Férias com os Marotos escrita por Alice Prongs


Capítulo 19
About James


Notas iniciais do capítulo

Ai, me desculpem, me desculpem, me desculpem. Não sabem como estou envergonhada pelo tempo que demorei para atualizar. O problema é que eu cheguei em um ponto em que já não sabia mais o que fazer com a fic, mas agora acho que isso não vai mais acontecer, já que já tenho um planejamento pronto do que vai acontecer nos próximos capítulos. Sei que faz mais de um ano que não atualizo, e me desculpem por isso de novo, amo todos vocês que ainda leem essa fic, e agradeço por continuarem lendo. Muito, muito obrigada a todos que estão lendo agora e me desculpem de novo, estou realmente envergonhada pela minha demora. Dedico esse capítulo a TODOS meus leitores, até aos leitores-fantasma, mas dedico também principalmente a quem comentou no capítulo anterior: MrsPadfoot, MaricaFranz, Veh Potter Black, Americana do Sul, Yukia, Srta Potter, Lorena, Sunday Girl, St Clair, Ruivona, Bárbara MB, Ingrid Rocha, Daah Black Malfoy, Avril, Futura Escritora Potterhead, Uma simples garota, Mrs Lovegood, Ludy, Miss Liersch, Carol Black Di Angelo, CherryBomb Granger, Madu Evans e Isabella B M Lupin. Muito obrigada novamente a todo mundo que leu e que está lendo, não sabem o quanto significa pra mim cada vez que recebo um review ou que o número de pessoas que estão acompanhando ou que favoritaram a fic aumenta. Amo vocês de paixão e MIL DESCULPAS PELA DEMORA!!! PODEM ME JOGAR PEDRAS, EU MEREÇO! Dei o meu melhor para que o capítulo ficasse digno de tanta demora, já que estou tentando escrever ele há meses, espero que gostem!!!



Naquela manhã, Remus acordou com o som alto de risadas femininas. Ele se surpreendeu, já que desde três dias atrás, quando ocorreu a briga com Dorcas e Emmeline no parque de diversões, esse som de risos não era muito ouvido na casa de James. Havia sido um período meio tenso, a trégua de Lily e James havia acabado, Alice estava com “os nervos à flor da pele” o tempo inteiro, Lene parecia querer descontar a raiva dela em relação à “Vaca Vance” com socos em Sirius, e Remus... Bom, Remus estava completamente desolado. Mesmo depois daquele tempo, não podia acreditar que Dorcas ainda não havia percebido que a ideia de que Emmeline poderia ter mudado e voltado a ser “boazinha” (coisa que ela nunca havia sido e que fazia tudo mais sem sentido ainda, já que ele achava que Dorcas sabia disso) era inviável, que aquela garota nunca mudaria e que ela era composta de falsidade, sem nada de verdadeiro dentro dela.

As risadas e alguns gritos agudos ocasionais no andar de baixo continuavam e por esse motivo Remus decidiu se levantar, se arrumar e descobrir o motivo da felicidade repentina que havia surgido naquela manhã na mansão Potter. Após tomar um banho e vestir uma roupa simples, ele saiu de seu quarto e decidiu ver se mais alguém estava dormindo. Ele constatou que todos os outros garotos estavam na cama e que somente as três garotas haviam se levantado, o que significava que quem estava rindo e gritando eram as três, e deixava tudo ainda mais estranho. Remus desceu as escadas e procurou por elas por todo o andar de baixo, mas não as encontrou em lugar nenhum, sendo que o único lugar que faltava procurar era a... Piscina? Mas... Será? O loiro abriu a porta que levava a área da piscina e encontrou Lily, Alice e Lene ali, se divertindo na água.

– Sabe, eu estava achando que nunca mais veria vocês tão felizes assim! – disse Remus, sorrindo para as três, que se viraram ainda rindo para o garoto.

– Remitcho! Veio se juntar a festa? – perguntou Alice, nadando até a borda e o encarando com um sorriso desafiador.

– Ainda não, Alice. Acabei de sair da cama e acho que ainda não estou completamente acordado. – respondeu ele, e ela apenas riu.

– Ah Remmy, mas isso é facilmente resolvido. – Lily apareceu atrás dele, junto com Lene. O garoto nem havia visto as duas saírem da piscina, e, ao perceber o sorriso maroto das duas, logo percebeu o que elas pretendiam fazer.

– Garotas, esperem aí, não façam isso. – falou Remus apressadamente e se afastando das duas, mas ao se virar para sair correndo, Alice estava bloqueando sua passagem com o mesmo sorriso maroto no rosto.

– AGORA GAROTAS! – gritou Lene, e as três seguraram o loiro juntas, jogando o garoto na piscina, que gritou, e pularam também logo depois.

– Vocês são umas loucas, sabiam? – disse Remus rindo, após emergir da água, e as três somente riram.

Foi naquele momento que eles ouviram passos apressados vindo do andar de cima. Eles se entreolharam, ainda rindo, se perguntando o que os garotos estariam fazendo lá em cima. A porta da área da piscina abriu e por ela entraram James, Sirius e Frank, os três vermelhos e ofegantes, segurando suas varinhas e olhando para todos os lados até finalmente avistarem os quatro dentro da piscina que os olhavam de forma confusa.

– A gente ouviu um grito, que parecia do Remus, que nos acordou e viemos ver se estava acontecendo alguma coisa. – explicou Frank, fazendo com que os quatro dentro da piscina rissem e os outros três garotos se entreolhassem.

– O grito foi porque essas três loucas me empurraram na piscina, não foi nada demais. – respondeu Remus, ainda rindo das caras descrentes e irritadas dos outros três, enquanto tirava a camisa molhada que estava usando e os chinelos, jogando-os para fora da piscina.

– Eu não acredito que eu acordei e saí correndo da minha cama por causa disso. – resmungou Sirius, cruzando os braços e ficando emburrado.

– Ah, pelo aplique rosa de Merlin, Sirius! Para de se comportar como uma criança de cinco anos que não ganhou doce! – exclamou Lene, fazendo todos rirem e Sirius mostrar a língua pra ela.

– Mas que milagre esse seu bom humor, hein Lenezita? – ele retrucou, arqueando uma sobrancelha e lançando um sorriso maroto para ela.

– Ah, não se preocupa, Black. Eu consigo voltar pro meu mau humor em um segundo. – ela respondeu, sorrindo cinicamente para ele de volta.

– Pelo amor de Deus, NÃO! Ninguém precisa de mais mau humor nessa casa! Agora os três vão lá se arrumar pra entrar na piscina também, ou querem que a gente empurre vocês, como fizemos com o Remus? – falou Alice, ainda rindo e jogando água nos três garotos que continuavam parados ali.

– Ah, quem é que precisa se arrumar? – exclamou James, tirando a camisa e pulando na piscina, sendo logo seguido pelos outros dois.

***

– Emme? - falou Dorcas, adentrando o quarto da garota e vendo ela sentada em sua cama, lendo uma carta. Ao levantar a cabeça e ver Dorcas, Emmeline escondeu rapidamente a carta, tentando fazer com que a outra não notasse, o que não funcionou.

– Oi, Dorcas! O que você tá fazendo aqui? - perguntou Emmeline, nervosamente.

– Eu… Estava te procurando, porque Holly disse que o café da manhã está pronto e que era para a gente descer. – respondeu Dorcas, observando a outra atentamente.

– Ah, ok. Eu… Eu já vou descer. Pode ir indo na frente Dorquitchas. - disse Emmeline, dando um sorriso amarelo para Dorcas.

– Tudo bem… Eu vou descendo então. – falou Dorcas por fim, saindo do quarto da outra e fechando a porta. Dorcas parou do lado de fora do quarto, olhando para a porta, uma grande suspeita crescendo dentro de si e pensando: “Se você pensa que me engana, Emme, é você que está muito enganada. O que quer que esteja escrito naquela carta fez você ficar nervosa e esconder coisas de mim e isso é uma coisa que eu não suporto mais. Eu vou descobrir o que está escrito naquela carta.”

***

– Eu vou lá na cozinha pegar uma água pra mim, alguém quer alguma coisa? – disse Lily, saindo da piscina e torcendo o cabelo para tentar tirar o acúmulo de água.

– Mas pra que ir pegar água? Já tem bastante aqui na piscina. – respondeu James, dando seu famoso sorriso para a ruiva e a observando da borda.

– Há. Há. Muito engraçado. É sério, alguém quer alguma coisa? – perguntou a garota, lançando um olhar sarcástico para o moreno, que apenas riu.

– Não, Lily, valeu. – respondeu por fim Alice, já que todos estavam observando a implicância entre o casal.

Lily então se enrolou em um roupão e saiu da área da piscina, indo pra cozinha e pegando um copo d’água para ela. A ruiva ficou perdida em pensamentos, olhando para fora da janela e observando a neve caindo. Depois de alguns minutos, ela ouviu a porta da cozinha se abrindo novamente, e se virou para a porta em um sobressalto. Era Sirius.

– E aí, Ruiva? – disse ele, piscando para ela e sorrindo marotamente.

– Sirius! Você me assustou. – respondeu ela, rindo um pouco.

– Eu tenho esse efeito nas pessoas. – falou Sirius, piscando novamente para ela e indo pegar um copo d’água para ele também.

– Deixa de ser palhaço, garoto. – disse Lily, revirando os olhos para ele.

– É, você tem razão, eu tenho um assunto muito sério pra falar com você. – o garoto se virou para a ruiva, qualquer vestígio de seu jeito maroto havia sumido de seu rosto, e ele vestia agora uma expressão séria.

– O que houve, Six? É sobre a Lene? – questionou Lily, ficando preocupada com a mudança de comportamento do garoto.

– Não, não. É sobre o James. – ele respondeu, fazendo a garota revirar os olhos e virar de costas pra ele, colocando mais água em seu copo.

– E o que tem o Potter? – ela perguntou, sem se virar para o moreno.

– Eu queria saber se você tem alguma noção do que está fazendo com ele. – o moreno respondeu simplesmente, se apoiando na bancada da cozinha e encarando as costas da garota. Lily se virou para ele, surpresa.

– Como?

– Lily, o Prongs é meu melhor amigo, meu irmão, e eu odeio ver como ele fica a cada vez que você diz um “não” pra ele, ou chama ele de Potter ou simplesmente ignora a existência dele. – falou Sirius, fazendo a ruiva respirar fundo antes de responder.

– Sirius, você sabe como eu me sinto em relação às tentativas do Potter de ficar comigo, ou em relação ao comportamento infantil que ele tem com os sonserinos. Você sabe como eu me sinto em relação a ele. Então... – ela começou, mas foi interrompida pelo garoto.

– Ruiva, por favor! Me diz, qual foi a última vez que o Jay pediu pra você sair com ele? Qual foi a última vez que ele azarou um sonserino no corredor simplesmente porque era daquela casa? Será que você não percebe que o garoto amadureceu? E olha que isso vem de mim, Sirius Black, o imaturo. O James mudou, Lily, e desconfio que tenha mudado por você, mas... Não sei, parece que você não percebe ou que não quer perceber! Eu te adoro, garota, você é uma das minhas melhores amigas, mas o James é meu irmão! E eu não aguento mais ver ele sofrendo pelos cantos porque você não quer dar uma chance pra ele, e mesmo assim, ele não consegue te esquecer! – Sirius encarou Lily, que olhava para o chão, deixando com que as palavras dele se fixassem em sua mente. A ruiva levantou a cabeça, encarando os olhos cinza do maroto a sua frente, seus próprios olhos verdes marejados.

– É difícil demais, Six. – ela respondeu, a voz não mais do que um sussurro, fazendo com que Sirius se aproximasse dela e a abraçasse, a ruiva afundou seu rosto na curva do pescoço do amigo, deixando com que as lágrimas rolassem.

– Lily, por favor, pensa no que eu te falei. Não estou te falando isso só pelo James, é por você também. Eu acho que, se você deixasse ele se aproximar, você poderia se surpreender e muito com ele. – Sirius falou, carinhosamente, passando a mão pelo cabelo ruivo da garota, enquanto essa se recompunha. Ela se soltou do abraço do garoto e o encarou, respirando fundo novamente.

– Ok. Minha vez de falar. Eu até concordo que o Potter está mudando. E não me olha desse jeito Sirius, vou continuar chamando ele de Potter. Mas não é só isso. Não é fácil pra mim. Por anos tudo o que eu soube era que o Potter, era arrogante, prepotente, infantil e fazia bullying com os outros, e anos atrás eu jurei pra mim mesma que eu NUNCA cairia na conversa dele. Que eu nunca me deixaria levar, por mais forte que fosse a tentação. E principalmente, que eu nunca deixaria que aquele garoto pudesse ter o poder de me machucar, assim como fez com tantas outras garotas de Hogwarts. E por mais mudado que ele esteja, essa imagem que eu tenho dele nunca vai sair da minha cabeça, sabe? E eu só... Eu não consigo. – falou ela, ainda com olhos marejados e olhando para o moreno a sua frente, que não parecia concordar com ela.

– Como não consegue, Lily? Pela samba-canção roxa com patinhos de Merlin, como diria a Lene. – disse Sirius, fazendo a garota soltar uma risada fraca – Vocês dois se beijaram, Ruiva! E se tudo o que eu disse não provou que o Prongs mudou, eu aposto que o que eu vou te falar agora vai fazer você acreditar. Vocês se beijaram, e ele não veio correndo pra mim ou pra um dos outros garotos pra contar que tinha beijado Lily Evans! A gente só ficou sabendo disso quando você estava brigando com a Lene e a Dorcas. E se você quer saber, eu acho que a razão que você não percebe que o James mudou é porque você nunca se deu a oportunidade de conhecê-lo em primeiro lugar.

– Sirius, eu... – começou Lily, hesitante, somente para ser interrompida novamente pelo garoto.

– Lily, espera. Eu, como o maravilhoso amigo que sou, te proponho um acordo. – ele disse, sorrindo como um menino travesso.

– Maravilhoso e nem um pouco modesto, não é? – Lily arqueou a sobrancelha, rindo um pouco do garoto.

– Modéstia é para os fracos, feios e não maravilhosos, e como eu não me encaixo em nenhuma dessas categorias, não preciso de modéstia. – respondeu Sirius, e Lily mostrou a língua pra ele, fazendo ambos rirem – Enfim, Lily, o acordo. Você começa a conhecer o James, se propõe a ser amiga dele, e aí, você vai perceber o quanto ele mudou, vai se apaixonar perdidamente por ele, vocês vão se casar, eu vou ser padrinho de casamento, vão ter vinte filhos, eu vou ser padrinho de todos eles e todos nós viveremos felizes para sempre. O que acha? – completou o moreno, com os olhos cinzentos brilhando enquanto a encarava, fazendo Lily rir mais ainda.

– Eu acho que você parece uma garotinha falando assim, sobre finais felizes e sei lá mais o quê. – respondeu Lily, risonha, fazendo o garoto parar de sorrir e revirar os olhos - Mas, tudo bem, eu aceito o seu acordo de começar a conhecer o James e tentar ser amiga dele. – Lily terminou, ainda rindo, e fazendo Sirius voltar a sorrir, abraçando-a novamente, levantando-a e rodopiando-a pela cozinha, enquanto os dois riam.

Sirius colocou a ruiva no chão, e ela lhe deu um tapa no braço de brincadeira, enquanto os dois ainda riam. Enquanto se acalmavam, a expressão risonha de Sirius se tornou uma expressão marota, fazendo Lily parar de rir imediatamente ao perceber o modo como o garoto a olhava. Foi então que Sirius deu um passo à frente, pegou Lily no colo e saiu correndo com a garota em direção a piscina, enquanto essa gritava, ria e batia no garoto. O moreno entrou na área da piscina, correndo e pulando dentro da água com a ruiva no colo, fazendo com que todos os outros rissem também, e Lily ficasse da cor de seus cabelos, batendo em Sirius enquanto ele ria mais ainda da cara dela. Depois de se acalmarem, Lily tirar seu roupão e nadar para perto de Lene, James nadou para perto de Sirius, com uma expressão desconfiada.

– Por que vocês dois demoraram tanto? – questionou James, encarando o amigo com uma sobrancelha arqueada.

– Não se preocupe, Prongs, você vai gostar. – respondeu Sirius vagamente, fazendo com que James o encarasse, confuso, e com que o outro risse da cara dele, enquanto Lily olhava de canto para o moreno de cabelos arrepiados e corava, pensando em como “começaria a conhecer ele”.



Notas finais do capítulo

E aí? Gostaram? Não gostaram? Se quiserem, podem me mandar reviews e PMs me xingando pela demora, não me importo. Mesmo. Amo, amo, amo vocês de paixão!!! DESCULPA DE NOVO!!!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Férias com os Marotos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.