Love Of Friends, Love Of Lover.. escrita por Angelzinha, Angelzinha2


Capítulo 1
Capítulo 1- Eu e meu mundo '-'


Notas iniciais do capítulo

Olá!! Essa é a primeira historia que posto aqui no Nyah. Eu escrevi já faz um tempo, mas só agora consegui me cadastrar no Nyah, para postá-la, e postar as outras que estou escrevendo. Espero que gostem! Boa leitura!!




Bem, sou Sakura Haruno, tenho 17 anos, e me considero uma garota normal. Tah, talvez nao seje tão normal ter o cabelo rosa naturalmente. É isso mesmo que voce ouviu! Tenho o cabelo ROSA NATURALMENTE. Acho que saí parecida com minha mãe, nós duas temos o cabelo nessa cor. Questão de genética, saméneh?! Mas fora isso sou uma garota "normal", tenho olhos verdes esmeraldinos, sou branca (Até demais), sou magra, alta (Não muito, na verdade tenho 1,65 de altura, mas gosto de pensar que sou alta) tenho o corpo normal, cintura fina, seios médios, coxas médias e quadril não muito largo.



Sou calma, (Não muito na verdade, porque me irrito muito fácil) sou alegre, tenho muitos amigos e também muitos inimigos, como por exemplo o fã clube do Sasuke emo Uchiha (Adoro chamar ele assim!).



Vocês devem estarem se perguntando porque chamo ele assim, porque ele tem um fã clube, e porque as garotas do fã clube dele me odeiam. Bom, vamos por parte. Eu chamo ele de emo, porque adoro irritar ele, e ele me irritar. Ele tem um fã clube, porque praticamente todas as meninas do colégio são loucas por ele, não sei nem porque! Não que ele seje feio, porque eu detesto adimitir isso, mas ele é até bonitinho. Mas o que tem de tão demais em ser alto, ter um sorriso encantador, e um corpo escultural?? (Autora e Sakura babando../ Inner- Pára de babar Sakura!/ Sakura- Eu não estou babando!../ Inner- Esta sim! )



Bom vamos ao que interessa. E as garotas do fã clube dele me odeiam, porque somos "amigos" desde de criança, melhor dizendo desde que eu tinha 5 anos e ele 7, somos vizinhos, mas vizinhos MESMO porque nossas casas são quase "coladas" e ainda por cima nossos pais são amigos.



Então temos que aceitar o termo "amigo". Não que a gente não seja, é que a gente briga mais do que fica de bem, mas é aquele tipo de amizade sabe? Briga, briga, mas estamos sempre juntos. Fazer o que se nossa amizade é assim?! E não tem como eu me livrar dele mesmo. É que como estudamos no mesmo colégio, e na mesma sala, nossos pais contrataram um motorista pra levar e buscar nós dois pra escola. Estão vendo como eu sofro??

 E se já nao bastasse isso tudo, nossos quartos tem acesso um ao outro. Isso mesmo que voces ouviram! Nossos quartos TEM ACESSO UM AO OUTRO! Porque nossas casas são no mesmo "lote" ou "terreno" sei lá o nome disso, só sei que é no mesmo espaço. Sorte minha que são bem grandes, por isso não tenho que ver a cara de emo dele toda hora. Então como são no mesmo espaço, são quase coladas, a única coisa que separa, é um jardim que fica entre a sacada do meu quarto, e a sacada do quarto dele. Desse modo, nosso quarto fica bem acessível. Por esse motivo, prefiro manter fechada a porta do meu quarto que dá acesso á sacada, para que eu não tenha que ver ele toda vez que olho pela sacada do meu quarto.



Vocês devem estar pensando que eu sou histérica em falar assim, mas é que eu estou com muita raiva dele, porque ontem uma de suas fãs me empurrou, sem eu fazer nada, só porque eu estava andando com ele, e acabei torcendo feio meu pé!


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


FLASH BACK ON


Estava eu lá toda feliz saindo da sala. Tah bom, não tão assim, porque eu tinha acabado de assitir uma aula horrível de matemática. O sino para o intervalo tinha acabado de bater, e quando eu estava saindo, o emo me chama.



–Oh irritante, me espera.- O #SasukeEmoFeioso disse.

–Para que? Hoje não estou afim de andar com voce!..- Eu disse colocando língua. (Inner: É incrivel tamanha criancisse com 17 anos né?)

–Porque? Só porque eu não quis te dar resposta do exercício de hoje?- Ele perguntou levantando uma sobrancelha.

–Não. É porque nao te suporto mesmo!

– Eu sei que voce me ama.- Ele disse com um sorriso cínico.

–Que nada! Você sabe que eu te detesto!..- Eu disse colocando língua outra vez, e andando com ele.

–Até quando voces vão ficar nessas "briguinhas"?- Ino, uma de minhas melhores amigas, disse rindo ironicamente.

– Até ela admitir que me ama.- O emo disse sorrindo de lado, e olhando pra mim.

–Então vamos brigar até morrer! Porque te odeio!- Eu respondi emburrada.

–Dizem que o amor e o ódio andam juntos.-A Ino disse sorrindo para me provocar.

–Mas com certeza esse não é meu caso!- Eu disse emburrada.

–Está bem, finjo que acredito!- Ela disse com um sorriso desconfiada.


Nós estávamos de boa, andando em direção do refeitório, quando derepente uma girafa esbarra na gente. Eramos três, eu, o Sasuke e a Ino, mas por incrível que pareça, a sem vergonha, filha duma mosquita(?) disse como se só eu tivesse lá.


–Olha por onde anda, chicletinho estragado!- Ela disse meia irritada.

–Você quem deveria olhar por onde anda, afinal a culpa foi sua.- Sasuke disse a fitando sério.

–Oh Sasukinho, voce não tem culpa dessa chiclete estragado não enxergar direito!- Ela disse toda derretida.(Sakura: Aaaarg! Como elas conseguem ser tão insuportáveis??/ Inner: Tenho ciúmes, ciúmes de você! Ciúmes de você! Ciúmes de você! Tenho ciúmes.. - Disse cantando- / Sakura: Aaaaaaah Inner! Vai ver se eu estou lá na esquina!/ Inner: Não está não! Se tivesse não estaria aqui conversando comigo./ Sakura: Desisto.. -Disse com gotas.)

–Olha como fala comigo sua girafa!- Eu respondi ja querendo partir para cima. RÁÁÁ EU SOU MAL! TAH PENSANDO O QUE?(??)


E ela nao disse nada, apenas me empurrou com toda a força. O impulso foi tão forte, que eu fui parar longe de onde eu tava antes.



–Ah desculpa, foi sem querer! Mas lugar de chiclete, é no chão!- Ela disse saindo rindo com deboche de mim.

–SUA MAL EDUCADA! COMO VOCE FAZ ISSO??- Ino disse super brava, ajudando o Sasuke a me levantar do chão.

–Voce está bem?- Sasuke perguntou preocupado.

–Acho que sim. Só meu pé que tah doendo..- Disse enquanto tentava apoiar meu pé no chão.- Só podia ser sua fã mesmo, para fazer isso comigo!- Eu disse brava.

–O que posso fazer se sou irresistível?- Sasuke disse.

–Sasuke, será que dá pra parar de se gabar, e ajudar a Sakura andar??- Ino perguntou irritada.

–Estou indo.- Ele disse com um sorriso amarelo.


O resto do dia foi "normal". Eu e o sasuke brigando , e as aulas chatas como sempre. Até que chegou a hora mais esperada, meio dia! Hora de ir pra casa!



O motorista nos pegou na porta do colégio, o emo me ajudou a entrar no carro, e passou o caminho todo me atormentando. Chegou em frente as nossas casas, o motorista parou, nós descemos, e eu sentei na calçada em frente a minha casa.



–O que foi Sakura?- Sasuke perguntou se sentando ao meu lado.

–Meu pé esta doendo.. - Eu disse tirando meu all star.

–Deixa eu ver..- Ele disse pegando meu pé.

–Ai! Cuidado seu emo desastrado!- Eu gritei.

–Sua exagerada! Eu nem peguei direito seu pé. Não parece que machucou muito, mas tome cuidado.- Ele disse analisando meu pé.

–Está bem. Então deixa eu ir, porque estou cansada..- Eu disse saindo.


Eu cheguei, e subi direto pro meu quarto, para não ter risco de ninguém me ver. Tomei um banho, e passei o dia todo no meu quarto, assistindo tv. Tive que inventar para minha mãe que eu não estava me sentindo bem, para não ter que descer para almoçar. Eu não queria que ela visse meu pé, porque primeiro ela irá dar um ataque, depois iria querer correr comigo para um hospital, e eu não estou nem um pouco afim de ir para o hospital, porque eu detesto hospital. Para minha sorte, ela acreditou na minha mentira, e mandou a Sole, (a mulher que ajuda minha mãe com as coisas da casa) levar meu almoço no meu quarto.


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


FLASH BACK OFF


E agora estou eu aqui, na minha cama, com o pé em cima de um travesseiro, assistindo um filme de boa. Até que um emo entra no meu quarto, e de INTRUSO! Como sempre pela sacada do meu quarto. O folgado chegado e sentou na minha cama, do lado do meu pé.



–Que filme você está assistindo?

–Um emo que nao larga do meu pé.- Eu disse olhando pra tv. Ele riu, sabia que era uma indireta para ele.

–Falando em pé, como tah o seu?

–Doendo neh?! Como você acha que estaria depois de um tombo daquele?- Eu disse de cara fechada.

–E sua mãe sabe?- Ele disse olhando pra mim.

–Claro que não! Você sabe que se eu contasse, primeiro ela daria um ataque, e depois ia querer me levar no hospital..

–Você ainda tem trauma de hospital?- Ele me perguntou e eu não respondi nada. E como o ditado diz, "quem cala consente".-Pois não devia ter. Você nao sai de lá.- Ele disse com um sorriso de lado, olhando pra mim.

–Sem graça!- Eu disse jogando um travesseiro nele e rindo.


O pior é que era verdade, nunca passei um ano completo sem ir pelo menos uma vez no hospital. E sempre é uma perna ou um braço quebrado. Mas dessa vez a culpa não era minha.



–Mas é bom voce contar pra ela, vai que tem que amputar seu pé.

–Hum.. dispenso sua fingida preocupação! - Eu disse rindo ironicamente, e ele deu um sorriso de canto.

–Estou indo. Boa noite, e vê se vai dormir.- Ele disse se levantando e indo para a sacada.

-Tah bom papai!- Ele saiu rindo, e eu desliguei a tv, e fui dormir.



Notas finais do capítulo

Bom, como voces devem ter percebido, esse capitulo serviu mais como introdução. Eu não gostei muito sinceramente, mas o próximo eu pretendo que seja mais interessante (pelo menos espero..). Geentee!! Peço que por favor comentem! Se voces gostaram ou não, por favor deixem sua opinião, pois ela é muito importante. Então se voces acharem que preciso acrescentar/tirar/mudar alguma coisa me avisem. E se a história estiver muito ruim me digam que eu vou parar de postar Ok?! Então até mais!! Kissus!