Minha Amada Potter escrita por B_M_P_C


Capítulo 36
É hora do show


Notas iniciais do capítulo

Ooi gente lembram da ideia do grupo? Então aqui está o link dele, por favor, participem :D
https://www.facebook.com/groups/1451190341768772/
E as músicas já deixem aí em ordem é:
https://www.youtube.com/watch?v=aCGvZgDvtkU
https://www.youtube.com/watch?v=lwlogyj7nFE
https://www.youtube.com/watch?v=NJWIbIe0N90
Bem é isso, espero que gostem :3
P.S: Sou péssima para títulos de capítulos e.e



(N/A: Não inventei nenhuma das músicas, a primeira é dos The Beatles, a segunda do Red Hot Chili Peppers e a última é da Pink).

Lilly Luna Potter narrando:

Estou ansiosa. Estou á duas horas nessa porcaria de camarim, as mulheres estão terminando de me arrumar, e não consigo ver os meninos, apenas escutar a voz deles. Ruth quer que seja uma surpresa, e como a última vez, eles terminam de me arrumar quase em cima da hora que as bandas devem subir no palco para se cumprimentarem.

Assim que me olho no espelho sorrio, e agradeço as moças. Estou uma regata preta por baixo de uma camiseta de manga comprida preta de tecido transparente, porém só aparece a parte dos meus seios com isso, pois estou com um espartilho que vai da minha cintura até embaixo dos meus seios. Segundo o estilista me deixou sexy, e devo concordar, já que meus seios estão super destacados, e como a regata e a camiseta têm um decote um pouquinho mais ousado, chama a atenção para os meus seios. Estou com uma calça jeans preta justa que parece couro, e um sapato de salto alto preto, com uma caveirinha como se fosse um laço.

Estou com o colar que o Riley me deu e com um brinco de rubi, estou com dois braceletes de ouro (as caveirinhas são douradas). Meu cabelo cai solto, com alguns cachos, e estou com meus olhos destacados, lápis, delineador e rímel preto, porém estou com uma sombra dourada meio prateada que chama atenção e meus lábio estão rosados. Olho-me no espelho e não me sinto como um anjo, ou uma bonequinha. Sinto-me como uma guerreira, e é a impressão que queremos dar.

Viro-me para os meninos que fazem um “Uau”, sorrio e analiso. Hugo está com uma camisa com mangas enormes, tipo camisa de pirata vermelha, a camisa é aberta no peito, e ele está com uma calça preta em estilo pirata também e um all star de cano alto vermelho, seu cabelo está arrepiado e vejo que passaram um pouco de maquiagem em seus olhos verdes. Jason está com uma camisa parecida com a de Hugo, porém a dele é azul o que combina com seus olhos, ele também está com uma calça igual a de Hugo, as calças me lembram bombachas, ele está de pé no chão. Seus cabelos estão mais arrepiados que os de Hugo e seus olhos mais marcados por lápis preto. Eu quase perco o fôlego quando vejo o Riley, Ele está com uma camisa igual o dos outros meninos, porém ela deixa quase todo seu peito a mostra, o cabelo dele está uma enorme bagunça e os olhos super marcados pela maquiagem. Ele também está com uma daquelas calças que lembram bombachas, e está de pé no chão.

–Estamos parecendo piratas – Hugo fala rindo – Ich Bin Nitch Pirata – ele fala, e eu rio.

–Mas parece um – eu comento e caímos na risada, e então nos chamam para subir no palco para a apresentação formal a uma banda a outra.

Analiso as meninas das outras bandas antes de entrarmos, estão todas bonitas e descentes, até chegarmos à banda da Rose. Ela está com um shorts que mais parece uma calcinha, é dourado e tem glitter, ela está com um sapato de salto alto, um é dourado e outro é vermelho. Ela está com um top, que mais parece um sutiã, vermelho e dourado, e tem um desenho na barriga perfeita dela, é o brasão da grifinória, vejo que cada menina da banda é de cada uma das casas, e elas estão com variação da roupa da Rose. Porém ela é a única que está com o cabelo solto, e o cabelo tem um brilho dourado. Ela está com a maquiagem pesada, com um batom vermelho e os olhos marcados pelo dourado e vermelho. Ela estaria bonita, se não fosse que estava com muita pouca roupa.

O carinha chama cada uma das bandas, e todo mundo assovia assim que as meninas da banda da Rose entram, e assim que nós entramos todos gritam como se nos esperassem a muito tempo.

–E esses são seus adversários – o cara quase berra no microfone – Cumprimentem-se com educação – nos cumprimentamos decentemente até chegarmos na Rose que está pronta para me provocar. Eu apenas faço um gesto de cabeça para elas, não quero ouvir nenhum desaforo.

Porém a garota da corvinal para na frente de Riley e começa a rebolar, descendo até o chão e subindo esfregando todo o corpo no dele, que dá um passo para trás e se desvia do beijo que ela tenta lhe dar. Ele olha para mim assustado e ela consegue o agarrar, eu reviro os olhos, aquilo não vai me provocar, ainda mais porque Riley a empurra.

–O que é isso? Um ataque a um membro de outra banda? Essas Only Whores With a Dreams são fogosas mesmo, cuidado aí meninas com o namorado de vocês – o apresentador falar – E meninos das bandas se cuidem, não é mesmo Riley? – eu encaro o apresentador mortalmente, mas dou de ombros, apenas cruzo os braços e fico esperando. Então ele nos manda sentar em um lugar que tem para as bandas, para assistirmos uns aos outros, e eu vou para lá. São sofás, e graças a Morgana ficamos isolados das vadias e da vadia da Rose. Riley passa o braço em volta de mim e começamos a assistir a apresentação das bandas.

Todos são realmente bons, a maioria das bandas o vocal é masculino, o que é legal, já que as meninas são ou baixistas ou bateristas, só que claro que estou falando só de três meninas, porque as outras bandas, tirando a da Rose, são só de meninos.

Curto o som dos Redwine and beer, eles são bons mesmo, é o tipo de banda que eu não me importaria se ganhasse de mim, já que o nível deles está igual ao nosso. Não digo melhor porque somos bons, mas eles são tão bons quanto.

E então é a banda da Rose. Only Whores With Dreams, eu fico impressionada em analisar e saber que Minerva deixou passar um nome que significa “Apenas vadias com sonhos”, fico pensando qual será os sonhos delas... Dar para o mundo todo e não engravidar?

E então o show delas começa, o som vem de um carinha que é DJ e elas começam a dançar provocativamente, enquanto Rose canta, e no refrão as vozes se unem. Não posso negar que elas dançam bem, tipo quase profissionais, a dança é provocativa e hipnotiza todos os garotos da plateia, menos os das bandas que assim como eu, fazem uma careta. É visível que elas estão dublando, Rose nem se esforça para estar em sincronia com a música, mas a dança meio mágica faz com que tudo passe meio despercebido.

O apresentador as parabeniza depois de escutarmos três músicas que tinham apenas duas frases em cada uma delas. Mas se bem que acho que no caso delas não é á qualidade da música e sim do show. Suspiro, odeio quando fazem esse tipo de coisa com a música, porém elas não são as únicas.

–E agora, o show é com vocês Ich Bin Nicth – o apresentador fala fazendo careta para nós – Espero que não nos deixe surdos Lilly – ele fala com um sorriso sarcástico, eu reviro os olhos pegando o microfone e dou um sorriso de canto.

–Mais do que você já nos deixou com seus comentários? Pode acreditar que é impossível – quando eu estou em cima de um palco a coragem vem para mim imediatamente, esqueço-me dos problemas e de todos os meus vícios e por isso ele deu um passo para trás. Eu estou me sentindo poderosa e isso é que vale.

Pego a guitarra e começo a tocar, vou cantar a última música. Demos o nome de Help para esta, Under The Bridge para a próxima e a última que eu irei cantar é Who Knew. Escolhemos essa ordem pois começamos com uma animada, vamos para uma mais calma e a última é calminha, porém é aquelas músicas que no final todo mundo fica se sentindo extremamente completo.

E então eu deixo meus dedos tocarem a guitarra, ouvindo a voz de Riley percorrer cada centímetro do salão, as meninas soltam gritinhos para ele e passam a mão em seu corpo quando ele se abaixa para cumprimentá-las, mas o mais legal é que elas cantam junto e gritam coisas como “gostoso”. Eu fico morrendo de ciúmes, ele nem se aproxima de mim para ficarmos perto, mas continuo a tocar, estou entorpecida demais para ligar para isso.

Na segunda música vou para frente para começar o solinho, e então ouço um grito da população masculina, eu dou um sorriso para eles, sentindo meu ego ir as alturas. Continuo na beira do palco, e Riley se aproxima de mim, ficando do meu lado, como se tivesse cantando no meu ouvido.

As pessoas soltam gritinhos de excitação quando viro meu rosto e ficamos a centímetros um do outro, quase se beijando. Estou olhando para seus lábios, mas como sempre, meus olhos vão para os olhos dele, nosso olhar se encontra e ficamos presos um no outro.

A nossa conexão parece tão forte, continuamos próximos e então eu canto o refrão com ele, assim que o refrão termina, eu volto para o meu lugar e Riley fica perto da plateia. Eu e os meninos fazemos a segunda voz, e todo mundo está pulando ao ritmo do som conosco. Termino de tocar e Riley pega a guitarra da minha mão, os garotos da plateia berram em êxtase quando eu pego o microfone da mão de Riley.

E quando começo a cantar, todos eles parecem saber a letra, ainda posso ver como se encantam com a minha voz, eu sorrio para cada um deles, e então alguém joga alguns lírios brancos no palco, eu me abaixo e pego um deles. Sorrio em agradecimento.

Quando sinto a respiração de Riley perto de mim, é que percebo que não fiquei perto dele, e me viro para ele, estamos de lado para a plateia, e deixo nossos olhares se encontrarem, a voz saí com mais emoção e alcanço o tom perfeito. E então assim que a música termina nós dois estamos suados pela apresentação, porém movidos por aquela nossa conexão louca, nos beijamos e todo mundo grita em êxtase, até as menininhas que estavam dando cantadas em Riley.



Notas finais do capítulo

Reviews? Reviews? Recomendações? ^.^
Sou pidona, né?
Bem, vejo vocês no grupo!
Beijinhos ; 3