Amor Descomunal escrita por Lú Weasley


Capítulo 3
Capítulo 3 - Rose


Notas iniciais do capítulo

Continuando... não esqueçam de mandar a opinião de vocês...



POV Ron.

Naquele momento eu não sabia o que fazer, era felicidade e medo. Medo que eu pensei que nunca mais eu sentiria depois da Grande Guerra. O medo de não ser um bom pai para minha linda menininha.

_Ron, Ron, RONALD!- Mione me chamava mas, com uma voz doce, uma voz amorosa. _Amor, sai desse transe…

_Hã? O que? Eu?- falei meio confuso. _Transe? Que transe?

_Ok meu amor, bem, tem uma coisinha que nós dois ainda não vimos… - falou Mione. _O nome da nossa menininha. Você que escolhe.

_Oh, é verdade! Acho que fiquei tão feliz que só consegui olhar para vocês duas. -  falei rapidamente.

_E… o nome dela é…?- falava Mione anciosa.

_Bem, de acordo com o nosso trato… - dei uma pausa para pensar. _Já sei, o nome dela será…

_ … - o  quarto inteiro se calou esperando minha resposta.

_Rose. Ela é  a minha Rose.- falei intusiasmado.

POV Hermione.

Na hora que a Sra. Weasley, quer dizer, Molly colocou minha filha no colo eu só consegui pensar como ela era linda.

Olhos castanhos azulados, cabelo ruivo, pele clara e algumas sardas. ( maldição Weasley, segundo Ron.)

Quando descobri que estava grávida, fiz um trato com Ron. Ele daria o nome da menina e eu do menino.

O nome que ele escolheu era perfeito. Minha flor favorite, a dele também. A flor do meu buquê.

Rose.

Eu amei como esse nome soava Rose Jean Granger Weasley. Segundo Ron, muito comprido. Mas para mim estava perfeito. 

_Mione, e os padrinhos dela… quem serão? – falava Ginny anciosa.

_Ai Ginevra, você ainda pergunta?- falei

_O George e a Angelina. – falei de brincadeira. A boba levou a sério.

_Hum, sabe, é que eu pensei… - falou ela meio confusa.

_Você pensou que eu iria lhe colocar como madrinha? -  falei com um tom sarcástico.

_É… eu pensei… que eu fosse… - falou a ruiva

_Pois você tem toda a razão, ela é a sua mais nova e querida afilhada. Só não fala isso para a Fleur, ok?!?! – falei rindo

A ruiva ficou com uma cara de felicidade  que eu queria ter uma camera para tirar uma foto da cara que ela fez.

Sem POV.

 O amor que aquele jovem casal sentiu um pelo outro e pela aquela nova menininha que havia vindo ao mundo era tanto que não tinham como demostrar, só choravam.

Estavam descobrindo uma coisa nova, como o amor pode se divider dessa maneira tão estranha.



Notas finais do capítulo

Bom? Médio? Ruim? Muito ruim?
Quero saber.... '-'
( a verdade )
(Continuando a falar com o ninguém... .-. )



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Amor Descomunal" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.