Malfeito Feito II escrita por Miller


Capítulo 2
Batatinha beeem quentinha - Capítulo Um.


Notas iniciais do capítulo

Olá gente, primeiro capítulo betado no ar! Bem, espero que gostem dele, acrescentei alguns detalhes que achei que faltavam e corrigi alguns errinhos. Espero que gostem e que, por favor, comentem dizendo o que acham certo?
Enjoy!



Batatinha bem quentinha – Capítulo Um.

Lily Evans


Véspera de volta às aulas após as férias de Natal e Lily acordou com uma vontade desesperadora de comer batatas. Batatas. Batatas fritas e crocantes. Batatas fritas crocantes e cheirosas. Batatas fritas crocantes, cheirosas e suculentas. E era um desejo estranhamente incontrolável. Lily levantou da cama e desceu as escadas até a cozinha sem nem se importar em se lavar.

Abriu a geladeira e encontrou ali os ingredientes do que futuramente seriam batatas fritas gostosas no estômago de Lily Evans. Começou a descascar as batatas enquanto cantarolava musicas.

Batatinha bem quentinha, batatinha bem quentinha, batata, batata, batata, batata... (N/Lily: não sei se perceberam, mas a autora parece ser fortemente atraída pelas músicas da Xuxa)

Aqueceu o óleo e pôs as batatas para fritarem. Assim que estavam prontas, Lily nem esperou esfriar um pouco; comeu todas desesperadoramente rápido. Definitivamente aquelas foram as batatas mais gostosas que ela já havia comido em toda a sua vida.

Sentindo-se estranhamente bem, algo como ‘dever cumprido’, Lily lavou as panelas e pratos que tinha sujado e logo em seguida subiu até seu quarto novamente para se arrumar descentemente.

Lily tomou um banho e vestiu uma camiseta de uma manga só cor-de-rosa, uma calça jeans preta – que precisou de um pouco de esforço para entrar, o que a fez franzir a testa – e um all star preto com estrelas brancas. Estava pronta para começar o dia. Desceu até a sala e estava prestes a ligar a TV e assistir alguma coisa até a hora de sua mãe chegar do trabalho quando o telefone tocou.

Lily atendeu no segundo toque.

– Alô?

Lily? – a voz de James era familiar do outro lado da linha.

– Oi amor – ela respondeu sorrindo.

O que você está fazendo? – James perguntou interessado.

– Acabei de me arrumar. Está em casa?

Não, eu estou na casa do Sirius ajudando-o com as malas – ele disse e Lily ficou sem entender.

Malas? Porque diabos Sirius precisaria de ajuda com malas?

– Ajudando com as malas? – Lily perguntou. – Por quê? Sirius vai se mudar?

Tecnicamente sim – James disse e Lily ficou ainda mais confusa do que antes.

– Para onde? – ela perguntou com a testa franzida.

Sirius brigou com a mãe...

– De novo – Lily suspirou triste.

– E a mãe dele o correu de casa, portanto ele está indo morar comigo – James disse com a maior tranqüilidade do mundo. Lily ficou paralisada por alguns segundos antes de conseguir reagir.

Infelizmente sua voz saiu um pouco mais alta do que queria.

– COMO ASSIM?

– Lily, amor da minha vida, não grita no telefone, por favor, eu realmente não quero ter problemas de audição no futuro próximo. E o Sirius está se mudando lá pra casa. Foi por isso que eu te liguei; a mamãe está fazendo um almoço de boas vindas, como se o Six precisasse – James bufou – mas deixa pra lá, e dai ela pediu que eu te convidasse. Vai fazer aquela torta que você gosta e carne e batatas fritas. Não é genial?

...

– Lily? Lily? Você está ai?

No momento em que a palavra batatas foi dita, Lily sentiu um revertério em seu estômago e soltou o telefone longe, tapando a boca com a mão e correndo para dentro do banheiro despejando suas entranhas dentro do sanitário. Um estranho gosto amargo – que não tinha nada a ver com seu recente mal estar – surgiu no fundo da boca de Lily. Alguma coisa não estava bem.

LILY! SE VOCÊ NÃO RESPONDER EM TRÊS SEGUNDOS EU VOU MANDAR A POLÍCIA AI NA SUA CASA! UM... DOIS...

– Estou aqui, James – Lily respondeu assim que recuperou o telefone de onde tinha jogado.

Hey, que foi que houve? Fiquei preocupado.

– Nada meu amor, foi só... Ah... Bem, avise a sua mãe que eu irei ai depois okay? Até depois.

Mas...

– Eu te amo Jay – Ela disse tentando encerrar a conversa o mais rápido possível. – Beijos.

– Lily... Ah. Eu também te amo. Até mais. – a voz de James estava desconfiada.

Até.

Assim que desligou o telefone, Lily correu até uma escrivaninha que havia em seu quarto. Lá dentro achou uma agenda onde estava o numero telefônico de que precisava. Discou, sentindo que talvez sua volta às aulas não fosse tão boa.

Consultório médico, bom dia?


James Potter


Lily estava estranha. E James não pensava isso apenas por causa daquela ligação estranha de mais cedo. Ele estava pensando isso porque ela estava quieta demais desde que tinha chegado à casa dele. E Lily nunca era quieta.

Desde que os dois começaram a namorar, sempre tinham assunto ou coisas para fazer. Lily nunca o deixava entrar na rotina e James adorava isso nela. É claro que tinham brigas e ainda faziam algumas apostas entre si as vezes – era um coisa comum depois de tantos anos -, mas tudo era levado na base da brincadeira e no fim eles sempre se davam bem.

Mas Lily estava esquisita demais e James sabia que deveria ter alguma coisa errada para ela estar daquele jeito.

Todos almoçaram e conversaram – e Lily não chegou nem perto das batatas fritas que tanto amava. – James decidiu chamá-la até seu quarto para conversarem.

Assim que entraram no quarto, James foi logo perguntar o que estava acontecendo.

– O que aconteceu Lily? Porque você está desse jeito? – perguntou para a namorada que olhava pela janela perdida em pensamentos.

– Já faz algum tempo que coisas estranhas estão acontecendo comigo, mas eu nem estava dando bola. Até esta manhã – ela disse e encarou-o com seus olhos muito verdes. – Eu suspeitei de algumas coisas e decidi verificar para ver se eu estava certa... E eu estava – ela disse tudo muito rápido e muito baixo. James não entendeu absolutamente nada, mas seu coração estava estranhamente acelerado.

– Quê? – James perguntou depois de tentar decifrar do que ela estava falando. – Desculpe Lily, mas eu não sei do que está falando.

Lily encarou-o novamente e soltou um longo suspiro. James não gostava desses olhares, sempre que ela fazia isso era porque alguma coisa séria tinha acontecido. E geralmente não eram coisas boas.

– James, é melhor você sentar – ela disse, séria.

– Você está me assustando Lily – James comentou enquanto ia realmente sentar-se na beira da cama.

– Aham, e o que eu estou prestes a te falar vai te assustar mais ainda – ela afirmou com a cabeça enquanto falava, muito, muito séria.

– Deus Lily! Ande, fale logo de uma vez, você está me matando com todo esse mistério – James pediu irritado.

– Bem, foi você quem pediu – ela olhou bem nos olhos dele. – Tenho duas noticias James, uma boa e uma ruim. Qual você quer primeiro?

James estava realmente assustado.

Elimine primeiro o pior, James disse a si mesmo.

– Hmmm, a ruim?

Alguns segundos depois ele descobriu que essa tinha sido uma péssima escolha.



Notas finais do capítulo

Heeey amores, então, o que acharam?
Se deixarem comentários prometo que postarei o próximo capítulo bem rapidinho!
Beijos :*