(Nem) Todo Mundo Odeia a Emily escrita por May_Mello


Capítulo 10
Todo mundo odeia detenção.


Notas iniciais do capítulo

Hey! Quem quer me matar levanta os dois pés ae. -q
Sério, gente, cêis nem podem imaginar o que aconteceu pra eu não ter postado na semana passada. Aconteceu uma tragédia! ._.
Fiquei sem internet por uma semana. UMA SEMANA!
Deu problema no roteator num sei das quantas, a antena caiu... e eu sou pobre. RIARIARIA.
Então, me desculpem. ~~pisca olhinhos vesgos~~
Tá cada vez mais difícil arrumar um tempo pra escrever. A escola tá me matando, e eu sempre perco o ônibus e acabo tendo que andar uns trinta quilômetros. u.ú -q
Voltei com mais um capítulo. Espero que gostem, apesar de eu não ter gostado, como sempre. y.ý
E NOSSASINHORA! avemaria,avemaria~ Ia esquecendo de agradecer a LuhWeasley pela recomendação nind'. Muito obrigada, viu?
E o Nyah! não quer deixar eu colocar o que eu tenho pra colocar lá embaixo, por isso vou colocar aqui, 1bj. u.ú
"Até quinta que vem, com o capítulo "Todo mundo odeia planos maléficos". MWHAHAHAHA.
Bjos&Qjos. :*"
-q




“Aí, quando as aulas acabaram, a situação passou de chata para insuportável.”


Só de pode ouvir o barulho do silêncio e depois o refeitório inteiro gargalhando. P****! A abelha rainha já está brava, façam o favor de não ferrar ainda mais com a minha vida.

–Minha sopinha! – Anthony choramingava, enquanto o resto de nós olhava furiosamente para Zooey, que fingia um falso choro.

O refeitório inteiro começou num coro de “Briga! Briga! Briga!” enquanto a turminha das patricinhas veio socorrer a Zooey, que parecia que tinha amputado uma perna de tanto escândalo que fazia.

–Tchau, baby. – Thomas revidou o “baby” que Zooey tinha pronunciado para Lukas, enquanto ela era praticamente carregada para fora dali.

–Isso vai ter troco seus perdedores! Vai ter troco! – Carly, uma morena do grupo das Líderes de Torcida gritou furiosamente. – Que pena que vocês saíram da nossa mesa pra se juntarem com esses perdedores. Se vocês ainda estivessem lá não estariam na nossa listinha “rosa”. – Ela completou quase se jogando em cima de Thomas, que ainda estava ao meu lado, antes de sair.

–Uau! – Gregory falou lentamente. - Agora, quem quer que os Schultz fiquem na nossa mesa levante o “bracinho”. – Falou quase num murmúrio.

Levantei os dois braços, olhando para Zooey toda lambuzada de sopa, que já passava pela porta de saída do refeitório.

Eles podem até ficar na nossa mesa, mas que fique bem claro que eu ainda odeio o Thomas do fundo do meu esôfago. Se bem que depois de ele dizer que ninguém falava com seus “amigos” daquela maneira e me defender, sua “popularidade” comigo subiu de menos um para quase zero.

Dei um meio sorriso abaixando os braços. Cara, como eu sou mau. E, cara... como eu estou ferrada.

–E você tá bem, Emily? – Anthony me perguntou, enquanto eu me sentava ao lado de Gregory quando o refeitório já tinha se aquietado.

–Claro! Olha, eu não me importo com o que aquele travesti disse. – Mentira. Eu me importo sim.

–Não? Bem, se você não se importasse não teria tacado uma tigela de sopa na cara dela. – Thomas provocou, se sentando na minha frente. Chutei a canela dele por debaixo da mesa, como sempre fazia com Anthony.

–Au! – Ele exclamou.

–Apesar da sopinha do Anthony ter sido perdida foi muito lindo. “Você não tem pai”, “cala a boca, sua Barbie”, “e você também não tem pai”, “cala a boca e come sopa, sua vaca”. Ai, vou contar essa história pros meus netos. – Gregory falou, afiando a voz para imitar nossas falas, enquanto olhava para o nada. Todo mundo olhou seriamente para ele, que percebendo que estava sendo observado, abaixou a cabeça e voltou a comer sei lá o quê.

Funguei.

–Vocês são oficialmente membros da mesa dos perdedores agora. – Sorri abertamente. – Apesar de eu ainda odiar vocês. – Fiz uma cara de desprezo. – Mas sintam-se orgulhosos. Vocês acabaram de chegar na escola e já são perdedores. Que sorte!

–É, muita sorte. – Lukas murmurou pensativo, tomando um gole de sua coca-cola.

–E eu vou morrer. – Choraminguei, me jogando sobre a mesa e me lembrando do que tinha feito.

–Isso é que é sorte! – Thomas sorriu, fazendo um barulho estranho logo após isso. Acho que foi algo como um grito de vitória.

_X_

Zooey nem contou nada pra diretora. Algo me diz que isso vai ser ainda pior para mim, pois acho que ela estava ocupada pensando em como seria a minha morte.

O restante das aulas foi tenso. Não falei mais com os gêmeos, e não falaria nem se quisesse, pois eles não paravam de conversar em alemão atrás de mim. Anthony não parava de murmurar algo como: “Minha mãe não se orgulharia em saber que foi uma sopa minha que acertou uma garota.”, e quando não estava fazendo isso, estava me lançando olhares “sinistros” junto com uma carinha de espertinho. Gregory ficou mascando e fazendo bolinhas com um chiclete durante todas as aulas, e o mais irritante era que em todas as bolinhas que ele estourava eu dava um pulinho na carteira.

Aí, quando as aulas acabaram, a situação passou de chata para insuportável. Descobri isso no momento em que alguém de dreads abriu a porta da sala da detenção, na qual eu me encontrava mofando, e caminhou sorrindo convencido após ter entregado uma folha para o professor e se sentou na carteira à minha frente. Maldito professor de Inglês que só ferra com a minha vida!

Fiquei com o rosto apoiado em minhas mãos que estavam apoiadas na carteira, enquanto Thomas não parava de “dançar” impacientemente com as pernas.

–E aí, Emily? Há quanto tempo, não? – Ele finalmente se voltou para mim. Eu só olhei para ele com uma cara de “maconheira com sono” misturada com um olhar de peixe morto.

–É, mais ou menos uns dois minutos. – Murmurei. Que fique bem claro que eu só estou falando com ele porque... Por que diabos eu estou falando com ele?!

–Viu? Muito tempo. Você tem noção do que pode acontecer em dois minutos?!

–Eu posso matar você com a carteira? – Sugeri.

–Não, porque se você me matar nunca recuperará seu all star, mas você nunca o recuperará de qualquer maneira, então... – Ele fez uma cara pensativa. – Não, de qualquer forma você não pode me matar. – Concluiu.

Respirei fundo, tentando controlar a minha raiva.

Sua raiva é um balão, sua raiva é um balão, sua raiva é um balão... Xii, voou.

–Por que você pegou meu all star? – Perguntei, tentando parecer civilizada.

–Por que você quebrou o meu vidro? – Ele perguntou, revidando.

–Por que você me chamou de sem seios? – Arquei uma sobrancelha.

–Talvez porque você seja um pouco desprovida de seios. – Explicou, fazendo uma falsa cara de dó.

–Hey, eu estou desenvolvendo minhas curvas todos os dias, ok?! – Repeti o que já tinha falado pro Lukas uma vez. Que povo chato! Deixem a Britney e os meus seios em paz!

–Eu percebo. – Ele comentou cético. – Mas não fique triste, em alguma outra vida, quem sabe, você até poderá ter seios sem recorrer às cirurgias.

–Olha aqui, seu-

–Silêncio! – O professor, que até então lia um livro de auto-ajuda, repreendeu-nos, logo após voltando à sua leitura. – Não precisa ficar jogando meus defeitos na minha cara. Isso só faz com que os planos da sua morte sejam adiantados. – Sussurrei. – E se eu sou tão sem seios assim, por que você insiste em ficar olhando?

–O que são todas essas perguntas agora? “Pergunte ao Thomas e descubra a razão de todas as coisas no universo”? E quem disse que eu fico olhando para os seus inexistentes seios?

–Meu Deus, por que é que eu ainda estou conversando com você? – Bati na minha própria testa. – Esquece, ok? Só... Deixe eu e os meus “seios” mofarem em paz na detenção. – Fiz aspas no ar, logo após deitando minha cabeça sobre os meus braços que estavam na carteira.

Tudo o que eu podia ouvir eram os tênis de Thomas deslizando no piso enquanto ele fazia a sua “dança”, o burburinho dos outros “detentos” ao fundo e o tic-tac do relógio. De repente me bateu uma curiosidade imensa, que fez meu corpo inteiro coçar.

Fui erguendo minha cabeça lentamente, com um sorrisinho sacana no rosto.

–Ô, Thomas Schultz. – O chamei, então ele ergueu a cabeça e meus olhos verdes lindos encontraram com os castanhos feios dele. Mentira. Eu sei que é ao contrário, mas deixa eu me enganar. – Se você me odeia como disse ainda hoje, por que é que me defendeu quando a Zooey-Barbie falou comigo?

–Porque... – Ele até ia começar a responder, mas parou, se complicando todo. – Por que é que você tem que ficar me perguntando essas coisas, hein, garota? São coisas da vida, além do que, ela te humilhou, e eu sou defensor dos fracos e oprimidos.

–Humilhou? Não, o que aconteceu foi que eu fiquei sem resposta por um momento. – Justifiquei. Ficamos nos olhando por alguns momentos até que eu me rendi. – Tudo bem. Ela acabou comigo.

–E eu não mereço pelo menos um obrigado? – Ele sorriu, todo convencido.

–Não. – Fechei a cara. – E por que disse que éramos amigos?

–O quê? – ele se fez de desentendido.

–Quando você gritou com a Zooey me defendendo você disse que éramos amigos. – Expliquei. – Olha, eu não sei você, mas você nunca será meu amigo.

–Emily. – Ele murmurou, após pensar um pouco.

–Que é?

–Cala a boca. – Ele simplesmente sorriu, se virando para frente.

Fiquei olhando para o nada com cara de bocó alegre por um bom tempo.

–Obrigada. – Murmurei. Ai, meu Deus. Espero que ele não tenha ouvido.

–Não por isso. – Ele se virou para mim, todo sorridente.

Ficamos “rindo no silencioso” por um bom tempo. Minha ficha caiu. O que é que eu estou fazendo, diacho?!

–E o meu all star? Não vai devolver? – Perguntei, séria.

–Não. Esse é o preço pra quem quebra a porta de Thomas Schultz. – Ele também ficou sério, se virando para frente.

Eu, hein? Que mundo estranho é esse? Quero voltar para o meu planeta logo.

–Pois sabia que eu vou pegar esse tênis de volta, custe o que custar! – Me debrucei sobre a carteira para falar em seu ouvido com uma voz maléfica. – Espera. Não pode custar muito caro, eu só tenho cinco dólares... Ah, você entendeu! Eu vou pegar de volta o que me pertence! – Me sentei de novo, emburrada.

Ele apenas ficou quieto, fingindo que nem me ouviu.



Notas finais do capítulo

E ae? -q
Se você chegou até aqui, bem... Mande um review me xingando e dizendo que o capítulo ficou escroto. -q
Por falar nisso vou responder todos os reviews, viu? Só não sei quando. '-'
E muito obrigada pra quem está comentando.