Férias Insanas escrita por flamells


Capítulo 13
12. Maldito Desfile


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem.




Eu sabia que aquele arrepio na espinha não havia sido em vão. No momento em que entramos em uma estrada deserta, algo despertou a atenção de Emmett. Edward estava encarando Jasper seriamente, os três pareciam ter consciência do que estava acontecendo.

— Dessa vez a culpa não é minha, não me olha desse jeito Ed! – acusou, apontando o dedo para o irmão.

— Não acredito que vou falar isso, mas – Jasper suspirou, fazendo uma careta sofrida – o Emmett tem razão. – soltou uma lufada de ar.

Olhei para as meninas sem entender nada e elas pareciam tão aéreas quanto eu. Encarei Roney e ele olhava apavorado para a estrada. Então eu notei, estávamos parando.

— Me diz que isso não está acontecendo de verdade! – Rosalie, que sempre foi uma pessoa aparentemente tranquila, começou a hiperventilar.

— Droga, eu falei para aquele cara “a mais barata” e não “a que vocês estão entregando para o ferro velho” – Edward soltava fogo pelos olhos, já descendo da maldita van.

Seguimos o seus passos, e nos sentamos na beira da estrada. Era um beco, na verdade. Tentamos descobrir onde estávamos, mas o GPS indicava que o local não constava no mapa. Puta que pariu!

— Emmett! SEU IDIOTA! – gritei, e o grandão me olhou apavorado. – Você nem ao menos estava seguindo as coordenadas do GPS, enfiou a gente no cu de Paris. – agora era eu quem começava a passar mal.

Olhei ao redor e vi uma sobra se distanciando da gente, voltei para o nosso grupo e fiz uma contagem mental. Ok faltava alguém aqui...

— Roney, me esperaaa! – Alice tirava o sapato e corria ao mesmo tempo, não me assustaria se ela caísse estabacada no chão a qualquer momento.

— Espera o escambau! Anda sua minion! Eu não vou perder esse desfile por nada. – Roney andava de costas para a direção que ia, nos dando uma última olhada. Virou para a frente e seguiu seu caminho com a Pixel o alcançando.

— QUE?! – Rose deu uma engasgada – O cacete que vou ficar aqui também. Me esperem! – saiu gritando atrás dos dois sem noção.

— Como assim, eles vão?! Eles nem sabem onde é! – exclamei, sacudindo as mãos demostrando meu nervosismo.

— Na verdade Bells, é bem fácil achar. Olha lá! – apontou para o céu negro, onde refletiam alguns canhões de luz. Óbvio! – Se vocês não se importam... – Emmett deu um tchauzinho e seguiu atrás dos três. Encarei Edward e Jasper, que deram de ombros e foram também, me carregando junto.

Uma hora e meia caminhando... Sim, eu mataria um hoje. Já estávamos desarrumados, suados, fedidos e emburrados, mas finalmente chegamos.

Roney apresentou nossas entradas aos seguranças e adivinhem?! ERAM FALSAS! Sério, eu achei que nada poderia piorar a noite, mas a vontade de chorar ganhou. E foi o que eu fiz, sentei no chão, aos pés do segurança e chorei. Chorei por todo o estresse dessa viagem, pela TPM, por Edward não tomar uma iniciativa feito Jasper, e outras coisas mais. A verdade é que nem eu sabia o que estava acontecendo, e todo mundo me olhava estranho.

— Bella?! – Edward sentou ao meu lado, me encarava assustado. Até eu me assustaria, se não estivesse neste estado. – Fica calma! – tentou me abraçar. QUE?!

— Ficar calma?! Caaalma?! Você vai ver o calma! – acho que o espirito me possuiu, porque eu simplesmente surtei. – Olha aqui seu porteiro de uma figa, ou você deixa a gente entrar ou eu vou acabar com a porcaria desse desfile. Você não sabe a merda toda que eu já passei nessas férias, e se eu não puder aproveitar um mísero dia como uma pessoa normal, vou acabar com a sua vida! – eu gritava e apontava na cara do rapaz que não tinha nada a ver. Senti braços fortes me puxando, e eu gritei como uma maluca até me soltarem.

— Alguém me diz o que está acontecendo? – Jasper olhava confuso pra mim, mas outra crise de choro havia me tomado.

— Acho que a gente precisa de um exorcista... – Emmett resmungou para Rose, mas ouvi e lhe mandei um olhar furioso.

— Bellinha? – Alice sentou ao meu lado, me olhando assustada. – Eu sei que as coisas não estão como planejando, mas pensa pelo lado positivo... – me abraçou, puxando minha cabeça para o seu ombro.

— Eu sei, desculpa gente... – funguei - Eu surtei, acho que me senti sobrecarregada, mas estou melhor. – sorri fraco e encarei o segurança do outro lado da estrada. Um brilho passou pelos meus olhos. – A gente vai nesse maldito desfile. – levantei decidida.

— Amada, qual a parte do entradas falsas você não ouviu? – Roney estava desolado com isso, mas parecia conformado.

— Ro-ro. – segurei seu ombro, e o virei para mim. – Você é o rei das armações, você vai colocar a gente dentro dessa festa. Eu confio em você! – dei um aperto em seu ombro e sorri pra ele confiante, em questão de segundos sua postura mudou.

— Sim! Sim! Absolutamente sim! – saiu batendo palmas. Eu não estava com meu juízo perfeito. Mas quer saber?! Dane-se!

Allie e Rose ficaram de nos dar uma repaginada. Estávamos uma calamidade. Roney saiu arrastando Jasper, anunciando que faria uma “ronda pelo local”. E sim, ele fez aspas com os dedos. Além disso, disse que Jazz tinha uma cara de ninja, e que era a única pessoa inteligente do grupo. Aham, tá!

Eu não sei quanto tempo fiquei sentada pensando no fiasco que eu fiz, na frente do segurança, e tentando digerir todo o processo humilhante (mais uma dessa, e eu voltaria para os E.U.A  em uma camisa de força) quando a gazela saltitante voltou trazendo um loiro que começava a mudar de cor, de vermelho para quase roxo, além de ter raios fuzilando Roney. Lá vamos nós!

— Eu me recuso Roney! Re-cu-so! – Jasper pontuava as palavras, enquanto fechava os punhos. Ele bateria no veado a qualquer hora.

— Deixa de ser frouxo hombre! – a criatura sacudia o loiro pelos ombros. – Essa é a nossa chance, você vai ver, todo mundo vai aceitar! – olhou para nós cinco (que não estávamos entendendo nada) sorrindo.

— Não vamos aceitar o que? – Alice olhava indecisa para os dois, sem saber de que lado ficar.

— Roney conseguiu ajeitar nossas entradas, mas... – na verdade ninguém esperou Jasper terminar de falar, e fomos logo avançando para cima de Roney, querendo saber como entraríamos.

Jasper veio bufando atrás da gente, dizendo que nos arrependeríamos, e quando passamos pela porta dos fundo, que dava direto no camarim dos modelos... Sim, nos arrependemos.

— EU NÃO VOU DESFILAR DE JEITO NENHUM! – Edward gritava com Roney, que na confusão já estava mudando a roupa. Emmett cumprimentava uns caras, Rose gritou de algum lugar, fui puxada pela mão por alguém e enfiada em um provador improvisado. QUE?!

Me jogaram uma roupa na cara antes de fecharem a cortina, abri o tecido e vi que era um desfile de gala. Só pode ser brincadeira, eu não tinha nem altura para estar em uma passarela. Alguém movimentou a cortina e abriu, era Alice.

— Amiga, vou te ajudar. Você vai ficar tão linda, e olha esses sapatos! – quando ela me mostrou o par de saltos que tinha em sua mão, senti uma vertigem me atingir e a bile começar o subir.

— Alice, você enlouqueceu?! Sério! Nem fudendo eu vou sair daqui vestindo isso. – Eu não sabia como entrar na porcaria daquele vestido estranho. Fala sério, que tipo de moda é essa!

— Assim você ofende Bella, esse vestido é de alta costura...- Alice começou a tagarelar, enquanto me enfiava naquele pano, e eu tentei me desligar do mundo. Isso não pode estar acontecendo Senhor!

Não sei dizer quanto tempo passei naquela tortura, mas depois fui encaminhada para cabelo e maquiagem, e era tudo muito rápido. Se antes eu estava tonta, agora eu estava prestes a desmaiar. Um homem baixinho, bem vestido, chegou batendo palmas e um bando de modelos começou a se movimentar, indo em direção à saída que dava acesso a passarela. Tentei levantar, mas aqueles saltos eram mortais.

— Alice, isso não vai dar certo. Eu vou, no mínimo, me matar com esse salto. – eu já estava quase chorando, quando vi o resto do pessoal parado na fila. Então eu tive vontade de rir, muito.

Jasper e Edward estavam emburrados, enfiados em um terno que deveria custar alguns milhões. Rosalie brigava com Emmett, por ciúmes provavelmente, e o grandão tentava se defender dos tapas que a loira desferia. Roney estava atrás do provável estilista, batendo palma e gritando com todo mundo, aquilo era bem a cara dele. Alice estava pulando ao meu lado, louca para estar com Roney.

Quando fui para fila, percebi que o desfile havia começado. Ok, seja o que Deus quiser! Depois de umas dez pessoas, entre homens e mulheres, foi minha vez. Dei uma última olhada para Alice, pedindo socorro e a ogra me empurrou para a passarela. Ou seja, quase caí. Olhei para frente e vi aquela multidão encarando como se eu fosse uma presa que estava sendo caçada, e eles me devorariam rapidamente.

No final da passarela, Emm estava fazendo sua pose, e algumas mulheres gritavam e assobiavam, Rose passou por mim e sua expressão dizia que alguém apanharia muito depois. Resolvi focar nos meus passos, antes que tropeçasse e arruinasse o desfile. E sim, consegui finalizar o percurso com sucesso. Pelo menos para mim. Edward e Jazz vinham logo depois, e quando o ruivo fez sua parada e deu seu sorriso torto para a plateia, juro ter visto alguém desfalecendo. Vai ser lindo assim lá na... Bella, foco!

No fim, deu tudo certo. Desfilamos, fomos convidados para o coquetel, recebemos alguns brindes e bebemos algumas taças de um champanhe, provavelmente, caro. Tudo estava muito bem mesmo, mas então lembramos que no dia seguinte era nosso último dia em Paris.

Caminhamos para fora do desfile tentando não nos abater, contudo nem tudo são flores, e quando vimos, na verdade já estávamos no dia seguinte. O sol estava nascendo e indicava que eram 5:30 da manhã... Mas nesse momento íntimo de reflexão, eis que Edward expressa seus pensamentos.

— Gente, - pausou e franziu a testa, enquanto nos olhava – como a gente vai voltar para o apartamento? – e todo mundo se olhou, lembrando da van.

PUTA QUE PARIU!



Notas finais do capítulo

Até qualquer dia!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Férias Insanas" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.