The Shield escrita por MahSpoladorMoreira, Sandy


Capítulo 15
Capítulo 14: Flashback.


Notas iniciais do capítulo

Boa noite meninas!
Muito obrigada mesmo pelos reviews que vocês mandam!
Leio todos, e um é mais perfeito que o outro! Vocês são demais!
Esperamos que gostem!
Máh.

*-*-*-*

Heyy meninas mais uma vez agracdeço e repito que leio todos os coments sem exeção.
Beijoos ;**
Sandyy




Três meses depois

Tudo estava indo bem. Bom quase tudo. Jacob chegou de surpresa o tempo sem ele estava tão bom que nem percebemos que ele não estava, mas quando ele estava era meio difícil ignorar sua presença. Era notável o comportamento de Lisa, quando estava perto e longe dele.

Por exemplo, as manhãs que eu ia acordá-la, era uma felicidade e ela falava o tempo todo, mas as manhãs que eu encontrava Jacob saindo do quarto dela era tudo mais melancólico. Lembro-me perfeitamente do dia em que chegamos e encontramos ele na sala, assim que acabara de chegar de viagem.

Flashback Onn

- Então se sua mãe perguntar o que nós almoçamos?

- Brócolis, com carne assada. – esse era nosso trato, pois na verdade havíamos tomado um Milk shake de chocolate com morando tamanho grande. 

- Você é tão legal comigo Edizinho... Por quê?

- Por quê? – peguei-a no colo – Você não queria um papai? – perguntei.

- Queria sim, e agora eu tenho. – recebi um beijo estalado na bochecha.

- Certamente minha princesa... Faço qualquer coisa para ver esse sorriso lindo no seu rosto... – ela corou lindamente, bem típico de Bella. E sorriu para mim.

- Você vai se casar com a minha mamãe? – perguntou.

- Isso é mais complexo Lisa...

- Complexo?

- Sim, mais difícil, complicado.

- Por quê?

- Coisas de adulto pequena, nada que uma mocinha precise se preocupar agora. – beijei sua testa.

- Mas eu quero irmãozinhos papai, muitos. Mamãe não quer bebês com Jake.

- Entendo seu ponto Lisa, mas, calma ok? O que for para ser, será.

- Estarei esperando Ed. – sorriu.

- Eu também. – falei com toda a sinceridade contida no meu coração.

Ao abrir a porta me deparei com uma surpresa.

- Lisinha do papai você cresceu! – e quem estava parado no meio da sala? Ele, o demônio bronzeado.

- Oi. Jake...

- Amor do papai, venha me dar um abraço! Senti saudades! – ela foi até ele, totalmente tensa, e o abraçou de modo grosso e rápido, correndo novamente para mim, se agarrando em minhas pernas.

- E você babá? – ele riu – Como vai? Minha garotinha tem sido boa?

- Elisabeth é perfeita. – falei seriamente.

- Não diga o que não sabe... – ele riu – Sabe a que horas Bella chega?

- No horário de sempre.

- Então peço que cuide de Elisabeth. Irei até o nosso quarto, fazer uma surpresa para ela... Se é que me entende... – com uma cara pervertida, Jacob, o filho da puta subiu as escadas rindo, e batendo a porta assim que entrou.

A ideia de saber que Jacob possuiria o corpo de Bella era repulsiva para mim. Se ela sentia algo, ela não poderia fazer isso.

A chegada de Jacob foi o que bastou para que minha pequena ficasse o resto da semana cabisbaixa e chorona.

Flashback Off

A minha relação com a Bella se tornou muito boa. Algo meio que como amigo com benefício. Mesmo que esses benefícios sejam totalmente regrados por ela, e NUNCA passava de um beijo um pouco cálido, era frustrante quando eu ‘por acaso’ me dirigia ao seu quarto e o mesmo estava trancado.

Eu ficava feliz ao ver Lisa e Bella se tornarem tão ‘cúmplices’. Lisa melhorou bastantes suas notas e seu comportamento depois que a mudamos de escola. -Eu prometi e cumpri, não a deixei naquela escola onde provavelmente aqueles projetinhos de putas que quando crescessem pintariam o cabelo de loiro, mudariam para o norte americano, colocariam silicone e depois de tantas plásticas ficariam parecendo o Michael Jackson.- Agora seria uma escola mista. Ela ficara feliz por isso. Agora segundo ela o uniforme era mais bonitinho, ela poderia escolher o que queria praticar –não era mais obrigada a fazer balé- então ela optara pelo vôlei e futebol. Mesmo que o uniforme do futebol era ‘masculino’ e o do vôlei curto de mais para ela, e eu não gostava disso. Mas estava com um puto orgulho dela. Um mês antes das férias de verão ela iria ter um jogo – no caso dela dois- para o campeonato infantil londrino.

A faculdade ia de vento em poupa. Alguns trabalhos por serem mais extensos eu tinha que fazer aos sábados. Na verdade foi só uma vez. Lisa se tornou irredutível neste dia.

Flashback Onn

- Por favor, gente o trabalho será efetuado em trio, e sem discussão. - disse meu professor de embriologia.

- Edward? – Tânia me chamou quando eu estava abrindo o meu carro para ir embora.

- Pois não?

- Bem, é que eu e Lauren estamos sem uma pessoa para completar o nosso trio. Queríamos saber se você poderia completar.

- Bem claro. Eu não tenho ninguém para fazer mesmo. – eu estava me tornando um típico nerd acreditam? Pois é eu também não. Então não falava com quase ninguém, meus trabalhos era todos que possível feito sozinho, desta vez o professor foi irredutível. Queria ver o mesmo brilho de meu pai na noite da formatura de Alice quando fosse a minha vez. Queria que ele soubesse que eu era capaz de tudo, para ser seu ‘menino’ novamente.

- Que dia podemos fazer?

- Pode ser sábado? Não tenho nada de importante para fazer com Lisa, então será perfeito para mim. 

- Claro. Pode ser às 9h?

- Estarei esperando.

No sábado quando elas chegaram me perguntei o porquê de tanta falta de roupas. Mais claro eu não disse nada.

- Bem o tema principal do trabalho é ‘Qual a importância do pediatra na vida fetal’- disse Tânia.

- Vamos fazer um trabalho áudio-visual, o que você acha Edward?- questionou-me Lauren

- Acho que ficaria bacana, podemos fazer um vídeo desde o concebimento do feto. – respondi. Pelo menos eu não faria o trabalho sozinho.

Estávamos em uma discussão sobre o que exatamente defender e criticar em nosso trabalho, que seria também um debate, depois de nossas informações.

- Hum hum – Lisa apareceu apenas de pijama, bocejando. – Bom dia amorzinho – ela me dizia isso todos os dias de manhã.

- Bom dia. – eu respondi um pouco concentrado no meu trabalho.

- Edward Cullen, quem são essas? – ela colocou as mãozinhas na cintura e bateu o pezinho direito, e disse meu nome completo.

‑ Nossa que princesinha. Eu sou Tânia, e essa é Lauren.

- Bem eu pedi ao Edward Cullen, mas obrigada pela informação. Sou Elisabeth. Mamãe sabe que você traz qualquer pessoa aqui Edward Cullen?

- Elisabeth, esse não é a educação que você aprendeu.

-Que seja. – respondeu. Tânia olhava com desdém – E agora é Elisabeth? – isso me doeu. E meu coração estava se transformando em uma manteiga.

- Desculpa, vem aqui lindinha senta no meu colo. – ela se sentou.

- Não adianta me adular agora não Edward Cullen. – eu ia respondê-la, porém Tânia fez uma coisa inadmissível – para Lisa- ergueu a mão para acariciar seus cachinhos de chocolate. - Nem pense loira azeda, em colocar suas preciosas patinhas no meu bebelo.

- Lisa!

- Você sabe Edward Cullen – isso tá me irritando- São poucas as pessoas que ter permissão pla isso.

- Ok, amorzinho eu não sabia. – respondeu Tânia

- Costumamos pedir licença na Inglaterra, ou você é americana?- Lisa quando não gosta da pessoa é um Deus nos acuda.

- Somos americanas. – Lauren respondeu.

- Típico - ela jogou os cabelos para trás- E não me chama de amorzinho, só a mamãe e o Ed pode.

- Lisa, por favor, amorzinho me deixa terminar o trabalho? Eu juro que se ficar quietinha, te levo na vovó Esme.

- Com Bolo de chocolate?

- Sim, mas eu tenho que acabar isso.

- Ok, posso continuar aqui, ou você prefere ficar sozinho com suas amiguinhas americanas?

- Fica aqui princesa.

E não é que ela ficou? Não me soltou por nada. Ora ela deitava no meu colo, ora ela sentava, ora cochilava. Exatamente a uma da tarde o trabalho foi concluído, levei as meninas até a porta, me desculpando pelas implicâncias de Lisa.

 - Hei mocinha você sabe que o que fez hoje não foi bonito certo?

- Edward, elas estavam peladas na minha casa, com você. E ainda tentou pegar no meu bebelo.

- Lisa, mas não pode ser assim. Americ...

- Dane- se.

- Lisa, isso é um palavrão, feio. Você não vê mais filmes americanos.

- OK, vamos continuar no sermão, ou vamos para casa da vovó?

Essa criatura minúscula e totalmente poderosa está se achando últimamente.

Essa é minha Lisa.

Flashback Off