(Nem) Todo Mundo Odeia a Emily escrita por May_Mello


Capítulo 37
Todo mundo odeia discussões.


Notas iniciais do capítulo

E ae, povo?
Seguinte.... Todo mundo sabe do meu talento nato pra quebrar notebooks, né? Então... Quebrei outro. Mas ainda bem que vários anos cometendo erros me fizeram salvar a fic no e-mail, então... o/
AEAEAEAE!

Quero fazer um agradecimentos especial aqui para as minhas novas recomendações, todas divas e dignas do meu abraço.
Obrigada também a todos que estão comentando. Vocês moram no meu coração cheio de colesterol. rsrsrs

Não tenho nada pra dizer sobre esse capítulo. Só, por favor, não me matem.



–E foi isso, Anthony. Ele me disse coisas terríveis. E EU DESISTO! DESISTO! – Minha voz ia aumentando à medida que o barulho que minha mão fazia ao bater desengonçadamente nas cordas da minha guitarra que estava deitada em meu colo também aumentavam.

–Desiste do quê? Do Lukas? Nós vamos dar um jeito. – Lukas? Quase me peguei me perguntando quem era Lukas, já desde que Thomas e eu andamos “coisados” um com outro, Lukas está quase tão distante de mim como o irmão. Que bosta! – E que barulho irritante é esse? – Só agora percebi que minha mão começava a doer, de tanto puxar as cordas todas de uma vez.

–Nada. É só.... Ai, Anthony. Vou dormir. – Parei de fazer barulheira.

–Ah, e você vai no parque amanhã, não vai? Lukas vai estar lá.

–E é justamente por isso que eu vou estar lá, mas vai ser uma bosta de qualquer maneira. – Revirei os olhos.

–Vai ser legal sim. Você vai ver só. Até amanhã.

–Ou não. Aposto que sua mãe não vai te dar autorização pra ir. – E ri, ri, ri... Até que Anthony desligou o telefone na minha cara.

Meu sorriso só morreu quando voltei a pensar no Thomas e nas coisas que ele disse. Inconscientemente minha mão voltou a puxar violentamente as cordas da guitarra todas de uma vez.

Ok. Devo admitir: o que ele disse me deixou triste. Estupidamente triste. Tão triste que estou a ponto de... Quebrar mina guitarra no meio.

E como esse mundo é curioso: foi Thomas quem começou com a história de conquistar o Lukas depois de eu ter levado um fora e agora é ele quem me diz pra desistir. Esse moleque gosta mesmo de brincar com a minha cara.

Ele é o único que me faz me sentir mais bocó do que já sou, desarma meu lado de maria-macho e me faz perder a coragem de socar a cara dele até que ele morra de hemorragia cerebral. Ele é o único que consegue me provocar mais do que qualquer um, inclusive mais do que a própria Zooey, e o único que faz meu coração parar por umas três horas quando aparece na minha sacada e... Espera. O quê?!

Thomas batia descontroladamente no pobre vidro da minha sacada, parecendo impaciente e soltando fogo pelas ventas. Eu já comentei o quanto tenho medo desse menino? Não? Porque às vezes ele dá medo, então vou só ficar aqui quietinha na minha cama e-

–DÁ PRA PARAR DE FAZER ESSE BARULHO IRRITANTE, EVANS?! – Thomas gritou bem alto, já que eu ouvi claramente mesmo com a porta fechada.

Pelo visto estava fazendo mais barulho do que achava que estava fazendo. E Thomas voltou a falar comigo? Esse garoto é bipolar ou o quê? Espera. Quem ele pensa que é pra me perturbar, me xingar, me humilhar e ainda mandar em mim desde o dia que chegou nessa cidade? Chega! CHE-GA!

SE É BRIGA O QUE ELE QUER É BRIGA QUE ELE VAIR TER! Apesar de que da última vez que brigamos quase que o Apocalipse caiu sobre a Terra, mas... EU VOU ENSINAR POUCAS E BOAS PRA ESSE MOLEQUE!

–QUE QUE É, HEIN, KAULITZ?! QUEM DIABOS VOCÊ PENSA QUE É?! – Praticamente chutei a porta da barraca. Tá, o ditado nem é assim mas foda-se! Eu estou puta, e descaradamente usando muitos palavrões. – ESTOU CANSADA DESSA SUA MANEIRA DE QUERER MANDAR EM TUDO E TER SEMPRE A RAZÃO, SEU EGOCENTRICO! ATÉ PORQUE ANTES DE VOCÊ ATERRISSAR NA MINHA VIDINHA EU ME VIRAVA MUITO BEM SOZINHA, E EU TINHA TODO O CONTROLE DA SITUAÇÃO! – Respirei, e ele deu um passo pra trás, mas não deixou de encarar meus olhos. – NÃO ENTENDI QUAL FOI A PARTE EM QUE VOCÊ QUEIMOU COMIGO; SE FOI QUANDO EU TAMBÉM FUI MANDONA E POSSESIVA COM TEU LANCE COM A ZOOEY OU QUANDO EU DUVIDEI QUE PRECISAVA DE VOCÊ, MAS NÃO IMPORTA, PORQUE VOCÊ NÃO IMPORTA! E HOJE EU SÓ TENTEI VOLTAR A FALAR CONTIGO PORQUE O ANTHONY DISSE QUE ISSO AJUDARIA A CONQUISTAR O LUKAS, SÓ POR ISSO! E A VERDADE É QUE EU NÃO PRECISO DE VOCÊ! ENTÃO ME FAZ UM FAVOR E SAI DA MINHA VIDA! E, ah, APROVEITA E SAI TAMBÉM DA MINHA SACADA, – nem percebi que não estava respirando. Meu Deus! –, PORQUE EU TE ODEIO, ODEIO, ODEIO, ODEIO... –Comecei a socar o peito dele (inclusive com a minha mão enfaixada) até o momento em que tudo me pareceu silencioso demais.

Ah, sim, talvez fosse devido ao fato de que Thomas havia calado a minha boca com os seus lábios.



Notas finais do capítulo

*sai de fininho*