Roller Coaster escrita por jgw22


Capítulo 29
Capítulo 29


Notas iniciais do capítulo

Oi (: espero que gostem desse.




ZAYN’S POV

Ela estava ali, comigo, em meus braços. Tê-la ali comigo era como segurar meu mundo com as mãos. Alice já se tornara meu mundo. Meu mundo particular. Eu não partiria aquele abraço por nada. Não havia nada nem ninguém que fosse capaz de separar nosso abraço naquele momento.

Na verdade, tinha sim.

Nosso produtor entrou dizendo que faltavam 3 minutos para entrarmos em palco. Revirei os olhos e com muita relutância, separei nosso abraço e dei-lhe um beijo na testa, enquanto ela sussurrava ‘boa sorte. Arrasa Malik’, e me dava um leve beijo no queixo.

Luzes apagando, acendendo. Bateria tocando. Guitarra. Luzes piscando. E finalmente estávamos em cima do palco. Começamos a cantar no mesmo instante que fãs iam ao delírio. Elas cantavam, pulavam, gritavam nossos nomes em coros. De relance, víamos ao canto do palco, onde nós e apenas nós conseguíamos enxergar, cinco garotas pulando e aplaudindo em nossa direção. Nossas garotas. Minha garota.

O show passou basicamente assim. Em quase duas horas de show, cantamos nossas músicas e alguns covers, e agora estávamos encerrando nosso show com What Makes You Beautiful. Involuntariamente, meu olhar corria para encontrar o de Alice, lancei uma piscada de olho em sua direção, que foi recebido com um sorriso, ao mesmo tempo em que ela baixava o olhar, envergonhada. Aquele sorriso. Aquele olhar. Aquele rubor. Juro que não tenho a mínima ideia de como eu consegui voltar a cantar e me manter normal em cima daquele palco. Outro fato: eu não conseguia parar de sorrir um minuto durante a música. Era automático. Dentre todas as vezes que eu já cantara essa música, acho que ela nunca fez tanto sentido pra mim como hoje, tendo ela ali. Tendo minha Alice me assistindo.

Gritos, mais gritos, luzes piscando fortemente, até apagarem totalmente, e todos nós saímos do palco. Eu estava radiante, todos estavam. Fomos todos correndo ao encontro das garotas, e tinha um sorriso estampado no rosto de cada uma delas. Tomei Alice nos braços e a abracei. Ela colocou as pequenas mãos sob minhas bochechas e me deu um selinho demorado.

- Ótimo trabalho, Malik. – ela disse sorrindo.

- Com você aqui, tinha como ser diferente? – eu disse retórico. Tão retórico que nem sequer esperei uma resposta, uni nossos lábios novamente, num beijo demorado e fervoroso. Eu não separaria aquele beijo tão cedo.

- Ô casal, achem uma cama, ok? - Quer dizer, não separaria se não existisse um ser que atendia pelo nome de Harry Styles. Afastei o rosto de Alice e lancei um olhar gélido para Harry, que sorria de forma vencedora.

Saímos da Arena e fomos todos pra casa. Bru, Juh e Piu iriam para suas casas e depois seguiriam para a nossa, elas dormiriam com Alice e Jazmin essa noite. Senti inveja sim, ok? Era eu que queria dormir com a Minha Alice essa noite, e todas as outras. Ok, eu não queria dormir como ela dorme com as amigas, eu queria dormir. Ou não dormir. Bem, não preciso explicar, né?

Chegamos em casa e ficamos conversando na sala, até as garotas chegarem no carro de Bruna. Mais algum tempo de conversas, até que as garotas subiram todas para o quarto de Alice, deixando nós cinco meio perdidos pela sala. Sem muito que continuar fazendo, resolvi ir para meu quarto. Tomei um demorado banho e deitei-me na cama. Depois de um imensurável tempo rolando e tentando encontrar o sono, finalmente acabei dormindo.

ALICE’S POV

Depois que arrumamos colchões pelo chão do meu quarto, nos atiramos por cima deles e começamos a conversar sobre os assuntos mais aleatórios possíveis. Eu juro que aquilo pra mim era novidade, digo, ter amigas. Pode parecer piada, mas eu nunca tinha tido uma ‘festa do pijama’, se é que podíamos chamar o que estava acontecendo em meu quarto assim. O Zayn ria da ideia de me ver como uma isolada, mas era exatamente isso que eu sempre havia sido: uma isolada. E ter em meu quarto quatro pessoas com as quais eu me relacionara tão bem em tão pouco tempo era realmente assustador. E mágico. Eu sentia que ali eu poderia enfim achar um porto seguro, uma amizade verdadeira.

Uma não, quatro.

Lá pelas tantas a conversa chegou num assunto um tanto quanto cômico; para nós, digo. Sério, dava pra confundir-nos com ‘as namoradas do One Direction’, mesmo que só uma de nós realmente fosse. Eu percebi que Piu instantaneamente corou e deu um sorrisinho bobo ao tocarmos no nome de ‘Louis’. E pior, quando o nome de ‘Harry’ foi mencionado, Juh mudou totalmente sua expressão de felicidade explosiva, e a substituiu por uma máscara fria e sem expressões. Jaz, Piu, Bru e eu nos entreolhamos preocupadas.

- Juh, tá tudo bem? – eu quebrei o silêncio constrangedor.

- Tá, tá sim. – ela disse levantando o olhar e nos dando um sorriso forçado.

- Não, não tá mesmo. Eu te conheço desde antes de você nascer, lembra? – Bru falou num tom calmo, fazendo Juh lentamente perder a máscara sem expressões e adquirir a cara de uma criança tristonha e com medo. – É o Harry, não é? Você realmente tá gostando dele, né? – Bruna pressionou, e quando achamos que Juliana não responderia mais nada, ela simplesmente balançou fraco a cabeça de forma positiva, e deixando que uma única lágrima se desprendesse de seu olho e se alojasse na bochecha. Instintivamente, todas nós levantamos até ela e a abraçamos em grupo.

- Juh, vocês já ficaram, agora é só investir nisso. Qual é o problema? – Piu perguntava.

- É exatamente esse o problema, garotas. Eu estou confusa ainda, muito confusa, mas acho que aquele beijo me fez sentir algo diferente por ele, dá pra entender? Mas está mais do que na cara que ele não quer nada comigo, que ontem a noite não significou nada pra ele. O Harry tá me evitando desde hoje de manhã. – ela falava em meio ao choro, que já estava compulsivo.

Cara, o Harry era idiota ou algo do gênero? Como assim ele ficar com uma garota numa noite e no dia seguinte ele mal fala bom dia? Ele era um amor, eu não podia negar isso, sempre bom em dar conselhos ou fazer alguém rir, mas usar uma pessoa assim? Eu juro que estava me dando um nojo dele naquele momento.

- Juh, não fica assim, se ele não quer enxergar o que ele está perdendo é porque ele realmente é muito burro. Ele não te merece, meu amor. – Bru falava tentando reconfortá-la.

Depois que finalmente conseguimos deixar Juliana um pouco mais alegre do que antes, estávamos esgotadas demais para tocar em qualquer outro assunto, então deitamos e acabamos dormindo.



Notas finais do capítulo

E aí? Tá lecau? qq Estão com raivinha do Harry? Estão com peninha da Juh? O que estão achando? Deixem reviews aqui ou façam contato comigo pelo twitter, ok? ( @july_wolff )Beijos, e até amanhã :3