A Filha De Ártemis escrita por Carol C


Capítulo 20
Bônus!





Cap bônus! Espero que gostem!

Eu vou viajar, portanto não vai ter mais caps até o mês que vem!

Mas eu fiz uma one-shot de Percy Jackson! Espero que vocês gostem!

Aqui está o link! 

http://fanfiction.com.br/historia/388784/Marry_Me/

Boa leitura!

Lilian dormia profundamente em sua cama, calma e relaxada. Por enquanto.

Quem a visse, saberia que ela estava sonhando, mas jamais imaginaria o que. As lembranças que estava tendo dos momentos com Willian sumiram e se transformaram.

Em um primeiro momento, não soube onde se encontrava, observando mais um pouco, descobriu. Estava em pé, em meio as flores do jardim negro de Perséfone, o modo como denominava o jardim do mundo inferior. Olhou para os lados, e sentiu calafrios percorrerem sua espinha.

'E se...' pensava, mas não deveria.

Afinal, 'e' e 'se' possuem significados distintos, separadas podem representar várias coisas, não são realmente uma ameaça, porém, quando juntas, podem causar estragos desastrosos.

Tinha medo, o único motivo para ter um sonho no Hades, realmente, seria a morte de alguém próximo, e ambas as pessoas que tinham esta probabilidade, estavam distantes. Tanto seu pai quanto Willian.

Não havia nada para ver, de onde se encontrava, então decidiu, apesar do medo, observar os campos de Asfódelos, quem sabe encontraria alguém.

No caminho ouviu apenas o bater de martelo, normalmente usado pelos juízes, e seu olhar se direcionou ao local onde julgavam as almas.

Apertou os passos, a fim de ver como acontecia.

- O próximo! - gritou o rei Minos, um dos três juízes

Lilian apareceu ao seu lado, porém, não foi vista.

- Ah... É você... O menino problema. Sempre nos causa problemas! Se virou contra todos! - Minos falou de maneira rígida - O que tem a dizer sobre isso?

- Está me confundindo com alguém, senhor.

- Não, raramente me confundo.

- O que é raro não é impossível, majestade. - ele disse com suavidade

Lilian tentou se focar mais no rapaz, apenas via que ele era alto, aparentava sua idade e tinha cabelos escuros, supunha.

- Seu nome é?

- Guilherme Rodriguez Montez.

Minos observou a folha que se encontrava na sua frente, e virou-a rapidamente.

- Sim, havia um erro. Você irá para o Elísio. - disse lendo a nova ficha

- Eu desejo reencarnar, na verdade, minha Cometa disse que o senhor tinha uma proposta a fazer.

O fantasma ancião arregalou os olhos.

- A Cometa? Então... Vá para o Elísio de qualquer maneira, você a encontrará lá.

- Obrigada. - e saiu andando calmamente.

O fantasma do rei colocou as mãos na cabeça e bufou.

- Essa intrometida acaba com meus planos e interrompe o ciclo natural.

- Senhor Minos, temos mais julgamentos a fazer, o protetor já foi, voltaremos aos mortais, sim? - perguntou o fantasma a sua esquerda

- Claro.

'Quem é Guilherme Montez?', Lily se perguntou, 'Por que estou sonhando com o destino de sua alma?'

'Este nome vai ser importante no seu futuro, apenas se lembre.' uma voz feminina sussurrou em sua mente

O sonho mudou, apesar de estar no mesmo lugar de antes, havia uma diferença.

O ex-rei Minos estava quase soltando fumaça de raiva, por sua expressão.

- VOCÊ TRAIU A BOA CAUSA! O QUE TEM A DIZER INSOLENTE!? VOCÊ SE DEIXOU LEVAR PELA BELEZA DA VINGANÇA E IRA! O QUE TEM A DIZER!? - bradou

A pessoa permaneceu quieta. Lilian não conseguiu ver muitos detalhes, a alma parecia como a névoa querendo se dissipar, irreal, não conseguia prender seu olhar nela sem que se esforçasse. Apesar disso, percebeu alguns detalhes, o cabelo repicado, rosto magro, assim como o resto do corpo.

- Não vai dizer nada em sua defesa? - perguntou abaixando o tom, e sorriu debochado - Claro que não, nós fazemos a justiça. Você morreu de uma maneira muito fraca para todos os erros que cometeu, deveria ter demorado mais. Talvez, se fosse mais doloroso... E lento, você poderia se arrepender.

- Senhor, ele se arrependeu no final e ajudou a derrotá-la. - comentou o juíza sua direita

- MAS! Só fez isso para se livrar da punição. Essa tática não funciona comigo.

Ele olhou de maneira furiosa para o 'réu'.

- Dois anos nos campos de punições. Na pior de todas. Talvez, apenas talvez, vá para os campos dos Asfódelos.

- Você está julgando-o injustamente! Ele jamais foi para o lado negro! - contradisse uma voz feminina

Uma mulher apareceu ao lado do fantasma julgado, mas Lilian não conseguiu vê-la claramente. Parecia uma real ilusão.

- Ele fez errado! E não possui algo para falar!

- Talvez ele não queira criar problemas Minos! Você sempre julga as pessoas ao seu modo de ver!

- Sou justo!

- Com a maioria sim! Com ele, você não está sendo!

- Não me lembro de ter pedido sua opinião.

O fantasma olhou para a mulher, parecendo pedir por silêncio, que aceitava o que estava acontecendo.

- Ele está de acordo! Não vê?

- Você não vai cometer tal injustiça com esta jovem alma!

- Você não vai atrapalhar o ciclo natural novamente! QUATRO ANOS NOS CAMPOS DE PUNIÇÃO! LEVEM-NO!

- Não! - gritou a defensora, tocou no ombro do jovem e recitou palavras, as quais Lily soube no momento, tinham um poder imenso. -  Αυτή η κλιμάκωση και αναχώρηση  (Que se quebre e que se parta.)

A alma ao seu lado caiu, como se estivesse desmaiando, antes de tocar o chão, sumiu.

Lily sentou na cama ofegante, sem saber o motivo. Nunca havia sentido tanta magia em tão poucas palavras. Nem com sua mãe. Fechou os olhos para controlar a respiração e deitou novamente, para cair, mais uma vez, nos braços de Morfeu.

***

Em outro lugar...

Um garoto estava sentado em dos galhos mais altos da árvore próxima do lago, e com um sorriso mínimo nos lábios olhava para a lua cheia.

- A gente ainda vai se ver. É uma promessa. - ele suspirou





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Filha De Ártemis" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.