A Segunda Teoria escrita por Vocaloid XD


Capítulo 12
Assunto inacabado


Notas iniciais do capítulo

Oláaaaa!
Aí está o capítulo doze galera, aproveitem bem!
Eu particulamente acho que está bafônico!
Bjooooooooos e Queijoooooos minas! ;***
Boa leitura! ;)



– Como assim terminar?! – diz Cascuda alterada – Ninguém termina comigo seu...

– Ah você que pensa! – diz Cascão num tom sério – Eu estou cansado de você, sempre arrumando confusão, ciúmes incontroláveis, e agora isso!

– Depois desse tempo todo, e de tudo o que passamos... – diz Cascuda – Vai querer me largar agora por causa de idiotas feito aquela...

– Ela não tem nada a ver com isso! – grita Cascão – A única culpada aqui é você Cascuda!

– Ah é? – diz Cascuda – Você me acusa como se eu fosse a única com defeitos, e você?!

– Eu não sou igual a você! – diz Cascão

– Tem certeza? – diz Cascuda – Você é arrogante, detestável e acha que controla tudo e a todos... Não é?

– Posso até ser assim... – diz Cascão – Mas não sou nem um pouco chantagista e ambicioso feito você... E acho que vai ser bem melhor assim! Acabou Cascuda!

Cascão vira as costas para ela e vai indo embora, quando ela grita:

– Você vai ver como ainda vai pedir de joelhos para que eu volte! – grita Cascuda – E quando quiser... Eu vou te dispensar!

– Pode esperar sentada, nunca mais caio nessa de novo – diz Cascão indo embora.

– Vai me deixar aqui falando sozinha?! – grita Cascuda

– É... – diz Cascão pensativo – Vou sim!

Cascão vai embora e deixa Cascuda sozinha e o xingando muito.

O garoto vai direto para a sua casa, e no meio do caminho vê seu parceiro do futebol.

– Ei! Xaveco! – grita Cascão

– E aí cara?! – diz Xaveco surpreso em vê-lo – Tudo...

Cascão dá um soco em Xaveco, o que o pega de surpresa, e cai pra trás.

– Qual foi?! – diz Xaveco botando a mão no olho sem entender

– Não sei até aonde a sua cara de pau vai... – diz Cascão nervoso – Como conseguiu cair na lábia da Cascuda?!

– Foi mal cara! Foi mal! – diz Xaveco de joelhos choramingando – Ela estava me ameaçando! Aquela garota é maluca!

– Não acredito que foi tão tapado assim! – diz Cascão – Agora estão te procurando no colégio!

– Ela ia contar pra Denise que eu tenho um caso com a Aninha! – diz Xaveco – Não podia ter feito nada... Quando eu vi a confusão eu saí correndo!

– Se você soubesse a raiva que eu estou de vocês dois! – grita Cascão

– C-Calma cara... – diz Xaveco se afastando – Vamos conversar...

Quando Cascão ia avançar em Xaveco, o garoto saiu correndo.

– Que grande amigo... – diz Cascão de cara feia.

Depois de perder o garoto de vista, Cascão vai pra casa decepcionado, mas também muito decidido em relação ao o que fez com Cascuda.

O dia passa rápido, e a noite na mansão de Cascuda as coisas não estão muito boas.

– AQUELE INGRATO! – grita Cascuda quebrando as coisas no seu quarto – COMO ELE PODE FAZER ISSO COMIGO!

Naquele momento a empregada bate na porta de seu quarto e diz:

– Er... senhorita – diz ela – Seus pais querem saber se vai jantar e...

– Não está vendo que estou com problemas aqui?! – grita Cascuda – Saia já daqui!

No mesmo momento a empregada se retira e Cascuda começa a pensar.

– Eu não posso perder a cabeça desse jeito! – diz Cascuda para si mesma – Ainda não perdi, só vou ficar fora por três dias! Tenho que pensar!

Então, Cascuda pega seu celular e liga para uma das líderes de torcida.

Alô?

– Denise! – diz Cascuda – Sou eu!

Oi Cascuda! – diz Denise – Tudo...

– Escuta! – diz Cascuda a cortando – Eu preciso que fique responsável pelas líderes de torcida, eu vou ficar fora por três dias, e só confio em você pra ser capitã!

Puxa... Obrigada – diz Denise – Mas o que aconteceu?

– Ah... É uma longa história – diz Cascuda – Em resumo, o Cascão terminou comigo!

Como assim? – diz Denise surpresa – O que houve?

– Ele foi um idiota! – diz Cascuda – Não era pra ele ter feito aquilo, depois de tudo o que aconteceu entre a gente!

Ah Cascuda... – diz Denise preocupada – Você ainda o ama, não é?

– E quem falou de amor Denise?! – diz Cascuda – Se liga querida, ele é o capitão do time, minha reputação está em jogo por isso! Ainda mais por que os boatos ainda estão correndo pelo colégio... Eu preciso fazer alguma coisa!

Ah... – diz Denise surpresa – Bem... Deveria tentar ser mais gentil...

– Gentil?! – diz Cascuda – Gentileza não gera nada Denise, as pessoas só vão te tratar bem se você for rígida... Bem, eu preciso desligar! Se tiver alguma ideia boa me ligue!

Tudo bem, tchau! – diz Denise

Cascuda desliga o celular e se joga na cama, pensa por alguns segundos e tem uma ideia...

– Ei... – diz ela para si mesma – Até que essa baboseira pode funcionar, tomara que a Denise esteja certa!

Cascuda se levanta da cama animada. Ela se olha no espelho e diz:

– Cascuda voltara arrependida... Doce e meiga... – diz ela para si mesma – E quando menos esperar, vai voltar de joelhos para mim... Aí... Eu vejo se dou alguma chance a aquele fracassado!

Naquele momento, a empregada retorna ao quarto dela.

– Tem certeza de que a senhorita... – diz a emprega

– Caia fora! – grita Cascuda ameaçando jogar sua caixa de joias

Ela se retira novamente e Cascuda diz:

– Agora é só uma questão de paciência... – diz ela sentando-se na cama – Em apenas três dias eu volto...

No dia seguinte, a notícia do roubo dos celulares estava estampada no mural do colégio, e quando todos viram quem era a real culpada, vieram pedir desculpas a Magali.

Apesar de ter ficado um pouco envergonhada, ficou bem feliz por isso, até Mônica estava a elogiando.

– Ah Magá! – diz Mônica – Acredite em mim... Ninguém havia encarado a Cascuda desse jeito!

– Até acredito Mô – diz Magali – Mas até fico sem graça pelas pessoas me tratando assim... Não gosto de aparecer muito...

– Ah deixa disso! – diz Mônica com um sorriso

Enquanto elas estão indo para sala, duas garotas param em frente ao mural da escola e leem a notícia.

– Eu não acredito! – diz Carmem surpresa – Agora ela conseguiu me surpreender, eu sempre esperei tudo dela... Mas isso já é demais!

– Agora eu sei o porquê de ela ter se ausentado da escola... – diz Denise decepcionada – Eu falei com ela ontem e não teve a coragem de me dizer nada...

– Eu acho que ela não quis entrar em detalhes... – diz Carmem vendo a foto – Olha só, apanhou daquela garota da sala!

– E veja isso aqui! – diz Denise lendo a notícia por completo – O Xaveco ajudou ela! Ele ajudou ela!

– Ai, ai... – diz Carmem preocupada

– Ah mais ele vai ter que me explicar isso direitinho! – diz Denise de cara feia

– Agora que me lembrei de uma coisa... – diz Carmem pensativa – Como deve ter ficado o Cascão?

– Er... Ele terminou com ela – diz Denise – Agora sim eu entendo o por que...

– Fez bem! – diz Carmem – Depois dessa eu também terminaria!

– Fala isso perto dela e você está perdida... – diz Denise

– Eu sei, mas mesmo assim não deixa de ser verdade – diz Carmem.

As duas vão para a sala e se sentam perto de Cascão, ele diz tudo o que aconteceu.

– Mas e o Xaveco?! – diz Denise – Por que ele a ajudou? Tem que haver um motivo!

– Er... É melhor perguntar pra ele Denise – diz Cascão

– Hum... – diz Denise desconfiada – Está me escondendo alguma coisa?

– Bem... Com a raiva que eu estou dele eu até poderia dizer... – diz Cascão nervoso – Acho melhor você mesma perguntar pra ele Denise!

– Ele nunca vai me dizer... – diz Denise cabisbaixa

– Esquece isso Denise! – diz Carmem – Não é certo você se preocupar com besteiras!

Denise fica desconfiada. Naquele momento o professor entra em sala, e a aula começa.

Ela seguiu normal, até que foi a hora do intervalo. Do certo foi fazer companhia a Magali, Cebola e Mônica, quando eles estavam indo em direção ao refeitório, Magali se esqueceu de algo na sala e disse:

– Gente, eu vou rapidinho na sala! Esqueci meu celular na mochila! – diz Magali – Eu encontro com vocês no refeitório!

– Tudo bem! – dizem os três

Rapidamente ela foi até a sua sala, e quando entrou teve uma surpresa.

– Ah... – diz Magali – Você por aqui...

– Oi... – diz Cascão sem animo

– Eu esperava encontrar a Marina aqui, não você – diz Magali com um sorriso – Ela é de ficar aqui no intervalo...

– Ela levantou quando viu que eu ia ficar... – diz Cascão – Melhor pra ela né...

– Er... Bem... E como foi ontem? – diz Magali puxando assunto – Parece que está agindo diferente hoje!

– Bem... Eu e a Cascuda terminamos – diz Cascão

– T-Terminaram? – pergunta Magali bem surpresa

– Quer dizer... Eu terminei com ela – diz Cascão – Já estava na hora mesmo...

– Puxa... Eu... – diz Magali ainda surpresa – Nem sei o que dizer...

– Tudo bem, nem precisa dizer nada – diz Cascão – O nosso namoro já tinha se tornado um bagunça mesmo...

Os dois ficaram em silêncio por alguns segundos, quando Magali disse:

– E-Eu tenho que ir... – diz ela pegando seu celular

– Tá... – diz Cascão

Quando a garota ia sair da sala, ele se lembra de algo e diz:

– Magali! – grita Cascão

Ela se vira e pergunta o que foi, e ele responde:

– Bem... – diz Cascão coçando a nuca – Eu tava querendo ver o projeto, você disse que já tinha terminado...

– Ah... – diz Magali – B-Bem... Se quiser ir à minha casa depois daqui...

– Depois do treino, pode ser? – diz Cascão

– Pode... – diz Magali

– Tá bem... – diz Cascão

A garota sai da sala parecendo um tomate, ao chegar ao refeitório, sua amiga a estranha.

– O que foi Magá?

– Ah... – diz Magali – N-Nada!

– Nossa... – diz Do certo – Seu rosto tá muito vermelho!

– E-Eu to com calor! – diz Magali

Mesmo não tendo acreditado totalmente, engoliram o que a amiga tinha falado, e depois ela ficou pensando.

Convidar ele pra sua casa, Magali?! – pensa Magali – Eu só posso ter ficado doida!

Algumas horas depois, a aula tinha acabado e os meninos do time de futebol foram para o treino na quadra, assim como as meninas líderes de torcida.

– Vamos garotas! – diz Denise – Mais força nesses braços!

– Denise... – diz Carmem com dificuldade – Acho que isso aqui vai desabar...

– Ai, ai... – diz Denise preocupada – Meninas podem desfazer a pirâmide...

Elas desfazem com cuidado, e Denise percebeu quem estava causando a dificuldade da pirâmide.

– Isa... – diz Denise – De novo?

– Desculpa... – diz Isa – Mas se eu não conseguir emagrecer nunca que eu vou poder ser modelo...

– Você não vai mesmo se continuar se alimentando assim – diz Denise – Precisa comer coisas saudáveis pra te dar força... Carmem! Uma ajuda aqui!

– Fala! – diz Carmem

– Ainda tem aquelas frutas do intervalo? – pergunta Denise

– Ah... As que não me deixou comer? – diz Carmem

– Você tinha trago três potes cheios! – diz Denise – Era pra deixar de ser gulosa!

– Hunf! – diz Carmem

– Pega o que sobrou! – diz Denise – É pra Isa...

– Ah tá! – diz Carmem com um sorriso

Enquanto Carmem foi pegar as frutas, Denise pegou uma garrafa d’água.

– Mas... – diz Isa

– Sem mas! – diz Denise – Você fica sentada no banco até se recuperar direito, enquanto isso vou te botar num novo lugar na pirâmide.

– Aqui! – diz Carmem com o pote

– Obrigada! – diz Denise – Toma Isa, coma até se sentir melhor, ouviu?

– Ouvi sim... – diz Isa com um sorriso – Obrigada Denise!

– De nada! – diz Denise retribuindo o sorriso – Não se esqueça da água, é pra te hidratar!

– Tá... – diz Isa

– Vamos garotas! – diz Denise com um sorriso – De volta a pirâmide!

Enquanto isso, os garotos treinavam para o próximo jogo, e seu treinador estava muito rígido hoje, pois estavam com um a menos.

– Cascão! – grita o treinador – Qual é o seu problema?! Dá pra acordar?!

– Foi mal treinador! – diz Cascão

– Foi mal... Foi mal... Foi mal...! – diz o treinador – Só sabe dizer isso, e continua sem fazer nada!

Ai, eu mereço... – pensa Cascão

Mas aquele realmente não era um bom dia para o capitão do time, ele era o que mais errava em passes e também não estava conseguindo fazer gols.

– Tempo! – grita o treinador – Vão beber água e ver se criam garra dentro de vocês... Principalmente você, Cascão!

– Tá legal... – diz Cascão sem animo – Pode deixar...

Naquele momento Cebola criou coragem e foi falar com ele.

– Er... – diz Cebola – Tá tudo bem cara?

– E por que não estaria? – diz Cascão num tom grosseiro

Cebola engole seco, e quando vê que tratou mal ao garoto ele diz:

– Foi mal... – diz Cascão – Não queria ter sido ignorante, é que eu não estou bem, esses dias foram difíceis!

– Ah... Entendo... – diz Cebola

– Eu me decepcionei muito com a minha namorada... – diz Cascão – E com o Xaveco também...

– Ah, por causa de ontem não é? – diz Cebola

– É... Eu terminei com a Cascuda ontem – diz Cascão – Deve ser por isso que eu não esteja concentrado...

– Olha... – diz Cebola – A única coisa que pode fazer agora e esquecer-se do assunto, pois temos um grande jogo daqui a alguns dias, e você tem que estar preparado...

– Tem razão... – diz Cascão

– Eu sei que pode ser difícil agora... – diz Cebola – Mas ao menos alguma atitude já tomou! Daqui a pouco tudo vai ficar bem!

Naquele momento o treinador grita:

– Vamos mocinhas! – grita ele – Estão pensando que isso aqui é o chá das cinco?! Bora!

Todos os jogadores voltaram para o campo, e quando estavam voltando, Cascão disse:

– Valeu! – diz Cascão

– De nada! – diz Cebola surpreso

Eles voltaram ao treinamento, e Cascão passou a se concentrar mais.

Depois do treino, os jogadores e as líderes de torcida foram embora, e Cascão foi em direção a casa de Magali, que no momento estava muito ocupada em seu quarto, e também fazendo muito barulho.

Está quase lá! – pensa Magali com suas inúmeras ferramentas

Ao ouvir a campainha tocar, a mãe de Magali grita:

– Filha! – grita Dona Lili – A porta! Magali a porta!

Estava difícil para ela ouvir, então quem teve que atender foi Dona Lina.

– Ah! Oi Cascão! – diz Dona Lili surpresa

– Oi! – diz Cascão – Estão fazendo obra?

– Não... – diz Dona Lili rindo – É a Magali, desde que chegou está fazendo alguma coisa naquele quarto que eu não sei o que é!

– Eu posso ir até lá?

– Claro! – diz Dona Lili – Fique a vontade!

Cascão foi até o quarto da garota, e ficou surpreso em ver todas aquelas ferramentas e coisas que nem sabia o nome, então percebeu que a garota ainda não tinha o visto, assim, deu um grito:

– Ei! – grita Cascão – Dá pra receber as visitas?!

Magali se assusta e larga suas ferramentas num impulso, quando se vira, vê quem era e diz:

– Ah! Que susto! – diz Magali com a mão no coração – Quer me matar é?!

– Não... – diz Cascão – Só que com o barulho que estava fazendo aqui dentro nem percebeu que eu tinha entrado no seu quarto...

– Dá próxima vez não grita! – diz Magali – Eu poderia ter estragado a minha invenção!

– Sua invenção? – diz Cascão não entendendo

– É... Eu crio invenções... – diz Magali

Cascão começa a rir. E Magali fica incomodada.

– Posso saber qual é a graça?! – diz Magali

– Você?! Criando invenções?! – diz Cascão ainda rindo

– Se quer saber bobão... – diz Magali – Eu tenho doze troféus da feira de ciências da minha antiga escola!

– Meu Deus... Além de nerd é cientista é? – pergunta Cascão

– Pode ser... – diz Magali

Cascão olha para a invenção da garota e pergunta:

– E você tava fazendo um cordão? – pergunta Cascão sem acreditar – Todo esse barulho por um cordão?

– Isso não é um cordão besta! – diz Magali – É uma coleira! Uma coleira!

– Vai usar coleira agora?

– Deixa de ser bobão! – diz Magali de cara feia – É pro Darwin, meu gato! E essa daqui não é uma simples coleira, é a coleira falante 3000! Com ela ele vai poder se comunicar comigo!

– Até parece que isso funciona... – diz Cascão a provocando

– Eu tava fazendo uns ajustes nela! – diz Magali – Ela funciona sim!

Magali chamou seu gato, e botou a coleira nele.

– Darwin! Fala alguma coisa! – diz Magali ansiosa

Mas o gato não dizia nada, e Cascão começou a rir.

– Eu falei... – diz Cascão

– Hunf! – diz Magali de cara feia – Ainda precisa de alguns ajustes, mas ela funciona!

– Sei, sei... – diz Cascão

– Deixe de palhaçada, vou te mostrar o projeto – diz Magali se aproximando de uma coisa grande.

Ela tira o pano que cobria a maquete, e quando Cascão viu ficou boquiaberto.

– Uau! – diz Cascão – Ficou incrível!

– Espera aí, vou ligar! – diz Magali procurando uma tomada

Assim que ela bota, a água começa a jorrar, Cascão fica mais surpreso ainda.

– Aqueles setenta reias valeram a pena? – pergunta Magali com um sorriso

– Claro! – diz Cascão – Isso aqui ficou ótimo! Parabéns, agora é mais nerd do que nunca!

– Obrigada eu acho! – diz Magali com um sorriso – Só quero ver no dia da apresentação, quem vai ter que ser nerd é você hein!

– Já estou até me preparando... – diz Cascão

– Sério? – pergunta Magali surpresa

– É... Você me fez ter um pouco mais de responsabilidade depois que estudamos juntos – diz Cascão

Magali sente seu rosto corar.

– Er... Que bom! – diz Magali – Estava precisando mesmo!

Cascão sorri e Magali estava indo em direção à porta de seu quarto.

– Eu vou pegar água... – diz Magali – Quer também?

– Sim! – diz Cascão

– Eu já vol... – diz Magali quando acaba por tropeçar no tapete e cai de bunda no chão.

Cascão começa a rir novamente e Magali fica vermelha.

– Quer parar?! – diz Magali – Já estou começando a ficar nervosa!

– Tá legal... Foi mal! – diz Cascão estendendo a mão – Vai, eu te ajudo!

Magali aceita a ajuda do garoto, mas quando se levanta acabam seus corpos ficando mais próximos sem querer, isso deixam ambos vermelhos.

Os rostos deles também estavam próximos, mas ninguém se manifestou. Estavam a ponto de se beijarem.

Continua...



Notas finais do capítulo

Ai eu sou tão má... UHAUHSUAHSUAH '
Só no proximo amorecos, não percam hein!
E também não se esqueçam dos comentários bem!Os comentários!
Bjooooooooookas! ;**
P.S: Quem acha que a Denise deveria ser a capitã levanta o braço aê o/