Originais


Filtrar a Listagem

Exibir apenas histórias com o gênero  
Exibir apenas histórias sem o gênero  
Apenas histórias concluídas
Não listar crossovers


R

Amem escrita por Liz Setório

Amem
É permitido a um padre que se apaixone? Por que Deus permitiria que dois padres se atraíssem sexualmente? São questionamentos como esses que rondam a cabeça do padre Paulo. Ele está perdidamente apaixonado por Miguel, seu amigo e também padre. No entanto, Paulo pretende fazer de tudo, para conseguir dar fim nesse sentimento, visto por ele, como pecaminoso. Já Miguel, não está nem um pouco disposto a findar essa paixão.
Categorias: Originais
Gêneros: Amizade, Drama, Romance, Yaoi

1 recomendação   23 favoritaram   95 acompanhando  

 

Liberty escrita por MihKemy

A jovem e doce Alaya com seu jeito extravagante e insistente tentar entrar no frio e esnobe Yvan, que a despreza até o momento em que a perde. E descobre que há algo imensamente maior nela , algo que mudará a vida dele e de toda a dimensão mágica de Liberty, um reino que mistura magia com a tecnologia humana e presa pela liberdade, igualdade e justiça . As aparências enganam não é mesmo ?
Categorias: Originais
Gêneros: Universo Alternativo

 


Dyed Storm - Dois amores impossíveis. escrita por Lizzy

Dyed Storm - Dois amores impossíveis.
Um professor fascinante aos olhos de uma aluna, e uma aluna que mais que isso é uma amiga. Um romance deve ser vivido e sentido para que não venhamos nos arrepender.
Aproveitar o tempo ao lado de quem mais desejamos significa realmente tudo ?
Um romance pode acontecer com qualquer um, porém vale a pena viver um que não convém aos olhos de terceiros ?
E com um suspiro, um frio na barriga e um batimento acelerado e os olhos atraídos por apenas alguém, e sem o mundo existir ao redor. Foi quando eu pensei: ''É você!''
Categorias: Originais
Gêneros: Amizade, Comédia, Romance

1 recomendação   20 favoritaram   58 acompanhando  

 

A Guerreira escrita por Shelcia Antonio

A Guerreira
Neste mundo todos nós temos uma história para contar,quer seja um conto ou factos reais ,a verdade é que no mundo todos nós somos guerreiros, e está é a minha história
Categorias: Originais
Gêneros: Amizade, Aventura, Comédia, Romance, Drama

 

Mistérios e Verdades escrita por Jornalistaoculto

Mistérios e Verdades
A história fala de uma garota que saí da sua cidade Natal e vem morar no Brasil com sua mãe. Logo depois de perde seu pai. É no jornalismo ela encontra alguns Mistérios a serem descoberto,mas ela se apaixonar e tudo mudar.. O livro vai aborda assuntos como drogas,assédio, traição, inimizades,violência contra mulher e pistas para saber o segredo de cada membro.
Categorias: Originais
Gêneros: Mistério, Amizade, Romance

1 favoritou   1 acompanhando  

 


Tate no Yuusha no Niriagari escrita por Nathan Freire

Tate no Yuusha no Niriagari
Iwatani Naofumi foi invocado para outro mundo junto com três outras pessoas para se tornarem Heróis. Cada um deles possui seu próprio equipamento lendário, que receberam quando foram invocados. Naofumi coincidentemente recebeu o Escudo Lendário como sua arma, o objeto mais fraco entre as Armas Lendárias.
Devido à falta de carisma e experiência dele, Naofumi acabou com uma única companheira no grupo enquanto todos os outros conseguiram vários outros aliados.
Após ser traído, falsamente acusado, e roubado pela dita companheira, Naofumi acaba sendo odiado por todos, do rei aos plebeus.
Agora, os pensamentos de Naofumi estão cheios com nada além de vingança e ódio. E assim, sua história em outro mundo começa...
Categorias: Originais
Gêneros: Ação, Angst, Aventura, Fantasia, Romance, Universo Alternativo

 

Aqui escrita por Gabe Alexandrini

As coisas sempre estão em algum lugar.
Categorias: Originais
Gêneros: Angst

 

Miríade escrita por Melry Oliver

Miríade
Na curva do corredor largo, tive um breve deslumbre de um garoto branco em pé em cima do veículo de duas rodas que se locomovia rapidamente, ao invés dele desviar do meu caminho ele veio em minha direção, e antes de ser atropelada por um Hoverboad desgovernado ouvir alguém dizer.
— Cuidado! Era um grito aflito.
Cada um caiu para um lado, com as mãos eu tentei aliviar o impacto da queda.
O que de fato me ajudou muito, uma parte da minha mente estava aliviada por eu não está usando vestido muito menos saia, senão neste momento eu estaria morrendo de vergonha, já a outra metade ameaçava me levantar e ir tirar satisfação com o causador.
A figura em pé do garoto a minha frente não ganhou destaque em minha mente irritada como eu estava seria melhor não o encarar.
Mas que coisa parece que ele não possui dois olhos para enxergar bem no centro da cara!
— Me desculpe – pediu humilde — Eu não a vi, tentei desviar, mas estávamos muito perto – ele estendeu a mão para mim.
Mesmo sem vontade eu a segurei, e pela primeira vez eu levantei o olhar para vê-lo, desde o momento em que nos esbarramos, eu ainda não tinha prestado atenção nele, não como agora que eu encarava os olhos azuis maiores do que o normal que estavam fixos em meu rosto, de aparência juvenil com certeza não passava dos 19 anos, seus cabelos se semelhavam a uma cor próxima ao ouro encontravam-se ocultos pela touca que usava escapavam-lhe alguns fios dourados pelas laterais e emolduravam-se no rosto de feições harmoniosas as sobrancelhas parcialmente ocultas, pelos fios lisos sobre a testa, os olhos ornamentados por uma franja espessa de cílios, o nariz arrebitado as maças do rosto firmes e levemente coradas demonstrando uma maciez evidente, seus lábios finos e avermelhados de aspecto convidativo.
Prestei atenção nos detalhes bem mais do que a situação exigia, reprimi os lábios frustrada e um pouco envergonhada, porque o causador tinha que ser tão bonito?
Olhei em volta rapidamente avaliando a situação, por se tratar de um incidente muitos olhares curiosos caíram sobre nós, não dei a mínima para a plateia a nossa volta, tinha que me manter impassível.
Soltei a mão que me ajudou como se tivesse levado um choque, desviei o olhar e flexionei as pernas, movi os braços ajeitei as roupas, em minha vistoria percebi o tênis desamarrado e no outro pé a falta do calçado.
Como eu fui perder um tênis!
Procuro com os olhos encontrando primeiramente o meu celular caído ali perto, inclino a cabeça a procurar do tênis perdido jogado próximo do aparelho, enquanto ajunto o Iphone ouço o garoto dizer.
— Você está bem?
Suspirei, enquanto calçava o tênis, preocupada com o meu Iphone, apoiei os pés no chão.
— Estou – o garanti checando o celular com a tela rachada, e aranhões na carcaça.
Não, não, não!
— Graças a Deus – ressaltou aliviado.
Abaixei a cabeça encarando o objeto em minhas mãos.
— Você. Quebrou. O. Meu. Iphone. – Expôs calmamente apesar de ser a última coisa que eu estava sentindo, na realidade eu queria era gritar com ele.
Eu havia acabado de ganhá-lo de presente de aniversário da minha mãe, presente esse que eu esperei muito.
Ele, o destruidor piscou confuso, os lábios entreabriram num arquejo inaudível, ao invés de perder o meu tempo olhando a cara de paisagem dele, depositei o que sobrou do meu Iphone na minha bolsa atravessada ao corpo.
Ele quebrou o meu Iphone...
— Olha... Eu realmente sinto muito, se tiver uma maneira de recompensá-la, eu ficarei...
O mirei estressada, levantei a mão o interrompendo, dei um sorriso duro.
Eu não me considerava agressiva até aquele momento, e não me controlei ao desferir palavras pesadas para o estranho.
— O melhor que eu faço é ficar longe de você – murmurei irritada.
Ainda tive o vislumbrei de um olhar triste, enquanto eu caminhava para longe dele, bem a tempo de ver um homem de 30 e pouco se aproximar a passos largos do garoto, ele estava agitado.
Categorias: Originais
Gêneros: Romance

1 favoritou   5 acompanhando  

 

O Antigo Lar das Crianças Suicidas. escrita por Ursula Britto

O Antigo Lar das Crianças Suicidas.
Meu Caro Leitor,
Dizem as sábias línguas que há mais mistérios entre o céu e a terra do que nos convêm saber. Ressalvo meu pensamento, discordando. Há infindáveis mistérios entre a infinidade e o infinito. E na minha humilde solidariedade compartilho este enigma com você.

Há um escrito e um autor, cujo conteúdo e vida possuem poucas certezas. Sondáveis foram os entusiastas que circularam por estas futuras páginas. No entanto seu mistério permaneceu sendo como ele era: indecifrável.

Porque ler é que quebrar um enigma, enquanto a rima codifica um pedaço
O leitor decifra pela metade
O que acabou de ser descrito.
E quando se lê
Um pedaço de nossa alma, é roubado

Convido-o para ter comigo uma conversa - assuntos trocados de tinteiro para tinteiro - afim de esclarecer esse problema. Aguardo o dia em que descobriremos, juntos, a resolução de C.Irotik.

—S.Lawall
Categorias: Originais
Gêneros: Fantasia

3 recomendações   36 favoritaram   95 acompanhando  

 

Aquilo que arde no peito escrita por Yllime Belo

Aquilo que arde no peito
Eu poderia ter sido grandiosa.

Eu poderia ter tudo que eu sempre quis.

Eu poderia ter sido a pessoa mais admirável do mundo.

Mas tudo se complicou porque era eu.
Categorias: Originais
Gêneros: Drama

1 favoritou