Palacio escrita por liane


Capítulo 32
Capítulo 32


Notas iniciais do capítulo

Quase no final da historia



Estavam agora Sasuke e Sakura no ar para toda a população japonesa.

-Sim, agora a pergunta que toda a nação quer saber. Deve ter sido difícil se ajustar a vida no palácio. –O entrevistador pergunta

-Sim, mas com as pessoas da minha nova família  e minhas amigaveis concelheiras, me acostumei com minha nova vida. –Responde Sakura

-Não sei se essa é uma pergunta apropriada, mas toda a nação quer saber se você terá um filho. Quando será? –Pergunta o entrevistador

-Já que somos jovens, as pessoas terão que esperar. Haverá um dia em que anunciaremos as boas novas a nação.

“O que devo fazer? Essa pode ser a última chance.” –Se perguntava Sakura.

-Vocês se casaram muito jovens e foi devido a um promessa. Se usarmos os termos de hoje em dia, seria um casamento por razões politicas. Depois do casamento, como foi o sentimento entre vocês?

“Sasuke-kun, diga algo por favor... se não... se não...”

-Eu tenho que dizer uma coisa... –Diz Sakura, mas é interrompida por Sasuke.

-Eu a amo, eu a amo muito. –Declara Sasuke.

-Sim, comessas palavras podemos desfazer os rumores e todo o desentendimento do publico.

“Ele me ama? Será que é verdade?”

-Obrigado pela presença de vocês, Príncipe e Princesa Herdeira.

Eles voltaram ao palácio, Sakura havia perdido aquela oportunidade, mas agora restava uma duvida... Será que Sasuke estava falando a verdade?

Ela o acompanha a te a sala intermediária.

-As coisas que você disse na entrevista, não posso dizer se são verdade. Por que era uma entrevista, alem disso, você...

Ele se vira e a pega pelos braços, a encara nos olhos.

-Aquelas palavras foram do fundo do meu coração! Não sei desde quando, mas nós seguimos o mesmo caminho Você me abalou, tirou meu coração de uma caverna e quando meu coração foi partido (ele se referia a festa do Sai) me tornei mais curioso por você. Eu queria te ver e com qualquer pensamento sobre você, eu sorria como bobo. –Ele derrama uma lágrima (Lembrando do beijo que ela deu em Sai e das ligações que ele fez a ela) –Você me fez de bobo, depois de me deixar assim, você fala em divóricio?

A pessoa que roubou meu coração não fui eu, mas agora está claro que foi você.

Ele a larga e deixa ela aos prantos, sem forças ela cai no chão e chora descontroladamente. “Como fui idiota!”

O dia passa e chega a noite Sasuke está no jardim e Sakura se aproxima.

-Sasuke-kun, desculpe. –Ele vai em direção da porta –Você disse que me amava. –Ele para –Se for verdade, se for vedade não pode simplismente me entender? Não pode ser resolvido com minhas desculpas?

Ele continua seu caminho saindo da sala. Sakura realmente queria saber se Sasuke a amava, mas descobriu de uma forma muito doida. Algumas lágrimas começam a se formar em seus olhos.

Fui um idiota, um completo idiota

Meu arrependimento foi tarde demais.

E sei que não posso voltar atrás

Sasuke estava em seu quarto, nunca se sentiu tão humilhado na vida, admitiu seu amor em cadeia nacional, foi traído por Sakura e ainda estava prestes a perder o trono.

Ele estava vendo as fotos de Sakura e dele na praia, ele queria perdoa-la, mas seu orgulho era demais.

E também nsei que não posso te ver

Eu estava tão errado, me desculpe.

Eu queria lhe dizer tantas coisas, e ao invés disso fiquei rodeando.

Então estou aqui, implorando seu perdão

Eu sou um completo idiota e

Por causa do meu orgulho,

Me arruinei com o álcool e com o gosto de cigarro na minha boca.

Sakura agora falava sozinha em seu quarto chorando em seu travesseiro.

-Eu não sabia que acabaria assim, depois que eu entrei no palácio eu sorria como se estivesse feliz, mas a verdade é que eu tinha medo e preocupação. Eu só não tentei mostrar meu sentimentos verdadeiros. Embora eu tenha vestido lindas roupas, sempre senti que eram de outra pessoa. Essas roupas de princesa herdeira estão muito pessadas agora, então eu só pensei em fugir.Eu só pensei em mim mesma, por isso nem pensei se Sasuke ficaria magoado. Sinto muito..

Você e eu, nós somos como idiotas.

Por causa do meu orgulho,

Me arruinei com o alccol e com o gosto do cigarrona minha boca

Você e eu, nós somos como idiotas

E por que ainda te amo...

No outro dia havia um evento importante e o príncipe entra na sala do rei.

-Príncipe, pode voltar. –Diz o rei.

-Rei, o evento do museu tem grande presença cultural dos paises estrangeiros e mostra a confiança da família real em seus governos e essa é uma cerimonia oficial, por isso o príncipe deve estar presente. –Diz o oficial interno

-Por isso mesmo que deixarei o príncipe aqui e levarei Sai, que parece estar mais informado.

-Se meupai assim o que, ficarei. –Diz Sasuke

-Rei, Uchira Sai está aqui. –Diz a criada

-Permita que ele entre. –Diz o rei.

O rei sai com Sai para o evento.

Sasuke, por mais que tentasse, por mais que fizesse nunca conseguiu superar as expectativa de seu pai. Ele sabia por que seu pai era afetuoso com Sai e aspero com ele.

Sai chegou do evento e foi atras de Sakura que continuava deitada em seu quarto chorando por causa que Sasuke não a perdoava. Sai foi conversar com Sasuke, mas esse só fala

-Pare de se amostrar não é preocupação sua.

-Esse é o tipo de pessoa que você é. Se você fosse um pessoa mais calorosa talvez deixasse a Sakura pra você, mas você é egoista.

-Existe um ditado que diz que a lei é maior que a vontade.

-Por causa dessas leis tudo foi arrancado de mim.

-Se esta chateado mude-as, não sei no que pensa, mas amar sua cunhada de maneira tão imunda é algo que deveria acontecer só uma vez.

-Pare de me menosprezar! Se menosprezar meu amor de novo, nunca te perdoarei.

Sai vai ate o quarto.

-Sakura vamos para com isso, me desculpe, me desculpe!

-Por que?

-Fui eu que te induziu a isso, tudo é culpa mimnha e agora você sofre.

-Não é culpa sua talvez eu realmente queria que me beijasse e agora Sasuke não me perdoa.

Passou-se 1 dias e Sakura não tinha animo pra nada, não comia ou bebia. Os anciãos já estavam estranhando sua falta e queria conversar com ela. Mas Sasuke continuava  a manter seu orgulho em não perdoa-la, mas quando percebeu que ela estava dormindo foi ate ela e parou a mão em seu rosto perguntando

-Por que, por que fez isso?

-Me tira daqui... mãe, me tira daqui... –Sakura dizia em meio ao sono, chorando.

Quando Sasuke sai. Sakura acorda, mesmo com a mágoa que sentia de si mesma e foi conversar com Sasuke

-Esperei, esperei e esperei. Mesmo que meu coração tivesse para me sufocar eu acreditei que você fosse no meu quarto me perdoar ou ao menos me ver. Não importa o quão irritado estivesse, achei que fosse me ver!

-Que saber por que não fui? Se vocês dois planejaram como me derrubar dizendo aos anciãos sobre seus sentimentos. Mesmo agora com todas as cicatrizes que você me deixou ainda não posso te perdoar.

Aquilo foi um balde de água fria em Sakura que voltou ao seu quarto arrasada.

No outro dia na escola.

Na escola, Shikamaru chega a Temari.

-Oi. –Diz ele que estava acompanhado de Gaara e Shino.

-Vocês não tem que fazer seus progetos? Por que estão aqui?

-Eu tenho algo pra te dar hoje. –Diz ele estandendo um relogio

-Por que tenho que ficar com isso? –Pergunta Temari

-Apenas pegue. Você é problematica, por que continua a me rejeitar?

Sakura escutando pergunta

-O que é uma problematica?

-Sabe em um ponto em comum em todo problema amoroso, existe o homem que é rico, mas é um idiota. Tem a mocinha que tem boa personalidade, mas não é bonita. Mas Temari tem uma ótima personalidade, é inteligente e bonita. Por isso é uma problematica.

As garotas começam a fazerem gracinhas e Temari fica envergonhada. “então isso é que é problematica?”

Sakura não estava com animo para gracinhas e sai devagar.

Chegando no palácio ela vai ter uma conversa com Sasuke.

-Sabe no incio eu pensei que tendo uma vida com você como princesa herdeira eu iria ser feliz, mas acho que só posso viver como Sakura.

-Essa é uma situação que você não pode mudar. –Diz Sasuke

-Então você esta feliz? Viver como príncipe herdeiro em vez de Sasuke? –Ele fica em silencio –Mesmo assim entrar no palácio e te amar foi uma benção. Por que se eu não tivesse vindo você nunca olharia pra mim.

Em breve Sasuke teria de tomar uma decisão em sua vida, seguir com a sua vida ou ir com sua amada.

-Vou permitir, vou permitir que você volte para casa. Não acho que há lugar nesse palácio onde você possa respirar.

“Quando me tornei príncipe herdeiro, desisti de tudo. Mas depois que te conheci, fui capaz de sonhar de novo e sonhei que se estivesse com você, seria capaz de voar de novo.”

Ele então se vira para sair, mas Sakura se agarra abraçando suas costas e diz

-Desculpe, eu sinto muito. Não vou dizer que quero o divorcio. Não vou dizer que deixarei o palácio. –Supreso Sasuke se vira para encara-la.

-A única razão por eu ser capaz de respirar dentro desse palácio é por você, Sasuke-kun. Por isso quero ficar com você.

-Se olharmos as coisas agora, talvez não seja tirado da posição de príncipe herdeiro...

-A pessoa que eu amo não é o proncipe herdeiro, é você. –Sakura diz interrompendo-o.

-Como? O que você disse?

-Eu te amo. Meu coração dói tanto por que te ama. –Diz ela o olhando

-Se ficar ao meu lado posso cabar cortando suas asas.

-Não me importo apenas diga que me quer ao seu lado. –Ele estava paralizado e não conseguia falar uma palavra

Então Sakura foi andando derrotada , quando ele diz

-Por favor, fique ao meu lado. Não vá embora. Não me deixe sozinho.

Ela volta e o abraça. Em seguida o beija com ternura, amor, felicidade. Sim essa era a palavra certa felicidade isso que ambos sentiam. O beijo era caloroso, envolvente e os levaram a cama onde concretizaram todos os desejos de seus corações. Sasuke não sabia o que viria amanhã, mas também pouco importava agora poderia ate ser destituido do trono, pois o que ele mais queria estava ali em seus braços e desde aquele dia ele podia dizer que Sakura era realmente sua esposa.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Palacio" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.