Infernal Love escrita por juhpiazza


Capítulo 2
Capítulo 2


Notas iniciais do capítulo

gente, esse é bem pequeno. Prometo postar o 3 até hoje de noite (:




Capítulo 2 – Niall Horan

O pai dela chegou um pouco depois do meio dia. Notei que ele não havia mudado nada desde então. Parecia apenas mais cansado, esgotado, como se qualquer golpe fosse acabar com ele. Não sabia o que ia acontecer com ele quando perdesse sua amada filha.

E eu não me importava.

Ele me analisou de cima a baixo como se eu fosse um intruso ali. Não que eu não fosse um. Alana se levantou e puxou o pai para uma sala, que eu supus ser a cozinha. Presumi que ela fosse explicar quem eu era e porque eu estava ali. No pouco tempo que nós dois passamos juntos, não perdemos a conversa por um minuto sequer. Eu descobri que ela continuava com as mesmas manias de sempre. Perguntei onde estava a sua mãe, já sabendo a óbvia resposta. Ela me contou o que eu já sabia, mas também me disse que não se lembrava nada daquela noite.  Aquilo me aliviou um monte. Saber que eu não corria o risco de ser descoberto me deixou mais livre para fazer o que eu pretendia.

O pai dela voltou da cozinha com ela e eu levantei.

 - Meu nome é Paul e você veio por causa do anúncio, hm... Niall? – e o que eu achava que ela havia ido fazer com o pai naquela sala estava certo afinal. Alana devia ter falado o meu nome para ele.

- Isso mesmo senhor. – tentei fazer meu melhor papel de “sou um cara confiável.” – Preciso de um emprego de verão.

- E você sabe mexer nisso? Não queremos nenhuma baderna no nosso jardim.

- Claro senhor. Eu já fiz hm, alguns cursos. – não havia planejado essa parte. Esperava que ele não me perguntasse quais cursos eu havia feito.

- Bom, acho que você pode começar amanhã. Temos um quarto de hóspedes em que você pode ficar. Mas você vai receber apenas uma semana de teste. Entende? Não vou pagar você por essa semana. Quero saber bem onde estou botando meu dinheiro.

- Claro. Então amanhã eu venho duas horas esta bom pra você?

- Perfeito. E por favor, não quero você de papo com a minha filha.

Ah claro, ótimo. Isso era o que faltava para o azar estar ao meu lado. Eu ia ter que fazer tudo as escondidas ou ganhar a confiança do seu pai. Nesse caso eu preferia mil vezes fazer tudo as escondidas.  Mesmo ele estando com essa aparência de esgotado, parecia não pensar duas vezes quando o assunto era proteger sua filha.

Mas comigo ali, ele não ia conseguir fazer isso.

Concordei e vi ela abaixar a cabeça. Aquilo me fez sorrir. Pigarreei baixo e comecei a me dirigir até a porta.

- Acho melhor eu ir indo então.

O pai dela concordou. E Alana deu um passo à frente.

- Eu o acompanho até lá. – ela deu um sorriso fraco e o pai dela assentiu levemente.

Andamos com calma o curto caminho da sala até a porta e ela a abriu devagar. Sai da casa e no mesmo minuto em que pisei fora da porta uma rajada forte de vento me atingiu e eu precisei me equilibrar para não cair. Cambaleei para trás e fechei os olhos.

Aquilo doía.

Nunca aconteceu aquilo antes. E eu tinha a impressão que eu sabia o que era e quem estava mandando isso para mim. Acima de tudo eu sabia o porquê. Curvei-me, sentindo uma dor latejante no abdômen. Droga. Desde aquele dia a séculos atrás eu nunca mais havia sentido qualquer dor. Sentir agora, tão de repente, fazia minha cabeça girar.

Vi de relance ela me olhando como se perguntasse: “Porque ele está assim por causa de uma simples rajada de vento?”. Eu também gostaria de saber. Gostaria de saber o que tinha naquela rajada. Quem me mandou aquilo era óbvio.

Hécate.

Aquela bruxa velha me atormentava ainda no túmulo. Meus olhos estavam turvos e eu senti a respiração se esvaindo de leve dos meus pulmões. Era agonizante. Sentir o ar fugindo e não conseguir buscar mais. Cai de joelhos no chão e Alana se agachou ao meu lado.

- Niall? Niall, o que aconteceu? Niall! – eu não tinha forças para responder. A voz dela, desesperada, foi se perdendo aos poucos e eu fui perdendo a consciência.

Escutei uma gargalhada baixa antes de desmaiar.



Notas finais do capítulo

que acharam? comentem! é bom saber quem le e o que acham. Beijoss :33