Meu, somente Meu Vizinho, Sasuke Uchiha. escrita por heyouitsady


Capítulo 36
Tudo resolvido. Então vamos à comida!




- Você está louca, ou quer morrer... Qual sua preferência?- Falou enquanto eu a puxava pelo braço, parei e a encarei. Ela estava visívelmente irritada e controlando o tom de voz.

- Que foi? Atrapalhei alguma coisa Ino?- Falei e ela cruzou os braços.

- Como pode ser tão anta.- Colocou as mãos na cabeça e me encarou depois.- Eu estava prestes... PRESTES MESMO, só mais um milímetro de poder finalmente ficar com o Gaara.- Ela fazia gestos com a mão me mostrando o quanto faltava para tal proeza. Ah, então era isso.- Mas daí, você me puxa pelo braço do nada e deixa ele lá com cara de pastel!- Falou aumentando o tom de voz.

- Ah, foi mal. Sério, eu não percebi.- Olhei por cima dos ombros de Ino e Gaara estava me olhando com cara de ' é melhor você não voltar aqui ou vou fazer seu nariz sair andando pelo pátio ', medinho.

- Percebe-se. Mas fala aê, o que você quer?

- Ah, é a Hinata!- Falei e bufei, olhando pro lado pra achar algum lugar pra sentar, mas não tinha. Shit, vou ter que ficar em pé mesmo.

- O que tem ela? Não me diga que ela não aceitou ir no Richard's Ristorante!- Disse com pavor no olhar.

- Será que você está preocupada em ela aceitar sair com o Naruto ou com ela perder a chance de ir nesse " extraordinário " restaurante.- Fiz as aspas com as mãos.

- Os dois, tanto faz. Mas é isso mesmo?- Agora me encarava interessada.

- Não. Acontece que o Naruto não consegue chamá-la pra sair e pediu que eu fizesse isso...

- Uhum, prossiga.

- Daí quando eu cheguei lá e fui perguntar, ela veio toda nervosa e dizendo pra eu não me fazer de vítima. Disse que nem quer mais olhar pra mim.- Olhei pra Ino, que estava de boca aberta agora.- Acho que você deve fazer parte disso também.- Sozinha não me ferro.

- Hinata? A nossa Hinata disse isso mesmo?- Ela disse de olhos arregalados.

- Pode acreditar, com direito a voz de macho e tudo.- Falei e olhei pro lado, vi Sasuke conversando com Naruto e uma menina chegou perto dele, começou a tentar puxar papo, mas Sasuke respondia e voltava a atenção ao Naruto. Parecia que estava impaciente pra que ela fosse embora logo. Bem feito. Na verdade, ele sempre fez isso com todas as garotas, menos comigo. Como nunca percebi?

- Sakura?- Ino estalou os dedos na minha frente.- Quer parar de encarar a menina? Ela não vai sair de perto do Sasuke por causa do seu olhar malígno.- Eu não estava fazendo nenhum olhar malígno. Estava?- Prestou atenção no que eu disse?- Sorri amarelo.- Aiai, presta atenção porque não vou falar de novo!- Acenti com a cabeça e endireitei a postura, o que fez Ino rir.- Tá legal. Nós vamos ver a Hinata hoje, no final da aula tá? Não contou nada ao Naruto, contou?

- Não. Ele até chegou a perguntar...

- Ótimo, melhor que ele não saiba mesmo. Vamos nós mesmas tirar essa estória a limpo. Mas o  que a Hinata tem na cabeça? Merda? Ela não sabe que você tá com o Sasuke?- Ino colocou as mãos no rosto.

- Sei lá! Foi o que eu pensei né. Eu nunca trairía o lindo do Sasuke com o Naruto né.

- Tem razão. Naruto não é de se jogar fora também, mas tendo o Sasuke, tenho que admitir.

- Obrigada.- Sorri.

- Ah, que isso. A sorte foi sua de ter ele.

- Eu sei né! Mas você e o Gaara ein? Ele é um gato.

- Não é? Ai ele é um fofo também.

- Awn que fofo.

-  É, e eu... Perae, chega de papo! Foco Sakura, foco!- Só eu?- A partir desse momento começamos o plano “ faça Hinata enxergar “.

- Sério mesmo que não conseguiu nome melhor?

- Você tem um nome melhor?- Me olhou com cara de bumbum.

- Não...

- Então fica caladinha.- Mas que ousadia, vou dar na cara dela –n.- Então no final da aula nós vamos encontrar a Hinata e se ela não quiser falar com a gente, nós vamos levá-la pra algum lugar até elas nos ouvir.

- Ah ta, sequestro relâmpago.- Falei e revirei os olhos.

- Isso!- Falou e eu a encarei.

- Você sabe o que é um sequestro relâmpago né?

- Ah, a gente bota ela num canto aí, não deixa ela sair. Não vai demorar muito. Não vão chamar a polícia.- Mas o que essa Ino fica bolando nessa cabeça loira não-oxigenada dela?

- Ah, claro, faz todo sentido.- Cruzei os braços.

- Só... Cala a boca e faz o que eu to dizendo. A Hinata não pode se afastar da gente assim, por causa de um ciúmes. Um estúpido ciúmes que não a deixou ver os fatos.

Assim que ela terminou de falar, o sinal tocou.

- Vamos logo. – Ino disse e saiu correndo, me puxando pelo braço.

O resto da aula passou assim: Ino encarando Hinata sem parar, com cara de brava. Hinata quando percebia ficava meio vermelha e virava o rosto, mas depois de um tempo começou a encarar Ino e quem virou o rosto dessa vez, foi ela. Medo. Sasuke me perguntou baixo – já que o Naruto estava sentado na minha frente – o que tinha acontecido, porque Naruto disse que eu tinha ficado muito estranha depois de falar com a Hinata. Eu só respondi que era um ciúmes bobo dela que eu ia resolver.

PÉÉÉÉIN [/onomatopeiadosinal.

Catei minhas coisas correndo. Quando olhei pra Ino ela já estava jogando a mochila nas costas. Que determinação.

- Vai logo Sakura, sua lerda!

- Calma! Precisa xingar?- Terminei e coloquei a mochila nas costas.

Hinata já estava saindo pela porta, rapidamente conseguimos a alcançar.

- Hey, Hinata!- Ino gritou, ela olhou e continuou a andar.- O que? Mas que vaca! Ninguém me ignora assim, AINDA MAIS AMIGA MINHA!- Falou a última parte pra que ela ouvisse. Mas acho que ela ouviu a frase inteira, ainda mais a parte do “ que vaca “.

Hinata apressou o passo, mas nós não ficamos pra trás, Ino cochichou para mim que assim que ela atravessasse o portão, nós iríamos sequestrá-la naquele momento. Ela falou tão seriamente que eu tô assustada, vai que ela tá com uma daquelas sacolinhas, bota na cabeça da Hinata e dá uma de capitão nascimento: “ pede penico! “.

Assim que Hinata ultrapassou os portões do colégio, corremos e puxamos ela na direção oposta a que ela estava indo, olhei pra trás e Sasuke estava com cara de ‘ é limão ou laranja? ‘, fiz gestos incompreensíveis até pra mim, mas querendo dizer que ele fosse embora e não deixasse Naruto ver. Não sei como, sério, não sei mesmo, mas quando ele se virou, Naruto já estava passando pelo portão e ele o empurrou pra dentro falando alguma coisa. Esse é o meu Sasuke. Ai, é bom dizer meu Sasuke.

Levamos Hinata junto conosco, virando a esquina.

- Que vocês estão fazendo? Me larguem!- Disse se esperniando.

- Cruzes, quem é você e o que fez com a minha amiga Hinata?- Ino disse a largando de costas para o muro.

Hinata olhou pra Ino e depois pra mim, abaixou o rosto. Parecia que iria chorar.

- Eu sou a mesma. Mas você não são.- Disse entre dentes.

- Hinata! O que você tá dizendo é totalmente idiota! Totalmente sem nexo nenhum!- Falei e ela levantou o rosto, com raiva, o que fez com que eu e Ino déssemos um passo pra trás.

- Sem nexo? Tá brincando? Você e o Naruto estão pra lá e pra cá todos os dias! Sem se desgrudar, sem deixar de falar um com o outro! Quer saber qual é o meu problema?- As lágrimas dela agora caiam.- Você! Você é o meu problema! Você está tirando ele de mim, está tirando toda a sua atenção e eu não consigo mais me aproximar! Eu falava com ele sempre...- Soluçava e isso me partia o coração. Eu queria logo parar com aquilo, dizer logo a verdade, mas eu não conseguia dizer nada. Não enquanto ela não terminasse. Parece que Ino também não, mal posso ouvir sua respiração ao meu lado.- Eu tentei falar com ele esses dias. Mas sempre era um “ não posso, tenho que falar com a Sakura-chan “, ou “ a Sakura-chan está me esperando “ e quando eu ligava sempre dava ocupado. Imagino o porquê.- Me olhou, sem limpar as lágrimas.

- Hinata...- Falei e ela tentou sair, mas eu a segurei.- Dá pra escutar agora?

Ela ficou me encarando. Tive a impressão de que ela queria enfiar os dedos nos ouvidos e cantar uma canção pra não me ouvir.

- Olha só.- Respirei fundo.- Não era nada disso o que você estava pensando. Naruto me procurou por sua causa.- Soltei seu braço e ela ficou me olhando confusa.

- O que?

- Exatamente isso.- Continuei.- Naruto queria saber do que você gostava, do que não. De quais tipos de caras você mais gostava e quais você odiava. Enfim, tudo.

- Sério?- Perguntou limpando as lágrimas e olhando pra Ino.

- Sério. Nunca passou por sua cabeça que Sakura jamais ia fazer uma coisa dessas? Ainda mais com você.

Hinata olhou pro chão.

- Além do mais ela tem o Sasuke.- Ino disse completando e Hinata olhou pra mim.

- É verdade. Eu... Não estava nem pensando.

- É claro que não estava. Pela primeira vez te vi assim.- Ela não respondeu.- Hey, Hinata.- Ela me olhou.- Você... Quer sair em casais?

- O que?

Ino virou a cara, o que me fez rir.

- Naruto passou esse tempo todo comigo pra planejar isso, um encontro em casais. Você e ele, eu e Sasuke. Passamos muito tempo conversando pra eu dizer a ele coisas sobre você, e acredite ou não, ele realmente faz o seu tipo.- Ela ficou vermelha.- Chamamos Ino pra ajudar a escolher a roupa que ele iria usar.

- Modéstia parte. Ele ficou um gato.- Olhou pra Hinata.- Sem interesses pessoais.

Rimos todas juntas.

- Era isso então? Esse tempo todo e era tudo por mim?- Ela disse.

- Claro que era.- Falei e sorri.

Ela me abraçou. Confesso fui pega de surpresa e quase caí se Ino não tivesse me segurado, logo depois ela nos abraçou também.

- Mas... O que é isso?- Naruto apareceu.- MONTINHO?- Gritou e antes que nós disséssemos “ não! “ ele pulou em cima de nós, fazendo com que todas nós caíssemos no chão.

A risada estrondosa de Naruto não cessava.

- HEEY SASUKE!- Ele gritou pro Sasuke que estava praticamente do nosso lado.

- Pra que está gritando?- Ele disse. Leu meu pensamento! ~. Só consigo ver os pés dele.

- Foi mal. Pula aqui! Vem logo.- O que? Tá ficando louco? Estávamos todas tentando sair debaixo dele, como ele pode ser tão pesado?

Ao contrário do que eu pensei, Sasuke não tirou Naruto pela gola da camisa de cima de nós. Simplesmente jogou a mochila de lado e sentou em cima de Naruto. Tá rindo do meu cabelo, só pode.

E eu lá. Morrendo debaixo daquela galere, não estou sentindo meu braço.

- Sai... Sai de cima...- Tentei falar.

- Alguém disse alguma coisa?- Naruto perguntou.

- Tô ficando... sem ar.- Falei, tentando sair desesperadamente.

- A SAKURA TÁ MORRENDO, SAI TODO MUNDO!- Ino gritou e não sei com qual força de outra dimensão, ela conseguiu levantar e fazer todos rolarem no chão.- Tá bem? Tá respirando.

Não consigo formular palavras, na verdade, não consigo é fazer elas saírem, acho que espremeram meus pulmões. Agora que todos saíram, percebo como é ar é vital (?).

- Sai que eu salvo ela!- Era Sasuke, empurrou Ino. Tá querendo levar um soco rapaz? Imagino a cara da Ino. Aliás, que salvar o que! Ele que contribuiu pra minha quase morte por asfixia.

Sasuke se aproximou, só colocou a mãos de leve no meu nariz, dando a impressão que estava o tampando. Senti sua respiração e ele colou seus lábios nos meus, iniciando um beijo doce, mordiscou minha boca e começou a explorá-la. Passei minhas mãos por sua nuca.

- Caham.- Naruto pigarreou.

- Está tentando matá-la por asfixia de novo?- Ino disse com voz de desdém. É SÓ PORQUE ELA NÃO TEM NINGUÉM (?).

Nos separamos e nos deparamos com a cara de ‘ af, pepino de novo no almoço? ‘ de Ino, cara de ‘ aah garanhão ‘ de Naruto e uma Hinata vermelha sorrindo olhando pro outro lado.

- Então.- Sasuke começou.- Já falou pra ela?- Olhou pra mim.

Olhei pra Hinata que me encarou também, com um sorriso tímido e depois olhei pra Naruto que estava muito, mas muito vermelho, com os punhos cerrados.

- Já.- Falei sorrindo olhando pro Naruto. Quase pude ver fumacinha saindo por sua orelhas.

- E então Hinata?- Sasuke perguntou.

Naruto a olhou. Todos estávamos ansiosos pela resposta. Hinata se virou pra Naruto.

- Claro que vou.- Sorriu. Ah, menina de atitude. Like it –q.

- Ótimo!- Falei e bati palmas, que gay.- Então, quinta-feira não é?- Olhei pro Naruto.

- Sim, quinta-feira. Às sete? Tá bom?- Olhou pra mim, Sasuke e depois Hinata.

- Por mim tudo bem.- Falei.

- De boa.- Sasuke disse. Naruto ergueu o punho pra que Sasuke batesse e assim ele o fez.

- Pra mim também.- Hinata falou.

- E eu sobro legal. Tá, eu não preciso mesmo.- Ino disse jogando seus longos cabelos.

Pegou suas coisas.

- Minha missão aqui está cumprida. Aproveitem.- Disse e saiu andando.

Todos com cara de panguás olhando ela ir embora.

- Tá... então.- Falei.- Que bom que está tudo resolvido. E espero que não se repita.- Olhei feio pra Hinata.

- Não vai... Desculpe.- Disse batendo os dedinhos.

- Bom mesmo.

- Perdi alguma coisa?- Sasuke disse passando a mão por minha cintura.

- Nada de tão importante. Vamos indo? Tô com fome.

- Você está sempre com fome.- Começamos a andar.

- Culpe ao meu estômago que implora por comida.

- Não quero nem ver quando estiver grávida. Comer por dois. Quem vai pagar?

- Vou casar com alguém rico, que vai me dar o que comer.

- E quem é essa pessoa rica?- Disse e eu já sabia a resposta que ele queria ouvir.

- Você sabe.- Sorri.

- Aé? Quem?- Olhou pra mim e se aproximou.

- Johnny Depp, claro. Lindo e rico.

Parou de andar e me encarou com cara de bumbum.

- Que foi? Você não tá pensando em casamento já né?

- Claro que não. Mas queria um pouco de consideração.- Veio até mim e passou o braço por minha cintura outra vez, começando a andar novamente.

- Consideração? Hum...- Pensei um pouco.- Você pode ser meu amante.

- Amante? Mas não quero ser segunda opção.- Disse todo se querendo.

- Não quer ser segunda opção? E quanto a ter que me dividir?

- Isso também.- Disse e deu um sorriso de lado.

- Poxa, e eu achando que você tinha ciúmes.- Fiz bico.

Ele riu, puxou meu rosto pro dele.

- E eu tenho, muito.- Me deu um beijo.

Quinta-feira já. Passou correndo a semana. Nem pensei em nenhuma roupa pra vestir, comolidar?

- MAAAANHÊ.- Gritei.

- QUE FOOOI?- Ela gritou de volta.

- ME AJUDA AQUI! QUE ROUPA EU VISTO?

- Pedindo ajuda pra sua mãe?- Sasuke apareceu na janela, olhando pra mim. Simples detalhe que eu estava de toalha, acabei de sair do banho.

- AAAAH, QUE TÁ FAZENDO AQUI? SAI, SAI ,SAI!- Falei indo fechar a janela.

- Um dia eu vou ver tudo isso.- Fela da mãe.

- Greve de sexo (?).

Ele me olhou com cara de bumbum e fechou a janela. Pra não correr risco nenhum, fechei a minha também.

- Que você quer?- Minha mãe apareceu.

- Ajuda aqui. Eu não sei o que vestir.

No final de tudo, minha mãe me arrumou um vestido azul claro tomara que caia, rodado. Achei lindo. Nunca gostei tanto de vestidos. Isso é o que eles chamam de virar uma legítima mocinha?

- Ai, mas você tá linda. Sasuke vai ter problemas lá.- Disse com a mão no rosto e sorrindo.

- Ah, valeu.- Fiz joinha com a mão.- Agora maquiagem.

- Ah, você se vira aê.- Saiu andando.

É isso aí, esse trabalho todo pra achar um vestido pra me deixar sair igual a uma palhaça. Tá bom então, eu me viro.

Fui pro banheiro e tentei fazer uma maquiagem marcante. Borrei tudo, que droooga. Tive que lavar tudo, molhei o vestido, mas água seca. Acabei fazendo uma maquiagem de leve mesmo e é isso aí. Prendi o cabelo num rabo meio desarrumado e calcei uma sandalia de salto médio. Tô linda. Admirei-me.

Desci as escadas e já ia pra casa do Sasuke quando lembrei que ele tinha me pedido pra esperar, porque é o homem que vai buscar a mulher na casa, que gay.

Sentei no sofá e liguei a tv. Fiquei assistindo Phineas e Ferb esperando Sasuke aparecer, claro que ele ia demorar, ele sempre demora. Parece uma moça –n. Se ele conseguisse ler metade das coisas que penso, acho que ele já teria me batido. Engraçado que chamo ele de gay e ainda assim sou namorada dele... Faz todo o sentindo an?

Alguem tocou a campainha e levantei rápido.

- É pra mim, pode deixar.- Corri pra porta, Konohamaru já estava lá. Como ele chegou aqui tão rápido?

Era Sasuke, lindo e divo naquela roupa exatamente como ele havia descrevido pra mim antes. “ Alguma coisa mais ou menos social “. Vestia uma camisa lisa escura, uma calça também escura meio larga e o acessório que me matou. Ele estava usando um suspensório fino masculino. Se ele tivesse me descrevido a roupa antes, eu acharia que esse suspensório ia fazer ele com cara de moleque, nada a ver com a ocasião. Mas ao contrário disso, ele combinou as peças de um jeito que ficasse sério sem o suspensório e com ele, ficasse mais divertido, ainda sem perder a postura. Acho que estou babando. Será que Sasuke me dá dicas de moda? –qn.

- Tá bonito ein Sasuke.- Konohamaru falou quebrando o gelo. Agora percebi que Sasuke também me encarava sem falar nada.

- An? Ah, obrigado.- Olhou de Konohamaru pra mim.- Sua irmã também está linda.- Sorri involuntáriamente.- Vamos?- Me deu passagem e estendeu o braço pra que eu segurasse.

- Vamos. Tchau Konohamaru. Diz pra mamãe que eu já fui tá?- Saí e fechei a porta.

Começamos a andar e eu sentia a todo momento em que respirava o perfume inebriante de Sasuke, hoje ainda mais presente.

- Sakura?

- Hm?

- Eu não sabia que tinha esse vestido.- Continuou andando olhando pra frente.

- Ah, nem eu.- Olhei pro vestido e ouvi sua risada.- Eu também não sabia do seu suspensório.

- O que? Sério?- Olhou pra ele.- Você achou que não ficou bom?- Me olhou.

- Não! Ficou ótimo. Na verdade, eu amei.- Sorri e ele retribuiu.- Você tem que me dar dicas de moda.

- Cala a boca.- Me empurrou de leve ainda de braço dado comigo.

Chegamos lá, finalmente e encontramos Naruto e Hinata na porta, nos esperando. Naruto vestia a roupa que havíamos escolhido. Ele havia conseguido domar a juba que sempre vivia arrepiada e agora estava comportadamente bonita. Estava digno de ser um galã de novela. Já Sasuke estava mais pra galã de filmes. Podem dizer que galãs de filmes sempre são mais gatos que de novela. Fato ein.

Hinata vestia um vestido verde-musgo que ia até metade dos joelhos, com alças de amarração ao pescoço e costas nuas. Era simples, mas ficou incrivelmente lindo nela. Seus cabelo estavam presos pela metade, deixando a parte de trás solta.

- Finalmente chegaram.- Naruto abriu seu sorriso extremamente contagiante.

- Nem demoramos tanto assim.- Sasuke disse.

- É verdade, estamos aqui á só 10 minutos Naruto.- Hinata disse, timidamente.

- Mas é tempo demais pra mim.- Ele respondeu.

- Também acho. Culpe ao Sasuke que demora pra terminar suas maquiagens.- Olhei pra ele e ele estava com um olhar que parecia que ia pular no meu pescoço a qualquer hora.

Naruto riu escandalosamente e Hinata o acompanhou. Acho que ela riu mais porque ele riu do que pela minha piada não-tão sem graça. Os dois rindo e nós com cara de mongols olhando pra eles.

- Então. Vamos entrar?- Falei e todos acentiram.

Entramos, era realmente lindo, Ino tinha toda a razão. Mesas de madeira espalhadas por todo o enorme restaurante com forros brancos e rendas nas pontas. Cadeira acolchoadas e cada mesa com um lindo e pequeno arranjo de flores de cores variadas. Até o cheiro era convidativo, não era somente da comida, havia algo... Como um cheiro de casa nova, acolhedor.

Sentamos em uma mesa de quatro cadeiras, Sasuke ao meu lado, Naruto à minha frente e Hinata ao seu lado. Logo o garçom nos trouxe o cardápio.

Antes que pudéssemos ler alguma coisa, uma mesa a mais é posta ao lado da nossa, olhamos pro lado e quem estava lá, nada mais nada menos que Ino e Gaara.

- Olá pra vocês.- Ela disse. Não acredito que estava aqui, não mesmo. Como ela sabia o horário?

Ino vestia uma saia cintura alta preta que ia até acima de seus joelhos, uma blusa branca lisa, um lenço quadriculado em preto e branco, completando com um salto prata. Com seus cabelos soltos e uma maquiagem forte. A maquiagem que eu queria ter conseguido fazer. Como sempre, estava linda.

- Agora que tenho alguém vocês não se importam se eu ficar não é?- Se sentou.

- E aí cara?- Sasuke cumprimentou Gaara que veio até ele e fizeram seu toque lá.

- Que bom que veio.- Naruto disse e o mesmo toque foi feito.

- Achei que seria divertido. Olá Sakura, Hinata.- Nos cumprimentou.

Gaara vestia uma blusa xadrez e calça jeans escura, seus cabelos ruivos e rebeldes faziam uma linda combinação com seus olhos verde-claros. Como sempre.

Depois que eles chegaram, resolvemos pedir logo pra comer, Sasuke e Naruto pediram um Fettuccine clássico, Gaara e Ino pediram um Carpaccio de Pêra, que por sinal estava com uma cara muito boa quando chegou. Eu acabei pedindo uma Bruschetta e Hinata um Cannelloni. Não sei qual estava com a cara melhor, mas sei que o meu estava excelentemente excelente (?), aproveitei cada mastigada e parecia que todos também. Sasuke me ofereceu um pouco do dele e eu aceitei, não queria dividir o meu com ele, mas por pura educação, ofereci. E ele comeu. Depois Gaara e Ino ficaram ainda mais grudentos, parecia que estavam era querendo mostrar que se amam mais do que todos ali. Eu hein.

Hinata e Naruto já estavam começando a ficarem desconfortáveis com a situação e eu e Sasuke decidimos que era melhor ficarmos sem muita agarração.

- Mas isso tá muuuito bom.- Ino dizia comendo.

- Nem me diga.- Hinata disse dando mais uma mordida.

Nem me preocupei em falar alguma coisa, estava ocupada demais mastigando e pegando outros pedaço, exatamente o que os meninos estavam fazendo.

Depois de comer, pedimos a conta e quase que nossos olhos saem das órbitas –n. Caríssimo, mas quer saber? Valeu MUITO a pena.

Ficamos sentados, conversando, Sasuke segurando minha mão, Gaara com o braço passando em volta da cintura de Ino e Naruto e Hinata no zero a zero, eita que assim vai sair nada mesmo.

- Daí o Sasuke foi tentar descer de skate e levou um tremendo capote que eu nunca vou esquecer!- Naruto estava contando mais um caso e rindo escandalosamente, olhei pro Sasuke que estava com uma poker face de um serial killer quando está tramando a morte de mais uma vítima sem deixar vestígios.

Ri baixo e Sasuke me olhou tipo ‘ por que tá rindo? Por que não xinga esse palhaço? ‘, Naruto olhou pra mim enquanto Hinata falava algo com Ino que já estava com a cabeça repousando no ombro de Gaara.

Olhei pra Naruto e fiz um gesto com a cabeça, mostrando que era pra ele fazer alguma coisa. Ele entendeu, parece que ficou meio nervoso, esticou o braço por trás da cadeira de Hinata, deixando assim o mesmo nas costas dela.

Achei que Hinata ia dar um troço, sério. Ela estava falando alguma coisa com Ino, mas quando Naruto fez aquele simples movimento ela congelou, engasgou com as palavras e começou a ficar vermelha, muito, muito vermelha.

Isso vai dar merda. Sasuke também percebeu a situação e tentou logo descontraír o clima.

- Você não pode falar nada Naruto. Eu me lembro muito bem quando você nem mesmo chegou a descer e caiu, apenas por estar em pé em cima do skate.- Ele disse e sorriu de lado.

Naruto fechou a cara, segurou o ombro de Hinata.

- Eu não caí! O cara que estava atrás de mim empurrou o skate com o pé falou?

- Não tinha ninguém atrás de você, dobe.- Ele disse e deu uma gargalhada.

Naruto ficou vermelho de raiva e eu, Ino e Gaara começamos a rir. Ele fez bico e Hinata riu também. Aeae, pelo menos estamos progredindo.

- Sakura, eu quero te mostrar um lugar.- Sasuke olhou pra mim.

- Que lugar?

- Não é longe, vamos. Venha comigo.- Se levantou e pegou minha mão.

Levantei e comecei a seguí-lo.

Assim que saímos do restaurante ele me trouxe pra mais perto dele e continuou caminhando, olhei pra trás e vi que Ino e Gaara estavam saindo do restaurante também.

- Que lugar é esse?- Perguntei.

- Tínhamos que sair pra que Hinata e Naruto fizessem alguma coisa né?

- Então não tem lugar nenhum?- Afu, afu, me fez sair daquele divo lugar pra ficar batendo perna por aí?

- Não.- Disse na maior cara de pau.

- Troféu joinha pra você.- Fiz joinha com a mão.

Continuamos andando e um carro com dois caras dentro passaram e assoviaram pra mim.

- Devo estar bonita mesmo, estão assoviando.- Falei e balancei o vestido, ri olhando pro Sasuke que estava com cara de esnobe. Ele faz essa cara quando não gosta de alguma coisa, mas fingi que não está ligando.- Que você acha?

- Já disse que você está linda, não disse?- Ele falou olhando pra mim agora.

- Obrigada, de novo.- Falei e continuei andando, sorrindo olhando pra frente.

Logo depois um grupo de garota passaram por nós e disseram uns “ nossa, nossa, assim você me mata “, “ que isso ein “,olhei com a maior cara de bumbum. Quando elas passaram por nós, parei Sasuke, eu sabia que elas iam olhar pra trás. Dito e feito! Estão olhando. Tasquei o maior beijo em Sasuke e elas só fizeram careta e viraram pra frente, quando larguei dele ouvi sua risada, baixa, divertida.

- Que foi?- Perguntei.

- Nada.- Ele disse e passou a mão por meu rosto.- Você é incrível sabia?- Disse e me beijou.

- Eu sei.- Falei entre o beijo.



Notas finais do capítulo

Enjoy it ♥