Roller Coaster escrita por jgw22


Capítulo 41
Capítulo 41


Notas iniciais do capítulo

Ia começar pedindo desculpa pra vocês pela demora, mas melhor não, podem me odiar e nunca mais lerem minha fanfic ): sinto muito, de coração por não estar postando como antes, é que minha escola tá um inferno e eu nunca tenho tempo pra escrever, e quando tento, saía umas besteiras. Na real ainda saiu, sl. Só espero que não me abandonem e prometo postar mais um amanhã.




JAZMIN’S POV

E Zayn ali, caído ao chão, com todos em volta dele, desacordado, tentando desesperadamente reanimá-lo. Mas minha atenção não conseguia se prender naquela cena à minha frente. Na verdade, ela não se prendia a nada desde o ocorrido naquela festa. Parte de mim tinha raiva de Zayn – não por ele ter ficado com Rebecca, porque era óbvio que ele era a vítima da história. Mas sim por não ter ido atrás de Alice, de ter a deixado partir. Se não fosse isso, ela ainda estaria conosco, e nada desse momento estaria acontecendo. Era ridículo de minha parte por pensar assim, mas era inevitável.

Outra parte de meu ser – talvez a maior e mais latente até então – era corroída pela a preocupação de saber onde e como encontrá-la; afligia-me o fato de saber o perigo que ela estava correndo e não poder fazer nada para trazê-la de volta.

Eu precisava de pistas, muito mais pistas. Afinal, só tínhamos uma, em mais de 24 horas de sequestro. O que, diga-se de passagem, me deixava bem mais preocupada – se eles (quem quer que fosse "eles") quisessem dinheiro, já teriam entrado em contato.

Mas uma pista era uma pista. Por mais que ela fosse insignificante, que não ajudasse em nada, ainda sim, era uma pista, que provavelmente nos levaria onde Alice estava. Mapa, mapa... Essa palavra ecoava em minha mente numa frequência assustadora. Eu queria mais que tudo ter minha amiga de volta, e eu precisava encontrar esse mapa. Muito.

Algum de nós teria o mapa, algum de nós seria o mapa... Eu queria muito saber o que isso queria dizer; eu queria ser esse mapa.

E, de algum modo, uma luz se acendeu em minha mente, e antes que alguém naquela sala – ainda em volta de Zayn – percebessem, eu saí correndo porta afora.

Eu já sabia o que fazer.

ZAYN’S POV

Acordei com a cabeça zonza. A claridade machucava minha retina e demorei a perceber que eu estava deitado no sofá da sala. Em minha frente, seis rostos aflitos e preocupados – os mesmos da noite anterior. Mas a diferença é que agora eu era a preocupação.

Sentei-me com dificuldade devido ao peso que eu sentia em minha cabeça, como se ela tivesse duas toneladas a mais que o normal. Quando consegui focalizar minha visão de um modo um pouco menos zonzo, comecei também a me lembrar aos poucos o que havia acontecido a algum tempo atrás.

- Ahm, cadê o Niall e a Jaz? – perguntei, com a voz ainda meio falha, notando só agora a ausência dos dois.

- Ér, o Nia... – e num sincronismo quase impressionante, Louis foi interrompido pelo próprio Niall, cabisbaixo, que entrava pela porta da casa.

- Não a encontrei. – disse, com a cabeça baixa e num fio de voz. Liam aproximou-se dele e lhe deu um abraço, seguido de Harry.

- A Jaz sumiu? – perguntei depois de um excessivo tempo de raciocínio. Pela expressão de todos, era uma resposta óbvia.

- Enquanto estávamos em função do seu desmaio, ela saiu correndo porta afora e não nos disse aonde iria. Já faz algum tempo, não temos nenhuma notícia e o celular dela não atende. – disse Juh sentando a meu lado. Não consegui ter outra reação senão ficar pasmo e preocupado.

Mas assim como veio, a preocupação que eu estava por Jazmin trouxe junto outra preocupação, maior e mais urgente em todos os sentidos. Alice, Minha Alice. Desaparecida. Braba comigo. Correndo perigo.

Eu não me permitiria viver com a culpa de tê-la em perigo, indiretamente por culpa minha. Eu precisava encontrá-la. Logo. E agora, tínhamos uma pista. Uma única e mísera pista. Se estava ou não certa, eu não fazia ideia; mas uma pista é uma pista, um contato que a pessoa que tem Minha Alice em mãos fez.

Eu pensava, tentava unir pontos, mas não chegava a nenhum ponto, nada concreto que pudesse me dar certeza do que fazer. Meu cérebro trabalhava de forma assustadora – principalmente para quem acabara de sair de um desmaio -, tentando não deixar escapar nenhum fio desse emaranhado de confusões dessa história vazia e desconexa.

Mas não adiantava. Por maiores que fossem as esperanças, por maiores que fossem as hipóteses, por maiores que fossem as preocupações, nada disso nos levava a lugar nenhum. Estávamos num labirinto escuro, sem saber pra onde correr.

A sala inteira se mantinha em silêncio, e por um tempo incomensurável, assim permaneceu. Uma, duas horas se passou e nada, nenhuma notícia, nenhum indício de onde alguma das garotas pudessem estar. O ar da sala parecia comprimido, ninguém respirava direito, ninguém conseguia. Era como se um suspiro fosse desestabilizar todo o ambiente.

De repente, o telefone de Niall vibrou em cima da mesa, fazendo com que todos encarassem o aparelho com um olhar de aflição. Quase como num gesto mecânico, ele se aproximou da mesa e leu a mensagem recebida. Encarou-me com um olhar de desespero e estendeu-me o celular.

Uma mensagem de Jazmin. Nela, tinha um endereço. Embaixo deste, uma única frase.

“Corram, achei ela.”

Foi como se de repente eu conseguisse ter esperança novamente.



Notas finais do capítulo

~~TCHAN TCHAN TCHAN TCHAAAAN~~ ~musica de suspense~ NN SFYHOUGFDUOYG eeeee aí, o que acharam? n sei não, mas acho que vou terminar a fic daqui a uns 3 ou 4 capítulos, mas vão acompanhando que ainda tem muitas coisas para acontecer :33 Beijos e até mais ♥ e um Super Obrigado as pessoas que ainda continuam lendo aqui, mesmo com a história estando péssima e muito demorada. s2s2s2s2



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Roller Coaster" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.