Minha Amada Potter escrita por B_M_P_C


Capítulo 46
Manhã de ressaca


Notas iniciais do capítulo

Opa, opa, já respondo os reviews do outro cap meus amores, só vou postar esse e tomar banho que o dia começa cedo, mas juro que respondo todos os reviews dessa vez.
Pediram-me um cap com o Scorp e com a Lizzie e aí está ;)
Boa leitura :D



Scorpius Malfoy narrando:
Acordo com Lizzie em meus braços e não posso negar que a sensação é incrivelmente boa. Ela está parecendo tão em paz e ao mesmo tempo tão sexy... Quer dizer, o fato dela estar totalmente nua ajuda nisso. Aliás a noite foi ótima, o fato da grifinória ter ganho a taça de quadribol não só me animou, mas animou Lizzie também - ela leva quadribol muito a sério, sabe como é.

–Bom dia - ela sussurra bocejando e piscando os olhos vagarosamente - Que horas são?

–Cinco e pouquinho, estava indo buscar o café - falo sentando e passando a mão em seu cabelo, ela se espreguiça quase como um gato e então senta-se passando os braços em volta de mim, a sensação de seus seios roçando a minha pele é excitante.

–Vamos tomar juntos, é mais fácil, depois tenho que ir para o meu dormitório me arrumar de qualquer forma - ela beija minha bochecha e depois meus lábios, levantando-se - Aliás, você precisa ganhar mais vezes jogos de quadribol...

–Eu que o diga - respondo com um sorriso maroto e me levanto também, vestindo minha roupa rapidamente e então ajudando Lizzie com a dela, na verdade mais atrapalhando que ajudando, mas vocês sabem como é.

Saímos do meu dormitório, é eu tranquei Albus e Jake para fora do quarto, não que eles se importem, acho que Albus passou a noite com alguma garota (ele está saindo com alguém) e Jake deve estar jogado em uma das salas abandonadas com umas três garotas.

Tem algumas pessoas passando mal no Salão Comunal, outras dormindo e algumas meio que seminuas por ali, caídas e obviamente de ressaca. As salas de aula hoje estariam cheias de zombies. Se é que alguns professores não estivessem assim também.

–Parece que não foi só pra gente que a noite foi boa... - Lizzie sussurra assim que saímos do Salão. Os corredores estão vazios como de costume e não demoramos para chegar à cozinha.

E quando eu entro a primeira coisa que eu vejo é Riley preparando uma bandeja, assobiando e cantarolando, com um sorriso bobo na cara e parecendo feliz como nunca, como se tivesse tido a melhor noite da sua vida.

–Parece que a noite foi boa - comento, fazendo Riley me olhar, o sorriso dele aumenta, mas de uma forma que parece que foi pego em algum segredo - Com quem você passou a noite? - sempre faço essa pergunta para ele, sabe como é, raramente Riley Malfoy passa a noite sem alguém em sua cama, mesmo que agora ele esteja meio que com a Lilly... Ah não, não, ele não...

–Com a Lilly - sim, ele fez, ou melhor eles fizeram, finalmente aqueles dois transaram, porque puta que pariu que casal mais enrolado viu.

–E você e ela...? Sabe, transaram? - Quem pede isso é a Lizzie eu estou digerindo a informação e decidindo se dou os parabéns para ele, vou atrás da Lils e canto aleluia ou ameaço o Riley que se quebrar o coração dela eu e os outros vamos atrás dele e quebramos ele, porque caramba, chega da Lils sofrer.

–É - Riley comentou parecendo desconfortável - Nós fizemos amor, na verdade - com essa eu tive que rir, se vocês compararem Riley de hoje com o Riley de um ano atrás também ririam, quer dizer, o Riley de antes nunca em hipótese alguma falaria “fazer amor”.

–Pera aí, repete isso, preciso anotar para posterioridade, Riley Malfoy falando em fazer amor - eu comento dando uma risada sarcástica, sendo fuzilando pelo olhar da Lizzie e desviando de uma maçã que o Riley jogou.

–Não enche Scorpius, você sabe que eu amo a Lils - ele fala colocando as mãos no bolso e respirando fundo - E eu não quero perdê-la e por isso vou pêdi-la em namoro - ele dá de ombros - Mas agora que já sabem da fofoca, eu vou indo, não quero que meu lírio acorde sem eu por perto, é capaz de achar que foi só uma notie de diversões.

–E você jura que não foi? - falo sério, analisando-o, o olhar de Riley responde o que quero saber. Não, não foi. Ele realmente ama Lilly, e isso é incrivelmente bom para os dois.

–Juro, palavra de sonserino - e então ele saí apressado, Lizzie espera um minuto e então olha para mim incrédula.

–Quem é ele e o que ele fez com Riley Black Malfoy?

–Não sei, acho melhor perguntar para Lilly Luna Potter, a culpa é toda dela - respondo dando de ombros e sorrindo. Eu e Lizzie rimos - Bem, já que até o Riley está oficializando as coisas dele e da Lils, por que nós não oficializamos o nosso namoro?

–Porque a Rose me mataria? - Lizzie responde olhando para longe - E porque sua mãe não aprovaria... E meu pai me esganaria.

–Teu pai me adora - é a única coisa que comento e me aproximo dela - E a minha mãe é louca, ninguém dá bola pro que ela pensa.

–E seu pai? E Rose? - Lizzie me fita com aqueles olhos enormes e belos, eu me perco. Nada importa. Eu enfrento o mundo para estar com ela.

–Meu pai não diria nada, e a Rose é um caso a parte a humanidade, daremos um jeito - eu me aproximo mais, quase colando meus lábios ao dela, Lizzie fraqueja - Diz sim vai.

–Scorpius Malfoy, seu maldito - ela sussurra - Você sabe que eu te amo e que quero mais do que tudo ser sua namorada de verdade...

–Mas tem medo que isso me cause problemas? Honey, eu faria qualquer coisa por você, até mesmo matar a vadia da minha mãe...

–Não fale assim - ela me repreende e se afasta um pouco - Eu aceito, porém tem algumas condições...

–Tipo? - levanto uma sobrancelha.

–Você vai falar com seu pai sobre a sua mãe e depois com a sua mãe, você vai para de deixar para lá os problemas com a sua família e vai resolvê-los, nem que eu tenha que te ajudar - ela segura meus pulsos - E vai tentar de verdade parar com essa merda, os cortes continuam aparecendo e eu continuo vendo.

–Você sabe que tudo o que você me pede vai ser difícil, não sabe? - eu falo, olhando para Lizzie, que acente e me abraça forte - Mas por você eu faço tudo.

–Não é só por mim, Scorp, é por você também. Então, você promete?

–Prometo - eu sussurro - E você aceita?

–Como se eu pudesse recusar - e então a beijo, e porra como já disse Elizabeth Wind sabe muito bem como me beijar e como me ter nas mãos, não que eu esteja reclamando.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado ;)
Beijão