Rehab escrita por Amanda, Juh, Taís


Capítulo 13
Sakura: Cadeia


Notas iniciais do capítulo

Mais um.



Sakura

Sabe quando você fica pensando no que vai ser quando crescer? Pois é, eu já quis ser psicóloga, astronauta, duble de filme de ação, presidente da Angola, lutadora de sumo, mulher do Brad Pitt (ops, isso é uma profissão?) e por fim publicitária... Mas o que eu nunca, nunquinha, jamais, never, not, no, nahim, não queria e nem imaginava que um dia pudesse ser é vara pau de luxo... Herr, modelo. Logo eu? Euzinha, que não sou lá grandes coisas. Também minha mãe é baixinha, só parece gente mesmo quando coloca os seus saltos 15. Eu não tenho esse hábito de mega saltos... E também meu corpo é regado a muito hambúrguer, coca cola, bolo de chocolate e "otras cositas más"... E olha que eu não sou gorda, mas minhas coxas que não iam entrar naqueles pedacinhos de pano que eles chamam de roupas da moda, né? Não.

A principio, pensei que eu fosse ser só modelo fotográfico, sabe? Tipo só do rosto e tal, mas aí o Rick me veio com esse papo de fazer comercial com o Sasuke, logo com ele, né? Eu mereço mesmo... Devo ter dado uma mordida no peito da minha mãe enquanto mamava quando era pequena, ou então, devo ter pedido um gole do yakult de alguém, só pode!

Não me lembro o que fiz pra merecer isso, mas acho que já estou sendo castigada o suficiente. Gohan não me olha mais, não fala mais comigo, nem me espera pra ir embora... Tive que ir sozinha pra casa, tomei um mega banho e me arrumei um pouco melhor pra ir à faculdade, porque hoje o Sai ia me levar. Bom, se o Gohan não quer mais minha presença, tem gente que quer, não é mesmo? Pois é. Sai me levou, fiquei meio aérea durante a aula por conta dos últimos acontecimentos. Na saída, lá estava Sai com aquele sorrisão aberto pra mim, novamente pra me buscar... Nós conversamos sobre videogame, futebol, luta, e mulheres (Ei, to falando das nossas mães, ta?). Quando chegamos na porta de casa, ele disse que adorou ter me levado e buscado da faculdade, e que iria fazer isso quantas vezes eu quisesse. Por fim, ele me deu um beijo comprido demais na bochecha e me abraçou. Pude ver Gohan nos olhando enquanto chegava da faculdade, mais tarde, é claro, porque ele veio de ônibus. Ele me ignorou quando percebeu que eu levantava a mão para lhe dar um tchauzinho sem graça e sem noção também. Harr. Droga. Bom, depois disso fui comer e dormir, pois amanhã vai ser um dia daqueles.

Dormir é sempre bom, principalmente quando se está na sua cama fofinha, com seu travesseiro fofinho e o seu cobertor quentinho, né? Mas eu vou contar um segredo pra vocês: eu tenho medo, pavor, horror, de acordar 3 horas da manhã. É, eu sou cagona pra caramba, e eu também assisto bastantes filmes de terror. E uma vez, eu vi no filme “O exorcismo de Emily Rose" que às 3h da manhã é o horário dos demônios, ao contrario das 3h da tarde que é o horário dos anjos. E desde então, toda vez que eu acordo essa hora, eu me cago de medo, me cubro da cabeça aos pés em minha cama, rezo uns vinte pai nosso, e não levanto da cama de jeito nenhum... Herr.

Ultimamente eu estou sempre me ferrando, e hoje não seria diferente, pois o maldito telefone da minha casa tocou, e advinham que horas são? Sim, 3h da manhã! Droga! Eu não vou levantar pra atender não! Já estava me cagando de medo no meu quarto e o telefone não parava de tocar, e minha mãezinha querida nem pra acordar e atender, né? A coitada deve estar no décimo quinto sono, que ódio! O jeito é eu ir atender, mas e o medo, como fica? E se eu encontrar alguma alma penada lá embaixo na minha sala? E se eu atender o telefone e uma voz disser “sete dias”? Eu não posso morrer em sete dias! Sou muito jovem... E também tenho que me vingar de um certo alguém. Hehe... Então rezei uns pai nosso, me enrolei no meu cobertor, fiz vários sinais da cruz, e levantei da minha cama pra atender o bendito telefone que não parava de tocar. Com o coração quase saltando pela boca, desci as escadas e fui até minha sala atender ao telefone... Quem será?

— Alô? — atendi.

— Ah, meu Deus! Sakura, é você! — está confirmado, 3h da manhã é o horário dos demônios... Essa voz só podia ser do demônio do... Sasuke!

— Não, não é a Sakura não. Me desculpe, mas você ligou errado. Tchau!

— Não vem não, que eu sei que é você. — Saco! Ele conhece a minha voz.

— Droga, Sasuke! Isso são horas de ligar?! E aonde você conseguiu meu telefone hein, hein? — perguntei irritada.

— Eu tentei ligar pro seu celular, mas só dava caixa postal! E eu peguei seu telefone naquele dia, lembra? Com a secretaria baranga do meu pai. — ele disse. Ah, é verdade, tinha me esquecido. Herr.

— Você se esqueceu que por sua culpa eu perdi meu celular? E o que você quer?

— Ah... É verdade, hehe.

— Desembucha, Sasuke! O que você quer?

— Hehe... Eu, eu... Fui pr@#$o.

— Quê?

— Eu to na ca!@#$ia!

— Hã? Quê? Eu não estou te entendendo, diabo!

— Eu fui PRESO! Entendeu? — ele disse, simples assim. Merda!

— O QUÊ? VOCÊ FOI... FOI... VOCÊ FOI PRESO!!

— Não grita no meu ouvido! Mas eu fui sim.

— Que ódio! E por que você esta me ligando, hein cacete?

— Eu preciso da sua ajuda.

— Eu tenho cara de advogada? Não. Foi muito bom conversar com você, mas eu não posso fazer nada, tchau tchau! — eu não posso fazer nada mesmo, e nem quero. Ele que se vire, ligue pra outra pessoa, sei lá...

— Não, não desliga! Por favor... Eu só tenho você. — ele choramingou.

— Não, não Sasuke, eu não posso te ajudar...

— Então ta, você vai me deixar na mão mesmo? Tudo bem, eu entendo. — ele disse mudando a voz, uma voz mais doce e... Triste? Sei lá, mas me convenceu.

— Ta bom, Sasuke, eu vou ver o que posso fazer por você. — disse. Mas que raiva, não resisti. Esse meu coração mole é fogo! — Mas me conta, por que você foi preso?

— Eu estava num racha.

— Droga Sasuke, você não aprende mesmo! O que você tem na cabeça? Cocô? Argh, seu burro! Não serve nem pra fugir da policia!

— Ta, ta, ta... Você vai me ajudar ou não?

— Eu vou ver o que eu posso fazer. — Ou seja, dormir... Hahahaha, essa parte ele não precisa escutar. Desliguei na cara dele.

Sakura boa: “ Sakura... coitado do Sasuke, ele foi preso e esta precisando da sua ajuda”

Sakura má: “Ra rá, bem feito! O idiota do Sasuke foi preso!”

Sakura boa: “Ajuda ele Sakura, você é uma boa pessoa”

Sakura má: “ Que boa pessoa o cacete! A Sakura é 90% má, e cala a boca parte boa da Sakura, porque você só representa 10% da mente maligna dela, então você não influência em nada. E aliás o Sasuke é um idiota e merece estar preso.

Sakura boa : “Sakura...”

CALEM A BOCA VOCÊS DUAS!!!!!!! MAS QUE MERDA DE CONSCIÊNCIA É ESSA? EU MEREÇO, VIU!

Peguei minha bolsa, o meu cartão de telefone, pois por causa do Sasuke, eu não tenho mais celular. E fui investigar aonde ele estava preso. Pra minha sorte, na primeira delegacia que eu parei pra procurar...

— Por favor, eu gostaria de saber se Sasuke Uchiha esta preso aqui?

— Espere um pouco senhorita... Ah sim, ele esta preso aqui sim. — o policial respondeu.

— Posso vê-lo?

— Sim, pode — ele me levou até a cela onde Sasuke estava preso, e todo mundo começou a olhar pra mim, me senti um pedaço de carne em uma jaula de leões famintos.

— Oi princesa! — um presidiário idiota disse.

— Oi linda, com você eu caso! — outro preso idiota disse.

— Fiu fiu! — e finalmente chegamos onde o imbecil do Sasuke estava trancafiado.

— 20 minutos! — o policial me avisou enquanto ia embora.

— Sakura? Sakura! Sakura!!!!Poodle, é você? — Sasuke disse todo animado.

— Não seu jeca, é a Britney Spears!

— Hehe, sem graça, Sakura. — ele me olhou com um sorriso de orelha a orelha.

— Ah não, essa linda mulher veio ver esse playboyzinho de merda! Ei, cara divide ela com a gente. — um idiota gritou. Mas o que? Esses idiotas estão de brincadeira comigo, só pode.

— Cala a boca seus imbecis, não mexam com a minha mulher. —Sasuke ladra. Mas hein? O que foi que ele disse? Minha mulher? Hahahaha, com certeza eu escutei errado, ou não? Ah... Que seja! Vou fingir que eu não escutei nada, herr. — Mas então, Sakura... Você veio me tirar daqui, não é? — coitadinho, ta achando que eu sou advogada, só pode viu.

— Éééééé.... Não! Você sabe que eu não posso fazer nada! — disse. E eu sei, eu sei... Sou má.

— Ah Sakura, para de ser má e me ajuda! — ele deu um sorriso incrivelmente lindo. Ei, espera aí... Sakura, sua imbecil, você esta proibida de cair na lábia desse playboyzinho de merda. Mas de qualquer maneira esse idiota tem o sorriso encantador, muito encantador pro meu gosto.

— Sasuke seu idiota, às vezes eu tenho vontade de arrancar essa tua cabeça oca.

— Cabeça oca? Sakura olha como você fala comigo, sua poodle maldita!

— Poodle maldita? Ah então é assim que você chama a única pessoa que te ajuda nos momentos ruins? Bom saber Sasuke, é muito bom saber disso... Então eu já estou indo, bye bye — me virei e...

— Nãaaaaaaaaaaaoooooooooooo! — o imbecil ingrato gritou. — Sakura minha princesa, volta! — implorou. Incrível, como ele consegue ser tão falso? Virei para encará-lo.

— O que foi, seu falso?

— Fica... por favor — pediu e já estava pairando uma melancolia mortal no ar. Herr.

— Ta, ta, mas você sabe que eu tenho que ligar pro seu pai, ele é o único que pode te ajudar. — disse e quando eu pronunciei o pai dele na história, ele ficou desesperado, andando de um lado para o outro, coçando a cabeça e pensativo. Quando de repente parou e me encarou.

— Meu pai não! Por favor, meu pai não! — ele implorou.

— Entenda Sasuke, você não tem opção!

— Mas meu pai não pode. Deve ter outra opção... Sei lá, você podia conversar com o delegado. Não sei, mas meu pai não pode saber que eu fui preso!

— Devia ter pensado nisso antes... E o que eu faço agora?

— Eu não sei... Mas não me deixe aqui! — disse. Saco, com ele falando desse jeito não da pra resistir.

— Fica calmo, ok? Eu vou tentar falar com o delegado. Mas se eu não conseguir nada, eu não vou ter outra opção a não ser ligar pro seu pai.

— Ta, mas me tira daqui logo — ele disse. Folgado né?

Argh! Sasuke é um carma na minha vida, só pode. Eu devia ter desconfiado assim que o vi pela primeira vez, mas não, eu aqui tenho que me ferrar todas as vezes junto com ele. Fui até o delegado tentar resolver o problema do maldito do Sasuke.

— Oi senhorita, o que uma moça tão linda como você faz aqui a essa hora da madrugada? — o delegado perguntou. E que velho tarado! Ainda bem que o Sasuke não esta aqui, porque se ele estivesse, com certeza iria arrumar briga e estaríamos ferrados. É, o Sasuke é um encrenqueiro mesmo.

— Oi senhor delegado, eu vim aqui para saber como tirar o meu amigo Sasuke da cadeia? — perguntei e o maldito me olhou como se fosse me devorar. Ai, credo! Odeio velhos tarados.

— Senhor não. Me chame de Mestre Kame por favor. — Mestre Kame? Isso é nome?

— Desculpe Mestre Kame — pedi.

O velho tarado... herr, digo, Mestre Kame, começou a falar, eu até queria prestar atenção, mas foi impossível. Pois se vocês não lembram, eu acordei às 3 hrs da manhã, e minhas pálpebras estão se colando de tanto sono. To até pensando em colar durex para que elas fiquem abertas, viu. O tal do Kame continuava com nhé nhé nhé e blá blá blá, é só isso que eu entendia. Eu já estava dormindo com os olhos abertos, herr. Uma baba estava quase saindo da minha boca, quando o delegado percebeu o meu estado, e meio que sem querer querendo, bateu a mão em sua mesa com força, fazendo-me pular de susto.

— Quê? O quê? Quando? Não fui eu... — disse assustada.

— Hehe, continuando... Moça linda, o Sasuke foi pego em um racha e só sai daqui com fiança, e o valor é um pouco alto e tem que ser pago a vista. Mas me perdoe a intromissão, o que uma moça linda como você, faz com um filhinho de papai, como esse Sasuke Uchiha? — ah? O que? Esse cara ta me tirando? Ahhh não! Que velho safado! Como ele ousa falar assim do Sasuke? Ele pode ter todos os defeitos do mundo, mas só eu que posso chamar ele de filhinho de papai e mais ninguém. Me revoltei.

— Primeiro, eu não te devo explicações e segundo eu só vim aqui pra saber como tirar ele da cadeia, e então é só o senhor me falar o valor da fiança e ponto final. — disse. Putz, será que eu ferrei com o Sasuke? Espero que não. Ah, esse velho me tirou do sério! Ele me olhou feio e foi procurar o valor da fiança.

— O valor da fiança é de 6 mil. — disse, assim nada lata!

— Desculpa Mestre tara... — ops. — Mestre Kame, eu acho que não ouvi direito.

— Eu disse que o valor da fiança é de 6 mil reais.

— Quê? 6 mil? 6 MIL? Não, não...

— Sim, sim.

—Ta, ta entendi. São 6 mil mesmo, né? — tadinho do Sasuke, vai apodrecer na cadeia se depender do meu mísero dinheirinho, que por sinal evaporou ou tomou chá de sumiço, herr.

— Sim, moça linda.

— Então posso vê-lo pela última vez? — perguntei. O delegado balançou a cabeça negativamente. — Por favor... — pedi jogando um charme Haruno.

— Tudo bem, mas tem que ser rápido.

— Ok.

Saí da sala do delegado e fui direto pra cela do Sasuke, dessa vez nenhum preso mexeu comigo. Acho que eles estavam dormindo, ainda bem. Sasuke estava sentado numa cama caindo aos pedaços, percebi que o ele não estava sozinho na cela, com ele tinha mais dois homens, um negão armário, e um branquinho esmilinguido, os dois já estavam dormindo. Assim que Sasuke me viu, levantou-se rapidamente e com um sorriso esperançoso, coitadinho. Dizem que a esperança é a ultima que morre, mas no caso do Sasuke... acho que ela já se foi, herr.

— Sakura! — disse ele todo feliz. Odeio ser estraga prazeres, mas enfim, tinha que tirar aquele sorrisinho do rosto dele.

— Sasuke... a fiança é 6 mil reais. — falei e ele me olhou assustado.

— O quê? 6 MIL? — ele perguntou indignado.

— É Sasuke, 6 mil pra te tirar daqui.

— Mas onde eu vou arrumar 6 mil?

— E eu que sei, seu pai é rico, ele paga essa fiança rapidinho. — disse. Quem me dera ter um pai milionário como o dele.

— Ah não, meu pai não, nem vem Sakura!

— Se não for seu pai, quem vai pagar a fiança pra você? Eu não tenho dinheiro, Sasuke. — disse, o que é verdade, mas quem disse que eu iria gastar meu precioso dinheirinho com esse maldito?

— Não, não, meu pai não vai saber que eu fui preso.

— Ta, mas então quem vai pagar a fiança pra você? — perguntei e ele parou pra pensar.

— É eu não sei, Naruto é pobre, o Sai também, Neji esta de castigo e meu irmão esta viajando — ele começou a dar “piti”, ficou andando de um lado para o outro e me deixou tonta de tanto acompanhar seus passos.

— Sasuke... eu vou procurar seu pai e ponto final. — disse por fim, ele me lançou um olhar mortal.

— Você não vai! — ele ordenou.

— Mas então pra quem eu vou ligar?

— Liga pro meu irmão.

— É, mas seu irmão esta viajando? Como ele vai te tirar daqui?

— Ele já esta pra chegar.

— Então me passa o telefone do seu irmão.

— Anota ai... — pediu, porém se não me falha a memória, eu não tenho mais celular, e nesse momento eu não tenho nenhuma caneta para anotar o telefone do playboy do irmão do Sasuke.

— Seu bobão, se você ainda não percebeu ou não entende porque é retardado, eu vou te explicar: EU NÃO TENHO CELULAR, sacou? E eu NÃO tenho caneta ou papel nesse momento!

— Sua retardada, é só você gravar na cabeça. Aí quando você sair daqui, é só pedir uma caneta pro delegado e anotar.

— O retardado aqui é você, seu idiota. — rebati. O idiota repetiu o número umas trocentas vezes e eu não decorei, hihi. Mas como eu sou uma ótima pessoa, fingi que decorei e fui embora.

Oh, meu Deus, o que eu faço? Pra quem eu ligo? Ah, esse Sasuke acaba comigo! O pai dele foi muito inteligente quando o expulsou de casa... Ops, é mesmo... O pai dele! Sakura você é um gênio! Eu sei que ele vai ficar morrendo de raiva de mim, mas o pai dele é a nossa única opção.

Fui pra casa para tomar um banho, e dar sinal de vida pra minha mãezinha. Quando já era quase 7h da manhã, peguei um taxi e fui até a empresa. E pra minha sorte o Sr. Uchiha já estava lá. Ufa! Pensei que teria que esperar ele chegar.

— Por favor eu posso falar com o Sr. Uchiha, é urgente? — perguntei a secretária baranga, e a maldita me olhou com cara de nojo.

— O Sr. Uchiha não poderá atendê-la — disse. Mas o quê? Ela nem ligou pra perguntar e já afirma que ele não pode atender.

— Senhorita é urgente, é sobre o filho dele — insisti e ela revirou os olhos.

— Que filho, o Itachi? — ela perguntou com cara de deboche.

— O Sasuke, é claro! — falei com ironia.

— Espere um pouquinho, que eu vou ver se o Sr. Uchiha vai querer atendê-la. — disse. Argh!

Esperei, esperei, esperei, esperei, esperei e esperei, e nada daquela baranga. Irritada, me levantei e fui até a sala do Sr. Uchiha, batendo duas vezes na porta.

— Entre. — o Sr. Uchiha pediu. Entrei e ele estava sentado tomando café.

— Bom dia Sakura! — ele disse sorrindo para mim. Pobre pai, nem sabe que o filho foi preso.

— Bom dia! — falei meio timida.

— O que a trás aqui essa hora da manhã? — perguntou como se eu não trabalhasse aqui.

— Vim falar sobre o Sasuke — disse vendo seu semblante mudar.

— O Sasuke? O que ele fez dessa vez?

— Sinto muito, mas ele foi preso — fui direto ao assunto.

— Preso?!

— Sim senhor. Ele foi num racha e a policia o pegou, mas fique tranquilo que ele esta bem.

— Tranquilo? Sakura, meu filho foi preso e você quer que eu fique tranquilo? — ele dizia indignado.

— Senhor me desculpa, mas eu só vim aqui para pedir que ajude seu filho a sair da prisão, a fiança é muito cara e eu não tenho esse dinheiro todo... — tentei explicar, mas ele me interrompeu.

— Sakura, agradeço muito a sua preocupação, mas eu não vou tirar o Sasuke da cadeia. — mas o quê? Ele não vai tirar o filho da cadeia? Eu acho que entendi errado.

— Senhor... — tentei argumentar.

— É isso mesmo Sakura, eu não vou tirar o Sasuke da cadeia. Não por enquanto, meu filho só faz coisa errada e tem que pagar pelos seus erros. — disse e eu não poderia discordar, mas também não poderia deixar Sasuke na cadeia.

— Eu também concordo, mas deixá-lo lá não é muita crueldade? E ele tem que trabalhar senhor, ele precisa do dinheiro e também tem o comercial — putz o comercial! Ah, eu mato esse filho de uma mãe do Sasuke.

— Sakura, eu sei, mas ele fez suas escolhas e agora tem que arcar as consequências. — disse e realmente ele tem razão. É Sasuke, sinto muito mas você vai ter que continuar preso.

— Tudo bem, Sr. Uchiha... Senhor posso entrar mais tarde hoje? É que eu preciso falar com o Sasuke.

— Sim, pode... E Sakura, não se preocupe. Eu tiro o Sasuke da cadeia. Mas ele só vai sair daqui uns dois ou três dias, ele tem que aprender com tudo isso.

— Muito obrigado! — agradeci e saí da sala, quando uma coisa loira veio correndo em minha direção.

— Sakura, Sakura, Sakura!

— Ino?

—Sakura, Sakura adivinha! — pediu eufórica. Oxe, adivinhar o quê? Essa Ino ta doida, só pode.

— Adivinhar o quê? Você esta louca? — perguntei sem fazer noção do que ela queria.

— Ai, sua chata, eu só queria dizer que eu vou sair com o Sasuke. Ele me chamou pra sair. — a pobre Ino disse toda feliz.

— Sasuke? Ele te chamou pra sair? — perguntei, o vagaboy a chamou pra sair? Então ele estava mesmo levando nosso trato a serio. Bom saber.

— É chamou, e...

— HAHAHAHAHAHA HIHIHIHIH HAHAHA !!!! — Não tive como conter o riso. É assim que eu fico quando não durmo, meia em transe, rindo de tudo e com cara de mongolóide.

— Sakura Haruno, por que você esta rindo? Eu tenho cara de palhaça? — perguntou ela me olhando furiosa.

— Não, não, é que você sabe onde seu adorado Sasuke está?

— Não, por quê?

— Ah, porque eu acho que vocês não vão sair.

— Por quê?

— Porque ele foi preso. — disse e me segurei para não rir da cara dela. Tadinha.

— Ah? O que? Preso? ELE FOI PRESO?!

— Sim, sim, querida seu amado Sasuke foi preso. — confirmei. Oh, vida cruel, agora eu ganhei a aposta, seu Sasuke de merda.

— Mentira! — disse desacreditada. Coitadinha da minha amiga.

— Verdade. Eu estou indo vê-lo agora, lamento por você.

— Droga! Justo agora, eu achei que ele fosse o cara certo... — Pobre coitada! Foi iludida por aquele ex rico e marginal.

— Trágico amiga! Mas agora tenho que ir, depois a gente se fala... — dissa me virando para ir embora.

Peguei um taxi seguindo direto para delegacia. Eu tinha que dar a má noticia ao Sasuke, a noticia que ele vai apodrecer na cadeia. Herr, ta, exagerei um pouco! Na verdade, ele não vai apodrecer na cadeia, mas vai ficar por lá por uns dias, isso vai. Entrei na delegacia, conversei com uns policiais e depois fui ver o Sasuke.

—Fiu, Fiu — malditos presos!

— É a mina do playboy!

— Mó gatinha ela.

— Ôh lá em casa!

— Tchutchuca! Vem aqui com o seu tigrão, vem...

Vergonha total à parte... Acho que já estou vermelha como uma pimenta, pimenta não, eu estou vermelha igual a cor do cabelo da namorada ruiva vaca do Sasuke, argh! É melhor eu dizer que estou vermelha como uma pimenta mesmo. Eu hein! Cheguei na cela do Sasuke.

— Lamento! — foi tudo o que eu consegui dizer.

— Droga! — resmungou enquanto puxa seus cabelos com força, depois e me olhou com decepção. — O que foi, que o Itachi falou? — perguntou. Xii, agora ferrou, me borrei, herr. O que eu vou dizer pra ele? Que eu não liguei pro irmão dele? Pior, que eu falei com o PAI dele? Pior ao quadrado, que o pai dele disse que ele vai ficar lá por mais uns dias? Herr.

— Sasuke, eu não falei com o Itachi — disse num tom ameno, abaixando o rosto e fitando o chão.

— Meu Deus! Com quem você falou então? — disse arregalando os olhos. — Não diga que... Droga, Sakura!

— É, é, eu falei com o seu pai... E ele disse que te tira daqui, só que em dois ou três dias.

— DOIS ou TRÊS dias? Esse é o meu fim... E por que você não ligou pro meu IRMÃO? Hein?

— Eu não... consegui gravar o número dele — sussurrei ainda fitando o chão.

— O QUÊ? Eu te disse a porra do número umas trocentas vezes! E você não decorou? Argh!

Eu não disse mais nada, ele ficou calado também. Acho que estava furioso comigo, mas o que eu podia fazer? Eu tentei, e agora não posso mais fazer nadica de nada. Por culpa dele eu perdi o comercial, argh! É tudo por culpa dele. Nessa hora, era pra mim estar lá, linda, bela, gata, gostosa, charmosa, com pose de Angelina Jolie, fazendo caras e bocas para o comercial. E depois... Eu sairia em todos os canais, com a minha mega beleza, e ia partir pra minha carreira em Hollywood, e TCHARAM! Ganharia até um oscar, hehe. Sonha Sakura, sonha! Que sonhar não custa nada. Herr.

Sasuke continuou calado, porém se sentou no chão sujo, ficando de lado pra mim, suas mãos abraçaram seus joelhos, e ele encostou a cabeça na grade da cela. O negão armário, que estava na mesma cela que o Sasuke, começou a nos encarar. Encarava o Sasuke, depois eu, o Sasuke, e depois eu... Retardado! Ficou assim durante uns minutos, e depois levantou-se e caminhou até o Sasuke.

— Ei playboy! — ele chamou olhando o Sasuke da cabeça aos pés. Sua voz era grossa. Estremeci. — Passa o tênis e a jaqueta.

Sasuke continuou sentado, extremamente calmo. Eu disse calmo não é? Eu não devia ter dito isso, herr, pois vejam só... Sasuke me lançou um olhar mega mortal.

— Sakura, tampe os olhos! — ordenou ele com uma voz fria. Ui, cruzes! E eu o obedeci, é claro, tapei meus olhos com minhas mãos, deixando uma brecha para ver o que estava prestes a acontecer. Hihi, esperta né?

Sasuke mudou o olhar, antes era mega mortal né? Agora... Bom, agora é um olhar super, hiper, mega, master, um olhar badboy demoníaco, e ainda elevado a sexta potência e multiplicado por mil. Imaginaram? Porque eu fiquei com medo. Então ele encarou o negão armário.

— Não ouvi muito bem... O que você disse? — Sasuke perguntou enquanto se levanta. Eu falei que o negão era armário, né? Sim, ele é armário. Mas o Sasuke em pé consegue ser maior que ele, pois é. O armário do negão parece ter diminuído num piscar de olhos, o Sasuke era BEM maior que ele, tava parecendo o king kong versão sem pelos, ou o Incrível Hulk vesão branca, herr. Os dois se encararam por uns segundos, mas o negão ex armário, não aguentou o olhar badboy demoniaco, elevado a sexta potência e multiplicado por mil do Sasuke.

— Desculpa aí, cara! Não falei nada não, desculpa cara — o negão ex armário disse, se cagando de medo, hehe.

— Me chama de Sasuke. — ele disse sem tirar os olhos do cara.

— Desculpa mais uma vez, Sasuke — disse. Eita negão cagão, hein! Só estava faltando se ajoelhar. — E... desculpa você também, mina do Sasuke — pediu desculpas para mim também, e eu apenas dei um sorrisinho.

— Bom mesmo! — Sasuke disse, enquanto volta a sentar do mesmo jeito de antes. O negão voltou ao seu lugar, e eu fiz o mesmo do Sasuke. Sentei no chão também, só que do lado de fora da cela, é claro, abracei meus joelhos e encostei minha cabeça na grade, se não tivesse grade, eu estaria colada no Sasuke, herr.

O silêncio se instalou novamente. Droga! Odeio ficar calada. Então fui buscar na minha mente um assunto pra falar, para não ficar esse silêncio chato entre o Sasuke e eu. E veio sim uma coisa na minha mente, e digamos, que não é bem um assunto, mas serve.

Sabe quando você não é muito fã de uma música e ela não sai da sua cabeça? E minha mãe sempre diz “que quando canta os males se espanta”, deve ser assim o ditado, herr. Continuando... Na minha cabecinha só tinha essa música, e por mais que eu quisesse pensar em outra coisa, eu não conseguia. Deve ser por causa do sono e do estresse do dia, é. Então eu decidi cantar.

Oh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh!

Caught in a bad romance

(Presa em um romance ruim)

Oh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh!

Caught in a bad romance

(Presa em um romance ruim)

Rah-rah-ah-ah-ah-ah!

Rama-ramama-ah

GaGa-ooh-la-la!

Want your bad romance

(Quero o seu romance ruim)

Rah-rah-ah-ah-ah-ah!

Rama-ramama-ah

GaGa-ooh-la-la!

Want your bad romance

(Quero o seu romance ruim)

Sim, eu estava cantando Lady Gaga - Bad romance. Eu sei, essa música não tem nada a ver com o momento, mas dane-se, to a fim de cantar. Sasuke me olhou sem entender enquanto eu cantava que nem louca. Herr.

— Que bixisse é essa? Credo, Lady Gaga? — ele perguntou fazendo careta.

— Que que tem?

— Que, que tem, que você canta mal pra caramba! — disse. Vou fingir que não escutei. E olha que eu to cantando com o inglês certinho, porque eu gosto de cantar no embrometion, cantar a música errada, sabe? Pois é.

— Quem canta os males espanta! Você devia fazer o mesmo, esta com tanto azar ultimamente... — disse e logo voltei a cantar.

I want your ugly

(Eu quero a sua feiura)

I want your disease

(Eu quero a sua doença)

I want your everything

(Eu quero o seu tudo)

As long as it's free

(Enquanto é de graça)

I want your love

(Eu quero o seu amor)

Love, love, love I want your love

(Amor, amor, amor, eu quero o seu amor)

I want your dram

(Eu quero o seu drama)

The touch of your hand

(O toque da sua mão)

I want your leather-studded kiss in the sand

(Eu quero um beijo seu couro cravejado na areia)

I want your love

(Eu quero o seu amor)

Love, love, love I want your love

(Love, love, love I want your love)

(Amor, amor, amor, eu quero o seu amor)

(amor, amor, amor, eu quero o seu amor)

You know that I want you

(Você sabe que eu quero você)

And you know that I need you

(E você sabe que eu preciso de você)

I want it bad, your bad romance

(Eu quero seu ruim, seu romance ruim)

Me surpreendi quando o Sasuke cantou o refrão comigo, acho até que ele só sabia cantar essa parte. E o vagaboy canta direitinho, sua voz grossa e máscula, ficou bonitinha na música. Ele canta bem, não desafina nem nada, argh! Que inveja!

(Refrão)

I want your love and

(Eu quero o seu amor e)

I want your revenge

(Eu quero sua vingança)

You and me could write a bad romance

(Você e eu poderíamos escrever um romance ruim)

(Oh-oh-oh--oh-oooh!)

I want your love and

(Eu quero o seu amor e)

All your lover's revenge

(A vingança da sua amante)

You and me could write a bad romance

(Você e eu poderíamos escrever um romance ruim)

Oh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh!

Caught in a bad romance

(Presa em um romance ruim)

Oh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh-oooh-oh-oh-oh!

Caught in a bad romance

(Presa em um romance ruim)

Ficamos cantando, ele cantando muito bem, e eu... Herr, bem mal, mal mesmo. Hehe. E estou achando que fui esquecida pelos policiais, viu! Se eu não me engano, já to aqui a mais de uma hora.



Notas finais do capítulo

Bom, o valor da fiança nós acreditamos que não é tão alto assim, mas colocamos 6 mil porque ele tem que ficar uns dias na cadeia mesmo, e se fosse o valor real a Sakura ia conseguir pagar.

E a Sakura cantou bad romence da lady gaga (não temos nada contra ela)

Esperamos que tenham gostado. Comentem!
beijos!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Rehab" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.