The Shield escrita por MariSpoladorMoreira, Sandy


Capítulo 35
Capítulo 34: Descuidada.


Notas iniciais do capítulo

Olá meninas, obrigada por tudo mesmo, rumo aos mil comentários (y) Sejam boazinhas, tenham um capítulo especial a você Recomende a fic. Façam nós duas felizes.
Beijããoo ;**
Sandyy
*-*-*-*
Ooi meninas, tudo bem?
Obrigada pelos reviews, pelo carinho, comentários e recomendações! Vocês são perfeitas!
Bem vindas leitoras novas, esperamos que gostem...
Máh.




Meu pai e Edward haviam se dado bem, era bom ter uma família novamente. Meu pai se negou a ir morar no mesmo prédio que nós. Continuou morando em frente ao Green Park. Carlisle e ele haviam se tornado amigos ‘a primeira vista’ Carlisle arrumou um emprego para ele em seu hospital. Em ordem, Carlisle era Presidente do hospital, Edward mesmo um estagiário é o ‘único’ herdeiro do hospital ficou como vice presidente. Jasper e meu pai como diretores gerais do hospital. São alguns títulos de organização... 

Edward tentava mudar aos poucos para minha casa, um dia era roupa que ele deixava, no outro uma toalha. Mas já avisei o apartamento é meu. Se ficássemos realmente morando como casal nos acomodaríamos e não nos casaríamos. Segundo ele nada atrasaria planos futuros. Mas é melhor não pecar pelo excesso.

Meu dia hoje estava corrido. Três reuniões, uma como minha grife, uma com a companhia de tecido, uma com os decoradores da nossa filial no shopping. Eu já havia chegado atrasada, e minhas pernas estavam doloridas... 

{...}

Na hora do meu café os agentes da companhia de tecido ligaram perguntando se poderíamos adiar nossa reunião para as 9hr, pois na verdade seria as 11hr. Fazer o que ossos do oficio. Estava morrendo de fome, com uma dor de cabeça que só Deus. Quando eu voltei para minha sala já era 11:45h. Resolvi ligar pára o restaurante italiano. Quando meu almoço finalmente chegara, ao 12:30h os decoradores da minha filial chegam. E lá ia eu mais uma vez sem comer. Durante a reunião, minha cabeça pesava, meu corpo esmorecia, até que tudo se apagou.

Edward POV

Estava na ala infantil de ferimentos leves, quando Jane uma enfermeira do hospital me chamou.

- O Dr. Charlie Swan te espera na emergência. – lá fui eu ao encontro de meu sogro. Ele era diferente que eu pensava. Era carinhoso com minhas meninas. Ele as fazia felizes. Congelei ao ver Bella sobre uma maca.

- Bella? O que você faz aqui?

- Pai, eu falei para não chamá-lo.

- Sabe o que aconteceu? Essa mocinha está sem comer desde as 7h da manhã. E teve uma pequena queda de pressão.

- Bella! Eu já falei para comer de hora em hora. Você come para três! Meu deus será que terei que contratar uma babá para você? Até Lisa sabe sobre a alimentação- sim ela levava o lanche e comia de duas em duas horas, por ser criança. Bella estava grávida! Meu deus quanta irresponsabilidade!

- Olha só quer sabe? Eu não tive tempo, eu estou correndo desde a hora que eu cheguei. Tive duas reuniões e vou ter mais uma. Isso ninguém vê. Tá vendo só bebês, seu pai e seu avô são uns ingratos! – e pronto lá estava a Bella chorando.

- Onw bebê desculpa. – Charlie a abraçou. Ele as mimava de mais. – Desculpa mas você deve dizer. ‘licença, estou indo comer estou grávida’ você tem que diferenciar isso.

- Tá bom, eu vou comer direitinho. –ela me olhou mortalmente.

- Desculpa amor! Olha seu pai está certo, agora vamos comer alguma coisa?

- Tá boom, - peguei na mão dela a conduzindo entre os corredores, até o café. Quando eu passava em frente a uns quartos, as enfermeiras apareciam na porta e Bella bufava. Eu disse para colocar pelo menos uma aliança maior quem disse que ela escuta?

Quando estávamos chegando ao café, no fim do corredor Bella olhou para trás, vendo a quantidade de enfermeira a encarando, de mãos dadas a mim. E me beijou afoitamente, praticamente me estuprando no meio do corredor.

- Amor? – pedi – Porque isso?

- Simplesmente porque essas piranhudas não param de te olhar, e você me deixa excitada... – ela sorriu.

- Você anda um perigo hein? E ahn... Piranhuda? O que é isso? – eu ri.

- Uma piranha ao quadrado. – rimos juntos – Te amo...

- Eu também amor, muito, e é por isso que quero que você se cuide sua teimosa, mal humorada, malvada, linda, gostosa... – comecei a abraçá-la.

- É, farei o possível. – sorriu.

- Faça o impossível... – falei e me abaixei – Esses bebês, você e Lisa são tudo na minha vida...

Bella começou a chorar novamente e me abraçou... Essa é minha garota!