O Jogo da Mentira escrita por LuanRicardo2012


Capítulo 3
Capítulo 2 - A Nova Escola





    Tom levantou e saiu do ônibus bruscamente deixando olhares estranhos para todos os passageiros de frente que ele não havia visto antes.

    A escola era enorme, mas separada em sete partes: o dormitório masculino, o dormitório feminino, a quadra de esportes, o auditório, uma antiga capela que não é mais usada, o laboratório junto com a sala de direção, e a maior parte da faculdade é onde todas as salas de aulas e a cantina se encontram que fica logo depois da entrada na escola. Ao redor da faculdade era coberta por pinheiros gigantes marrons e vermelhos por toda a parte.

   O ônibus partiu aceleradamente em direção oeste da rodovia. Tom ficou parado por algum tempo olhando em sua volta. Logo se encaminhou para dentro da escola, ele se sentia estranho por não ter ninguém ali fora. Por dentro a escola era maior ainda. As janelas eram todas de vidro, assim que Tom entrou ali, viu salas de aula dos dois lados da parede do corredor, pela grande janela de vidro, mas não havia ninguém nas salas. Ele andou mais um pouco, o corredor acabou havendo duas viradas para o oeste e o leste, ele seguiu pelo leste. Havia mais salas de aula do que ele pensava, andou alguns metros e de longe pode ver a cantina, apressou o passo, mas chegando lá não se surpreendeu muito, pois também não havia ninguém, apenas várias mesas grandes, brancas, redondas e vazias.

    - Ahh – Tom soltou o ar dos pulmões, reclamando. Depois da cantina não havia mais nenhum corredor, ou sala de aula, então ele deu meia volta. Ele voltava observando as paredes e os acabamentos da escola, eram brancos, chegava a dar depressão de tão branca que era a escola por dentro, parecida com uma sala de hospício. Tom chegou ao primeiro corredor da escola de onde veio, e andou agora para a outra direção, o oeste. Dava para mais corredores brancos de salas de aulas, mas não havia um sequer barulho, não havia nada.

    - Será que estou mesmo no campus? – Tom chegou a fazer essa pergunta várias vezes para si mesmo.

    - Será que eu errei o lugar? – Era outra pergunta que não saia de sua mente. Tom percorreu todo o trajeto de volta até sair da escola, estava sem esperanças. Tom então esticou as mãos e serrou os pulsos. Ficou olhando para a floresta, por incrível que pareça havia um veado ali comendo no gramado verde, no começo ele achou bem estranho, mas logo se acostumou com a idéia que ali não era um colégio normal. O veado parou e o olhou levemente, com um pedaço de folha na boca, depois continuou a comer. Mas não demorou muito e ele entrou na floresta adentro pulando, depois que a porta principal do colégio se abriu.   



Notas finais do capítulo

Capítulos vão ser todos pequenos.