Poderoso Chefão escrita por Sweet Lips


Capítulo 2
1ª Capitulo - Recebendo o Pagamento




Poderoso Chefão

  | 1º Capitulo - Recebendo o Pagamento |

Dois Meses Depois...

POV Nessie

 Eu estava felícissima,afinal qual é a mulher que não ficaria depois de ter casado e estar nesse momento a caminho de Itália para a sua lua-de-mel?Sim,eu realmente sou uma mulher de muita sorte.Nahuel é o homem da minha vida,disso tenho a certeza absoluta.Me lembro perfeitamente do dia que a gente se conheceu,precisamente a 4 anos quando cursavamos na mesma faculdade.Seus olhos azuis,seus cabelos loiros como trigo e sua pinta de galã me fez derreter ao primeiro olhar.Mas não era só por sua beleza que eu amava incodissionávelmente Naheul.Ele era honesto,amigo,companheiro,intelegente,divertido e um bom amante...

 O avião tinha aterrisado e assim que saimos,Nahuel se ofereceu para carregar nossas malas como o bom cavalheiro que é.Apanhamos um táxi e eu mirei a maravilhosa cidade de Veneza.Meus pais tinham pago a nossa estadia aqui,apesar do desconforto de Nahuel sobre isso.Seus pais o deserdaram pela falta de "conduta" dele e apesar de isso o incomodar bastante,eu não me importo de ele estar sem dinheiro,muito pelo contrário,acho que me apaixonei mais por ele nesse dia.

    Chegámos ao hotel e subimos para a nossa suíte.Assim que deixaram as malas no quarto,Nahuel me agarrou fortemente pela cintura,depositando beijos no meu pescoço e me atirando na cama.

      - Vou te levar para jantar fora,topa?_perguntou ele por cima de mim,ainda beijando meu pescoço.Aquilo me provocava calafrios agradáveis.

      - Nossa,parece que Veneza te tornou mais romântico ainda._comentei sorrindo.Nahuel se levantou,arqueando a sobrancelha para mim.

     - Eu sempre fui romântico baby,sabe disso._Se levantou,ainda agarrado a mim._Agora vista algo bem elegante.Vou te levar para um restaurante chique,e dessa vez eu é que pago._bufei levemente para ele.

     - Nahuel já te disse que não me importo que esteja sem dinheiro..._o pior defeito de Nahuel era seu orgulho,bastante idiota.Desta vez foi ele que bufou.

     - Já disse que essa situação é provisória,vai ver.Eu ainda vou crescer muito na vida._disse ele com uma convicção estranha nos olhos.Estranhei aquilo mas decidi não argumentar.Não queria brigar com ele.

     - Tudo bem então.Vou me vestir,já venho._peguei na minha mala de mão e fui ao banheiro.Abri-a e vi um vestido marrom perfeito para a ocasião.Não era muito curto mas era bastante sensual.Era justo e valorizava meu busto.Tomei um banho na hidromassagem e me vesti,botando um pouco de blush e base no rosto.Ajeitei meu cabelo e tava pronta.Abri a porta levemente e vi Nahuel de costas para mim e reparei que falava ao celular,ou melhor,cochichava.Assim que viu que eu estava ali,desligou me olhando meio incomodado.

  - Está tudo bem?_perguntei,estranhando seu comportamento.

  - C-Claro.Houve apenas um problema na recepção,mas eu já resolvi.Nossa...como está linda._notou ele,me olhando de cabeça a baixo vindo até mim._E gostosa...mal posso esperar para provar isso tudo mais tarde._disse voltando com os beijos no pescoço.Eu sorri me derretendo por completo.Para além do mais,Nahuel sempre foi muito bom de cama.

  - Então vamos,estou cheio de fome._ele pegou minha mão e saimos de lá.Apanhamos um táxi e uns 20 minutos depois,já nos encontrávamos no restaurante.Era bastante chique e eu só me preocupava onde Nahuel buscaria dinheiro para pagar.Mas ao ver sua pose bastante tranquila decidi ignorar.Ficamos numa mesa com vista para o mar e durante o jantar todo,Nahuel olhava sempre para o seu relógio de pulso como se aguardasse ou estivesse ancioso para alguma coisa.

 - Nahuel,estou te vendo muito inquieto.Tem algum problema?

 - Imagina amor,er...estou apenas me perguntando a que horas é que o restaurante fecha sabe?Aqui fecha tudo muito cedo...

   Arqueei a sobrancelha perante a desculpa mais deslavada que já ouvira na minha vida.Levei uma garfada tentando esquecer daquilo.A conta veio e Nahuel exitou por momentos mas não me quis mostrar.Sacou o bloco de cheques e pagou.Saimos de lá,andando pela rua que se encontrava deserta.O clima era bem romantico devido á lua cheia que iluminava nosso caminho.Continuamos andando juntinhos até eu avistar um estranho grupo mais á frente.Eram uns 3 homens grandes e corpulentos.Assim que nos viram,sua atenção voltou pra gente.Um calafrio percorreu meu corpo inteiro.Eles não tinham boa pinta.Seus rostos me davam medo.

 - Nahuel...acho melhor a gente voltar...aqueles caras não parecem ser boa gente._Nahuel olhou na minha direcção e ficou calado por momentos.Depois respirou fundo e me sorriu.

 - Imagina Nessie,não se preocupa.É só não ldar bola para eles._queria persistir e arrastá-lo para voltar,mas me manti firme.Apertei a mão de Nahuel com mais força e decidi não olhar para eles.Assim que nos aproximamos mais,ouvi uns sussurros vindos deles,seguindo de passos.Meu medo aumentou.Eles estavam nos seguindo!

 - Nahuel...estou com medo,eles estão nos seguindo.Nahuel?_para meu espanto,Nahuel parou no caminho,como se ignorasse meu pavor.Me olhou nos olhos como se tivesse sentindo pena.Olhei para ele,mas seu olhar era estático,sem emoção alguma.Eu não estava entendendo nada e para piorar os caras estavam se aproximando.

 - Me desculpe..._foi tudo o que ele disse e então senti mãos fortes agarrarem meus braços.Os caras misteriosos estavam me arrastando pela rua.Eu me abati,gritei,chutei mas nada andiantou.Eles eram 3 vezes maiores que eu e bem mais fortes.Um deles abriu o capô do carro e me enfiou lá dentro.

 - Muito bem Nahuel,sua dívida está paga._disse um deles.Eu não estava entendo absolutamente nada.Meus olhos agora estavam sendo invadidos pelas lágrimas que escorriam torrencialmente pelo meu rosto.Um deles segurou meus punhos com força,amarrando-os com cordas.Um gemido de dor saiu de mim e assim que me preparava para gritar,ele colocou um lenço na minha boca.O porta do capô fechou e eu fiquei reduzida a escuridão.Já não tinha Nahuel,já não tinha nada...fechei meus olhos esperando para que acordasse desse maldito pesadelo...

 -x-x-x-x-x-x-x-x-

 Senti o capô abrir e a luz incomodou meus olhos que piscaram incomodados.

- Bem-vinda á sua nova casa mocinha._disse um deles com um forte sotaque.Ele agarrou meu braço e me tirou de lá.Reparei nos outros 2 caras que me olhavam de cabeça a baixo como se estivessem me avaliando.

 - Nossa,o idiota do Turner nunca nos disse que a noiva era assim tão gostosa.Se calhar o chefe possa dar ela pra gente._comentou um,o mais magro de todos me olhando maliciosamente.Recuei com medo das suas palavras e parece que meu desespero só os divirtia ainda mais,pois gargalhavam.

 - Andem,o chefe deve estar desejoso de ver seu pagamento._Pagamento?O que aqueles ordinários queriam dizer com aquilo?Mais uma vez fui levada por dois deles enquanto um se andiantava á nossa frente.Olhei para o lugar.Parecia uma mansão e estava num sítio deserto,aposto que era longe da cidade.A porta se abriu e entramos.A arquitectura do lugar era linda sem dúvida mas naquele cenário mais parecia um filme de terror.Passamos por alguns corredores até pararmos á frente de uma porta grande feita de bronze.O que estava á frente bateu á porta,esperando a permissão.A porta se abriu e entramos finalmente.A sala era grande e estava efeitada com quadros enormes e várias obras de arte.

 - Já temos o pagamento de Turner Sr.Black._disse o que me agarrava no lado esquerdo que tinha uma cicatriz no olho.Eles olhavam para um secretária á frente.A cadeira se moveu e de lá apareceu um homem grande e moreno assim como eles mas com uma beleza bastante elevada.Ele apoiava seu queixo na mão e assim que seus olhos se puseram em mim,um sorriso preguiçoso surgiu no seu rosto.

 - Aquele desgraçado manteu a palavra afinal._disse ele com sua voz sexy e bastante rouca que me provocou leves arrepios.Ele se levantou e eu engoli em seco vendo seu porte musculado e magestoso.Ele caminhou lentamente para mim como se fosse um leopardo pronto a atacar sua presa.Parou á minha frente,tirando o lenço da minha boca e me agarrou no queixo com força.Gemi com aquilo.Sua mão era grande e grossa.Me machucou só com aquele "leve" toque.Seus olhos me alisavam se cima abaixo como se estivesse avaliando um cavalo de compra.

 - Tem ancas,cintura fina,um belo busto e não tem imperfeição nehuma no rosto...é,até que é uma mercadoria prestável._disse ele.Minha cabeça explodiu na hora.Como se animal se atreveria a me chamar de mercadoria?Afastei meu rosto da sua mão,surpreendendo-o.

 - Veja como fala comigo,eu não sou mercadoria nenhuma!_não sei onde arranjei coragem para gritar com ele,mas consegui.Ele me olhou esbugalhado e riu de seguida.Os comparsas dele o imitaram e aquilo só me irritou ainda mais.

 Ele me olhou novamente,se aproximando de mim.Sus respiração quente batendo na minha pele.Uma sensação estranha me percorreu mas não quis admitir.

 - Aí é que se engana mocinha.Desde o momento que entrou por aquele porta,se tornou propriedade minha,sacou?Não fará nada sem que eu autorize,até para assoar o nariz precisa da minha permissão entendeu?_e então tudo se passou muito rápido.Os comparsas susteram a respiração assim que viram Jacob parado limpando calmamento o cuspo que tinha atirado para a sua cara.Ele tirou-o num movimento lento e me olhou.Estava com raiva.Me encolhi de medo.Estava ferrada.

 - Saiam._ordenou ele e assim o fizeram nos deixando sozinhos.Eu continuei parada no mesmo lugar com o desespero me possuindo.Ele veio até mim,me olhando frio e então ergueu a mão,me acertando um tapa.

 O embate foi tanto que eu cai para o chão.Levei a mão ao rosto e este ardia com o impacto da mão daquele monstro.

 - Que seja a última vez que faz isso ouviu bem desgraçada?Como se atreve a cuspir para cima de mim,sua serva idiota!Vai jurar que irá me servir caso contrário sofrerá um castigo terrível!

   O olhei novamente com lágrimas escorrendo pelo meu rosto,mas de raiva desta vez.

   - JAMAIS!VÁ PARA O INFERNO!_gritei.Outra besteira.Ele bufou como um touro e me agarrou no braço com força,levando-me até um sofá que estava lá perto.Me colocou deitada no seu colo e levantou meu vestido,expondo minha bunda.

    - ME SOLTA,ME SOLTA SEU ANIMAL!_esperniei tentando me soltar,mesmo sabendo sendo inutil,visto que ele era bastante forte e conseguiu segurar meus pulsos como apenas uma mão.

     - Quieta!Vou te ensinar a me respeitar!_ergueu a mão e um tapa acertou na minha bunda.Gritei sentindo minha bunda vibrar com impacto.Mais lágrimas vinham como se fosse uma torneira.

     - Pare!Está me machucando!

     - Vai me obdecer?

     - Nunca!

      Outro tapa,e outro e outro ainda mais fortes.Me debati tentei chutar mas nada,a única coisa que sentia era o gosto salgado das minhas lágrimas e da dor lacerante que minha bunda estava sofrendo. 

       - E agora?

       - N-Não...vá pro inferno!_ele respirou fundo mais uma vez e me virou.

      - Depois não diga que eu não avisei!_avisou,colocando a mão no decote do meu vestido e rasgando-me fazendo meus seios saltarem.Chorei mais ainda.

          - Não pare por favor,lhe peço,faço tudo que quiser..._implorei e parece ter dado resultado,pois ele me atirou para o chão sem cuidado.Me agachei no chão sentindo nojo e vergonha de mim mesma por me submeter a esta situação.O ordinário se levantou me ignorarndo na maior cara de pau e foi para a sua secretária pegando no telefone.

                   - Emily,venha para o meu escritório agora.Tem uma mercadoria que precisa ter cuidados._e uns minutos depois,uma moça bastante bonita apareceu.Eu permanecia agachada no chão até sentir mãos desta vez delicadas nos meus ombros.Era a moça que me ajudava a levantar.

                     - Mostre o quarto dela.E faça com que ela sinta bem-vinda aqui._disse ele com puro ironismo.Lançei um olhar de ódio para ele que sorriu apenas.A moça me levou até um quarto no fundo do corredor,era grande e parecia ser acolhedor.

                     - A banheira está cheia caso queira tomar um banho,assim como sua roupa de dormir.Meu nome é Emily,se quiser alguma coisa basta pedir a mim._disse ela docemente.Pela primeira vez me senti segura ao pá de alguém desde que entrei nesse maldito lugar.Ele sorriu para mim.Era muito bonita mesmo com as horríveis cicatrizes que tinha no lado esquerdo do rosto.Saiu do quarto me deixando sozinha.Tirando o tecido que restava do meu vestido e entrei na banheira.Senti o inchaço da minha bunda se acalmar de imediato com a água gelada.Deixei meu corpo relaxar e meus músculos deixaram de ficar tensos.Sai da banheira vestindo a camisa de noite que estava na cama e me deitei.Lágrimas voltaram  para o meu rosto e agora ensopavam o travesseiro.Eu só rezava a Deus para tudo aquilo ser um pesadelo.Para acordar no dia seguinte e estar no quarto do hotel com Nahuel ao meu lado.Fechei meus olhos com mais força,deixando o choro me dominar.Não,não era um pesadelo,mas sim uma horrenda realidade a qual eu não sairia mais...

|Continua...|



Notas finais do capítulo

Obrigada a todas que comentaram,espero que tenham gostado do capitulo.Nos vemos na proxima sexta e não se esqueçam...COMENTEM!!!!=D Bjkas!