A Prometida escrita por AnaChristina


Capítulo 20
Resgate


Notas iniciais do capítulo

Twilight não me pertence.
Essa fanfic é de minha autoria, logo não é uma adaptação.
Há linguagem imprópria.
Gracias pelos comentários...
Boa Leitura :D



# Bella Cullen #

Eu fechei meus olhos e amaldiçoei meu azar silenciosamente. Mas tambem, quem era a sã pessoa que viajaria sozinha, com esses trajes e a pé.

Respondê-los daria confiança a eles, o que poderia ser pior. Eu abri meus olhos e tomei a decisão de continuar caminhando, se eles fossem homens de boa razão poderiam simplesmente irem embora.


- Eee...olha la, ela está fingindo que não existimos. - um deles disse.


Meus pés começaram a doer, eu sabia que faltava pouco para anoitecer e eu não fazia idéia de quanto faltava para chegar até Milão. Milhões de coisas apareciam em minha mente, mas era uma menos provável que a outra. Meu estômago começou a doer tambem e eu senti necessidade de comer alguma coisa. Eu estava com muita fome.


Eu senti o peso do meu bracelete, escondido em algum lugar de meus trajes e uma idéia arriscada surgiu em minha mente. Os homens não eram confiáveis, eu não fazia a mínima idéia do que estava fazendo, eu só sabia que tinha que fazer. Lentamente, eu fui parando e subi a saia de meu vestido até uma parte da coxa, deixando minhas botas e pernas pra fora, eu me senti corar e os homens assobiaram. Eu desenrolei um pano e retirei o bracelete, deixando bem amostra para eles?


- Se vocês me levarem até Milão, eu o entrego a vocês, junto com minha aliança de noivado. - eu mostrei ela para eles. - ela vale uma boa fortuna.


Rapidamente seus olhos maliciosos tinham transformado-se em ambiciosos, e eu sabia que tinha ganhado essa. Não totalmente. Um deles desceu do cavalo e bateu levemente, indicando-me a subir. Eu acenti e coloquei meu bracelete de volta no local, foi aviso silencioso que eu só entregaria a eles quando chegasse em Milão.
Um ímpasse tornara-se uma grande ajuda. Por enquanto. Eu ja tinha percebido que a sorte não era minha amiga e comemorar vitória não era algo bom no meu caso.Enquanto nós trotávamos até Milão, eu ia pensando em Luke e Angela.Luke estava morto. Culpa minha. Angela estava a caminho da morte. Culpa minha. E agora eu poderia muito bem estar sendo morta. Culpa minha.

Logo o crepúsculo tornou-se noite e os homens me informaram que iriam continuar viagem. Por mim estava ótimo, quanto antes eu chegasse, melhor. A noite tornou-se dia e no alto de uma colina eu podia avistar as casas de Milão. Meu coração bateu mais forte. Eu estava radiando felicidade por dentro. Mas a minha realidade era muito incerta e eu não podia me dar ao luxo de cometer algum deslize. Eu só esperava que Edward tivesse bem. Ele não havia recebido minha carta, passara-se uma semana exatamente, desde que eu cheguei na Itália e todas essas coisas aconteceram.

Teoricamente eu voltava na segunda semana. Eu poderia chegar um pouco antes não podia? Mas como eu explicaria a falta de Angela? Eu não era boa com mentiras, eu sabia blefar, mas não mentir. Edward então...ele me conhecia bem o suficiente para perceber que havia algo de errado. E manter as coisas escondidas dele era péssimo. E la estava eu em ímpasse outra vez. Pior, como eu faria para salvar Angela se eu sozinha era incapaz de lidar comigo mesma. Eu não sabia de quase nada do que estava acontecendo, eu tinha palpites, mas só palpites não me tirariam de enrrascadas. Nós chegamos ao centro de Milão e eu desci do cavalo.


Os dois homens se puseram diante de mim, esperando pelo seu pagamento. Eu olhei para meus trajes, eram roupas nada elegantes, mas me davam um conforto maior para correr e essa bota evitaria que eu tropessasse em pedras no caminho, pelo menos eu achava que sim. Eu respirei fundo e contei até três, foi aí que comecei a correr entre as várias tendas de feirantes. 


- Hey! - eu escutei um deles gritar e eu corri mais ainda, haviam becos e tuneis por todos os lados, eu estava em um labirinto de pessoas.

Entrei num beco e depois em outro, saí por uma rua e entrei num túnel, eu esperava ter despitado eles, mas eu os sentia ao meu encalço, eu saí do pequeno tunel e corri entre casas de burgueses, haviam mulheres estendendo roupas em um dos becos que entrei e elas se assustaram com a movimentação. Eu entrei numa principal outra vez e vi outras tendas mais a frente, essa era a chance, diminuí a velocidade e deixei eles ficarem bem próximos de mim, quando eu passei pelas barracas, eu empurrei as mesas contendo frutas e vegetais, os atrasando, eu comecei a correr o mais rápido que podia, sabendo que não demoraria muito e eles estariam atrás de mim novamente. Algo pulsava em minhas veias e eu podia ouvir meu coração bater em meus ouvidos, os músculos de minhas pernas ja estavam demonstrando desconforto mas eu continuei a correr, obrigando-os a serem mais rápido.


- Volte aqui vadia! - o outro gritou, e pela sua voz eu podia sentir que ele estava muito perto.


Eu não ousei olhar para trás, entrei na ruela mais próxima e levei um susto ao ver uma porta sendo aberta na minha frente, eu não tive tempo para parar e dei de tudo com ela, meu rosto ardeu em chamas e eu senti chocando-me contra o chão.


- Te achamos! - um deles gritou e eu senti meu corpo sendo erguido de forma brusca.

Eu estava tonta demais para prestar atenção em algo. Minha cabeça latejava e eu sentia sangue escorrer por meu nariz.


- Só o bracelete e esse anel não é o suficiente Ulices, a vadia vai pagar com o corpo dela. - escutei um dizer e o outro rapidamente concordou.


Era isso, eu estava perdida. Meu plano fracassou, por causa de uma maldita porta. E a pessoa que a abriu nem para perceber o que estava acontecendo. Um dos grandes problemas com os extranjeiros aqui em Milão, se voce não era da realeza ou alguem muito conhecido, ninguem viria a socorro. Ninguem.
Me senti sendo jogada contra a parede e minha saia sendo rasgada. Mãos imundas tocaram minha perna e uma náusea horrivel tomou conta de mim.

- Larguem ela! - eu ouvi uma voz familiar falar. Mas não era o tom que eu conhecia.


Eu devia estar delirando. Eu senti as mãos se afastarem de mim e imediatamente meu corpo foi cedendo na parede, mas de ultima hora, alguem me segurou. Eu tentei olhar para ele, mas minha vista estava embaçada. A ultima coisa que eu lembrei antes de cair na inconciencia foi o grito de horror dos dois homens.

# Edward Cullen #

- Ela vai acordar em instantes Edward, sua consciencia ja está tornando-se evidente. - Carlisle disse, saindo do quarto em que Bella estava.


Eu queria ter vindo antes. Eu desejava não ter escutado meu irmão e ter vindo muito antes, tudo isso teria sido evitado e era provável que estaríamos em casa a essa hora.


- Ja mandei uma carta a Victória avisando que estamos com Isabella. - Jasper disse aparecendo no quarto do hotel em que estávamos.

- Como foi que Isabella fugiu? Ela conseguiu despistar 2 homens como James e Laurent.

- A pergunta não é esse como. O que importa é como ela chegou aqui. - Emmet disse.

- Ela saiu de Parma até Milão, não é algo rápido, e ela saiu de la ontem a noite pelas informações.

- E ela causou confusão...

- E veja esses trajes! - Jasper criticou, dando uma rápida olhada para minha esposa adormecida.


Eu me desencostei da parede e me aproximei dela.


- O que foi que Jacob disse? - eu perguntei, não me cansando de olhá-la.

- Victória enviou Angela no lugar de Isabella, os Volturi usarão ela como moeda de troca, mas depois de toda essa confusão, sua estima está muito baixa, o problema é saberem que estamos na Itália.

- Victória ja está na França. Não há provas significativas de que ela esteve em Parma.

- Bella fugiu porque James e Laurent estavam muito ocupados lutando com um vampiro mercenário. Ele obviamente soube que Aro estava atrás de uma Cullen e oferecia uma boa recompensa por isso, uma vez que seus esforços para pegá-la naquele bendito baile foram o de menos. Ele provavelmente não sabia sobre Bella, mas acabou descobrindo Victória.

- Não importa mais, ele está morto. James e Laurent deram fim nele. O problema todo é a amiga de Isabella.

- Ela será morta em algumas horas se os anseios de Aro não forem alcançados. - eu concluí.

- Somos minoria Edward, e estamos na terra deles, nós vamos apenas esperar Bella acordar e partiremos para a Áustria. - meu pai falou.

- Ela está acordando, voces vão até Jacob e conversem sobre formas de pegarem Angela de volta, ela é uma Cullen tambem. - Emmet disse, sabendo que todos víamos ela como parte da família.
Eles acentiram e só fiquei eu e Bella no quarto.
Meu anjo abriu os olhos e eu contemplei aquelas órbes cor de chocolate repletas de tristeza. Bella havia perdido seu brilho natural e aquilo rasgava em meu peito.


- Edward...? - ela perguntou, ainda sonolenta.
Eu sorri para ela e deitei na cama ao seu lado, abraçando-a, a sensação de tê-la em meus braços era imprescindível.
- Eu estou aqui meu amor e nunca mais voce vai se ver longe de mim. - eu sussurrei em seu ouvido e dei um beijo em sua testa.

- Pensei que nunca mais iria lhe encontrar. - ela murmurou e eu a apertei mais em meus braços.

- Não se preocupe. Tudo ficará bem.

Eu realmente queria que tudo ficasse bem.

[...]

# Bella Cullen #

Dentro da charrete voltando para a Áustria, eu não tinha certeza de estar feliz, pelo fato de estar em proteção não só por ter saído da Itália como tambem pos estar com Edward, ou ficar triste, afinal Angela corria perigo e grande parte dessa culpa era minha.Eu era que devia ser pega ao lugar dela. As vezes eu queria estar ao lugar dela. Mas meu lado egoísta debatia comigo. E ultimamente...esse meu lado egoísta tornara-se muito mandão.Encostada no pequeno vidro da janela, eu apreciava a passagem primaveril e minha respiração embaçava o vidro. Estávamos longe do inverno, mas ainda assim era frio.


- Angela estará de volta logo logo. - Edward disse em meu ouvido, mas eu não me virei para olhá-lo ou respondê-lo.


Sim. Eu estava feliz por tê-lo ao meu lado. Mas por outro lado, eu não entendia o motivo dele ter deixado que eu fosse para a Itália. Ele deveria saber que coisas do tipo aconteceriam...então porque ele continuou com a idéia? Eu sabia que não deveria bater cabeça com isso, mas era quase impossível.Quase. Eu tambem não conseguia ignorar a náusea torturante que eu estava sentindo, e isso foi desde que eu cheguei a Milão, eu estava com fome, devia ser algum tipo de reação á isso. Ao invez de dizer que eu estava com fome e obrigar que Edward parasse, eu tentei me distrair. 


- Como me achou?

- É complicado. - ele admitiu.

- Descomplique então. - eu pedi.

- Bella...

- Falando sério Edward...- eu me virei para ele, mas procurei não olhar para seus olhos. - Por que voce veio atrás de mim?


Ele me olhou incrédulo por algum momento, parecia assustado, eu arrisquei olhar para seus olhos...não foi uma boa idéia. Eles transmitiam irritação, medo, surpresa e horror. 


- Eu...voce queria ficar la e morrer? Quero dizer...Bella eu...

- Voce não pode entrar na Itália Edward, voce mesmo me disse isso. Nenhum Cullen entra, voce ter deixado eu ir foi estranho, mas eu deixei passar que era sua generosidade usual, mas então, você, Jasper, Carlisle e até Emmet McCarty estavam la.

- Voce fez algo inesperado. Voce fugiu de Victória, eu não tive alternativa sem ser ir atrás de você.


Agora fui eu que fiquei surpresa.


- Como...? O que voce quis dizer com...

- Bella eu sabia exatamente os riscos de voce ter ido para a Itália, foi por esse motivo que eu enviei uma carta para Victória, expliquei para ela que voce tinha ido fazer uma rápida visita a sua família, Victória tem dois amigos morando na Itália, James e Laurent, então ela foi até a Espanha e deu as ordens para eles ficarem de olho em você. James disse que desconfiava que um homem dos Volturi descobrira sobre você e as suspeitas se confirmaram quando ele viu sua irmã Lauren dizendo sobre você a ele.

- Lauren não seria capaz de me entregar...


Na verdade ela podia sim...eu deixei de ser cega a respeito de minha família, deixei de ser trouxa e comecei a perceber os sinais, de ambas as famílias...Lauren me odiava, e ela faria qualquer coisa para me fazer mal. O problema era até onde ia seu limite. Eu acabara de descobrir.


- Nosso pequeno conflito com os Volturi não é segredo para ninguem Bella, é só voce perguntar as pessoas certas e ela saberão alguma coisa sobre o assunto, ambas somos famílias reconhecidas.


Eu apenas acenti, eu não olhava para ele, eu tentara me concentrar em minhas mãos, depositadas em meu colo, a aliança chamava minha atenção de certa forma.


- Mas Victória me tratou de uma maneira tão...e até quando eu fui raptada por eles...eles não foram cordiais comigo...

- Era parte do plano Bella, qualquer um que olhasse de fora iria pensar que eles estavam trabalhando contra nós e a favor deles, isso daria tempo até eles chegarem em Parma e a partir daí, Victória ia tentar levá-la para França, afirmando que voce era Austríaca. Mas voce surpreendeu a todos, voce agiu. Voce aproveitou o momento certo e escapou, não posso dizer que fiquei irritado com essa sua decisão Bella, se eu estivesse no seu lugar, com o seu conhecimento, eu teria feito o mesmo...

- Eu me sinto estúpida. - admiti e fui confortada com o calor de seus braços.
Edward me puxou para seu colo, eu apoiei minha cabeça em seu ombro, enquanto seus braços me rodeavam.


- Você não foi estúpida meu amor, voce fui muito esperta.

Ele nunca havia me chamado de amor...


- Eu deixei voce ir para a Itália, porque eu realmente achei que voce quisesse ir, voce ama seu pai...achei que estivesse com saudades.

- Eu quase não fiquei la.

- Eu sei, voce foi a um baile...- ele disse, sua voz soando acusatória e discontraída.
Eu deveria ter ficado em casa ao invez disso? Talvez Edward não quisesse que eu saisse sozinha...muitos maridos não deixavam...toda vez que eu saia em Horn, ele sempre estava comigo de certa forma.


- Desculpa...

- Hey, não tem problema. 

- Tudo bem...

- Agora eu estou curioso...- ele disse e eu levantei minha cabeça para poder vê-lo, sua boca continha um sorriso, mas seus olhos estavam nos trajes que eu escondia atrás da grande manta que me cobria.
Eu automaticamente corei.


- Eu cometi um crime...la em Parma...- eu sussurrei e ele prendeu o riso. - Qual é a graça?

- Estou te imaginando cometer um crime...o que voce fez? Pisou em um gato?
Eu fechei a cara.


- Eu roubei um xale...de uma feirante. 

- Esse foi o crime?

- Sim Edward, isso foi um crime e eu ainda não sei como são as coisas em seu país, mas no meu país, roubo é um crime grave e o mínimo que fariam comigo se me pegassem seriam amputar minha mão. - eu retruquei, minha voz um pouco grave.

Ele ficou calado e pegou uma mão minha, levando-a até a altura de seus olhos e mexendo com meus dedos, ele fez uma leve carícia por cima de minha aliança.


- Isso não explica o fato de seus trajes serem tão...diferentes. - eu devo ter ficado num tom escarlate.

- No meio da correria, eu acabei parando em um bordel e...mulheres da vida me ajudaram, elas ficaram com o xale e minhas roupas e em troca me mudaram para ninguem ir atrás de mim.


Suas sobrancelhas arquearam e ele me descobriu levemente com a manta, me vendo melhor.


- Então era por isso que aquelas homens queriam violentá-la... - ele disse mais para si mesmo.

- Não totalmente. Eu menti para eles, eles me encontraram na estaca e eu ofereci meu bracelete e a aliança em troca de uma carona até Milão, quando eu cheguei la, saí correndo e eles vieram atrás de mim.

- Isso foi arriscado...

- Eu sei, mas eu ainda poderia estar na estrada se não fosse por isso.

- Certamente. - ele concordou, mas eu pude ver que ele estava distraído, não parava de olhar para meu enorme decote.
Algo acordou dentro de mim...


- Viu algo que gosta? - eu perguntei ,mordendo o lábio enquanto ele subiu o olhar para mim.

- Com certeza minha dama! - ele disse, vindo me beijar e apertando com força a minha coxa, eu gemi em sua boca.























Notas finais do capítulo

Eeeee, esse foi rápido e grande tambem...Realmente essa fic está na reta final...o que será que irá acontecer com Angela? E será que a Bella ja sabe sobre vampiros???A propósito, se vocês gostaram dessa fic que é de época, eu tambem tenho > A Bella Indomada e Alguém Como Você, sendo que na ultima há vampiros mas a fic começa com o Edward sendo humano.Estão todas convidadas para lerem e comentarem dizendo o que acharam.Beijos a todas vocês e comentem hein!