Love Of Friends, Love Of Lover.. escrita por Angelzinha, Angelzinha2


Capítulo 23
Capítulo 23- Desmascaração da vaca(WHAT??) Parte 1


Notas iniciais do capítulo

Yooo pessoas lindas do meu heart!../SorrisoCaraDePauOn
Excuse, excuser, scusa, gomen.. me desculpem em todas as línguas que existir please!..
Sei que demorei >.< mas JURO que a culpa não foi minha. O capítulo tah pronto a um tempão, mas minha prima foi inventar de mecher na configuração da minha internet, e bagunçou TUDO. Só hoje descobri o problema, e consegui arrumar(com a ajuda do meu lindo papai^^). Pois é, fiquei UMA SEMANA sem internet por culpa da minha prima ú.u nem sei como sobrevivi --'
Mas taí um capítulo ENORME para recompensar vocês XD
Good Reading!
Ps: Quero agradecer á Meirita Uchiha, Ninfsadic e minha linda priminha kaSZsasusakuSZ que recomendaram a fic^^ MUITO obrigado amores! Fiquei muito feliz =) Capítulo dedicado á vocês^^ ♥♥




                     Capitulo anterior:

            “  Eu já tinha usado o banheiro, e estava lavando minhas mãos quando a Karin entrou no banheiro. Manolo! Essa vaca tah me perseguindo! Só pode.. ‘-‘

-Ora, ora, ora.. veja quem esta aqui.- Ela disse com aquele sorrisinho cínico que tanto me irrita.- A chicletinho estragado.

-Olha, tome cuidado com o que fala de mim. Sua vaca!- Eu disse, com a maior cara de Churk. O que acho noom ter resolvido muito, porque ela sorriu mais ainda.

-Eu falo de você como eu quiser. – Ela disse mexendo em sua bolsa.- E aí, gostou da notícia?- Ela perguntou passando gloss e olhando sua feiura no espelho.

-Que notícia?- Me fiz de desentendida.

-Não adianta você se fazer de desentendida. Sei muito bem que você esta morrendo de inveja de mim.

-Inveja de vaca, perua e periguete? Não, me desculpe, mas sou mais eu.- Eu disse indo em direção da porta, mas ela me segurou pelo pulso.

-Eu sei que você sempre foi afim do Sasuke, não adianta negar porque eu e todos já percebemos isso. Mas fique esperta, porque ele agora é MEU e não meço esforços para tirar tudo e todos do meu caminho.- Ela disse da forma mais sombria que conseguiu.

-Isso é uma ameaça?- Perguntei com uma sobrancelha levantada.

-Entenda como quiser. Só te digo uma coisa: Fique longe dele.- Ela pronunciou cada palavra. Mas ela acha mesmo que tenho medo dela? AAAAAAAAAAAHH MAS ELA REALMENTE NÃO ME CONHECE! Ò.Ó

-Fique com suas ameacinhas baratas para você. Não tenho medo de você ora nenhuma, e nenhuma de suas palavras para mim tem valor!- Eu disse puxando meu braço de suas garras(?).- Ah, um conselho: quer ser feliz, vai para a Índia, porque lá palavra de VACA tem valor.- Eu disse sorrindo e saindo do banheiro. Se ela acha que me faz medo ela tah muitíssimo enganada! Não vou me afastar do Sasuke por causa dela, afinal somos amigos desde sempre , e não vai ser ela que vai nos afastar!”

.........................................................................................................................................................

                    Sasuke Pov’s

              Estava deitado no sofá, assistindo Tv. Meus pais marcaram um jantar de última hora com os novos  sócios, mas não estava com um bom pressentimento em relação à relação esse jantar. Ouvi a campainha tocar, me levantei contra gosto, e fui atender a porta. Era Sakura, e tenho que admitir, ela estava linda.

-E aê manolo?!- Ela disse entrando e indo para o sofá.- Animado para o jantar?- Ela perguntou fazendo aspas com as mãos.

-Não. Acho que esse jantar vai me complicar.- Eu disse me sentando ao lado dela.

-Também toh achando que vai dar merda..- Sakura e seu vocabulário nada normal. Ouvimos a campainha tocar novamente. Eram eles sem dúvida.

-Boa sorte..- Sakura disse me dando tapinhas de consolo(?) Vai entender o que se passa nessa cabecinha de vento.

            Me levantei, e fui em direção da porta. Na hora que abri a porta, dei de cara com Karin. Ela estava com seu sorriso cínico de sempre, e logo atrás estavam seus pais. Vê-la me deu enjoo.

-Boa noite Sasuke-kun.- Ela disse com sua voz manhosa que me irritava profundamente.

-Boa noite.- Respondi no tom mais frio que consegui, o que não a fez desmanchar o sorriso cínico. Dei espaço para que ela e seus pais passassem. Ela passou rebolando, e mesmo eu sendo homem, estava achando aquilo ridículo.

.........................................................................................................................................................

                  Sakura Pov’s

            Salvem-se quem puder! A devoradora de emos inocentes e atacadora de garotas de cabelo rosa acaba de chegar!(??) Ela suga sua paciência, arranca seu cérebro e dá para seus filhotes se alimentarem ù.u  É isso! Descobri o plano maléfico da Karin para dominar o mundo! Ela vai alimentar suas serpentinhas adestradas, e depois atacar a nação e construir uma fábrica de duendes com cabelos vermelhos e planos perversos contra a humanidade! *0*

-Boa noite Sakura!- A ruiva/AdestradoraDeCobrasEDonaDosDoendesRuivosMalígnosDoMal(?) disse se aproximando de mim.- Como você está?

-Estava bem melhor antes de você aparecer.

-Quanta falta de educação querida! Sua mãe não te deu educação?

-Pode ter certeza que bem mais que a sua. Mas talvez eu não possa culpar a coitada da sua mãe. Ela é apenas mais uma vítima do seu veneno.

-Calma querida, hoje não pretendo brigar.

-Muito menos eu. Não tenho tempo para perder com você. Com licença.- Eu disse indo pra onde Sasuke estava.-Argh! Aquela cobra já chegou me atormentando.- Eu disse para o Sasuke.

-Eu já esperava isso.

-Eu sei, ela vai provocar a gente o jantar inteiro.- Eu disse revirando os olhos.- É melhor a gente ficar bem longe dela. Ela representa um grande risco a humanidade! ú.u

-Dessa vez concordo com você.- Sasuke diz com um longo suspiro.

-Você tah com medo dela falar algo demais hoje neh?!

-Tenho quase certeza que isso esta nos planos dela.

-Eu também..- Eu disse olhando para o chão. Por mais que eu tentasse distrair o Sasuke, e evitar pensar no assunto da gravidez, aquilo estava me afetando muito. E o pior é que eu não tinha a mínima ideia de como ajudar Sasuke a sair dessa.- A gente podia tentar fazer alguma coisa pra não ter risco dela aprontar nada.- Eu disse pensativa.

-Não tem como planejar nada agora Sakura. Não temos tempo.

-Nunca me subestime!- Eu respondi com um sorriso travesso. Eu ainda não tinha um plano, mas com certeza eu conseguiria pensar em algo.

-Meninos, venham jantar.- Minha mãe disse. Fomos para a sala de jantar, e quase todos já estavam sentados, menos Karin e a Dona Mikoto.

-Pois é Dona Mikoto, ainda quero levá-la na minha casa em Paris. Lá é tudo de bom!- Karin disse tentando se aparecer.

-Ah claro, será um prazer.- Dona Mikoto respondeu. As duas estavam vindo da direção da cozinha rindo. Com certeza a Karin tah tentando ganhar a Dona Mikoto com as historinhas dela. Cobra falsa! Os pais dela, e meus pais estavam do lado direito da mesa. Seu Fugaku estava numa ponta, e Dona Mikoto na outra. Itachi estava do lado direito, e tinha três cadeiras desocupadas do lado dele. Karin sentou do lado de Itachi, e Sasuke na última cadeira daquele lado. Pois é, não tive sorte. Tive que sentar entre a Karin e o Sasuke. Mas o problema não era o Sasuke e sim aquela vaca com perfume mais falsificado do que aqueles comprados no camelô, que dá uma alergia que a gente nunca mais esquece. É sério manolo! O perfume dela tava me deixando enjoada. Ela fica grávida, e eu que fico enjoada –‘

            O jantar já tinha acabado e agora a gente tava tomando café(ainda na sala de jantar) e nossos pais tava no maior papo, sobre a empresa (o que com toda certeza não me interessava em nada ù.u), e nós, calados. Isso me deixou com uma tremenda pulga atrás da orelha(?). Tah que o Sasuke e o Itachi não são de conversa, mas a vaca que tava do meu lado tava MUITO quieta. Isso é muuuyyy estranho! Tenho medinho.. porque sabe se lá o que passa naquela cabeça/MalignaEDesprovidaDeNeurônios ‘-‘

-Caham..- Ela chamou a atenção de todos na mesa.- Eu tenho uma notícia muito importante para dar á vocês.- Aquela vaca, égua, filha duma mosquita(depois de 7384346343 chingamentos..) e procurada pelo Ibama!(?) Eu sabia que ela tava planejando algo! AAAAAAAAAAAAHHHH MAS SE ELA ACHA MESMO QUE VAI ACABAR COM A VIDA DO MEU AMIGO TAH MUITO ENGANADA!

            Sem pensar duas vezes, esbarrei “sem querer” na minha xícara, que tinha café BEM quente, e intocado. E digamos que acertou em duas partes super sensíves nas mulheres, no seio, e em outro lugar que prefiro não comentar ‘-‘

-Desculpa, foi sem querer..- Eu disse com cara de anjinha (Inner: Como se fosse possível../Sakura: ¬¬)

            A Karin e região queimada ficou super vermelha. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHH I AM IS PHODA!!

-Karin querida, você está bem?- Dona Mikoto perguntou preocupada.

-Bem? A senhora acha que estou bem depois disso??- Perguntou irritada se levantando e mostando seu vestido vermelho estilo piriguete, manchado de café.- Você me paga!- Ela disse pegando um copo de suco e despejando na minha cabeça. Meu sangue ferveu nessa hora. Peguei o bolo do meu prato e esfreguei na cara dela, e ela pegou o do seu prato e jogou na minha direção, mas acertou no Sasuke. Há! Agora foi engraçado. Tinham que ver a cara hilária que ele fez!

            Sasuke pegou o vaso de flores que tinha no centro da mesa, e jogou a água na Karin, desmanchando a metade da chapinha dela, o que a deixou ainda mais estranha, porque ficou um lado liso e outro ondulado. Pensem numa coisa linda de se ver –‘

            Não demorou muito, e já tinha comida sendo arremessado por todos os lados. Itachi já tinha entrado no meio, mas por pura sacanagem, afinal ninguém tinha acertado nele ainda. Nossos pais.. bem.. não escaparam. Bem que tentaram, mas nois é foda!(?) e nossa mira é boa XD

-PAREM AGORA!- O Senhor Fugaku disse batendo a mão na mesa. Todas assustaram, e pararam na mesma hora. Bom, nem todos, a burra da Karin foi jogar outro pedaço de bolo em mim, mas eu abaixei a cabeça, e ela acertou em cheio a cara do pai do Sasuke. Ele fechou os olhos, e os punhos. Sinal de irritação na certa.

-Desculpe..- Karin disse sem graça. Bem feito pra ela! Tomara que ele a jogue na rua! A porta da rua é serventia da casa! ù.u Um clima pesado ficou na sala. Ninguém falava nada, só ficavam se olhando. Com certeza era pra ver quem tava mais sujo! ú.u

-Bom, vou buscar algumas toalhas.- Dona Mikoto disse saindo, e minha mãe foi atrás.

.........................................................................................................................................................

                  Karin Pov’s

            Você me paga chicletinho estragado.. ah se paga! Ninguém meche comigo e sai leso. Nem que para isso leve a vida toda, mas uma hora ou outro você pagará por tudo que fez comigo! Estou toda suja de comida, e ainda com a chapinha estragada. Argh! O que o Sasuke-kun deve estar pensando de mim agora que estou nesse estado deplorável?

-Toma querida.- Dona Mikoto me entrou uma toalha. Apenas peguei a toalha de sua mão, e comecei a tirar um pouco do excesso de comida. Nem agradeci, e nem preciso. Já consegui o que queria mesmo, não preciso mais tentar ser simpática.

            A Sakura me olhava com olhar de vitória. Mas isso não ficaria assim. Ela acha mesmo que venceu?

-Vamos filha? Isso já deu o que tinha que dar.- Meu pai disse alto o suficiente para que todos que estivessem presentes pudesse ouvir. Ele, assim como eu, já estava farto daquela gentinha idiota, que se achava ser tudo.

-Já, já vamos papai. Mas antes preciso fazer um comunicado muito importante. Eu estou grávida.- Eu disse sorrindo e passando a mão na barriga.

-Grávida?- Meus pais perguntaram surpresos.

-Sim, estou grávida. E o Sasuke é o pai..- Eu disse olhando para ele sorrindo. Ele estava totalmente sem expressão, mas eu não pude deixar de notar sua surpresa. Realmente ele parecia não esperar por essa revelação em público. Sasuke-kun, agora você está em minhas mãos.

-Do Sasuke?!- Os pais dele perguntaram perplexos.

-

Quem é que ganhou agora?- Sussurrei disfarçadamente para Sakura.

-Quem rir por último ri melhor.- Ela respondeu confiante.

-Vamos ver.- Respondi com um sorriso de lado. Ela não era páreo para mim. A menos que.. não, isso ela nunca será capaz.

.........................................................................................................................................................

                  Ninguém Pov’s(?)

            Karin/ACurupiraPiriguete foi embora com suas cobrinhas filhotes adestradas, e seus sanguessugas disfarçados de pais(?)

            Sakura foi embora com seus pais, cheia de planinhos diabólicos na cabeça contra a Vakarin.

            Sasuke ficou em casa, com uma vontade imensa de jogar a Vakarin de cima do monte everest ou prendé-la em um sarcófago no Egito, de preferencia com a múmia mais antiga que existisse. Ou poderia mandá-la para Júpter com passagem só de ida. Pena que ainda não inventaram foguete para vacas. Sasuke resolveu subir, antes que seu pai resolvesse lhe dar sermões, mas seu plano não deu muito certo.

-Onde pensa que vai?- Quando estava no primeiro degrau da escada, ouviu a voz dura de seu pai.- Temos muito o que conversar.- Seu pai disse indo para o escritório, o lugar que ele só chamava os filhos para dar broncas, puxões de orelhas, ou sermão. Sasuke respirou fundo e seguiu seu pai. Se sentou de frente para seu pai, enquanto seu pai ficava apenas o analisando.- Me explique que história é essa de gravidez.- Seu pai disse com os braços sobre a mesa, e as mãos em baixo do queixo, com os olhos fechados.

-Não há o que explicar.- Sasuke disse também sério.

-Como não? Você engravida a filha do meu sócio e diz que não há o que explicar?- Seu pai diz com a voz alterada.

-Nem sei o que aconteceu direito pai. Não me lembro de nada.

-Ah, então além de passar a noite com ela, também estava bêbado?!

-Não! O senhor sabe que eu não bebo!- Sasuke também começou a se alterar.

-Se não estivesse bêbado talvez não tivesse feito essa burrada!

-Eu já disse que não sei como isso aconteceu!- Sasuke disse impaciente, passando a mão nos cabelos. Seu pai estava acabando com o que restava de sua paciência.

-Claro que sabe! Você só fez mais uma burrada! Igual aquela vez em que quase matou sua mãe!- Fugaku disse e Sasuke sentiu um ódio imenso lhe invadir.

-Aquilo foi um acidente!- Diz entredentes.

-Um acidente que quase a matou!- Fugaku diz batendo a mão na mesa.- Você é um irresponsável que só me traz decepção!

-Desculpe se não sou perfeito e  muito menos um exemplo de filho. Mas se conforme, pois sou assim!- Sasuke diz saindo batendo a porta.

            Subiu direto para seu quarto, e se trancou. Pior que aquela história de gravidez, era seu pai lhe jogar a culpa daquele acidente, que lhe perturbou durante muito anos, e ainda pertubava.  Já tinha se passado 6 anos, mais ainda se lembra como se fosse hoje.

.........................................................................................................................................................

                  Flash back on

            Era o terceiro dia naquela fazenda chata. Não tinha nada de interessante por lá, e seu pai ainda insistia nessas viagens entediantes. Sakura, sua amiga de todas as horas(principalmente de bagunça), não pôde ir na viagem, o que o deixou ainda mais chateado. Um garoto de 13 anos, sem ninguém da sua idade, em uma fazenda que só tinha adultos, não era nada legal.

            Cansado de não fazer nada, se levantou de sua cama, e foi dar uma volta na fazenda para ver se encontrava algo para fazer. Depois de andar quase a fazenda toda, encontrou uma casinha pequena, que lhe chamou a atenção. Não foi a casa em si que lhe chamou a atenção, e sim o que tinha nela. Uma moto enorme, preta com branca estava lá, e parecia abandonada. Chegou mais perto, e viu que já era bem velha. Resolveu subir, olhou para os lados, e não viu ninguém, o que lhe deu mais coragem. Subiu, e deu partida, achando que não iria funcionar. Engano seu, a moto funcionou, e ele a acelerou sem querer. Quase caiu, mas conseguiu se equilibra. Aquela era a melhor sensação que já sentira, a sensação de liberdade. Logo estava dando uma volta na grande fazenda, feliz da vida. Ouviu alguém lhe chamar, olhou para frente e não viu nada. Olhou para trás, e nada também. Retomou seu olhar para frente, e se assustou quando um cachorro estava em seu caminho. Desviou, mas por azar, não viu que tinha uma pessoa perto do cachorro. A batida foi inevitável, nem deu tempo de ver quem era, pois foi arremessado pela moto contra uma árvore.

            Sentiu a forte dor na coluna quando suas costas bateu contra a ávore, mas o que não o impediu de levantar imediatamente quando viu uma pessoa estirada no chão. Mesmo com dor, correu até ela. A pessoa que havia atropelado, era sua mãe. A virou para cima, e se desesperou quando viu que a cabeça de sua mãe sangrava  muito.

-Mãe!- Disse a sacudindo.- Mãe fala comigo por favor!- A mulher continuava imóvel, o que aumentou seu desespero.

            Sua sorte foi que um dos empregados da fazendo passava ali no momento. Sasuke o chamou, e levaram sua mãe para a casa. Seu pai quando viu o estado de Mikoto, a levou para o hospital desesperado. Sua mãe havia quebrado o braço e a perna do lado direito, e fraturado as costelas. Ficou entre a vida e a morte nos primeiros dias após a cirurgia, e dois meses em coma. Seu pai lhe culpava desde o dia do acidente, até os dias de hoje.

                  Flash back off

.........................................................................................................................................................

             Ouviu batidas na porta da sacada. Era Sakura com certeza. Se levantou, e foi abrir.

-Oi de novo.- Sakura diz entrando em seu quarto, e indo sentar em sua cama.

-Oi.- Sasuke diz voltando para sua cama.

-E aí, como foi com seus pais?- Sakura diz deitando no peitoral de Sasuke, como de costume.

-Pior impossível.- Sasuke disse suspirando.

-O que seu pai disse?

-Me culpou pelo acidente com a minha mãe.

-De novo?!- Sakura perguntou indiguinada.- Seu pai é muito cabeça dura mesmo! Será que ele ainda não entendeu que não foi culpa sua?

-O pior é me sinto como se fosse.- Sasuke diz olhando para um ponto qualquer.

-Ei! Não fale assim! Todo mundo sabe que a culpa não foi sua..

-Eu não devia ter andado naquela moto. Se eu tivesse ficado no meu quarto como deveria, minha mãe não tinha sofrido tanto.

-Mas não foi culpa sua Sasuke! Você não fez de propósito. E você era praticamente uma criança na época.

-Mas meu pai não entende isso. Para ele eu devia ter nascido adulto.- Sasuke diz com um certo rancor.

-Os pais nunca entende nosso lado.- Sakura diz suspirando. – Eles sempre tentam colocar a culpa de algo na gente. Tipo quando pregou chiclete no cabelo daquela quase sócia dos nossos pais lembra?

-Sakura, aquela vez você fez de propósito.

-Não, ninguém mandou ela sentar na cadeira que eu tinha deixado o chiclete.

-Mas você sabia que ela iria sentar naquela cadeira.

-Hum. Quem manda ela querer mexer comigo.

-Só porque ela te chamou de pirralha?

-Voce ainda fala só?? Queria ver se fosse com você!- Sakura diz  cruzando os braços emburrada.

-Mas você chamou ela de bruxa primeiro.

-Mas bem que ela parecia.- Sakura diz com um sorriso travesso, o que faz Sasuke dar um sorriso de lado involuntário. Não sabia o porque, mas Sakura era a única pessoa que tinha o poder lhe fazer esquecer os problemas, e fazê-lo sorrir, até quando ele achava que nada  mais tinha solução.- Ei, me responde uma coisa..- Sakura diz se sentando na cama, olhando Sasuke.- Você  não acha que tem algo de estranho nessa história não?

-Como assim?- Sasuke pergunta confuso.

-Sabe, essa história da gravidez, pra mim tem algo errado..

-E o que seria?- Sasuke perguntou se sentando, agora mais interessado na conversa.

-Na minha opinião, tem algo faltando nesse “quebra-cabeça”- Sakura diz fazendo aspas.

-Hum.  Você acha que a Karin tah inventando isso?

-Inventando não, até porque ela não seria tão burra.- Sakura diz pensativa.

-Mas você mesma não diz que ela é capaz de tudo?

-É, mas nesse caso não. Ela não seria burra de inventar uma gravidez, porque aí logo alguém descobriria que era mentira, e ela perderia tudo. O plano dela se baseia em você, e uma gravidez falsa não ajudaria em nada.

-Nesse ponto de vista, você está certa.- Sasuke diz surpreso com a dedução de Sakura. Não que ela não fosse capaz, mas nunca a viu fazer tantas deduções de uma vez.- Detetive Sakura.- Sasuke diz com um sorriso de lado.

-Já vai começar a tirar uma com minha cara.- Sakura diz cruzando os braços emburrada.

-Claro que não.

-Você fala assim como se eu não soubesse pensar..- Sakura diz olhando para baixo.

-Ei, eu não disse isso.- Sasuke diz levantando o queixo de Sakura.- Só estou brincando com você.- Diz com um sorriso de lado. Sakura também sorri, e ambos ficam em silencio por um tempo se encarando.

-Er.. acho melhor eu ir. Já tah ficando tarde, e a gente tem aula amanha.- Sakura diz se levantando.- Boa noite emo.- Diz sorrindo.

-Boa noite irritante.- Sasuke responde com um sorriso de lado. Como sempre ela havia conseguido o distrair, e faze-lo esquecer por um momento seus problemas.

            Sakura voltou para casa com a cabeça a mil. Queria descobrir um jeito de resolver aquela história o mais rápido possível.



Notas finais do capítulo

Ufa! Capítulo grandão 8)
Espero que tenham gostado!!
Deixem reviews, e recomendações e façam essa autora baka feliz!^^
Até o próximoo XD
Kisses ♥♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Love Of Friends, Love Of Lover.." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.