The Shield escrita por MariSpoladorMoreira, Sandy


Capítulo 39
Capítulo 38: Acidente.


Notas iniciais do capítulo

Olá meninas. Bem sorry babies. Não postamos sexta como combinado. Mais eu acabei de sair de uma longa e exaustiva semana de provas bimestrais. Discuti ainda com a professora de física. Estava exausterrimaaaa . Não agüento mais. Enfim, mais um cap. Sejam bem vindas as novas leiitoras, obg pelos liindo comentários, que mandaram. Quem sabe merecemos mais uma recomendação, ou duas até sexta? Beijão gatitas
;**
Sandyy
*-*-*-*
Boa noite...
Reforço o pedido de desculpas pela falta de post na sexta, mas realmente, eu e Dyy estamos corridas, cansadas e atarefadas!
Obrigada pelos adoráveis reviews, obrigada por tudo!
Bem vindas leitoras novas!
Esperamos que gostem ^^
Máh.




Hoje poderia ser um sábado como outro qualquer, mas estávamos todos Cullen no campo de futebol da escola de Lisa ela estava disputando uma vaga para os jogos de inverno mirim de Londres. Estava frio, senti dó da minha bebê de shorts. Anthony estava com seu pai, sentado de frente o campo, na área reserva.

Por serem meninas, e pequenas o tempo de jogo era reduzido. Eram dois tempos de quinze minutos, e não quarenta e cinco. Tinham os mesmos quinze minutos de intervalo. Bella estava animada, na verdade todos estávamos. Lisa e o time entraram em campo, pela direita e as adversárias, pela esquerda, carregava uma bandeira da Inglaterra, escutamos o hino nacional.

Lisa havia sonhado com esse jogo por semanas. E não é que ela realmente levava jeito para jogar? O seu time estava ganhando de 3x0, com dois gols de Lisa a artilheira.

Estava no fim do primeiro tempo, até que uma menina do time adversário foi pra cima de Lisa que estava carregando a bola, no sentido do gol novamente. A menina era maior que lisa, pois apesar de sua idade, era pequena para a mesma, então a única coisa que vi foi à menina vindo como um furação, e Lisa ‘voando’ dois metros adiante.

- Ah meu Deus, minha bebê. – Bella se desesperou ao meu lado da arquibancada, saiu empurrando todos da sua frente.

- Edward, a Bella pode cair correndo deste jeito! – Carlisle me advertiu, então eu corri atrás dela.

- Bella! – a segurei pela cintura- Você é louca? Quer despencar da arquibancada lá embaixo e perder nossos filhos?

- Não! Mais é a minha filha que está estirada no campo sabia?- ela já chorava. Olhei em direção ao campo e um montinho tinha se formado ao redor de lisa.

- Olha só fica aqui, eu vou lá e vejo o que aconteceu. Amor jogador se tromba mesmo. Você vai ver não será nada grave.

- Olha só pra você pode não ser nada grave. Mais eu sou a mãe dela, e um arranhão nela pra mim já é gravíssimo, então eu vou ver e você me solta! – ela se esquivou de mim, empurrando mais pessoas. Fiquei chateado, ela disse como seu eu não tivesse ligação nenhuma com Lisa. Como seu eu fosse qualquer um.

Fui atrás da louca correndo. Bella adentrou o campo, indignada.

- Lisa?- ela caiu de joelho ao seu lado. Lisa estava gritando e chorando. - Olha fala com a mamãe amor.

- Aaai mamãe me ajuda tá doendo muito, aai socorro! – ela se virava. Ela tinha machucado e eu me sentia um estúpido.

- Deixa eu ver! – cheguei perto dela- Lisa? Olha só, diz pro papai onde está doendo?

- Aqui, - ela apontou para perna direita. Passei a mão ela gritou mias. Estava fraturado.

- Bem, vamos para o hospital ver o vovô?- a peguei no meu colo.

-Edward o que ela tem?- Bella disse chorando.

- Amor fica calma... – pedi tentando passar tranquilidade.

*-*-*-*

Após ela passar por um ortopedista pediatra, do seu joelho para baixo foi engessado.

- Você lembra sua mãe- disse Charlie, para acalmá-la- Se sente melhor?

- Sim- ela disse fungando- Estou com soninho, e a dor está passando. – os analgésicos estavam fazendo efeito.

- Vem, dorme aqui no colo do papai- aconcheguei a em meus braços. E ali ela dormiu.

Lisa estava bem mais calma quando chegamos em casa. Ela só precisou ficar no hospital algumas horas, tomando algumas medicações e cuidando de sua perna fraturada. Quando cheguei em casa, fui direto na casa de Anthony, porque precisava muito falar com o pai dele, técnico.

- Boa noite. – falei educadamente. Foi Anthony quem abriu a porta.

- Olá senhor Edward, como está Lisa?

- Bem, dormindo já, amanhã vá ver ela... – sorri.

- Com certeza. – ele sorriu também.

- E ahn, não me chame de senhor, não sou velho. – falei rindo.

- Como preferir... – ele corou – Do que precisa?

- Seu pai... Está?

- Sim, entra. – ele apontou o enorme apartamento.

- Obrigada. – falei entrando – Com licença.

- Sinta-se a vontade, vou chamar o papai.

Alguns minutos depois o altão pai de Anthony apareceu.

- Edward. – cumprimentou, estendendo a mão. Retribuí. – Como está nossa garota?

- Bem melhor, dormindo, medicada e engessada. Mas, vim aqui rápido resolver um único problema...

- Fale. – ele sorriu.

- Como fica aquela ogra que machucou minha filha? Impune?

- Oh, claro, imaginei que se preocuparia. – ele falou coçando a testa – Ela foi expulsa do jogo, por devida causa, e ficará de fora por mais cinco jogos.

- Só?

- Só? – ele riu – Para um jogo infantil e não profissional, isso já é demais, é punição grave.

- Como assim? Ela machucou Lisa, quebrou a perna dela e ficará de fora só em alguns joguinhos?

- Edward, não é bem assim... – ele coçou a testa de novo, isso me irritou.

- É assim sim! A menina é uma ogra, machucou Elisabeth, e caráter é algo que se conquista desde criança. O que os pais dessa menina pensam? – eu estava um tanto alterado.

- Fique calmo, concordo com você ok? Amanhã irei cedo para a federação, e vou ver o que posso fazer... Mas não garanto muita coisa.

- Ótimo... Ela vai sair impune!

- Escute Edward... Elas têm cinco, seis anos. Não são como nós, que podemos ser expulsos definitivamente dos times, ou então pagar com serviços a sociedade, ou pagar imposições da federação, elas são crianças, não fazem esse tipo de serviço. – falou seriamente.

- Faça o impossível... – murmurei cabisbaixo, e saí andando, de volta para casa...

*-*-*-*

- Não gostei nada do jeito que você me tratou... – falei para Bella, quando estávamos apenas nós dois no quarto, prestes a dormir.

- E por quê? Você queria que eu ficasse calma? Minha filha jogada ferida no meio do campo e queria que eu ficasse parada, calma? – ela riu com escárnio.

- Nada disso, entendo o seu sofrimento, você é mãe. Mas lembre-se, está grávida de gêmeos.

- Lisa é minha filha também! – gritou.

- Chegou no ponto que eu queria. Você me tratou com se eu fosse um nada, como se não fosse da vida, da realidade de vocês. Como se Lisa não fosse minha filha...

- E não é Edward. – ela falou séria.

- Aí é que está! – gritei tomado por raiva – Você me recrimina, implore para que eu trate Lisa da mesma forma, como minha, que não e discrimine, mas a discriminação é da sua própria parte! Você é doida... – falei com raiva.

- Não fale assim.

- Falo, você está sendo hipócrita, irracional. – gritei – Que merda!

- Saia daqui. – murmurou – Durma longe de mim.

- Ótimo! – gritei e saí, batendo a porta. O sofá estava me chamando.

Confesso ter chorado um pouco, mas peguei no sono logo, estava cansado. Abri os olhos com um toque fino e quente em meu rosto, e vi no painel da estante da sala que eram três da manhã.

- Eddie, vem dormir na cama, por favor. – pediu Bella baixinho.

- Está se sentindo mal? – fiquei alarmado.

- Não, só, venha pra cama...

- Certo... – sussurrei, indo atrás dela. Deitamos, e ela se encostou em meu peito.

- Eu te amo, me desculpe. – pediu.

- Eu também amor, e muito. Não faça mais isso...

- Tudo bem. – ela fungou.

- E desculpe pelos meus gritos... Pelo meu rompante.

- Sempre, a culpa foi minha e...

- Shh, vamos dormir agora. – trocamos um selinho rápido, e dormimos logo.

Eu torcia para que uma fase boa se instalasse entre nós...