Meu, somente Meu Vizinho, Sasuke Uchiha. escrita por heyouitsady


Capítulo 18
Parque de diversões ( Parte II )


Notas iniciais do capítulo

Então, primeiro eu queria agradecer por vocês estarem acompanhando a fanfic, por me darem apoio pra continuar escrevendo, me dando suas opiniões, me dando sugestões e dizendo o que acham que precisa ou não, ser melhorado.

Eu queria dizer também que apesar de não responder a maioria dos reviews, eu leio todos, TODOS MESMO, com muito carinho e atenção ,todas as vezes que eu leio eu fico muito feliz, de verdade, eu rio muito com vários deles, e vocês não sabem o quanto é bom ver que o autor está conseguindo a aprovação de seus leitores.

E por último eu queria dizer desculpas a todos aqueles que me adicionaram como amigo e que eu não aceitei, eu simplesmente não lembrei que tinha aquela paradinha lá, de adicionar amigos, na verdade, eu não sabia daquilo é. Foi graças a " BarbaraUchiha ", que me disse - você não me adicionou nos seus amigos -. -qq Então agradeçam a ela.

Então, é isso galerê, obrigada por tudo e chega dessa enrolação e vamos ao capítulo õ/.



- Cê tá bem mesmo? Porque... Acho que tem coisa querendo sair do seu estômago ainda Sasuke.- Falei, tentando - inútilmente - desviar a atenção dele, indo pra outra direção que não fosse pra casa do terror.

- Eu aguento.- Disse e segurou meu pulso me puxando pra outra direção.

- SASUKE, PARA! Eu sei que não foi legal te levar lá, mas eu não achei que você fosse passar tanto mal, é sério! Você era menos molenga, não sabia que tinha mudado.- Ele olhou pra mim e continuou me puxando.- AAH TA BOM, TA BOM! Eu não tenho sido boa amiga, nem boa inquilina na sua casa, nem... sei lá mais o quê.- Já estávamos de frente pra porta da casa.- Não me faça passar por isso! Eu já era molenga antes, imagina agora.

Ele olhou pra mim, com um olhar que eu não soube identificar.

- Você me disse que iria comigo se eu fosse na montanha-russa.- Ele estava sério, e estava certo. Eu não consigo discutir com ele, nem brincar, quando ele está assim.

- Tudo bem.- Suspirei.- Eu prometi.

Ele abriu aquele sorriso, pequeno, mas sincero que eu amo tanto ~.

Tá, já não estou tão feliz assim, mal entramos na casa do terror e parece que tem gente me observando, tem morcegos pendurados no teto, tudo aqui é escuro e...

- AAAH!- Gritei segurando no braço do Sasuke, apareceu um drácula na nossa frente e ele começou a falar com a gente.

- A todos que estão aqui, tenham cuidado com as paredes em algumas partes, pois elas são pontiagudas. Cuidado onde pisam e sempre fiquem atentos.- Disse com uma voz que me fez sentir frio na barriga, depois deu uma risada malígna e sumiu.

- S-S-Sasuke... Vamos embora.- Estava grudada no braço dele fortemente.

- Não se preocupe, vamos indo.

A cada passo que eu dava, parecia que minhas pernas iam perdendo a força.Passamos por um lugar cheio de tecidos rasgados, tiras brancas penduradas no teto, uma cadeira num canto da sala, aquilo naquele lado era... UM SARCÓFAGO? Apertei mais forte ainda Sasuke, que provavelmente deve estar com o braço roxo por falta de circulação. Larguei o braço dele e saí correndo, NUNCA MAIS EU FAÇO ISSO. Eu sei que caí, embolei meu pé nos tecidos e fui de cara no chão, tentando tirar os tecidos, senti alguma coisa tocando meu ombro, dei um tapa na mão que estava no meu ombro aleatóriamente e continuei a tentar desembolar meu pé, quando percebi o que tinha acontecido, reuni todas as minhas forças e a coragem - que já nem tinha - e me virei, era a múmia.

- SASUKEEEEEEEEEEEEEE!- Gritei e a múmia se afastou um pouco, Sasuke apareceu correndo, me ajudou a desembolar o pé, quando levantamos a múmia segurou meu braço.- NÃO ME DEIXA SASUKE, NÃO ME DEIXA.

Aquela coisa, puxa de cá, puxa de lá, Sasuke me puxou e deu uma cutuvelada na barriga da múmia, saiu correndo comigo.Nunca mais largo dele, nunca... Ué que música é essa? Um piano? Onde tá isso? Olhei em volta procurando, soltei do Sasuke rapidinho, me virei de costas e achei o piano. Como ele surgiu? Ele não estava ali, tenho certeza. Quando virei pra frente, Sasuke já não estava mais lá, CÊ SÓ PODE TA ZUANDO COM A MINHA CARA. Tentei achá-lo, mas não adiantava, ele tinha mesmo sumido.Fui andando, tentando achar uma saída, algum lugar que eu pudesse me esconder, sei lá. Vi um espelho, me olhei, estava terrívelmente terrível, descabelada, é. Do nada a minha imagem ficou distorcida e apareceu um monstro, comecei a gritar né. Corri e corri, trombei em sei lá quantos monstros, me espetei na parede pontiaguda, eu achei que aquele cara tava brincando quando ele disse sobre as paredes. Me embolei em umas teias de aranha e quando não estava mais aguentando, estava sentindo tudo revirar dentro do meu estômago, estava prestes a desmaiar, alguém tocou nos meus ombros, gritei altissímamente e desferi um soco na barriga do mesmo, que por sua vez... Era Sasuke.

- Sasuke?...- Falei.

- Sua louca.- Disse com a mão na barriga.

- Ah, que bom que é você... Você não sabe o que...- Não consegui terminar, minha vista embaçou e eu caí.


--------------------


- Qual é Sakura, acorda!- Ouvi alguém me chamando e me balançando.

- Hn?- Abri os olhos devagar.

- Ah, que bom!- Sasuke respirou alíviado e sentou na cadeira.

- O que aconteceu?- Falei me sentando, senti tudo rodar.

- Você desmaiou.

- O que? Sério?- Falei com a mão na cabeça. Olhei em volta, não estávamos mais na casa do terror.

- Sério. Você tá bem?- Me deu uma garrafa de água que logo comecei a beber.

- Sim. Como saímos de lá?

- Quando você desmaiou, um monstro veio até nós e ia me assustar, mas viu que você estava desmaiada e foi pedir ajuda, agora estamos na enfermaria do parque.

- Parque tem enfermaria?

- Também não sabia...- Olhou em volta depois parou o olhar em mim.- Desculpe.

- Tudo bem, eu mereci.- Sorri fraco.

- Acho que esse foi o pior encontro de todos.

- Encontro?

Sasuke notou o que tinha falado, arregalou os olhos.

- Quero dizer... não! Encontro não. Ah, você sabe... Eu não achei um nome pra isso, eu er...- Se embolou todo, fofo ~.

- Tudo bem.- Eu ri.- Eu acho que foi bem divertido.

- Voltar pra casa?

- De jeito nenhum, nem comemos ainda.

Sasuke sorriu, me ajudou a levantar e saímos da enfermaria, fomos a piazzaria do parque, pedimos uma pizza média, sobrou um pedaço que eu acabei pedindo que embrulhassem pra viagem, ia dar para o Konohamaru.Logo depois disso resolvemos ir pra casa. Chegamos lá e chamei o Konohamaru que no início me ignorou porque estava jogando playstation, mas depois que eu disse que tinha um pedaço de pizza pra ele, o fulaninho desceu correndo. Porque ele não cai? Quero dizer, não que eu esteja desejando isso, mas é que se fosse eu ali, correndo, eu teria caído, isso é óbvio, mas... fazer o que.Tá, daí ele comeu tudo bonitinho - nem tanto - e subiu pra frente do play de novo, ele vai virar uma bola.

- Sakura? Sasuke?- Itachi desceu as escadas.- Chegaram a muito tempo?

- Não.- Respondi.

- Onde vocês foram?- Perguntou já ficando de frente a nós.

- Nó...- Fui interrompida.

- Não te interessa.- Sasuke entrou no meio da conversa.

- A Sakura ia me contar.

- Ia, falou certo. Não vai mais.

- Não é você quem decide.- Itachi olhou pra mim e eu levantei as mãos pro alto e fiquei com aquela cara de " aah não, não tenho nada a ver com isso ".

- Então vamos ver.- Sasuke me empurrou pra trás dele. AI MEU DEUS, ELES VÃO SE PEGAR. Tá, a frase ficou estranha,  MAS SÉRIO, ELES VÃO... SE CAPOTAR (?).

Itachi já tinha dado um passo em direção ao Sasuke,- eu já ia entrar no meio, ia levar um socão daqueles, é. - quando o telefone tocou. SALVA PELO TELEFONE, na verdade, todos salvos pelo telefone.Saí correndo até lá, os dois ainda estavam se encarando, parecia que podiam avançar em cima um do outro a qualquer momento.

- Dona Mikoto? Nossa, que saudade!- Falei. Itachi e Sasuke olharam diretamente pra mim.- Tá, tá tudo bem.- Falei olhando pra eles, sintam a indireta rapazes.- Ah sim sim, Itachi está em casa. Eu sei, grande surpresa.- Itachi fez cara feia, cara feia pra mim é fome ein.- Tá claro, espera aí.- Tirei o telefone da orelha.- Itachi sua mãe quer falar com você.

Passei o telefone pra ele que começou a falar com a mãe enquanto eu ia pra perto do Sasuke.

- Tá doido é? Ia apanhar pro seu irmão?- Ele olhou fazendo uma cara " ta rindo do meu cabelo né? ".- Ele é mais velho e mais alto que tu, sei lá né.

- Sakura, eu nunca ia apanhar pra ele.- Aham, sei.- E tem mais, não quero que você entre no meio disso.

- Ué, como você sabia que eu ia interfirir?

- Eu te conheço.

Ficamos nos encarando sem falar nada até que Itachi chamou o nome de Sasuke.

- A mamãe quer falar com você.- Que fofo ele falando mamãe.

- Oi mãe.- Sasuke atendeu, Itachi olhou pra mim e depois subiu as escadas.- Tudo bem. Aham... Aham... Saí com a Sakura. Fomos pro parque.-  Sasuke conversava com a mãe e eu pensava se minha mãe queria falar comigo, porque ela só ligou da vez que eu quase morri né. OOW, agora que lembrei que eu tinha que ter passado aquela pasta todos os dias, aquela que o médico me indicou, nem lembrei de fazer isso. Deveria ter feito, até alguns dias atrás ainda estava sentindo algumas dorzinhas em lugares onde apanhei. 

Enquanto eu ficava pensando nisso, nem percebi que Sasuke já estava me passando o telefone.

- Sua mãe quer falar com você.- Sasuke estava vermelho e olhava pro lado.  O que será que a dona Mikoto tinha dito?

- Ok.- Peguei o telefone.- E AE MÃE?- Gritei.

- QUE SAUDADE MINHA FILHA.- Ela gritou. Já deu pra perceber de onde herdei isso de " grita que eu grito " né?

- Como tá?- Perguntei.

- Bem, e por aí?

- Bem também, hoje saí com o Sasuke.

- Você já está namorando com ele?- Minha cheia de expectativa.

- O QUE? NÃO MÃE, CLARO QUE NÃO, QUE IDÉIA LOUCA.- Depois que ela disse isso, me lembrei que amanhã eu poderei colocar meu plano em prática, contra as fãns do Sasuke.

- Ai, você é muito lenta.- Fuck.

- Tá bom, quando você volta?

- Daqui a duas semanas.

- Awn, ok.

- Beijos filha, fica com Deus. AAH, espera, seu pai quer falar com você.

- Tá.

- Filha?

- Oi pai!- Sorri.

- COMO ASSIM SAIU COM O SASUKE?

- Pai, a gente foi no parque, SÓ ISSO.- Notei que Sasuke estava olhando pra mim.

- Olha lá ein! Limites mocinha.

- Pai, senta lá.

- Não fale assim comigo. E eu já estou sentado.

- Então tá, beijos, te amo.

- Hunf, ok, também te amo.

- Diz pra mamãe que amo ela também.

- Pode deixar, tchau.

- Tchau.

Desliguei o telefone e olhei pro Sasuke que estava jogado no sofá. Fui até ele.

- Pais.- Falei olhando pra tv, ele estava assistindo F.R.I.E.N.D.S.

- Sei como é.- Ele parecia saber do que estava falando.

- Pronto pra amanhã?

- O que tem amanhã?- Olhei pra ele, fiquei encarando ele por um tempo. Parece que ele não percebeu, leso.

- Anta, amanhã é o dia do plano.

- AAÉ!- Sorriu. - Claro que sim. E você?

- Vou acabar com a graça delas.- Falei e olhei pra tv.

Ficamos assistindo F.R.I.E.N.D.S, depois conversamos sobre idiotices como sempre, jogamos play com o Konohamaru e como sempre, eu ganhei. Ficou tarde e nós fomos dormir, amanhã vai ser um grande dia.



Notas finais do capítulo

Enjoy it sz'