Back To The Future! escrita por Raven


Capítulo 5
Todo mundo odeia o Finn


Notas iniciais do capítulo

E aí, pessoal? Desculpem a demora, tive um pequeno contra tempo que me atrasou, perdi metade do capítulo e tive que reescrever, mas enfim, finalmente terminei, e espero que gostem. Boa leitura.



Rory's P.O.V.

"Hey, Brittany!" Falei, simpático para a minha tia Brittany.

"Olá, Rory Leprechaun. Só para avisar, eu não entendo nada que você fala, se quiser sobreviver na América, é melhor aprender a falar direito." Ela disse, sem respirar.

"Ah, tá" Falei, sem entender nada. 'A culpa não é minha se a Sugar inventou essa história de que eu sou irlandês, tenho que pelo menos improvisar um sotaque estranho, né?!' pensei.

"Eu sei que leprechauns realizam desejos, se você realizar três dos meus desejos, te dou meu 'pote de ouro'." Brittany falou.

"Tudo bem, e qual é seu primeiro desejo?" Perguntei. 'Que ótimo, agora além de ser chamado de leprechaun, terei que fingir ser um? Era só o que me faltava!' Pensei, num tom sarcástico.

"Bem, eu quero uma caixa de 'Lucky Charms', mas só com os marshmallows."

"Você é uma garota de sorte, pois meu primo leprechaun que fabrica Lucky Charms mora bem perto daqui." Falei, inventando tudo na maior atuação.

"Hey, Irlandês" Um brutamontes falou, ao passar por mim, derrubando meu chapéu.

Brittany pegou o tal chapéu do chão e me entregou.

"Que bom, Rory Leprechaun. Obrigada, agora tenho que ir, tchau." Ela falou, dando um beijo em minha bochecha e saindo.

"Volte para o México!" Um cara me deu um empurrão e me fez bater nos armários.

O que não percebi foi que Finn Hudson estava escutando minha conversa.

Santana's P.O.V.

"Oi, Santana." Mercedes falou, aparecendo ao meu lado do nada.

"Ah, oi, Mercedes" Falei, mal-humorada como sempre.

"Quantos solos você teve no ano passado?" Ela perguntou.

"Alguns"

"Um: Valerie. E eu amei." Mercedes disse. 'Aonde ela está querendo chegar?'

"Eu também fiz os lábios no 'Rocky Horror'." Falei.

"Olha, vou ser direta, por que você não entra pro coral só de garotas da Shelby?" Ela disse.

"E por que eu entraria nesse tal coral só de garotas?"

"Presta atenção, teremos todos os solos E os duetos! Seremos as estrelas daquele lugar, além disso, você sabe que as nossas vozes ficam ótimas juntas. E Shelby é uma ótima professora, ela me fez alcançar notas que eu nem sabia que existiam!" Mercedes falou, animada.

"Eu ia adorar, mas tem a Brittany, eu preciso tomar conta dela, quer dizer, ela mora nesse mundo maravilhoso e lindo dela, mas precisa de alguém para ajudá-la a atravessar a rua. Eu nunca a abandonaria." Falei, pensativa.

"Então traga-a com você." Ela falou, e saiu andando. 'Até que essa parece uma boa ideia' pensei.

Sugar's P.O.V.

"E aí, como foi?" Perguntei para Mercedes, ao vê-la se aproximar.

"Tudo certo, garanto que logo logo as duas estarão no nosso coral."

"Ótimo. Muito obrigada, Mercedes, você está ajudando muito."

"Ora, não me custa nada. E além do mais, não tenho mais nada para fazer." Ela falou, rindo.

"Mas de qualquer forma obrigada" Eu disse, agradecida.

"Então, qual é o próximo passo do plano?"

"Bem, além de juntarmos Brittany e Santana, também vamos precisar unir Quinn e Rachel; e Kurt e Puck. O que vai ser difícil, já que Kurt e Rachel são comprometidos, quem você acha que separamos mais facilmente?"

"Finn e Rachel, e além do mais, não conseguirei ajudar muito para que você separe Kurt e Blaine, pois ele é meu melhor amigo, não posso magoá-lo. A não ser que Blaine faça algo de ruim com ele, aí eu terei prazer em separá-los, pois não quero vê-lo sendo ferido." Ela disse.

"Sobre isso, não se preocupe, na hora, o que tiver que acontecer vai acontecer." Falei. 'Mas é claro que eu vou dar um jeito nisso' Completei mentalmente.

"Mas e aí, o que faremos?"

"Por enquanto, esperar. O próximo passo eu decidirei depois." Falei.

Quinn's P.O.V.

Estava sentada no mesmo lugar de sempre, na aula de biologia, esperando que o professor chegasse. Rachel sentou na cadeira ao meu lado.

"Oi, Quinn" Berry me disse.

"Ah, oi, anã."

"Por que você não apareceu ontem? Eu fiquei esperando feito uma idiota e você não foi! Afinal, você quer destruir o Finn ou não?"

"Ah, sobre isso, eu não pude ir, minha mãe entrou em coma alcóolico depois de passar o dia inteiro enchendo a cara e se lamentando por motivos que eu não quero nem saber." Falei, firme.

"O que? Me desculpe, Quinn, eu não sabia. Sinto muito, mas como ela está agora?"

"Bem, no limite do possível. Então, podemos remarcar para hoje à noite?"

"Claro, meus pais ainda estão viajando, então, poderemos ficar mais à vontade. Mas se por acaso acontecer alguma coisa e você não puder ir, me liga, por favor." Rachel disse.

"Ah, tudo bem, vou fazer isso."

"Ótimo, mas e aí, já tem um plano?" Ela perguntou, animada.

"Para ser sincera, sim, eu tenho um plano. Mas não vou falar sobre ele aqui e nem agora." Falei

"Tudo bem então, resolvemos isso mais tarde." Ela disse, virando para encarar o professor que acaba de entrar na sala.

Sugar's P.O.V.

Estava caminhando pelo corredor do colégio, quando recebo uma mensagem de Harmony.

"E aí, como está indo o plano? Tudo bem? A tia Mercedes está ajudando? Tia Santana e tia Brittany entraram no seu clube do coral? Tem novidades? Me avise, estou sem nada para fazer, quer conversar? Beijos - Harmony"

Logo, liguei para ela, afinal, meu professor de química havia faltado e eu teria dois tempos vagos.

"Oi, Sug!" Ela disse, ao atender, no segundo toque.

"Oi, Bebê. Como você está?"

"Bem, apesar de não ter nada par fazer. Mas e aí, como está indo o plano?"

"Ótimo, tia Mercedes falou com minha mãe Santana e garante que hoje mesmo ela e minha mãe Brittany estarão em nosso coral."

"Sério? Que bom!" Ela disse, e continuamos conversando por um bom tempo.

Rory's P.O.V.

Eu estava preparando a caixa de Lucky Charms só com Marshmallows para Brittany, quando Finn entrou na sala. Tive que improvisar um teatrinho, afinal, Sugar e Harmony praticamente me mataram, falando que eu tenho que conseguir a confiança do 'Frankenteen' como elas chamariam, para que 'num futuro próximo, possamos usar isso contra ele' e blá blá blá.

"Finn Hudson" Eu disse, tentando expressar emoção.

"Como você sabe quem eu sou?" Finn perguntou.

"Eu vi um vídeo seu no youtube em que você e seu clube do coral perderam as nacionais por um beijo de dez minutos que você deu na sua namorada no meio da apresentação. Sou seu fã." 'E também um ótimo ator. Haha'

"Então,... Quem é você?"

"Meu nome é Rory Flanagan. Sou estudante de intercâmbio, estou ficando na casa de Brittany S. Pierce. Quero transar com ela. Ainda sou virgem." Falei, atuando o máximo possível. 'Eu? Transar com a minha tia Brittany? Tá louco? Eu gosto de viver, não quero ser assassinado pela tia Santana!' pensei.

"Ela é tipo o Rain Man só que com seios."

'Quem é rain man?' pensei. "Você seria meu amigo, Finn?"

"Na América, caras não perguntam para caras se eles querem ser seus amigos. Exceto no facebook, mas isso pode demorar anos."

'O que esse palerma está falando?' pensei.

"Sim, eu vou ser seu amigo." Finn disse. "Mas eu preciso que você me faça um favor."

'O que esse idiota quer?' "Claro, o que?"

"Bem, uma das estrelas do meu clube do coral, saiu. E não podemos mais perder ninguém. Se você ficar sabendo de alguma coisa me conta?"

"Pode deixar comigo."

Pouco depois, ele levantou e foi andando em direção à porta.

"Hudson, é irlandês, certo?" Perguntei.

"Não, minha mãe é de Toledo." O interesseiro disse. Onde já se viu uma coisa dessas? Ele só quer ser meu amigo para saber de fofoca, olha só.

Mais tarde, chamei Britt para jantar comigo, Sugar me disse pra tentar arrancar algo dela, mas ela disse que já tinha marcado com uma amiga.

Santana's P.O.V.

"Britt, eu queria falar... sobre aquele assunto que a gente nunca fala..." Falei.

"O que? Que os ursinhos carinhosos usam drogas?" Tentei ignorar a ingenuidade da minh garota.

"Estamos namorando? Ou o que?" Perguntei, confusa.

"Espera, isso não é um encontro? Você não vai pagar? Porque eu pedi camarão. Quer dizer, semana passada tomamos banho juntas, não era namoro?" Ela disse. "Você está chorando?" Britt perguntou, ao ver meus olhos cheios d'água.

"É que eu estou muito feliz"

"Olha, lembra no ano passado, eu disse que se eu estivesse sozinha e você também, nos juntaríamos. E além do mais, se acontecer alguma coisa, eu posso pedir para o Rory Leprechaun que eu ganhe a presidência. Tudo se resolveria."

"Calma aí, você acha que o garoto irlandês é um leprechaun?"

"Ele é, ele veio da Irlanda, um país cheio de mágica. E pensa, você não tem nenhum desejo que gostaria de realizar?"

"Bem, acho que sim. Eu estive pensando em entrar no coral só de garotas da Shelby, eu quero ser reconhecida como a estrela que eu sou! Mas eu não entraria sem você..."

"Err,... eu não acho que seja uma boa ideia, não quero ser conhecida como a garota covarde que abandonou o coral num momento de necessidade. Será que eu posso pensar?"

"Claro, mas você tem razão, é besteira, esquece." Lembrei de mais um desejo. "Mas acho que eu também tenho outro desejo que eu gostaria de realizar... Eu queria que você segurasse a minha mão." Falei, corando. Na mesma hora, Britt pegou na minha mão. Gostei, mas lembrei que têm pessoas ao nosso redor que podem nos ver.

"Mas, debaixo do guardanapo." Completei, colocando o tal guardanapo em cima das nossas mãos unidas, com a ajuda de Britt-Britt.

'Quem essa fadinha (Rory) pensa que é? Britt-Britt é minha, esse idiota não vai conseguir roubá-la de mim. Eu não vou deixar.' pensei.

Sugar's P.O.V.

"Hey, Sug. Como foi o dia?" Harmony perguntou, ao me ver entrando em casa.

"Ótimo, tirando o fato de que eu não estava com você." Falei, sem pensar. Mas ao vê-la corando, me liguei. 'OMG, o que eu disse!' "Quer dizer, tia Mercedes me ajudou e acho que em breve as coisas vão começar a dar certo para nós." Tratei de completar.

"Que bom. Como está indo o plano?"

"Muito bem, creio que logo minhas mães estarão juntas e felizes. E assim, poderemos partir para o próximo casal a ser unido: Rachel Berry e Quinn Fabray, conhecidas por você como mãe e mamãe."

"Maravilha, pelo menos isso." Ela falou, baixando os olhos.

"O que houve? Você está bem, Bebê?" Perguntei, preocupando-me.

"Bom, não é nada sério, mas eu estou me sentindo sozinha. Sabe, fico aqui em casa o dia inteiro, sem fazer nada, só vendo televisão, sozinha. Não posso nem acessar o tumblr porque eu esqueci de pagar a conta da internet."

"Pera, você esqueceu de pagar a conta da internet?" Perguntei, rindo.

"É, esqueci, você sabe que eu não sou boa para lembrar as coisas importantes. Não me culpe."

"Eu sei, pode deixar que eu pago." Falei, sorrindo um pouco. "Mas vamos fingir que eu não quebrei o clima fofo do momento com essa pergunta. Own, você está carente, Bebê?!" Falei, abraçando-a.

"Eu não estou carente, só estou me sentindo sozinha! Já falei!" Ela disse, corando.

"Você não consegue mentir pra mim, baby, fala sério"

"Ai, tem horas que eu odeio que você me conheça tão bem!" Ela falou, rindo.

"Que pena, eu não, eu adoro te conhecer tão bem, assim você não consegue mentir pra mim e além disso tudo, eu posso te importunar com todos seus segredos." Falei aos risos. "Mentira! A última parte. Você sabe que eu te amo, né?"

"Sei, pior que sei." Ela disse. 'Não, na verdade não sabe até onde esse meu amor por você vai, infelizmente.' pensei.

Quinn's P.O.V.

Toquei a campainha da casa de Berry. Estranhamente, eu estava nervosa, só não sei o porquê.

"Oi, Quinn. Que bom que veio. E sua mãe, está melhor?" Rachel perguntou, ao abrir a porta.

"Ah, sim, e obrigada por perguntar."

"Entra." Ela disse. "E aí, pronta para arrasar com Finnútil e tirá-lo do meu pé?"

"Nasci pronta, queridinha. E além disso, sou perfeita com planos."

"Que bom, então, já está pronto?" Rachel falou, sentando ao meu lado no sofá da sala de estar.

"O que?" Me desliguei por um minuto, não sei porque, mas, fiquei meio que hipnotizada olhando para sua boca.

"O plano! O que mais seria?"

"Ahh, é, o plano. Mas antes, você precisa me dizer: garante que consegue fazer tudo para que consiga completá-lo?"

"Claro, afinal, eu não aguento mais o Finn no meu pé, ele está insuportável!" Rachel disse, com firmeza.

"Tudo bem, então vou dizer, mas me promete que não vai levar pro lado pessoal, porque eu também sei que isso vai ser péssimo, vai ser tão desagradável pra você quanto pra mim."

"Tudo bem, desembucha logo. O que é?" Ela disse, aflita.

"Bom, meu plano é o seguinte: amanhã, você vai falar com o Finn. Você vai terminar com ele, sem dar nenhuma explicação. Como um idiota que ele é, vai perguntar por quê e você vai dizer que está apaixonada por outra pessoa."

"E o que tem demais nisso?"

"O fato é que ele vai perguntar 'Quem é o cara?' pateta do jeito que é, e você vai dizer que A cara sou eu, Quinn Fabray."

"Espera, o que? Quinn, e no que isso te ajuda?"

"Simples, eu vou ter supostamente 'roubado' a garota dele, e o coitadinho vai ficar tão tristinho e sozinho..."

"Isso não faz muito sentido..." Rachel disse, intrigada.

"Você vai ajudar ou não?" Perguntei. "Você só precisa terminar com ele e falar que está apaixonada por mim, depois eu vou cantar uma música pra você no clube do coral e todos vão achar que somos um casal lindo e feliz, e o Finn, coitado, como eu já disse, vai ficar tão tristinho e sozinho,.... que peninha"

"Mas por que esse alguém tem que ser você? Eu não posso fingir estar apaixonada por outra pessoa?"

"Pelo simples fato de que mais ninguém naquele lugar toparia fingir gostar de você porque você é muito insuportável, ninguém te aturaria em troco de nada!" Falei, sem respirar.

"Ah, tudo bem então, eu te ajudo com o plano. Eu faço isso, mas você vai ter que me tratar um pouquinho melhor, afinal, somos um 'casal' agora, certo?"

"Tudo bem, tudo bem, que seja. Então, temos um acordo?"

"Sim, temos um acordo." Ela disse, estendendo a mão. Não peguei.

"Casais não apertão as mãos."

"Mas Quinn,..." Dei um beijo bem perto da sua boca e a vi ficar extremamente vermelha. "Por que você fez isso?"

"Então quer dizer que você não gostou?"

"Não, quer dizer, sim, quer dizer, ahh, você entendeu, o fato é que eu fiquei surpresa, só isso."

"Claro, eu entendo. Olha, se queremos que isso dê certo, se queremos enganar o pessoal com realidade, teremos que fazer por merecer, né? E sei que não vai ser difícil, afinal, temos muita química."

"Nossa, Quinn, eu não esperava escutar isso vindo de você." Ela disse, encabulada.

'Ótimo, logo logo Finn Hudson vai estar sem namorada e triste, coitado, vai perder sua namorada pra uma garota!' Pensei.

Santana's P.O.V.

"Você nem pense em falar nos próximos trinta segundos, ok? Balance a cabeça se você me entende." Falei para Rory, a fadinha. Ele assentiu. "Ótimo. Aqui vai o acordo, Fadinha, eu sei que você tem uma queda pela minha garota Brittany, o que é compreensível, ela é linda, ela é inocente, ela é tudo de bom que existe nesse mundo de merda. Balance a cabeça. E por algum motivo ela pensa que você é uma criatura verde mitológica, mas adivinha: Leprechaun, estrelado por uma jovem Jen Aniston, é meu filme favorito. E com ele aprendi duas coisas: um - eles gostam de sapatos porque são gays. Dois - Eles realizam desejos. Então você vai realizar o meu." Sai desfilando pelo corredor, depois de dar meu discurso fabuloso para a fadinha que acha que vai roubar minha Britt de mim.

Rory's P.O.V.

Mais tarde, entrei no quarto da tia Brittany com o objetivo de realizar seu segundo desejo: Fazer o Lord Tubbington cagar chocolate. Isso é estranho, mas não estou aqui pra julgar, né? Abri duas barras de chocolate e coloquei na caixa de areia do gato. Na mesma hora, Brittany entrou no quarto, segurando a bola de pêlos obesa que ela chama de Lord Tubbington. 'Como ela aguenta carregar um bicho tão gordo?' pensei.

"Como você entrou aqui?" Ela perguntou, ainda segurando o gato.

"Eu pisquei." Inventei na hora.

"Tem razão."

"O que você foi fazer?"

"O Lord Tubbington fugiu, então, fui buscá-lo."

"Olha, seu desejo se tornou realidade!" Falei, apontando para o chocolate na caixa de areia.

"Nossa, obrigada, Rory Leprechaun!" Ela disse, pegando as duas barras e me dando uma.

Brittany mordeu e disse: "Nossa, o cocô do Lord Tubbington é crocante e delicioso!"

"Olha, Brittany, eu preciso te contar uma coisa."

"O que?"

"Você não é a única que sabe sobre mim. Santana descobriu meu segredo e agora quer que eu realize um pedido dela."

"Sério? E qual foi o pedido?" Perguntou.

"Ela pediu que você saísse do seu clube do coral, e entrasse no clube só de garotas da Shelby com ela."

"O que eu faço? Eu não quero sair do clube do coral, mas o desejo dela tem que se realizar!"

"É, como foi só um desejo, ele definitivamente tem que se realizar" Falei.

"Está decidido, eu vou entrar no clube do coral da Shelby. Mas por que ela não pediu que o Lord Tubbington parasse de fumar?"

Puck's P.O.V.

Eu estava treinando pro futebol, quando avisto Mercedes me chamar.

"Puck! Puck!" Ela gritava.

"O que te traz aqui, Mercedes? Quer dar uma festinha?"

"Não, idiota, eu quero falar com você. Posso?"

"Claro, vai em frente. O que é tão importante?"

Brittany's P.O.V.

Do nada, vi Finn se aproximando de mim.

"É verdade?"

"Não, é claro que não!"

"Então você não está deixando o Novas Direções?"

"Ah, sim, eu pensei que você estivesse falando dos boatos sobre a Selena Gomez estar grávida."

"Mas, Britt, você não pode sair, precisamos de você, não podemos perder mais ninguém."

Senti Sant se aproximando e parando ao meu lado.

"Olha só quem fala, é impressionante como você tem inveja do Blaine, ele não pode nem abrir a boca que você já tem vontade de acertar um chute bem no seu rouxinól." Ela disse.

"Não se meta aqui." Finn disse.

"Eu não queria sair, mas Santana fez esse pedido pro meu Leprechaun, e tem que se realizar." Falei.

"Escuta, aquele lance de você ainda acreditar em Papai Noel foi até fofo, mas Leprechauns? Você chegou num certo ponto onde precisa crescer e parar de ser tão idiota."

"Do que você me chamou?"

"Britt, eu não..."

"Todos os garotos do clube do coral me chamam disso, e você é o líder deles, o que o faz pior. Você não pode chamar sua futura presidente de classe de idiota, é maldade, é bullying e eu não vou aceitar isso." Falei, bem na cara dele, virei a cara e sai andando.

Santana's P.O.V.

Quando a Orca chamou minha Britt de idiota, senti vontade de avançar em cima dele. Mas lembrei que a minha garota sabe se defender sozinha. E ela fez isso brilhantemente bem. Quando Britt virou e saiu, olhei para Finn com a sobrancelha levantada, querendo dizer: "Quem mexe com ela acaba assim, arrasado, sozinho. Bem-feito."

Corri na direção de Britt e avistei Mercedes.

"Hey, Mercedes." Falei.

"Que música vamos cantar no seu coral?" Britt disse. Mercedes logo se animou, afinal, conseguiu seu objetivo, eu e Britt-Britt estamos no coral de Shelby.



Notas finais do capítulo

Bem, esse foi o último capítulo do ano, amanhã não vai dar pra postar porque afinal, é dia 31/12, né? haha
Espero que estejam gostando, e obrigada pelos reviews, vocês são ótimos, amo vocês :D
Feliz ano novo e até logo.
Próximo capítulo: Finn causando polêmica e trazendo problemas para nossa querida Santana; Faberry (acho que vou ser boazinha e vou adiantar as coisas pra vocês); Sugar e Harmony (alguma coisa pode acontecer); O que Mercedes quer com Puck?; Brittana botando pra quebrar; e mais...
Bjs



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Back To The Future!" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.