Jornal Zodiacal escrita por TriceSorel


Capítulo 1
Sagitário Diário





            Seiya caminhava apressado para a redação. Era seu primeiro dia como estagiário interino e queria fazer bonito. Contudo, ainda no hall de entrada do prédio, ele deparou-se com Shiryu.

            - Ops, desculpe!

            - Seiya, é você? – perguntou Shiryu, reconhecendo o cosmo do amigo. – Que bom ouvir de novo a sua voz!

            - Sim! Que bom vê-lo, amigo! Você também está trabalhando no Sagitário Diário?

            - Sim, fui aceito como estagiário!

            - Que legal! Mal posso esperar pra começar a trabalhar!

            Ao entrar no elevador, perceberam que o ar havia congelado.

            - Ar condicionado forte esse, hein...

            - Acho que não é o ar condicionado. Hyoga, é você?

            Do fundo do elevador saiu o cavaleiro de Cisne.

            - Shiryu, Seiya! Que bom revê-los! – disse Hyoga. – Vocês também estão começando como estagiários hoje?

            - Sim!

            Os três saíram felizes e foram recebidos por Misty.

            - Vocês são os novos estagiários? – perguntou o cavaleiro baitola. – A diretora chefa quer encontrá-los na sala cinco com os outros estagiários. – anunciou ele e foi pintar as unhas em sua escrivaninha.

            Os três foram até a sala onde encontraram Shun e Jabu.

            - Seiya! Hyoga! Shiryu! Então vocês também conseguiram a vaga! – comentou Shun, feliz.

            - Mal posso esperar para ver que função vão nos ceder! – desabafou Jabu. – Aposto que a senhorita Saori vai me dar um cargo importante, afinal, eu servi de cavalinho pra ela tantas vezes quando éramos crianças...

            - Meus estagiários! – disse Saori, entrando na sala. – Que bom que estão todos aqui. Vou distribuir a função de vocês! – e ela pegou uns negócios numa gaveta. – Seiya, você vai ser o repórter policial. Shiryu, você vai ser o fotógafo. Hyoga, você fica com o gravador. Shun, você vai servir o cafezinho. – anunciou ela, entregando um bloco com lápis, uma câmera, um gravador e uma cafeteira respectivamente.

            - E eu, senhorita Saori? – quis saber Jabu.

            - Jabu? Você foi selecionado?!

            - Sim, recebi um e-mail solicitando minha presença aqui.

            - E-mail? Ah, sim, o Tatsumi deve ter se enganado e mandado o e-mail pra toda a lista dos que enviaram os currículos.

            - Quer dizer que só nós seis enviamos currículos? – estranhou Shun.

            - Foi. Mas tudo bem. Jabu, você cuida da faxina. – e ela alcançou um esfregão para Jabu. – Agora vão trabalhar!

            Seiya e os outros se dirigiram para o setor policial da redação, onde Shura ouvia uma escuta e digitava algo no computador.

            - Ahn... seu Capricórnio?

            - Shhhh!!! Estou ouvindo uma conversa muito reveladora. Vai dar capa na próxima edição...

            Seiya aproximou-se da escuta para ouvir o que diziam. Pareciam as vozes de Afrodite e Máscara da Morte.

            “Ó, amor, não pára!”, gemia Afrodite, em meio a rangidos de cama.

            - Essa é a matéria de capa da próxima edição?! – estranhou Hyoga.

            - Quietos! Me deixem viver! Vão fazer a matéria de vocês!!! – irritou-se Shura.

            - Mas... você é nosso chefe, deve nos dar uma pauta para cobrirmos... – comentou Shiryu.

            - Toma, cubram essa matéria e não me encham mais o saco. – e Shura entregou uma pauta engavetada e seguiu transcrevendo sua escuta.

            “Who’s your daddy?”, dizia Máscara.

            Seiya pegou o papel e leu para Shiryu.

            - Então vamos ter que entrevistar esse tal de Algol sobre a construção de uma nova casa zodiacal no templo de Athena? A casa de Ofiúco? – pergunto Hyoga.

            - Parece que sim! Vamos, amigos, não podemos perder mais tempo! Temos apenas doze horas para fazer a pauta!

            Dizendo isso, os três se foram à procura de Algol enquanto Shun servia café e Jabu limpava o chão.

            Algol estava em frente à construção do novo templo, entre Escorpião e Sagitário.

            - Algol! Olá, eu sou o Seiya e esses são Shiryu e Hyoga. Somos do Sagitário Diário. Podemos fazer uma entrevista com você?

            - Ó, mas é claro, quanta honra. Então, o que você quer saber? – perguntou Algol.

            - Bem... é verdade que vão construir um templo pra Ofiúco entre Escorpião e Sagitário?

            - É.

            - E... ahn... quer dizer que vão ser treze os signos do zodíaco?

            - É.

            - E... quem vai ser o cavaleiro ou amazona encarregado pela nova casa?

            - Não sei.

            - E quando fica pronto o templo?

            - Se tudo der certo, dentro de duas semanas será a grande estréia e...

            - Espera um minuto! – interrompeu Shiryu. – Eu conheço esse cosmo... você é Algol, o cavaleiro de Perseu?

             - Sim, sou eu!

            - Seu maldito!! Foi por causa da droga do seu escudo da Medusa que eu fiquei cego! Agora você vai ver! CÓLERA DO DRAGÃÃÃÃO!!!

            - Não, Shiryu, você está cego, não vai acertá-lo assim!

            Dito e feito, o golpe de Shiryu passou por Algol e acertou a construção, que desabou.

            - AHH, SEUS MALDITOS!!! Agora só vai ficar pronto ano que vem!! SAIAM DA MINHA CONSTRUÇÃO!!

            Seiya, Shiryu e Hyoga, que nem notara o que acontecera ocupado que estava pensando em sua mamãe, pegaram o primeiro ônibus para a redação do jornal. Foram até setor onde Shura ouvia conversas pela escuta.

            - Seu Capricórnio, voltamos. – anunciou Seiya.

            - Ótimo, deixa eu ver o que você escreveu. – e ele pegou o bloco da mão do cavaleiro de Pégaso. – Mas aqui não tem nada!

            - Não deu tempo de escrever. Mas o Hyoga gravou tudo...

            Shura pegou o gravador de Hyoga, mas ao dar o play, não ouviu nada. Só então percebeu que o gravador estava cogelado.

            - Desculpe... eu me distraí e congelei o gravador. Mas pelo menos temos as fotos do Shiryu... – justificou o cavaleiro de Cisne.

            - Shiryu, me dá essa câmera, vou passar as fotos pro computador... – pediu Shura, já conectando a câmera na entrada USB. – Mas essas fotos tão horríveis! Você não enquadrou nada, nem dá pra entender o que são essas imagens!

            - Mas é claro, eu sou cego!!! Como você queria que eu tirasse boas fotos?! – justificou nosso amado e visualmente afetado cavaleiro de Dragão.

            - Shura! – chamou Shaka, invadindo a sala com um pen drive na mão. - Matéria urgente, parece que um dos cavaleiros de bronze destruiu o futuro templo de Ofiúco. – disse, entregando o pen drive ao cavaleiro mais fiel à Athena.

            - O quê?! Foram vocês?!

            - Foi... sem querer...

            - SAIAM DA MINHA SALA!!! – os três saíram rapidinho e foram tomar café com o Shun. – Pelo menos temos uma equipe séria no Telejornal... se não o Santuário ia ficar sem boas notícias.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Jornal Zodiacal" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.