A Filha De Ártemis escrita por Carol C


Capítulo 13
Músicas, Apaixonados e Reconhecidos - p3 - 1/3


Notas iniciais do capítulo

Hey! Como eu to meio sem criatividade esse mês eu vou postar uma parte do cap para vocês, ok?
Bom... Espero que vocês gostem E ajudaram bastante as sugestões do último cap!




POV: Theo

Uhuuu! Primeira vez narrando! Eba!!!! Puxa isso foi muito criança... Ah, deixa.

Eu estava na praia passeando com a Clair de mãos dadas, como bons amigos. (eu não namoro ela...) Eu estou tentando arrumar coragem, mas tá difícil... Segundo a Kath ela é a apressada/dramática, a Clair a amiga/linda, o Will o confiável/inteligente e eu o sortudo/enrolado. É... Sortudo eu sou. Mas enrolado sou ainda mais...

Ela apoiou a cabeça no meu ombro e suspirou.

- Está tudo bem? - perguntei.

- Sim. Só... Deixa pra lá.

- O que? Deixar o que pra lá?!

- Deixa.

Ela soltou minha mão e foi andando na frente. Corri para acompanha-la.

- Me diz. Por favor... Por favorzinho.

Ela balançou a cabeça e me deu as costas. Preciso saber o que a Clair está escondendo. Também preciso de conselhos. E só tem uma pessoa, na verdade duas, que sabem do que eu preciso. Vamos atrás da Kath, o Will deve estar ocupado.

- Kath! Me ajuda aqui por favor! - falei batendo na porta do chalé dela.

A porta foi aberta e uma das irmãs dela apareceu.

- A Kath está na parte de trás do chalé, no jardim.

- Obrigada... Katie?

- De nada.

Acertei! Pelo menos eu acerto isso. Fui para trás do chalé e Kath estava agachada plantando alguma coisa.

- Katherine, minha flor, minha linda. Pode me dar uma ajuda?

Ela levantou os olhos e revirou-os.

- O que você quer?

- Uma ajuda.

- Isso eu já sei. Estou falando mais especificamente.

- O que está acontecendo com a Clair? Ela está estranha... - Kath fez uma careta. - O que foi, maninha?

- Você consegue ser mais lerdo que o Percy. - ela disse levantando os olhos.

- O que eu fiz?!

- É EXATAMENTE O QUE VOCÊ NÃO FEZ!

- O que?!

- Theo, você conhece a Clair faz quanto tempo?

Pensei um pouco.

- Seis anos.

- Exatamente! Você sabe que gosta dela desde...

- Faz quatro anos e meio.

- Você já disse para ela?

- Não...

- Por que?

- Ela pode...

- Cara, se você disser aquela bobagem de 'ela pode não gostar de mim, e eu não quero estragar nossa amizade...' eu juro que te dou um tapa.

- É...

- Não acredito nisso! Sabia que uma declaração não acaba com uma amizade?

Fiquei calado.

- Olha é melhor você dizer logo que gosta dela. Ela pode não querer esperar.

- Mas como eu...

- Quer um conselho?

- Quero.

- Pede ajuda pro Will!

- O que?! Mas você...

- Ele vai saber. E eu já ajudei muitos casais hoje.

Ela voltou a mexer na roseira.

- Obrigada.

- Com todo o prazer, trevinho.

Revirei os olhos. Tinha uma probabilidade de... 25% de que eu conseguisse achar o Will sem esforço. E isso não é bom. Eu quero preparar alguma coisa para a Clair hoje! Assim não vai dar. Estava passando na área dos chalés quando vi ele e a Lilian saírem da floresta rindo e de mãos dadas.

- WILLIAN!!!! - gritei correndo na direção dele.

- O que foi? - ele me perguntou.

- Eu preciso da sua ajuda! E preciso muito!!

- O que você quer?

- Um conselho.

- A Kath te mandou?

- Você acha?

- A coisa está feia então... - ele disse, e a  Ly deu uma risadinha

- O que eu posso fazer para me declarar para a Clair?!

Ele arregalou os olhos.

- Para fazer o que?!

- Me declarar para a Clair!

- Fala de novo? Eu acho que estou tendo alucinações.

- O QUE EU POSSO...

- Só o final!

- Me declarar para a Clair!

- Se declarar?!

- É!

- Isso é um milagre, só pode ser. Ou eu estou sonhando.

- Milagre ou não, sonho ou não. Me ajuda?!

- O que ela gosta? - Lily perguntou.

- Tipo o que? - questionei

- Uma flor que ela gosta. A flor preferida dela.

- Lírios do vale e gardênias. - respondi sem hesitar.

- Dá um buque para ela. - Lily disse

- Não... - Will disse pensativo

- Cara pensativa... Qual é plano romântico que está se formando aí?

- No meu aniversário...

- O que?! Eu pedir a Clair não vai ser seu presente de aniversário!

- NÃO CABEÇA DE TREVO!

- Magoou...

- Solstício de verão... Dia mais longo do ano? O por do sol mais tarde? Na hora da fogueira.

- É verdade. No solstício a fogueira começa mais cedo. - Lily comentou

- Você canta uma música para ela, chama ela no palco e dá um buque para ela caso ela diga sim. - Will falou

- Você está querendo que eu peça ela em namoro?

- Óbvio! - disseram os dois juntos.

- Tá bom! Mas onde eu vou conseguir um buque?

- Quem sabe... A Kath é filha de Deméter... E ela sabe criar flores do nada. - ele disse.

- Ahhh.

- Cara, você é muito lerdo.

- Desculpa! Até mais!

POV: Kath

Pronto, já ajudei dois casais. Depois que plantei minha roseira selvagem fui dar uma volta. Talvez, treinar um pouco.

Estava quase na arena quando fui barrada por Travis.

- Eu preciso da sua ajuda.

- Eu já te ajudei!- disse me desviando

- Não! Eu estou falando a arrumar as coisas.

Parei.

- Você vai fazer?

- Claro! Agora... Eu estou sem inspiração para poema! - dei uma gargalhada.

- Tá bom. Eu te ajudo, mas você vai estar me devendo.

- Nós vamos ter que arrumar a praia.

- Nisso pede ajuda para Poseidon

- Por favorzinho Kath!!

- Está bem. Mas...

- Eu estou te devendo e tenho que te fazer algo.

- Não. Por enquanto, só está me devendo.

- Tudo bem...

Eu puxei ele pelo braço e começamos a arrumar as coisas para a noite gloriosa que aconteceria hoje. Passamos a tarde toda assim, arrumando, desarrumando, arrumando de novo. Assim, basicamente.

Mas o resultado ficou incrível. Valeu mesmo a pena.

POV: Katie

Já estava na mesa do jantar. Eu estava conversando com os meus irmãos quando a Kath chegou. Ela começou a olhar para os lados, para a mesa de Hermes... Quando as ninfas iam começar a servir ela falou.

- Ihhh! Esqueci uma coisa! Katie, vem pegar comigo?

- O que? Não pode ser depois?

Ela balançou a cabeça negativamente. Ela estava com os olhos preocupados.

- Precisa ser agora. Por favor... Por favorzinho...

- Tudo bem. Vamos lá.

Nos levantamos e ela foi correndo para o chalé. Quando cheguei ela estava encostada na porta com uma cara séria.

- Entra. - ela disse

- O que?! - falei e ela me empurrou para dentro

Assim que entrou fechou a porta.

- Olha, achei que você não viria. Agora troca de roupa que o tempo está passando.

- Trocar de roupa?! Mas o que...

- Sem 'mas'. A roupa está em cima da sua cama.

Ela saiu e eu fiquei sozinha no chalé. Olhei para minha cama. Tinha um vestido rosa esticado em cima, e uma sapatilha clara estava no chão. Peguei a roupa e entrei no banheiro me trocar.

Quando saí a Kath estava sentada na beira da cama. Quando ela me olhou os olhos dela brilharam.

- Você está linda! Maravilhosa. Perfeita!

- Obrigada. Vai me dizer para que tudo isso?

- Depois... Você já vai ver.

Ela pegou minha mão e foi me levando para longe do chalé, e para a direção oposta do refeitório.

- Para onde estamos indo?

- Você já vai ver.

Seguimos o resto do caminho sem trocar uma palavra. Chegamos numa área verde, que ficava a alguns metros da praia. Dava para ver a água brilhando com o por do sol.

- Espere aqui! - ela disse e saiu correndo.

Suspirei e fiquei observando a água bater na areia e voltar.

- Você está linda. - falou alguém atrás de mim.

Me virei e vi Travis, ele estava usando uma camisa social branca, com as mangas dobradas. Lindo...

- Você está mais.

- Não chego perto dessa beleza. Vamos?

Ele pegou minha mão sem esperar minha resposta e me levou para a areia. Sorte que não estava de salto. Andamos alguns metros e pude ver uma mesa arrumada. Para uma refeição de dois.

A toalha branca roçava na areia, tinha um candelabro no centro da mesa circular, os pratos eram brancos com uma borda prateada e em volta da mesa tinham pétalas de rosas vermelhas espalhadas. Ele me levou até a mesa, puxou uma cadeira, me sentei e ele empurrou.

- Que lindo. Foi você que fez? - perguntei surpresa

- Com uma ajudinha... Quer jantar? - ele perguntou sorrindo de lado.

- Gostaria.

Ele olhou para algo atrás de mim e deu uma risada baixa.

- O que foi?

- Você já vai ver... - ele disse

- Gostariam de comer?- perguntou uma voz próxima a mim.



Notas finais do capítulo

Gostaram?