A Segunda Teoria escrita por Vocaloid XD


Capítulo 10
Passado


Notas iniciais do capítulo

Eaê?
Curtindo o carnanval gente???
Tem que aproveitar UHAUHSUAHSUAHS '
Bem... Eu vou ficar em casa mesmo, mas enfim...
Aí está o capítulo! Curtam a vontade! E bom carnaval!
Boa leitura! ;)



- Conhece ele? – pergunta o policial

Cascão fica sem saber o que dizer.

- B-Bem... – diz Cascão nervoso – Só ouvi falar...

- Ele é muito perigoso – diz o policial – Estamos na cola desse marginal há muito tempo! E ele tem apenas dezesseis!

- Dezesseis?! – pergunta Magali surpresa – Nossa, ele aparentava ter mais!

- O pegamos uma vez metido no tráfico – diz o policial – E o mandamos para uma casa de detenção para menores infratores, mas infelizmente ele conseguiu fugir com outros garotos!

- Depois disso não conseguiram o pegar? – pergunta Dona Lili

- Não – diz o policial – Ele sempre mudava o local de seu esconderijo quando íamos procurar, espero que ainda esteja na Rua das Palmeiras, vou mandar uma viatura agora!

Naquele instante, o chefe fala com os outros policiais que no mesmo momento vão fazer o serviço.

- Teve sorte de ter sido salva por esse garoto menina – diz o policial – O Tonhão é do tipo que faz trabalhos sujos, poucas meninas vem dar queixa dele, mas sabemos que muitas dela foram vítimas.

Magali engole seco e fica assustada com o comentário.

- Mas fique tranquila – diz o policial – Vamos dar o máximo de atenção no seu caso, ele não vai te pegar de novo!

- Espero que sim! – diz Seu Carlito

- Bem... – diz o policial – Vou manter vocês informados se encontrarmos o marginal, e também vou entrar em contato se tiver alguma notícia. Esse é o máximo que posso fazer no momento!

- Obrigada pela a ajuda... – diz Dona Lili

- É o meu trabalho! – diz o policial com um sorriso

Eles se despediram e quando saíram da delegacia comentaram.

- Nossa, não sabia que ele era foragido – diz Magali surpresa

- Eu já esperava que fosse alguém assim! – diz Seu Carlito – Tomara que peguem ele!

- Sim! – diz Dona Lili – É um perigo para as outras meninas que andam na rua.

Magali notou que desde que saíram da delegacia, Cascão não dizia nada, então perguntou preocupada:

- Tá tudo bem Cascão? – pergunta ela

Cascão estava no mundo da lua, quando Magali percebeu que o garoto não estava antenado, gritou seu nome:

- Cascão!

- Oi? O que? Onde? – diz Cascão confuso

- Você está bem? – pergunta Magali – Além de estar no mundo da lua, está me parecendo preocupado com alguma coisa.

- Não! – diz Cascão – Estou bem...

Magali tinha certeza que não, mas decidiu não fazer uma de suas perguntas inconvenientes novamente, apenas ficou pensando na ligação que o garoto teria com o marginal da noite passada.

Tempos depois, Magali e seus pais já estavam em casa e quando foram se despedir do garoto, ela lembrou de algo importante.

- Cascão, vai querer avaliar o trabalho? – diz Magali – Está lá em cima no meu...

- Talvez outra hora –diz Cascão num tom sério – Eu... Me lembrei de uma coisa importante...

- Tudo bem então – diz Magali preocupada – Ahm... Tchau.

- Tchau – diz Cascão

A garota entra em casa com seus pais enquanto Cascão ia andando pela rua e tendo lembranças de sua infância:

­­

_________________[Flashback]___________________

Um garotinho brincava com seu caminhão de brinquedo no parquinho, quando naquele momento uma sombra vem por de trás dele.

- Ué, pra onde foi o sol?

- E aí A.J?! – diz Tonhão – Brincando de carrinho de novo?!

- Há Há! – riem os amigos de Tonhão – Parece marica!

- Marica?! – diz Cascão transtornado – Vou te mostrar quem são maricas aqui fedelhos!

Quando eles viram o garoto se aproximando engoliram seco e se prepararam para correr.

- Sujou. – dizem eles

- Calma galera! – diz Tonhão – Não queremos arrumar confusão A.J!

- O que querem comigo então?! – diz Cascão

- Queremos dar boas vindas ao nosso mais novo membro do grupo! – diz Tonhão

- Membro do grupo? – diz Cascão sem entender – Como assim?

- Já soubemos que você desapegou daquele fracassado do Cebolinha! – diz Tonhão – Cara, ele te manchava muito...

Cascão não diz uma palavra, apenas fica escutando o que Tonhão tinha a dizer.

- Então, decidimos que você é digno do nosso grupo – diz Tonhão – Afinal, é o mais forte que eu conheço e agora dono da rua!

- Dono da rua? – diz Cascão – Mas eu pensei que vocês...

- Agora somos seus sócios, parceiros!  – diz Tonhão – Pensa bem... Com a gente no comando a rua vai ficar aos nossos pés...

- É... – diz Cascão pensativo e com um sorriso maléfico – Pode dar certo...

- É assim que se fala... – diz Tonhão

­­­­­­­­_________________[Fim do Flashback]­­_____________________


- Hunf... – pensa Cascão de cara feia – Aproveitador... Eu fui um idiota...

Ainda caminhando pela calçada, veio a sua mente outro momento de sua infância:


________________[Flashback]­­­________________________

- Tonhão! – diz Cascão entrando no clubinho – Você tinha que ver a cara das crianças do campinho, pegar os doces delas foi a melhor ideia que vo...

Naquele instante o garoto se depara com seu “sócio”, ele estava com um revólver em sua mão, e no momento que Cascão viu, ele a escondeu rapidamente.

- Era... – diz Cascão impressionado – De brinquedo, não é?

- S-Sim... – diz Tonhão – Acabei de ganhar... Do meu pai!

- Ah... Legal – diz Cascão desconfiado

- Ah qual é A.J! – diz Tonhão – Acha mesmo que ia ter um negócio desses?

- Não mesmo – diz Cascão

- Então? – diz Tonhão – Diz aí, quantos doces lucramos?

- Ah você nem imagina! – diz Cascão com um sorriso

­_____________[Fim do Flashback]______________


- E eu não percebi que ele estava se tornando um monstro... – pensa Cascão

O garoto já estava chegando perto de casa, quando novamente, outra lembrança veio em sua mente:


­_____________[Flashback]­_________________

- Ei – diz Tonhão para alguns garotos jogando bola – Saiam do nosso campinho!

- Isso não é justo – diz um garoto – O campinho é público!

- A.J... – diz Tonhão estalando os dedos

Entendendo o recado, Cascão diz:

- Vão sair por bem... Ou mal? – pergunta Cascão de cara feia

Eles engolem seco e sem dizer nada se retiram rapidamente, deixando o campinho livre para o clubinho da rua.

Os garotos jogam futebol, e Tonhão e Cascão são os que mais se destacam.

Depois do jogo, eles comentam...

- Você joga bem! – diz Tonhão

- Claro – diz Cascão se exibindo – Eu sempre tive potencial para esse jogo!

- Vai ser algum jogador famoso um dia desses! – diz Tonhão

- Tomara, aí você vai ser o técnico! – diz Cascão

- Técnico? Eu? – diz Tonhão rindo

- É... Não quero deixar de ser seu sócio! – diz Cascão

- Mas não vai... – diz Tonhão – Mesmo que tenhamos empregos diferentes... Sempre seremos sócios, sempre!

­­_________________[Fim do Flashback]­___________________


- Ainda bem que não foi isso que aconteceu... – pensa Cascão

Quando Cascão estava prestes a entrar em casa, não percebeu que havia alguém o esperando na porta.

- Ei! – diz Cascuda

- C-Cascuda? – diz Cascão surpreso – O que você tá fazendo aqui?

- Vim te lembrar que tem namorada! – diz Cascuda revoltada – Por que não me ligou ontem?!

- Eu tentei ué! – diz Cascão – Mas você não me atendeu!

- Ah é? – diz Cascuda – Ou será que você foi fazer alguma coisa ontem à noite... QUE EU NÃO SAIBA?

- Quer parar de dar chilique?! – diz Cascão – Eu não fui fazer nada!

- Eu to de olho em você... – diz Cascuda com um olhar sério – E agora? Onde estava?!

- É cada coisa... – diz Cascão abrindo a porta de casa sem dar atenção a ela

- Cascão! – diz Cascuda num tom autoritário – Dá pra me dar atenção!

- Não enquanto não agir como um ser humano... – diz Cascão – Você está GRITANDO ATOA!

- Dá pra parar de palhaçada e vir aqui agora?! – diz Cascuda sem paciência

Cascão foi ficar cara a cara com a namorada, também já estava sem paciência.

- Eu sinceramente não sei o que você tem na cabeça – diz Cascão – Não fiz nada ontem, nada!

- Talvez... – diz Cascuda com um olhar sombrio – Por acaso você entrou na Rua das Palmeiras?

Cascão fica surpreso e engole seco.

- C-Como assim?

- Não se faça de santo! – diz Cascuda – O que está escondendo?! Se você ficar me enrolando mais uma vez, eu vou...

Naquele momento a mãe de Cascão entra em cena.

- Mas vocês estão discutindo aí fora?!

- Foi ela que começou... – diz Cascão

- Eu?! – diz Cascuda – Eu não tenho culpa se você tem bancado o “misterioso”

- Bem... – diz Dona Lurdes – Só acho que está na hora de pararem de gritar, os vizinhos estão olhando...

- Não estou nem aí pra esse bando de enxeridos... – diz Cascuda – Eu já estou indo embora!

- Tchau né! – diz Cascão entrando em casa, revoltado com a atitude da namorada.

- Ahm... Tchau Maria – diz Dona Lurdes

- Tchau Lurdes! – diz Cascuda indo em direção a sua limusine que estava do outro lado da rua

Dona Lurdes fecha a porta e vai falar com o filho.

- Eu já te disse que eu não gosto da sua namorada? – diz ela

- Já, mil vezes – diz Cascão indo em direção ao seu quarto.

Cascão fecha a porta do quarto e sentou na sua cama para tentar se acalmar e pensar.

Enquanto isso...

O garoto respirava ofegante no campinho, estava treinando para o jogo que iria ocorrer em alguns dias, quando é surpreendido por uma voz feminina:

- Oi Cê!

- Oi Mô! – diz ele com um sorriso – Como foi lá?

- Adivinha quem salvou... – diz Mônica com um olhar sério

- Ahm... Eu realmente não sei – diz Cebola

- Cascão! – diz Mônica

- O que? – diz Cebola surpreso

- É, foi ele mesmo! – diz Mônica – Quando soube, não acreditei!

-Nem eu acredito – diz Cebola – Acho que ele está mudando mesmo!

- Ainda acho que não... – diz Mônica – Eu liguei os fatos, e tenho quase certeza que o Júnior só a salvou por que eles estão ficando próximos!

- Próximos?! – diz Cebola mais surpreso ainda

- É! – diz Mônica – Magali disse que não podia me contar agora, mas não era o que eu estava pensando!

- Acho que vai ter que esperar... – diz Cebola

- Esperar... – diz Mônica – Não consigo quando estou curiosa!

- Eu sei bem disso... – diz Cebola revirando os olhos – Mas eu tenho uma ideia melhor!

- Qual? – diz Mônica

- Vou tentar fazer você esquecer disso até lá – diz Cebola lhe roubando um beijo

- Tudo bem, dessa eu gostei – diz Mônica com um sorriso – Mas primeiro vá tomar um banho que você suando...

- É pra já – diz Cebola pegando sua bola

Mônica o acompanhou até em casa e esperou o namorado sair do banho.

Ao sair do banho, Cebola deu sugeriu a namorada de verem um filme. Então, Cebola pegou o novo filme que havia comprado em uma loja.

Apesar de a ideia inicial era ver o filme, eles ficaram namorando, o que distraiu Mônica e ela acabou esquecendo-se de tudo. O dia de domingo foi muito bom pra eles.

No dia seguinte...

- Bom dia Mô! – diz Magali

- Bom dia Magá! – diz Mônica exibindo seu sorriso metálico – E como foi lá na delegacia?

- Bem... – diz Magali num tom triste – Descobrimos quem era o sujeito, mas quando os policiais foram atrás de seu esconderijo... Eles já tinham fugido! Nos avisaram ontem a noite!

- Nossa! – diz Mônica surpresa – Ele ainda está solto por aí, e eles não vão fazer nada?

- Eles vão continuar procurando, afinal... O cara já era procurado mesmo – diz Magali

- Quem era? – pergunta Mônica

- Um tal de Tonhão... – diz Magali

- Hum... – diz Mônica – Nunca ouvi falar...

- O que eu tenho medo é que possam ter outras vítimas futuras – diz Magali – Por que ele ainda está por aí...

- Mas pelo ou menos você vai ficar bem... – diz Mônica com um sorriso – O pior já passou!

As duas entraram em sua sala de aula, e esperaram em seus devidos lugares.

Enquanto isso, na entrada da escola, o valentão do colégio entra com seu amigo.

- Ainda me impressiono a cada dia com a Cascuda... – diz Cascão de cara feia

- Cara desencana! – diz Xaveco – Você sabe como aquela lá é estressadinha!

- E também sei como ela é curiosa! – diz Cascão – Eu já cansei disso!

- Então você precisa de uma mina nova... – diz Xaveco – Termina com ela ué, se só te dá dor de cabeça...

- Eu não sei... – diz Cascão – Acho que...

Naquele momento, Cascão percebeu que alguns alunos no corredor estavam comentando da briga entre ele e sua namorada.

- Ele está passando de idiota – sussurra um dos alunos – Todo mundo sabe que a Cascuda é o “homem da relação”, ele só fica quieto escutando.

 Então, ele foi até eles deixando Xaveco falando sozinho, que no mesmo momento se calaram.

- Posso saber que reunião é essa?!

- Er... O-Oi Cascão – diz o aluno – N-Não é nada...

- Ah é?! – diz Cascão – Quer dizer o que eu ouvi segundos atrás foi só impressão?

Eles não sabiam o que responder, então Cascão continuou a falar.

- Eu vou ensinar pra vocês o que o HOMEM DA RELAÇÃO faz quando outros idiotas querem se meter na vida dos outros! – grita Cascão

- V-Você ouviu...? – diz outro aluno surpreso

- Eu vou... Matar vocês! – diz Cascão com raiva

- É... Eu acho que sim... – diz o aluno – Corre!

No mesmo momento os dois alunos começaram a correr muito rápido, e Cascão gritou em bom e alto som.

- ACHO MELHOR FUGIREM! – grita Cascão – SE NÃO QUISEREM APANHAR LOGO DE MANHÃ!

No mesmo instante Cascão percebeu que outros alunos olhavam a cena assustados, então ele diz:

- Qual é o problema?! Perderam alguma coisa aqui?!

No mesmo momento, os alunos pararam de prestar atenção e voltaram ao que estavam fazendo.

- Enxeridos... – diz Cascão

- Vamos logo pra sala antes que acabe acontecendo outra confusão – diz Xaveco indo em direção à classe.

Cascão foi atrás do amigo e ao entrar na sala, viu que sua namorada já estava lá com suas amigas, ele sentou no seu lugar de costume e não deu atenção a ela, e ela fez o mesmo.

- Ih, que climão – diz Carmem ao reparar nos dois.

- Cala a boca Carmem... – diz Cascuda

A aula seguiu normalmente, com Magali atenta a qualquer explicação, Mônica e Cebola trocando olhares apaixonados, Do certo sempre participando da aula, Marina na dela e o grupo do fundão fazendo sempre bagunça.

Foi dada a hora do intervalo.

- Vamos logo pra fila da cantina Magali – diz Mônica – Vai encher rápido!

- Tô indo! – diz Magali amarrando seu cadarço

Ao perceber que Marina estava se levantando de sua carteira, Mônica pergunta:

- Vai vir com a gente Marina? – pergunta surpresa

- Não... – diz Marina – Só vou ao banheiro...

Então, ela seguiu para o banheiro e no meio do corredor foi atingida por uma bola de basquete.

- Ai! – diz Marina de cara feia

- Desculpa! Eu não... – diz o garoto ao reconhecer a menina – Ei, você é a miss simpatia!

- E você é o cara de nome raro – diz Marina ainda de cara feia – Tem que prestar atenção pra onde aponta essa coisa!

- Meu nome é Franja – diz Franja – E essa coisa a qual você se refere se chama: Bola de basquete!

- Tanto faz... – diz Marina – Dá próxima vez mantenha isso longe de mim...

No mesmo momento,­­­­­ Franja a acerta novamente com sua bola.

- O que eu acabei de falar?! – diz Marina furiosa

- Eu acho que não escutei... – diz Franja olhando para os lados.

- Ah é? – diz Marina pegando sua bola de basquete e jogando em cima dele.

Franja tinha bom reflexo e conseguiu pegar a bola.

- Nossa, algo me diz que joga bem! – diz Franja com um sorriso

- Eu nunca joguei isso antes! – diz Marina

- Então nem deva tentar... – diz Franja jogando a bola pra ela novamente.

- Ora essa! – diz Marina pegando a bola – Não tente me provocar!

Naquele momento, Marina começa a jogar basquete com Franja no meio do corredor, e assim, na hora chegou um inspetor e deu uma bronca nos dois.

- O que pensam que estão fazendo?! – diz o inspetor furioso – Para a diretoria já!

Então, os dois vão indo em direção para a diretoria, e Franja comenta:

- Pra alguém que nunca jogou, até que você foi bem... – diz Franja

Marina não responde, apenas vira o rosto corado e Franja dá um sorriso.

Enquanto isso, o trio de líderes de torcida conversam em frente ao refeitório...

- Mas Cascuda... – diz Carmem

- Não vai comer! – diz Cascuda num tom sério – Pensa que eu não vi você comendo biscoito escondido no meio da aula?!

- Ah poxa... – diz Carmem tristonha

- Isso é pra você aprender... – diz Cascuda

- Ahm... Gente – diz Denise preocupada – Vocês viram o Xaveco?

- E eu é que sei do seu namorado Denise?! – diz Cascuda

- E-Ele não é meu namorado – diz Denise cabisbaixa – Só estou preocupada, ele disse que iríamos conversar no intervalo...

- Estranho ele ter sumido no nada... – diz Carmem – Há um minuto ele estava bem saindo da sala...

Foi naquele momento que Cascuda avista de longe Xaveco entrando em outro corredor, e entra na sala do terceiro ano.

- O que foi Cascuda? – pergunta Denise ao perceber que estava dispersa

- Ahm... Nada – diz Cascuda – Eu já volto!

- Ué, nós vamos com você! – diz Carmem

- Não! – diz Cascuda séria – Vou sozinha!

Cascuda sai de perto das duas e vai em direção à sala do terceiro ano sem que elas percebam. Quando a garota chega lá, se depara com Xaveco pegando Aninha, então ela disse.

- Aham... – diz Cascuda séria – Xaveco...

No mesmo momento eles se separam e Xaveco tenta dizer alguma coisa:

- O-O-O que vo... – diz Xaveco surpreso

- O que está fazendo aqui?! – diz Aninha o cortando

- Dá licença estrupício – diz Cascuda – Eu quero falar com ele em particular...

- Nem vem! – diz Aninha nervosa

Cascuda olha bem séria para Xaveco, o que o deixa nervoso.

- Er... Acho melhor você esperar lá fora – diz Xaveco

- O que?! – diz Aninha surpresa

- Ouviu coisa... – diz Cascuda – Pode ir rodando!

- Hunf! – diz Aninha saindo da sala inconformada

Quando ela sai, Xaveco começa a falar:

- Pelo amor de Deus! – diz Xaveco nervoso – Não conta nada pra Denise!

- Hunf... Por que não? – diz Cascuda – Você está completamente errado!

- Eu te imploro! – diz Xaveco se ajoelhando – Faço tudo o que quiser!

Naquele instante ela tem um ideia e diz:

- Tudo mesmo? – pergunta Cascuda

- Tudo! – diz Xaveco

- Ótimo... – diz Cascuda com um sorriso – Nesse caso eu vou ser um túmulo para a Denise...

Xaveco dá um suspiro de alívio.

- Porém... – diz Cascuda – Vou precisar de um favorzinho seu, não consigo fazer sozinha...

- O que?

- Hoje a turma tem aula de educação física depois das aulas – diz Cascuda – Eu quero que você...

Cascuda cochicha no ouvido de Xaveco, e ele fica surpreso...

- M-Mas... O tempo é muito curto para...

- Eu vou te ajudar idiota! – diz Cascuda – Sozinho ninguém consegue!

- Entendi! – diz Xaveco

- E então? – diz Cascuda – Vai me ajudar, ou prefere que a Denise descubra?

- Eu te ajudo! Não há duvidas! – diz Xaveco

- Ótimo... – diz Cascuda com um sorriso

Continua...



Notas finais do capítulo

Qual será o plano da malévola Cascuda?
É o que eremos descobri no próximo capítulo! ;)
Bjoooooooooooooooooos & Queijooooooooooooooooos s2