Hermione E O Seu Passado Desconhecido. escrita por Isabelle Munhoz


Capítulo 32
Capítulo 30 - O amor fala mais alto.


Notas iniciais do capítulo

Oii gennte.
Hoje é dia dez, eba!!! kk
Não cheguei aos 100 reviews mas eu senti que devia postar, por causa dos Babi Snape Potter, NAT SILVA, PrincessinhaMalfoy, AnandaC, Malu Moon Black Cahill, 100queregostei,
IsaDap, Andy M e Lily Potterisinha pelas recomendações, recebi nove recomendações e eu só tinha pedido duas, isso me deixou muito feliz mesmo.
E eu li todos os comentarios se eu não respondi nenhum é pq são tantos e eu acabei me perdendo, mas assim que eu chegar em casa dia 15 a minha net super rapida volta e eu vou ter tempo.Tbm quero desejar a annalimaa_ um feliz aniversario adiantado, Parabéns amore, e espero que seja muito feliz, principalmente amanha. Bjs
Aqui ta a resposta da Mionem espero que gostem.



  Pov. Hermione Black.

...

  - O que? – perguntei.

  - Você me aceita na sua vida? – Bellatriz perguntou de novo.

   Fiquei a olhando em silencio. Pela primeira vez na vida eu não sabia o que dizer, sabia que ter a minha mãe ao meu lado era necessário mais eu já tenho a minha mãe trouxa, precisaria da bruxa?

   E estamos em lados oposto em uma guerra.

   E meus amigos nunca aceitariam.

  E...

 Vários “e” que se intrometem em minha vida. Mais se fossem pelo menos só as possibilidades, mais o que é pior é o medo do que o futuro me aguarda, da guerra, de pessoas morrendo, de quem eu amo morrendo.

   - Nunca vai dar certo. – falei baixinho, mais alto o suficiente para todos na sala ouvirem.

   - Vai sim. – ela afirmou. – Basta você querer.

    Minha visão já não estava lá grande coisa por estar cobertas por lagrimas que insistiam em cair de meus olhos mesmo que não querendo.

      Reavaliei minha vida.

    Nunca fui uma garota de ter medo de alguma coisa, sempre encarei meu problema de cabeça erguida. No começo achava que era por isso que o chapéu tinha me colocado na Grifinória, por eu ser determinada.

     Mas se eu realmente fosse isso por que justo agora eu estava com medo? Medo do que me esperava? Medo de perder quem eu mais amava na vida?

     Medo é normal, a não ser que você pare de viver por isso. – Era a frase que minha ‘mãe’ sempre me disse desde criança. Será que era uma mensagem, por que dizem que as mães sempre sabem o que vai acontecer em relação aos filhos, será que ela estava me preparando para esse momento?

     Todos ali esperavam uma palavra minha. Mas eu sabia que não conseguiria colocar isso em palavras por isso resolvi agir.

     Com todas as minhas forças fui até Bellatriz e a abracei fortemente. Eu querendo ou não ela era a minha mãe, e eu precisava da presença maternal dela.

      Bella apertou seus braços finos ao meu redor enquanto eu chorava em seu ombro.

      - Eu disse Draco. – ouvi a voz chorosa de Narcisa. – Elas iriam se resolver.

       - É verdade. – ouvi a voz do meu loiro. – Achei que elas iriam se matar.

      Ergui a sobrancelha enquanto me soltava um pouco de Bellatriz, não totalmente.

       - Que confiança você tem de nós. – falei pra Draco.

      - Mas você sabe que eu te amo né? – ele disse com um sorriso maroto abrindo os braços e vindo em minha direção.

       Mais antes que ele pudesse me abraçar coloquei meu braço na frente o impedindo.

     - Ainda to brava com você. – falei virando o rosto manhosa.

      - O que eu tenho que fazer para você não estar mais brava? – ele me perguntou.

      - Não sei. – falei com um jeito inocente.

       Vi Draco sorrir e pegar meu pulso, com um movimento rápido ele me puxou para mais perto de seu corpo, e que corpo, me dando um beijo muito gostoso.

        - Vamos acabar com a putaria aqui. – ouvimos a voz de Bella e a contra gosto nos soltamos.

       - Deixa eles Bella. – Narcisa disse sorrindo enquanto limpava as lagrimas que tinha deixado cair momentos antes.

        Sorri.

        Aquilo parecia tanto uma família normal...

       Pov. Bellatriz lestrange.

   ... mais não era, não era uma família normal.

       Por mais que eu quisesse não seria uma família normal não somos, e quem sabe nunca seremos. E tudo por culpa de meus erros do passado.

       A coisa que eu mais gostaria era pegar Hermione e fugirmos, quem sabe para a America ou um lugar tão distante quanto.

       Mais eu sabia que ela não iria, uma das coisas ruim que ela herdou de Sirius foi  isso, ela é leal, tão Grifinória que as vezes me pergunto se é mesmo minha filha. Mas é só eu ver ela sendo orgulhosa que vejo a semelhança entre nós duas.

       - A gente já tem que ir Draco. – Hermione disse.

       Meu coração se apertou, eu não queria que ela ficasse longe de mim nunca mais. Queria que ela ficasse ao meu lado para sempre, assim poderia protegê-la de todo o mal que existe no mundo.

        - Claro. – Draco disse soltando a minha filha.

       - Vocês já podem aparatar sozinhos? – Narcisa perguntou enquanto os dois assentiram. – Então vão por favor, tenho ainda algumas coisas pra tratar com Bella.

        - Esperem. – falei quando os dois iam se dirigindo a porta. – Draco Malfoy, se eu fosse você tomaria muito cuidado com o que você pensa em fazer com a minha filha, por que eu posso te castrar com o maior prazer.

         Meu sobrinho me olhou assustado enquanto Hermione ria.

        - Bella, não assuste o meu filho. – Narcisa me censurou.

         - Já esta avisado. – falei em tom ameaçador enquanto eu ria por dentro.

        - Não se preocupe tia Bella, eu quero poder ser pai. – Draco disse serio.

        Eu estava rindo por dentro.

        - E eu espero ser a mãe me entendeu Draco Malfoy? – Hermione disse com um tom que eu conhecia muito bem, era o mesmo que eu usava quando queria assustar alguém enquanto eu estava brincado.

         - Não se preocupe, você será. – Draco disse.

        Narcisa, Hermione e eu nos entreolhamos e caímos na gargalhada enquanto Draco nos olhava confuso.

        - Vamos logo antes que eu vire mais uma piada delas Mione. – Draco disse estendendo o braço.

        - Até depois. – Hermione disse enquanto pegou o braço do namorado sumindo logo em seguida.

        Suspirei e sentei novamente no sofá.

       Eu amava aquela casa, sempre foi o meu refugio de tudo e de todos. Um lugar que poucos conhecem e que eu poderia cuidar da minha filha em paz.

         - Bella. – Narcisa me chamou. – Você sabe que ela terá que escolher não?

         Assenti.

        - Você tem que se aproximar bastante dela assim Hermione virá para o nosso lado. – minha irmã disse. – Mesmo eu sabendo que ela seria mais feliz ficando com os outros, mais ela perderia a nossa família, Draco, Você e eu.

         - Eu sei Narcisa. – gritei.- Não queria fazer minha filha escolher, mais ela não tem escolha.

        - Desculpa. – ela disse abaixando o olhar. – Mas não era isso que eu vim falar, encontrei com Sirius hoje. – levantei o olhar pra ela. – Ele quer te encontrar hoje, as seis no lugar de sempre. Mesmo eu não sabendo  onde é.

       Meu coração bateu forte.

        - Se o recado foi dado, tchau Narcisa? – sei que fui rude, mais ela já esta acostumada com o meu gênio.

         Sem dizer mais nada Narcisa aparatou me deixando sozinha em casa.

       E fiquei a pensar se deveria ir ou não.

   ***

     - Não sabia se vinha. – Sirius falou assim que cheguei em um pequeno lago que nos encontrávamos escondido quando estávamos em Hogwarts.

       - Nem eu sabia. – falei.

     - Soube que falou com Hermione, então como foi? – ele me perguntou.

      Sorri com a lembrança.

       - Ela me aceitou, me abraçou. – eu disse sorrindo bobamente.

       Sirius sorriu.

       - Mas então por que não esta tão feliz? – ele me surpreendeu com essa pergunta.

       - Imaginação sua. – falei.

      - Eu te conheço.

        Ele me olhou nos olhos como fazia antes de nos separarmos e que sempre me fez seguir em frente.

         - Ela terá que escolher. – desabafei.

       - Como assim? – Sirius me perguntou confuso.

       - Entre mim e você, não queria isso. – eu disse tentando parecer o mais fria possível.

          Sirius suspirou e disse a ultima coisa que eu esperava ouvir agora:

          - Então venha para o nosso lado.

          - Já fiz pecados demais, nunca serei perdoada. – falei pensando em todos que já matei, torturei e me arrependi.

           - Sua pena poderá ser menor. – Sirius insistiu.

         - Só volto pra Askaban morta. – falei tremendo com a lembrança. – você sabe como é lá, não vou agüentar ter que voltar pra prisão.

           -Mas Bella...- E ele me abraçou.

          Tentei me soltar,mais uma coisa que ele sempre foi é ser mais forte fisicamente do que eu. Depois de me debater acabei aceitando o abraço do único homem que amei na minha vida.

           Depois de uns cinco minutos fui me soltar e olhei para o rosto do Sirius, mesmo depois de envelhecer ele continuava lindo como sempre, olhei dentro de seus olhos que sempre me fizeram perder a razão e novamente eu não via o mundo a minha volta.

          Era como se todos os meus problemas se fossem e eu poderia ficar pelo resto da minha vida olhando aqueles simples olhos que sempre me encantaram.

       Sem aos menos perceber fomos nos aproximando cada vez mais, até que ele diminuiu a distancia entre nossas bocas e me beijou como se fosse a primeira e ultima vez. Me deixei levar no mesmo instante, sem hesitar. Era o que eu sempre ansiava, meu sonho impossível que virou real.

         Mais como se a realidade batesse na minha porta todos os meu problemas voltaram para a minha mente e com o pouco de força que ainda me restava o empurrei para longe.

       - Não podemos. – sussurrei olhando pela ultima vez seus olhos.

        Virei e sai correndo e logo aparatei.

    ...

     Continua...

       



Notas finais do capítulo

E conseguimos ver que a Bella e Sirius ainda se amam, Mione perdoou a Bella. Tudo esta bem...por enquanto.
Ahh... e o proximo cap. ou vem hj a noite, caso minha net não caia, ou amanha de manhã ok?
Obg msm gente, vcs são os melhores leitores mundo mesmo me chamando de chantagista ou me amaeçando de morte beeem dolorosa.
Até o proximo cp.