Love Of Friends, Love Of Lover.. escrita por Angelzinha, Angelzinha2


Capítulo 26
Capítulo 26- Complicated


Notas iniciais do capítulo

Yooooooo amores^^
Dessa vez nem demorei tanto ú.u
Espero que gostem, e por favor, leiam as notas finais.
Good reading!
Ps: Igorem erros, porque continuo sem beta --'




Capítulo anterior:


"–Sua filha duma mosquita!- Eu disse chutando ela, e cruzando os braços já sem paciência. Suspirei, e fui tentar de novo. Coloquei a mão sobre a chave, e tentei girar mas não deu muito certo. Senti uma mão sobre a minha, pressionou minha mão sobre o chave malvada(?), girou e logo a mala foi destrancada. Olhei para trás, e vi um sorriso torto.


–Você não mudou nada.- Ouvi aquela voz grave, que fez meu coração ir a mil novamente.

 


I'm lucky I'm in love with my best friend

Lucky to have been where I have been

Lucky to be coming home again

I'm lucky we're in love in every way

Lucky to have stayed where we have stayed

Lucky to be coming home someday

 


(Sortudo por estar apaixonado pela minha melhor amiga

Sortudo por ter estado onde estive

Sortudo por estar voltando para casa novamente

Sortudo por estarmos apaixonados de todas as maneiras

Sortudo por termos ficado onde ficamos

Sortudo por está voltando para casa algum dia)"

.....................................................................................................................................

 

–Sasu-sasuke?- Eu disse gaguejando. Sim, EU GAGUEJEI! Não acredito que fiz isso..- O que você está fazendo aqui?- Perguntei ainda atônita.


–Vim te ver, mas acho que não foi uma boa ideia.- Ele disse se virando para sair do meu quarto. Depois que fui ver a burrada que fiz.


–Não!- Eu quase gritei.- Desculpa, eu apenas me assustei..- Disse com um sorriso fail. Ele deveria estar me achando mais idiota que o normal. Sou muito burra mesmo.- Senta aí..- Eu disse meia sem jeito, sentando na minha cama. Era estranho estar ao lado dele depois de tantos anos. Ele se sentou do meu lado, e ficou olhando para um ponto fixo em sua frente. O olhei de relançe, e reparei que ela estava vestido com uma roupa social. Deveria ter acabado de chegar da empresa.


–Nunca pensei que te veria assim.- Eu disse segurando o riso.


–Assim como?- Ele disse agora me olhando, com uma sombracelha levantada.


–De social.- Respondi sorrindo.


–Fui obrigado a aprender a usar, por causa do trabalho.- Ele disse com um meio sorriso.


–Mas combinou com você.


–Você acha?- Ele disse se olhando.


–Sim, te deu um ar de mais responsável.


–Mas sempre fui responsável.


–Eu sei, mas você ficou diferente.


–Você também mudou.- Ele disse me olhando. Senti meu rosto esquentar. Eu estava vermelha com certeza.


–Para melhor ou pior?- Perguntei com medo da resposta.


–Para melhor, claro.- Ele disse com aquele sorriso torto que eu tanto tinha saudade. Eu sorri sem graça, ele ficou me olhando com uma intensidade, que fazia meu coração acelerar cada vez mais. Me lembrei da nossa despedida, e do beijo, e do quanto aquilo tinha me deixado confusa.


–Sabe, senti muito a sua falta..- Eu disse baixo, mas acho que ele ouvi muito bem, pois se aproximou um pouco.


–Eu também.- Ele disse se aproximando mais. Quando nossos lábios estavam quase se tocando, ouvimos a porta sendo aberta.


–Sakura a mamãe tah te chaman..- Ele parou de falar quando olhou na nossa direção.- Desculpa, acho que cheguei na hora errada.- Ele disse com um sorriso malicioso.- Toh saindo, podem continuar o que vocês estavam começando.- Ele disse, e simplesmente fechou a porta, sem nem ao menos deixar a gente falar alguma coisa.


–Er.. acho melhor eu ir ver o que minha mãe quer..- Eu disse me afastando dele, muito, mas MUITO sem graça. Tah, esse não seria nosso primeiro beijo, mas mesmo assim eu fiquei muito sem graça de pensar na possibilidade de outro beijo.


–Também já estou de saída.- Ele disse se levantando.- Meu primo chegou de viagem, e hoje vou apresentar ele para nossos amigos. O que acha de ir junto?


–Ahn.. vou falar com meus pais, se eles deixarem.


–Tudo bem. Se você for, passo aqui ás 20:00 horas.


–Está bom então.- Disse sorrindo, e ele saiu. Abri a porta do meu quarto, e adivinhem o que aconteceu. Konohamaru caiu para dentro do meu quarto.- Então estava ouvindo atrás da porta.- Eu disse cruzando os braços e batendo o pé esquerdo no chão.


–Eu? Não, é que tinha um bichinho passando aqui, aí eu queria pegar ele.


–Aham, conta outra Konohamaru, porque essa realmente não cola.


–Você não vai contar pra mamãe neh?


–Vou pensar no seu caso.


–Se contar, falo pra todo mundo que você e o Sasuke estavam se beijando.


–O que? A gente não estava se beijando!


–Mas estavam quase, então não faz muita diferença.- Ele disse com aquela cara de "fica calada na sua, que eu tennho razão"


–Arg! Eu gostava mais de você na época que você comia giz de cera.


–Então vocês estavam mesmo quase se beijando?- Ele disse com aquele olhar malicioso. Vou falar viu? Essas crinças de hoje em dia!


–Konohamaru, vai ver se eu estou lá na esquina.- Eu disse andando em direção das escadas.


–Então vou ter um cunhado?- Ele perguntou andando atrás de mim.


–Eu não tenho namorado, para você ter cunhado.


–Então o que o Sasuke é seu?


–Amigo, e você sabe disso.


–Amigos não se beijam.- Ele disse, e minha vontade de jogar ele de escada abaixo só aumentou.


–Nós NÃO nos beijamos, quantas vezes vou ter que repetir isso, para entrar de vez nessa cabecinha de vento?- Disse já quase sem paciência.


–E amigos não tem encontro.


–Quem vai ter encontro?- Minha mãe perguntou da sala.


–Ninguém.- Respondi.


–A Sakura.- O filhote de cruz credo disse.


–Vai ter encontro minha filha?- Minha mãe peguntou com os olhinhos brilhando.


–Não mãe.- Eu disse já impaciente com aquela história.- O Sasuke apenas me chamou para sair com ele e o primo dele.


–Você ter um encontro com o Sasuke?- Meu pai perguntou com uma sombracelha levantada.


–Que parte do "sair com ele e o primo dele" vocês não entenderam?


–Então você tem um encontro com os dois.- Konohamaru constatou com a mão debaixo do queixo, com ar pensativo.


–Não. Você estava escutando atrás da porta, e deve ter ouvido muito bem ele dizendo que quer apresentar o primo dele para os nossos amigos.


–O Konohamaru estava escutando atrás da porta?- Minha mãe perguntou com aquele voz ameaçadora, e percebi que já vinha confusão pela frente.


–E o Sasuke e a Sakura quase se beijaram.- Ele disse. Maldito!


–O quê?- Meu pai e minha mãe perguntaram junto. O "o quê" do pai foi mais para o lado de surpresa, e ele se engasgou com o wisk que ele estava tomando. Já minha mãe perguntou com os olhinhos brilhando, e um sorrisão no rosto.


–Vocês estão namorando?- Minha mãe perguntou sorrindo. É sério, desde que ela ficou sabendo que eu iria sair com o Sasuke, ela ficou sorrindo assim. Será que não dói as bochechas dela não?(?)


–Claro que não mãe!- Respondi, e estava sentindo meu rosto esquentar.


–Se tiverem namorando, fala para ele vir pedir permissão. Filha minha não namora qualquer marmanjo!- Meu pai disse "carrancudo" como sempre.


–Amor, o Sasuke não é "qualquer marmanjo"!- Ela fez aspas com os dedos.- Ele é filho do seu sócio e melhor amigo, e também é amigo de infância da Sakura!- Olha aê, minha mãe me defendendo! Mas tem uma coisa errada nessa história..


–Gente, eu e o Sasuke NÃO estamos namorando, e nem nada do tipo. Konohamaru que está vendo de mais!- Eu disse com um olhar repreendedor para ele.- Agora, posso ir me arrumar? Ás 20:00 horas eles estão saindo.


–Vai minha filha. Suba que daqui a pouco vou lá te ajudar a escolher uma roupa bem linda para você ir!- Minha mãe disse toda empolgada. Coitada.

 

19:58

 

–Você está tão linda!- Minha mãe disse, enquanto eu me olhava no espelho. Eu estava me sentindo uma barbie naquela roupa. É sério, acho que minha mãe ás vezes esquece que tenho 24 anos, e pensa que ainda tenho que sair por aí que nem uma princesinha.


–Mãe, você não acha que já estou grandinha demais para isso não?- Perguntei me olhando mais uma vez no meu espelho de perfil. Ela me fez usar um vestido branco tomara que caia, que era justo em cima, e meio solto em baixo, com um casaquinho rosa, sandálias de salto prata, maquiagem um pouco mais simples, mas com um lápis bem forte. E para acabar com o resto, uma bolsinha rosa patty. Eca.


–Não filha, você está muito linda! Tenho certeza que o meu gen.. ops! O Sasuke vai amar.- Ela respondeu com aquele sorrisão. De repente ouvimos uma buzina de carro.- Inclusive, acho que ele acabou de chegar.- Ela disse sorrindo. Peguei minha bolsa, e desci com minha mãe. Quando cheguei na sala, me deparei com uma situação bizarra. O Sasuke estava sentado em um dos sofás, e meu pai sentando na poltrona de frente para o sofá que Sasuke estava, e o analisava sem nem piscar os olhos.


–Caham.- Eu pigarreei para ver se tirava aquele clima estranho.- Acho que já podemos ir.- Eu disse para Sasuke. Assim que ele me olhou, senti um arrepio mesmo estando bem longe. O problema não foi o olhar, e sim a intensidade do mesmo.


–Vamos.- Ele disse se levantando.


–Quero a senhorita em casa as 21:00.- Meu pais disse.


–Pai, já é 20:05.- Eu disse indiguinada. Minha mãe o olhou com um olhar repreendor, e ele suspirou.


–Tudo bem, pode chegar até as 23:00.


–23:30.- Minha mãe disse. Ele fez careta, e ela lhe lançou um olhar de dar medo.


–23:30, sem atrasos.- Ele disse carrancudo.


–23:25 estaremos aqui.- Sasuke disse por fim, e saímos. Quando chegamos perto de um Volkswagen Jetta prata, que provavelmente era do Sasuke, percebi que tinha uma pessoa apoiada nele. Quando aproximei mais, senti que eu conhecia a pessoa.


–Sakura?- Um cara de cabelos negros parecidos com o de Sasuke, e olhos castanhos perguntou.


Kayto?


–O que houve com o seu pai? Ele analisou cada gesto meu.- Sasuke disse quebrando o silêncio.


–Digamos que houve um mal entendido.- Eu disse me lembrando da confusão.


–O que houve?- Ele perguntou, e fiquei pensativa se contava ou não. Era constrangedor.


–O Konohamaru estava nos escutando atrás da porta, e a peste contou tudo para o meu pai, mas na versão dele é claro. E disse que a gente estava...- Eu disse, e parei de falar. Fiquei sem graça de falar aquilo para ele.


–Que a gente estava..- Ele me encorajou.


–Queagenteestavanamorando.- Respondi de uma forma que nem eu mesma entendi. Mas ele deve ter entendido. É esperto.


–E vocês estão namorando?- Kayto perguntou.


–Claro que não!- Respondi sem graça. Sasuke continuou na dele, e pelo retrovisor do carro, vi um sorriso torto se formar nos lábios de Kayto. Não entendi muito bem, mas deixei quieto.


–Chegamos.- Sasuke disse depois de um tempo, estacionando em frente a uma boate chamada Koru's.


–Viemos para uma boate?- Perguntei levantando uma sombrancelha.


–O pessoal que escolheu.- Sasuke disse dando de ombros. Ele saiu do carro, e logo em seguida eu e Kayto saímos também. A boate era gigantesca, e tinha MUITA gente do lado de fora, provavelmente esperando para conseguir entrar. Me deu um desânimo enorme quando pensei na possibilidade de ter que esperar minha vez, com tanta gente na frente. Me surpreendi quando vi Sasuke conversando com os tiozinhos da entrada, e logo em seguida dizer "vai ficar aí?". Claro que não ouvi nada, afinal eu estava longe, mas eu podia me gabar, sabia muito bem fazer leitura labial. Só que olhar para os lábios dele.. hum, deixa para lá '-'


Fui em direção de Sasuke, que pegou na minha mão, e entramos juntos. Era estranho andar com ele de mãos dadas. Não que eu não estivesse gostando, mas sei lá, eu achava estranho. Logo nos aproximamos de nossos amigos, e as meninas olharam diretamente para nossas mãos entrelaçadas. Vi um sorriso malicioso formar em seus lábios, e logo senti meu rosto esquentar. Puxei minha mão devagarinho, mas vi que Sasuke percebeu, e a soltou. Cumprimentei todos, e logo ficamos separados em dois grupos, eu com as meninas de um lado, e os meninos do outro.



–Agora conta!- Ino disse com um sorrisão.


–Contar o que?- Perguntei confusa e receiosa ao mesmo tempo.


–Você e o Sasuke chegaram de mãos dadas.- Tenten disse com um sorriso malicioso.


–Ah, isso. É que ele pegou na minha mão, para que eu entrasse sem problemas.- Eu disse tentando as convencer de que não era nada que elas estavam pensando.- Não é o que vocês estão pensando nessas cabecinhas de vento.


–Nem vem Sakura, porque a gente sempre soube que você tinha uma quedinha pelo Sasuke.


–E-eu?


–Sim, ou não se lembra do beijo de vocês?- Ino perguntou.


–A gente era adolescente naquela época.- Disse me relembrando alguns momentos.- Ele nem deve mais se lembrar disso..- Disse mais para mim, do que para elas.


–Acho que você está enganada.- Hinata disse, e me surpreendi, pela primeira vez que ela se manisfestava desde que eu cheguei.- Sakura-chan, depois que você foi para Londres, Sasuke mudou bastante.


–Mudou como?- Perguntei curiosa.


–Concordo com a Hinata, ele ficou mais anti social.- Temari respondeu.


–MENINAS, VAMOS DANÇAR!- Naruto gritou animado. Hinata ficou vermelha, que com certeza era de vergonha do escandalo do loiro, e foi para perto do namorado. Logo a nossa rodinha esvaziou, e só eu lá. Olhei para o meu lado direito, e Sasuke estava com uma garota loira conversando. Quer dizer, ela tagarelava e ele apenas ouvia, ou fingia que ouvia, não sei. A olhava com aquela cara de parede, e ela quase se jogava em cima dele com aquele decote decote em forma de "v", com os seios quase "saltando". Piranha.


–Você gosta dele.- Ouvi uma voz do meu lado esquerdo, era Kayto.


–Hã?- Perguntei confusa.- Claro que não!- Eu disse sem graça.- Quer dizer.. gosto, mas é como amigo.


–Pois não parece.- Ele disse escorando no balcão do bar que a gente estava, com as mãos nos bolsos de sua calça.


–Mas é. Porque você está dizendo isso?


–Dá para ver no jeito que você olha ele.


–O jeito que eu olho para ele?- Perguntei com a sombrancelha levantada.


–Sim, quando você o olha, dá para ver o brilho diferente. Ele é um idiota de não ver isso.. Queria muito ter a sorte de encontrar uma garota como você.- Ele disse olhando para o chão com um sorriso tristonho.


–Um cara como você deve ter muitas.- Comentei sem pensar.


–Um cara como eu?- Agora ele quer perguntou me olhando com uma sombrancelha levantada.


–Er.. sim, um cara como você. Legal, bonito..- Eu disse sentindo meu rosto esquentar.


–Você me acha bonito?- Disse com um sorriso de lado. Mas não daqueles sorrisos convecido, igual aos de Sasuke, e sim um sorriso mais inocente, apenas por sorrir. Não sei porque, mas gostei muito daquele sorriso sem intenções, sem nada.


–Sim..- Eu disse olhando para baixo, com certeza vermelha.


–Você também é muito bonita, sabia?- Ele disse pegando na minha mão. Eu olhei para o lado, para disfarçar um pouco, e de repente me deparei com uma cena que me tirou o chão. Sasuke estava beijando a garota do decote. Aquilo realmente me doeu, não esperava por aquilo hora nenhuma. Kayto seguiu meu olhar, e ficou com a expreessão dura. Comecei a sentir uma enorme dor no peito, e uma vontade imensa de chorar. Meus olhos já estavam marejados, mas eu não queria chorar. Mas infelizmente senti uma lágrima teimosa descer por meu rosto, e logo senti alguém levantá-lo. Era Kayto, ele me olhava sério, mas com um olhar intenso de carinho e compaixão.


–Ele não merece suas lágrimas.- Ele disse limpando as lágrimas que insistiam em descer.- E também não merece seus sentimentos.- Ele disse fazendo um carinho em meu rosto. Fechei os olhos, e senti mais lágrimas escorrerem, e logo depois senti meus lábios serem selados. De início foi apenas um selinho casto, mas depois de um tempo ele pediu passagem para a lingua, e eu concedi sem hesitar. Eu sei que estava errado aquilo. Eu mal o conhecia, sabia apenas seu nome, e que ele era primo de Sasuke, mais nada. Mas apesar disso, naquele momento não queria pensar nisso, só queria aquele momento. Queria esquecer a cena que eu tinha acabado de ver, e se possível, esquecer de Sasuke também.




Notas finais do capítulo

Entoom, o que acharam??
Sem graça neh? :p
Bem, espero que tenham gostado >.<'
Ah, preciso da opinião de vocês... Vocês já devem ter percebido que já estamos no 26ºcapítulo, e que a fic já tah ficando mais longa que eu pretendia. Vocês querem que eu continue escrevendo mais, ou preferem que eu já dê um final pra fic? Porque eu pretendia escrever mais uns três ou quatro capítulos, mas talvez vocês já estejam cansados dessa "enrolação" neh? Por mim eu escreveria pra sempre, contaria até sobre os tataranetos da Sakura(?) Amo tanto essa fic *--*
Então me digam o que você preferem, ok? ;)
E quero agradeçer á todas as lindas que me mandaram reviews no capítulo anterior, amei todos^^
Ah, outra coisinha, estou muuuiiito triste, porque dos meus 69 leitores, apenas 6 recomendaram. Poooxaa, será que só 6 pessoas REALMENTE gosta da minha fic? T.T
Com, acho que é só isso...
Até o próximo >.
Kisses ^.~