Opposite Attraction escrita por Giu, Bloody Mari


Capítulo 32
Capítulo 29





- Enjôos matinais, fome excessiva... Sua menstruação está atrasada Renesmee? - Rosalie perguntou, ela parecia pensativa. 


- Está umas duas semanas, mas isso é normal. - Falei, sem entender o porque da pergunta dela. - Mas porque você pergunta isso?


- Eu acho que você está grávida.



POV RENESMEE


- Toma. Eu trouxe testes de cinco marcas diferentes, para você não ter dúvidas. - Rosalie disse, jogando várias caixinhas de teste de gravidez sobre a minha cama. 


- Isso é loucura. Eu não posso estar grávida. - Falei, nervosa. 


- Fica calma. Ainda não temos certeza, vai lá fazer os testes logo.


- Ok. - Respondi indo pro banheiro.

[...]

- Espera. Esse aqui, se tiver dois tracinhos é positivo. - Rosalie falou segurando uma caixa na mão.


- Não, essa caixa é de outra marca. - Falei, apontando para outro teste. 


- Não, é desse mesmo.


- Ai meu deus. E está com dois tracinhos? - Perguntei, mesmo já sabendo a resposta. 


- Está. - Rosalie falou, checando o teste de gravidez. - Quatro positivos, e só um negativo. - Ela falou, olhando todos os testes estendidos na bancada da pia do meu banheiro.


- Esse negativo... deve está certo. - Falei, sem argumentos. 


- Renesmee, sinto lhe informar, mas você só pode estar grávida. Todos os testes deram positivo, menos esse, que era o mais barato que tinha na farmácia. - Rosalie disse, sendo realista. 


- Eu não acredito. - Falei, ainda pasma, me sentei no vaso sanitário, e sem aguentar mais, comecei a chorar. - O que vai ser de mim agora? - Falava entre soluços. 


- Se acalma. Ficar nervosa não vai fazer bem pro bebê. - Rosalie falava, tentando me acalmar.


- Bebê! Como eu posso estar carregando um bebê aqui? - Falei colocando a mão sobre meu ventre. - Eu sou muita nova para isso. - Eu dizia, e cada vez chorava mais. 


- Você tem que ir ao médico, antes de tirar qualquer conclusão. Eu vou marcar um horário para você. - Ela disse, saindo do banheiro. 


- Espera. Tem que ser uma médica longe de Forks. Não quero que esse noticia se espalhe tão depressa. - Falei, começando a me acalmar, e pensar melhor sobre tudo isso. 


- Pode deixar. Vou marcar uma médica que eu conheço, lá em Seattle. - Ela falou dando um sorriso amigável, e saindo do banheiro. 


Prendi meu cabelo, lavei o rosto, e fiquei me olhando no espelho. Coloquei as mãos na minha barriga, mas não tinha nenhum volume, tudo normal. Eu não podia acreditar que talvez tivesse uma criança se formando aqui. Depois de alguns minutos, me senti mais calma, e voltei pro meu quarto. Rosalie estava sentada na cama, com o telefone no ouvido, anotando algumas informações. Recostei-me na cama, e esperei ela acabar a ligação. 


- Pronto, consegui marcar para amanhã, logo que você sair da escola. - Ela disse, me entregando um papel com o endereço e o horário. 


- Será que você pode me acompanhar amanhã? Não queria ir sozinha.. - Pedi meio envergonhada. 


- Claro que vou. - Ela falou, como se fosse uma resposta óbvia. 


- Obrigada Rosalie, você está sendo muito legal comigo. - Falei com sinceridade para ela. - Mais legal do que deveria. 

- Você merece. Eu já errei muito com você, e quero concertar isso. Pode ter certeza que eu mudei, e que agora eu vou te ajudar no que você precisar. - Ela falou, sorrindo sincera para mim. 

- Me desculpe por tudo que já te fiz. Me sinto tão arrependida... - Falei, com algumas lágrimas nos olhos. Eu estava muito sentimental ultimamente. 


- Não vamos falar disso, é passado. - Ela falou, tentando demonstrar alegria.


- Ok. - Falei. 


- Renesmee.. Jacob é o pai? - Rosalie perguntou do nada. Estávamos em silencio a alguns minutos, só assistindo a televisão, mesmo que eu não estivesse prestando atenção, e ela também não deveria. 


- Eu... eu.. não sei. - Falei com sinceridade. Eu não queria pensar nisso, mas era a única coisa que não saia da minha cabeça nesse momento. Eu havia transado sem camisinha com Jacob na nossa viagem frustrada, mas também tinha transado com outros três caras que eu mal lembrava. E isso era o que mais me preocupava.


- Como assim não sabe? - Ela falou.


- Ele não foi o único nesses últimos meses. - Falei envergonhada. 


- Ai meu deus.. - Ela disse, mais parecia não saber mais o que falar.


- Ah isso se eu estiver grávida. Ainda tenho esperanças né. - falei tentando mostrar alguma animação.

[...]

- Bom, Renesmee, pelo que você falou, eu posso presumir que você esteja grávida, porém, só teremos a resposta concreta quando o exame que você acabou de fazer estiver pronto. - A doutora Anne falou. - O exame fica pronto em dois dias, então minha assistente irá te ligar. Peço que evite bebidas e cigarros durante esses dois dias, pode ser? - Ela perguntou.

- Tudo bem. - Falei. A médica se despediu de mim e de Rosalie, e saímos da sala. Marquei uma nova consulta para daqui a dois dias, e depois fomos embora. Paramos numa lanchonete, e eu, obviamente, comi por cinco. Depois Rosalie foi dirigindo de volta até Forks. Eu ia batucando os dedos no painel do carro o caminho todo, estava nervosa, querendo que os dois dias passassem rápido. 

- Fica calma Ness... - Rosalie falou. 

- Eu to calma. - Respondi 

- Não, você não esta calma. - ela retrucou. - Ficar nervosa não vai fazer bem pro bebê. 

- Que bebê? Nós nem sabemos se tem mesmo um bebê aqui. - Falei, ficando nervosa. 

- Se você pensa... - Ela disse se calando. É claro que tinha um bebê, ela sabia disso, eu sabia disso, a médica sabia, só que eu não queria aceitar. 

Cheguei em casa e corri pro meu quarto, me deitei, e quando percebi, estava chorando. Eu estava perdida. Um bebê para cuidar, sendo que eu mal sabia cuidar de mim. e ainda por cima, nem pai o meu filho teria. Filho.. eu estava esperando um filho. Não dava para acreditar. 

[...]

Acordei cedo no sábado, tomei um banho relaxante e me arrumei para sair. A consulta estava marcada para 10hrs. Tomei café rapidamente, e sai de casa para pegar Rosalie. Emmett já começava a estranhar esse nosso aproximamento, mas ele parecia gostar disso. Ela já estava me esperando quando cheguei lá,  e rapidamente estávamos chegando ao consultório médico. 

- Bom revê-la Renesmee! - A médica me cumprimentou, quando estávamos entrando em sua sala. - Bom, eu vou direto ao ponto, sei que você deve estar ansiosa. 

- É estou. - Falei dando um sorriso para ela, enquanto torcia minhas mãos. 

- Você está grávida de 4 semanas e meia. Parabéns. - A médica falou, com animação, enquanto olhava os papéis do exame. 

Suspirei aliviada, pelo tempo, esse bebê não foi feito em Nova Iorque. Dei um olhar para Rosalie, que sorria para mim, e sem querer, eu sorri, eu estava esperando um mini Jacob. 

A médica me deu todas as recomendações necessárias, e eu sai de lá mais aliviada, tendo minhas duvidas esclarecidas. 

- Rosalie, quer ir dar uma volta no shopping? - Perguntei quando saímos de lá. 

- Vamos. Você vai precisar fazer algumas compras, logo logo começa a aparecer a barriga. - Ela disse. 

- Ai meu deus. Estou vendo a fofocada que vai ser.. - Comentei. 

- Ah, você consegue esconder por algum tempo - Ela disse. 

- Tomara. - Falei, e eu ainda sorria que nem boba. 

- É impressão minha ou tem alguém bem feliz aqui? - Rosalie disse brincando. 

- Eu estou esperando um mini Jacob. - Falei, com um sorriso iluminado. Imaginando que linda seria aquela criança. 

- E quando você vai contar a ele?

- Não sei se devo contar. – Falei suspirando meio frustrada, e me sentindo mais desanimada.

- Como assim? Ele é o pai! Tem que saber. – Rosalie falou, indignada.

- Como se ele fosse se importar. Já viu como ele está? Ele tá nem ai pro mundo, você acha que vai se importar com um filho? – Falei, sentindo algumas lágrimas nos meus olhos.

- Ele está assim só por causa de você. Você sabe disso. Mas tudo bem, a decisão é sua. Se você não quiser contar, não conte, eu não quero me meter nisso. – Rosalie falou, e mudamos de assunto.

Ficamos andando no shopping até tarde, comprei algumas roupas que dessem  para disfarça a barriga, e não resisti, e acabei entrando numa lojinha de coisas de bebe, claro que eu não podia fazer o enxoval, porque meus pais veriam, porém comprei dois lindos macacões e um par de sapatinho.

Depois disso, fiz um lanche saudável, e voltamos para Forks. Cai esgotada na minha cama, e dormi rápido. Era muita informação para minha cabeça.

[...]

Mais duas semanas se passaram, e eu já sentia um leve volume no meu ventre,  um volume que mal se via. Já era um mês e 2 semanas e meia, coisa abeça.

Eu ainda estava indo para escola normalmente, e era Rosalie que estava me ajudando em tudo relacionado ao bebê, e assim estava sendo desde que descobri.

- Ok, já chega. Eu quero saber o que esta acontecendo! Por que você esta tão distante de mim? – Alice falou do nada. Estávamos sentadas na aula de física, eu quieta, olhando pro meu livro, mas imersa em pensamentos.

- Como assim Alice? – Falei, me fazendo de desentendida. Eu ainda não tinha contado a ela sobre a gravidez.

Ela bufou e virou a cara para mim.

- Ok. Vai lá em casa hoje a tarde, e te conto tudo. É uma longa história. – Cedi, com um pouco de medo da reação dela.

 [ ... ]

- Eu estou mesmo preocupada. Preciso saber o que esta acontecendo. - Alice falou entrando na minha casa, assim que abri a porta para ela. - Foi alguma coisa que eu te fiz? Porque agora você não sai mais comigo, eu estou sempre te chamando para ir a festas e você sempre diz que não pode, está sempre com compromissos, e eu te vi conversando com a Rosalie na escola outro dia. Você está estranha, me diga o que ta acontecendo? Ai Nessie, não me deixe mais preocupada. É algo com Jacob? Se for posso arranjas uns parças para dar porrada nele. Sabe, eu estou achando que você ta usando drogas ou...

- Ai meu deus! Para de falar!  - Interrompi a "matraca ambulante". Ela se calou, e ficou me olhando ansiosa. Virei e fui andando para cozinha, com ela nos meus calcanhares. O silencio tomava conta do ambiente. Fui até o armário, peguei um biscoito, e coloquei sobre a mesa. Ela sentou-se a mesa, batucando os dedos ansiosamente. Fui até a geladeira, peguei suco, e dois copos, e me sentei ao seu lado.  

- Fala logo. - Ela pediu, bebendo o suco. 

- Eu to grávida. - Falei rapidamente. E comecei a comer meu biscoito calmamente. Os olhos dela se arregalaram, e ela ficou parada, segurando seu copo no ar. 

- Que? Entendi você falar que estava grávida.. - Ela disse, dando um riso nervoso. 

- É isso mesmo. Você entendeu certo. - Falei suspirando pesadamente. 

- Ai meu deus! Ness! - Ela falou me abraçando. 

- É Alice. Acabou minha vida. To fodida. Esperando um filho do Jacob. - Falei, já sentindo lágrimas. 

- Não consigo acreditar! 

- Ah, agora é só esperar. Estou me conformando com essa ideia. - Falei dando um sorrisinho para ela. 

- Mas você não está pensando em abortar? – Ela perguntou, com a voz mais baixa.

- Deus, não! – Falei e ela pareceu suspirar aliviada. – Eu nunca teria coragem de fazer isso. Só de imaginar matar um serzinho que está dentro de mim. – Completei negando com a cabeça e com as mãos sobre meu útero.

- Sabe, talvez seja bom você ter um bebê. Talvez isso bote juízo nessa sua cabecinha desmiolada. – Ela disse rindo, e eu a acompanhei.

- É, com certeza ele veio para mudar minha vida.

Eu não tenho ideia do que vai ser da minha vida daqui para frente, mas de uma coisa eu tenho certeza, essa pequena criaturinha que virou minha vida de cabeça para baixo já se tornou o centro do meu universo, e nada neste mundo vai me fazer desistir dela. Nos meus pensamentos mais íntimos, eu já sabia que o amava demais, e que, como qualquer mãe, morreria por ele.



Notas finais do capítulo

Oieeee meninas, como vão???? Espero que tenham gostado do capítulo, hoje to inspirada, já acabei o capítulo 30, e já to começando o 31 que vou dizer para vocês, é um POV Jacob. *oo*
Sei que voces devem estar doidas para ver os próximos capítulos, e quando nós chegarmos aos 325 comentários, eu posto. Tipo, se amanhã já tiver chegado a esse número, posto amanhã mesmo, depende de voces comentarem ou nao.
hahahahh maldade...
Vou indo que to afim de escrever logo esse POV Jacob.. Beijos