Minha Amada Potter escrita por B_M_P_C


Capítulo 19
Lágrimas e ciúmes.


Notas iniciais do capítulo

Oi meninas lindas :3
Obrigada pelos reviews *--*
Espero que gostem :3
Boa leitura ;D



Lilly Luna Potter narrando:

-Só pra constar nós não somos mais namorados – Scorpius fala, em alguns instantes antes da Rose continuar o seu discurso, alguém solta uma risadinha, e Rose simplesmente ignora Scorpius.

-Seus pais vão ficar sabendo disso – Rose para de gritar, mas sua voz continua alta, fina e irritante, e para mim, aterrorizante – Vou contar todas as suas histórias, vou contar com quantos caras você já transou, em como você canta mal e acha que é boa nisso, em como enfeitiçou todo mundo para entrar no time, em como come que nem uma porca e ignora todas as regras de boa educação e as dietas da Tia Gina, vou contar em como você é covarde para o seu pai, e em como joga mal quadribol, eles vão ficar arrependidos de não terem abortado você – todo mundo faz comentários maldosos e soltam risadinhas, eu abaixo meu olhar, e sinto a comida em meu estômago revirar – Vou descrever quando me torturou semana passada, e em como enfeitiçou Scorpius, e em como é uma drogada idiota. Seu natal vai ser pior do que o de costume – ela dá um sorriso maldoso – E você Scorpius, vou quebrar o feitiço que essa demônia jogou em você, e logo estaremos felizes e juntos de novo – e dizendo isso Rose sai da sala, seguida por pessoas que riem, e que cospem em mim. Eu fico paralisada, com o corpo tremendo e imaginando o que vai acontecer.

            Penso no olhar dos meus pais, que sempre que me veem é algo que me deixa mal, posso ver que minha mãe acha que não sou bonita o suficiente e que acha que eu não sei jogar quadribol. Sei que meu pai me considera medrosa, inútil e que estou na grifinória só por piedade do Chapéu Seletor. Sei que minha mãe não aprova minhas roupas, e odeia minha voz. Sei que ela preferia ter a Rose como filha e meu pai também. Sei que eles vão acreditar em Rose, sei que eles vão me chamar de vadia e me tirar de Hogwarts, vão tirar meu piano e meu violão, e vão me proibir de jogar quadribol, e também sei que vão me colocar em um colégio bruxo Suíço, aonde tudo é uma tortura. Sei que vão falar com os pais de Scorpius e brigar com Albus por estar andando comigo. E sei que James não vai poder fazer nada. Sei muito bem que vou me sentir péssima com tudo isso, que vou odiar ter nascido na família que eu nasci, e sei que vou desejar morrer. Que vou negar meu nome, e depois que atingir a maior idade vou me matar, ou até antes. Não aguenterei tudo isso, e sei que Rose vai conseguir fazer da minha vida pior do que já é.

            Meu corpo treme, e meu coração dói, sinto a comida em meu estômago se revirando, e meu cérebro manda sair correndo, ficar trancada no meu dormitório e acabar de uma vez com aquilo, antes que comece. Meus lábios ardem culpados, se eu não tivesse beijado Scorpius talvez aquilo pudesse não acontecer. Não aconteceu ainda... Mas vai acontecer, e isso que importa.

            -Lilly... – a voz de Scorpius está longe, eu saio dos seus braços e saio correndo dali. Saio do Salão Comunal, e assim que saio ouço Lithium me seguindo, algumas lágrimas escorrem pelo meu rosto e deixo meus pés me levarem para a Floresta Negra.

            Entro na mata, é noite, não me importo se algo me matar. Eu simplesmente paro em algum canto e vomito tudo o que tenho no estômago, um pouco de sangue sai com o meu vômito, limpo minha boca de qualquer jeito e volto a correr. Lith me observa, mas não faz nenhum contanto mental, acho que minha mente está perturbada demais para qualquer coisa.

            Sinto medo, medo de perder todas as coisas, e o pior de tudo me sinto frustrada, porque sei que meus pais não vão acreditar em mim, e sinto raiva, porque tudo parecia bem, todos estavam começando a me conhecer, e Rose com poucas palavras me lembrou de que ela tinha o poder. Sento em uma árvore qualquer e choro, grito, meus soluços são de pura dor e agonia. Não aguento mais e meu choro revela aquilo.

            Meu punhal está no meu bolso, e como sempre deixo a loucura me dominar e me corto, vejo o sangue saindo dos meus pulsos, não é o suficiente para me matar, mas aquela dor alivia meus sentimentos, apesar de que meu choro não termina. Não sei por quanto tempo permaneço naquele estado entorpecente, só sei que sinto minha vista embaçada e fecho os olhos. Antes de deixar a escuridão me levar, dou um último suspiro. Será que finalmente estou morta?

           

            Riley Black Malfoy narrando:

            Acordo em uma cama de casal, eu estou na Sala Precisa, e a garota mais gostosa de Hogwarts está dormindo do meu lado, ela está nua e ainda consigo sentir o cheiro do que nós ficamos fazendo até a madrugada. Ela é muito gostosa, porém, não conseguia sentir nada além de uma satisfação puramente corporal.

            Acho que o nome dela é Anita Gers. Têm cabelos lisos e negros, uma pele mais morena, seus olhos são castanhos escuros, quase tão negros quanto a noite. Seus lábios são carnudos e seu rosto quase perfeito. Seus seios são fartos, e seus quadris são largos, tem uma cintura fina e um corpo perfeito. Acho que não é muito vadia, e não simpatiza com a Rose, transa só com os caras que quer e quando quer, tive a sorte dela me querer. Ela é da Lufa-lufa e odeia a Lilly tanto quanto a Rose.

            Ela se mexe um pouco, e consigo ver a marca roxa que deixei em seu pescoço, e assim que levanto, sinto os arranhões nas minhas costas, vou precisar pegar uma poção para curar isso. Não ligo, estou acostumado com essas coisas. Visto minha roupa e vejo que faltam quinze minutos para amanhecer. Sorrio ao lembrar que dessa vez usei proteção, não quis confiar em Anita sobre ela tomar poções. Ela não ligou, então eu tenho meio que uma dívida, ah claro, as meninas de Hogwarts odeiam usar camisinha.

            -Hey, gostosa – sussurro, sentando do lado dela e passando a minha mão em seus cabelos, são sedosos, mas não como os da Lilly... E por que estou comparando os cabelos dela com os de Lilly?

            -Bom dia – ela fala abrindo os olhos, e soltando um bocejo, sentando-se com a postura perfeita, e nem cobrindo o corpo, meus olhos percorrem seus seios por um momento e depois volto a olhar para o rosto dela – Que horas são?

            -Quinze pra seis – eu respondo - Acho melhor irmos.

             -Também acho – ela responde, levantando e começando a se vestir. O bom das meninas mais vadias é que elas não têm pudor, então eu fico admirando Anita enquanto ela se veste. Ela realmente tem um belo corpo, e é por isso que Rose perdeu o título de mais gostosa para ela. Claro que elas ainda estavam disputando e logo Rose recupera o título de mais vadia e mais gostosa de Hogwarts.

            -Anita? – eu peço, assim que ela está terminando de fechar a camisa, ela olha para mim com um sorriso. Um ponto para mim... Lembrei o nome da garota – Tem par para o baile de Halloween? – ela sorri para mim.

            -Ainda não, por quê?

            -Vem comigo – eu não faço uma pergunta, sou o Riley Malfoy, e nenhuma menina diz não para mim. Ela sorri, vejo a satisfação em seus olhos.

            -Claro que eu vou – ela sorri – Mas você não vai com a France? Quer dizer... Ela tá grávida...

            -Fazemos assim, se o filho for meu, eu vou com ela, como todos querem e como eu precisarei fazer, e a gente se diverte de madrugada – dou um sorriso safado, e ela corresponde ao sorriso – Se eu não for, você vem comigo na festa e a gente se diverte do mesmo jeito – ela sorri e vem até mim, beijando-me os lábios.

            -Tudo bem – ela sorri – E a Potter? – meu coração vacila assim que ela menciona Lilly.

            -O que tem ela? – forço minha mente para não falar Lilly, se eu a chamar pelo primeiro nome aquela menina me dispensaria.

            -Vocês não se divertem juntos também?  - eu gostaria muito que sim, é o que eu penso. Mas a minha parte arrogante vem à tona, ela me mandou ser galinha e apesar de tudo não me quer, e cansa ficar ouvindo todos falarem que estamos juntos.

            -Eu tenho bom gosto, gostosa – é o que eu respondo, e ela sorri deliciada com as minhas palavras, lhe dou um beijo, aproveitando-a para passar minhas mãos pelo seu corpo, e então ela saí, e logo depois eu saio, sabendo que vou me arrepender até a última pelas palavras que eu falei.

            Assim que saio da sala precisa, tudo está incrivelmente silencioso, então vou direto para o meu dormitório, tomo um bom banho, troco de roupas, pego meu material e noto que Black não está por ali, e nem tentou falar comigo para me reprovar por ter dormido com a Anita, e indiretamente falado que a Lilly não era bonita.

            Tento não me preocupar, e saio, o pessoal que está no Salão Comunal da Sonserina está comentando algo que não me interesso em ouvir, eu simplesmente saio em direção ao Salão Comunal da Grifinória. Quero ver Lilly. Estranho não ver Black por ali e estranho mais ainda quando tento falar com Lith e ela não me responde.

           Um grupo de meninas sai rindo e comentando alguma coisa, e me olham de cima a baixo, sinto que tem algo errado, então preparo meu melhor sorriso e vou até as meninas.

            -Oi meninas – falo com o sorriso que todas elas amam, elas simplesmente param e quase me comem com o olhar – O que está rolando?

            -A vadia da Potter pegou o Scorpius – uma delas fala, e eu sinto uma pontada de ciúme, e meu ego enorme procura não acreditar naquilo, Scorpius não ficaria com a Lilly, ele tem bom gosto – E a Rose disse umas verdades, e ela ficou com medo e saiu do Salão Comunal – elas riram, e eu dei um meio sorriso.

            -Ela sabe o seu lugar – outra delas comenta e eu pisco para elas, afastando-me e deixando-as ir. Espero por mais algum tempo, e nenhum conhecido saí do Salão deles, então simplesmente vou para o Salão Principal e vou comer. Não vejo Lilly, e assim que o desjejum acaba, vou direto falar com Scorpius e Albus que parecem preocupados.  

            -Eu não devia tê-la beijado – escuto Scorpius falar, eu respiro fundo, como ele conseguiu ficar com a Lilly? Ela nem era... Mentira, ela era linda sim, e muito gostosa, o que eu estava sentindo era inveja, por ele acreditar no amor e desse jeito poder ficar com a Lilly sem a machucar...

            -O que aconteceu? – peço me aproximando deles, Albus olha para mim preocupado e Scorpius como se fosse culpado.

            -Eu beijei a Lilly, e a Rose apareceu e ela saiu correndo do Salão Comunal – ele confirma a história das meninas, eu o encaro, sei que meus olhos estão raivosos, mas eu não posso ter ciúmes dela, simplesmente não posso. Ela não me pertence, é só uma menininha que virou minha amiga, só isso.

            -Ela está em perigo? – eu peço, como se só estivesse com raiva por ele ter feito aquilo e deixado Rose a amedrontar.

            -Acho que não – Albus responde – Ela só saiu dali porque não ia aguentar o olhar de todo mundo... Você sabe algum lugar que ela possa estar aqui dentro? - Passo a mão em meus cabelos, bagunçando-os, e dou de ombros, não faço a menor ideia, e algo me faz não querer saber.

            -Não sei – repondo – Acho que você tinha que perguntar isso para o Scorpius, não para mim – eu dou de ombros e me afasto, deixando Albus e Scorpius discutindo sobre alguma coisa que não me esforço para descobrir.

            A verdade é que estou morrendo de raiva por Lilly ter beijado Scorpius, para mim aquilo significava que ela amava ele. Eu não achava que ela fosse alguém que só fosse ficar por ficar, ou talvez Rose realmente tivesse razão e tudo aquilo que eu vi a ruiva passando fosse feitiço de ilusão para eu ter pena.

            Meu coração endurece, e por um momento desejo que Lilly morra. Assim que Rose me chama com um sorrisinho no rosto para ir falar com ela e seus amiguinhos eu não êxito, simplesmente vou e junto com eles, rio quando Rose conta como afugentou a vadia de Hogwarts para sempre. Eu sorrio lembrando que se eu ficar perto de Rose, não preciso nem me preocupar com a porra daquele exame da vadia da France.



Notas finais do capítulo

E aí gostaram?
Cinco reviews no mínimo ;)
Beijinhos ;*