Back To The Future! escrita por Raven


Capítulo 2
Parece que as coisas começaram bem...


Notas iniciais do capítulo

E aí, pessoal! Bem, corri com esse capítulo para não deixar ninguém esperando por muito tempo, mas não me matem, sei que o capítulo não está bom.
Obs1: Fãs de Faberry, por favor, sejam pacientes e não me matem², logo começarei com a interação delas, aguardem.
Obs2: Fãs de Brittana, algumas pequenas interações, para dar um começo a isso tudo, não fiquem desapontadas pela pouca quantidade de cenas, no próximo capítulo pretendo dar um salto no relacionamento das duas, entao, como as fãs de Faberry, aguardem só um pouquinho e não me matem³
Obs3: Estou indo com calma, portanto, primeiro vou esclarecer melhor toda essa loucura e depois me aprofundarei nos casais em si. Ah, e o casal mais votado foi Sugar e Harmony, então, já comecei a dar um espaço para elas.
Enfim, boa leitura.



O dia começou agitado no colégio McKinley, após de receber uma boa quantia em dinheiro, Figgins resolveu aceitar a contratação de Shelby para dirigir o novo clube do coral.

"Adivinha! Estou dentro de NYADA, parece que os seus contatos são mesmo confiáveis, Sug, meu primeiro passo foi completado com sucesso. Alguma nova ideia? Alguma novidade? Avise-me assim que puder. Beijos - Harmony" Sugar levantou a sobrancelha, com um sorriso de canto de boca ao ler a mensagem que acabara de receber.

Logo, dedilhou uma resposta.

"Ótimo, bebê. Quanto ao meu primeiro passo no plano, completo, sua vó acaba de ser contratada para comandar o novo clube glee, o meu clube glee. haha Bem, agora tentarei seguir com o que tenho em mente, e tenho quase certeza de que dará certo. Qualquer acontecimento histórico, me avise, farei a mesma coisa, e tente não demorar muito com suas mensagens, sinto falta delas, já que aqui no McKinley, sou tecnicamente uma 'excluída'. Beijos - Sugar"

Sugar's P.O.V.

Bom, aqui estou eu novamente, depois de uma etapa bem sucedida de meu plano, então, chegou a hora da Sug aqui mostrar o que é capaz de fazer. McKinley, melhor se preparar.

Mais tarde...

"Hey, Srta. Pillsbury, novidades a respeito de Rachel, Kurt e NYADA?" Perguntei ao entrar na sala de Emma.

"Ah, bom dia para você também, Sugar. E sim, tenho novidades, os dois irão a um encontro lá, hoje." Ela disse, sorridente.

"Muito obrigada, sei que os dois agradecerão muito depois que minha biografia artística sobre eles estiver pronta e virar um sucesso. Até mais tarde." Falei, atuando.

Para você que está perdido, sim, eu inventei uma historinha, digna de um Oscar, para Srta. Pillsbury. Lembro como se fosse ontem...

"Bom dia, srta. Pillsbury, será que eu podia conversar com você por um instante?" Perguntei, com tudo já planejado em mente.

"Bom dia. Sugar, é esse seu nome, certo?" Ela disse.

"Sim, e, bem, vou logo ao assunto, pois não tenho tempo a perder. Então, você conhece as estrelas Rachel Berry e Kurt Hummel, estou correta?"

"Claro, o que tem Kurt e Rachel?"

"Serei direta, bem, sou muito fã desses dois, e resolvi escrever uma biografia artística não autorizada sobre eles. Mas para isso, preciso de sua ajuda, afinal, a senhora é a conselheira dessa escola, e quando precisam de algo, você é a primeira a ser procurada. E aí, pode me ajudar?" Questionei, sem demora.

"Como uma apoiadora das artes, eu acho que poderia sim, ajudá-la, mas antes, preciso perguntar uma coisa: Por que não fala diretamente com os dois? Não seria mais fácil?"

"Na verdade não, a senhora deve ter percebido que Rachel consegue ser, digamos que, um pouco irritante. E Kurt, bem, Kurt é meio histérico às vezes. Tenho a grande impressão de que se os dois soubessem, surtariam e não me deixariam nem ao menos pensar e fazer essa tal de biografia em paz. Entende?" Nossa, minha criatividade me assusta. Minha habilidade para mentir herdei de minha querida mãe Santana Lopez. Sorte a minha.

"Ah, claro, se é assim, tudo bem, ajudarei você com essa...hmm, biografia. E pode deixar que ninguém vai saber, será nosso segredo." Yeah, como posso ser tão perfeita? Convenci Srta.Pillsbury em menos de dois minutos! Err, desculpe, como já disse, tenho aspergers.

"Muito obrigada, agradeço mesmo ao seu apoio, Srta.Pillsbury. E então, sabe em que faculdade os dois pretendem se inscrever?"

"Eles tentariam ir para New York, mas convenci-os de que NYADA seria um lugar bem melhor."

"Bem, obrigada pela informação, volto amanhã. Tchau"

"Tchau, Sugar."

E com esse lindo discurso, sai de sua sala, feliz por ter adiantado um pouco as coisas.

Então, agora que já sabe como convenci Srta. P a me ajudar, me dê licença, tenho uma mensagem para enviar.

"Harmony, minha querida, prepare-se, você fará uma apresentação linda o suficiente para matar sua mommy do coração. Ela e tio Kurt participarão do encontro de hoje, aí em NYADA, prepare-se. Beijos - Sugar" Enviei.

Harmony's P.O.V.

'OMFG! Não creio que estou a poucos minutos de ver minha mãe Rachel aos dezessete anos! Preciso arrebentar nessa tal apresentação!' Pensei, ao ler a última mensagem de Sugar.

Enquanto isso...

"Hey, Britt, será que você pode dormir lá em casa hoje? Meu pais estão viajando... não quero ficar sozinha." Disse Santana.

"Ah, claro, S. Aliás, se você não me chamasse, eu te chamaria para minha casa, estou com saudades suas." Brittany disse, corando um pouco.

"Sério, B? Você é uma fofa, e eu também estou com saudades de dormir com você. Em todos os sentidos..." Santana respondeu, com um sorriso pervertido. Logo juntando seu dedinho ao de Britt.

Harmony's P.O.V.

Bem, chegou a hora.

"Olá. sou Harmony..." Comecei um dos meus longos monólogos que aprendi com ela mesma, minha mãe Rachel. Nem lembro o que falei, estava tão nervosa que nem pensei, as palavras apenas foram saindo...

Pouco tempo depois, quando dei por mim, já estava cantando Anything goes/Anything you can do com todo meu poder vocal. Na esperança de impressionar minha mãe Rachel e tio Kurt.

E parece que consegui, já que pouco depois, vi os dois chorando dentro do carro. 'Ai, não queria ter impressionado tanto assim! Não posso ter feito minha mãe chorar!' Por um momento, perdi o controle de mim e sai andando em direção do tal carro, para consolá-la, não é justo que ela esteja chorando!

No meio de meus passos largos, fui atacada por alguém, que surgiu sei lá de onde.

"Enlouqueceu, bebê? Quer botar tudo a perder? Onde você pensa que vai?" Disse a tal pessoa, deitada em minhas costas. Isso mesmo, essa criatura conseguiu me derrubar no chão, e ainda caiu por cima de mim! ...Espera, só tem uma pessoa nesse mundo que me chama de bebê.

"Sugar? O que você está fazendo aqui? E você me assustou, sua louca, quase tive um infarto! A senhorita sabe que não pode me assustar assim, meu pobre coração é fraco por causa do bacon que minha mãe Quinn divide comigo todos os dias!" Falei, histérica e sem respirar, como alguém que conheço.

"Ei, relaxa, fofinha, só estava tentando impedir a sua pessoa de fazer um estrago. Acorda, mi amore, aqui, Rachel Berry não é sua mãe, então, controle-se ou vai acabar fazendo merda. E só temos uma chance, lembra?" Sugar disse.

"Tudo bem, mas você me assustou mesmo, Sug, pensei que fosse um estuprador ou algo do tipo!" Falei, descontrolada.

"Mas sou eu, fica tranquila, olha" Disse ela, depositando um beijo em minha bochecha. Senti o lugar ficar quente. "Agora vamos embora, Rory deve estar preocupado."

"Falando em Rory... err,...t-tem alguma coisa rolando entre vocês?" Falei, tentando disfarçar meu interesse.

"Claro que não, de onde você tirou essa ideia tão patética? Ele é como se fosse um irmão para mim..." Sugar disse.

"Ah, de lugar nenhum, só queria saber..."

"Além do mais, você sabe que gosto de outra pessoa."

"E por que você nunca me fala quem é essa tal pessoa? Eu sou sua melhor amiga, você sabe que pode confiar em mim..." Eu disse, triste e ao mesmo tempo com raiva. 'Se eu souber quem é, vou acabar com a raça dessa tal pessoa, quanto menos concorrência melhor...' Pensei.

E, acabei me esquecendo, você está perdido nessa história, né? Bem, deixe-me esclarecer, eu sinto algo. Sinto algo por Sugar, mas nunca, nunca mesmo, vou contar à ela, afinal, ela é minha melhor amiga, tenho medo de perdê-la se ela não sentir o mesmo. Mas essa confusão toda é longa, explico depois.

Santana's P.O.V

DING-DONG!

'Deve ser Britt!' Desci as escadas correndo, afinal, não quero deixar minha B esperando.

"Oi, B" Falei, abrindo a porta.

"Oi, S" Britt disse, me puxando para um abraço e um doce beijo na bochecha.



Notas finais do capítulo

Próximo capítulo: Começo de interação Faberry; Aprofundamento das coisas entre Britt e Santana; Um pouco de espaço para Rory; Um pouco de... shhh, segredo.
Até logo