Draco e Hermione - o Amor Supera Tudo escrita por raquelsd


Capítulo 23
Capítulo 23-Declarações não Ouvidas


Notas iniciais do capítulo

Gente eu quero agradecer as meninas que indicaram, muito obrigada e valew pela indicação.

Quero também pedir desculpas pelos nomes que não forão citados no capitulo anterior,obrigados a todos que acompanham a Fic, minha imaginação e só é assim por causa de vocês.

AVISO IMPORTANTE NO FINAL!!!!!!




Draco chegou ao pé da escada e encontrou Hermione caida inconciente, a olhou e viu escorrer entre suas pernas uma fina linha de sangue.O loiro não pensou duas vezes pegou Hermione desacordada em seu colo e saiu em desparada para a ala hospitalar.

Ao virar o primeiro corredor uma multidão de alunos andavam de um lado a outro indo para suas proximas aulas, o loiro não sabia ao certo o que fazia os estudantes abrirem caminho para ele passar, se era o susto de o ver só de toalha andando pelos corredores ou se era ele além de estar só de toalha também ter em seus braços a Granger desmaida com uma camisola um pouco indecente e pior com uma barriga de gravidez ja avançada.

Draco não prestava atenção nos que os outros falavam ouviam só algumas palavras sem nexo coisas do tipo “ela esta gravida?” “eles devem ter duelado” ou “olha como é lindo”. Não sabe direito mesmo fraco e abatido como ele estava carregando a castanha que estava visivelmente mais rechonchuda ele conseguiu chegar a enfermaria em menos de cinco minutos.

-SR. Malfoy não...O que aconteceu a ela?- madame Princy perguntou asim que viu Draco entrando com Hermione nos braços.

-Ela caiu da escada – falou a deitando na maca.

Ele ficou ao lado da castanha enquanto a madame pegava algumas poções retauradoras e passava a varinha no ventre da moça e pelo o corpo, demorou uns dez minutos até que a enfermeira o informa-se que ela estava fora de perigo.

-Vou até minha sala prepar um pouco de poção se quiser pode ficar aqui - falou a enfermeira com um sorriso simpatico.

-Ela pode me ouvir?- perguntou receoso.

-Não ela ainda esta inconciente, mais porque esta fraca – falou e saiu deixando o loiro para traz.

Draco se aproximou da cama, ele pegou uma capa que estava em um canto da enfermaria para se cobrir, abaixou-se proximo ao ouvido da moça inconciente.

-Sabia que voce me da muito trabalho? Eu faço de tudo para te proteger e você me rola da escada- falava em um tom brincalhão – Eu vou confessar  uma coisa, eu adoraria ser pai do teu filho, meu maior sonho era poder acorda ao seu lado todos os dias e te amar todas as noites. Por mais que tenha que fazer você me esquecer  e me odiar, para que você possa se salvar, eu mesmo não sou capaz disto. Eu te amo Hermione Granger do mesmo modo e com a mesma intensidade de antes.

-Draco – Hermione sussurou com um fio de voz – Draco...não me deixe.

O loiro continuou a fita-la como um cego que olha a luz do sol pela primeira vez, passou a mãos de leve em seus cabelos e depositou em seus labios um doce beijo.

-Não importa onde eu esteja eu nunca vou te deixar – sussurou em seu ouvido.- sempre vou te proteger mesmo que você não saiba.

Neste momento ele escuta atraz de si passos apressados.

-OQUE VOCÊ FEZ COM ELA MALFOY? – Rony entra na enfermaria gritando. – Seu desgraçado o que fez? – Vuou para cima dele tentando agarra-lo.

-Eu a salvei seu imbecil! – se não tivesse chegado a tempo ela e seu filho poderia esta mortos! - Vociferou Draco.

-Você não me engana Malfoy no minimo a infetiçou para ela cair.

-Acredite no que quiser! Seu idiota, mas realmente tenho pena desta criança que vai nascer, por ter um pai tão lesado, pobre e estupido! – falou com raiva, nojo e saircasmo digno de um Malfoy.

-Não fale assim. – Harry falou se interferindo na briga- você não sabe o que fala, o Rony é e continuara sendo um bom pai, ao contrario de você que é um seguidor das artes das trevas, ignorente e preconceituoso.

-Pelo menos sou rico e tenho como sustentar uma familia caso precise, e você Weasleizinho? ja pensou em como vai criar seu filho? Talvez trabalhando em um buteco qualquer ou como o estupido do seu pai ou os idiotas dos seus irmãos, nossa que lindo futuro vejo para voces – Draco falava cada vez com mais frio.

-NÃO FALE DA MINHA FAMILIA! – Berrou Rony - NÃO FALE DO MEU FILHO!- O garoto passou por Harry que estava em sua frente e deu um soco no olho de Draco que caiu para tras e tentava se defender e socar Rony também.

-CHEGA! – Gritou a voz de uma mulher atraz dos garotos – Isto daqui é uma enfermaria e não um local de luta. – olhou para o rapaz loiro e arregalou os olhos – Sr. Malfoy, por favor, amarre sua toalha de volta à cintura sim? – a toalha de Draco havia caido no momento da briga, o loiro nem o ruivo tinham percebido.

-Desculpe Professora – falou Draco com um sorriso desdenhoso por ver a cara da professora.

-Tudo bem- respondeu a mesma – agora me conte o que aconteceu. – falou olhando para o Draco. – e porque o Sr. Esta só toalha?

-Eu estava saindo do banho quendo vi a Her...a Granger caida no pé da escada, desci correndo para ve-la, no estado que ela esta é muito perigoso uma queda – o loiro falava tentando esconder a preucupação que sentiu ao ve-la caida.- não que eu me importe – falou ao ver os olhares de Rony e Harry para ele.

-Que estado?- perguntou a professora.

-A sra. não sabe? – perguntou o loiro olhando sugestivamente para o ruivo que abaixou a cabeça.

-Não – respondeu a professora indo para mais proxima a aluna inconciente e a examinando melhor.

-Bem não sou eu que vou falar – Draco falou virando-se para Rony.

-É que a Hermione esta gravida professora – falou Rony encaramdo o rosto horrorisado da professora.

-Mais ...a Granger é tão responsavel como pode engravidar assim – a MacGonagall falava mais para ela mesma do que para os presentes ali. – O Sr. Esta ao menos a ajudando? Dando a ela o apois nescessario? – perguntou olhando para o Malfoy.

-Eu? Por que deveria ajudar uma metida a sabe –tudo que ao menos soube se cuidar – respondeu o loiro com indgnação na voz.

-Sr. Malfoy ! Você como pai da criança teria que ter o minimo de respeito por ela ! – falou a professora de um modo autoritario, estava tão absorta em que falava que não percebeu que os garotos haviam ficado palidos com as palvras dela.

Cada um com um motivo diferente Harry e Rony ficou com medo que a diretora descobrisse que Malfoy realmante era o pai da criança, e Draco por a professora pensar que ele era o pai. O loiro no momento ficou furioso de ser confundido com o cabeça de cenoura, mais depois ele se pois a se pergunta se existisse a hipotese dela estar certa.

-Eu não sou o pai! – respondeu o loiro finalmente.

-Não, pensei que fosse pelo que vejo a gravidez esta adiantada e que eu saiba ela era sua namorada – falou para o rapaz.

-Eu sou o pai – Falou Rony com a voz firme – assim que ela largou do Malfoy nós começamos a namorar e engravidou em seguida.

-Ah!- Minerva respondeu com um olhar meio desconfiado - Bem se é assim, Sr.Malfoy pode voltar a seus afazeres  - Draco lançaou um ultimo olhar a Hermione e se retirou para o seu quarto, a professora não acreditou muito no que Rony falou, conhecia sua aluna para saber que ela não era dada a certos desfrutes, mais nada disse. Se Rony não fosse o pai logo ele saberia. – Seu Weasley pode ficar e acompanhar sua....sua...

-Namororada, diretora – completou Harry.

-É sua namorada, Sr. Potter va para sua aula. – e assim Harry também se foi deixando Rony com Hermione ainda inconciente.

Hermione ficou durante dois dias inconsiente Harry, Gina e Rony se revesavam para ficar ao seu lado. Draco muitas vezes ia ve-la quando sabia que os outros estavam em aula, em umas destas vezes ouviu Hermione chamar por ele.

-Dra....co....Draco – o loiro se aproximou dela continuou a fita-la, olhou para os lados e viu que ninguem estava ali e passou a mão em seu ventre.

Ele não sabia o porque de fazer aquilo, ele não era o pai da criança. Mas todas as vezes que tocava sua mão na barriga de Hermione se sentia em paz e completo, como se uma força maior  do que a que ele conhecesse o levava para tal ato. Sentia que devia protegelos, nunca e jamais sonhou ou até mesmo imaginou sentir algo tão forte e verdadeiro.

Desde que levou Hermione desmaida até ali e a diretora falou a ele que era o pai da criança, Draco não pensava em outra coisa. Sera que ele era realmente o pai? Sera que Hermione armou este relacionemento com Rony para engana-lo? Mais se sim porque o Weasley aceitou? Teria que ser muito burro para assumir tal responsabilidade por uma mulher que não o ama.

Por mais que ela negasse, Draco sabia no seu intimo que Hermione o amava e era isto que o fazia lutar por ela, não ao seu lado mais sempre com ela. Ele abaixou em seu ouvido e começou a sossurar.

-Sabe Mi, eu tenho quase certeza que esta criança e minha – continuava a passar a mão em seu ventre – mais eu amo tanto você que não me perdoaria se acontecesse algo a vocês  e eu sei que se fiacar ao meu lado não vou poder oferecer nada, nós estamos em uma guerrra. E você e este bebê seriam caçados, um por você ser nascida trouxa e segundo por ter tido um filho de um començal, voce ficaria sozinha. Eu certamente ja teria cido morto.

Draco parou derrepente olhando para traz, tinha ouvido um barulho , mais a enfermaria continuava vazia.

-Mais mesmo não entendo o motivo de você ter mentido eu quero te falar que como sempre você esta certa! Apesar de os Weasley ser pobres eles são unidos, são uma verdadeira familia e te dara o apoio nescessario para criar – ele parou por um momento e falou com a voz mais baixa que o normal – o nosso filho. Só quero que saiba que você me deu um motivo para lutar, não importa que eu faça eu lutarei por vocês. Prometo te proteger e a ele também. E sempre te amarei. Eu te amo. - Ainda com os labios proximos ao seu ouvido começou a cantar uma musica, trouxa que ele conhecia e gostava – Mi queria poder te dizer isto quando estivesse acordada como não posso fica pelo menos em seus sonhos.


This Romeo is bleeding                                              
But you can't see his blood
It's nothing but some feelings
That this old dog kicked up

It's been raining since you left me
Now I'm drowning in the flood
You see I've always been a fighter
But without you I give up

Now I can't sing a love song
Like the way it's meant to be
Well I guess I'm not that good anymore
But baby that's just me

And I will love you baby always
And I'll be there forever and a day always
I'll be there till the stars don't shine
Till the heavens burst and the words don't rhyme
And I know when I die you'll be on my mind
And I'll love you always

Now your pictures that you left behind
Are just memories of a different life
Some that made us laugh
Some that made us cry
One that made you have to say good bye

What I'd give to run my fingers through your hair
To touch your lips to hold you near
When you say your prayers try to understand
I've made mistakes I'm just a man

When he holds you close
When he pulls you near
When he says the words
You've been needing to hear
I'll wish I was him cause these words are mine
To say to you till the end of time

And I will love you baby always
And I'll be there forever and a day always
If you told me to cry for you I could
If you told me to die for you I would
Take a look at my face
There's no price I won't pay
To say these words to you

Well there ain't no luck in this loaded dice
But baby if you give me just one more try
We can pack up our old dreams and our old lives
We'll find a place where the sun still shines

And I will love you baby always
And I'll be there forever and a day always
I'll be there till the stars don't shine
Till the heavens burst and the words don't rhyme
And I know when I die you'll be on my mind
And I'll love you always

Este Romeu está sangrando
Mas você não pode ver o seu sangue
São apenas alguns sentimentos
Que este velho sujeito jogou fora

Tem chovido desde que você me deixou
Agora estou me afogando no dilúvio
Você sabe que sempre fui um lutador
Mas sem você, eu desisto

Agora não posso cantar uma canção de amor
Como deve ser cantada
Bem, acho que não sou mais tão bom
Mas querida, sou apenas eu

Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Eu estarei lá até as estrelas deixarem de brilhar
Até os céus explodirem e as palavras não rimarem
E sei que quando eu morrer, você estará no meu pensamento
E eu te amarei sempre

Agora as fotos que você deixou para trás
São apenas lembranças de uma vida diferente
Algumas que nos fizeram rir
Algumas que nos fizeram chorar
Uma que você fez ter que dizer adeus

O que eu não daria para passar meus dedos pelos seus
cabelos
Tocar em seus lábios, abraça-la apertado
Quando você disser suas preces, tente entender
que eu cometi erros, sou apenas um homem
Quando ele abraçar você
Quando ele puxar você para perto
Quando ele disser as palavras
Que você precisa ouvir
Eu queria ser ele porque aquelas palavras são minhas
Para dizer a você até o fim dos tempos

Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Se você me dissesse para chorar por você, eu choraria
Se você me dissesse para morrer por você, eu morreria
Olhe para o meu rosto
Não há preço que eu não pagaria
Para dizer estas palavras a você

Bem, não há sorte nestes dados viciados
Mas querida, se você me der apenas mais uma chance
Nós podemos refazer nossos antigos sonhos e nossas
antigas vidas
Encontraremos um lugar onde o sol ainda brilha
Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Eu estarei lá até as estrelas deixarem de brilhar
Até os céus explodirem e as palavras não rimarem
E sei que quando eu morrer, você estará em meu
pensamento
E eu te amarei, querida, sempre



Draco deu um beijo de despedida em sua testa e saiu dali logo em seguida, não reparou em duas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Primeira Hermione abriu os olhos, a garota tinha ouvido cada palavra que o loiro falou só não sabia se foi real ou um doce sonho. Segundo de traz de um biombo Rony tira a capa de invisibilidade de cima de si, revelando que também ouviu tudo que o sonserino falou. Os dois tanto Hermione como Rony não tinha expressão alguma na face mais seus olhos refletia o choque que aquelas palavras trouxeram.

Para Rony o choque de saber que apesr de tudo Malfoy amava Hermione, a amava talvez tanto quanto ele, pois abriu mão dela para a pessoa que ele mais desprezava , no caso ele, para que ela se mantivesse segura. Rony não aguentando a realidade que se abatera em cima dele saiu da ala hospitalar sem que Hermione percebessse, tinha que pensar.

Para Hermione também saber que tudo que Draco fez foi para protege-la e agora para proteger o bebê, que mesmo ela negando ele sabia que era o pai. Não sabia o que pensar começou a chorar incosolavelmente . Tinha sido injusta com o loiro, o acusando eo chamando de covarde mais agora sabia os motivos dele, e ele estava certo se soubesss que ele era o pai de seu filho ele morreria. Voldermont jamais perdoaria a traição de um comensal desta maneira e ela e seu filho seria caçados disto ela teria certeza, após pensar durante toda a noite chegou a uma conclusão, melhor deixar as coisas como estavam não arriscaria a vida do Draco ele ja havia se sacrificado de mais por ela, agora era a vez dela se sacrificar por ele, escondendo de todos que o seu filho era dele também.

Passou mais dois dias e a castanha teve alta, como suspeitou a escola inteira falava dela, de como foi irresponsavel e muitos até alegava que ela não sabia quem era o pai da criança. Rony , Harry , Gina e até mesmo Neville pegaram suspensão por azarar e duelar com alunos que criticavam e defamavam Hermione, Gina claro que mais pratica pegou por socar Pansy que espalhava aos quatro vento da escola que além de Hermione ser uma vadia ainda tentava da o golpe no bau, e não duvidadva nada que o filho pudesse ser até do Potter, Gina a socou tanto que a garota ficou dois dias na enfermaria.

Draco novamente sumiu parecia que ele sabia quando Hermione estava no salão  comunal ou em qualquer parte do castelo pois ela não o via até mesmo na horas da reifeição, Harry falou um dia que ele estava ficando muito tempo na sala prescisa  e tinha uma forte sensação de que o loiro armava alguma coisa.

Rony e Hermione não conversaram sobre o que escutaram aquele dia, nenhum dos dois sabia que o outro ouvira, mais continuavam a alimentar a mentira de que quem era o pai era o Rony e este falava orgulhoso a todos que seria um lindo garotão.

Ja era noite avançada, Hermione acabou seus trabalhos escolares e também suas obrigações de monitora. Aquele dia foi estremamente cansativo, não sabia se era o calor ou sua barriga de agora oito meses completos que a deixava tão cansada. Naquele dia havia passou muito mal com dores nas costas e por esse motivo nem foi jantar e agora estava com fome. Rony que agora quase não dormia em seu quarto pois tinha deveres a fazer e também treino de quadribol chegando em alguns dias tarde da noite, o que a atrapalhava a dormir por causa do barulho resolveu passar mais tempo no dormitório da Grifinolia.

Não aguentando mais de fome resolveu ir  até a cozinha buscar algo para comer, estava com uma camisola que Molly mandou era horrivel mais pelo menos muito confortavel.Desceu alguns degraus da escadaria o castelo estava em um silencio que chegava a ser assustador, não via uma viva nem morta alma andando, a noite estava um pouco fria o que deixava o castelo mais horripilante.

A castanha estava no meio do caminho para cozinha quando uma pontada forte a atravessou a coluna na mesma hora ela se apoiou na parede para tentar ficar em pé, a dor foi tão forte que sua respiração ficou ofegante, ficou ali alguns minutos levantou-se de vagar passando a mão na barriga e deu alguns passos e novamente a dor a fez parar. Já estava desistindo de ir a cozinha quando sentiu agua escorrendo de suas pernas, sua bolsa tinha estourado. Mal se recuperou do susto ouviu ao longe um barulho como se fosse uma explosão virou atomaticamente para de onde veeio o barulho e no corredor que cruzava o da sua frente viu varios homens emcapuzados passarem por ali. Seguindo um cabelo prateado que logo reconheceu. Draco. Os comensais havia envadido Horgwats e ele os ajudou.



Notas finais do capítulo

Gente o link para o video da musia é o:
a musica é do Bon Jovi- Awways.
http://www.youtube.com/watch?v=_lsjjiB2zzU

Bem a outra coisa é a opinião de voces, a partir do final do outro capitulo havera uma mudança rasoalvel na história e eu gostaria de perguntar a voces, se querem que eu continuo ou faço tipo O AMOR SUPERA TUDO II, como se fosse uma continuação...espero que me responda, blz?
E fiquem tranquilo que não vou demorar a postar....
Bjs