Hermione E O Seu Passado Desconhecido. escrita por Isabelle Munhoz


Capítulo 14
Capítulo 13 - Um dia surpreendente.


Notas iniciais do capítulo

Oii gente.
Aqui estou eu com mais um cap.
Estou tão ansiosa, eu tipo que já sei o que vai acontecer nos proximos caps. e estou louca pra vcs saberem. Msa um problema estou com provas, amanha tenho 2 provas e estou aqui no pc.Bem ja estou saindo pra estudar e espero que gostem desse cap.
E queria agradecer a Yasmin Albuquerque pela recomendação, adorei muito.
Boa leitura.



  Pov. Draco Malfoy.

  ...

    - Vai me diz Draco. – mamãe pediu pela milésima vez desde que voltamos de Hogwarts. – Você e a Granger...Estão tendo alguma coisa?

      - não mãe. – e eu respondia a mesma coisa, mas isso parecia mentira pra ela.

       - Mas você gosta dela? – ela perguntou.

       - Sim. – respondi sem pensar. – Quer dizer não, só como amiga.

          Minha mãe deu um largo sorriso e se levantou da minha cama.

        -Eu te conheço. – ela foi em direção a porta. – Eu tenho que contar para Bella.

         E saiu do meu quarto me deixando completamente confuso. Por que diabos ela teria que contar para a minha tia que eu gostava da Mione.

         Não que eu goste. É por que ela é apenas uma amiga pra você. Por que não admiti logo que a ama e para de nos fazer sofrer?Porque ele não a ama como homem e sim como amigo.Como você é teimoso.

          Calem a boca. – gritei internamente.

          E comecei a pensar com as minhas consciências o motivo de sempre que eu pensava na Hermione meu estomago embrulhava e minha pulsação acelerar.

      ...

     Pov.  Hermione Granger.

     ...

        - O que você esta fazendo aqui? – perguntei.

        Essa mulher me odiava, só pode.

         - Não fale assim com sua mãe querida. – ela disse calmamente.

         Congelei. Primeiro ela era mesmo minha mãe, eu não podia mais negar. E segundo sua voz não tinha sarcasmo nem frieza era amigável e meigo. Como nunca eu ouvira antes.

         - Você não é minha mãe. – falei friamente.

       Seu sorriso diminuiu um pouco mais não sumiu de seu rosto.

         - Claro que sou Hermione. – ela falou.

          - O que você esta fazendo aqui? – perguntei. Já não agüentava mais essa duvida.

            - Vim passar dois dias com vocês.  – Bellatriz respondeu.

         Congelei. Meu rosto congelou tudo em mim estava paralisado. Não, isso não podia ela era uma prisioneira de Askaban se pegassem ela aqui ela iria presa e nós juntos por acobertá-la.

       - Você esta louca não é? – perguntei. – Os anos em Askaban não fizeram bem ao seu cérebro só pode. Por que você aqui?NUNCA.

        A vi estremecer com a lembrança da prisão mais se recompôs.

        - Vou ficar aqui sim. – ela insistiu. – Sirius disse que podia.

        A raiva aumentou em meu peito.

         - Sirius Black desça aqui agora. – berrei.

       Ouvi passos hesitantes na escadas e logo o moreno apareceu com um sorriso torto e cabisbaixo.

          - O que essa mulher esta dizendo é verdade? –perguntei. – Você deixou ela ficar aqui?

           - Hermione... Achei que seria uma ótima forma de se conhecerem. – Black disse.

           - Por que me odeia tanto? – falei sem pensar e no mesmo instante me arrependi.

            O rosto de Sirius se contorceu no que me parecia ser dor e ele me olhou nos olhos.

        - Não te odeio. Você é minha filha Hermione. – ele disse tristemente. – Eu te amo.

          Foi estranho, era a primeira vez que Sirius dizia claramente que me amava e aquilo foi muito especial pra mim. Mesmo assim que não me deixaria vencer, eu não queria aquela mulher perto de mim.

         - Que jeito horrível de demonstrar. – falei.E corri até a porta. – Não quero  ficar perto de vocês, muito menos dela. Vou deitar-me e nem pensem em aparecer no meu quarto que eu agora sou maior de idade e posso, ou melhor vou colocar um feitiço.

          Dizendo isso corri escadas a cima e tranquei-me  no quarto e a ultima coisa que ouvi foi Sirius dizendo:

        - Por que ela tinha que parecer com você?

         Não ouvi mais nada. Fechei a porta do meu quarto e murmurei vários feitiços de proteção e silenciador.Depois de tudo pronto tentei me acalmar  e rever tudo que tinha acontecido.

          Primeiro Bellatriz Lestrange estava na minha sala de estar. Quero dizer na sala de estar do Sirius.Segundo o Sirius enlouqueceu de vez e esta deixando uma condenada ficar na mesma casa que eu. Terceiro ele disse que eu sou parecida com ela.

          Ainda nervosa corri até minha mala e peguei um dos livros escolares e comecei a ler pra ver se eu tirava da cabeça tudo que estava acontecendo.

         ***

            Acordei no meio da noite com ruídos no andar de baixo e percebi que estava com cedo. Sem fazer barulho desfiz alguns dos feitiços que me prendera no quarto e desci as escadas rezando para que as tabuas não fizessem ruídos.

          -Bella calma. – ouvi Sirius dizer.

          Segui a voz que veio da sala. Sem que eles percebessem me posicionei perto da porta e de longe consegui ver Bellatriz sentada no sofá e Sirius ajoelhado no chão.

          -Ela me odeia. – Bellatriz disse numa voz chorosa que eu nunca imaginaria ouvir dela. – A minha própria filha me odeia.

           E foi nesse momento que a minha ficha caiu. Eles estavam falando de mim, ela estava mal desse jeito por minha causa.

          Mas Hermione ela é uma assassina sanguinária e fria, não ama ninguém.Tentei me convencer mais mesmo assim a culpa se alastrou por cada centímetro do meu corpo.

            - Ela não odeia. Só não sabe o que pensar. – Sirius disse. – Ela esta tentando absorver o fato que sua mãe não é quem ela pensava, que sua mãe na verdade é uma...comensal.

           - Depois de tantos anos você ainda não se acostumou  com a idéia né? – ela perguntou.

          - Nem um pouco.  – Sirius disse sinceramente.- Se eu não consigo entender depois de anos imagina ela que só sabe a verdade agora.

         Ouvi Bellatriz suspirar.

         - Eu passei por muitas coisas por ela. – Bella disse fazendo-me pensar: O que ela fez?Quem me criou foi os Granger. – Hermione pode não me ver mais em todos os aniversários dela eu estive  presente, ela acha mesmo que sua mãe a levava naquela praça por alguma coisa sentimental?Jane a levava lá por que eu mandava. E ficava a observando de longe.

           Bem...Por isso eu não esperava.Até passou por minha mente que ela estivesse mentindo só pra ganhar minha confiança mais ela não sabia que eu estava ali, ouvindo a conversa dos dois.

         - Se ela soubesse o quanto eu sofri, sofro até hoje por não ter passado esses anos com ela...- e naquele minuto eu vi uma lagrima escorrer pelo rosto de Bellatriz Lestrange, isso mesmo vocês não leram errado é de Bellatriz Lestrange.

         - Se pra mim que soube a pouco tempo que eu perdera toda a infância da minha filha foi ruim imagina pra você. – Sirius disse.

           Como ele era sem tato, vai deixar ela pior ainda.

          - E no mi-ministerio eu quase fui descoberta tentando salva-la. – Bellatriz continuou. – Um comensal iria matá-la mais eu não poderia deixar isso, ela é o meu be-bebe.  

           Não consegui ouvir mais nada, uma culpa crescente estava cada vez maior em meu peito. No mesmo silencio que cheguei voltei para o meu quarto e me jogando na cama, mas dessa vez sem fazer os feitiços.

         Fiquei um bom tempo pensando. Então era isso que aconteceu no ministério. Ele iria me matar mais como um feitiço fosse feito entre nós dois, e na verdade foi. Ela fez.

        Então ela se preocupa comigo? Essa pergunta me atormentou a noite toda.

     ***

         - Queria falar comigo Hermione? – Bellatriz perguntou.

          - Pelo jeito sou  obrigada a aturar você por mais dois dias. – falei. Ei, sou orgulhosa não iria me rebaixar a tanto. – Então se você tiver algo a me dizer temos esses dias.

         Me levantei dos sofá que estava sentada e fui em direção a cozinha, entrei lá e encontrei Monstro fazendo o café.

          - Bom dia Monstro.

          - Bom dia senhorita Black. – ele cumprimentou. – Deseja alguma coisa?

          - Só um suco de abobora. – pedi.

        Voltei para a sala passando reto e indo para a mesa de jantar. Logo Monstro me deu meu suco tomei.Sirius e Bellatriz tinham se juntado a mim na mesa e estavam tomando o café.

        - Hermione. – Bella me chamou. – Você estava falando serio?

        - Claro que sim. – eu disse. – Só vou lá em cima mandar uma carta para Harry e depois eu desço.

       Me levantei.

         - Hermione... – Sirius começou mais não o deixei terminar.

         - Sim, claro não dizer que ela esta aqui. – eles não falaram mais nada.

         Subi pro meu quarto e procurei um pergaminho e uma pena e logo comecei a escrever.

     ...

   Harry.

   Como esta indo suas férias?Aposto que chatas por estar na casa dos Dursley. Não te culpo por reclamar dever ser um tédio ai.

       Por aqui não tem nenhuma novidade estou entediada e morrendo de saudades de você e Hogwarts.

      Logo a gente se vê.

     Beijos.

      Mione.

    ...

       Vi a coruja de Harry bater na minha janela como se esperasse que eu mandasse uma carta para Harry.

        Coloquei o pergaminho em sua perna enquanto pensava o quanto aquela coruja se importava com Harry.Observei enquanto ela batia as asas e sai voando pelo céu.

         Sorri e voltei pra realidade.

        Com um medo crescente em meu peito desci até a sala em que Bellatriz e Sirius me esperavam.

       - Sente-se Hermione. – Sirius pediu.

          Sentei ao lado deles e esperei.

       - Sirius deve ter contado o inicio então vou pular para a parte que eu descobri que estava grávida. – Bellatriz disse. – Eu estava passando muito mal, vivia vomitando e estava tendo crises emocionais. Até que minha irmã Narcisa perguntou se eu não estava grávida. Por que na época ela estava grávida do Draco e percebeu que era os mesmo que o dela.

        - Você esta me dizendo que a Narcisa sabe que eu sou a sua filha? – perguntei.

         - Sabe sim.

        - Isso explica. – murmurei.

         - Explica o que? – Sirius perguntou.

         - Sobre você e o Draco? Ela me contou que vocês estavam se beijando na estação. – Bella falou com um sorriso no rosto.

           - Fofoqueira. – resmunguei.

          - você e o Malfoy o que? – gritou Sirius.

          - Se beijaram. – falou Bella.

           Aquilo não estava indo para um caminho bom.

           - Eu não te dei permissão para beijar ele. – Sirius disse irritado, seu rosto já estava vermelho de raiva.

             - E desde quando eu tenho que pedir permissão? – perguntei.

               - Sirius Black deixe a garota em paz. – Bellatriz rosnou.

           Eu olhava aquela cena pasma. Parecia tanto que éramos uma família normal, que a filha estivesse contando sobre o seu dia para os pais. Mas nunca seriamos uma família normal por que cada um esta de um lado na guerra.

            Era por isso que eu não queria me aproximar de Bellatriz, primeiro por que ela é uma louca, mas já pensou que por algum milagre eu goste dela e depois tenha que lutar contra ela. Não quero nem pensar.

           - Continuando. – Bella jogou um olhar mortal para Sirius. – Ai eu descobri que estava grávida, mas como eu tinha um noivo e havia acabado de entrar para os comensais ao saberem que é o pai a matariam e assim Narcisa teve a idéia brilhante de eu sumir por um ano enquanto eu tinha você depois te entregava aos trouxas.

        Lagrimas brotaram em meus olhos.

       - E o resto você já sabe. – Bellatriz disse. – Eu só queria que você soubesse que foi para o seu bem, eu nunca pensei em hipótese alguma que poderia lhe prejudicar  mais do que se ficasse comigo.

             Eu me levantei brutalmente e Bellatriz também, ela veio ate mim e me abraçou, não consegui fazer nada fiquei parada sendo abraçada por Bellatriz e logo Sirius veio se juntar a nós.

           Mas fomos interrompidos por asas na janela olhei para ver se não era Edwiges mais não era, uma coruja negra com um ar de arrogância e no pergaminho vi o símbolo dos Malfoy.

          - Acho que é pra você Bellatriz. – falei com desdém.

         Ela olhou um pouco empinou o nariz e foi até a carta, abriu o pergaminho leu e sem alterar  sua expressão.

          - Vou ter que ir embora mais cedo. – Bellatriz disse.

          - Por que aconteceu alguma coisa? – Sirius perguntou desconfiado.

         - Narcisa esta passando mal. – ela respondeu, não sei dizer se estava mentindo, pois nada nela mudou. – Você querendo ou não sou sua mãe e continuarem a mandar cartas para você.

           Franzi a testa e logo em seguida ela beijou meu rosto.

         - Até mais Sirius. – Bellatriz foi para fora da casa e um segundo depois ela tinha aparatado.

         Fiquei olhando o lugar que minutos antes ela estava chocada, era impressão minha ou depois daquela carta ela ficara mais fria, voltou a ser fria.

        - Ela não trouxe nada? – perguntei.

       - não, essa casa também é dela. – Sirius respondeu. – Já tem coisas dela aqui.

       E sem dizer mais nada a respeito dele voltamos para a sala.

         - Vou assistir um jogo de quadribol. – Sirius anunciou.

        - Tudo bem, estou lá em cima lendo. – falei indo em direção as escadas. – Voar... argh.

         Eu não tinha boas lembranças em cima de uma vassoura.

       - Você não sabe voar? – perguntou Sirius.

       - Não. Tenho medo de altura.

       Sirius deu um sorriso maroto já na hora eu sabia o que ele queria.

       - Não Sirius, nem pense nisso. – falei.

        - Um dia terá que confrontar o sue medo. – ele disse. – Que dia melhor do que esse com seu querido pai?

       - Eu sei um dia bem melhor. – falei e ele esperou eu continuar. – o dia de são nunca.

        Virei e comecei a subir as escadas.

       - Veremos Hermione, veremos.

      Revirei os olhos e entrei no quarto pegando um livro e começando a ler.

       ***

        - O Harry vai passar o resto das férias conosco. – Sirius anunciou no jantar.

         - Serio? Que legal. – e ai estava à brecha que eu precisava.

           Com o Harry aqui o Sirius iria jogar com ele e esqueceria de que um dia falaria ou melhor pensaria em me dar aula de vôo.

          - Eu não vou esquecer. – Sirius disse.

         - Você por acaso Le mentes? – perguntei.

       Sirius riu.

         - Não. – ele ergueu uma sobrancelha. – Ainda.

        Revirei os olhos.

        - Mas eu queria pedir pra você ir até a casa dos tios dele e vir com ele. – Sirius perguntou. – Não me dou muito com Petúnia, aquela louca  desalmada.E você se comportaria melhor do que eu.

         - Eu sei. – falei. – Claro que eu vou.

        - que bom. – Sirius disse bem mais aliviado. – Amanhã assim que você acordar.

       Assenti e me levantei da mesa.

       - Vou dormir. – falei. – Até amanhã.

        E subi para o meu quarto assim que deitei na cama adormeci.Nem tinha percebido o quanto eu estava cansada com as fortes emoções que eu senti hoje.

        Acordei no outro dia com mais animo. Antes mesmo de Sirius levantar, que eu percebi que ele é muito preguiçoso. Tomei o café e deixei um pergaminho dizendo que eu ia buscar o Harry e fui para a casa dele.

        Assim que parei em frente à casa entrei nos jardins e bati três vezes quando uma mulher corpulenta cabelos curtos atendeu.

        Aquela deveria ser Petúnia como Harry sempre disse.

      - Bom dia. – ela disse sorrindo.

      - Bom dia. – cumprimentei. – Sou Hermione Granger.

   ....

Continua..



Notas finais do capítulo

E ai? O qeu achram?
Gostaram?
Odiaram?
Gente eu quero recomendações me ouviram? Leia-se: leram.
Reviewrs por que caiu muito a quantidade que me mandavam no inicio pra agora. TEnho 77 leitores e se 8 comentarem é muito.
Espero que isso melhore.
Bjs e até semana que vem.