Love Of Friends, Love Of Lover.. escrita por Angelzinha, Angelzinha2


Capítulo 29
Capítulo 29- Final


Notas iniciais do capítulo

Yoooo pessoas que marcaram minha vida :')
Aiiin.. É com muito dor no coração, que anuncio o fim da fic T.T
Vocês NÃO TEM NOÇÃO do quanto eu estou triste com esse fim :/
Amo tanto essa fic, amo tanto vocês! *----*
Bem, queria citar todo mundo que já deixou sua marca aqui nos reviews, mas são muitos. Alguns sei que nem acompanha mais a fic. Mas quero agradecer de coração a TODOS que comentaram, que esperaram pacientemente por cada capítulo, e que aguentaram meus erros de ortografia sem reclamar(Cara, eu tava salvando os capítulos no meu word, porque toh postando a fic no AnimeSpirit também, e os primeiros capítulos estão horriveis! Fiquei com vergonha quando olhei.. Quando tiver um tempo vou editar eles '-')
E espero que gostem desse capítulo, porque foi o que mai me deu trabalho.(Passei a manha toda tentando postar. A net caia toda hora :p)
Mas também foi o que eu mais gostei, e mais me emocionou =)
Bom, agora chega de enrolações neh?
Good reading! XD





Capítulo anterior:

 

 

Sasuke Pov's

 

 


 



"Quando cheguei na empresa, subi direto para minha sala, sem nem cumprimentar ninguém. Não estava com paciência para ouvir puxações de saco, e reclamações. Cheguei perto de minha sala, e Sayu me lançou um olhar malicioso. Não gostava do jeito dela, mas infelizmente não conseguia encontrar alguma pessoa eficiente para acupar o cargo de secretária.


 

–Bom dia senhor Uchiha.- Ela disse com aquele voz de "taquara rachada", como Sakura diria se estivesse aqui. Sakura, como precisava ela me ouvisse..

 

–Bom dia.- Respondi seco, e fui para a minha sala. Olhei a papelada que estava sobre minha mesa, e suspirei. Eu teria um dia cheio.

 

Olhei para meu celular sobre a mesa, e acabei tento uma ideia. Sem pensar duas vezes comecei a digitar uma mensagem.

 

~*~

 

Sakura Pov's

 

"Sakura, sei que está chateada comigo, mas preciso muito falar com você. Você não quis me atender ontem, por isso pensei em te enviar essa mensagem. Se puder, por favor, me encontre hoje no parque da cidade às seis da tarde. Tenho muita coisa para te falar, então por favor me dê essa chance. Se mesmo depois disso, você quiser se manter afastada tudo bem, mas primeiro ouve o que eu tenho a te dizer. Espero te encontrar lá.""


Hum... Então ele queria se encontrar comigo? Reli a mensagem mais um vez. Interessante... MAS SE ELE ACHA QUE É ASSIM, MANDA UMA MENSAGINHA E JÁ ME CONVENCE, ELE ESTÁ MUITO ENGANADO!(?)/SimSoyBipolar


 

Logo senti meu celular vibrar novamente, e o nome da porquinha apareceu no visor. Era uma mensagem dela.

 

 

"Testuda, eu as meninas combinamos de ir ao shopping hoje depois do almoço. Precisamos colocar as fofocas em dia! Então se arrume, que passo aí as 14:00 horas para te pegar. Beijos."


 

Ela achava que era assim? Me avisa quase em cima da hora? Essa porquinha ainda vai me deixar doida! Me levantei, e fui tomar banho para depois ir almoçar. Depois de ter tomado banho e me arrumado, fui para a sala esperar pela Ino e não demorou muito para ouvir a buzina. Fomos para o shopping, e encontramos as garotas por lá. Andamos bastante, compramos várias roupas e acessórios, mesmo eu achando desnecessário.


 

–Então testuda, até quando você vai ficar nessa vida mansa?- Ino porquinha me perguntou enquanto a gente tomava um milk shake em uma das lanchonetes do shopping.

 

–Vida mansa?- Perguntei levantando uma sobrancelha.-Porquinha, cheguei há três dias.

 

–Mas quando você vai começar a trabalhar?- Temari perguntou.

 

–Não sei ainda. Estou esperando a carta de autorização da minha transferência chegar.- Respondi desanimada.

 

–E para que isso?- Tenten perguntou confusa.

 

–Para eu poder trabalhar aqui em Konoha. Sem ela eu não posso exercer minha profissão na cidade.- Disse explicando.

 

–Verdade Sakura-chan.- Hinata se pronunciou.- Tenho um tio que teve que voltar para a cidade que ele fez faculdade, porque a carta dele estava demorando, e sem ela ele não tinha permição para trabalhar.

 

–Espero que a minha chegue logo. Quero dar um rumo na minha vida.- Respondi pensativa.

 

–Agora mudando de assunto, e o Sasuke?- Ino perguntou com um sorriso malicioso.

 

–Nem me fala naquele filho de uma mosquita!- Disse cruzando os braços.

 

–O que ele te fez dessa vez?- Tenten perrguntou rindo.

 

–Nada.

 

–Alguma coisa ele fez sim.- Temari disse convicta.

 

–Conta Sakura-chan, talvez a gente possa te ajudar.- Hinata disse.

 

–Bem, ontem ele estava beijando um loira lá na boate.- Eu disse me lembrando da cena.

 

–O QUÊ?- As quatro perguntaram juntas.

 

–Você têm certeza?- Tenten perguntou.

 

–Tenho.- Respondi seca.

 

–Talvez você tenha visto alguém parecido com ele.- Hinata disse.

 

–Não Hina, tenho certeza que era ele.

 

–Mas você não fez nada?- Temari perguntou.

 

–Eu não. Se ele quer ela, problema é dele.- Disse tentando parecer indiferente.

 

–Ah se fosse eu!- Temari disse com o punho fechado.- Se eu pegasse Shikamaru com outra, ninguém nunca mais encontraria vestígios dele.- Ela disse, e eu pude ver uma aurea negra sobre ela. Não sabia que ela era tão ciumenta.

 

–Não sabia que você era tão ciumenta.- Falei rindo.

 

–Não sou ciumenta, apenas cuido do que é meu.- Ela respondeu fingindo indiferença.

 

–Uhum.- Disse tomando meu milk shake e rindo dela.

 

–Mas voltando ao assunto, ele não te disse nada? Nem tentou se explicar?- Ino perguntou.

 

–Não. Ele me ligou sete vezes ontem, mas não atendi.

 

–Tem algo errado nessa história.- Hinata disse.

 

–Não tem nada de errado. Ele apenas é um cafajeste como muitos por aí. Quero é distancia! E se acha que vou aceitar me encon- Parei de falar, quando percebi que tinha falado mais do que devia.

 

–Encon..- Temari me encorajou a terminar a frase, mas eu continuei a frase.- Ele quer se encontrar com você?

 

–Sim.-Disse suspirando. Não adiantava tentar esconder as coisas delas.- Ele me mandou essa mensagem hoje de manha.- Disse mostrando a mensagem para elas.

 

–E você vai neh?- Tenten perguntou.

 

–Não.- Respondi.

 

–Vai sim!- Ino respondeu.- E vai bem gata para conquistar ele de vez!- Ino disse com os olhinhos brilhando.

 

–Não Ino, nem inventa!- Disse já sabendo o que estava por vir.

 

–Meninas, o que vocês acham?- Ino disse com AQUELE sorriso. As meninas me olharam com sorrisos cúmplices. É, eu estava lascada agora.

 

~*~

 

(Música: Subliminar-Nx0:


http://www.kboing.com.br/nx-zero/1-1132869/)

Sasuke Pov's

"Hoje tenho que falar

Sobre o que foi o melhor erro que cometi até agora

Talvez, você nem queira escutar

Mais mesmo assim eu vou dizer de uma vez por todas"

Passei o resto da manha pensando no que iria falar para Sakura. Tudo o que eu pensava, para mim não era o suficiente, pois tinha que falar tanta coisa e na mesma hora não sabia o que dizer.


 

 

"Em todos os detalhes que eu vivi,

E nas pequenas coisas que eu passei,

Você está aqui, já faz parte da minha história

Esqueci de te esquecer

Resolvi lembrar quando eu quiser (quando eu quiser)

De todos os momentos, em minha consciência"

 

 

Na hora do almoço, nem voltei para casa. Almocei em um restaurante perto da empresa, porque não estava com cabeça para voltar em casa. O dia se arrastou, e parecia que cada minuto se tornava horas. O dia todo se resumiu em papéis e mais papéis. Documentos que não sei de onde aparecia, mas que não tinha minha atenção completa. Minha mente estava voltada somente para a garota de cabelos róseos, e olhos verdes que eu tanto amava. Às vezes eu me pegava pensando nela, e tentava me lembrar de quando esse sentimento começou. Parecia ser tão repentino, mas ao mesmo tempo parecia ser de uma vida inteira. Na verdade, acho que sempre senti isso por ela, só não sabia. E ela? Será que sentia o mesmo? Ou será que só eu estava nessa?


 

"Hoje as coisas vão mudar

Preciso te contar o que estava guardado aqui até agora"

 

 

Era doloroso pensar daquela forma. Pensar que a única garota que gostei de verdade em toda minha vida, poderia não sentir o mesmo por mim. Pensar que ela poderia pertencer a outro, amar outro. Senti minhas mãos fecharem, e tentei controlar a raiva. Não sei porque, mas naquele exato momento Kayto apareceu em minha mente. Ele queria Sakura, a minha Sakura. E o pior, eu sabia que ele não estava de brincadeira. Desde que o conheço, nunca o vi tão determinado. Itachi tem razão em odiá-lo, sempre achei que era infantilidade de Itachi, mas ele tinha razão. Kayto tirou de Itachi a única garotinha que ele gostou, e mesmo isso ter acontecido na infância, Itachi ainda tinha raiva dele. Sempre achei bobeira ele gostar da mesma garota desde criança, mas hoje entendo perfeitamente o que ele sente. Se Kayto realmente conseguir o quer, não sei o que vou fazer.


 

"Você foi,

A melhor mentira que já inventei

O melhor problema que eu já enfrentei"

 

 

Olhei para o relógio de parede da minha sala, e marcava 17:30. Eu nunca saia naquele horário, pelo contrário, geralmente eu era o último a ir para casa, mas hoje era diferente. Peguei minhas chaves e minha carteira, e saí da minha sala. Andei por toda a empresa, sem dizer uma palavra com ninguém. Peguei meu carro na garagem, e fui rapidamente em caminho do parque. Perto da empresa, algo me chamou a atenção. Vi uma floricultura, e bem na entrada, havia lindas Sakuras bem arrumadas em um buquê. Não pensei duas vezes antes de parar, e comprar o buquê. Depois de tê-lo comprado, voltei para meu trajeto. O parque era um pouco longe, e o trânsito já estava ruim naquele horário. Entrei em uma avenida que era a única que dava acesso ao parque, e praguejei por não ter saído mais cedo. Tinha uma fila imensa de carros na minha frente, olhei pelo retrovisor, e atrás a fila já tinha se prolongado. Eu estava preso em um engarrafamento em Konoha... Aquilo só podia ser brincadeira. Olhei para meu relógio, e faltava apenas quatro minutos para ás seis horas. Droga! Kami sem dúvidas não estava do meu lado.


 

"Em todos os detalhes que eu vivi,

E nas pequenas coisas que eu passei,

Você está aqui, já faz parte da minha história

Esqueci de te esquecer

Resolvi lembrar quando eu quiser (quando eu quiser)

De todos os momentos, em minha consciência"

 

~*~

 

Sakura Pov's

 

 

Depois de tantas trocadas de vestido, tentativas de escolha de sapato, muito pó, blush, sombra, rímel, baton e lápis de olho, finalmente eu estava pronta. As meninas quase me deixaram louca. Acho que experimentei uns 15 vestidos, e uns 25 pares de sapato. Realmente minhas amigas eram loucas. Quando faltava quarenta e cinco minutos para a hora que Sasuke marcou para me encontrar no parque, eu e Ino saímos do shopping. Ela insistiu para me levar até o parque, para que não acontecesse nenhum "imprevisto" com minha roupa ou maquiagem. Coisas de Ino, vai entender.


 

Quando chegamos, me dei conta que aquele era o mesmo parque que eu e o Sasuke fizemos as pazes quando a gente era adolescente. Onde o cara tentou me assaltar, e bem... Outras coisas também, que graças a Kami, Sasuke impediu. É, ele sempre estava junto comigo, e eu gostava disso, não podia negar. Me sentei em um banquinho, e fiquei esperando por Sasuke. Já tinha se passado quase uma hora do combinado, já estava até começando a escurecer, e nada de Sasuke aparecer. Eu já estava agoniada, quando ouvi passos vindo em minha direção. Senti o coração bater um pouco mais forte, e olhei na direção dos passos.


 

–Kayto?- Perguntei quando o vi se aproximar de mim.- O que você faz aqui?- perguntei confusa.

 

–Estava fazendo um passei pela cidade, e resolvi parar aqui um pouco. E você?- Ele disse se sentando do meu lado no banquinho.

 

–Também vim dar uma volta, mas acho que não valeu a pena.- Disse olhando para o chão. Onde eu estava com a cabeça, quando pensei que Sasuke realmente queria vir falar comigo? Com certeza era apenas mais uma brincadeira sem graça dele. Ele devia estar rindo da minha cara agora, rindo da minha ingenuidade. Sou muito burra mesmo, achar que algum dia ele realmente sentiria algo por mim, além de amizade. Eu iria dar basta naquilo, e mostrar para ele que não sou a mesma garota bobinha de alguns anos atrás.- Kayto, sabe aquele seu pedido de ficar comigo? Eu aceito.

 

–Aceita?- Ele perguntou confuso e surpreso.- Mas e o Sasuke? Você gosta dele Sakura, e eu sei disso.

 

–Não Kayto, eu não gosto dele. Sasuke foi apenas uma ilusão, uma perda de tempo.- Respondi sentindo meu coração doer. Cada palavra saía carregada de rancor e ódio. Mesmo eu sabendo que nenhuma das palavras que eu disse era verdade, tentei me convencer. Mas isso também não importava, o amor que eu sentia por não me importava mais. Eu iria esquecê-lo, e iria ser feliz.

 

–Tudo bem então, se você realmente quer, fico muito feliz.- Ele disse pegando na minha mão.- Juro que vou te fazer muito feliz.- Ele disse se aproximando, e selando nossos lábios. Ele pediu passagem para a língua, e concedi. Era estranho, eu não sentia absolutamente nada.

 

~*~

 

Sasuke pov's

 


"A toda hora procurava uma razão

Sem perceber que o que queria

Estava do meu lado o tempo inteiro,

Como uma mensagem subliminar,

Em minha consciência

Em todos os detalhes que eu vivi,

E nas pequenas coisas que eu passei,

Você está aqui, já faz parte da minha história."

 

 

 

"Não Kayto, eu não gosto dele. Sasuke foi apenas uma ilusão, uma perda de tempo."


 

Então era isso? Eu não passava de uma ilusão, uma perda de tempo? E tudo o que a gente já passou juntos? Praticamente uma vida inteira de ilusão? Eu não havia significado nada?


 

Joguei o buquê no chão, e fui em direção do meu carro. Eu não deveria ter ficado atrás daquela árvore, ouvindo tudo. Eu não deveria ter pedido para ela vir aqui hoje. E o que Kayto estava fazendo aqui? É muito coicidência para ser por acaso. E aquele beijo? Eu disse para ele não tocar mais em um fio de cabelo dela. Mas na verdade, foi ela quem começou. Ela aceito ficar com ele, e eu a perdi. Aquele desgraçado! Ele já sabia de tudo, sabia o que eu sentia por ela, e mesmo assim foi atrás dela. Ele realmente não vale nada.


 

~*~

 

 

As semanas que se passaram, foram as piores. Tinha quase um mês que Sakura e Kayto estavam namorando, e para mim já parecia uma eternidade. Sempre que eu estava no mesmo ambiente que os dois, era uma tortura, e parecia ser proposital. Mas graças a Kami, eu quase não os via, o que era bom e ruim. Bom porque não teria risco de ter um assassinato, e ruim porque eu quase não via a Sakura, e aquilo estava me deixando mal.


 

Ela parecia me evitar. Eu saía cedo para o trabalho, e não a via. Mesmo a empresa sendo dos nossos pais, ela raramente aparecia por lá, o que não ajudava em nada para vê-la. Quando chegava do trabalho e subia para o meu quarto, a porta da sacada dela estava fechada.


 

Essa história já estava me enlouquecendo. Eu às vezes acordava de madrugada sonhando com ela. Em alguns eu estava a beijando, e em outros estávamos digamos que, em outras situações. Sei que aquilo era horrível, ter esses tipos de sonho com ela, mas eu a queria da mesma forma, ou até mais, que queria a quase um mês atrás. Não suportava saber que ela estava com o desgraçado do Kayto. Pensar que ele podia tocá-la, e não eu.


 

Já era sexta-feira, e eu estava mais uma vez jogado em minha cama, e pensando na droga que minha vida tinha se tornado. Ouviu meu celular tocar, e era Naruto. Pensei bem se eu deveria ou não atender, porque já sabia muito bem do que se tratava.


 

–Fala Dobe.- Disse desanimado.

 

–Teme, se arruma que vamos sair!- Naruto disse animado.

 

–Eu não vou sair.

–Vai sim! Eu e os meninos combinamos uma noite só para os homens, e dessa você não vai escapar.

 

–Não estou afim de sair hoje.

 

–Qual é Teme? Já tem quase um mês que você está nessa depressão! Já está na hora de sair!

 

–Eu não estou com depressão.

 

–Não, só não sai de casa, não comunica mais direito com os amigos, fica só trancado nesse quarto, e cara, você está voltando a ser emo! Se não bastasse na adolescência, agora também na idade adulta? Isso pega mal!

 

–Naruto, estou com dor de cabeça. Vê se não enche.- Disse massageando as têmporas.

 

–Não Teme! Você vai se arrumar agora, e daqui a pouco passo aí para te pegar.

 

–Dobe, eu tenho carro.

 

–Então isso é um sim?- Ele perguntou, e pude ter certeza que ele estava com um sorriso de orelha a orelha.

 

–Se você parar de encher meu saco, talvez.

 

–Beleza então, te encontro naquele bar de sempre.- Ele disse desligando.

 

 

Me levantei, e fui me arrumar. Me olhei no espelho, e vi que Naruto tinha razão. Eu estava realmente mal. Tinha olheras, e minha barba tinha crescido. Tomei um longo banho, para relaxar os músculos, e tirei a barba. Coloquei a primeira o roupa e sapato que vi pela frente, e me olhei no espelho, estava um pouco mais apresentável. Peguei minha chave e minha carteira, e fui para a garagem.


 

Me encontrei com o pessoal, que era basicamente Naruto, Neji, Gaara e Shikamaru. Passamos a noite toda bebendo por motivos idiotas. Neji bebia porque queria esquecer a vida. Segundo ele, Tenten estava querendo casar, o que ele não pretendia no momento. Gaara dizia que não estava mais aguentando Ino jogar indiretas pelo mesmo motivo, o casamento. Shikamaru como já estava praticamente casado com Temari, morando junto com ela à quase dois anos, cismou que a loira estava grávida, o que estava lhe dando dor de cabeça nos últimos dias. Naruto bebia porque segundo ele, tentava achar uma solução para seus problemas com Hinata. Ele queria pedir a mão dela em casamento, mas tinha medo de ouvir um não como resposta, o que eu achava quase impossível.


 

–Caaaaaaaara! Vocês não sabem- Ele soluçou.- Não sabem co-como dá trabalho uma mulher grávida!- Shikamaru disse para lá de bêbado.

 

–Mas você nem sabe se ela está realmente grávida.- Gaara disse um pouco mais sóbrio.

 

–Mas eu sinto cara! Ela está bem mais distante de mim. Não quer mais saber de mim nem na cama.

 

–Claro neh? Você dorme em pé, imagina na sua cama.- Naruto disse debochado.

 

–Naruto, vê se não enche!- Ele disse tomando mais um gole na boca da garrafa, e abraçando a mesma. Patético.- Vocês não veem a gravidade do problema... Se ela estiver grávida, vai ser mais um empecilho para atrapalhar meu sono!

 

–Você fala isso agora. Se ela estiver mesmo, quando o bêbe nascer, você vai ser maior babão.- Gaara disse tomando mais um gole em seu copo.

 

–E a Tenten, que só fala em casamento agora..- Neji disse virando o copo de uma vez só.

 

–Pelo menos ela QUER casar com você. E eu que estou caçando coragem para falar com a Hinata?

 

–Isso é mole. Minha prima sempre te amou, baka!- Neji respondeu.

 

–Ela sempre me amou, mas seu tio nunca foi com a minha cara.- Naruto disse meio desanimado.

 

–Mas se ele não deixar, rapta ela idiota.- Shikamaru disse.

 

–Diz como se fosse especialista nisso. Mal consegue dar conta da namorada.- Naruto respondeu.

 

–Saiba que a Temari é difícil de lidar.- Shikamaru se defendeu.

 

–E você Teme, tão calado desde que chegamos. Desabafa.- O baka do Naruto disse.

 

–Não tenho nada para desabafar Dobe.- Respondi tomando toda a bebida do meu copo de uma vez.

 

–Até parece. Está deprimido há semanas.- Naruto retrucou.

 

–Não estou deprimido.

 

–Fala logo Sasuke. É por causa da Sakura, não é?- Gaara disse.

 

–Mulheres... Sempre tão problemáticas!- Shikamaru choramingou, e depois começou a cantarolar algo que era impossível de se entender. Ele realmente estava mal.

 

–Tenho que admitir, ela anda me tirando do sério.- Respondi olhando para o meu copo vazio.- Desde que ela começou a namorar com Kayto, não consigo mais parar de pensar nela.

 

–Você se apaixonou, meu amigo.- Gaara disse com um sorriso de lado.

 

–Certamente sim, mas isso não faz a menor diferença agora, que ela não quer saber de mim.

 

–Tenta falar com ela.- Neji disse.

 

–Já tentei, mas não deu certo. E agora ela me evita o máximo que pode.

 

–Calma Sasuke. Tudo com o tempo se ajeita.- Gaara disse com um sorriso de lado. Agradeci com um sorriso também, e continuei bebendo.

 

Já era madrugada, e eu já tinha perdido as contas do quanto tinha bebido. Não faço ideia de como cheguei em casa, e muito menos o que estava fazendo ali. Quando me dei por conta, eu já estava na sacada do quarto de Sakura. Tentei voltar para o meu quarto, mas meu corpo não obedecia e meus istintos eram maiores.


 

~*~

 

Sakura Pov's

 

 

Estava em um parque colhendo flores. Havia lindas Sakuras por toda a parte, que me inebriava. Eu amava estar naquele lugar, me dava uma paz incrível. Estava colhendo mais uma Sakura, quando senti alguém enlaçar minha cintura. Olhei para trás, e era Sasuke. Ele tinha um lindo sorriso nos lábios, o que me cativou. Ele me virou, e ficamos de frente a frente. Um brisa leve passou por nós dois, e pude sentir o perfume dele. Fechei os olhos, para sentir melhor aquele perfume que eu tanto amava. Quando abri os olhos, ele me olhava intesamente, com um sorriso de lado. Senti nossas respirações se mesclando, e em seguida, ele selar meus lábios. Senti algo incrível enquanto nos beijávamos, parecia que ele preenchia um vazio em mim, me complementava. Era a melhor sensação do mundo. Quando abri os olhos, seus cabelos haviam mudado de negros para castanhos. Seus lindos olhos ônix, também já não eram mais os mesmos. Agora era um azul profundo. Não era mais ele, era Kayto.


 

–Amor, te amo!- Ele disse sorrindo. Tentei responder, mas nada saía. O que custava dizer um simples "eu também"? Continuava tentando responder, quando acordei. Ouvi um barulho na sacada, e a porta se abrindo. Droga! Esqueci de trancá-la antes de ir deitar. Gelei quando vi uma silueta se aproximar de mim.

 

–Sakura..- Ouvi aquela voz rouca conhecida.

 

–Sa-sasuke?- Perguntei assustada e suspresa.- O que você está fazendo aqui?

 

–Senti sua falta..- Ele disse se aproximando de mim.- Senti falta de você, do seu cheiro..- Ele disse sussurrando no meu ouvido. Senti um arrepio por todo o meu corpo. Ele deu um beijo no lóbulo da minha orelha, e foi extendo para o resto do meu pescoço. Fechei os olhos, sentindo aqueles toques que nunca havia sentido.

 

–Pára Sasuke..- Disse tentando afastá-lo de mim, o que não resolveu muito. Ele me guiou até a cama, e continuou me dando leves beijos no pescoço. A cada beijo, era um arrepio.

 

–Aposto que você não se arrepia quando Kayto te toca.- Ele disse subindo os beijos agora para direção da minha boca. Foi aí que senti o cheiro de bebida. Ele estava bêbado, estava explicado.

 

–Pára com isso.- Disse recobrando minha consciência e me afastando dele.

 

–Não posso.- Ele respondeu se aproximando de novo.- Te quero Sakura.- Ele disse beijando o canto da minha boca.- Te quero como nunca quis outra mulher.- Ele disse e tentou selar nossos lábios, mas me esquivei.

 

–Sasuke, você está bêbado!- Disse tentando me afastar.

 

–Mas sei o que estou fazendo.- Disse me prensando contra parede. E segurando meus pulsos.- Eu te amo Sakura, e quero que você seja minha. Só minha.- Ele disse agora selando nossos lábios.

 

No começo tentei me afastar, mas depois cedi. Foi um beijo muito intenso. Mais intenso que todos os outros. Comecei a sentir coisas diferentes. Ele desceu os beijos para meu colo, e procurou o feiche do meu soutien, enquanto ele passava a mão nas minhas coxas. Quando percebi o que estava prestes a fazer, o empurrei com toda força que eu tinha.


 

Ele bateu as costas na estante que tinha ao lado da minha cama, e o abajur caiu fazendo um enorme barulho. Logo ouvi alguém bater na porta.


 

–Sakura, abre a porta.- Ouvi a voz da minha mãe, e gelei.

 

–Já vou mãe, estou no banheiro.- Menti, pensando no que eu iria fazer.- Sasuke.- Disse sussurrando.- Vá embora!- Disse o empurrando em direção da sacada.

 

–Eu não quero. Deixa eu falar com ela.- Ele disse querendo ir para a porta.

 

–Está ficando louco? O que você iria falar?!-Perguntei incrédula.

 

–Eu falo que tive pesadelos, e vim para cá.- Ele disse como se fosse a coisa mais normal do mundo. Ele estava REALMENTE bêbado.

 

–A bebida realmente te deixou mal..- Disse empurrando ele para a sacada, e trancando a porta em seguida. Fui correndo para a porta do meu quarto, e minha mãe estava lá, me olhando com uma expressão preocupada.

 

–Filha, o que aconteceu? Ouvi um barulho do seu quarto, e fiquei preocupada.

 

–Barulho? Que barulho?- Tentei me fazer de desentedida.

 

–O que aconteceu com seu abajur?- Ela perguntou indo até ele. Gelei na hora.

 

–Ahn..- Falei tentando achar uma desculpa convincente.- Fui eu, quando levantei para ir ao banheiro. Você sabe como eu sou quando estou com sono..- Disse dando um sorriso forçado.- Deve ter sido por isso que a senhora ouviu um barulho.

 

–Mas você está bem então?

 

–Estou sim mãe, não se preocupe.

 

–Ok, então volte a dormir meu anjinho.- Ela disse me dando um beijo na testa.- Você está com um perfume diferente..- Ela disse me cheirando.

 

–Ah, deve ser o perfume que eu trouxe de Londres..- Disse tentando paracer convicente. Ela me olhos com uma cara desconfiada, e tive vontade de matar Sasuke.- Então vou voltar para meu quarto. Vê se toma mais cuidado!- Ela disse indo para a porta.

 

–Está bem mãe.- Respondo revirando os olhos, e fechando a porta. Deitei em minha cama, e respirei fundo. Dessa vez Sasuke tinha passado dos limites. Vir no meu quarto de madrugada, bêbado e dizer tudo o que ele disse. E como eu queria que o que ele disse fosse verdade...

 

~*~

 

 

Sasuke Pov's

 

 

Abri os olhos devagar, e os fechei imediatamente. A claridade estava me matando. Abri os olhos novamente, e me acostumei com os raois solares que vinham em minha direção. Olhei para a porta da minha sacada, e ela estava aberta. Estava explicado, o porque de tanta claridade.


 

Me sentei na cama, e minha cabeça doeu. Massageie as têmporas, para ver se aquela dor incômoda passava. Não aliviou em nada. Fui para o banheiro, e peguei um remédio no meu armário. A ressaca estava me matando. Tentei me lembra do que tinha feito na noite passada, e praguegei quando flashes passou em minha cabeça. Eu fui um idiota, tentei me aproveitar dela quando estava bêbado. Droga!


 

Fiz minha higiene matinal, e desci para tomar café da manhã. Tomei apenas um café forte, para ver se me ajudava com a ressaca. Apesar de ser sábado, meu pai e o pai de Sakura marcou uma reunião. Tinha quase certeza que ela também iria, e isso me deixava apreensivo. Eu não teria coragem de olhá-la depois do que eu tentei fazer na noite passada. Peguei meu carro, e fui em direção da empresa. Chegando lá, fui direto em direção do elevador. Fui olhar as horas no relógio, e chamar o elevador ao mesmo tempo. Assim que fui tocar o botão do elevador, senti uma mão delicada. Olhei para o lado, e era ela. O elevador abriu as portas, e entramos em silêncio.


 

–Sakura.- A chamei com esperança de que ela pelo menos quisesse me ouvir. Ela me olhou.- Quero te pedir desculpas por ontem. Eu bebi, e perdi a cabeça..- Disse me lembrando do que fiz e falei. Ela respirou fundo, e ficou em silêncio.

 

–Tudo bem Sasuke.- Ela disse quebrando o silêncio.- Só peço que agora se afaste de vez de mim.- Ela disse, a porta do elevador se abriu, e ela saiu sem dizer mais nada. O que eu mais temia, aconteceu. Ela havia ficado chateada, e realmente não queria mais saber de mim.

 

 

~*~

 


Ninguém Pov's(?)

 

 

Dias se passaram, e Sasuke tentava não pensar mais em Sakura, o que ele realmente não conseguia fazer. Tudo o fazia lembrar de Sakura, principalmente a árvore que separava seus quartos, estava toda florida, com lindas Sakuras. Parecia que tudo conspirada contra ele. Deu um sorriso triste se lembrando dos bons momentos com ela, que nunca mais voltariam.


 

Ouviu algumas batidas na porta, e suspirou. Não estava com paciência para receber ninguém. Foi até a porta, e se surpreendeu quando viu quem era a "visita".


 

–Você.- Disse fazendo careta.

 

–Quanta animação priminho.

 

–O que quer comigo?- Sasuke perguntou impaciente.

 

–Não vai me chamar para entrar?

 

–Você está bem aí.- Sasuke rebateu.

 

–Continua mal humorado priminho? Pois acho que deveria me convidar para entrar. Tenho algo importante para te falar.

 

–Kayto, nada que venha de você é importante para mim.

 

–Mesmo quando se trata de Sakura?- Kayto perguntou com uma sobrancelha levantada, e viu a expressão de Sasuke mudar.

 

–O que aconteceu com ela?- Sasuke perguntou preocupado.

 

–Nada sério.- Kayto disse entrando.

 

–Então porque veio até aqui?

 

–Para te dar uma notícia. Você venceu Sasuke.

 

–Venci o que?- Sasuke perguntou confuso, com uma sobrancelha levantada.

 

–Sakura ama você, não eu.- Kayto disse com um sorriso triste, com as mãos no bolso da calça e olhar para baixo.

 

–Como assim?

 

–Olha, vou ser simples e direto, porque odeio enrolações. Sakura terminou comigo á três dia, dizendo que não pode mais morar em Konoha, e não quer me enganar.

 

–Não pode mais morar aqui? Para onde ela vai?

 

–Calma, vou chegar nessa parte.

 

–Ela recebeu um telefonema, e disse que precisa voltar para Londres por causa do trabalho dela. Parece que deu problema na tranferência dela para cá. No outro dia ela se encontrou comigo, e disse que não dava mais para ficar comigo.- Kayto disse com o olhar vago.- Ela te ama Sasuke.- Disse sério me olhando.

 

–Não, não tem como ela me amar. Fui muito idiota durante a vida toda, a fiz sofrer durante todo esse tempo.- Respondi olhando para um ponto fixo em minha frente.

 

–Acredite Sasuke, apesar de tudo ela ainda te ama. E se eu fosse você, se apressava. O voo dela sai daqui a uma hora e meia.- Kayto disse com um sorriso de canto. Nem acreditava no que ele acabava de dizer. Ele estava entregando tudo assim, do nada? Mas eu não iria perder essa chance. Não poderia perdê-la outra vez.

 

–Valeu por ter avisado.- Respondi com um sorriso de lado. Ele foi em direção da porta, e parou.

 

–Mais uma coisa, cuide bem dela. Se magoá-la outra vez, se considere um homem morto.

 

–Isso é uma ameaça?- Perguntei com um sorriso de lado.

 

–Entenda como quiser.- Ele disse saindo. Me lembrei da nossa conversa a dois meses atrás. Ele usou minhas palavras contra mim mesmo. Saí de meus pensamentos, e desci em direção ao escritório do meu pai. Bati na porta, e ouvi um "entre". Entrei rapidamente, e o vi assinando uma papelada.

 

–Pai, preciso conversar com o senhor.- Disse me sentando de frente para ele.

 

–Diga.- Ele disse continuando a assinar os papéis.

 

–A sua proposta ainda está de pé?

 

–Resolveu aceitar?- Ele perguntou agora prestando a atenção em mim, com um quase imperceptível sorriso.

 

–Resolvi.- Respondi com um sorriso de canto.

 

–Então meus parabéns. Você é o novo dono da filial de Londres.- Ele disse estendendo a mão. A apertei, firmando nosso acordo. Ele parecia ter ficado satisfeito. Há muito tempo ele queria tirar meu tio Madara do controle. Madara era apenas um aproveitador, que não queria nada mais do que vida boa, sem fazer esforços.- Quando pretende assumir.

 

–Amanhã mesmo. Estou embarcando hoje para Londres.

 

–Assim tão repentino?- Meu pai disse estranhando.

 

–Até que enfim!- Minha mãe disse alegre entrando no escritório.

 

–O que aconteceu Mikoto?- Meu pai perguntou confuso.

 

–Finalmente o Sasuke resolveu ir atrás da Sakura!- Ela disse sorrindo. Mas espera, como ela sabia? Ah claro, ela é super amiga da mãe de Sakura, deve ter ficado sabendo primeiro que todos. Mulheres.

 

–Está explicado toda essa pressa.- Meu pai disse com um sorriso de lado. Ele sempe gostou muito da Sakura, e sempre disse que me apoiaria caso eu resolvesse ter algo com ela.

 

–Mãe, você estava escutando atrás da porta?

 

–Há certas coisas que não podemos deixar de ouvir.- Ela disse se defendendo, antes que alguém dissesse alguma coisa.

 

–Então vou arrumar minhas coisas.- Falei fazendo menção de sair.

 

–Suas malas já estão prontas.- Ela disse sorrindo.

 

–'Tah legal, agora até minha mãe está me expulsando de casa..- Falei fingindo desapontamento.

 

–Não é isso filho!- Ela disse se aproximando de mim.- Se estar com ela te deixa feliz, eu também fico muito feliz.- Ela disse me abraçando.- Ah, quase que me esqueço. Dê isso para ela.- Minha mãe disse sorrindo, me entregando uma caixinha de veludo preta. Abri, e tinha um lindo anel de ouro prata, com uma pedrinha no centro.

 

–Muito obrigado mãe.- Disse a abraçando de novo, e depois me despedi de meu pai. Eles não poderiam ir comigo para o aeroporto, porque teriam um compromisso inadiável com sócios. Encontrei Itachi, e ele disse que já sabia de tudo. Me desejou boa sorte, e mandou eu cuidar bem da Sakura. Peguei minhas malas no meu quarto, e liguei para Naruto. Eu sabia que iria me arrepender, mas precisava da ajuda dele.

 

–Dobe, preciso de um favor seu.

 

–FALA TEME!

 

–Preciso que você me leve até o aeroporto. Sakura está indo para Londres daqui a uma hora, e não posso perder o voo dela.

 

–DEMOROU! DAQUI CINCO MINUTOS ESTOU AÍ!- Ele disse animado, e desligou o telefone na minha cara. É, estavam todos louco.

 

Naruto não chegou cinco minutos depois, ele chegou QUATRO minutos depois. Não me perguntem como, porque também não sei explicar. Só espero que ele não tenha atropelado ninguém no meio do caminho.


 

Chegamos no aeroporto, e fui direto comprar minha passagem.


 

–Quando saí o próximo voo para Londres?- Perguntei pegando minha carteira.

 

–Saí em dez minutos, Sasuke Uchiha.- Disse uma voz bem familiar. Olhei para frente e vi uma garota de coques, sorrindo.

 

–Tenten? Você trabalha aqui desde quando?- Perguntei confuso.

 

–É uma longa história. Mas sem enrolações, o voo da Sakura está para sair.- Ela disse sorrindo e digitando algo no computador.

 

–Como você sabe?- Perguntei confuso. Como ela sabia que eu estava indo atrás da Sakura?

 

–Todo mundo já sabe.

 

–Naruto..- Eu disse me lembrando da única pessoa que sabia. Ela riu, e eu fiquei pensando no que falaria para Sakura quando a visse.

 

–Pronto.- Ele disse me entregando meus documentos e a passagem.

 

–Quanto tempo falta?

 

–Dois minutos.- Ela disse olhando no relógio.

 

–Droga!- Praguejei.

 

–Não se preocupe. O Neji é o piloto do avião que vai para Londres. Vou pedir para ele segurar o avião por mais alguns minutinhos.- Ela respondeu sorrindo.

 

–Obrigado Tenten.

 

–Não precisa agradecer. Agora vai logo, e boa sorte!- Ela disse, e eu sai.

 


~*~

Música:

With arms wide open- Banda Creed.

http://www.kboing.com.br/creed/1-200393/


(Sim, a mesma música da despedida dela, quando ela foi para Londres. Acho que essa é música de tema deles *----*)

~*~

 

 

 



Fui para o local de embarque para Londres, e vi cabelos rosados no meio da multidão. Meu coração disparou, era ela.

 

"Well i just heard the news today

It seems my life is going to change

I close my eyes, begin to pray

Then tears of joy stream down my face

(É, acabei de ouvir as notícias de hoje

Parece que minha vida vai mudar

Fechei meus olhos, comecei a orar

E lágrimas de felicidade desceram rosto abaixo)"

 

 

–Sakura.- A chamei e ela continuou andando.- Sakura!- Ela olhou para os lados confusa. Quando olhou em minha direção, ficou mais confusa ainda.

 

"With arms wide open

Under the sunlight

Welcome to this place

I'll show you everything

With arms wide open

With arms wide open

(Com os braços bem abertos

Sob o sol

Bem-vindo à esse lugar

Vou te mostrar tudo

Com os braços bem abertos

Com os braços bem abertos)"

 

 

–O que você está fazendo aqui?- Ela perguntou quando me aproximei.

 

"Well i don't know if i'm ready

To be the man i have to be

I'll take a breath, i'll take her by my side

We stand in awe, we've created life

(Bom, eu não sei se estou preparado

Pra ser o homem que tenho de ser

Vou respirar fundo, trazê-la pro meu lado

Paralisados pelo deslumbramento, acabamos de criar vida)"

 

 

–Vou para Londres com você.

 

"With arms wide open

Under the sunlight

Welcome to this place

I'll show you everything

With arms wide open

Now everything has changed

I'll show you love

I'll show you everything

With arms wide open

With arms wide open

(De braços bem abertos

Sob o sol

Bem-vindo à esse lugar

Vou te mostrar tudo

De braços bem abertos

Agora tudo mudou

Vou te mostrar o amor

Vou te mostrar tudo

Com os braços bem abertos

Com os braços bem abertos)"

 

–Não Sasuke, pára de brincadeira.

 

–Não estou brincando.

 

"I'll show you everything

Oh yeah

With arms wide open

Wide open

(Vou te mostrar tudo

Oh Yeah

Com os braços bem abertos

Bem abertos)"

 

 

–Você sempre brincou comigo.- Ela disse de olhos marejados. Aquilo foi como uma pontada no meu peito. No fundo, eu sabia que ela tinha razão. Muitas vezes, mesmo sem querer, acabei brincando com os sentimentos dela.

 

–Sakura.. larguei meus pais, meus amigos e a empresa aqui. Tudo por causa de você.

 

"If i had just one wish

Only one demand

I hope he's not like me

I hope he understands

That he can take this life

And hold it by the hand

And he can greet the world

With arms wide open

(Se eu tivesse apenas um desejo

Um pedidozinho só

Eu torceria pra ele não ser igual a mim

Espero que ele seja compreensivo

Que ele abrace essa vida

Segure-a pela mão

E a apresente ao mundo

Com os braços bem abertos"

 

 

–E porque fez isso? Para me enganar outra vez, igual você sempre fez?

 

"With arms wide open

Under the sunlight

Welcome to this place

I'll show you everything

With arms wide open

Now everything has changed

I'll show you love

I'll show you everything

With arms wide open

(De braços bem abertos

Sob o sol

Bem-vindo à esse lugar

Vou te mostrar tudo

De braços bem abertos

Agora tudo mudou

Vou te mostrar o amor

Vou te mostrar tudo

Com os braços bem abertos)"

 

 

–Porque eu te amo, droga!- Eu disse me aproximando dela, e acariciando seu rosto.- Será que você não percebeu isso até hoje? Eu amo sua voz, amo seu cheiro, amo seu sorriso, amo seu olhar. Te amo quando está irritada, te amo mesmo quando você diz que me odeia. Te amo agora, e quero te amar para sempre.- Eu dizia, enquanto via lágrimas rolarem em seu delicado rosto. Minha vontade era de beijá-la ali e agora, mas antes eu precisava fazer uma coisa.-Sakura.- Eu disse me ajoelhando, e pegando a caixinha que minha mãe me deu.-Quer namorar comigo?-Perguntei abrindo a caixinha. Ela ficava me olhando incrédula, enquanto uma multidão se reunia a nossa volta, e dizia infinitos "aceita!"

 

"With arms wide open

I'll show you everything oh yeah

With arms wide open

Wide open

(Com os braços bem abertos

Vou te mostrar tudo

Com os braços bem abertos

Bem abertos)"

–Claro que sim.- Ela disse sorrindo. Levantei, e a beijei como nunca havia beijado. Agora eu realmente sabia que o amor existe, e que ele é o mais nobre e belo sentimento. O único que realmente pode unir duas pessoas para uma vida inteira.



Notas finais do capítulo

E então, o que acharam?/DizSeEscondendo
Espero que eu tenha conseguido superar as expectativas de vocês >.<'
E peço que me perdoem, se não tiver saído como o esperado..
Bom, toh pensando em fazer um epílogo, com direito a hentai XD
O que acham??
Me deem a resposta nos reviews, ok?^^
Muito obrigados por todos os review lindíssimos que recebi no capítulo anterior =)
E peço que pelo menos hoje, nesse último capítulo, os meus leitores fantasmas, APAREÇAM O/
Porque é sacanagem neh? Passar a fic toda sem saber o que vocês acharam?
Bem, toh indo..
Kisses no coração♥'
Ps.: AMO e SEMPRE AMAREI vcs!♥♥♥