A Bad Boy In My Life

Autor(es): Sweet Lips


Sinopse

Renesmee Cullen,deixa a sua tão adorada Londres para viver com os seus avôs e tios,na chovosa cidade de Forks.Quando pensava que a sua vida não poderia piorar,surge Jacob Black,que ao contrário dela,que é estudiosa e exemplar,Jacob é o típico bad boy,encrenqueiro,desordeiro e vive a sua vida como quer ,sem se importar com as consequências.Conseguiram estas pessoas tão distintas encontrar um amor avassalador juntos?

PRIMEIRA TEMPORADA FINALIZADA
____________

2º TEMPORADA

Depois de passar dois anos em Nova York,Jake volta de novo a Forks. Memórias de Nessie o seguiram todo esse tempo e ele teme o dia em que se reencontra com ela. Logo ele percebe que as coisas mudaram e que pouco a pouco tem que reconstruir a sua vida de volta em La Push: fazer novos amigos, conseguir um emprego, começar uma nova vida ... Quando ele conhece Gina, uma menina alegre, linda, acredita que pode amar novamente.Mas não é fácil esquecer Renesmee e quando a vê pela primeira vez depois de tantos anos, sente seu mundo dar voltas novamente ... É possível reviver a magia do primeiro amor?




Notas da história
*As personagens não são minhas. *Não há isso de vampiros e lobos,são pessoas normais. *Edward,Bella e Jacob nunca se conheceram

Índice

(Cap. 1) Bye Bye London!
(Cap. 2) Welcome to Forks!
(Cap. 3) First day at school
(Cap. 4) Party I
(Cap. 5) Party II
(Cap. 6) Trouble´s
(Cap. 7) Trouble´s II
(Cap. 8) The Race
(Cap. 9) Crazy Night
(Cap. 10) New Problem
(Cap. 11) Problems? That's all there in my life
(Cap. 12) Discoveries
(Cap. 13) Jacob´s Past
(Cap. 14) Beginning of a Bad Romance
(Cap. 15) Sweet Escape
(Cap. 16) Confusion at Restaurant
(Cap. 17) Cat´s Fight
(Cap. 18) Surprise!!
(Cap. 19) Marked
(Cap. 20) Metting The Son In Low
(Cap. 21) Baby Sister Work...Damm Is Hard!!!
(Cap. 22) Birthday´s Gift
(Cap. 23) Life Must Go On...With Or Without You
(Cap. 24) Don´t Forget About Us
(Cap. 25) Freedom
(Cap. 26) A Bad Boy In My Life - Season 2 - Trailer
(Cap. 27) ABBIML - Season 2 - Home Sweet Home!
(Cap. 28) ABBIML - Season 2 - Meeting
(Cap. 29) ABBIML - Season 2 - New Girl
(Cap. 30) ABBIML - Season 2 - Old Habits


(Cap. 1) Bye Bye London!

  Bye Bye London!

 Adeuszinho Londres!

 

 

Neste momento eu e os meus pais estavamos a caminho do aeroporto.Eu estava visivelmente aborrecida,tá me custando tanto deixar a minha tão adorada Londres,ainda por cima para viver em Forks!A cidade mais chovosa do estado de Washington!Pelo amor de Deus,ninguém merece!Meus pais dizem que vai me fazer bem viver ao ar livre,eles estam dizendo isso porque não é com eles!Eu nasci lá,mas era muito pequena por isso não muito bem.Para meu conforto ao menos esta lá o resto da minha família:os meus avôs e tios,que são demais.Tinhamos chegado ao bendito aeroporto,e meu pai carregava as malas.

O meu pai é Edward Cullen,um arquitecto muito bem sucedido aqui,como a minha mãe,mas ela é escritora também muito conhecida.A minha vida sempre foi boa não posso me queixar.Tinha tudo que era da moda,desde roupa,á ipod e computador vaio,estudava num dos colégios mais prestígiados do país e era muito popular na escola.Mas agora abandonei tudo isso,casa,amigos,para viver naquele fim de mundo.Como eu odeio mudanças!

Eu,meu pai e minha mãe já estavamos fazendo o check-in,e eu tava com uma cara de enterro,minha mãe notou(é mãe né) e me abanou levemente no ombro.

__Alegre-se filhota,vai te fazer muito bem,ficar uma temporada em Forks._disse.

__Tá dizendo isso porque não é com você._disse amuada.

__Ora Renesmee,deixa de ser mimada!_disse irritada.

 Despachamos as malas,que eram muitíssimas,não ia deixar minhas coisinhas lindas aqui claro,e ficamos sentados num barzinho á espera do vôô.

 __Já falei com Carlisle,ele já fez a matrícula para o seu novo colégio filha._disse meu pai,com um sorriso esperando me convencer.

__E onde eu vou estudar?_perguntei.

__No mesmo colégio que eu e a sua mãe estudámos quando nos conhecemos._e olhou para a minha mãe com um olhar apaixonado.Era só o que me faltava,agora tenho que ver essa cena lamechas,eu devo ter atirado pedra na cruz mesmo!

E depois de duas longas horas,estava na hora do meu vôô,e a minha mãe parecia uma actriz de novela mexicana.Chorava compulsivamente e me abraçava,dizendo para eu ligar quando chegasse,e para ligar todos os dias para contar como iria correr a minha estadia.

Quando me desgrudei deles,entrei no ônibus,e finalmente no avião.Felizmente o avião estava vazio(claro,ninguém quer ir para aquele fim de mundo!)e ninguém se sentou ao meu lado,fiz a viagem toda completamente sozinha.O avião já ganhava atitude,e eu olhava pela janela atordoada,ia deixar naquele momento tudo para trás,minhas conquistas,meus amigos,minha vida estava tudo para trás,não consegui conter e uma lágrima já escorria pelo meu rosto.Tentei pensar positivamente,Forks não devia ser tão mau assim,né?Espero...agora já não podia voltar,tenho que encarar a realidade...

Notas finais do capítulo
Desculpem pelo capitulo pequeno,os seguintes seram maiores.
Mereço reviews? ;-)




(Cap. 2) Welcome to Forks!

Notas do capítulo
Espero que gostem e um beijo especial para:Bih Cullen(querida)a Raven,nessie red e LiaCullenBlack,por me apoiarem logo no primeiro capítulo,e fazendo com que eu me encentiva-se mais para escrever esta história ;-)

 Welcome To Forks!

 Bem-vinda a Forks!

 

 A viagem durou para aí umas três horas,três horas de puro tédio.Li a minha revista vogue,e acabei dormindo (sempre sendo importonada por aquelas hospedeiras que me acordavam toda a hora,perguntando se eu queria alguma coisa,chatas!)e quando acordei estavam servindo o almoço,mas o cheiro daquela comida era tão enjoativo que nem consegui colocar algo na minha boca,bebi apenas um suquinho e comi umas bolachinas de água e sal que estavam lá.

Olhei para a janela,e já conseguia ver terra lá em baixo(o meu pesadelo tava quase começando)e estavamos aproximando cada vez mais do chão,só conseguia ver árvores e vegetação,nem um edíficio,nem um shopping á vista!O quê que eu fiz de errado Deus!

Aterramos finalmente,entrei no Ônibus e fui para o aeroporto.Esperei pelas minhas malas,que vinham uma atrás da outra,felizmente (outra coisa que eu odeio é esperar)as pessoas olhavam a quantidade de malas que eu tinha,não devem estar habituadas com pessoas modernas,como eu.Essa Forks parece ser bastante pacata,não tem nada a ver com Londres!As pessoas daqui andam como se fossem acampar,e a roupa então nem se fala.Camisas desleixadas,calças rotas e bastante velhas e a maioria estava com botas de montanha.Eu era a única que estava com um modelito moderno,no meio deles e eu parecia até artista de Hollywood, chamava bastante atenção por onde passava.

Saí do porão de embarque,e a minha família já estava lá me esperando contentes.Não pude deixar de sorrir também.Não os via há tanto tempo,mas agora olhando para eles me lembro particularmente de cada um.

Do lado esquerdo estavam tio Emmett e tia Rose,eu acho eles um casal perfeito,os dois realmente se completam,a tia Rosie era loira,e vaidosa,ou seja uma pura Barbie,já o tio Emmett é enorme( e bota enorme nisso) moreno e tem cara de machão,mas no fundo ele é uma criancinha e é muito engraçado.No meio estavam meus avôs,até me custa dizer essa palavra,pois eles são muito novos para o serem.Vovô Carlisle é loiro,com pinta de galã e minha avó,Esme é morena,com carinha de boneca de porcelana.E finalmente no lado direito estavam tia Alice e tio Jasper.Tia Alice é tão pequenina que parece uma criança,mas tem uma carinha de anjo e está sempre sorridente,agora tio Jasper está sempre sério e com cara de quem chupa limão,mas no fundo é boa pessoa.

Vieram todos me abraçar,felizes.Minha avó me contemplava e sorriu.

__Nossa,Renesmee como você cresceu!_disse,admirada.

__É, e ficou uma gata!_disse tio Emmett com um sorriso bobo no rosto,fazendo rir a todos.

__Espero que goste de ficar aqui,Renesmee._disse vovô.Eu forçei um sorriso,tentando ser simpática.Olhei em redor,as pessoas ,o clima,até o cheiro me incomodava naquele lugar.Não sei se vou conseguir me acostumar não...mas farei um esforço por eles.

Tio Emmett ajudou tio Jasper e vovô a carregarem minhas malas,pude notar que eles eram fortes,pois as minhas malas eram pesadas.Enquanto que as minha tias e minha avó conversavam comigo,perguntando como estavam os meus pais e como era Londres(muito diferente daqui com certeza).

Saimos de lá e fomos até ao parque de estacionamento.Cada um vinha com o seu carro,e eles eram bastante chamativos e caros.Me pergunto porquê que eles escolheram ficar aqui em Forks.Vovô Carlisle é um médico tão prestígiado que poderia muito bem trabalhar na Califórnia por exemplo,em vez de morar aqui nesse fim de mundo,e que aparentemente não tem emoção nenhuma por arredores,mas vai entender a cabeça das pessoas...

Fomos a caminho da minha nova casa,e quando passavamos,conseguia ver umas quantas lojinhas e bares sem importância,e que pareciam estar sempre vazios,É bom que tenha um shopping por aqui,senão volto imediatamente para Londres!

A casa deles ficava muito longe,práticamente na floresta(agora entendo porquê dos meus pais dizerem de viver ao ar livre)mas com uma arquitectura muito  moderna,o que me alegrou(ao menos isso,não teria que viver no casebre.)

Meus tios levaram minhas malas até ao meu novo quarto,eu e minhas tias o seguimos.É,até que não é mau,não.A parede estava pintada com um rosa suave,com uns autocolantes floridos.A minha mobília também era nova e moderna.Alice olhou para mim sorrindo.

__Gostou?Fui eu que decorei._anunciou orgulhosa de si.

Sorri para ela.

__Gostei imenso,obrigada tia._disse eu.

Desfiz as malas e fui arrumando minha roupa no armário,que era muito pequenos,e muitas das minhas roupas tiveram que ficar na mala.E os meus objectos pessoais,como o computador,revistas,e o meu fiél ipod.Tirei um porta-retrato na mala,e aquilo me abalou.Era uma foto minha com os meus amigos,num parque de divertimento em Londres.Estavamos tão felizes naquele dia,que deixei escapar uma lágrima.Como sentia a falta deles...Enxuguei a lágrima e coloquei a foto na mesa de cabeceira.Deitei na cama o dia todo,ouvindo música e lendo as minhas revistas teen favoritas.Até tia Alice me chamar para o jantar.

O clima familiar era bastante agradável.Já sentia falta de um jantar assim com a família.Os meus pais quase nunca estavam em casa,passavam o dia trabalhando,por isso não os via com frequência.No fundo eu os entendia,eles só queriam ver a minha felicidade e não queriam que nada me faltasse.

Passamos o jantar todo conversando e rindo com as piadas que tio Emmett contava.E a comida também era bastante boa,minha avó é um assombro na cozinha.Mas quando eu pensava que nada poderia estragar a minha alegria temporária,vovô Carlisle me disse:

__Amanhã tem que acordar cedo,Renesmee,será o seu primeiro dia de aulas._disse.

Senti um frio no estômago,não estava preparada para aulas,ainda por cima ser a garota nova no colégio,imagino o quão constrangedor isso é,não conheço ninguém e receio não me adaptar.Mas agora não há nada a fazer,tenho que encarar os meus problemas.E agora só resta esperar pelo dia seguinte...

Notas finais do capítulo
Espero que tenham gostado...




(Cap. 3) First day at school

First Day At School

Primeiro Dia de Escola

 

 Acordei cedíssimo, ás 5 da manhã,graças aquele maldito despertador,que devia estar quebrado.Mas graças a ele não consegui mais dormir.Resolvi descer á cozinha e comer uns cereais,só assim começo bem o dia,Os outros ainda dormiam,excepto vovô que ia para o hospital,sempre cedo(minha avó disse que ás vezes acha que lá é que é a sua verdadeira casa).

Liguei a tv plasma que estava na sala,e coloquei na mtv,para me alegrar um pouco,só assim conseguiria me conectar com o mundo,já que aqui não acontece nada de jeito.

Aos poucos o pessoal lá em casa ia acordando e tomavam o pequeno almoço juntos,menos eu que já ia me preparar para o meu primeiro dia de...aulas.Tia Alice fez questão de me ajudar a escolher a roupa,para causar boa impressão no primeiro dia,eu e ela nos dávamos muito bem,pois ela é a única aqui em casa que se interessa mesmo por moda.

Já pronta fui a caminho da tal Forks High School,não devia ser díficil de encontrar neste ponto minúsculo situado no mapa.Várias pessoas me fitavam,devia ser pela minha roupa,eles não estam acostumados a ver pessoas assim vaidosas como eu,estavam sendo rídiculos,só faltavam me pedir um autógrafo!Ai gente sem classe!

Tava atravessando a estrada ainda nos meus pensamentos,até que um grito de alguém me fez despertar.

__Cuidado!

Institivamente eu pulei para o passeio,esparramada no chão,com o meu material todo espalhado á minha volta.

__Seu idiota!Não vê por onde anda?_disse frustada,ainda no chão,enquanto me tentava recompôr.O estranho me estendeu a mão.Eu a peguei e de seguida olhei para ele.Era alto,estava com umas calças meio gastas e um casaco preto de couro.Não consegui ver a sua cara porque estava com o capacete.

__Desculpe,mas você é que atravessou a rua sem olhar.E seja mais bem educada na próxima vez gata,uma menina tão bonita devia ter cuidado com as palavras._disse.Não pude deixar de corar suavemente,a sua voz era bastante suave e melodiosa.

O sujeito tirou o capacete e foi então que o ar fugiu todo dos pulmões.Ele era muito lindo,céus,nunca vi um garoto tão bonito assim,era moreno,cabelos negros e bagunçados,os olhos eram castanhos e bastante penetrantes.Estava com um sorriso safado no rosto,e os dentes eram tão branquinhos e brilhavam como estrelas.Ele reparou que eu o fitava e sorriu.

__Então gata,tá indo pra onde?_perguntou.

Sai do transe e ergui a cabeça,mostrando que ele não me abalava.

__Para o colégio,é o meu primeiro dia._disse e me preparava para ir embora,mas ele me seguiu de mota.

__Primeiro dia?É tem razão,nunca te tinha visto por aqui.De onde veio?E ainda mais com a essa roupa esquisita._disse,eu bufei,e o olhei furiosa.

__Roupa esquisita é a sua tá bom?Esta roupa que eu estou usando é o último grito lá em Londres!E para que saiba esse casaquinho que usa já saiu de moda há séculos!_disse com desdém,e me preparava para ir embora de novo.Mas ao invés de ele se ofender,sorriu,e continuou me seguindo.

__Para mim estará sempre na moda.Agora me diga,qual é o seu nome?_perguntou gentilmente.

 Ele falou com tanto jeitinho,que eu não consegui ignorar.Para além disso,nunca fui mal-criada(bem,só para quem merece).

__Renesmee.Renesmee Cullen._disse.

__Renesmee..._murmurou e me olhou de cima á baixa,avaliando-me.Corei novamente.

__O meu é Jacob Black.Quer uma carona até ao colégio?_perguntou.

Fiquei pensativa,não tinha nada a perder mesmo...

Não o respondi,apenas subi na parte detrás da sua moto.Jacob sorriu e ligou a máquina.

__Já começamos a nos entender.Onde é o seu colégio?_perguntou.

__Forks High School._respondi.Não pude deixar de contemplá-lo,ele era realmente atraente,estava tão próximo a mim que consegui sentir o seu cheiro,que já agora era maravilhoso.

Jacob era bastante habilidoso com a mota e chegamos ao colégio num segundo.Todos os alunos nos olhavam,todos mesmo.Talvez pelo facto de eu ser a garota nova e pelo meu estilo moderno,ou pela beleza exótica de Jacob,ou então a combinação de nós dois.Desci da moto e Jacob me lançou um sorriso.

__Te vejo por aí gata._piscou o olho e foi se afastando do meu campo de visão.Suspirei,tava gostando muito da compania dele,e de alguma forma Jacob balançava comigo.

 Me dirigi para dentro do colégio com todos me olhando,uns cochichavam coisas a meu respeito mas eu não liguei,já estou habituada com pessoas me invejando.Fui para secretaria e uma velha ruiva com uns óculos vermelhos super brega me entregou o que seria a partir de agora o meu horário e o número do meu cacifo.Quando fui colocar o meu material lá,me deparei com uma garota,ruiva que olhava para mim,sorrindo.

__Você é a Renesmee Cullen,certo?_perguntou ela com um sorriso sincero.Fiquei completamente surpresa como é que ela me conhecia?

__Sim,mas como sabe?_perguntei confusa.

__Oh aqui é uma cidade pequena,as notícias correm muito depressa.A sua família é muito conhecida aqui,e já agora meu nome é Samantha._disse.Ficamos conversando,ela realmente era muito simpática,e me mostrou todos os cantos do colégio.O sinal tocou e felizmente para mim,tinhamos a primeira aula juntas,a de Biologia.

Entramos na sala e foi aquela coisa toda do professor me apresentar á turma toda como a aluna nova,e eu lá sem saber onde colocar a cara,com todos eles me olhando.Os garotos praticamente me comeram com olhos,enquanto que as garotas me olharam com desprezo,mas eu não liguei,era superior a elas.

Samantha me chamou e eu me sentei ao seu lado.Não conseguia prestar atenção á aula porque tinha sempre um garoto que se virava para me olhar.Ele até era bontitinho.Era loiro,olhos castanhos e tinha uma carinha de bebé,e sempre que o professor estava distraído,virava e sorria para mim.

O sinal tocou e saí da sala com Samantha,até ser surpreendida pelo tal garoto que me olhava na aula.

__Oi,Renesmee,certo?_perguntou timidamente.

Acenei com a cabeça,tinha me tornado numa celebridade naquele lugar.

__O meu nome é Bradley Newton.Os nossos pais eram colegas quando estudavam.Mike Newton e Jessica Stanley,sabe quem são?_perguntou.Sorri,minha mãe já me tinha falado muito deles.Esse tal de Mike estava afim da mamãe mas como ela não o dava bola,ficou com essa tal de Jessica,que era apaixonada pelo meu pai mas ele era apaixonado por mamãe,muito engraçado isso.

__Sim,já ouvi falar deles._disse.Ele passou a mão na cabeça e sorriu timidamente mais uma vez.

__Bem,se precisar de algo,por favor não exite em me chamar._disse,com o rosto corado,feito um tomate.

__Pode deixar._disse e me retirei de lá,com Samantha.

__Acho que ele está apaixonado por você._observou ela.

Sorri triunfamente.

__É, talvez.Mas eu estou interessada noutro.

__Quem?_perguntou,curiosa.

__Depois te conto._e nesse momento surgiu á nossa frente ,uma garota morena de olhos verdes.Não era bonita,mas pela sua expressão ela pensava o contrário.Sorria para nós.

__Oi Samantha...Renesmee._e disse o meu nome com asco,praticamente,essa invejosa.

__Vim aqui para vos convidar para o meu aniversário de 16 anos.Vai ser bom para você querida,para as pessoas te conheçam._disse ela directamente para mim,querendo me intimidar.Mas eu não me rebaixei.

__Oh,não é necessário,querida.As pessoas aqui,já estam completamente interessadas em mim._e afastei uma madeixa do meu cabelo,provocadoramente.Samantha tentava conter o riso,enquanto que aquela morena feiosa me olhava com ódio.

__Não se atrasem._foram as suas últimas palavras,nos deixando sozinhas com os convites.Olhei para eles, que eram muito bregas.Eram cor-de-rosa e tinha a foto dela,que era montagem com certeza,pois tava completamente diferente do que é.

__Então,quer ir Renesmee?_perguntou Samantha.

__Não sei,não.Não estou com disposição para festas._disse amuada.

__Oh,vamos!Vai ser divertido!Assim você aproveita para conhecer pessoas novas._disse ,e me infernizou com esse assunto a tarde toda,que acabei concordando.Algo me diz que essa festa não vai prestar...

 

 

Notas finais do capítulo

Ai gente está bom?
Fiz o melhor que pude,mereço reviews?





(Cap. 4) Party I

 Party I

 Festa parte I

 

***JAKE POV***

Estava indo a caminho da reserva,em alta velocidade,sentindo uma certa adrenalina e liberdade de que tanto gostava,e pensando numa garota que entrou tão inesperadamente na minha vida e que agora não conseguia tirar da minha cabeça.Ela é tão bonita,mas muito patricinha para o meu gosto.Devo admitir que tem um corpo maravilhoso,não pode ser desperdiçado.

Cheguei a casa,e felizmente o meu velho não estava lá,agora passa a vida me importonando,tudo é assunto para sermão:se chego tarde a casa,se não vou á escola,se chego bêbado em casa.Juro que se pudesse o colocaria logo num lar.

Peguei numa cerveja gelada no congelador e me estendi no sofá,vendo televisão.E nesse mesmo instante apareceu o meu pai,com cara de poucos amigos.Quanto mais eu rezo mais assombração me aparece...

__Jacob desliga a telivisão,eu preciso falar com você._disse sério,mas eu o ignorei e continuei prestando atenção na tv.

__EU MANDEI DESLIGAR,JACOB!_gritou furioso.Bufei,e acabei por  desligar,assim acabaria com aquele drama todo que ele tava fazendo,mais rápido.

__O que quer?_perguntei impaciente,e dei mais um gole na cerveja.

Ele andava de um lado para o outro,tenso.

__A polícia esteve aqui de novo,Jake.Eu já não estou aguentando esta situação,você tem que começar a pensar no seu futuro meu filho,quer virar um deliquente,quer ir para a prisão?_disse transtornado.Eu apenas abaixava os olhos,aquela conversa não me abalou em nada,se era isso que pretendia,falhou no seu propósito.Deitei fora a garrafa,peguei no meu casaco e me preparava para sair.

__Onde vai?_perguntou ele.

__Sair,não tá vendo?_respondi,ríspido.

__Vai se encontrar com aqueles delinquentes dos seus amigos?_perguntou com  censura.

Eu me virei lentamente e o enfrentei.

__Sim vou me encontrar com os delinquentes dos meus amigos,porque ao contrário do senhor,que só me critica,eles me apoiam e me aceitam como sou,eles sim são a minha família,não seria nada sem eles ao meu lado!_disse.Billy aparentava uma expressão abalada.Bem feito!Quem mandou se meter onde não era chamado.Bati a porta com tanta força,que a casa quase extremeceu.

Peguei na minha moto e fui á casa de Sam,me encontrar com os rapazes e esparecer um pouco,lá é que era a minha verdadeira casa,onde  podia ser eu próprio.Sim,a gente faz uns biscates por aí,mas nada de mais!As nossas famílias não têm grandes condições financeiras por isso a gente tem que se arranjar de outro jeito.Roubamos dinheiro,jóias de mulheres quando elas estam sozinhas na rua,e outras vezes a alguns homens.A situação se complicou quando Seth ,o mais novo do grupo se atrapalhou e a polícia captorou-o.Desde então aquele maldito do xerife Charlie Swan está sempre no nosso pé.Eu juro que um dia ainda acabo com a raça desse desgraçado!

Cheguei á casa de Sam e encontrei todos lá,jogando á bola,e quando me viram foram ter comigo.

__Jake irmão!Pensei que já não viria!_disse Embry,me batendo levemente na cabeça.

__Que engraçadinho,Embry.Então,o que tá pegando por aqui?_peguintei descendo da minha Rabbit.Sam,estava lá dentro com Emily,a sua noiva,e eles já viviam sozinhos,apesar da reprovação da familia de ambos.Mas eles não queriam saber da opinião deles,eles se amavam muito e era realmente isso que importava.

Emily foi me cumprimentar,quando eu entrei.Ela era realmente muito bonita,morena,olhos castanhos e cabelos negros,seria perfeita com a excessão das cicatrizes no rosto.Isso aconteceu quando ela andava com um cara barra pesada,que a atormentava,e quando ela se recusou a fazer o que ele queria,esse cretino a marcou no rosto com um canivete.Foi então que ela conheceu Sam,que a defendeu,e começaram a namorar.

__Ainda bem que chegou Jacob,estávamos esperando por você._disse Sam,e o resto do grupo já se instalava ao nosso redor.

__O que está passando?_perguntei curioso.

Sam exitou ao ver que Emily estava presente.Ela percebeu o seu constregimento e saiu.Emily não apoiava o que nós faziamos,porque já viveu essa vida,que a marcou muito.

__Continuando,Jared disse que a sua namorada,a Kim,foi convidada para uma festa,de uma garota que faz 16 anos._começou Embry,mas eu não tava entendendo o propósito da conversa.

__E daí?_perguntei.

__E daí que a menina é riquinha,cheia de frescura sabe?E apostamos que nessa festa vai estar apinhado de filhinhos de mamãe e papai._disse Paul,e o resto começou a rir.

__Ou seja,vai ser um furto fácil e ainda bebemos e comemos de graça!Há coisa melhor?_perguntou Sam,com um sorriso victorioso.

__É,de facto,é uma boa ideia._observei._E nós temos convite?os garotos me olharam atónimos e depois soltaram uma gargalhada.

__E nós lá precisamos de convite,Jake?_disse Sam,secando as lágrimas,de tanto rir._Vamos á penetra mesmo!

Hum será que aquela garota metida vai estar lá?Ela parecia ser rica...

 

***RENESMEE POV ***

Eu e Samantha fomos a um shopping que havia lá(ao menos tem um,graças a deus!)que não era grande coisa mas dava para o gasto.Percorremos aquilo tudo procurando um vestido para a festa de hoje á noite.Fomos a uma loja,mas aquela era super brega,as roupas pareciam que eram de segunda mão!Eca!Eu só uso Gucci,roupas de marca,tá legal?

__Ai aqui não há nada de jeito!E agora o quê que eu vou vestir para essa festa?_lamentou-se Samantha.Não a aguentei ver assim tão tristinha,tinha acabado de ter uma ideia.

__Eu tenho imensos vestidos de gala,se quiser eu te empresto,e seremos as mais glamorosas da festa!_disse,e ela já exibia um sorriso.E de seguida me abraçou.

__Você é a melhor amiga que qualquer uma pode desejar!_disse,rimos e fomos para minha casa.

__Cheguei!_disse ao chegar com Samantha.Estavam todos na sala.

__Oi querida,como correu a escola?_perguntou vovó.

__Correu  bem.Esta é Samantha,a minha nova amiga._disse,Samantha comprimentou todos envergonhada.

__Que bom que fez uma nova amizade,querida._disse tia Rose.

__A gente só queria experimentar uns vestidos,para uma festa que temos esta noite._disse,minha avó me olhou,preocupada.

__Não chegue tarde,Renesmee.Amanhã tem aulas._disse como se fosse minha mãe.

__Pode ficar descançada._disse sorrindo._E quando ia subir com Samantha tia Alice nos interrompeu.

__Esperem aí,se há moda no assunto eu estou dentro!_disse ela animada,e subiu com a gente para o quarto.

Ficamos e horas e horas,a escolher o que iamos vestir.E finalmente chegámos a uma decisão.Samantha vestiu um vestido meio curto cinzento até aos joelhos com umas lantejoulas prateadas.Já eu vesti um rosa bebé,mais curto que o de Samantha e tinha um cinto discreto,prateado.Estava com um ar inocente e sexy ao mesmo tempo.Tia Alice tratou da nossa maquilhagem e cabelos.E para falar a verdade,nós estavamos maravilhosas!Vamos ofuscar todas as garotas na festa!

__RENESMEE,TEM ALGUÉM QUE QUER TE VER!_gritou vovó.Desci as escadas,sem saber quem esperar.E quando vi a pessoa,fiquei meio desiludida:era Brandley.

Ele estava vestido como se fosse para um baile de debutantes,mas também tava bonitinho,e com o seu sorriso pateta característico.

__Brandley o que está fazendo aqui?_perguntei.

Ele corou imenso.

__Queria saber se queria compania para a festa de Diana._disse,anciando por um sim.

Fiquei pensativa,não o queria magoar e ele tinha sido sempre simpático comigo.

__Bem,eu ia com Samantha,mas também pode vir..._disse e Brandley sorria de orelha a orelha.

__Óptimo!Os meus pais estão nos esperando._disse e se virou para o carro que estava á sua trás.Espreitar e vi os personagens que lá estavam.Pareciam que tinham saido de uma bd.Eram muito estranhos e pelo que pude reparar super mal vestidos.

Chamei Samantha,despedi da minha família e seguimos até á festa da Diana songamonga.Os pais de Brandley faziam-me perguntas o tempo inteiro,como por exemplo:como vão os meus país?Se eu me habituei a Forks,eu só queria sair daquele carro.

Chegamos á bendita festa.Por fora a casa não era tão grande nem tão moderna(é minha é muito melhor)e estava muito calma,mas conseguia-se ouvir a música lá dentro.

Brandley fez questão de me dar a mão,e eu não recusei(sou muito caridosa)e entramos os 3 juntos.Foi exactamente como eu esperava:as atenções eram todas para nós.Alguns garotos,mesmo os que estavam acompanhados,olhavam principalmente a mim,quase babando.Eu chamo atenção a qualquer sítio que vou,está-me nos genes.A anfrtiã da festa veio ter connosco,com uma expressão infeliz.

__Ainda bem que vieram._disse amuada,e me olhou de cima a baixo.

__Pena que o seu vestido,seja do ano passado._disse,mechendo numa madeixa e com um sorriso cínico no rosto.Mais uma vez eu a respondi na mesma moeda.

__Ai,querida,eu sou tão linda,que qualquer trapo me fica bem._HAHA toma lá sua bruxa!Diana me fulizou com os olhos e foi cumprimentar o resto dos convidados.

Aquela festa estava um enterro!Ninguém dançava,a comida era pouca,e os convidados pareciam uns velhos,não faziam nada...sinceramente pensava que seria melhor.Samantha partilhava o mesmo sentimento que eu e decidimos ir embora,mas quando ia para a porta,o vi...estava de costas,mas aquele porte atlético e o casaco de couro eram inconfudivéis.Meu coração foi fundo.Era ele...era Jacob Black!

 

Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado...o proximo capitulo será forte!





(Cap. 5) Party II

Notas do capítulo
Fortes emoções se avizinham...;-)

 Party II

 Festa parte II

 

***RENESMEE POV***

Eu não queria que ele me visse de jeito nenhum,não agora.Dei meia volta,super apressada,que até acabei tropeçando.Samantha foi á minha trás,estranhado o meu comportamento.

__O que se passa Renesmee?Não íamos embora?_perguntou.

Eu simplesmente olhei para a direcção de Jacob,felizmente ele ainda estava de costas.Muito estranho,ele conhece Diana para entrar assim na festa?Não acredito muito nisso...

__Mudança de planos._disse,com um sorriso bobo._A festa está apenas no começo,pode ser que mude,né?Samantha encolheu os braços e foi para a pista de dança.Eu continuava lá,com o coração palpitando feito uma idiota.Porquê que eu me sinto assim?Porquê que fico sempre abalada por aquele idiota ?Se controle,Renesmee Cullen,se contrele,respira,respira.Prontos já estou melhor.Eu sou muito mais superior que ele,não vou me descabelar toda por causa dele,ele não é nada de especial(mentira,mentira,mentiraaaaa,ele é lindo,gostoso.Cala a boca Renesmee).

Alguém apareceu á minha trás e acariciou as minhas costas.Aquilo me fez extremecer completamente,será que era ele?(isso já está paranóico!)virei-me lentamente para ver quem era e mais uma vez fiquei desiludida:era apenas Brandley.Ele sorriu para mim.

__Vamos tomar alguma coisa?_perguntou.Eu apenas acenei com a cabeça.

A festa tava ficando mais animada.Acho que era pela presença de uns convidados um pouco suspeitosos.Eram todos altos e morenos,e estavam fazendo uma enorme confusão na casa da Diana.Dois deles,atacavam a mesa das comidas,sem piedade e o mais magrinho deles,engasgou-se e o outro teve que batê-lo nas costas,resultado:o que estava engasgado cospe a comida toda que estava na boca,sujando a toalha.Outros dois estavam sentados no meio dos convidados e faziam guerra de comida,e para meu espanto os restantes convidados estavam gostando,achavam a atitude deles divertida.Já a pobre da Diana não estava achando graça nenhuma áqueles intrusos na sua festa.Notei que ela se afastava dos convidados,chorando.Não pude deixar de sentir pena dela,coitada.Era o seu aniversário de 16 anos que estava sendo estragado.

Brandley olhou para aqueles desordeiros e abanava a cabeça.__Selvagens._murmurou.Mas de certo modo até são bastante divertidos.Tentei ver se via aquele idiota mas nem rastro dele,também o que me importa?Ele que vá para o inferno!

 Chegamos á mesa das bebidas.__Vou buscar copos para a gente._disse ele,me deixando sozinha.Foi então que senti alguém agarrando a minha cintura e cochichando no meu ouvido me causando arrepios.

 __Oi..._eu reconhecia aquela voz,eu juro que ia desmaiar...

 

 ***JACOB POV***

Eu e os garotos pegamos nas nossas motos,e fomos até á tal festinha,para fazermos o nosso pequeno saque.Chegamos á casa e estacionamos as nossas motos.Sam foi á nossa frente e bateu á porta.Uma garota feia morena,e toda aprontada abriu a porta,com um ar preocupado.

__Quem são vocês?_perguntou apavorada,como se fossemos ladrões,bem,não que ela esteje enganada.

__Somos convidados,oras.Foi a Kim que nos convidou para essa festa._explicou Sam.

A garota ficou totalmente furiosa,virou-se e gritou histéricamente chamando por Kim.Esta apareceu de súbito para a porta.

__O que foi?_perguntou.

A morena feiosa a olhava com fúria.

__Como é que você convida as pessoas para a minha festa sem  a minha autorização?_berrou.

Kim fez cara de desentendida e fuzilou Jared com censura.Este apenas abanou a cabeça e levantou os braços,fingindo-se de inocente.

__Deixa de ser chata garota!A gente só veio  animar a sua festa._disse Sam e antes que a morena pudesse interferir,já ele entrava na casa,seguido por nós.A festa estava mesmo o saco,aposto que nem festa de velho é assim!A anfritiã da festa,trancou logo a porta com medo que chegasse mais alguém indesejado.

__Você me paga Jared!_disse Kim.

Jared a agarou pela cintura,aproximando os seus rostos.

__Tem calma gata,vamos nos divertir._e a beijou,Kim nem reclamava mais,apenas  deixava ser beijava.Sai de lá,não me aptecia ver cenas de carinho.E fui dar uma volta,a ver se via algo de interessante,mas nada me animava.Algumas garotas se atiravam para mim,mas eu não as ligava,já nenhuma garota me chamava atenção,só conseguia pensar na....abanei violentamente a cabeça,eu não posso me apaixonar por aquela patricinha de jeito nenhum.A festa começando a animar,graças a nós.Embry e Seth atacavam a mesa das comidas,Seth comia tão rápido que acabou engasgando,então Embry bateu nas costas dele,fazendo com que cuspisse comida por toda a toalha.Já Jared e Paul estavam sentados no meio dos convidados,fazendo uma luta de comida,e por incrível que pareça os convidados estavam gostando.

Vi Sam entrando em acção,falava com uma garota,que parecia estar caindo na lábia dele,e sem ela perceber, ele tirou algo da bolsa dela.Sorri,nós erámos mesmo muito manhosos,ninguém nos consegue apanhar.Estava sentindo uma secura na garganta,então decidi beber algo.Quando cheguei á mesa das bebidas,alguém me chamou rapidamente a minha atenção.Ela estava de costas mas eu conhecia aquele bumbum,e os seus cabelos acobreados eram familiares.Fui me aproximando dela,e o seu cheiro invadiu as minhas narinas,era ela sem dúvida alguma...

 Coloquei as minhas mãos na sua cintura fina e tentadora e cheguei lentamente ao seu ouvido.

__Oi..._senti ela estremecer levemente....

 

 ***RENESMEE POV***

Virei-me de súbito para ele,e me deparei com aquela carinha de anjo,que podia ser a minha pior tentação.Ele sorria para mim,safadamente,as minhas pernas estavam tremendo,mas eu me mantive firme,não o ia deixar me abalar.

__O destino nos juntou mais uma vez,hem?_disse sorrindo.

Eu fiz uma cara de indecisa,como se não me lembra-se dele(sou uma óptima actriz na verdade)Ele entendeu.

__Te levei para o colégio hoje._disse.

__Oh,já me lembro.O que me atropelou e que só dizia besteira?_perguntei,provocadoramente.__Não mudou nada.

__E porque haveria de mudar._e estendeu os braços,para mostrar o corpo._Sou perfeito!

 Nisso tinha que concordar com aquele idiota,ele é realmente lindo.Suspirei.

__Renesmee,este cara está te incomodando?_perguntou Brandley que nos interrompeu.Olhava para Jacob ameaçadoramente.Jacob nem olhou para ele.Brandley estava se armando em machão,mas eu sei que ele tinha plena consciência,que não tem hipóteses contra Jacob.Brandley quase nem lhe chegava ao peito!

__Não,Brandley,obrigada.

__Então,se não estou te incomodando você tá gostando da minha compania..._disse ele mais convencido ainda.

__Você me é totalmente indeferente,mas está me chateando sim...

Brandley tentou interromper a nossa conversa,se virando para mim.

__Quer beber alguma coisa?

Jacob responde por mim.

__Sim,champagne,e rápido!

Brandley fingiu não ouvir.__Quer beber algo Renesmee?

Jacob finalmente olha para ele.

__Sim,champagne seu idiota,não ouviu não?_perguntou irritado.

Brandley olha para ele,apertando os punhos.Eu peguei no copo que ele trazia na mão.

__Deixa que eu mesma sirvo._disse pegando na garrafa de champagne.

__Tá vendo ,quando é bem ebucada fica mais bonita._disse sorridente,e de seguida atirei o copo de champagne todo na cara daquele idiota mal educado,para aprender.

__Nem beber consegue,é mesmo um idiota._disse eu com desdém.

Brandley começa a rir.Jacob irritado o empurra fortemente e Brandley acaba esbarrando em uma mesa,derrubando-a.De seguida pega numa toalha,fazendo cair copos e pratos,e limpou o seu rosto nela.Aquele garoto é mesmo um selvagem!Não sabe se comportar!

__Você é mesmo uma besta!_disse com asco.

__É,sua patricinha maldita,e agora por sua causa estou todo peganhento.E como foi culpa sua ,você vem comigo.

E num instante Jacob dobra-se,agarra-me nas pernas e me coloca no ombro.Eu estava assustadissima!O que será que ele vai fazer comigo?

__Socorro!Alguém me ajuda!_gritei histérica.

Nenhum daqueles covardes intervém.Brandley se põe de pé e tenta detê-lo,mas Jacob foi mais rápido e lhe deu um valente soco na barriga,e Brandley caiu em cima de alguns convidados,desamparado.Agora é que estava totalmente perdida!!

Passamos por Diana,que estava sentada num banco,olhando aterrorizada pela sua sala destruída.

__Desculpe,onde fica o banheiro?_pergunta Jacob.Diana apenas estende a mão,mostrando o caminho,sem se importar com a situação com que eu me encontrava.

Os amigos delinquentes dele,começam a atirar ovos e tomates para os quadros da sala,sujando tudo.Brandley vai até Diana.

__Onde fica o telefone?

__Por ali._disse,já estava habituada a dar indicações,naquele momento só desejava expulsar aqueles gigantes todos da sua casa,imaginava agora o castigo que apanharia quando os seus pais vissem o estado com que a casa ficou.

__Me larga seu idiota!Não pode fazer isto comigo!_gritei,tentando me libertar dele,mas Jacob era muito forte.

__Faço,como já estou fazendo._respondeu.Entramos os dois no banheiro,ele me atirou para o chão frio e duro,se aproximando de mim lentamente.Eu não estava gostando nada daquilo,então tentei mudar de táctica.

__Pronto,você tem razão,não foi bonito o que eu fiz,peço desculpa._disse,me encolhendo,encostada na parede.

__As suas desculpas,agora não servem de nada,já entornou o champagne em cima de mim mesmo._disse se aproximando cada vez mais.

Tirou a camisa peganhenta,expondo o seu tronco(ai deus,que tentação!)agarrou no meu braço e entramos os dois no chuveiro.

__Agora você vai pagar pelo que fez._disse,ligando o chuveiro.

__Não se atreva..._disse mas um jacto de água entrou na minha boca,impedindo-me de continuar.__Idiota!_tentei me esquivar,mas Jacob me segurava com força,certificando-se que eu esteja toda molhada.__Me solta!Quero sair!

__Está muito fria?_pergunta com um sorriso diabólico no rosto._Talvez seje melhor um duche escaldante._e vira a torneira para o vermelho.Gritei com mais força,aquilo estava ardendo horrores!!

__Está me queimando!Desliga!!_supliquei.

__Olha,que faz muito bem,dilata os poros,facilita a circulação,o sangue chega mais rápido ao cérebro,assim se pensa melhor,e até se percebe que temos que ser bem educados com as pessoas,servir gentilmente uma bebida ao invés de a tirarmos na cara das pessoas.

Um dos amigos dele alto e corpanzudo entra nesse momento.

__Vamos,Jake.Alguém chamou a polícia.

__Como é que sabe?

__Ouvi.Quill me tacou um ovo na cara e quando eu fui me limpar,eu vi ele no telefone,chamando a polícia.Ouvi com os meus próprios ouvidos.

Jacob desliga a água e me pousa no chão.Eu estava uma lástima,nem  atreveria me ver ao espelho.O meu cabelo estava todo molhado e colado á cara,a minha maquilhagem estava toda esborratada,e o meu vestido estava ensopado e colado ao meu corpo.Jacob começa a limpar-se ,aparecendo os abdominais perfeitos entre as dobras da toalha.Estava com um sorriso victorioso no rosto.

__É melhor secar,fofa,senão fica doente.

Apanhei o meu cabelo com a mão,puxando-o para trás,e lancei para ele um olhar furioso,cheio de raiva.Jacob finge estar com medo.

__Ai Ai que medo da patricinha!_e sorri ainda mais.Repara no meu estado,o meu vestido estava totalmente colado a mim,fazendo sobressair o meu peito e a minha roupa interior,ele me contempla por instantes.

__Quer uma toalha?

__Vai para o inferno!_disse com puro ódio.

__Ai ai não vamos começar de novo,ok?Me lembra para a próxima vez lhe lavar a boca com sabão._vestiu o seu casaco,e amarrou a camisa á cintura,preparando-se para sair.A raiva me consumiu,peguei na embalagem de shampoo que estava lá e atirei com toda a minha força,ele obviamente desviou.

__Oh!Peço desculpa!Esqueci de lavar o seu cabelo não foi?_disse regressando a mim de novo.

__Não!Nem se atreva..._mas antes que ele faça alguma coisa,ouvimos o barulho das cirenes dos policiais.Os convidados estavam apavorados,corriam de um lado para o outro.Jacob e os seus amigos furavam a multidão ferozmente,machucando alguns convidados.Diana estava num canto,chorando.

Eles correm em direcção á porta,partindo alguns vasos antigos e muito caros pelos vistos,já no lado de fora atiraram mais alguns ovos nas janelas,com as malas que conseguiram roubar no meio da confusão,dando gritos victoriosos,pegaram nas motas e desapareceram na noite.

A festa tinha se transformado num desastre,muitos estavam feridos,e alguns sairam desesperadamente da casa.Eu sai do banheiro com aquele aspecto horripilante.Brandley e Samantha vieram atrás de mim.

__Meu deus,o que ele te fez,Renesmee?_perguntou Samantha chocada.

Eu a olhei furiosa,como se fosse dificil de adivinhar o que ele me tinha feito!

__Vamos embora,por favor._pedi.

__O Michael disse que vai me acompanhar até casa._disse ela,esse Michael devia ser seu novo namorado.

__Tudo bem,eu levo Renesmee,pode ir._disse Brandley e notei que ele estava feliz pelo sucedido.

 Brandley me deu o seu casaco e saimos daquela casa,passamos por Diana,que parecia ter ficado insana,nem notou a nossa presença coitada,foi um aniversário para esquecer.

Já estavamos andando pelo passeio que estava desértico.

__Porquê que não fez nada quando aquele idiota me estava colocando no chuveiro?_perguntei tremendo violentamente de frio.

__Ligando para a polícia._respondeu ele.

__Foi você?

__Sim,a situação ficou descontrolada.Aqueles selvagens tinham que ser detidos.

__Mas conseguiram fugir.

__É,infelizmente.Mas até que me diverti bastante ,sabe?E agora está melhor ainda com você ao meu lado,nesta noite estrelada._disse carinhosamente.Brandley é um garoto simpático,talvez mereça uma chance.Aninhei-me no seu peito,e ele me abraçou com força.Estava rolando um clima.Até que um barulho surdo e alto ,profundo de metal,interrompe o ambiente,e estava se aproximando cada vez mais.

__O que é isso?_perguntou e ambos olhamos para trás.

Eram Jacob e os amigos que estavm vindo á nossa trás!

__Rápido,corre!São aqueles delinquentes!_gritei histérica.Brandley e eu começamos a correr mas eles foram mais rápidos e formaram um círculo ao nosso redor,nos deixando perdidos,sem escapatória,eles riam triunfados,me assustando ainda mais.

__O casal de pombinhos não vai a lado nenhum!_disse um.

__O show acabou para vocês os dois!_completou outro.

Meu coração batia ferozmente no peito,e agora como vamos sair dessa?

 

 

 

 

 

 

 

 

Notas finais do capítulo
Continuaa....
mereço reviews?;-)




(Cap. 6) Trouble´s

 

Trouble´s

Problemas

 

 

***JACOB POV***

__É aquele ali._a gente estava detrás dos caixotes de lixo e Sam apontou para um garoto loiro,sem hesitar.

__Tem certeza?_perguntei.

__Absoluta.Ouvi com os meus próprios ouvidos.

Olhei mais uma vez,ele estava acompanhado,reconheci logo a garota que estava com ele,mesmo com aquele casaco que a cobria toda.Era a patricinha que tomou uma ducha comigo.

__Vamos avisar o resto.

Os dois viraram numa rua,era a nossa chance ,a essa hora as ruas estam desérticas,não vai ter ninguém para os ajudar.O resto saiu detrás das árvores e seguimos eles nas nossas motas.Eles notaram a nossa presença e tentaram fugir,mas nós acelarámos mais um pouco e encurralamos o casalsinho,formando um círculo á volta deles.As caras suas apavoradas  era o mais gratificante.

__O casal de pombinhos não vai a lado nenhum!_disse Embry,

__O show acabou para vocês os dois!_completou Paul.

  A patricinha estava com uma cara de puro horror,isso vai ser divertido...

***RENESMEE POV***

Aqueles marginais estavam avançando com mais velocidade ao nosso redor.Aquilo estava me assustando imenso,Brandley tentou se mostrar calmo,e tentou falar pacíficamente com eles.

__Olhem,por favor,a garota está assustada,por isso se não se importam..._e tentou furar o caminho,agarrando a minha mão,mas um deles cuspe directo na cara dele.

__Boa paul!Em cheio!_grita um,em rubor.

Brandley limpa a cara,com a manga da sua camisa com asco.De seguida eles desligam as motorizadas, um deles,o mais alto e musculado,desce da sua moto e vai directo para Brandley provávelmente para agredi-lo.Mas Brandley pegou numa estaca de ferro e acertou no meio da cara do gigante moreno,fazendo com que ele caísse no chão.

__Vamos!_disse Brandley,agarrando firmemente na minha mão,e começámos os dois a correr.

Jacob e os amigos ainda estavam lá,amparando o amigo que pelos vistos estava bastante machucado.

Corremos feito loucos,e quando não ouvimos barulho de motos,paramos para tomar fôlego.Olhamos um para o outro rindo.

__Você foi muito corajoso,Brandley._disse,elogiando-o.Este corou,tímido.

__Quê isso,qualquer um faria isso no meu lugar._e acariciou o meu rosto,suavemente,eu já estava começando a gostar dele.Mas foi então que uma mota preta reluzente,nos seguiu com os faróis apagados,para passar despercebido.E depois tude se passou muito rápido.Jacob já estava em cima de Brandley,dando-lhe socos na cara,violentos.Brandley já sangrava bastante na boca,jorrando sangue pelo asfalto.

__É para você aprender a ficar calado,cabrão!_e o esmurrava cada vez mais,ele acabaria por matá-lo!

 Fui para cima com toda a minha raiva,aquele troglodita não pode sair batendo nas pessoas assim!

__Solta ele,covarde!Pará com isso!_disse batendo-lhe nas costas.Jacob se vira para mim e me empurra violentamente,fazendo com que eu perdesse o equilibrio e caisse no chão.Jacob me observa por instantes.Então Brandley aproveita a sua distração e tenta fugir.Mas Jacob é mais rápido.Atrira-se para cima dele,contorcendo o seu braço.Brandley grita de dor,e Jacob o esmurra mais uma vez.Levantei-me aos prantos gritando por socorro,desesperadamente.Nesse momento passa um carro.E são logo os Newton!!

__Mike,olha!Meu Deus,aquele é o nosso filho!!_grita Jessica Newton,apavorada.

Mike trava e sai do carro ,deixando a porta aberta.Eu corro até ele e digo:

__Separa-os,vão acabar se matando!_disse desesperada.O rosto do Brandley já estava todo desformizado,tadinho.

  Mike atira-se para cima de Jacob agarrando-o por trás.

__Quieto!Larga ele!_disse Mike.Brandley,levanta-se com imenso esforço,livre daquele monstro.Jacob tenta se soltar dos braços do senhor Newton,dobra-se para frente e levanta a cabeça para trás,com força.Bate nele mesmo na cara,os óculos de Mike voam pelo ar,e partem quando param no chão.Jacob tinha quebrado o nariz dele,que sangrava violentamente .Mike quase chora de dor.Jessica sai do carro para ajudar o marido e o filho.

__Desgraçado!Delinquente!Nunca mais se aproxime deles!_e de seguida ajuda o marido a entrar no quarto,Brandley entra sozinho,já que está em melhores condições que o pai.Jessica senta-se no volante e arranca com toda a velocidade.Aquela besta,se esqueceu de mim!E agora como eu vou para casa?

 Fui ter com Jacob,furiosa.

__Você me dá nojo,sabia?Não tem respeito por ninguém!_Jacob simplesmente sorri para mim,um sorriso lindo,mas eu estava muito furiosa para reparar.

__Idiota...

__O que quer de mim?

__Eu nada!O quê  que se pode pedir a uma besta?Você bateu num homem mais velho!

__Em primeiro lugar:foi ele quem começou,em segundo lugar:eu não sabia que era um homem velho e em terceiro lugar:bem feito para ele,para deixar de ser intrometido!_E dirigi-se para a sua moto.

Olhei para a rua,naquela hora não passaria ninguém,como vou para casa?Jacob ligou a mota e disse:_Adeusinho,até nunca mais.

 __Adeusinho o quê?

__Se quiser eu nem me despeço,então.

Suspirei,enervada.

__E como é que eu vou para casa?

__E eu é que sei?Se vira!

__Vá,me leva a casa._me aproximei na moto e levantei a perna,para me sentar atrás dele.Jacob avança a moto,ligeiramente,ele vira e olha para mim.Eu tentei subir novamente ,mas aquele cretino avança de novo.Eu já estava ficando farta daquela brincadeira!

__Oh seu idiota.Qual é o seu problema?

__Nenhum querida,eu sou apenas um idiota,uma besta.Te meto nojo e agora quer vir á minha trás?Atrás de um delinquente,que não tem respeito por ninguém?Não,isso seria fácil demais!É preciso tar coerência neste mundo!

Fechei os olhos,com força,com ódio que sentia.Dei de costas para ele e começei a caminhar.Já estava descendo uma rua.Aquele cretino agora me seguia,andando ao meu lado,com a mota .

__Me desculpa,mas eu faço isto por você.Para não se arrepender depois._falou,mas eu não respondi,continuei caminhando.Atravessei a rua e ele sempre me seguindo de moto.

__É claro que se pedir desculpa,e engolir tudo o que disse,aí já não há problema,posso te levar a casa,assim já há coerência.Mas eu me mantive dura,atravessei a rua de novo,mas ele me agarrou pelo casaco.

__Não é assim tão díficil,vá repete comigo:peço desculpa..._mas dei uma cotovelada nele e comecei a correr.

__Hei,que maus modos!_disse,acelerou e foi ter comigo,mas esse garoto não desgruda?__Então quer ir a pé para casa?Aonde você mora?Longe?Ah,já entendi,quer perder peso certo?Tem razão,não foi fácil te carregar no colo até ao banheiro.Eu fiquei rubra de vergonha,ele tava me chamando de gorda?Ele percebeu a minha expressão e me ultrapassou rindo.

__E se é para fazermos outras coisas juntos,é melhor perder mesmo uns quilinhos,não vou aguentar te carregar toda a hora.Eu já percebi como funciona.É daquele tipo que prefere ficar por cima?Então é melhor emagrecer,senão vai acabar me esmagando.

Ai raiva estava me possuindo,peguei numa garrafa que estava no caixote do lixo e atirei para ele.Jacob trava de repente e se baixa,a garrafa passa um pouco acima dele.Mas a moto desliga e cai para o lado.Então aproveitei para sair de perto dele o mais rápido possível.Jacob demorou um pouco a ligar a moto.Nesse momente passa um moço num golf antigo e ao me ver pára.

__Hei ruivinha,quer carona?_perguntou,malicioso.

__Hei,cabrão,quer um murro na cara?_perguntou Jacob,que já estava ao meu lado.

O moço olha para Jacob,e percebe que ele é do estilo encrenqueiro,estava com medo mas tentou não o demonstrar,e nos deixou sozinhos.

__Vá ,sobe,vamos acabar com essa história.

Tentei desviar-me dele,mas Jacob saiu da mota,e me encostou para a parede,com força.

__Já disse para subir!

Me puxa enervado,eu o olhei assustada.Ele notou a minha reacção,me largou lentamente e sorriu.

__Vá,eu te levo,senão me eervo com meio mundo hoje..._disse mais calmo,eu não disse nada e me instalei a trás dele na motorizada.A moto arranca velozmente.Institivamente me agarrei nele com força,por debaixo do casaco.A sua pele era quente,ele ainda estava sem camisa,e eu pude sentir os seus abdominais(deus porque fez isso comigo?).O vento bate na minha cara,e os meus cabelos ondulados flutuam pelo ar.A moto acelera e fechei os olhos,nunca tinha andado numa,minha mãe nunca deixou,mas senti-me protegida com ele.Fomos para uma rua mais iluminada,virei a cara e pousei nas suas costas ,embalada pelo seu cheiro a menta e levemente picante.E de repende ficou tudo silencioso.

__Bem,por mim até passava a noite,ou melhor,continuaria,tentaria aprofundar ,sei lá  outras opções!_abri os olhos subitamente,reconheci as lojas fechadas,as mesmas que via a um dia,desde que me mudei.Desci da moto .Jacob respira profundamente.

__Até que enfim,estava me sufocando!_reclamou.

__Desculpa,nunca tinha andado de mota._disse,amuada.

__A patricinha riquinha de Londres,nunca andou de mota!Bem há sempre uma primeira vez.

Nesse momento passa um mercedes preto reluzente.Ai meu deus,eu conheço esse carro de algum sítio!

__Renesmee!!Estavamos te preocurando por toda a cidade onde se meteu?_gritou tio Emmett,com a sua voz de trovão.Virei-me estavam lá ele,tio Jasper,tia Alice,Rosalie e minha avó.

__E quem é esse garoto?_perguntou de novo.Mas antes de eu puder responder,Jacob me interrompeu.

__Sou um amigo dela.Eu ia levá-la para casa,já que aconteceram uns imprevistos na festa.E o garoto que estava com ela a deixou plantada na rua,imagine só!_disse Jacob,nas calmas.

A minha família estava preplexa.

__A deixou na rua?_perguntou tia Rosie.

__É isso mesmo,imagine só!Irresponsável._Jacob falava como se fosse um santo,mas de santo não tinha nem a unha!

__Absurdo._concorda vovó.

__É isso mesmo._e de seguida olha para mim._Então até mais Renesmee.Já disse que adoro o seu nome?_percebi que ele estava gozando comigo,eu odeio o meu nome!Parece uma asneira,não um nome.

Entrei no carro,e Jacob já se preparava para ir,acenou mais uma vez e me piscou o olho,desaparecendo na escuridão.Suspirei,foi uma noite para esquecer.

__Quem é ele Renesmee?Parece ser bom rapaz._disse tia Alice,animada.

__Diz bem tia...parece...

 

 

 

 

Notas finais do capítulo
continua....
mereço reviews?




(Cap. 7) Trouble´s II

Notas do capítulo

Desculpem a demora... apreciem...;-)

 Trouble´s II

 Problemas parte II

 

 Acordei com a cabeça latejando de dor.Como gostaria de ficar na cama o dia todo,mas sei que a minha família não me iam deixar faltar logo no meu 2º dia de aulas.Tomei meu banho,vesti-me e preparei para descer e ir pro colégio.

Reparei que estávam todos na sala,reunidos,falando com um...policial?Ele se virou para mim e sorriu,eu o reconhecia muito bem!

__Vôvô Charlie!_disse,saltando para cima dele,abraçando-o.Ele sorriu e se afastou de mim.

__Como cresceu,garota!A sua mãe disse que tinha dado um pulo,mas não imaginei que fosse assim tanto._disse.

__Veio cá me ver?_perguntei.

Ele suspirou de leve.

__Na verdade,eu vim aqui,porque recebi uma queixa dos Newton.Eles disseram que um marginal qualquer agrediu a Mike Newton e ao filho deles.O nariz do Senhor Mike está completamente quebrado.E eles me disseram que você estava lá e conhece o sujeito.

A tensão pairava no ar,a minha família estava completamente surpresa com o acontecido.O meu coração apertou de leve.Se eu o denuncia-se,talvez Jacob se meteria em sérios problemas.Também o que isso me importa?Ele é uma besta,sem educação!Tem que levar um castigo mesmo!

__É,conheço sim..._murmurei.

__Qual é o nome dele?_perguntou vôvô.

__Jacob...Jacob Black._Reparei que meu avô ficou tenso,colocou a mão na testa,e andava de um lado para o outro.Pelos vistos o nome de Jake não era novidade para ele.

 __Esse garoto não tem emenda,já é a terceira vez que apronta uma dessas!Mas dessa vez não vai escapar,não!Eu vou capturar aquele delinquente._disse revoltado.

__Mas,ele parecia ser tão bom rapaz._disse minha avó,triste.

__De bom aquele garoto não tem nada!_exclamou Charlie.

Tio Emmett olhou para mim.

__Está proibida de ver esse garoto,ouviu bem Renesmee?_disse me apontando o dedo,aquilo me assustou,ele nunca tinha falado naquele jeito comigo.

__Pode deixar...eu não quero vê-lo mais á minha frente(mentira).

__Acho bom..._disse.

__Agora vou andando,já sei de tudo que precisava saber.Quer carona até ao colégio Renesmee?_perguntou Charlie se dirigindo á porta.

__Não,obrigada.Prefiro andar,quero perder uns quilinhos.(Não,não é isso que estam pensando.Isso não tem nada haver com o comentário infeliz de Jacob,não!Eu é que quero perder uns quilinhos mesmo.

 Andei até á escola,com aquilo na minha cabeça.Charlie já conhecia Jacob,e pelos vistos ele não é flor que se cheire.Ele podia ser um selvagem sem educação,mas não me parece perigoso,muito pelo contrário,ele parecia ser sensível,só que não o demonstra.

Cheguei ao colégio e o sinal tocou logo de seguida.Tive aula de matemática(que seca!)e depois fui para o refeitório juntamente com Samantha.O coitado do Brandley ficou em casa sobre cuidados,devia estar bastante machucado.Quanto a Diana simplesmente não apareceu,das duas,uma:ou faltou porque levou a maior bronca em casa,ou simplesmente por vergonha.

__Sabe aquela garota,a Kim?Pois bem,ela me convidou para ir ver as corridas hoje á noite.Acho que o namorado dela também corre lá._disse Samantha de súbito.

__Corridas?_perguntei confusa.

__Sim,hoje á noite vão todos a La Push com as motos,fazer corridas.De velocidade,e só com uma roda...Ela disse que foi um montão de vezes e disse que era muito legal!Até já fez de papoila...

__Papoila?_não tava entendendo nada dessa conversa.

__Sim,chamam assim ás garotas que vão atrás das motos,porque usam um cinto,que tem papoilas desenhadas,que ficam atadas á elas e ao condutor.A regra é que têm que ficar viradas para trás.

Fiquei pálida,que coisa horrorosa!Essas garotas são umas suícidas,isso sim!

__Esse tal namorado da Kim,é um dos garotos que fez uma maior confusão na festa da Diana?

Samantha acenou a cabeça,afirmando.

__Eu,hem!Nem se ateva a ir para lá!Esses garotos sãos uns delinquentes.E você nem sabe da missa metade,o meu avô,ele á chefe da polícia,e ele foi hoje de manhã dizendo que os Newton acusaram Jacob,porque ele partiu o nariz de Mike e agrediu Brandley.Eles são perigosos,a gente tem apenas que ficar longe deles,ouviu?

 Samantha ficou pálida e com o queixo caído.

__Você denunciou,Jacob?_disse ainda incrédula._Tá doida,se ele descobre você está ferrada!

__Eu não tenho medo dele.Se ele tentar fazer algo comigo,eu chamo meu tio Emmett,ele é forte como um touro._disse,despreocupada.Mas Samantha ainda não estava convencida.

__Ainda acho que devia ficar no seu canto,mas enfim.Ah,Renesmee!Vamos lá,por favor!Vai ser legal,e a Kim me garantiu que não vai haver confusão,é super seguro!_disse ela quase implorando.Mas eu não ia cair tão fácil.

__Já disse que não,Samantha.E aposto que essas corridas são ilegais.

__Não,Kim me disse que é tudo seguro,a polícia nunca foi lá molestar.E além do mais Jacob também vai estar lá.Por favor Renesmee!_implorou.

__Eh,alto lá!O porquê  que o nome de Jacob está na conversa?_perguntei surpresa,desde quando ela sabia algo de mim e de Jacob?

Ela me olhou como se eu fosse sem noção.

__Vai me dizer que não sente algo por ele,Renesmee,conta outra!_corei levemente ,sem ela perceber.__Vamos lá por favor!Se algo de errado acontecer a gente vai embora no mesmo segundo._e fez a  cara do gato do Shrek.Revirei os olhos.

__Tá bom eu vou..._murmurrei.Samantha deu pulos de alegria.(E não,não tem nada haver por Jacob estar lá,ok?Vocês leitoras pensam tudo errado!!)

Só espero não me arrepender depois...

 

Notas finais do capítulo

Mereço reviews?
O próximo capítulo será mais intenso...
A Corrida reservará muitas surpresas,vos espero lá...;-)





(Cap. 8) The Race

Notas do capítulo
Um beijo do fundo do meu coração para: *Bih Cullen *Raven *Jessiicaa *Any Lautner *carol_macoli *Bells tomboy *maka_chan Se não fosse por vocês,meus amores,eu já não teria tanta disposição para escrever essa fic... Um beijo do fundo do meu coração

The Race

A Corrida

Tive que mentir á minha família,o que odiava,e disse a eles que tinha um trabalho para fazer e ficaria em casa da Samantha até tarde.A gente passou a tarde se maquilhando,e eu como vaidosa que sou,fiquei horas decidindo o que vestir e que magilhagem colocar(e para que conste não é para agradar áquele idiota,tá bom?).

Já passavam das seis horas.Kim fez questão de nos ir buscar.Ela também estava bastante produzida,obviamente para o namorado ladrãozinho dela.Ela não é feia,mas já vi melhor(como eu).Estavamos chegando cada vez mais perto de La Push,que já estava muito movimentada,principalmente por garotos e garotas da nossa idade.Tudo aquilo para ver a corrida,que parecia ser famosa por aqui.

Saimos do carro,e Kim foi logo ter com o namorado dela,nos deixando lá,estáticas sem saber o que fazer.Como de costume,todos olhavam para mim,deduziram logo que eu não era daquela área,pelas minhas roupas também,que até um cego vê que são de marca.A corrida iria decorrer ao pé de um precípicio,essa gente é doida mesmo!Talvez seje para dar mais adrenalina,mas eu é que não me meto nisso!

Eu e Samantha ficamos lá encostadas numa moto,como perfeitas idiotas.Até que veio um garoto,magrelo e moreno,que sorria,e por incrível que pareça não era para mim,mas sim para Samantha.

__Samy,como vai?_perguntou.Samy?Que brega.

Samantha corou levemente,gostava dele isso era óbvio.

__Estou bem,obrigada.Veio ver a corrida?_agora entendi a jogada dela,ela sabia que ele vinha,era por isso que estava desesperada por vir.(Safadinha!)

__Sim.Uns amigos meus vão participar.Quer conhecer alguns deles?_perguntou simplesmente para ela,como se fingesse que eu não tava lá,ou fosse invísivel.(Idiota!).

Samantha olhou para mim,esperançosa.

__Posso,Renesmee?Não te quero deixar aqui sozinha._disse.O tal de Michael olhou para mim,como se dissesse que eu estava lá á mais.(Ai,que ódio!).

__Pode ir,eu fico bem._disse amuada.E os dois pombinhos simplesmente desapareceram no meio da multidão.

Jurei a mim mesma,que nunca mais combinaria algo com Samantha ela sempre me deixa sozinha,que raiva!E agora estava mesmo só,como uma idiota,logo eu Renesmee Cullen,não mereço!

__Tá me perseguindo,é?_cochichou alguém no meu ouvido.Virei bruscamente para encarar o sujeito,que me causou arrepios.

Tenho mesmo um azar dos grandes...era ele,sempre sorridente,alto,forte e lindo(cala a boca,Renesmee)com o seu habitual casaco de couro.Me olhava,sorrindo.

__Você não vive mesmo sem mim,não é patricinha?_perguntou debochando de mim.O ódio me subir á cabeça.

__Deixa de ser idiota!Eu nem sabia que estava aqui!_menti novamente.

__Oh!Não veio por mim?_e se colocou á minha frente.__Tenho a certeza que veio para me ver na corrida...

Ele aproximou perigosamente o seu rosto no meu,e eu já conseguia sentir a sua respiração,afastei dele o mais rápido possível.

__Não,como já disse não sabia que vinha._disse corando.

__Sabia,sim.Viu ficou toda vermelha,você não consegue mentir._disse e mais uma vez sorriu.

Fiquei calada,ele já me estava irritando muito,virei para ir em embora,mas ele estava novamente frente-a-frente comigo,com aquele sorriso idiota no rosto(mentira).

__Não percebo porquê que se preocupa tanto.Tem medo de admitir?

__Medo?Medo,eu?De quem?De você?_e dei um sorriso irônico._Não me mete medo,Jacob Black.E quer saber de uma coisa?Te denunciei hoje._e dessa vez fui eu que me aproximei dele.__Entendeu?Disse que foi você que bateu em Mike Newton.Imagina se tenho medo de você...

Um dos amigos dele,que estava lá perto e ouviu a conversa toda,saiu da mota se dirigindo ameaçadoramente para mim.

__Sua idiota...

Mas antes de ele conseguir fazer algo contra mim,Jacob intervém.

__Tenha calma,Paul,tenha calma.

__Calma,Jake?!Ela te lixou!Depois daquilo que aconteceu,outra acusação e você vai directamente para a cadeia!

Não pude mentir,um aperto se formou no meu coração,eu estava preocupada.Jacob tranquilizou o amigo.

__Não se preocupe,Paul,isso não vai acontecer.Não vou para a cadeia.No máximo,vou a tribunal._E então se virou para mim._O que importa,é que vai dizer durante o processo,quando te chamarem para testemunhar contra mim.Nesse dia você não dirá o meu nome.Tenho certeza.Vai dizer que não fui eu,e que eu não tenho nada haver com o caso.

Eu estava abismada,esse cara se acha!Me aproximei dele provocadoramente.

__Ah sim?Tem tanta certeza assim?

__Claro.

__Pensa que me mete medo?

__Não,claro que não.Nesse dia,quando formos a tribunal,você vai estar tão louca por mim que fará de tudo para me ver a salvo.

Eu fiquei vermelha,aquela atitude positiva dele me dava horrores.Dei outro sorriso irônico.

__Você é louco!Nesse dia dou o seu nome.Juro!

Jacob me olha,mais uma vez confiante.

__Não jure.

De seguida surgiu um assobio longo e decidido.Todos se viram.Era o sinal.Para a primeira corrida,a das papoilas.Jacob se vira e me encara.

__Quer vir atrás de mim?

__Nem daqui a um milhão de anos!

__Tá com medo.

__Não tenho medo!

__Então pede o cinto emprestado á Kim.

__Sou contra estas corridas de anormais.

Um SH azul pára ao nosso lado.E em cima dele,está uma garota,morena,olhos verdes e cabelos negros,muito bonita na verdade.Cumprimenta Jacob com um sorriso,e me olha friamente.Eu devolvi o olhar,não sou de levar desaforo para casa.

__Me leva,Jake?_disse e mostra o cinto de papoila.

__Claro,Leah._responde Jacob com um sorriso(não tou gostando nada disso).

A morena me lança um olhar de satisfação e passa por mim,para estacionar o SH mais á frente.Jacob se aproxima de mim.

__É uma pena.Iria se divertir bastante.Ás vezes o medo é uma coisa feia.Nos impede de viver momentos excitantes.

__Já disse que não tenho medo.Vai fazer a sua corridinha,que gosta tanto._falei com os olhos faiscando de ódio.

__Está troçando de mim?

__Vou para casa.

__Não vai,não.Depois do sinal apitar,ninguém sai daqui.

Que raiva!

De repente Samantha aparece ao meu lado,e me puxa.__É,fica aqui comigo Renesmee.Depois a gente vai para casa.Concordei e nos afastamos.Vi Jacob se afastando com um sorriso victorioso no rosto,subindo na moto.

Chega a tal de Leah e senta atrás dele.Se coloca ao contário como exigem as regras e coloca o cinto de papoila.A moto arranca,e ela mal consegue fechar o cinto no último buraco.Ela coloca as mãos para trás e agarra na cintura de Jacob(*raiva*).E levanta a cara me fitando,ficamos assim por alguns segundos,nos olhando com ódio.

Jacob empina,Leah fecha os olhos,agarrando-o com mais força.Jacob acelera até ao centro da estrada,pronto para a corrida.

E de seguida 3 motos surgem,sei lá daonde e com garotas também ao contrário.As papoilas olham em redor,com um monte de gente á volta delas,as olhando.Mas elas não ligam,apenas seguram fortemente o condutor,algumas com medo.Um garoto alto e forte,pega nas apostas.Um deles aposta em Jacob.Outro aposto num garoto que tem a moto de várias cores.O garoto forte pega no dinheiro das apostas e coloca no casaco.De seguida levanta o braço e põe um apito na boca.Os garotos nas motos estavam concentrados,e ligaram as motos.As papoilas fecham os olhos,todas menos Leah que quer viver o momento(idiota).O garoto forte baixa o braço e as motos avançam,todos juntos.As papoilas se agarram fortemente nos seus condutores.Viradas com a cabeça para o chão,vêem a estrada debaixo delas,dura e terrível.Uma delas,assustada grita e o condutor pára subitamente,devia ser seu namorado.As motos todas se empinam,e as papoilas estavam literalmente de cara ao chão.Eles se distanciavam e agora eram apenas pontos que se ofuscavam na escuridão.Muitos seguiam eles,outros esperavam apenas para ver quem era o vencedor.

Uns minutos se passam.E parece que Jake é o primeiro a chegar,com os gritos dos amigos e da felicidade do garoto que apostou nele.

Uns amigos dele,um altão e outro magro se precipitam para cima dele,o abraçando.Um deles o oferesse uma cerveja.Jake pega nela e a bebe,passando para Leah.(muitaaaa raiva).

__Você foi óptima,não se mexeu nem uma vez._ouvi ele dizer.É uma papoila perfeita.

Leah dá um gole e sai da moto.

__Eu também sou fantástica noutras coisas.Há momentos em que tem que estar parado e outros que é preciso se mexer.Estou aprendendo,não estou?_perguntou com um sorriso malicioso.Só me aptecia partir para cima dela e puxar cada fio dos seus cabelos(não,não estou com ciúme,tá bom?)

Jacob sorri para ela(maldito,besta,idiota)._Está sim.

O amigo dele,Paul sobe na moto,atrás dele.

__Vamos ao Sam,ver quanto ganhou.

Sorriram e se preparavam para ir,mas Samantha os impediu.Eu estava tão atenta na corrida,que me tinha esquecido que ela estava ao meu lado.

__Jake!Parabéns,você foi demais!_disse,ai que vergonha.

Jacob sorriu a ela e olhou para mim

__Foi apenas sorte._disse amuada,não querendo demostrar que de certa forma estava feliz por ele.

Jacob mete a primeira,e com Paul dá meia volta no meio da multidão para buscar o dinheiro.

Leah pára á nossa frente.Estava com uma garota á sua trás na moto.Era morena e era bonita também,apesar das horríveis cicatrizes no rosto,e parecia ser mais simpática que Leah,pois sorria para mim.Leah mastiga um chiclete,de boca aberta(que falta de classe!).

__Não é sorte.É coragem e nervos de aço.Se pode saber o que duas menininhas de bem,fazendo num sítio como este?

__Viemos com uma amiga nossa,porquê há algum problema?

__O que me incomoda é que está com o cinto de papoila e que não o devia ter.

Olhei para ela.Samantha estava com o cinto,devia ser da Kim e ela pediu emprestado.Samantha não era corajosa o suficiente para participar naquela corrida.

__Ai sim?E quem disse?

__E você já fez alguma corrida?

Samantha engoliu em seco.Leah percebeu e deu uma gargalhada.

__Logo vi,essas pirralhas não têm coragem suficiente!_Samantha avançou até ela,mas eu a impedi.

__Me dá o cinto Samantha._eu sei o que pensam,eu devia estar doida,mas estava com tanto ódio,que quis dar uma lição naquela víbora.

Samantha me olhou abismada.

__Tem certeza?

__Sim,se é tão emocionante ser uma papoila,também quero experimentar._e olhei directamente para Leah,que me olhava com ódio.

__Se o colocar,terá que fazer a corrida,é obrigatório.Uma vez veio aqui uma garota que colocou o cinto,para experimentar,e a obrigaram a correr.

Engoli em seco.Mas agora já era tarde para recuar,não queria dar uma de covarde.

De seguida,um moço ,meio assustador parou á nossa frente e apontou para mim.__Você aí papoila.

Apontei para mim própria._Eu?

__Sim,você.Vem sentar aqui atrás de mim.A próxima corrida está quase começando.

Olhei desesperadamente para Samantha,suplicando para que ela me ajudasse.Mas ela apenas levantou as mãos e abanou a cabeça.

__Boa sorte._disse Leah,com um sorriso triunfante.

Ai meu deus!Estou perdida!Porquê que eu tinha que ser tão competitiva?Agora tenho que partcipar nessa corrida de morte.Porquê que não fiquei quietinha em casa?Agora não adianta lamentar...e que seja o que Deus quiser...

Notas finais do capítulo
E é isso,continua...Eu ia escrever mais mas aí ia ficar muito comprido e tb estou cansada xDTambém deixei assim o capítulo para dar mais suspense...Mereço reviews?




(Cap. 9) Crazy Night

Notas do capítulo
Desculpa pela demora amores xD Aqui vai outro capitulo...

 

  Crazy Night

  Noite Doida

 

 Olhei mais uma vez para Samantha,e vi pânico nos seus olhos.Que essas corridas,as papoilas e a minha mania de ser durona,vão para o inferno!Cheguei á moto,e estava com alguns probleminhas para subi-la ao contrário(nada de mais),mas o que me surpreendeu foi que o sujeito em vez de reclamar,me ajudou a subir.Ele dá gás sem algum problema de consumo,puxa o cinto e depois me devolver,eu mal consegui acertar no último buraco,ainda por cima o cara é gordinho!Ninguém merece,porque não foi Jacob ao invéns dele?(porque você recusou,idiota!Agora paga.)

Para minha felicidade completa,Leah vem até nós e bate levemente no ombro dele.__Força,vai o mais depressa possível.Tenho a certeza que vai ganhar!_Depois vem até mim e sorri(víbora)._Você vai adorar,o Rob empina que é uma maravilha!

Mas nem tive tempo de responder,o sujeito dá gás e salta para a frente.A moto trava e com a força da travagem,acabei batendo nas costas de Rob.

__Calma,garota.

O tom de voz dele ao invéns de me acalmar,só fez o efeito contrário."Calma"como poderia ter calma?Esse cinto me aperta,e eu sinto que estou prestes a vomitar.Nunca serei uma papoila,nem quando estiver na moda.Um outro sujeito com um lenço na cabeça,pára ao nosso lado,e atrás dele está uma garota,com um batom pesado demais para ele.Está contente por ser papoila(louca)e no lado esquerdo está outro garoto esse era mais razinza e tinha uma tatuagem de lobo no braço.A garota á trás dele me faz um sinal,mas eu não respondi,estava tão assustada que nem liguei para aquilo...senti que estava prestes a chorar,como te odeio nesse momento Samantha!

***JACOB POV***

Estava com os meus amigos,bebendo umas quantas cervejas,e guardando os cinquenta e quatro reais que ganhei,até Paul me dar uma cotovelada,me chamando atenção.

__Olha quem tá lá._e aponta para as motos prontas para a partida._Aquela que tá atrás do Rob não é a amiga de Kim?

Olhei com mais atenção...ai céus,é Renesmee!!!

Aquela patricinha tá louca?!Porquê que ela aceitou ir logo com Rob,a condução dele é extremamente perigosa,ela vai se assustar!

Corri até á multidão ficando mais perto onde estava decorrendo a corrida.

__Renesmee!_gritei,ela me olhou de súbito,e vi um olhar esperançoso nela.Fiz um sinal para ela desistir,mas ela não tava entendendo.Ela praticamente me suplicava com o olhar,para que eu fizesse alguma coisa.Mas eu não podia fazer nada,quem mandou colocar o cinto de papoila,cabeça dura?

Agora vai ver o que é bom.Mentira,eu rezava para que nada de errado acontece-se com ela,senão não me perdoaria...Sam levanta a mão...a corrida vai começar...

***RENESMEE POV***

Ouvi o meu nome no meio da multidão.Olhei e o reconheci logo,mesmo de longe o seu rosto belo,que se distinguia no meio da multidão.O olhei esperançosa,talvez ele pudesse me tirar daqui.Ele entendeu o meu olhar,e me mostrou que não podia fazer nada.Tava perdida!!!O garoto alto se colocou no centro e levantou a mão,para a corrida começar.Fechei os olhos com brusquidão,rezando para que aquilo fosse apenas um pesadelo,que eu estaria na cama sossegada.Mas ao ouvir o motor chiar,estava ciente que aquilo estava mesmo acontecendo...

O sinal apita,o público grita.As motos saltam para a frente rugindo.Agarrei com todas as minhas forças á cintura de Rob,aterrorizada.As 3 motos empinam,e eu fico literalmente de cabeça para baixo!!Vou vomitar!Vou vomitar!Socorro!!gritava dentro de mim,mas o medo era tão grande que eu nem conseguia abrir a boca para libertar som algum.E esse maldito cinto,aperta minha barriga com força.Fechei os olhos,mas só piorou ainda mais,parecia que ia desmaiar.A moto continua andando numa roda só.Rob dá mais gás,e empina a moto.E eu fico cada vez mais próxima do asfalto.Ele de repente dá a volta,e a moto finalmente desce.Assim tá melhor!Olhei á volta,a multidão agora estava longe,desfocada,ligeiramente fusco.Agora o silência reina naquele momento.Só se ouve o barulho do vento,e as motas.Reparei que os restantes estavam mais longe.

Ou seja,Rob estava ganhando,eu estava ganhando!Leah tem razão."Empina que é uma maravilha".Me senti tonta.Olhei para o lado.O garoto da tatuagem estava ao nosso lado,dando mais gás.A moto se empina mais,com um toque brusco.A roda da frente volta para baixo com força.A moto se desequilibra.O garoto tenta segurá-la,mas o volante o foge das mãos.A motorizada vai para esquerda,derrapando para o lado,e de novo para a direita.Ele e a papoila dele caem no chão,agarrados um no outro.Eles continuam batendo e raspando de um lado na estrada.A moto continua andando mas depois para e de súbito explode,como fogo de artíficio.E no céu se vê milhares de pedacinhos de vidro e metal colorido.Rob e o outo motoqueiro param.O grupo de longe fica em silêncio e depois fica agitado,indo de um lado para o outro.Todos nos SH,os Peugeot roubados,Yamacha,Suzuki,Honda.

Um éxercito de rodas avança a rugir.Estam todos vindo ao local do acidente.O garoto tatuado,levanta,com uma só perna.A garota sai com os jeans rasgados,ferida e tonta ,perdendo sangue pelo joelho.O garoto olha para a sua moto destroçada,e se deixa abater no asfalto.A garota olha para o seu braço,está partido,chora de medo,soluçando com força.Eu tirei o cinto,descendo da moto.Estava horrorizada,que acidente horrível Meu Deus!Se tivesse acontecido comigo?As minhas pernas estavam tremendo,entrei no meio da multidão.As caras eram de estranhos,não conhecia ninguém.Ouvia vários lamentos ao meu redor.Onde estará Samantha?Se ouve um apito.O que será?De repente começam começam correndo em várias direcções.Muitos esbarram em mim.Scooters passam por mim.Eu estava aterroriazada,o que se está passando aqui?Se ouve sirenes.Ao longe aparecem carros,com luzes azuis piscando.Ai Meu Deus!É a polícia!!!

Tentei seguir a multidão,indo até á saida,para fugir dali.A minha vida está um inferno!Á minha volta ainda tem gente fugindo.Alguém grita.Batem uns nos outros perigosamente.Uma garota cai da sua moto,e fica inconsciente.Acelarei o passo.Os policiais já estavam caçando suas presas.Vi a saída bem próxima de mim,e senti um alívio,talvez saia de lá sem problemas.Mas de repente,alguém me bloqueia,me segurando pelos cabelos.É um policial,que me puxa com força,acabei deitada no chão,e  continuou puxando o meu cabelo.Eu gritei de horror,senti imensa dor,e algumas madeixas se soltaram.Mas algo o obrigou a parar.Alguém o tinha batido,e ele se dobrou de dor,obrigando-o a me largar.Era JACOB!!!O policial tenta reagir,mas Jacob lhe dá um empurrão violento e ele cai pro chão.

__Vem comigo!_grita ele,já na sua moto.Eu não pensei duas vezes,me levantei com dificuldade e me instalei á sua trás.Uns fotógrafos tiram fotos da cena com que se deparam.Jacob empina a moto e acelera.Um policia faz um sinal para ele parar mas Jake o ultrapassa.Ao nosso redor surgem flash enloquecidos.Eu escondi meu rosto nas costas (maravilhosas)de Jake,para que não saissem nas fotos.

__Cobre a matrícula com o pé._ordenou ele.

__O quê?

__Cobre os últimos números da matrícula com o pé.

Tentei soltar a minha perna,tentando cobrir a placa,mas a dor me impedia.

__Não tou conseguindo.

__Deixa pra lá.Será que não consegue fazer nada de jeito?

__Olha aqui,seu grosso,eu nunca fugi de moto.E estou preocupada com um probleminha...

__Qual é?

__O meu avô é o chefe da policia...

Jake ficou minutos sem responder,até dizer:

__Merda...

Jake acelera e vira para a direita.A roda de trás escorrega ligeiramente na estrada.Me agarrei a ele assustada.

__Vai mais devagar!_pedi.

__Tá me gozando?Se me apanham,confiscam minha moto.

O carro da policia derrapa,e nos segue por uma rua pequena.Jake voa pela descida.Se ouve a sirene tocando de longe.Estam se aproximando.Meu coração palpita ferozmente.

__Trava,não quero morrer.Já estou vendo o que vou ler no jornal,amanhã.Garota nova morre numa perseguição da polícia.

__Mas,se vai morrer,como é que vai ler o jornal?

__Jake,pára!Tenho medo!Eles podem usar pistolas,já pensou nisso?

__Me chamou de Jake?_perguntou e pude sentir uma leve felicidade na sua voz.

__Sim,porquê não pode?_perguntei,não tava entendendo o porquê daquela pergunta.

__Claro que pode,gata._disse,corei ligeiramente.Tava tão contente por ele me chamar assim,que até me tinha esquecido da persiguição tenebrosa,que estava passando.

Jake trava e vira de repente para a esquerda.Entramos numa estrada de campo meio deserta.Os policiais ainda estavam longe.Jake pára.

__Desce,rápido!Espera aqui por mim e não se mexa.Venho te buscar quando me livrar deles...

Desci da moto e Jake desaparece á toda velocidade.Me encostei numa parede perto de uma vivenda lá perto.Nesse instante passa o carro da policia.Passa chiando em frente da casa e continua perseguindo a moto.Tapei os ouvidos e fechei os olhos.Aquele barulho lacinente da sirene me estava incomodando.Esta noite é a pior da minha vida!!!

Estava muito frio naquele lugar,fui para os fundinhos,daquela casa,que parecia estar anbandonada.O silêncio foi rasgado por um rugido á minha esquerda.Da escuridão surge um cachorro grande de pêlo castanho,ele ladrava para mim.Institivamente fui recoando dele lentamente e começei a correr.O maldito cachorro vem á minha trás.Ladra ferozmente.Para minha salvação tava lá uma cerca,o cachorro não conseguiria passar por ela.Ganhei velocidade e desajeitadamente consegui,passar por ela.O cachorro arranhava a madeira,tentando apanhar a sua presa.Senti algo quente e macio no meu corpo.Ah nãããããão!!Lama!!Estava coberta dela da cabeça aos pés!E estava com um cheiro insuportável!!Como odeio Forks!!!

***JACOB BLACK***

Estava atravessando a beira de um rio,ultrapassando vários carros,e coloquei a terceira e acelarei.A policia continua me perseguindo.Se conseguir chegar ao mercado,estarei a salvo.Vi pelo retrovisor o carro se aproximando cada vez mais.Acelarei a minha motorizada feito louco.Avancei entre os carros,que assustados se afastavam de perto de mim.Subi o passeio,e os policias fazem o mesmo,cheguei finalmente ao mercado.Cortei a estrada da direita para a esquerda.Passei por umas arcadas de mármore,e os policias param.Não conseguem passar por ali.Acelarei.Hahhahaha!Consegui seus idiotas!Não é fácil apanhar Jacob Black,não!Dois policiais saem do carro.Um casal que estava lá pulou para o passeio,com medo com que eu os atropelá-se,me dando mais tempo.Apaguei os faróis e acelarei mais ainda.Olhei para o retrovisor.Já estava tudo calmo,agora só se viam carros,andando normalmente.Já não estam me seguindo.

Fui ao local,onde tinha deixado Renesmee,travando e levantando uma nuvem de pó.Olhei tudo quanto é canto,ela não estava lá.Toquei a buzina,Mas ninguém me responde.Desliguei o moto e sai dela.

__Renesmee!_chamei.Mas nada,nem um ruído.Até ouvir passos vindos desde a cerca.

__Estou aqui.

Olhei para as tábuas de madeira._Onde?

__Aqui._Uma mão aparece num espaço entre duas tábuas.

__O que tá fazendo aí?

Vi dois olhos verdes,que tanto gostava.Estavam iluminados pela luz da lua e pareciam estar assustados.

__Renesmee,sai daí.

__Não posso,tenho medo.

__Medo?Medo de quê?

__Anda um cachorro por aí,e não tem açaime.

__Onde?Não tou vendo nenhum.

__Mesmo que não tenha,eu não posso sair daqui.

__E porquê?

__Tenho vergonha.

__Vergonha de quê?

__Não quero te dizer.

__AH,garota vê se me esquece tá?Não tenho paciência.Vou pegar na moto e vou embora.

Liguei a moto,mas ela bate com as mãos na madeira,chamando minha atenção.

__Não,espera!

Desliguei a moto de novo.

__Então?

__Vou sair,mas me prometa que não vai rir.

Olhei para aquela tábua atentamente e coloquei minha mão no peito.

__Prometo.

__De certeza?

__Sim.

Renesmee enfia as mãos nas aberturas,tendo cuidado para não se machucar e ouve-se um "ai"sufocado.Renesmee está no alto da cerca,desce cuidadosamente e pula.Virei o volante da moto para iluminá-la com o farol.Fiquei petrificado olhando para ela.

__O que você fez?

__Para fugir do cachorro,saltei e caí.

__Se sujou toda de lama..._comentei,tentando conter o riso.

__Quem me dera...é estrume.

Não aguentei,dei uma gargalhada estrondosa,quase perdendo a respiração.

__Estrume?Ai minha nossa senhora,hahahahahaha.É bom demais.

Ela se mostrou irritada.

´__Sabia que não podia confiar em você!As suas promessas  não valem nada!_reclamou,fazendo beicinho(que querida).

Renesmee se aproxima da moto.Parei logo de rir.

__O que pensa que está fazendo?_perguntei.

__O que acha?Sentando,oras!

__Tá doida só pode!Quer ir na minha moto nesse estado?

__Claro,o que posso fazer?Tiro minha roupa?

__Isso eu não sei,mas assim tão suja não vai na minha moto.Esrtume ainda por cima!_Comecei a rir novamente.

__Pára com isso Jake.(como amo quando ela me chama assim.)

__Olha,se quiser te dou o meu casaco para se cobrir.Mas tira essa roupa.Senão vai ficar aqui.

Ela suspira.Notei que ela estava vermelha de raiva.Passou por mim,e eu tapei o nariz,debochando dela.

__Que cheiro insuportável..._reclamei.

Renesmee me dá um tapa no ombro e vai atrás da moto,perto do faról vermelho.

__Olha aqui,Jake,juro que se virar enquanto me estou despindo,salto para cima de você com esse estrume todo.

Sorri,era o que eu mais queria.Que salta-se para cima de mim,mas noutra ocasião e sem estrume claro.

Virei-me de costas-

__Tá legal,me avisa para te dar o casaco.

Oiço ela se apressar para tirar a roupa e para que eu não visse,tropeçando algumas vezes.

__Não se mexa!

__Quem está se mexendo aqui?

Ouvi ela se dobrar,e fui rápido como uma flecha.Mexi no retrovisor esquerdo inclinando na direcção de Renesmee.Ela se levanta,não viu nada.Está contente por eu não estar vendo,mas eu to vendo tudo o que queria ver!Está refletida no espelho.Usa um sutiã transparente,realçando os seios.Sorri.

__Pode se despachar?Ainda falta muito?

__Tá quase,não se vire!

Renesmee desabotou os jeans,tentando sujar-se o menos possível.Inclinei mais o retrovisor seguindo-a com os olhos.Renesmee se vira de repente ,ela repara que está sendo observada no retrovisor,sorri para ela maliciosamente.

__Ei,ao menos não me virei,não foi?

Renesmee num salto se instala atrás de mim,de sutiã e calcinha.

__Idiota!Cabrão!Nojento!_gritou me batendo com os punhos.Nos ombros,pescoço,costas,cabeça.Me dobrei para frente ,tentando me proteger da melhor forma possivel.

__Ai!Chega!O que fiz de errado?Só dei uma olhadela,nem me virei!Fiz o que pediu...Ai!Não te dou o casaco.

__Vai me dar sim!Eu pego nas minhas roupas e atiro na sua cara!_gritou,irritada(adoro vê-la assim,desse jeito).

Tentou tirar o meu precioso casaco á força.

__Calma!Calma!Eu te dou!

Renesmee tira o meu casaco e de seguida liguei a moto.E arrancámos daquele lugar.Ela me dá mais um murro.

__Porco!_e vestiu o casaco,tentando se cobrir toda.Apenas as pernas ficam de fora,e ainda se vê a calcinha.

__Até que não fica mal assim.E tem um lindo bumbum,a sério!

Ela tenta me bater na cabeça,mas eu baixo,rindo.Meto a terceira e arranco.Fingo inspirar o ar.

__Olha,não está sentindo um cheiro estranho no ar?

__Idiota,guie!

__Parece estrume...

Nesse momento surge um cachorro enorme no arbustro,ladrando pra gente.E corre na nossa direcção.Apontei o farol para ele,e o cachorro fica cego por instantes.Acelarei,afastando com a mota.O cachorro tenta nos seguir,mas aquela velocidade era demais para ele então desistiu.Renesmee apertou os meus ombros,com medo.Pouco a pouco,a moto perde a velocidade.Acariciei de leve a sua perna,macia.

__Então foi mesmo verdade a história do cachorro...foi por pouco!E estas coisinhas lindas acabariam mal.

Renesmee afasta a minha mão e deixa cair para o lado._Não toca em mim._e tapou mais o seu corpo com o casaco.Coloquei mais uma vez a mão na sua perna.__Já disse para não me tocar com essa mão!_ela tava ficando irritada.Sorri e mudei de mão.Renesmee também retira essa.

__Nem com essa posso?

__Nem sei o que é pior:o cachorro atrás de mim ou o porco que tenho á minha frente!_sorri e acelarei naquela estrada desertica.Que frio!Que noite!Que confusão!Mas tudo isso valeu a pena porque a patricinha estava comigo naquele momento...

***RENESMEE POV***

Ouvi meu celular tocando no bolso da calça.Era uma mensagem da Samantha que dizia:

  "Renesmee amiga,vc tá bem?Olha não se preocupe eu falei com a sua familia,e disse que vc dormiria na minha casa,porque a gente acabou o trabalho tarde,então é melhor vc dormir aqui em minha casa.Me ligue assim que puder.Bjs Samantha"

__O que é?_perguntou Jake.

__Uma mensagem de Samantha,ela disse que avisou na minha familia que eu dormiria na casa dela.

__Menos mal.Boa amiga a sua hem?(boa em que sentido?Não gostei!)

 Sentia bastante frio.A minha pele enriçava que nem pele de galinha.Felizmente Jacob era quente e eu me sentia muito bem,perto dele.

Sem notar já estavam na casa de Samantha,as luzes já estavam apagadas.Os pais dela deviam estar dormindo,felizmente.O que pensariam de mim se me vissem neste estado?Nem quero pensar nisso...

__Bem,obrigada por tudo.Mando o  seu casaco pela janela.

Reparei que ele olhava as minhas pernas.Não pude deixar de sentir um desconforto.Me dobrei para baixo,e o casaco desce só um pouco.Jake sorri.

__Talvez a gente se encontre de novo.Vejo que tem argumentos muito interessantes.Venho te buscar amanhã.

__Não posso.Não vou aguentar outra noite como esta.

__Porquê?Não se divertiu?

__Muito!Eu costumo sempre fazer de papoila.Costumo ser perseguida pela polícia e por um cachorro doido,e para terminar fico cheia de estrume,e acabo apenas de sutiã e calcinha!_disse irônica.

__Com o meu casaco por cima.

__Pois,claro.Ia-me esquecendo.

__Mas se esqueceu de dizer uma coisa...

__E o que esqueci de dizer?

__Que fez isso tudo comigo.

Corei e olhei para o seu rosto.Que homem!Que sorriso lindo!Como consigo resistir a isso?Pena que seja tão mal formado em nível de caractér.Mas fisicamente...nem preciso falar.

__É,tem razão...então adeus.

Mas antes de eu me afastar,Jake agarra minha mão.Desta vez com ternura.Tremi levemente e me deixei levar por ele.Jake me puxa para ele,ai céus!Como ele me deixa louca!Me olha intensamente e afasta uma madeixa do meu cabelo,colocando-a atrás da minha orelha.Acariciou o meu rosto,suavemente.A sua mão quente fez um enorme contraste com o meu rosto gelado.Jake passa uma mão por debaixo de casaco.Arregalei os olhos,assustada,emocionada.Senti sua mão subindo,parando no fecho do sutiã.Peguei na sua mão rapidamente,quem pensa ele que sou?Ele sorri.É impossível ficar chateada com Jake muito tempo.

__Você é uma boa papoila,sabia?Bastante corajosa.Então é verdade que não tem medo de mim?Vai me denunciar?

 Abanei a cabeça._Vou.

__A sério?

Fiz mais uma fez "sim"com a cabeça.Jake se aproxima de mim e me beija no pescoço,várias vezes,delicadamente.

__Jura?

Abanei novamente.Fechei os olhos,e dei um longo suspiro.Que sensação maravilhosa,parece que estou flutuando nas nuvens...Ele continua me beijando,passa pelas bochechas,pelas minhas orelhas geladas.Um sopro quente  me provoca arrepios,mas bons.Jake se aproxima dos meus lábios.Tremi,era agora!Seria nesse momento o meu primeiro beijo com ele,tão esperado.Abri a boca,esperando pelo beijo,mas para minha surpresa Jake se tinha afastado de mim.Abri os olhos e fiquei assim,com a boca aberto,feito um peixe fora de água.(Que vergonhaaaaaaaa!!!).Jake tava lá encostado na moto,com os braços cruzados,rindo e abanando a cabeça.

__Ai Renesmee...assim não dá.Sou um porco,um animal,uma besta.Diz tudo isso de mim mas afinal...até se deixava beijar por mim.

Fiquei vermelha de raiva!Grosso!Desgraçado!

__Você é mesmo um cabrão!

Comecei a bater nele,claro que não o estava machucando porque ele estava rindo.

__Sabe o que me fez lembrar?De um peixinho vermelho que eu tinha quando era garoto.Ele abria a boca como você!_E gargalhou.

Vi tudo negro á minha frente,e sem pensar dei um valente  estalo na sua cara.

__Ai!_Jake toca na bochecha divertido._Olha que com violência,não vai a lado nenhum.Se quer que eu a beije tem que se comportar direitinho...Talvez se jurar que não me vai denunciar...

__Eu vou te denunciar,já disse!Vai ver só.Você acabará na prisão!Juro!

__Já disse para não jurar...na vida,nunca se sabe...

Fui a caminho da porta mas Jake me interrompeu.

__Ei!O meu casaco quero-o agora.

Olhei para ele com ódio.Ele queria me humilhar.Tirei o seu maldito casaco e o deixei no chão.Fiquei de sutiã e calcinha.Com o frio insuportável da noite,com lágrimas nos olhos devido a ele.

__Então peixinha?Não me dá um beijo de boa noite?

__Vá á merda!!_gritei sem me virar.

Como ele era grosso!!Ai que raiva!!Tenho tanto ódio de mim por gostar assim dele!!!Ai que ódio!Que ódio!Que ódio.

Fui até á janela de Samantha atirando pedrinhas até ela.Samantha me viu e foi abrir a porta.Ficou espantada com o meu aspecto e claro tirou conclusões precipitadas.

__R-Renesmee,o que ele fez com você?Não me diga que ele..._disse com receio.Abanei a cabeça.

__Não,ele não me violou,tenha calma!Eu estou muito cansada quero tomar um banho e dormir!_falei subindo as escadas.

__Me desculpa por te ter deixado lá,é que a confusão era tanta,que eu só quis sair de lá.Mas me conte como foram as coisas com Jacob?

__É uma longa história..._murmurei.Tomei um delicioso banho,para tirar a quele cheiro de estrume em mim e dormi na cama de Samantha com ela.Que dia!É sem dúvida uma noite para esquecer...e para recordar...

***JACOB POV***

Apanhei o meu casaco que a patricinha tinha deixado na relva.Encostei na minha moto e acendi um cigarro.Vi as luzes acesas num quarto e vi as sombras das duas amigas.Ela tava segura por isso podia ir sem preocupações.Ela realmente tem um corpo fantástico.Talvez tenha feito mal não a beijar.Paciência,oportunidades não faltarão.Acelarei e arranquei dali.As ruas estavam deserticas,deviam ser duas da manhã.E eu não estava disposto a ouvir os sermões do meu pai.Por isso resolvi ficar na casa de Leah que estava mais perto daqui.

Estacionei a minha moto e fui até a sua casa sem fazer barulho.Bati na janela do seu quarto.O cortinado claro abre-se.E de lá aparece o sorriso de Leah.Abre a janela.

__Então,o que aconteceu?

__Fui perseguido pela polícia.

__E correu tudo bem?

__Sim,tudo.Espero que não tenham visto a matrícula.

__Apagou os faróis?

__Claro.

Entrei no parapeito sem dificuldade e já estava no quarto de Leah.

__Não faça barulho,pode acordar o meus pais.

Leah vai á porta e a tranca com a chave,e de seguida salta para a cama,enfiando-se nos lençois.

__Está frio não acha?_perguntou sorrindo para mim.Tira a sua camisa de noite,deixando cair aos meus pés.A luz fraca da lua entra pela janela,expondo os seus seios perfeitos.Tirei o meu casaco.Durante uns instantes ,me pareceu sentir o cheiro do campo,misturado com outro perfume.Mas não liguei.Me estendi ao lado dela,e Leah me aperta com força.Deixei minha mão escorregar para baixo,nas suas costas,nas ancas.Subindo para o seu seio.Leah geme e me beija.Coloquei a minha perna entre as dela.Leah me interrompe.Vai até ao aparelho de música e clica no "play" e a atmosfera estava sendo invadida por uma música calma e melodiosa.Leah quando quisesse conseguia ser bastante meiga.

Volta para os meus braços e me beija apaixonadamente.A música vai se misturando com os nossos gemidos e suspiros.

Talvez seje Leah a garota perfeita para mim.Leah sorri e murmurra entre beijos:

__Esta é uma das vezes onde é preciso saber se mexer,não é?

__É._murmurei.

Beijei o seu seio,e ela correspondia ás carícias me deixando exicitado.Agora tenho certeza.Ela é a mulher perfeita para mim.Mas de repente me lembro do perfume estranho que tinha o meu casaco.E me lembro dela...do seu corpo,dos seus lindos olhos,do rosto de anjo,e por segundos na escuridão daquele quarto já não tinha tanta certeza assim...

 

 

 

 

 

 

Notas finais do capítulo
Céus!Capitulo grande,não?xD
Fiquei uma tarde a escreve-lo.
Mereço reviews?




(Cap. 10) New Problem

Notas do capítulo

 

Prometido é devido,aquim vai outro capitulo!

Obrigada a todas as leitoras que me têm acompanhado e enviado reviews!

Um bj pra ma_clara,leitora nova!!!<3

 New Problem

 Novo Problema

 

 

 

   **Renesmee Pov***

 

 

 Um som insistente.O despertador.

 Desliguei-o ainda meio insonada.Me levantei da cama,me espreguiçando com uma vontade enorme.Dei uma olhada para Samantha que ainda dormia de barriga para cima,como se fosse ela que tivesse tido uma noite doida.Abre os olhos lentamente,bocejando e ao me ver sorri.

 

  __Bom dia._disse eu.

 

  __Que horas são?

 

   __Sete menos cinco._respondi,olhando para o relógio.

 

   __Dormiu bem?_perguntou já levantando da cama.

 

   __Na medida do possível.

 

   __Ontem á noite,você foi impecável.

 

   __Já disse que não quero falar desse assunto._falei meio irritada.

 

     Samantha levanta os braços em sinal de paz.

 

   __Tudo bem ,você é quem sabe...

 

   __Ainda bem.O que eu digo á sua mãe,se a vir no corredor?

 

   __Bom dia,ué._respondeu fazendo nós duas rirmos.

 

   Coloquei minha roupa,que ainda não estava em grandes condições ,mas que comparada com a noite anterior,estava óptima.Fui abrir a fechadura  e dei logo de cara com a mãe da Samantha,que estava de rob cor-de-rosa,sem maquilhagem,com a cara enrrugada e bastante cansada.Decidi seguir os conselhos de Samantha e lançei um "bom dia"rápido,desaparencendo pelas escadas.A senhora Natchios devia estar tão cansada que nem se importou com a minha falta de modos.

 

  Entrei no banheiro,olhando minha cara   no  espelho.Céus,já esteve bem melhor!Ser papaoila não compensa,ao menos para mim!!Abri a torneira,deixando a água fria cair e lavei meu rosto com força.

 Samantha aparece á minha trás.

 

 __Ai Renesmee,não faça isso comigo amiga!Me conte tudo!Como conseguiu fugir da polícia?Jake ajudou você?E porque carga de água  você veio naquele estado ontem?Fizeram alguma coisa de interessante?_perguntou ela maliciosamente.

 

    Olhei para ela mais uma vez com reprovação.É inevitável escapar de Samantha,é a garota mais chata e persistente que conheci em toda a minha vida.

 

    __É uma estupidez,um bando de anormais arriscando a vida inultilmente.Sim.Jake me ajudou a fugir dali e aí para tentar despistar a polícia Jake me deixou num local desértico onde apareceu um cachorro doido,e para fugir dele,eu pulei numa cerca,ficando toda suja com estrume.Por isso apareci de sutiã e calcinha.

 

  Vi Samantha escutando minha história perplexa.

 

__Menina...você tem uma sorte!Não é qualquer uma que tem a honra de viver essas aventuras todas com Jacob Black!Sou sua fã!

 

  Bufei impaciente com a conversa que estava decorrendo.Sorte?Samantha não sabe do que está falando.E ainda mais com Jake,aquele garoto grosso e sem educação.Só de pensar que ele iria me beijar,meu estômago se contorce.

 

  __Agora vem tomar o café da manhã,para mais um dia de aulas!_falou ela me obrigando a voltar á realidade.

 

   Comemos o café da manhã sossegadamente,e para minha felicidade,Samantha nãoi fez mais nenhuma pergunta sobre a bendita corrida.Era um assunto que eu queria apagar o mais rápido possível.

*********************************************************

 

 Á entrada da escola,umas garotas conversam animadamente sobre um assunto qualquer,mas quando nos vêem chegando,param e correm até nós,feito fãs loucas.

 

  __Renesmee,é verdade que ontem você foi a La Push e fez de papoila?

 

  __E que foi perseguida pela polícia?

 

  __E que um policial agarrou seu cabelo.Jake bateu nele e fugiram na moto dele?

 

 

 Uépaaaaaa!!!Parou tudo!Mas o que está se passando aqui?Como é que essas garotas sabem disse tudo sobre o que se passou na noite passada?Bem,ao menos a história do estrume não é conhecida.De onde vem essa fama repentina?

 Para minha salvação o sinal toca e todos os alunos entram para suas salas de aulas.Agora sim está confirmado.Eu Renesmme Carlie Cullen,sou uma celebridade.Se antes eu era motivo de falação,agora estava pior ainda.Por onde eu passava as pessoas me olhavam com admiração e cochichavam .Me desedi de Samantha,pois nossa primeira aula não era juntas.Entrei na sala e os múrmúrios aumentaram.Alguns vêem me fazer perguntas como jornalistas e eu mostrei que não estava com disposição para aquela palhaçada.O professor entra e a aula começa.Outro dia tedioso,pensei eu.Só ele ilumina  esses dias que estou passando em Forks.Olhei para a janela vendo se via sua moto preta reluzente e sua estrutura atlética,coberta com sua famosa jacketa preta,mas nada...ele não apareceu...e porque raio isso me incomoda tanto?

 

 

***JACOB POV***

  Abri meus olhos devagar ainda meio embriagado pela noite passada.Olhei em redor e reparei que ainda estava na casa de Leah,e que esta ainda dormia agarrada ao meu braço,totalmente pelada.Afastei meu braço com cuidado para não acordá-la.Coloquei minha roupa e sai pela janela sem deixar vestígio algum.

 

  Devia ser meio-dia.O sol brilhava constatemente.Foi em direcção da minha casa e senti um enorme alívio ao ver que a carrinha do meu pai não estava,deduzindo que ele estaria trabalhando.Seria o mesmo filme:gritos,sermões,lições de moral.Eu não estava disposto a ouvir e podia acabar fazendo alguma besteira.Não gosto de bater em velhos,por muito irritantes que eles sejam.

 

  Entrei de rompante pela casa atirando meu casaco para o sofá e fui para a cozinha preparando meu café.Ao abrir a geladeira reparei numa nota colada nela e tirei para lê-la.

 

          "Jake saí para trabalhar,mas quando chegar quero ter uma conversa    muito séria com você.Qual foi a última vez que foi ao colégio?Sua directora me ligou e diz que se você faltar mais um dia,será expulso.O que quer da vida?E onde passou a noite passada?Estive preocupado com você.

          Seu pai,Billy Black "

 

   Rasguei o papel em pedacinhos com raiva.Conversa séria.Faz-me rir,estarei bem longe daqui quando chegar.Da minha vida cuido eu,você não tem o direito de decidi-la por mim.Tirei o café na panelinha do leite do lume e quando preparava para o aquecer,alguém bate a porta violentamente,quase fazendo com que eu deixasse cair o café fervente.Fui abrir a porta.Era Paul,que entra correndo.

 

  __Seu idiota!Imagina o susto que me pregou?_perguntei irritado.

 

  __Oh Jake!Você nem imagina cara!Que maneiro!_disse este feito uma bicha.

 

  __Que foi?Roubou seu café da manhã é isso?

 

  __Que café da manhã,Jake.Olha isto!_e me estendeu o jornal da manhã.

 

  __Uau o jornal,que lindo..._disse irônico.

 

   Paul abre o jornal frenéticamente procurando por algo._Viu?Olha que foto fantástica!Um mito...você está no jornal.

 

   Peguei no jornal e observei a gravura.É verdade,ali estou eu,com Renesmee á minha trás,enquanto eu empinava minha moto em frente dos fotógrafos.Felizmente fomos fotografados de frente.A matrícula não se vê ,senão teria sérios problemas.Há um artigo inteiro,falando das corridas,os motoqueiros que haviam sido apanhados,a descrição da fuga,tudo.

 

  __Leu?Você é um mito Jake!É famoso!Ai Meu Deus se dedicassem um artigo desses,a mim!

 

   Sorri pra ele.

 

 __Você não empina como eu.Mas é uma foto e tanto!Está vendo Renesmee?Ela está fantástica.

 

  Paul concorda,mas não muito entusiasmado.Renesmee não é propriamente seu ideal feminino.Olhei mais uma vez para a imagem,perguntando a mim mesmo se a patricinha metida não terá visto.

 

  __Paul,tem de vir comigo até um sítio.Vá,tome o café enquanto eu vou tomar um duche.

 

     Paul senta na cadeira,começando a ler o artigo uma vez mais .Entrei no box,abri o chuveiro,deixando a água fria percorrer meu corpo.

 

   __A que horas fecham as lojas?_perguntei,com a voz abafada,tirando a cabeça do box.

 

   __Daqui a menos de uma hora.

 

   __Droga,temos que nos despachar._sai do box,enrolei uma toalha imapacientemente pelo meu tronco e com outra,sequei meu cabelo com força.Paul continuava na cozinha,acendendo um cigarro.

 

   __Qual é o efeito de ser amigo de um mito?_perguntei debochando dele,Paul me olhou sério.

 

   __Não exagera,cara.

 

  Fui para meu quarto vestir,enquanto que Paul acabou seu café.Saimos ao dois e nos instalamos na moto azul escura de Paul.Este já arrancava pela rua abaixo.

 

   __Vai...Paul,mais devagar,porque vou colocá-lo entre nós os dois.

  

   __Quanto é que pagou?

 

   __Vinte e dois reais.

 

   __Credo!Para aonde vamos agora?

 

   __Para a resisdência Cullen.

 

  __Resisdência Cullen?Fazer o quê lá?

 

   __A Renesmee mora lá esqueceu?

 

   __Ham...sim.Agora você só pensa nessa garota,Jake?E pior fica dando presentinhos nela?

 

      Dei um cachaço no pescoço descoberto de Paul.

 

   __Ai!Essa doeu!

 

   __Já está?Parece um daqueles taxistas que nunca param de falar quando te levam para um sítio e fazem imensas perguntas.

 

     Paul começa a guiar alegremente imitando um rádio de táxi.

 

   __Css residência Cullen para Paul 40,residência Cullen para Paul 40,css._Dei uma batida nele de novo,para deixar de ser idiota,mas Paul não se abalou e continuou fazendo aquele barulho irritante mais alto ainda,fazendo zigue-zague pelos carros.Um homem reclama,levantando a mão e Paul responde-o com um gesto obsceno.

 

  __Css residência Cullen para Paul 40,chegámos!_a moto de Paul pára de roncar em frente da luxuosa casa dos Cullen.

 

   __Espera aqui por mim._ordenei,saltando da moto.

 

     Fui até aquela casa enorme tocando o interfone ou lá com se chama aquela coisa.Alguém atende.

 

   __Quem é?

 

   __Tenho de entregar um pacote á Renesmee Culllen.

 

   A porta se abre e uma mulher esbelta e linda pra cacete aparece.Mas que parece ter cara de loira burra.Esta me olha de cabeça a baixo,intrigada.Me conhece mas não se lembra de onde.

 

   __Pois não?_disse a gostosa.Sorri.

 

  __Bom dia.Como passou?Trouxe isto para Renesmee,não é nada.Pode entregar a ela quando chegar do colégio?

 

    A loira sorri,mas de repente seu sorriso desaparece.Já me reconheceu.

 

  __Foi você quem deu uma cabeçada a Mike Newton.É o Jacob Black.

 

   FIz um olhar surpreendido.

 

  __Não sabia que era tão famoso assim.

 

  __Porque de fato não o é famoso.É apenas um bruto.Os seus pais sabem o que aconteceu?

 

  __Porquê?Aconteceu alguma coisa?

 

  __Foi denunciado.

 

 __Oh,não faz mal,estou habituado._sorri._E para além do mais,sou orfão.

 

  A loira se sente um pouco incomodada,mas não o mostra.

 

  __Mesmo assim,não quero que ande perto de minha sobrinha.

 

  __Para dizer a verdade,é sempre ela que vem aos sítios onde eu estou.Mas não tem problema,ela não me incomoda.Espero que não berre com ela,sinceramente,não merece.Eu até percebo.

 

  __Eu não._e me olha de cima a baixo,novamente,tentando me intimidar,mas como é óbvio,não consegue.

 

  __Que estranho...as famílias das garotas nunca gostam de mim.Bem,com lincença madame,tenho de ir andando.Está um táxi me esperando.Estou gastando um dinherão._Desci as escadas,pulando uns degraus e a loira fecha a porta com força,me fazendo lembrar de Renesmee.Paul buzina.

 

  __Se despacha cara!Está enfeitiçado?_me instalei á sua trás.

 

  __Será possível que nem pra taxista você serve?

 

   __Vai te lixar.Estive te esperando uma hora.O que se passou?

 

   __Estive a falar com a tia dela._de repente uma ideia me passa pela cabeça.Levanto meu rosto e lá vejo aloira me olhando surrateiramente pela janela.Ergui minha mão,acenando a ela e esta num impasse,fecha a cortina com raiva.Paul arranca daquele lugar.

 

   __Esteve falando com a tia dela,sobre o quê?

 

   __Nada de especial,tivemos uma conversinha.A verdade é que me adora.

 

   __Jake,tenha cuidado.

 

   __Com o quê?

 

   __De levar prendas a ela...falar com a tia.Nunca fez isso.Está gostando dessa Renesmee?

 

    __Não há nada de mal nisso.

 

    __E Leah?

 

   __Que tem Leah?Isso é outra história.

 

   __Mas,quer comer  Renesmee?

 

   __Paul!

 

   __Que foi?

 

  __Dá pra calar essa boca,que só diz besteira?_dei um aperto no seu braço.

 

  __Paul 40,mensagem recebida,css,mensagem recebida._grasna Paul imitando novamente um rádio,mas desta vez a voz sai abafada.

 

 ******************************************************

 

                           ***Rose Pov**(especial)

 

   Que garoto mais debochado!Quem ele pensa que é?Abri o tubo que o delinquente havia me entregado.Era um cartaz.Era esse tal de Jacob numa moto com a roda no ar.Mas a garota atrás dele era...Renesmee?!Quem tirou essa foto?Quando aconteceu isso?A imagem está um pouco desfocada.Parece uma foto de um jornal.Em cima está escrito em caneta de feltro "CASAL MÍTICO!".Deve ter sido aquele responsável que escreveu.Mas em baixo,em emprensa está escrito "A fotografia dos fugitivos".Mas o que está se passando aqui?O celular toca.

 

  __Alô Emmett?

 

 __Ursinha!Leu o jornal de hoje?Numa das páginas está Renesmee...

 

 __Ainda não vi.Está na cozinha._e desliguei.

 

  Fui até á cozinha e felizmente o jornal estava intacto em cima da mesa.Abri-o anciosamente procurando a fotografia nas páginas.Ali está.A fotografia.Li o títulos em letras grandes "Os piratas das estradas".A perseguição,a corrida ilegal.Charlie Swan tem razão,esse garoto é um problema e Renesmee está entrando cada vez mais nesse seu mundo perigosamente,a não ser que a gente faça alguma coisa para impedir...

 

 

  

 

 

 

 

 

  

 

Notas finais do capítulo

E aí gostaram?





(Cap. 11) Problems? That's all there in my life

Problems?That´s all there in my life

Problemas?É o que há de mais na minha vida

 

 

        Renesmee Pov

 

  O sinal toca.Outro dia de aulas tediosas havia passado.

 

   Sai do colégio num ápcide,me certifcando se um certo alguém estava lá fora me esperando.Mas nada.Nenhum sinal do desgraçado.

 

      __Está procurando alguém?_pergunta Samantha surgindo subitamente á minha trás,e me provocando um susto de morte.

 

       __Ai!Céus!Que susto!De ninguém não._falei rápido de mais.Samantha sabia muito bem que eu estava mentindo,mas como sabia a resposta,preferiu não bater na mesma tecla.

 

         __Você que sabe.Bye Bye to indo.Até amanhã._disse sem mais nem menos,dando de costas.

 

          Disse um "tchau"fraco,mas ao que parece,ela já estava longe para o ouvir.Comecei minha caminhada,embriagada em lembranças.Lembranças do meu primeiro dia aqui em Forks,uma cidade pacata demais para mim,mas onde conheci pessoas bastante interessantes e que não conseguia tirar da minha cabeça.Que importa isso?Nunca poderemos ficar juntos.A gente é muit diferente um do outro...

 

       Cheguei a casa e como sempre estava silenciosa e deserta a esta hora.Fui pra cozinha na esperança de encontrar algo para matar minha fome mas sou surpreendida por meus tios que se encontravam amutados na cozinha.

 

          __Oi._falei sorridente,sem tendo resposta.Algo de muito errado estava acontecendo,e deduzi que vinha tempestade para o meu lado.

 

           __Há algum problema?_perguntei receosa.

 

          Meus tios olharam uns para os outros sérios e depois me encararam de novo.

 

            __Há problemas sim Renesmee e dos grandes._disse tio Jasper.Congelei com a forma que aquilo soou.

 

             Tia Rosie estendeu um jornal para mim,o qual eu peguei confusa.

 

          __Observe a página._sugeriu ela.

 

           Assim o fiz.Abri o jornal,esfolheando-o até que a imagem duma das folhas,me fez ficar perplexa e tremendo como vara verde.A foto minha e de Jake na noite da corrida.A tão temida foto,que eu tanto rezei para não ser revelada,estava aqui á minha  frente.Toda a gente já deve saber dessa besteira que cometi.

 

          __Er...eu posso explicar..._disse eu,mas foi logo impedida por tia Rosie.

 

          __Não há o que explicar.Isto é evidente para todos Renesmee.Você mentiu pra gente._disse ela,num tom severo como nunca tinha visto nela.

 

           __E o pior foi ter feito isso com esse marginal.Você não ouviu o que o seu avô disse Renesmee?Esse cara é perigoso._acrescentou tio Emmett.

 

           __Eu sei,mas isso foi por acaso.Eu não sabia que ele estava nessa corrida,e também não sabia que era ilegal...

 

            __Mesmo assim.Já imaginou o perigo que correu?Foi perseguida pela polícia!E se eles tivessem usado armas,hem?A situação podia complicar e de que maneira!_falou tio Jasper,suspirando.

 

            __Estamos muito decepcionados com você.Pensavamos que era uma menina ajuízada e que não se deixava influênciar,mas pelos vistos estavamos enganados.E sua aproximação com esse deliquente está mudando você...

 

            __Falamos com Carlisle e Esme,e eles concordaram em botar você de castigo,pra ver se aclara as ideias.Ficará de castigo uma semana,sem tv,computador e não sairá de casa,assim pode ser que veja menos vezes esse garoto.

 

               Acenti meio abalada.Eles tinham a razão deles.Eu fui irresponsável e imatura.Não tinha direito algum de não concordar com minha punição.

 

                Fui para o meu quarto,deixando cair minha mochila desamparada no chão e então algo me chamou atenção.Um poster enorme que estava encima da cama.Peguei nele,observando-o .Era a foto do jornal,minha e de Jake onde estava escrito com caneta vermelha "Casal Místico".Deduzi tudo num minuto.Devia ter sido Jake que trouxe isso pra cá e minha família acabou descobrindo.Eles têm razão.Esse garoto é só encrenca e o pior é que me está encrencando juntamente com ele.Nesse momento senti tanta raiva,que estava ponto de rasgar aquele poster idiota ou queimá-lo.Mas algo me impedia.Perguntei a mim mesma se aquela noite doida,que vivi tantas aventuras com Jake não teria valido a pena.O meu lado racional dizia para eu esquecer desse garoto,porque ele,com certeza só me traria problemas.No entanto meu coração disse o contrário.Ao ver sua foto,seu rosto lindo,aquela sua postura rebelde e dura,mas que podia ser sensível e calma,quando ele me tocava e acariciava...todos aqueles problemas desapareceram e  agora apenas uma pergunta martelava minha cabeça:Será que eu estava apaixonada por Jacob Black?

 

...

 

 

  As horas foram passando rapidamente.O crepúsculo caia e eu continuava tranquafiada no meu quarto,ouvindo música,tentando me abstrair desse mundo.Até que alguém bateu a porta.

 

    __Posso entrar?_era minha avó,que entrava com uma bandeja.

 

   __Claro._respondi,me posicionando correctamente na cama.

 

     Vovó apenas apoiou a bandeja com peças de fruta na mesinha e se sentou á minha frente na cama.Estava esperando ouvir outro sermão,mas ao ver seu rosto sorridente mudei logo de ideia.

 

    __Seus tios me contaram o que aconteceu.Não digo que esteja decepcionada com você querida,mas sim muito magoada.Porque mentiu pra sua familia?_perguntou na sua calma impassível.

 

  __Eu realmente não sei o que dizer...nunca fui disso...mas é que..._minha avó levantou meu rosto,para que eu a fitasse.

 

  __Tudo bem.Isso agora são águas passadas.O que realmente importa é que está bem e que nada de mal aconteceu com você.Agora,isso não quer dizer que vai se livrar do castigo.Fazemos isso para o seu bem,meu amor.

 

  __Tudo bem,eu entendo._respondi com um sorriso nervoso.

 

 __Ainda bem.A gente vai jantar fora.Seu avô foi promovido no hospital e a gente vai comemorar num restaurante aqui na cidade.Quer vir com a gente?

 

 

  Neguei com a cabeça.

 

 

   __Nah.Vou ficar aqui.Estou muito cansada.Se divirtam.

 

   __Ok.Durma bem então._disse,me dando um beijo na testa de seguida e ambandonando o quarto.

 

 

     Bufei.Que tédio de vida.Me revirei na cama,tentando pensar em alguma coisa para fazer até que meu celular toca.Era Samantha.

 

   __E aí garota?Quer vir ao vetrine comigo?Vai estar um montão de gente lá.

 

   __Não posso.Minha familia me botou de castigo por causa daquela corrida estúpida.E para piorar a foto minha e de Jake fugindo da polícia apareceu no jornal,acredita?

 

   __É verdade!Minha mãe me mostrou!Disse que está orgulhosa por eu ser amiga de uma garota famosa!_não pude deixar de rir com esse comentário.

 

  __Desculpa amiga,mas sua mãe é estranha...

 

 __É eu sei!Ah Renesmee por favor,vai!Não terá graça nenhuma sem você!Sua familia tá na cola é?

 

   __Na verdade,não.Eles vão jantar fora,mas...

 

   __Melhor ainda!Ah René deixa de ser careta!Vamo lá!Para além do mais Jake vai estar lá...

 

   

     Um choque percorreu meu corpo todo.Apenas o nome desse garoto já me punha em delírio.Bem,já que estou com a fama de menina rebelde ,tenho que aproveitar né?

 

    

Notas finais do capítulo
Mereço reviews?




(Cap. 12) Discoveries

Notas do capítulo
Aqui vai outro capitulo.... ma_clara muito obrigada pela sua recomendação á minha fic,que agora são 2!!!

 Discoveries

 Descobertas

 

 

 Renesmee Pov

 

Bar Vetrine.Inauguração.Em frente da porta,um homem forte com um brinquinho na orelha esquerda e com o nariz achatado faz esperar um grupo de pessoas.Eu e Samantha estavamos esperando naquela longa fila horrorosa.Duas garotas demasiado pintadas e um cara atarracado com um casaco de couro grande de mais para ele,são barrados na entrada.Não vão entrar.

 

 O segurança olha em minha direcção.__Você._Sorri satisfeita,apenas minha presença abala as pessoas.Peguei na mão de Samantha e passo pela multidão, que se queixa,mas baixo.

 

 Duas enormes colunas, instaladas no teto,difundem ritmos entiabrados.No balcão, garotos e garotas gritam tentando falar uns com os outros,riem-se.Olhei para a grande pista de dança no meio do salão.Estão todos dançando feito loucos.Até aquelas pessoas que parecem serenas se deixam levar pelo house.O design do edíficio me agrada bastante.Muito moderno para este lugar perdido no mapa.Vejo garotas balançando os braços,tentando acompanhar o ritmo, sem sucesso.Quase todas de top elástico branco e preto.Umbigos descobertos mostrando os reluzentes piercings e outras escondidas nos cantos curtindo com seus namorados ou ficantes.

 

 Nada,nenhum sinal de Jake e seus amiguinhos.Será que não vieram?Impossível.Samantha nunca se engana.De súbito,tenho um pressentimento.Estou olhando para a direção errada.E como se fosse guiada por uma mão divina,por um empurrão do destino, me viro.Lá estão eles.Na mesma sala, sentados num ângulo no fundo do bar.Estão todos:a tal de Leah e sua amiga com cicatrizes no rosto,o cara maior do grupo e forte,um outro garoto com cara de encrenqueiro e por fim...ele. Jake está bebendo uma cerveja e de vez em quando olha para os lados.Está procurando por algo ou por alguém.Sinto um buraco no coração.Está procurando por mim?Uma sensação estranha invade meu corpo,me fazendo sorrir por dentro.Olho para ele mais atentamente.Estranho.Parece ser tão forte,com aquele ar de durão,o cabelo curto,o casaco fechado e aquela maneira de se sentar,como o chefe.Mas ao mesmo tempo tem alguma coisa de boa e doce.Talvez seja o olhar.Jake se vira na minha direcção.Virei subitamente,assustada.Não quero que me veja agora.Pelos menos não assim.Decido me misturar na multidão. Vou até ao balcão e peço um Bellini.Hoje seria o meu show.Hora de me destacar ainda mais.Vejo Jake se levantar prontamente.Fecho os olhos  começo a mexer minha cabeça,acompanhando o ritmo.

 

  Vou até á pista,me sentindo estranhamente eufórica. O Bellini está fazendo efeito.Levanto os braços e começo a dançar pra valer.Estou alegre e levemente bêbeda,para melhor mais as coisas.Balanço os ombros e o quadril frenéticamente,despertando alguns interesses nos garotos em meu redor, mesmo aqueles acompanhados.Olho para minha direita e vejo Jake me fixando.Óptimo.É hoje.

 

  Jake anda pela multidão rapidamente,sem se importar pelo fato de estar sendo bruto.As pessoas abrem alas para ele,sem reclamar,com respeito.Sem me aperceber,Jake já se posiciona á minha frente.Continuo dançando olhando naqueles olhos negros como nébula,que tanto me põem tonta.Continuamos em silêncio, mas sorridentes.Naquele momento não eram precisas palavras.O olhar bastava.E o seu olhar me dizia que ele me queria,assim como eu. Jake se aproxima mais,analando o ar,como se quisesse sentir minha essência.De seguida pega na minha mão,puxando-me delicadamente para ele.Toca suavemente em meu rosto.Estamos muito perto um do outro.Perigosamente perto.Jake sorri para mim e me leva ,entre aquela gente louca.Me protegendo daqueles empurrões humanos,de cotoveladas,dos braços agitados,como se eu fosse feita de vidro,frágil,fácil de abater.Mas sinceramente aquilo não me incomodou nem por um instante.Pela primeira vez me senti...segura com alguém.

 

 

 Jacob Pov

 

 Hoje era dia de comemoração.Emily está grávida.Isso aí. Faltam poucos meses para o casamento deles e eles já estam apressando as coisas.Fiquei muito feliz pelos meus amigos.Nada como uma criança para alegrar a vida de um casal.Ainda mais porque serei o padrinho dela.

 

 Sam convidou os amigos mais chegados para um bolada no bar novo que abriu em Port Angels.Fomos lá todos sem exceção: eu ,Paul ,Leah e claro Sam e Emily. O resto do grupo não pode comparecer,não sei e nem me interessa o porquê. Naquele momento só uma coisa me martelava a cabeça.Se a peixinha iria aparecer ou não.Coisa do destino,acho.Não é normal que a gente se encontre sempre,isso quer dizer alguma coisa não é mesmo?Para além do mais essa garota não consegue ficar longe da confusão.Olho para tudo quanto é canto,mas nada nem sinal.Até que vejo uma garota no meio da multidão e quando me vê se volta completamente para o outro lado.É ela só pode.Tento alcançá-la,mas ela foge do meu campo do visão.Outra coisa me chama atenção novamente.Um corpo esbelto baloiçando na pista de dança,chamando muita atenção masculina.Renesmee estava alegre,alegra até de mais.Queria chamar atenção isso era óbvio.Me levantei da cadeira e furei aquela vasta multidão que abria alas para mim.E então,sem demoras já estavamos frente a frente,olhando nos olhos um do outro.Ela sorri.Um sorriso angelical.Como eu suspeitava:ela me queria,e de que maneira.Sorriu de volta,olhando cada promenor no seu rosto.Era lindíssima sem dúvida alguma.Olhos verdes tão puros e tão citilantes como nunca tinha visto em toda a minha vida.Aquela boca macia,clara e sua pele de veludo sem nenhuma imperfeição.

 

 Pego na sua mão,puxando-a levemente para mim.Toco suavemente na sua cara.Estamos perto um do outro,tão perto que consigo sentir seu aroma delicioso.De repente paro,receoso com a ideia.Um movimento a mais e talvez toda aquela imagem maravilhosa despareça,como um sonho.Mas quando ela sorri para mim novamente me apercebo da realidade.Aquilo é real.Está acontecendo mesmo agora.E sinceramente, não quero que acabe...

 

  Pego firmemente na sua mão,guiando-a para fora daquela confusão toda.Pelos corpos que se mexiam frenéticamente ao som da música.Os meus amigos me observam de longe,com um estranho olhar nos rostos.Me repreendendo. E Leah mais que os outros.Não havia mais nada entre a gente.Pensei que isso estaria claro,mas pelos vistos ela ainda tinha esperanças.Lanço um último olhar a ela,deixando o estabelecimento com Renesmee,culpado por nunca amá-la ou ao menos tentar.Sinto a desilusão e a tristeza de Leah,que estava com um copo vazio entre mãos  outra coisa mais díficil de encher por dentro...

 

 

   Na escuridão da noite.Na moto preta reluzente.Renesmee á minha trás,apoiando sua cabeça nas minhas costas duras.Acariciados pelo vento e por um novo sentimento talvez.Amor.Uma palavra tão desconhecida por mim.

 

  Deixando-me levar por esses pensamentos estranhos,meto a terceira,e a quarta.O semáforo do cruzamento pisca o amarelo.Atrevesso sem problemas.De repente ouço um barulho de travões.Pneus queimando no asfalto.Poeira em redor.Um Jaguar Sovereign que vem da esquerda a toda a velocidade,tenta passar.Apanhado de surpresa,travo e fico parado no meio do cruzamento.Desligo a moto.Renesmee se agarra com mais força a mim.Com uma expressão assustada.

 

  O carro derrapa.O Jaguar está ali a poucos centímetros da minha preciosa moto,imóvel.Oiço Renesmee suspirar de alívio e solta seus braços levemente de minha cintura.

 

  Olho para o condutor do carro.

 

 __Onde vai com tanta pressa idiota?_ O cara,um homem de mais ou menos trinta e cinco anos,com cabelo forte e encaracolado cortado na perfeição,baixa a janela eléctrica.

 

 __O que disse moleque?_Sorri,descendo da moto.Conheço muito bem aquele género.Deve ter a mulher ao lado e não quer fazer má figura.Me aproximo do carro e vejo logo pernas femininas ao lado dele.Mãos bonitas e delicadas cruzadas numa carteira preta, e um vestido elegante.Tento ver a cara da mulher mas a luz de um candeeiro se reflete no vidro,dificultando minha visão.Moleque? Agora vamos ver quem é o moleque aqui.Abro educadamente a porta ao cara.

 

 __Venha para fora,idiota,assim ouve melhor._ O cara por volta dos trinta e cinco anos está prestes a sair.Sem demoras,pego no seu casaco ajudando-o a sair.Atiro-o para cima do Jaguar.Levanto meu punho,pronto a bater.

 

 __Jake,não!_é Renesmee.Vejo ao lado da moto.O seu rosto triste e preocupado.__Não faça isso!_Desaperto levemente a mão.Mas o cara se aproveita da situação e me assenta um murro na cara,covardemente.Levo a mão á boca,surpreendido.Sinto o gosto metálico do sangue invadindo meu lábio inferior.

 

__Seu filho da p..._me atiro a ele.O cara coloca os braços á frente dele, se protegendo, assustado.Pego naquele cabelo perfeitinho, colocando sua cabeça para baixo, pronto pra dar uma joelhada nele,quando sou atingido de novo.Desta vez , de uma maneira diferente , mais forte, diretamente no coração.Um golpe seco .Uma simples palavra. O meu nome.

 

 __Jacob...

 

 A mulher saiu do carro.A carteira pousada no capot e ela lá ao lado, de pé.Olho para ela. Abro minha mão devagar.O cara fica finalmente livre,enquanto eu  continuo olhando para ela em silêncio.Está linda como sempre.Um "oi" sai baixinho de sua boca. O cara me empurra para o lado.Eu recuo ,sem menor importância, deixando ele passar. Entra no Jaguar e o põe a trabalhar.

 

 __Vamos embora, vá.

 

 Ficamos olhando um para o outro um instante.Entre aqueles olhos tão parecidos, aparece uma magia estranha.Um longa história de amor de tristeza e sofrimento vindos do passado.

 Ela entra no carro,bonita e elegante,do mesmo jeito que saiu.Deixando-me ali,na estrada ,com o lábio sangrando e o coração despedaçado. Renesmee vem até mim.Preocupada com a única ferida vísivel,tocando levemente no meu lábio. Me afasto dela e subo na moto.Espero ela fazer o mesmo e arranco com toda a raiva que estava sentindo.Salto para frente, dando gás. A moto foge pela estrada, cada vez mais rápida.

 

 Sem me aperceber ,começo a acelarar cada vez mais ,perdido nas minhas lembranças passadas.O ar frio batento furiosamente no meu rosto, desamparado. Imagens felizes daquela mulher enchem minha mente confusa.Acelero sem me importar com as buzinas dos carros, me repreendendo.

 

 Renesmee começa a me bater nas costas,com força ,tentando me chamar a atenção._Pára!Pára!Ficou doido?_ grita ,apelando pela vida. Pisco os olhos, como se tivesse acordado do transe.A moto se acalma,abrandando.Sinto um cheiro a queimado pelo asfalto.Só me apercebi que Renesmee já estava fora da moto,encostada na parede,soluçando mas sem lágrimas.Estava assustada mas não o queria demostrar.Já fiz borrada de novo.Vou até ela de braços abertos .Renesmee afasta meus braços com a mão.

 

  __Porquê?Por que é assim?É doido?Acha normal andar daquele jeito?_Não sei o que responder.Apenas olho para aqueles olhos verdes como esmeraldas,que ameaçavam chorar.

 

  Como posso explicar a ela?Como posso lhe contar o que está por trás?Meu coração se aperta,quase me deixando sem respirar.Renesmee olha para mim, procurando uma resposta.

 

 __Quem era aquela mulher?Por que mudou de comportamento de repente?Jake, tem de me contar.O que houve entre vocês os dois?

 

  A última frase.Um erro.Um equivoco.Por instantes minhas defesas se evaporam.Meu coração se deixa levar, solto e alíviado dessa vez.

 

 __Quer saber quem é aquela mulher?

 

  Renesmee faz sinal que sim.

 

 __É a minha mãe...

 

 

 

 Sarah Black :

            

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notas finais do capítulo
E ai gostaram?
No próximo capitulo veremos o passado de Jacob...




(Cap. 13) Jacob´s Past

Notas do capítulo
Obrigada pelos reviews até agora,é muito bom saber que esta fic está agradando a muita gente. Esse capitulo será uma espécie de bônus,pra mostrar uma perspectiva da vida de Jake e entender o porquê dele ser desse jeito...espero que gostem...

                                    

 

                                              * Jacob´s Past *

                                              Passado de Jacob

                           

 

 

  Tinham se passado dois anos desde o acontecido...

 

  Eu ,nos meus plenos 15 anos de idade.Uma idade calma e tranquila onde eu podia me considerar o filho exemplar.Estava no meu quarto ,tentando aprender a matéria de química,sem entender uma única equação ou palavra.Nunca entenderia aquele troço.

 

  De repente ,no último andar do apartamento da frente ,oiço uma música alta e bastante irritante.Me levanto e abro a janela.

 

 __Ei,não podem desligar essa porcaria?

 

   Lentamente,a música fica mais baixa.__Anormais._sento de novo e me concentro nos apontamentos.

 

   __Jacob..._ Viro e vejo minha mãe á frente de mim.Tem vestido um longo e estravagante vestido cinzento-pérola.Mostra as pernas lisas e esbeltas que se completam com uns sapatos negros que brilhavam como diamantes.De uns tempos para cá estava estranhando aquilo tudo.Minha mãe aparecendo tarde em casa.Com roupas novas e caras.Meu pai nunca teria condições para lhe comprar aquelas coisas.Então onde ela conseguia o dinheiro?

 

  __Vou sair, precisa de alguma coisa?_perguntou ela.

 

  __Não mãe, obrigado.

 

  __Bem , então a gente se vê mais logo.Se o seu pai aparecer diga que eu fui ao mercado._Mercado vestida desse jeito?Muito suspeito,mas decidi não comentar.

 

   __Tudo bem.

 

 Minha mãe se aproxima de mim e dá um beijo macio em minha bochecha.Senti um ligeiro cheiro a rosas.Sua fragrância.Calmo e delicado como ela.Vejo ela saindo pela porta.É perfeita,sem dúvida alguma.

 

 Foco novamente naquela maré de números até ser surpreendido por gritos horripilantes vindos da sala.

 

  __ONDE PENSA QUE VAI SUA VAGABUNDA?AH!QUE TOLICE A MINHA!VAI SE ENCONTRAR COM AQUELE RICAÇO NÃO É MESMO?DESDE QUANDO VIROU GAROTA DE PROGRAMA?_era o voz do meu pai ,disso tinha a certeza.Me levanto aos prantos pra ver o que se está passando.Oiço um barulho seco.Um tapa.

 

  __Veja como fala comigo seu traste!Eu já estou farta de você!Não passa de um encostado.É incapaz de ajudar em casa.Nem botar comida na mesa consegue.Se não fosse por mim,Jake estaria passando a fome e nem dinheiro para pagar o colégio teria!_ouvi tudo atrás da porta.Minha mãe falando com precisão,sem receio sobre o olhar possesso de meu pai,que ameaçava esganá-la a qualquer momento.

 

  __Está dizendo que eu não sirvo para nada sua vadia?Eu já vou lhe mostrar a ter respeito..._disse levantando seu punho,pronto a desferir um golpe em minha mãe.Sai do quarto num ápcide me colocando entre eles dois, protegendo-a.

 

 __Nem se atreva a levantar a mão a ela ,seu covarde!_disse a ele.Como nunca tinha feito na vida.Meu pai me olhou surpreendido pela minha falta de respeito.Ele tinha passado das medidas.Poderia bater em mim,mas não nela.Isso não permetiria nunca.

 

 __Oh que coisa mais engraçada!Também encheu a cabeça do nosso filho é?Coitado...não deve saber os podres da mãe._disse com um sorriso irônico.Minha mãe se precipitou a ele,já com a cabeça fervendo,mas eu não permiti.

 

  __Mãe se acalme!Não vai andiatar de nada brigar!Resolvam as coisas como adultos!_falei repreendendo as atitudes dos dois.

 

  __Não há nada para discutir.O assunto está encerrado.Eu vou trabalhar,sim porque eu trabalho de verdade e não preciso de me deitar com ninguém para sustentar minha família.Quando regressar quero você fora da minha vista!_e saiu fechando a porta com tanta força,quase fazendo-a estremecer.Olhei para minha mãe intrigado.Como assim deitar com alguém?O que ele queria dizer com aquilo?Minha mãe me olhou apreenciavamente,como se adivinhasse meus pensamentos.

 

 __Tenho que sair meu amor.Depois falamos com calma._falou simplesmente,saindo de seguida.Minha cabeça estava mais confusa que nunca.Apoiei minha cabeça na parede,tentando clarear as ideias.Eles são adultos ,eles que se entendam.Deve ser apenas uma fase.

 

 

   São sete horas.Faltavam apenas 3 páginas para acabar a matéria.Volta a acontecer.A música horrenda tocando e fazendo os vidros de meu quarto estremecerem.Pego nas chaves de casa e saio pelo prédio afora.Atrevesso a rua com objetivo de falar com o dono daquela bendita casa,cuja poluição sonora está instalada.Mas então uma imagem me faz parar no meio da estrada...

 

  Minha mãe sorridente,saindo de um carro.Um mercedes último modelo.Não está sozinha...um homem que nunca tinha visto está ao seu lado,sorrindo e praticamente a comendo com os olhos.Uma grande dor se instlalou no meu peito.Algo de muito errado estava acontecendo.E eu iria tirar essa história a limpo...

 

  Sigo os dois sem ser visto.Vejo eles entrando no prédio e de seguida pelo elevador.A placa indicando o caminho deles.Último andar.Subi as escadas com a vontade de saber e de tirar as conclusões que se confirmavam cada vez mais na minha cabeça.Não pode estar acontecendo,não pode.Chego ao último andar tentando recuperar o fôlego.Nesse momento o elevador se abre.De lá sai um empregado com uma bandeja que carregava champgne e caviar.Bateu a porta de um dos quartos e o estranho homem de cabelo encaracolado,que acompanhava minha mãe atende,com um sorriso de orelha a orelha e com o tronco descoberto.Senti minha cabeça ferver.Antes que ele feche a porta,já eu me posiciono á sua frente.Ele me olha surpreso.

 

 __Quem é você o que quer?_mas então ele se apercebe.Os meus olhos,cada traço evidente ao de Sarah.Tenta fechar a porta,mas eu coloco meu pé,impedindo seu acto.A raiva e o desespero,a vontade de não estar ali e não acreditar nos meus próprios olhos, duplicam minha força.Arrombo a porta ,e o cara acaba esparramado no chão.

 

   Nesse momento desejei que fosse cego para não ver o que se passava naquele momento.A porta do quarto aberta.Ali ,no meio da cama desfeita ,esta ela sempre linda , a mulher que eu estou acostumado a ver todos os santos dias.Mas que naquele instante era uma perfeita estranha.Ela se levanta da cama,enrolando o lençol pelo corpo e me olhando culpada.

 

  __Era verdade..._murmurrei com um nó enorme na garganta dificultando minha fala.Senti meus olhos picarem.

 

  __Jake me deixa explicar..._tentou ela com voz abatida.

 

  Sinto uma mão áspera no meu ombro,me agarrando brutamente._Olha aqui seu..._mas o desgraçado não tem tempo para falar,pois eu tinha acentado um murro em plena cara.Ele leva a mão ao rosto,enchendo-a de sangue.Atordoado.Pego nos seus cabelos ,puxando-o para fora daquela casa suja e de amor ilegítimo.

 

  Bato várias vezes na sua cabeça.O cara tenta fugir ,começando por descer as escadas.Com um chute certeiro,empurro ele com força,e o faço tropessar.O idiota rebola pelas escadas abaixo.O massacre continua.Vou atrás dele.Continuando com os chutes e murros.Ele começa por sangrar compulsivamente.Pego no seu cabelo e levo-a até ao corrimão.Um barulho surdo.Dois zingomas se desfazendo.O sangue esguicha.As portas dos apartamentos se abrem e as pessoas saem preocupadas e curiosas.O cara desmaia.Está acabado.Fujo pelo corredor,passando rápidamente pelas caras horríveis dos inquilinos curiosos,aqueles corpos que tentam me impedir de fugir,inultilmente.

 

 Começa a chover.Ando pela cidade como um cachorro vira-lata ,sem rumo,apenas com a cabeça baralhada e o coração partido.Não quero voltar para casa.Não quero ouvir as acusações vindas de meu pai,por eu ter defendido sua mulher infíel.Não quero pensar em mais nada dessa vida que levo.Porque agora nada disso importa.Tudo que eu pensava que era,não o é.Vou a casa de Sam , o único que me vem a cabeça  e que me entende de verdade.Este resolve não fazer perguntas,para meu alívio , mesmo me ouvindo gritando entre os sonhos perturbados.Mas na manhã seguinte Sam finge que nada aconteceu,apesar de um dos travesseiros estar úmido de lágrimas derramadas.Desde aquele dia minha vida mudou.Eu já não era o Jake de antes...

 

  Um coisa má se instalou dentro de mim.Uma besta,um animal terrível fez o covil por trás do meu coração , pronto a sair para fora a qualquer momento,para bater,com raiva,com maldade.O filho do sofrimento e de um amor destruído.Desde então o clima em casa se tornou horrível.Silêncios constrangedores.Olhares fugidos.Minha mãe saiu de casa sem que dessemos conta.Meu pai me repreende,não me percebe.Assim como ninguém o faz.Minhas duas irmãs se afastam do assunto,cada uma vivendo sua vida longe da gente.Todos me julgam sem saber o que eu sou por dentro,sem saberem o que eu sinto,a não ser meus amigos.Uma família que felizmente eu arranjei.Uma das poucas coisas que me fazem viver a vida.

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

  

 

  

Notas finais do capítulo
Espero que tenham gostado...

Reviews?




(Cap. 14) Beginning of a Bad Romance

Notas do capítulo
Aqui vai outro capitulo... Bem e antes de mais nada eu queria dedicar este capitulo a uma amiga mais que especial.DebbyCR.Ela é a minha melhor amiga e ela acaba de recomendar esta fic e ao lê-la eu quase chorei de tanta emoção.Debby ADORO-TE!!!

 Beginning of a Bad Romance

 Começo de um Mau Romance

 

 

 

   De novo ao presente ,de noite.

 

 

   Jacob Pov

 

 

 A moto anda calmamente pela areia.Ondas pequenas rebentam pela costa.A lua alta no céu ilumina aquele cenário lindo.Apago os faróis da moto.Presos á escuridão,continuamos andando por aquele tapete macio e úmido.Erguo meu braço e repouso nos seus obros gelados que em contacto com a minha pele,estremecem levemente.Uma onda grande tenta apanhá-la.Renesmee recua,conseguido fugir dela.Acaba chocando em mim.Ela tenta se desenvencilhar,mas eu a aperto com mais força sobre meu corpo.Os seus olhos verdes me fixam,apaixonadamente.Uma espécie de vibração percorre meu corpo.Me aproximo dela lentamente,para não cortar o clima,beijando aqueles lábios sedosos que já anciara por tanto tempo.Lábios macios e quentes,frescos e salgados,acariciados pelo vento do mar.Passo a mão pelos seus cabelos,puxando uns fios para trás,para melhor vislumbrar seu rosto de anjo.Outro beijo.Sem darmos conta,já estamos os dois estendidos na areia,abraçados,sem nos importarmos com os problemas com o mundo que nos rodeia...

 

 Outro beijo e mais outro.Renesmee se levanta ficando em cima de mim,os seus olhos fixam mais uma vez aos meus,procurando minha alma,uma resposta para aquilo tudo.Sorriu para ela,puxando-a para mim.Agora só conseguia imaginá-la assim:nos meus braços.Desta vez damos um beijo mais longo e apaixonado.Consigo sentir seu doce sabor.E ela se deixa levar,arrebatada por aquela paixão.

 

 Acabamos sentados,observsando aquela lua enorme e brilhante e romântica.Sendo atrás dela,abraçando-a por trás,acolhendo-a,como uma criança de colo,só minha.Beijo seu pescoço levemente.

 

 __No que está pensando?

 

Renesmee se vira e me olha pelo canto dos olhos.

 

__Sabia que ia perguntar isso._volta a apoiar a cabeça no meu peito._Tá vendo aquela casa nas rochas?

 

 Sigo a direcção onde o seu dedo aponta e vejo um casebre abandonado no meio das rochas.

 

 __Vejo,sim.

 

 __É o meu sonho!Gostaria tanto de morar numa casa assim.Á beira-mar.Deve ter uma vista magnífica,não acha?_perguntou sonhadora.

 

 Sorriu de leve e dou um leve beijo na sua bochecha.Renesmee continua mirando a casa com ar sonhador.Encosto minha cara á sua e ela afasta como se quisesse fugir.Agarro no seu rosto,virando-o para mim.

 

 __Quer tomar banho?

 

 __Está doido?Com este frio?E não tenho biquiní.

 

 __Não está frio coisa nenhuma.E para que serve um biquiní para uma peixinha como você?

 

  Renesmee me lança uma careta enervada e me empurra para trás com as duas mãos.Começa a caminhar.Me levanto e a sigo.

 

  __Sabe,estava pensando numa coisa.Esse seu nome parece de velha.Sinceramente ninguém merece esse insulto de nome!_Renesmee se vira para mim,com o rosto vermelho de raiva.

 

  __Como é que é?

 

  __Calma,calma.Não quero que se enerve.A partir de agora vou te chamar de Nessie.Alcunha exclusiva por mim.

 

 

   Nessie se fez de dura no príncipio mas depois foi exibindo um breve sorriso.

 

 __É.Não tá mau.Nunca gostei do meu nome mesmo._vou até ela,abraçando-a.

 

 __Quer dormir comigo?_sei que fui longe de mais com essa pergunta mas foi mais forte que eu.

 

 __Até parece!Me faz rir Jacob Black!

 

 __Qual é o problema?Só faltam umas horinhas para o amanhecer.

 

  Renesmee se afasta de mim,aparentemente preocupada.

 

 __Ai Meu Deus!Eu tenho que voltar para casa agora!

 

 __Então não vai dormir comigo?

 

 __Está maluco?Talvez não tenha percebido muito bem com quem está lidando.E para além disso,já viu alguma peixinha dormindo com alguém?

 

 

    Riu uma vez mais e ligo a moto.Nessie se posiciona á minha trás.Meto a primeira.Afastamos daquele nosso refúgio,docemente,deixando para trás uma linha perfeita de pneus largos.Ao longe,no meio daquela areia branca,ficou um coração.Desenhei-o ás escondidas.Uma onda apaga os contornos.Mas as iniciais "J & N" continuam lá,intactas,díficeis de apagar,de esquecer...

 

Renesmee Pov

 

Em frente da Vetrine,parada no meio da rua deserta.Já não há a agitação e confusão de horas atrás.Agora é só calma e silêncio.

 

 __Parece que Samantha já se foi._observei,não a critico coitada.Fui eu que a deixei plantada e sozinha aqui.Jake se aproxima me dando um beijo.

 

  __Melhor assim.Posso te levar para casa.

 

  Concinto sem demoras.Como negar alguma coisa aqueles olhos encantadores cor de ébano?

 

  Jake conduz rápido até casa e se despede de mim,com um longo e apaixonado beijo.Me solto dele com dificuldade,pois nenhum dos dois queria se afastar um do outro.Jake me fixa por instantes,sorrio nervosa.Ele responde o sorriso e desaparece na escuridão.Sigo-o até onde minha visão permite lançando um longo suspiro.É senhorita Nessie...pelos vistos está apaixonada.

 

 As luzes estam desligadas.Devem estar todos dormindo.Abro a porta e entro surrateiramente.Entrei em meu quarto,tirando aqueles travesseiros amotuados por debaixo das lençóis,apagando os vestígios.Felizmente,vovó só repara se tem alguém na cama,dantes vinha me dar um beijo de boas noites,mas acho que reparou que eu não gosto dessas coisas...

 

Tiro minhas roupas que deixam cair alguns grãos de areia.Levo minha mão até meus lábios.Sinto novamente os seus lábios firmes mas macios em mim,saboreando um ao outro,com furor,com paixão.Meu primeiro beijo,tão esperado,tão especial.E dado pelo garoto que eu amo.

 

 Me enfio na cama,sorrindo satisfeita,como nunca tinha feito antes.Tenho a leve impressão de poder ouvir as ondas do mar,aquele vento gostoso acariciando meu cabelo.Me imagino a abraçá-lo naqueles lençóis macios como a areia da praia.Fecho meus olhos,esperando que os sonhos venham.E sonhos agradáveis.Pois só temos sonhos agradáveis quando estamos apaixonados.

 

 

Na manhã seguinte...

 

Chego cedo ao colégio e nem tenho tempo de subir as escadas,pois Samantha me  salta para cima.

 

 __Então como correram as coisas?Me deixou sozinha e tudo!

 

 __Demos uma caminhada pela praia._respondi.

 

 __Verdade?Uau!As coisas estam aquecendo!E fez?

 

 __Samantha se controle!

 

 __Me desculpa,mas não foram á praia para ver a lua né?O que fizeram mais?

 

 __Nos beijámos._falei numa calma impecável.

 

 __AAAH!!!_e me salta para cima novamente._Que legal!Que sorte!Você anda com o garoto mais lindo de toda a cidade._e então Samantha repara que não estou tão animada assim._O que foi?

 

 __Nada.

 

 __Vá lá,não me minta.Confia na sua sábia e velha amiga Samantha.Fizeram-no,não foi?

 

 __Nããããão!Só nos beijámos,e foi maravilhoso.Mas...

 

 __Mas...?

 

__Não sei como a gente ficou.Se foi algo sério ou apenas uma paixoneta de uma noite.

 

 Samantha me olha perplexa.__Mas tentou?_e faz uns gestos com as mãos muito estranhos.

 

 Suspiro._Não.

 

 __Então é realmente preocupante.

 

 __Porquê?

 

 __Está interessado.

 

 __Acha?

 

__Claro.O costume  é ir logo para a cama no primeiro encontro.

 

__Muito obrigada.Está me ajudando muito.

 

 Dou um leve empurrão a ela e vamos a caminho da sala de aula.Era aula de história no primeiro tempo.O professor começa a dar a aula,mas minha mente está longe daquele lugar tedioso.Ele aparece nos meus pensamentos.Ele pode ser tudo.Por vezes é terno e doce,e de repente selvagem e violento.Olho para o quadro.É muito mais fácil entender aquela matéria toda que o coração de Jacob Black.

 

Jacob Pov

 

Acordo bastante embriagado.Me meto por debaixo do duche,me deixando massajear pelo jato forte e preciso.Apoio as mãos contra a parede,enquanto que a água gelada percorre cada milimetro de meu corpo.Penso nos olhos verdes hipnotizantes.Grandes , puros e profundos.Sorrio e mesmo de olhos fechados a vejo perfeitamente.Vejo sua atitude decidida e cheia de carácter.

 

Saio do box,enxugando meu cabelo.Me recordo de cada palavra trocada.De cada beijo dado.Estou maluco?Sinceramente não sei responder.Nada disso importa agora.Está feito.Me dirigo á mesa,preparando meu café da manhã.Batem a porta.Vou até ela sabendo perfeitamente quem é. Paul.

 

 __Então?Tem que me contar o que andou a fazer.Comeu ela ou não?Imagino que não...Ela tem cá um narizinho empinado.Quando é que vai dizer que sim?Nunca!A gente vos procurou em todo o lado.Nem imagina como Leah está.Se a vê,acaba com ela!

 

 Meu rosto endurece.Leah,tinha me esquecido dela.Não pensei em nada disso ontem á noite.Também nunca havia nada para pensar.Nunca prometia nada a ela.

 

 __Toma._Paul tira um pedaço de papel amachucado no bolso da calça e me entrega.__É o número da casa dela.A amiga dela ruivinha me deu ontem.Sabia que você  iria querer.Pego no papel e me dirigo para o quarto.Paul me segue.

 

 __Então não vai me contar ?Comeu ela ou não?_perguntou impaciente.

 

 __Paul,por que me faz sempre as mesmas perguntas,não sabe que sou um gentleman?

 

    Paul cai na cama,desequilibrado pelas gargalhadas.

 

 __Um gentleman...você?Ai Minha Virgem santissima!Hahahaha!To me sentindo mal!Socorro!Um gentleman?!_olho para sua figura triste abanando a cabeça.Paul não muda nunca.Me visto rapidamente e ambandono o quarto.

 

__Onde vai?_perguntou Paul,parando de rir.

 

__Sair._respondi simplesmente.

 

__Vai ver aquela garota?

 

__Isso mesmo.

 

__O que aconteceu com você Jake?Ficou idiota de uma hora para a outra?

 

 __Não Paul.Fiquei apaixonado!_e saio daquela casa,deixando-o com cara de tacho.

 

 

 Renesmee Pov

 

  Sai da escola e fui direto para casa.Meu castigo ainda estava de pé e eu tinha que cumprir á risca,senão sei lá o que eles farão para mim.Abro a geladeira,tentando resistir aquele bolo de chocolate que me chama,me convidando a quebrar minha dieta.Vou para o meu quarto ouvir um pouco de Lady Gaga e de seguida fazendo os deveres de casa.Lentamente vai escurecendo e me familia aparece.Começa a chover.Tempestades das bravas mesmo.

 

 Tio Emmett alugou um filme.Uma comédia e a gente se instalou no sofá,vendo e devorando as pipocas.O ambiente parece estar mais tranquilo.O telefone de casa toca.Tia Alice vai atender toda saltitante.

 

 __Estou?_fica calada por instantes e me olha estupfacta.Vem até mim e me estende o telefone._Renesmee é para você.

 

   Estranho o seu jeito e recebo o telefone nas suas mãos.Me lança um olhar cauteloso e dou conta num segundo.Levo lentamente até minha cara avermelhada de aflição.

 

 __Estou?_digo baixo.

 

 __Oi,tudo bem?_a voz quente de Jake me chega diretamente ao coração.Olho em meu redor,preocupada.O meu coração bate furiosamente.Tento esconder minha alegria.

 

 __Tudo e com você?

 

 __Também.Pode falar?

 

 __Espera um pouco,não estou ouvindo muito bem._me levanto do sofá,deixando minha familia intrigada.Vejo minha avó se aproximar de minha tia Alice,curiosa.

 

 __Quem é?_pergunta.

 

__Brandley Newton.Um dos caras que está afim de Renesmee._responde tia Alice,mentindo na perfeição,sem se importar.Lancei um beijo a ela,agradecendo silenciosamente.Não é á toa que é minha tia predileta.

 

  Entro no meu quarto,encostando na janela.

 

 __Jake é você?_pergunta besta.

 

 __Quem queria que fosse?

 

Ri.

 

__Onde está?

 

__Debaixo da chuva.Vou até aí?

 

__É melhor não.Está cá minha familia.

 

__Então vem você.

 

__Não posso.Estou de castigo.Eles viram minha foto no jornal e me botaram uma semana de castigo.

 

 __Não queria te trazer problemas._parecia falar com sinceridade.

 

 __Tudo bem._Tudo bem?Devo estar doente mesmo!

 

 __Então é mesmo verdade.Ainda existem garotas que ficam de castigo..._cortou ele.

 

 __Exato,e você anda com uma delas._Fechei meus olhos com força,aterrorizada pela bomba que acabo de lançar.Espero a resposta.Já está dito,não há como voltar atrás.Não oiço explosão.Abro os olhos devagar.__Ainda está aí?

 

__Estou.Estava tentando perceber qual é o efeito de ser apanhado por uma espertalhona.

 

 Mordo meu lábio inferior,feliz e nervosa.Então é mesmo verdade.

 

 __Se fosse mesmo esperta,teria arranjado outro.

 

 Jake ri no outro  lado da linha.__Tudo bem.Vamos tentar resistir a mais um dia.O que faz amanhã?

 

__Escola,depois estudo e depois continuo de castigo.

 

__Posso ir ter com você?

 

__Não me parece uma ótima ideia...

 

__Vou bem vestido.

 

Sorrio.__Não é isso.É um discurso mais global.A que horas acorda?

 

__Sei lá,ás dez,onze.Quando o Paul chega para me acordar.

 

 __E se não aparecer?_digo abanando a cabeça.

 

 __Meio dia,uma...

 

 __Consegue vir me buscar no colégio?

 

 __Á uma?Sim,acho que sim.

 

 __Estava pensando na entrada.

 

  Silêncio.__A que horas é isso?

 

 __Oito e dez._respondo.

 

__Mas porque se vai á escola de madrugada?Credo!E depois a gente vai aonde?

 

 __Sei lá,a gente foge.__Ok tá confirmado.Estou doida varrida!

 

 __Tudo bem.Fazemos essa loucura.Ás oito então.Só espero conseguir acordar.

 

  __Vai ser díficil,não vai?

 

  __Bastante.

 

 Ficamos uns segundos calados.Sem saber como nos despedirmos.

 

  __Então...adeus._digo tímida.

 

  Ele continua calado e pude ouvir um leve sorriso.

 

 __Adeus Nessie._desliga.Olho para a janela.Para aquela chuva.Consigo ver ele.Encostado na sua moto reluzente,apanhando aquela chuva,se arriscando a ficar de cama,por mim.Quase posso sentir o frio que ele sente e um calafrio se apodera de mim.Jake sobe na moto e antes de partir,me lança um beijo.Fixo a janela vendo-o desaparecer.Volto para a sala onde eles continuam vendo o filme e entrego o telefone a tia Alice e olho para a tv.Olho para os atores sem perceber o que eles dizem,me deixando levar pelos pensamentos.O que mais tenho feito esses dias.De repente volto á realidade,olhando em redor, preocupada.Me lembrando da loucura que iria cometer.Amanhã,pela primeira vez,irei matar aula...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                           

 

  





(Cap. 15) Sweet Escape

Notas do capítulo
Desculpem a demora... Espero que gostem...

 Sweet Escape

  Doce Fuga

 

 

Jacob Pov

 

Entrei em casa e logo me deparei com meu pai sentado na mesa,lendo o jornal.O seu olhar se volta para mim,e como de costume não é um nada amistoso.

__Bom dia,pai._falei alegre.Estava tão contente hoje,que seu mau humor não me afetaria nada.

__Te parece uma boa hora para vir a casa?Passa o dia todo na cama,a seguir,se aptecer vai ao ginásio,e á noite anda por aí com Sam e os outros deliquentes._observou rígido._Para você a vida é mesmo...

__Ótima._cortei ainda sorridente,servindo o café com leite.

__Mas na verdade,eu não estou chegando a casa,estou saindo.

__O quê?Mas que horas são?_perguntou meu pai petrificado,olhando

 para seu relógio de pulso.

__Jake e o colégio?Eu já não te avisei que me ligaram...

__Eu vou ao colégio._cortei já sem paciência.Vou ao colégio sim,mas não ao meu como ele deve estar deduzindo.

 __Ah!_e suspira aliviado.__Que bom meu filho.Fico feliz por ver seu interesse nos estudos novamente.Cadê a tarte de maçã que eu fiz?

 

__Tarde de maçã?_me fingo de surpreendido._Não sei do que está falando.

__De certeza?Ou foi você e seus amiguinhos que comeram?_falou com um olhar suspeitoso.

__Caraca pai!Qual é a sua de estar sempre insultando meus amigos?Não é bonito,sabia?Eu por acaso insulto os seus?

 

Meu pai fica em silêncio .Tinha me esquecido.Ele não tem amigos alguns e pude reparar um pingo de tristeza no seu olhar.Paciência,assim acaba com essa conversa idiota...

 

__Adeusinho.Vou andando,até mais._bato a porta enquanto o oiço a bufar pela fatia de bolo que estava com ele e que agora está na minha mão.Quem mandou ser tapado?

 

Renesmee Pov

 

 Hoje meu avô resolveu me levar até ao colégio.Iria mais tarde para o colégio e decidiu passar um tempo de qualidade comigo.

__Adeus vovô ._digo saindo do Mercedes .Vovô espera eu entrar para assim iniciar sua partida,acenando para mim.Subo uns degraus mas ao vê-lo já longe,me viro e desço rapidamente encontrando Samantha me esperando.

__Oi!onde vai com tanta pressa?_pergunta esta,meio surpresa.

__Vou embora com Jake._respondo sem esconder meu entusiasmo.

__Uau!Verdade?Para aonde?

__Não faço ideia.Dar uma volta por aí.Priemiro tomar o café da manhã,claro.Hoje de manhã estava emocionada demais para engolir fosse o que fosse.Imagina...é a primeira vez que mato aula.

__Eu também fiquei entusiasmada na primeira vez._declara Samantha._Mas agora...assino melhor que minha própria mãe._rimos as duas,até ouvirmos o barulho seco da moto de Jake parando no passeio.

 

__Vamos?_diz este simplesmente,com um sorriso maravilhoso estampado no rosto. Me despeço de Samantha,beijando o seu rosto.Me posiciono á sua trás,entusiasmada, com o coração batendo a dois mil á hora.

__Passa a matéria pra mim,tá bom?

__Sim senhora!_diz fazendo uma clemência.

__Deixa de ser parva!E caluda,hein?_aviso sorrindo e de seguida me volto para frente me deparando com as costas fortes e firmes de Jake,segurando-me a elas.A moto salta pra frenete,fugindo do colégio,das horas de aulas aborrecidas,dos trabalhos e de todo o tormento possível.Pela primeira vez na minha vida senti uma alegria inesplicável e um efeito de liberdade único.Com Jake ao meu lado,pareciamos as únicas pessoas nesse mundo,onde não existem regras nem problemas...

 

Jacob Pov

 

 Fugimos do barulho da cidade.Nessie está á minha trás sorrindo satisfeita com os lábios ligeiramente cobertos de capuccino amargo e com a boca adocicada pelo creme de croissant.Paramos num campo aberto com bastante verde e um bosque ao longe.A moto dobra altas espigas douradas.Mais abaixo se encontra um cachorro dormitando guardando as ovelhas e ao seu lado,um pastor de jeans chumando charro.Nos afastamos afim de ficarmos sozinhos,sem ninguém para incomodar.Nessie abre sua mochila,tirando uma bandeira inglesa dela.

 

__Comprei-a em Portobello,quando vivia lá.Me ajuda a estendê-la.Já esteve lá?

 

Abano a cabeça.

 

__Não,nunca.Gostava de viver lá?

 

__Muito.Sempre me divertia.Meus amigos e eu cometimos várias loucuras em Brighton e lá tinha sempre coisas para fazer._e a vejo suspirar sonhadora.

 

__Ao contrário daqui não é mesmo?_falei meio abatido._Se arrepente por ter ficado aqui em Forks?_pergunto receoso pela resposta.Nessie se mostra um pouco pensativa.

 

__Bem de vez em quando sim..._responde.Baixo minha cabeça discretamente,tentando não mostrar como fiquei abalado com essa revelação.Mas então sinto seus braços enrolarem meu pescoço e me enchendo de beijos.

 

__Mas mudei completamente de ideias quando conheci você.Que iluminou minha vida e se nunca tivesse te conhecido minha estadia aqui em Forks não seria a mesma coisa._disse ela.Esboçei um sorriso satisfatório,colando meus lábios aos dela,formando um beijo gostoso e carinhoso.

 

Nos estendemos na bandeira,aquecidos pelo sol.Fico ouvindo sua história londrina e outras recordações dela em Londres.Mas eu nem um pouco interessado pelas lembranças e nada habituado áquela hora matinal,adormeço num instante. Abro os olhos,mas para meu espanto Nessie já não se encontra ao meu lado.Me levanto,olhando ao meu redor,preocupado.Vejo-a.Um pouco mais abaixo,na colina.Vou até ela e vejo o seu olhar frio,sinal que fiz algo de errado.Sento ao lado dela,calado,esperando os seus sermões.

__Mas qual é a sua ideia de adormecer quando estou falando com você?Não tem maneiras?Isso significa falta de respeito!_diz ela enervada,como eu previa.

 

__Oh,gata não fica assim!Significa não ter dormido o suficiente._justifico.Nessie bufa e se vira novamente.Não posso deixar de reparar o quão é bonita.Talvez ainda mais quando está zangada.O cabelo iluminado pelo sol reflete os seus raios,e parece respirar o cheiro de trigo.Me inclino e tento acariciar seu rosto.Nessie tenta fugir.

__Me solta!

__Não posso,é mais forte que eu.Tenho que te beijar.

 __Já disse para me deixar em paz.Fiquei ofendida._ Me aproximo levemente de seus lábios.

__Juro que depois ouço tudo.Londres,as suas viagens,suas histórias com seus amiguinhos,tudo o que te apetecer.

__Devia ter ouvido antes!_diz ainda birrenta. Me aproximo e a beijo de raspão,apanhando seus lábios meio abertos,não preparados.Mas Nessie é rápida e fecha a boca.Segue uma doce luta.No fim,ela se rende como é óbvio,e se deixa lentamente levar pelo beijo.

 __Você é violento e incorreto._murmurra entre os lábios

 __É verdade._confirmo e as palavras quase se confundem.

 

__Não gosto que faça isso.

 

 __Nunca mais o faço,está prometido.

 

__Já disse que não acredito em suas promessas.

 

 __Então juro...

 

__Muito menos em suas juras!

 

__Pronto,então juro em seu nome...

 

Nessie se afasta me batendo com a mão,enquanto eu aceito o murro sorrindo.Abraço-a e me afundo com ela no trigo tenro.Ficamos os dois embriagadas pelo ar puro do campo e pela leve brisa que chocava levemente em nossos corpos.De seguida brinco com os botões de sua camisa.Me interrompo,medroso pela sua reação.Os olhos dela parecem sossegados e sem medo algum.Abro um botão e outro a seguir,com doçura,como se um gesto mais pesado pudesse estragar a magia do momento .Deixo minha mão escorregar para dentro,sentindo o seu peito,na pele quente e macia,acariciando-a.Nessie me deixa continuar e me beija e me abraça com mais força.Fecho os olhos respirando seu leve perfume.A mão aberta desliza pelas costas delgadas seguindo até á costura da saia.Volto para cima e paro no elástico de seu sutiã.Duas meias luas que se encastram uma na outra.Pego nelas,tentando abri-las prestes a decifrar o mistério.Nessie me olha curiosa,vendo meu rosto impaciente e nervoso.

__Como se abre esta porcaria?_digo irritado.

 

Nessie abana a cabeça.__Porque é sempre tão bruto?Não gosto que fale assim quando está comigo. Nesse momento o mistério se deslinda.Duas pequenas luas se separam .Minha mão passeia pelas costas todas,até ao pescoço,finalmente sem obstáculos.

__Desculpa...

 

 Alto lá!Eu pedindo desculpa?Desculpa?Céus!Paul tem razão.Virei um perfeito idiota.Suspiro,deixando esses pensamentos passarem e acaricio o seu seio ,sentindo ali também um frágil sinal de desejo e paixão.Então escorrego devagar para baixo em direcção á sua barriga lisa,parando na saia.A mão de Nessie me impede.Abro os olhos espantado.Nessie está á minha frente,abanando a cabeça.

__Não.

__Não o quê?

__Aquilo não..._e sorri.

__Porquê?_pergunto nada sorridente.

__Por que não e mais nada!

__Mas deve ter uma razão,como..._e faço um pequeno sorriso alusivo.

__Não seu idiota...Não tem razão alguma.Eu é que não quero.Quando deixar de ser bruto talvez... Me levanto num salto,levando desesperadamente as mãos á cabeça.

 __Não acredito,me digam que não é verdade.Já sei!_grito numa felicidade só.Nessie se levanta,apertando o sutiã e fechando a camisa. __Já sabe o quê? Me viro a ela,ainda sorrindo.

__Nunca esteve com ninguém._afirmei numa ancia desnecesária.

__Se está dizendo que sou virgem,a resposta é sim._sinto que aquela palavra lhe custa a pouco a dizer.E então ela se levanta ,limpando a saia com a mão,deixando uns pedaços de espiga cairem no chão._E agora me leva para o colégio.

__Mas o que foi?Ficou chateada?

 

Tento abraçá-la mas ela se liberta.

 

__Fiquei.Você tem um jeito de ser enervante.Não estou habituada a ser tratada dessa maneira .E me deixa!_ Nessie se afasta em direção á bandeira.Corro até ela.

 

__Nessie espera...Não queria ofender você.Peço desculpas,sinceramente._e lá vou eu com as desculpas outra vez!

__Não ouvi.

 

Reviro os olhos.

 

 __Ouviu muito bem.

 

__Não ouvi não.Repete.

 

Olho á minha volta,irritado.Volto a olhar para ela.__Desculpa,está bem?Eu fico feliz por você nunca ter estado com ninguém. Nessie se dobra para apanhar a toalha e começa a dobrá-la.

__Ai,sim?E porquê?_ai que ódio!Essa garota adora me tirar do sério!

 

__Porque...porque...porque sim e mais nada,oras!

 

 __Porque pensa que vai ser o primeiro,não é?

 

__Ouve,já pedi desculpa.Pará com esse assunto,está indo longe demais.Você é díficil!_resmungo.

 

__Tem razão.Chega._e me passa a toalha._Me ajude a dobrar._Nos afastamos.Esticamos e voltamos a nos aproxiamar.Nessie pega no outro lado da bandeira e me dá um leve beijo.

 

 __É que esse assunto me põe nervosa.

 

 Sorriu e a beijo mais uma vez.Com calma,sem lutas dessa vez.Voltamos para a moto sielnciosos,deixando para trás aquele campo verde,coberto de amor e espigas.É nosso primeiro encontro e já lhe peço desculpas duas vezes.Devo estar doente!O que essa patricinha tem para me deixar bobo desse jeito?...

 

 

 

Notas finais do capítulo
Espero que tenham gostado...
Reviews?




(Cap. 16) Confusion at Restaurant

Notas do capítulo
Desculpem a demora e obrigada a todas as leitoras que estam acompanhando a fic,é muito bom saber que está agradando a muita gente =) Capitulo para descontrair...

 

Confusion at Restaurant-

Confusão no Restaurante

 

 

 

 Renesmee Pov

 

 __Pára!_grito,agarrando a cintura de Jake com força.A moto quase se vira á minha ordem.

 

 __Que foi?_perguntou Jake,preocupado.

 

 __Meu avô está aí.

 

  Indico o Mercedes de vovô parado mais á frente,perto das escadas do colégio.Faltam poucos minutos para a uma e meia.Bem...tenho que tentar mesmo.Inclino meu rosto e beijo Jake na boca.

 

  __Tchau.Te ligo mais tarde._e então me afasto agachada por trás da fila de carros estacionados.Chegando á entrada da escola,me levanto devagar.Olho para o vidro do carro.Vovô estava falando no celular,para meu alívio.Me ponho de cócoras,observando atentamente o relógio.O sinal vai tocar daqui a pouco.Olho para a direita  no final da rua.Jake já não está lá.Céus!O que ele deve pensar de mim?Deve me achar uma garotinha infantil,mimada que tem medo de levar um castigo da família.Jake sempre foi tão seguro de si...não se preocupa com essas coisas banais.Faz sempre o que quer sem se preocupar com o julgamento das pessoas...acho que é por isso que fico tão fascinada por ele.Ligo para ele mais tarde.Calma aí.Como vou ligar para ele?Nem tenho o seu número!Nem sequer sei onde ele mora.

 

  Meus pensamentos são interrompidos pelo barulho estonteante do sinal que toca.As primeiras turmas saem.Umas garotas da minha sala passam por mim e uma me olha intrigada.Levo o dedo até meus lábios,dizendo silenciosamente a ela para que fique calada.A garota se vira para frente,discretamente.Estão todas habituadas com segredos desse tipo.Meu avô ainda está distraído.Meu tempo de agir.Saio do esconderijo me misturando com os alunos.Meu avô não viu nada!!!Consegui!!!!

 

 __Renesmee!!

 

  Samantha corre até mim,me abraçando.

 

 __Como correu a aula?Descobriram alguma coisa?_pergunto preocupada.

 

 __Não,está tudo sob controlo.Olha,estes são os deveres de casa que deram hoje.E também estam aqui as perguntas,tudo apontadinho.E você?Se divertiu?

 

 __Imenso._enfio as folhas na pasta e sorrio para ela.

 

 __Me deixa adivinhar._Samantha faz uma cara pensativa.Café da manhã com cappucino e um croissant de creme incluído.

 

 __Isso mesmo.

 

 __E depois escaparam para um sítio deserto e fizeram sexo selvagem,certo?

 

  __Exato!_e me afasto ainda sorrindo.Samantha é uma garota muito insistente,por isso resolvi dizer o que ela queria.

 

    Entro no carro deixando Samantha curiosa por mais detalhes.Bem,na verdade só se enganou na última parte...

 

    __Oi vovô.

 

    __Oi._vovô se deixou beijar na bochecha por mim.A situação parece estar calma.__Como foi a aula?

 

    __Correu bem.O costume._falei com um enorme nó entalado na garganta.

 

     __Que bom.Fico feliz por estar se adaptando rápido._diz,fazendo arrancar o carro.Sinto qualquer coisa me picando.Enfio a mão por debaixo da camisa,discretamente.Preso no sutiã está uma pequena espiga dourada.Coloco-a na minha agenda para me recoradar desse dia tão louco e especial.Fixo ela por instantes.Aquele pequeno grande segredo.Me recordo das mãos quentes de Jake acariciando meu seio,e estremeço com a recordação.Simplesmente é uma sensação que nunca senti antes e que não consigo explicar,pelo menos com palavras...Nesse preciso momento enquanto passamos pelo sinal verde,o vejo parado á direita da praça.Está abanando uma bandeira inglesa,a minha bandeira.Quando é que ele me roubou?De seguida me lembro de uma coisa importante...Jake rouba,tal como todos os seus amigos.Nunca parei para pensar nisso.Ando com um ladrão.

 

 

 Fim de Semana...

 

Á tarde,depois de minha família sair para outro almoço de negócios no hospital e de eu ter mentido que ficaria em casa de Samantha,estudando,Jake vem me buscar.Está o grupo dele todo lá em baixo me esperando.Já decorei o nome de alguns:Sam,Paul,Embry,Jared,Seth...e as garotas,Emily e Kim.Felizmente aquela chata da Leah não veio,só iria estragar minha tarde.

 

  Rumamos em direção a um restaurante meio longe da cidade.O Coronel,acho que é esse o nome.Bastante brega eu sei,mas não poderia fazer uma desfeita dessas com o meu namorado.

 

  Sinceramente não entendo porquê escolheram aquele sítio para comer.Tem duas grandes salas com o forno á vista e mesas normalíssimas.Talvez por ser barato,tem cara disso.Um empregado novo chega para apontar o que a gente vai comer.Somos 7 e os garotos mudam de ideia constatemente,menos eu que escolhi uma salada mista com pouco azeite,afim de manter a minha dieta.O pobre empregado está morto.

 

 __Oiça chefe,são duas massas com molho de tomate.

 

 __Para mim também._diz outro se juntando ao pedido.Mas de repente dois deles decidem que querem comer macarronada.É o grupo mais indeciso que alguma vez vi na vida.E como se não bastasse o grandalhão,chamado Sam dita os pedidos de cada um,criando mais confusão na mente do pobre empregado.

 

  No fim estão todos rindo e se divertindo como se nada fosse.Aquela coisa toda se tornou numa espécie de jogo.O empregado se afasta com os pedidos baralhados,tentando se lembrar de cada um.

 

  Minha salada chega primeiro,por ser a mais simples.Mas a situação não é propriamente das melhores.Chega a hora da história do tal Paul.É a história triste acerca de um Collin Elfred.Teve a triste ideia de paquerar a ex-namorada dele.É de loucos.É a sua ex-namorada ,agora imagino se fosse atual...

 

  __Então sabem o que eu faço?_Paul bebe um gole de cerveja.__Vou com Embry á casa de Marina,que estava sozinha.Digo para telefonar áquele idiota do Elfred.Ela liga e diz para ele a visitar.E sabem o que o infame fez?

 

    Todos acenam a cabeça,entusiasmados e anciosos pelo desfecho da história.

 

   __Veio._e o seu olhar cruza com o meu.__Exatamente Nessie.Aquele cabrão veio!_diz aumentando meu cronstregimento.Jake sorri ao ver meu rosto aflito e me puxa para mais perto de si.Paul finge não ver aquela demosntração de carinho e continua a história.

 

  __Agora é a melhor parte.Quando ele chega lá,Marina diz pra ele subir.Quando entra no quarto,Embry e eu vamos para cima dele,o imobilizando.Agora é para partir o coco gente.A gente despiu ele e o atamos numa cadeira.Todo pelado!Fui buscar uma faca na cozinha e coloquei-a no meio das pernas dele.O cara grita feito um boiola.Embry dizia que achava que estava fria!A seguir ,Marina entra com uma camisa de noite transparente e um lingerie bastante sensual.Coloco uma música e ela faz um strip-tease.Aí chego ao cara e digo:se vir que está gostando e que o seu pinto está dando sinais de vida,juro que corto ele.Oh,a Marina acaba de calcinha e sutiã e o cara não se mexe...não sei se estam me percebendo...morreu-lhe o negócio.

 

  Todos se riem loucamente,enquanto eu fico branca como cal ouvindo aquela barbaridade.O mais novo,Seth quase se engasga de tanto rir.Jake também parece estar divertido.

 

  A seguir,não se sabe como começou.Um pedaço de pão voa.Logo de seguida já é uma chuva,uma verdadeira batalha de restos de carne,de batatas e cerveja.Kim e eu fugimos da mesa seguidas por Emily.Enquanto que os garotos continuam atirando comida,com força,com raiva,sem se importarem com as mesas ou de atingirem os clientes.O pior é quando o empregado tenta pará-los.Um enorme pedaço de pão acerta na sua cara.Ouvem-se gritos de felicidade dos garotos.A conta chega.Sam se oferece para juntar o dinheiro.Jake me pega pelo braço e me leva para fora do restaurante.Uns seguidos dos outros,vão saindo.

 

   Tiro a carteira do bolso.__Quanto te devo?

 

     Jake sorri._Está gozando?Esquece isso gata.

 

    __Obrigada.

 

    __Não me agradeça a mim.Venha.

 

    Jake liga a moto e eu me posiciono á sua trás.

 

     __Então a quem devo agradecer?Foi Sam que recolheu o dinheiro.

 

     Nesse preciso momento,Sam sai correndo do restaurante e salta para a moto dele.

 

       __Embora galera!_e todos sobem para suas motos,iniciando a fuga com os faróis apagados.Do restaurante,o gerente e o empregado saem correndo,tentando impedir e ler as matrículas,em vão.

 

           O barulho das motos faz eco e uns a seguir aos outros,a alta velocidade desaparecem pela estrada,rindo e gritando e buzinando.

 

          __Até que não se come mal neste Coronel..._comenta Jake.

 

          __Muito pelo contrário,se come muito bem!

 

          __Mesmo eles pedindo 80 doláres por pessoa...

 

          __Então a gente fez muito bem sair de lá!

 

           Sam dá gás e rindo se afasta com Emily á sua trás,rindo ás gargalhadas.Me dobro para frente,petrificada.

 

           __Quer dizer que a gente não pagou?

 

           __É um problema?_pergunta Jake serenamente.

 

           __Problema?Você sabe que eles podem denunciar a gente?Ou então leram as matrículas.

 

           __Não conseguem ler com os faróis apagados.Ouve,a gente sempre fez isso e nunca foi apanhado.Por isso veja lá se não dá azar!

 

            __Eu não dou azar!Só estou tentando pôr sua cabeça funcionar,mas isso parece bastante díficil.Não pensa nas pessoas do restaurante?É gente que trabalha,que fica o dia todo suando no fogão,que coloca a mesa para os clientes e você não tem nenhuma consideração por isso.

 

             __Eu não tenho consideração?Até disse  que achava que se comia muito bem naquele sítio!

 

                 Fico calada.É impossível falar com Jake quando ele banca o engraçadinho.Me deixo escorregar para trás no assento,me afastando dele.Um vento frio passa por mim,me arrepiando,mas não é só isso.Estou andando com uma pessoa que não percebe,que não pode perceber.Olho para o céu,que está escurecendo.Seria uma noite lindissima se não fosse por essa confusão toda.

 

                 __Hei Jake!._Embry aparece ao nosso lado.__Quem chegar ao centro numa roda só ganha 100 dólares.

 

                   Nem era preciso repetir duas vezes.Jake exibe um sorriso vitorioso e empina a moto.Quase nem tenho tempo para me segurar a ele.De novo?Estou farta!Pelo menos dessa vez não tenho a cabeça virada para baixo!

 

                  __Jake!Jake!_grito dando murros nas suas costas.__Pára com isso,me põe para baixo!__Jake abranda e diminui a velocidade.A moto volta a tocar no chão com as duas rodas.Embry já o ultrapassa,lançando um  grito de vitória.

 

                   __Boa!Viu o que fez Nessie?Enloqueceu?

 

                  __Chega de empinar,de bater,de ser perseguido,estou farta!Farta ouviu?Quero uma vida normal,calma.Com pessoas que vão de moto normalmente.Não quero fugir dos restaurantes,quero pagar normalmente.Não quero que ande á porrada por aí,não quero ouvir um de seus amigos dizendo que colocou a faca entre as pernas dum cara só porque ele paquerou a ex-namorada!E nem se fosse a namorada!Eu detesto violência,detesto os brutos,detesto os que se finguem de durões e que não sabem falar nem ter uma conversa civilizada!Entendeu?Detesto!_falei berrando,estranhando onde tinha arranjado tanto ar para falar essas palavras.

 

                Ficamos calados por momentos,nos deixando embalar pela velocidade constante da moto,e pelo vento que acalma pouco a pouco.Jake começa a rir de repente.

 

                  __Onde está a graça?

 

                   __Você sabe o que eu detesto?

 

                   __Não,o que é?

 

                   __Perder cem doláres.

 

 

 

 

 

  Próximo capitulo:Muita confusão no abastecimento.Nessie encontra Leah e uma luta sai entre elas...

 

 

 

Notas finais do capítulo
Obrigada aos 15 usuários notificados:dona, Ray Lima, Suzan_Black, Manda_Cullen, Agatha21, laubryela, carol_macoli, Any Lautner, Lia_Lautner, aryane, Lylablack, BiaFerreira, KaahCullen_, fairy, y-potter =D




(Cap. 17) Cat´s Fight

Notas do capítulo
Espero que gostem... Obrigada pela recomendação aryane!

 

                                             Cat´s  Fight

                                           Luta de Garotas

                                        

 

 

 Renesmee Pov

 

 Em frente da bomba de gasolina está um grupo de garotos e de garotas conversando e se divertindo.O grupo de Jake começa a chegar um de cada vez.Buzinando e dando gás.Alguns saltam com a moto para cima do passeio,outros estacionam em frente de uma lojinha de comida que lá há.Desço da moto de Jake,colocando meu cabelo para trás.Nesse momento aparece Kim.

 

 __Giro,não foi?

 

 __O quê?_pergunto confusa.

 

 __Sei lá,fugir assim na noite,sem pagar.Eu nunca tinha experimentado antes,só comecei desde que ando com Jared._diz ela sorridente,como se o namorado tivesse feito algo de bom.

 

  __Não.Eu não me diverti nem um bocado...

 

  __Bem,só uma vez...

 

  __Não é só uma vez.E você sabe disso perfeitamente .Isso para eles é costume.Kim,você não está percebendo.É como se a gente estivesse roubando.Comer sem pagar é roubar.

 

  __Oh!Um prato de macarronada e uma cerveja!O roubo do século!_diz Kim revirando os olhos e bufando.

 

    Suspiro pesadamente,me dando por vencida.Não se consegue falar com essa gente.De repente,alguém me dá duas pancadas não propriamente leves no ombro:é a tal de Leah.Está mastigando um chiclete,com as mãos apoiadas na cintura,uma blusa curta que faz mostrar sua barriga lisa e seu piercing relusente.Esta sorri para mim.

 

   __Olha que não pode estar aqui patricinha._diz ,mas as palavras não são muito lípidas devido ao chiclete.

 

    Me viro lentamente,olhando para aqueles orbes verdes lindos,mas cheios de maldade.

 

    __Porquê?

 

    __Porque eu não te quero aqui.

 

    __Hahaha me faz rir.Não me parece que você seja dona desse sítio.

 

     Me viro para Kim,tentando impedir uma resposta vindo de Leah e tentando arranjar uma conversa qualquer.Mas desta vez,outro empurrão mais violento me obriga a virar.

 

     __Talvez não tenha percebido.Tem de ir embora._e me dá um tapa no ombro.__Percebeu?

 

      __Mas quem é você e o que quer?_pergunto suspirando.Leah fecha a cara,ficando vermelha.Se aproxima mais de meu rosto,ficando apenas uns centímetros de distância.

 

       __Sou uma que te pode partir a cara!_diz silvando a voz.__Percebeu?

 

        Faço uma careta de desprezo.Á volta,algumas pessoas começam a se virar para ver o que está acontecendo.Pouco a pouco,param todos de conversar e formam um círculo em nossa volta.Todos sabem o que vai acontecer.Eu também sei.Leah está muito perto.Perto de mais.

 

        __Ouve,pára com isso.Não gosto de barraco.

 

        __Ai não gosta?Então fica em casa!

 

        Leah avança ameaçadoramente.Estendo meu braço,pousando-o no seu ombro,tentando mantê-la afastada.

 

         __Eu já disse que não quero brigar...

 

         __O que está fazendo?_pergunta Leah olhando para minha mão com asco.__Tira essa sua mãozinha de mim agora!_e assim me dá um empurrão,derrubando minha mão.Como disse,essa gente não consegue ter uma conversa civilizada.

 

         __Pronto,vou embora.Jake?

 

    Me viro procurando por ele,mas nesse preciso momento sinto uma queimadura fortíssima debaixo da maçã do rosto direita.Alguém me bateu.Me viro lentamente ainda com dores.Leah está lá á minha frente,com os punhos em frente da cara e com um sorriso satisfatório no rosto.Levo minha mão á cara.O zigoma está quente e me dói.Leah avança sobre mim,dando um chute na minha barriga.Recuo.Leah me dá de raspão mas dói na mesma.Me viro pronta para sair daquele lugar.

 

    __Onde pensa que vai sua vaca?

 

   Outro chute me atinge no rabo,empurrando-me para a frente.Consigo não perder o equilíbrio e continuo caminhando,tentando não deixar que as lágrimas que brotam nos meus olhos cairem pela aquela humilhação toda que eu estava sofrendo.Á minha volta oiço gritos,gente rindo e outros me olhando em silêncio.

 

    Umas garotas me olham preocupadas.Ao longe vejo Jake.Está ali,á minha frente.Imagino o que ele deve estar pensando de mim naquele momento.Mas não tenho tempo para pensar nisso,pois oiço passos vindos á minha trás.É Leah que iria me bater novamente.Sinto meu cabelo sendo puxado para trás.Me viro para não cair.Corro de cabeça para baixo,sendo puxada por essa vaca maldita ,com uma fúria uivante.Tento me libertar,mas cada puxão,cada tentativa de resistência é uma faca afiada,uma dor alucinante.

 

   Coloco minhas mãos para frente,agarrando no seu casaco e com toda a força que tenho,empurro-a sem saber onde ir.Um barulho de metal seco se ouve .Fico livre.Leah bateu contra uma moto.E agora está ali parada,sem forças,invulnerável.Sinto a raiva me subindo pela cabeça,como uma maré de ódio.Sinto minha cara vermelha,a respiração ofegante,a maçã do rosto dorida,a cabeça torturada, e num segundo me encontro em cima dela.Começo por desferir vários socos naquela cara de mocréia,chutes á bruta irreconhecíveis em mim.Leah tenta se levantar mas eu não deixo,cobrindo-a de murros cada vez mais latentes.Desenho no seu pescoço linhas de sangue,puxo seu cabelo e arranho cada pedaço de pele clara.Sinto duas mãos fortes me pegando pela cintura.Fico dando chutes no ar,me tentando libertar para bater com mais força,para morder uma vez mais,para ferir mais.Ao me afastar,um último chute bem acertado,mas involuntário,bate numa moto.A moto cai devagar ao lado de Leah que se encontra bastante machucada e exausta.

 

 __Oh,a minha moto..._reclama um inocente.

 

  Olho para a multidão,enquanto me arrastam para trás.Ninguém está rindo.Me fixam em silêncio.Se afastam para deixar passar.Um riso nervoso sai da minha boca,me lembrando da garota ordinária que ria de mim minutos atrás,agora não se ouve nem um piu na sua boca...

 

 O vento fresco  acaricia meu rosto.Fecho meus olhos.Tenho a cabeça andando á roda.O coração batendo com força.A minha respiração ainda se encontra irregular e ondas violentas de raiva ainda me agitam de vez em quando.Qualquer coisa por baixo de mim pára.Estou na moto.Jake me ajuda a descer.

 

  __Anda cá._diz ele carinhosamente.

 

  Estamos em cima de uma ponte.Jake molha um lenço e me passa pela cara.__Se sente melhor?_faço sim com a cabeça.Jake senta no muro lá perto,com as pernas escanchadas.Me olha fixamente,sorridente.

 

  __Então era você que odiava os brutos?Ainda bem!Se não te tivesse tirado dali,matava-la,coitada.

 

    Minha respiração fica ofegante,e sem que eu consiga controlar,as lágrimas veêm compulsivamente pelo meu rosto como uma fonte.Jake me olha compreensivo,sem saber  muito bem o que fazer.Se aproxima de mim e me abraça com força.

 

  __Vá lá não fica assim.Não tem culpa.Ela é que te provocou.

 

  __Eu não a queria bater.Não a queria magoar.Não queria mesmo...a sério..

 

   __Eu sei.

 

   Jake põe uma mão debaixo do meu queixo,secando uma lágrima salgada.Abro meus olhos,fungando,batendo as pestanas ,sorrindo ainda nervosa.Jake se aproxima lentamente de meus lábios,beijando-me.Me deixo levar,procurando conforto naqueles braços fortes e firmes e naqueles lábios quentes e macios.O beijo começa doce,mas logo se aprofunda se tornando mais forte.Jake vai descendo para meu pescoço,descobrindo os soluços ainda escondidos lá.

 

   __Chega._diz se afastando.__Vá lá,não fica assim._Jake sobe para o muro.__Se não parar de chorar,eu me atiro lá para baixo.

 

   Jake dá uns passos inseguros na pedra.Abre os braços,tentando se equilibrar.__Então?Vai parar,ou eu vou ter que me atirar?

 

   Olho para ele preocupada ainda soluçando.Jake não seria louco de fazer uma coisa daquelas.

 

    __Não faça isso,por favor.

 

    __Pára de chorar então!

 

    __Não tenho culpa...

 

    __Então adeus...

 

    Jake dá um salto e grita se atirando lá para baixo.Corro para o muro,com o coração na mão.

 

   __Jake!_não se vê nada,só o rio escuro correndo,levado pela força da corrente.

 

   __Buuuuuu!!

 

   Jake aparece debaixo do muro e me agarra pela ponta do casaco.Dou um grito,assustada.

 

   __Acreditou mesmo?_perguntou divertido e me beijando de seguida.

 

   __Só me faltava esta!Está vendo o meu estado e ainda me faz essas brincadeiras idiotas!

 

   __Foi de prpósito.Um grande susto,não há nada melhor para esquecer o resto.

 

    __Isso é para os soluços!

 

    __E você não estava soluçando?Anda cá._Me ajuda a passar por cima do muro.Ficamos do lado de fora da ponte,suspensos na escuridão,numa parede fininha.Por baixo da gente o rio passa serenamente,iluminada pela lua.Nos beijamos novamente com uma paixão arrebatadora,cheios de desejo.Ele levanta minha camisa,tocando levemente meu seio por cima do tecido do sutiã.Abre sua camisa e pousa meu corpo no seu peito firme e quente.Ficamos ali,respirando o calor um do outro,ouvindo os corações batendo de felicidade.

 

  Mais tarde,sentados na beira do muro,olhamos para o céu e para as estrelas.Me deito mais calma nas pernas de Jake enquanto este me faz festas no cabelo.Olho para direita,vendo uma inscrição no muro.

 

  __Você nunca faria uma coisa dessas por mim._comento.

 

  Jake olha á volta dele.Com um spray rosa está escrito:Gatinha,te amo.

 

  __É verdade,nem sei escrever como você me tinha dito.

 

   __Bem...sempre pode pedir para alguém escrever por você._pondo a cabeça para trás sorrindo.

 

  __Pois,pois...E acho que escreveria uma coisa deste género,que tem muito mais a ver com você.

 

     Mesmo á nossa frente,numa coluna se vê outra inscrição:"A CATHIA TEM O SEGUNDO RABO MAIS BONITO DOS ESTADOS UNIDOS".Jake sorri enquanto acrescentava a palavra "segundo".

 

   __É muito mais sincero,até porque o primeiro, você é que tem.

 

   Desço do muro,dando um soco terno no seu ombro._Porco!

 

   __Ah!Também vai me bater?Isso já é um vício seu!_brinca Jake.

 

   __Não gostei da sua piada..

 

   __Pronto então chega._Jake tenta me abraçar mas eu me afasto.__Não acredita?Está prometido...

 

   __Ainda bem...porque senão eu te bato!

 

 

 No próximo capitulo:Renesmee terá problemas por ter faltado ao colégio e ter falsificado a assinatura.Enquanto que Jake a leva para uma romântica noite na piscina...

 

 

 

 

 

 

 

Gente linda do meu coração,estou tão feliz!!!Acabei de acessar ao formspring.me.Se quiser me fazer alguma pergunta passe lá ;D

  http://www.formspring.me/SorayaVanessa

Notas finais do capítulo
Esper que tenham gostado...
Mereço reviews?




(Cap. 18) Surprise!!

Notas do capítulo
Baby´s desculpem minha demora,estou em época de provas então já sabem né... Bem,aqui vai outro capitulo,que para compensar será bem grandinho (tadinhos dos meus dedinhos) Espero que gostem...

 

                                           Surprise!!

 

 

 Renesmee Pov

 

 - E aí Samantha,acha que está igual?_perguntei erguendo a caderneta,juntamente com um outro caderno com a verdadeira assinatura de minha avô.É,eu sei que isto está errado,mas eu precisa da assinatura dela para justificar minha falta e claro que eu não ia dizer a ela que tinha faltado á escola para sair com Jake.Minha vida estaria arruinada.

 

  - Hum..._disse Samantha,pensativa,enquanto olhava para as duas assinaturas.

 

  - Bem,acho que seu "C" está mais gordo,mas tirando isso está perfeita._e riu._Você se escedeu dessa vez,hem René?

 

  - Nem me fale._falei,guardando os cadernos na mochila e suspirando._Demorei uma tarde inteira para escrever.Se visse como estava tremendo para imitar a calografia na perfeição.

 

    Samatha sorriu pelo meu trabalho árduo de menina rebelde e fomos em direcção da sala de aula,enquanto o sinal tocava.

 

 

    - Spencer?

 

    - Presente.

 

     - Jonathan?

 

     - Presente.

 

     A mocreia da minha professora de leitura estava fazendo a chamada.Entrei sorrateiramente e fui sentar no meu lugar,sob o seu olhar de águia.Um aperto se forma no meio peito.Essa mulher é como um sargento.Está sempre atenta a tudo,nada escapa do seu olhar.Naquele momento a assinatura não parecia tão perfeita assim.E se ela notasse?O que seria de mim?Quando chega o meu momento,levo a cardeneta á sua secretária e paro sem transparecer preocupação.Meu coração fica batendo fortemente.Parece estar correndo tudo bem.

 

      Volto a me sentar na minha carteira,supirando pelo certo alívio de não ter feito borrada.Samantha vira para mim,pistando o olho,como se dissesse que tudo iria correr bem.Eu sorrio,mas não com o mesmo entusiasmo.

 

        A Meyer abre lentamente a caderneta e oiço em minha mente aquela música de suspense que dá nos filmes.É exactamente essa a sensação que estpu sentindo.

 

        - Na sexta-feira não veio ás aulas,não é mesmo?_perguntou,olhando-me fixamente.

 

          Engulo em seco e sinto minhas mãos suarem.

 

        - Sim senhora.

 

        - E porquê?

 

         - Não estava me sentindo muito bem._agora estou me sentindo pessimamente.A Meyer se aproxima perigosamente da página de justificações.

 

          - E esta seria a assinatura de sua avó,estou certa?_Meyer me mostra a assinatura e eu fixo aquela amostra de imitação.Por instantes me parece falsa,tremida,claramente copiada.Um "sim" sai pela minha boca,tão fraco que nem se ouve.

 

          - É estranho.Falei á pouco com sua avó e ela não sabia de nada da sua ausência.E muito menos de ter assinado alguma coisa.Está vindo aqui e não parece muito satisfeita.Esta escola acabou para si,Cullen.Será expulsa.Uma falsa assinatura se for denunciada,o que vou fazer,é equivalente a uma expulsão.Que pena,Cullen,podia ter uma bela nota no exame de fim de curso.Será para o próximo ano.Tome.

 

            Pego na caderneta muito trémula,sem forças nas pernas nem nos braços.Me direciono para minha carteira sob os olhares curiosos de meus colegas.Naquela momento tudo parece diferente,já nada é como eu imaginava.

 

           De repente tudo se passa rapidamente,que nem eu me dou conta.Estou sentada numa cadeira de ferro,olhando para o chão enfeitado com um azuleijo cinza.Oiço minha avó falando com a directora nas suas calmas,mas noto seu esforço para não chorar.Minha avó sai da sala e sem demoras eu a sigo.

 

           - Vão me expulsar,avó?

 

           - Não,querida.Amanhã você volta para as aulas.Porque fez isso meu amor?_perguntou ela me olhando triste e desapontada.

 

           - Me desculpe..._foi a única coisa que saiu da minha boca naquele momento.Vovó acariciou levemente meu ombro e saimos do colégio,andando em silêncio para a casa.Lá,vi um volvo prata estacionado na entrada.O mesmo que papai usava quando morava em Forks.Estranho,porque o carro está aqui?

 

            Entramos para dentro de casa e me deparo com minha família menos vovô e duas siruetas que não via á bastante tempo.

 

             - Mamãe?Papai?_perguntei aflita,sem emoção.Não sabia como me sentir.Porque essa visita tão repentina deles.

 

              Minha mãe,agora com um corte chanel e uns sinais de envelhecimento se vira sem transparecer emoção nenhuma no rosto e vai até mim,erguendo a mão e me dando um tapa em cheio no meu rosto.

 

               Levo minha mão lentamente ao sítio da batida e olho para minha mãe com lágrimas nos olhos.Esta continua fria,respirando ofegante.

 

                - Você nos envergonha._diz controlando sua raiva._Nós fazemos de tudo para te dar uma boa vida,nunca te faltou nada e é assim que nos agradece?Fugindo,mentindo para seus avós e tios se arriscando a repetir de ano,para ficar com um marginalzinho?

 

                - Bella,querida,tenha calma._pedia meu pai,abraçando-a por trás.Estava mais calmo em relacção a ela,mas sua expressão também não é das melhores.

 

                - Como posso ficar calma?_perguntou minha mãe,ainda me olhando furiosa._Tenho que deixar meu trabalho para trás,apanhar um avião ás pressas,porque a senhora Renesmee está se armando em rebelde!Pois oiça bem,minha menina.As coisas vão mudar muito agora.Sua vida de hoje em diante será apenas,casa e escola!Não há saidas,festas e se acabou a mesada!Se quiser dinheiro,faça como muitos jovens da sua idade:trabalhe!

 

                - Tenha calma,Bella.Eu falei com a directora,está tudo resolvido.Renesmee não irá se agravar nos estudos._falou vovó,tentando de uma certa forma,me defender.

 

                - Desculpe o trabalho que vos demos._disse papai para minha avó,acariciando sua mão.Senti uma ponta de desilusão no seu rosto.

 

                 - Vá para o seu quarto agora e comece por pegar nos livros!_ordenou minha mão,indicando para as escadas.Corri até elas,sem olhá-los nos rostos,segurando minhas lágrimas.Não aguentaria mais ver seus rostos desiludidos com a princesinha da família.

 

                   Deito na minha cama,pensando nos últimos acontecimentos.Alguém bate á porta.É tia Alice.

 

                 - Para você._diz a tia Alice me entregando o telefone nas mãos.

 

                - Sinto muito pelo o que acontrceu.Espero que isto te anime._disse olhando para o telefone e sorrindo para mim,saindo de seguida.

 

                 - Estou?

 

                 - Oi,amor.Vem comigo?_uma paz de espírito se apossa de mim ao ouvir a voz de Jake.Deito na cama novamente,bufando.

 

                 - Adorava,mas não posso.

 

                 - Vá lá,te levo a uma lanchonete aqui perto e dessa vez pago,prometo._rio com seu comentário.

 

                 - Estou de castigo.

 

                 - De novo?_pergunta petrificado._Já não tinha acabado?

 

                 - Tinha,mas hoje a professora viu a assinatura falsificada e chamou minha avó e para piorar as coisas meus pais vieram para Forks.Devia ver o rosto deles Jake,estam tão decepcionados comigo.Minha mãe me deu um tapa e tudo.Estava para repetir o ano,mas minha avó conseguiu resolver as coisas.

                

                 - Nossa,que mau amor.Mas ao menos isso.Sua avó consegue tudo o que quer.

    

                  - Bem,não é bem assim.Teve que pagar.

 

                  -Quanto?

 

                  - Cinco mil dólares.Para beneficiência...

 

                  Jake assobia._Cara!Grande bondade..._e se dá um silêncio._Nessie está aí?

 

                  - Estou.Estava pensando na minha professora.Ela me odeia.Agora vai pegar no meu pé até ao fim do ano,estou vendo tudo!

 

                  - Então não pode vir mesmo,né?

 

                  -Não mesmo,meus pais ainda estam aqui e não sei quando saiem,para além disso se virem que não estou no quarto cai o carmo e a trindade.

 

                   - Então vou eu aí._sugere ele.Proposta muito tentadora.

 

                   - É melhor não.Não quero arranjar problemas para mim e muito menos para você.Vamos esperar uma temporada,até as coisas se acalmarem.

 

                    - Você que sabe._diz com uma voz meio tristonha._Fica bem gata.Te cuida.

 

                    - Beijos Jake._e desligo o telefone.Um longo suspiro se alastra.Os períodos mais felizes e aterrorizantes que passei em toda minha vida.O crepúsculo cai e sinto meus olhos se fecharem lentamente de exaustidão.

–--------------------------------------------------------------------------------------------

 

                     Não percebo muito bem se é apenas um sonho ou realidade,aquele ligeiro bater na janela.Talvez seja o vento.Abro meus olhos,ensonados.Olho para o relógio e já são 23:00 horas.Meu Deus,estava mesmo cansada.Vou até a janela.Iluminado pela luz do luar,lá está ele.Levanto o parabrisa surpreendida,tentando fazer menos barulho possível.

 

                     - Jake!O que pensa que está fazendo?Como subiu até aqui?

 

                     - Foi muito fácil.Subi para o muro e depois escalei pelos tubos.Vá,vamos.

 

                     - Onde?

 

                     - Estão nos esperando.

 

                     - Quem?

 

                     - Os outros.Os meus amigos.Vá,não faça fita que aqui na sua casa estão todos dormindo,já verifiquei.

 

                      - Espera,vou me vestir._eu sei,não aprendo nunca.Mas quando Jake me incentiva para alguma coisa,eu simplesmente esqueço o mundo ao meu redor.

 

                      - Não,a gente vai aqui perto.

 

                      - Onde a gente vai,afinal de contas?

 

                       - Já vai ver.Surpresinha.

 

                       Rio e calço uns tênis Nike,voltando para a janela.Jake me ajuda a descer pela janela,visto que meu medo de cair me impede e me coloca no colo enquanto saltamos,já salvos na relva.

 

                        Me guia na escuridão,enquanto estamos na sua moto que arranca silenciosamente.Paramos uns quilometros depois perto de uma igreja.

 

                       - Vem._diz Jake,pegando na minha mão.

 

                        Jake levanta um pedaço de rede,arrancado pela base.Me agacho com dificuldade,com cuidado para não ficar presa.Logo de seguida,caminhamos por uma relva cortada á pouco.A lua ilumina tudo á volta.Estavamos no interior de um condomínio.

 

                        - Para onde estamos indo?

 

                        - Shhhh._Jake me fez um sinal,para ficar calada.Saltamos um muro e oiço barulhos,mais como risos de longe.Jake sorri e  pega minha mão.Está ali,por baixo da lua,azul e ransparente ,tranquila,rodeada pela noite,Uma grande piscina.Lá dentro,estão umas pessoas.Nadam,sem fazer muito barulho.

 

                         - Oi!!_algumas pessoas nos cumprimentão.

 

                          Reconheço suas caras molhadas.São os amigos todos de Jake:Sam,Paul,Embry,Quill,Jared,Seth e Kim.Jared se aproxima da beira,nadando.

 

                           - Cara,tinha a certeza que não viria.Perdi a aposta.

 

                            Embry dá um soco no seu ombro._Viu?Agora me paga._e todos riem.

 

                             Kim tenta afogá-lo mas não consegue._Bem feito,agora tem de pagar.

 

                             Se afastam,molhados e se beijando.Me pergunto em que eles haviam postado,mas tenho uma vaga ideia.

 

                             - Jake,eu não trouxe bíquini.

 

                            - Ninguém trouxe.Tenho meus boxers.Não importa.

 

                            - Mas está frio...

 

                            - Trouxe toalhas,para se secar.Vá lá,despacha.

 

                             Jake tira o casaco.Pouco tempo depois está toda sua roupa no chão.

 

                            - Olha que senão eu te atiro vestida e tudo.Sabe perfeitamente que sou capaz._um arrepio percorre meu corpo enquanto eu olho para ele.É a primeira vez que vejo ele despido.Os reflexos prateados da lua ainda evidenciam mais seus músculos tonificados.Abdominais perfeitos,peitorais firmes e compactos.Tiro minha roupa rapidamente e pouco depois entramos os dois na água,nadando perto um do outro.

 

                               - Brr,está frio._reclamo.

 

                               - Já vai aquecer.Não entra na água com os olhos abertos.Está cheia de cloro.É a primeira piscina aberta da zona,sabia?É uma espécie de inauguração.Daqui a pouco chega o Verão.É bonita,não?

 

                               - Muito.

 

                               - Anda cá.

 

                               Nos aproximamos do bordo.Há garrafas boiando por todo lado.

 

                                - Toma,bebe.

 

                               - Mas eu me sinto fraca.

 

                                - Isto vai te aquecer._pego na garrafa e começo bebendo.Sinto o líquido fresco,ligeiramente amargo e picante descender pela garganta.Afasto a garrafa e a entrego a Jake.

 

                                  - Não é mau.Gostei.

 

                                  - Acretido que sim.É champanhe._Jake dá um grande gole.Olho á minha volta.Champanhe?Onde foram buscar?De certeza que também o roubaram.Jake me passa de novo a garrafa.Calculo mal e bebo de mais,engasgando com o líquido e possindo.Jake ri de minha figura e me pega pela cintura,fazendo que que nademos em círculos.Jake me olha com carinho e seus lábios pousam nos meus,me beijando e já nos encontramos abraçados.Os corpos nus se tocam finalmente.Rodeados pela água fria,tentando encontrar o calor um do outro.Jake se desenvencilhia de mim e se posiciona á minha trás.

 

                         - Esta ainda está cheia._diz me dando outra garrafa.Pego nela sem pensar muito e dou outro gole.Me sinto flutuar naquele momento.Será da água ou do champanhe?Não importa.Jake me segura e me faz girar no ar,enquanto rio de felicidade.Agarro nos seus braços fortes,beijando-o com paixão.Jake acaricia minha testa e põe meus cabelos para trás,descobrindo minha cara macia.

 

                            Desce pela bochecha,pelo pescoço  e mais abaixo até ao peito orlado de água,duro de frio e de emoção,e até mais abaixo,o sítio que ele,naquela noite,foi o primeiro e único a ousar tocar.Abraço-o com mais força.Apoio o queixo no seu ombro e olho para mais longe.Uma garrafa vazia flutua perto com uma mensagem dentro que diz:Socorro.Mas não me salvem.Fecho os olhos e começo a tremer,mas desta vez não é de frio ,mas das mil sensções que estou vivendo naquele minuto.Cada castigo,cada tapa...tudo isso vale por esses momentos inesquecíveis com Jake.

 

 -------------------------------------------------------------------------------------------

 

   Um barulho persistente.O despertador toca e com ele meu espanto.

 

   Estava no meu quarto,deitada na cama,e os com os raios de sol batendo nela,anunciando um novo dia.Penso na noite passada.Jake entrando na minha casa escondido.A viagem de moto,a piscina,os beijos e carícias.Foi tudo um sonho?Não.Foi real demais para ser apenas um sonho.Me levanto ainda atordoada procurando minha roupa.E então em deparo com uma agradável surpresa.Na gaveta,escondido no fundo,um conjunto molhado dentro de um saco de plástico.Um cheiro leve de cloro se espalha pelo quarto.Não foi um sonho.Meus pais têm razão.Mudei e muito.Mas não me arrependo de nada.Me olho no espelho.O cabelo perfeito como todos os dias,os olhos verdes cintilantes.Me penteio sorrindo e descendo para o café da manhã.Talvez nem tudo seja mau.

 

 

    Jacob Pov

 

   Uma mulher velha e gorda desce para a sala de reuniões,cumprimenta umas mães com um sorriso cínico e vai até ao fundo da sala,e ao me ver seus olhos se esbugalham.Estava sentado numa poltrona de maneira descomposta,com meu casaco de couro e uns óculos pretos e como se não fosse suficiente,fumando com um ar irónico.Tenho a cabeça para trás,deixando sair umas quantas nuvens de fumo.A balofa pára á minha frente.

 

   Desculpe?_fingo não ouvir._Desculpe!_a mulher eleva a voz.

 

   Levanto a cabeça,abaixando os óculos.

 

   - Sim?

 

   - Não sabe ler?_pergunta indicando o cartaz,bastante visível,que proíbe fumar.

 

   - Onde?

 

  A baranga decide não insistir.

 

  - Aqui,não se pode fumar.

 

 - Ah,me desculpe,não tinha reparado._deixo cair meu cigarro no chão e apago-o com um movimento seco do pé.A mulher começa a ficar enervada.

 

  - O que está fazendo aqui?

 

  - Estou esperando a professora Meyer.

 

  - Sou eu.Qual é o motivo da visita?

 

  - Ah é a senhora.Desculpe isso do cigarro.

 

   Me sento melhor na poltrona,mostrando sinceramente minha pena.

 

  - Deixe lá.Diga o que quer.

 

  - Oiça,queria falar-lhe da Renesmee Cullen.A senhora não pode tratá-la daquela maneira.Sabe,professora,aquela garota apesar de não o demostrar é muito sensível.E a família dela é muito chata,sempre pegando no pé dela,entende?O que significa que se a senhora se queixar constantemente,eles põem ela de castigo e eu é que fico mal porque não posso sair com ela,compreende?

 

   A tal Meyer olha para mim furiosa,como um touro.

 

   - Não,não compreendo e sobretudo não percebo o que veio aqui fazer.É da família?Um irmão,talvez?

 

   - Não,digamos que sou um amigo.

 

   - Não está autorizado a estar aqui.Saia agora ou chamo a polícia.

 

    Me levanto de maneira preguiçosa e passo á frente dela,sorrindo.

 

    - Eu só vim conversar.Queria arranjar uma solução com a senhora,mas isso parece impossível._Meyer me olha com ar superior,me mostrando que apesar do meu tamanho e porte físico,não a intimido.Sorrio mais ainda.Me aproximo dela,como se fosse fazer uma cofidência._Vamos ver se percebe esta palavra,professora.Ouça bem,hein:Harold._ela fica branca.Não quer acreditar.

 

     - Estou vendo que percebe a ideia.Po isso se porte bem,hem e ele não terá problemas.Na vida,só é preciso encontrar as palavras certas,não é?Lembre-se:Harold.

 

       Saio da sala,deixando-a lá,pálida,estática e ainda mais velha que o costume.Provávelmente pensando e receando pelo seu único amigo e companheiro de longos tempos:seu cachorrinho Harold.Bem,ela agora que pense duas vezes antes de se meter com minha namorada...

 

 

 

   Continua...

 

   

 

                

 

                     

 

 





(Cap. 19) Marked

Notas do capítulo
mpa Bem,eu queria esperar um pouco mais para postar esse capitulo,mas...não aguentei gente,é sério!xD Obrigada por todos os reviews que me mandam queridas,prometo responde-los quando puder. Apreciem o capitulo...

 

                                            Marked

 

 

  Jacob Pov

 

 Nessa tarde,meu pai já se tinha despachado do trabalho mais cedo.Chega todo sorridente,sim,provávelmente deve ter tido um dia bom.Mas de repente ouve o cachorro ladrar.Na sala está um cachorrinho de pêlo branco que abana a cauda em cima do seu tapete persa favorito.Em frente dele está Paul,com um cachorro de madeira na mão.

 

  - Pronto?Vai,busca!_Paul atira o cachorro para o sofá á nossa frente.O cachorro nem se vira,não está minimamente interessado no bocado de madeira.Começa a ladrar.

 

  - Porra,mas por que não vai buscar?Este cachorro não funciona!A gente apanhou um cachorro anormal!Só sabe ladrar.

 

   Desvio a atenção da revista de desporto que estava lendo e olho para ele.

  - Porque não é um cachorro de busca,seu burro.Não foi treinado para isso.O que é que quer?

 

    Ergo meus olhos e vejo meu pai de pé,ainda com o chapéu na cabeça.

 

  - Oi pai.Como está?Não o ouvi entrar.Porque é que saiu mais cedo hoje?

 

  - Acabei mais cedo.O que esse cachorro está fazendo aqui na minha casa?

 

  - É novo.Adoptámo-lo a meias,eu e Paul.Gostou?

 

  - Nem um bocado.Não o quero ver aqui.Olha._se aproxima do sofá._Já está tudo cheio de pêlos.

 

  - Vá lá pai,não se arme em chefe.Fica na minha meia casa.

 

  - O quê?

 

   O cachorro abana a cabeça e começa a ladrar.

 

  - Tá vendo?Ele gostou da ideia!

 

  - Você já me acorda quando chega a casa,e agora com esse saco de pulgas  que está sempre ladrando,será ainda pior.Nem vale a pena falar do assunto.

 

    Meu pai sai da sala,furioso como de costume.

 

  - Caraca!Está chateado!_observa Paul,fingindo estar surpreendido._Eu posso levar o cachorro sem problemas,assim posso mandá-lo fazer chichi na cama do meu pai,por ele não me ter dado o dinheiro que eu pedi.

 

    Me riu com o seu comentário,continuando a ler a revista.Olho para meu relógio de pulso e dou um pulo.

 

   - Merda,é tardíssimo!Tenho que sair._Paul também se levanta.

 

   - Eu também vou andando.

 

   Antes de sair nos deparamos com meu pai que estava com o jornal nas mãos.

 

    - E o cachorro?

 

     Paul sem se virar,responde:

 

    - Passo aqui mais tarde para pegá-lo._e sem delongas fechamos a porta.

 

–--------------------------------------------------------------------------------------------

 

     Nessie está á minha trás na moto.Com a cara apoiada no meu ombro e o vento faz bulir as pontas do seu cabelo.

 

     - Então como foi o liceu hoje?_pergunto.

 

     - Foi ótimo.Tivemos duas horas livres.A Meyer faltou.E nem sabe o que aconteceu.A Meyer ligou para minha mãe ontem,se desculpando por ter sido tão brusca comigo e disse que eu sou uma ótima aluna.Imagina?Não sei o que deu a ela!_dou um sorriso satisfeito quando oiço ela dizer isso.

 

       - Vai ver que agora,daqui para frente,vai correr tudo melhor com ela.Tenho um pressentimento.

 

          Nessie não percebe muito bem o que quis dizer,mas não persiste.

 

       - Tem a certeza de que não vai doer?

 

        - Absoluta!Toda a gente tem uma.Viu a minha,tão grande que é?Senão a essa hora estaria morto,né?Você pode fazer uma minúscula.Nem vai reparar.

 

         - Não disse que ia fazer.Disse que ia apenas ver.

         - Ok,você é que sabe,se não gostar,não faz,tudo bem?

         - Chegámos._Andamos por uma rua estreita e estaciono minha moto num estabelicimento pequeno.

          

          -Já pensou onde irá colocá-la?_perguntei.

          - Ainda estou pensando se vou fazer ou não.

          -Que chata que você é!Gostou tanto da minha quando viu.E a Kim também tem uma,não tem?

          - Tem sim e depois?Ela fez sozinha em casa,com uma agulha e tinta-da-china._falou Nessie com uma careta.

           - Pois,mas aqui é melhor.Depois com a maquineta,também pinta...é gírissimo.

            - Mas tem a certeza que a esterilizam?

            - Claro,por que pergunta?

            - Eu não me drogo,nunca fiz amor.Era mesmo azar apanhar sida fazendo uma tatuagem!

 

             Rio do seu comentário e a abraço,levando-a para dentro._É aqui._Bato a porta antes de entrar.

 

              - John,posso?

              - Oh,Jake entra!

 

            Puxo Nessie para mim e entramos finalmente.Um cheiro a álcool fortíssimo invade nossas narinas.John está sentado numa espécie de banco e está trabalhando no ombro de uma garota loira,sentada á frente dele numa maca.Ouve-se o barulho de scooter que quase me faz lembrar o barulho da broca do dentista.A garota está olhando para frente.Se está sofrendo,não mostra nada.Um garoto apoiado na parede,pára de ler uma revista de desporto e olha para a companheira.

 

             - Está doendo?

 

             - Não.

 

             - Mas parece...

 

              - Mas se eu disse que não!

 

             O garoto começa a ler de novo a revista,como se estivesse chateado com o fato de não estar doendo.

 

               - Já está._John afasta a maquineta e se aproxima melhor do ombro para ver seu trabalho._Perfeita!

 

               A garota suspira de alívio.Estica o pescoço para ver se está de acordo com o mesmo entusiasmo de John.Eu e Nessie,nos apoximamos,curiosos.O companheiro pára de ler e se dobra para a frente.Olhamos uns para os outros em silêncio.A garota fica esperando alguma aprovação.

 

                - É bonita,não é?_Uma borboleta de mil cores resplandece no seu ombro.A pele ainda está inchada.A cor,fresca,misturada com o vermelho do sangue,parece estar iluminada.

 

                  - Líndissima._responde o suposto namorado.

 

                  - Muito._diz Nessie,dando sua satisfação.Parecia que agora estava mais decidida a fazer a tatuagem.

 

                    - Toma,mete isto por cima._John cola-lhe um penso adesivo no ombro._Tem de lavar todas as manhãs durante uns dias.Vai ver que não infecta.

 

                    A garota aperta os dentes e respira fundo.Uma coisa é certa,pelo menos depois,John usa álcool.O garota tira setenta doláres do bolso e paga.Sorri e abraça a namorada,acabada de ser tatuada.

 

                      - Ai ,está me magoando!

 

                     - Desculpa,querida._e pega-a ligeiramente mais abaixo e assim os dois saem.

 

                      - Então Jake,deixa ver como está a sua tatuagem..._arremeço a manga direita do casaco.No braço musculoso aparece um lobo com os olhos amarelos chamejantes.

 

             - É mesmo linda._John olha satisfeito para o trabalho que fez._Precisa de uns retoques...

 

            - Talvez um dia destes.Hoje viemos para ela._ e aponto para Nessie,que sorri tímida.

 

                       -Para esta linda moça?E o que quer fazer?

 

                       - Antes de mais nada,não me quero aleijar e ...a esteriliza de cada vez que usa a maquineta,certo?

 

                        John sossega-a.Demostra as agulhas e limpa-as com álcool mesmo á sua frente.

 

                        - Já sabe onde quer?

 

                       - Queria num sítio onde não se visse.Se meus pais a vêem,me matam!

 

                       - Bem..._John sorri._Já fiz algumas nas nádegas,outras na cabeça .Uma vez,uma australiana insistiu para lhe fazer,pronto,sim,perceberam onde...não perceberam?Tive de a barbear antes!

 

                        John começa a rir estrondosamente e sinto Nessie estremecer ao meu lado.Ela tem razão,naquele momento ele parecia um maníaco.

 

                         - John._falo com voz dura,repreendo-o.John muda rapidamente de expressão.

 

                         - Pois,desculpa,Jake.Então não sei,podíamos fazê-la no pescoço,debaixo do cabelo,ou tornozelo ou então na anca.

 

                         - Na anca para mim,está bom.

 

                         - Toma,pode escolher._John tira debaixo de uma mesa um livro expesso.Nessie começa a esfolheá-lo.Há escudos,espadas,dragões,armas e todo o tipo de desenhos horríveis.John se levanta e acende um cigarro.Percebe que a decisão vai demorar.Me sento ao seu lado._Que tal esta?_mostro um símbolo nazi numa bandeira com fundo branco.

 

                          - Claro que não!

 

                          - Tudo bem e que tal esta?_indico uma grande cobra de várias cores em tom de roxa e com a boca aberta,pronta a atacar.Nessie nem se dá o trabalho de responder.Olha para as figuras,rapidamente,insatisfeita.Acaba por virar a última página e sem demoras ,fecha o livro.Olha para John.

 

                           - Não gostei de nada.

 

                          John dá uma passa no cigarro e deita o fumo fora suspirando.Era como ele tinha previsto.

 

                            Então me dá uma ideia.Uma rosa?

 

                           Nessie abana a cabeça.

 

                        - Uma flor em geral,não quer?

 

                         - Não sei...

 

                     - Bem,filha,tem de me ajudar,não podemos passar o dia nisto.Ás sete vem outro cliente.

 

                    - Queria alguma coisa estranha._diz Nessie.

 

               John dá voltas sobre a sala._Uma vez fiz uma coca-cola no ombro de um cara.Ficou muito bem.

 

                          - Mas eu não gosto de coca-cola.

 

                          - Então diz logo o que quer Nessie._falei também ficando impaciente.

 

                            - Mas eu só bebo iogurtes.Não vou fazer uma tatuagem de iogurte na anca,né?

 

                            Minutos depois,acabamos por achar uma solução.Fui eu que a propus,claro.John achou bem e Nessie ficou satisfeita.

 

                             Distraio Nessie enquanto ela faz a tatuagem,sobrehistórias malucas que eu e meu bando fizemos desde moleques.Deu resultado.As horas passaram mais depressa,assim como a aflição de Nessie.Dou-o setenta doláres,sorrindo.Nessie olha para a tatuagem:está ótima.Logo na moto,deixa o primeiro botão do jeans aberto,levanta o penso e olha novamente para ela,feliz.

 

                           - Gosta?

 

                           - Muito.

 

                           Na sua pele delicada,ainda inchada de dor,uma pequena loba,recém-nascida,idêntica á minha.Uma espécie de selo entre nós...

 

 --------------------------------------------------------------------------------------------

 

                                          Pov Narrador

 

      Toca a campainha.Billy vai abri-la.Á sua frente está um homem de ar sofisticado de mais ou menos ou trinta e poucos anos.

 

      - Boa tarde,queria ver Jacob Black.Me chamo Edward Cullen.

 

      - Boa tarde,o meu filho não está.

 

      - Sabe quando volta?

 

      - Não,realmente não sei,ele não me disse.Ás vezes chega na hora do jantar._Billy olha para aquele senhor.O que será que quererá com seu filho?Coisa boa é que não deve ser.Deve ser coisa de briga._Oiça,quer sentar-se?Talvez ele volte a telefonar.

 

     - Obrigado._Edward entra para a sala,olhando em redor,discretamente.

 

     - Desculpe,mas posso ajudá-lo de alguma maneira?

 

    - Não,quero mesmo falar com Jacob.Sou o pai de Renesmee.

 

    -Ah,percebi._Billy abana a cabeça,mas na verdade não percebeu nada.Não faz a mínima ideia de quem Renesmee seja.Uma garota e uma briga para piorar as coisas.

 

    - Espere só um bocado._Billy sai.Edward observa mais uma vez a sala e se levanta,tirando um maço de cigarro e acendendo um.Acha estranho o pai de Jacob ser assim.Jacob bateu no Newton,mas no entanto o pai parece ser bastante sério.Talvez a situação não seje tão desesperada.Bella exagera sempre um pouco.Se calhar nem era preciso vir.É apenas uma paixonete de adolescentes,pensa ele.Irá resolver tudo.Fica procurando um cinzeiro e o encontra em cima de uma mesinha.Se aproxima para deitar as cinzas.

 

    - Tenha cuidado._Billy está á porta com um pano na mão._Desculpe,mas é que está pisando exatamente no sítio onde o cachorro fez chichi.

 

       O cachorro aparece na sala,ladrando,quase feliz pelo seu acto.

 

       Jake e Nessie param no pátio da casa dela.Nessie olha para a garagem.Está vazia.

 

      - Os meus pais ainda não voltaram,quer subir?

 

      - Quero._mas então se lembra do cachorro deixado em casa com o pai.Tira o celular para ligar ao pai.Este atende.

 

       - Estou?

 

       - Oi pai,como está passando?O Paul foi buscar o cachorro?

 

      - Não,o anormal do seu amigo ainda não veio.Espero mais dez minutos e ponho o animal para fora de casa.

 

       - Ai,não diga isso!Sabe que não se trata assim os animais.Devia ter levado ele lá fora para fazer suas necessidades.

 

        - Já fez,obrigado.

 

        - É mesmo previdente,bestial coroa.

 

        - Não percebeu muito bem,pelos vistos.Já fez chichi,mas fez no meu tapete persa!

 

          Jake começa a gargalhar.

 

         - Não acredito!

 

        - Acredita,acredita.Olha,está aqui um homem te esperando.

 

        - Se for policial,diga que eu não tive culpa nenhuma do furto que se passou no supermercado a semana passada!_defendeu-se Jake,rapidamente.

 

          Billy revira os olhos._Não,não é policial seu irresponsável._olha para Edward,certificando-se de que não está ouvindo._É o pai de uma tal Renesmee.O que aconteceu?

 

          Jake olha para Renesmee surpreendido.

 

         - A sério?

 

         - Claro,acha que vou inventar coisas desse género?...Então o que está acontecendo?

 

           - Nada não,depois te conto.Me passe para ele.

 

          Billy estende o auscultador na direcção de Edward.

 

           - Senhor Cullen,o meu filho está ao telefone._Edward se aproxima do telefone,se perguntando se tem realmente sorte.Talvez tivesse preferido ficar em casa.Tenta falar com uma voz profunda e decidida.

 

            - Estou?

 

           - Boa tarde.Como está?

 

           - Bem,Jacob.Oiça eu queria falar consigo.

 

           - Muito bem,de que assunto?

 

           - É delicado.

 

           - Não podemos falar por telefone?

 

          - Preferia que nos vissemos pessoalmente.

 

           - Tudo bem,como desejar.

 

           - Então onde nos podemos encontrar'

 

           - Não sei,diga-me o senhor.

 

            - É só por uma questão de minutos.Onde se encontra neste momento?

 

             Jake tem vontade de rir.Talvez não seje boa ideia dizer que está na casa dele.

 

            - Estou na casa de um amigo,perto de Queen Woods.

 

            - Podemos nos encontrar em frente da igreja na praça central,sabe onde fica?

 

            - Sei.Vou ficar esperando num jardim lá perto.

 

            - Muito bem,nos encontramos num quarto de hora.

 

             - Ótimo.Pode voltar a passar para meu pai,por favor?

 

             - Claro.

 

            Edward  passa o auscultador a Billy.

 

              - Quer falar consigo.

 

             - Estou,Jake,diz.

 

             - Pai,tratou bem meu sogro?Disse para ele se sentar?Tenha cuidado.É uma pessoa importante,hein.Pensa que a filha dele irá comer seus biscoitos todos de hoje em diante.

 

              - Mas..._Billy,não tem tempo de responder.

 

              Jake desliga o celular.

 

               Edward vai até á porta._peço desculpa,mas tenho que ir.Espero voltar a vê-lo numa hora mais tranquila.

 

                - Digo o mesmo.-os dois apertam as mãos e nesse momento aparece Paul.

 

                 - Oi,vim buscar o cachorro.

 

                - Já não era sem tempo.

 

                - Bem,vou andando._diz Edward.

 

                - Passe bem._Paul fica olhando para aquele homem,perplexo.

 

                 - Quem é o engomadinho?

 

                - Pai de uma certa Renesmee.Veio á procura de Jake.Mas quem é essa garota,afinal de contas?

 

                 - É a mulher do momento do seu filho.Onde está o cachorro?

 

                 - Na cozinha.Mas porque quer falar com Jake?Há algum problema.

 

                 - Eu que sei!._Paul sorri ao ver o cachorro._Anda Alex!Vamos embora._o cachorro rebatizado há poco,corre até ele,ladrando.

 

                 Billy pará por uma momento.

 

               - Mas essa Renesmee não está..._desenha um arco com a mão.enchendo a barriga dele,que já tem um certo volume.

 

               - Grávida?Imagina!Pelo que percebi,Jake não chega lá.Tinha que ser o Espírito Santo.

 

                E desaparece pela porta,deixando Bily intrigado.Este só deseja que não acabe em briga,como todos os sogros com quem Jake se encontra...

 

 

         Próximo capitulo:encontro de Jake com Edward irá rolar.Capitulo narrado por Edward...

 

                                         Continua.....

 

 

 

 





(Cap. 20) Metting The Son In Low

 

                         Metting The Son In Low-Edward´s Pov

                                  Conhecendo o Genro

 

                                      

 

 

 

    Jacob Pov (trecho)

 

   -Nessie ,tenho de ir andando,tchau._digo dando-lhe um abraço.

   - Para onde?Fica mais um pouco._insistiu ela.

   - Não posso,tenho um encontro.

 

    Nessie se liberta do meu abraço.

 

    - Pois,até já sei quem é.Aquela chata morena.Ela ainda não aprendeu a lição?Não lhe chegou os murros que eu lhe dei?

 

      Rio e volto a abraçá-la._Só diz besteira._Nessie tenta resistir.Lutamos um pouco.Ganho facilmente e lhe dou um beijo.Nessie fecha a boca mas acaba por aceitar a doce derrota.Mas acaba mordendo minha língua.

 

      - Ai!

 

     -Me diz imediatamente com quem vai se encontrar!

 

     - Nem adivinha...

 

     - Não é com Leah,pois não?

 

     - Não.

 

     - Conheço?

 

      - Muitíssimo bem.Antes de mais nada tem de me perguntar se é homem ou mulher.

 

        Nessie suspira._É homem ou mulher?

 

       - Um homem.

 

       -Fico mais descansada assim._disse suspirando,dessa vez de alívio.

 

       - Vou ver seu pai.

 

        - Meu pai?!

 

        - Foi lá á minha casa para me ver.Combinámos nos encontrarmos perto de uma igreja no centro da cidade.

 

         - E que quer o meu pai?

 

         - Não faço ideia.Mas quando souber,te ligo tá?

 

          Lhe dou um beijo com força,ela deixa ainda meio surpreendida pela notícia.Ligo a moto e afasto dela.Percebo que Nessie continua me olhando á distância,possívelmente preocupada com nosso encontro.Bem,isso tudo depende de como ele se comportar...

 

          ...

          ...

          ...

 

          Edward Pov

 

          Quando saio do carro,já está ele sentado no muro fumando um cigarro.

 

           - Boa tarde.

 

            - Boa tarde,Jacob._Apertamos a mão.Acendo também um cigarro,para me sentir mais á vontade.Mas infelizmente não atingo o resultado desejado.Aquele garoto é estranho.Está ali,sorrindo para mim,de casaco preto,me fixando.É diferente do pai.Para já,é muito mais alto e forte.Quando estou prestes a me juntar a ele no muro,me vem á cabeça uma imagem esquecida.Aquele garoto bateu no meu amigo Mike,partiu o nariz dele.Agora está andando com minha filha.Ele é perigoso.Como desejava mil vezes ter falado com o seu pai.

 

                Decido ficar de pá.Jacob me olha com curiosidade.

               

                - Então qual é o assunto?

 

                - Bem,olhe Jacob.Na minha família,ultimamente tem havido certos problemas.

 

                  - Se soubesse os que há na minha...

 

                  - Sim,imagino,mas ,sabe,a gente dantes,costumavámos ser uma família muito sossegada.Renesmee é uma garota formidável.

 

                   - É.Nessie é mesmo uma garota formidável.Olhe Edward,não podemos nos tratar por você?Eu,em geral já não gosto muito de falar.Se ainda por cima tiver que pensar nos "senhor" todos,se torna mesmo impossível.

 

                    Sorrio._Claro._No fundo aquele garoto não é antipático.Ao menos ainda não me pôs as mãos em cima.Jacob desce do muro.

 

                    - Olha,por que é que não nos vamos sentar num sítio qualquer?Falamos mais á vontade e talvez a gente possa tomar alguma coisa.

 

                     - Está bem,onde vamos?

 

                     - Aqui perto há um bar que abriram e os donos são amigos meus._Jacob vai na direcção de sua moto._Me siga.

 

                     Entro no carro.Estou satisfeito.Minha missão está se tornando mais fácil do que pensava.Sigo Jacob até ao tal bar.Um pouco mais longe,paramos numa pequena rua por trás de uma praça.Jacob me indica um lugar para arrumar o carro enquanto ele estaciona a moto.Entramos no bar de seguida,onde vejo que está bastante movimentado.

 

                    - Oi Sérgio.

 

                    - Oi Jake,o que é que vai beber?

 

                    - Não sei,a gente já vê isso.

 

                    Enquanto decidimos.Me lembro que não comi nada.O melhor é pedir uma coisa leve.

 

                     - Um Martini.

 

                     - Uma cerveja branca e um Martini.

 

                    Sentamos numa mesa ao fundo,onde não há muita confusão.Imediatamente aparece uma garota lindíssima loiro e bronzeada.Nos traz o pedido e pára uns segundos para conversar com Jacob.Este me apresenta a ela e eu,educadamente,me levanto e estendendo minha mão a ela.A garota fica admirada.

 

                      - É a primeira vez que vejo uma pessoa assim neste bar._diz segurando minha mão enquanto me olha intensamente.Olho para ela,meio envergonhado.

 

                        Ela se afasta sensualmente,sabendo que está sendo observada.Olho para ela por instantes.Jacob repara.

 

                        - Lindo rabo,hein?É brasileira.As brasileiras têm uns rabos de morrer.Ao menos é o que oiço falar.Não sei porque nunca estive no Brasil,mas se forem todas iguais á Tânia..._Jacob engole mais um pouco da cerveja,divertido.

 

                           - Sim,é realmente muito bonita._e bebo o Martini,constrangido por meus pensamentos serem assim tão óbvios.

 

                          - Então o que estávamos falando?Ah,sim,a Renesmee é mesmo formidável.É verdade.

 

                           - Exato,e eu e Isabella,minha mulher...

 

                           - Sim,Nessie já me falou dela.Parece ter cá um feitio...

 

                           -Pois,realmente tem._acabo o Martini.Nesse preciso momento passa Tânia.Arranja o cabelo,rindo e lança um olhar provocador á nossa mesa.

 

                             -Gostou de você Edward...Oiça,quer mais alguma coisa?_Nem me deixa tempo para responder._Sérgio me traga outra cerveja.E para você?

 

                             -Eu,obrigado,não quero nada...

 

                             - Nada?Vá lá...não me deixa sozinho nessa.

 

                             - Pronto,está bem,bebo uma cerveja também.~

 

                              - Então são duas cervejas,umas azeitonas e umas coisinhas para petiscar.

 

                               Pouco depois vem nosso pedido.Fico levemente desiludido.Não é Tânia que vem,mas sim um homem  negro,gordo com cara achatada.Jacob espera que ele se afaste.

 

                    - Ele também é brasileiro.Mas não tem nada a ver né?_Rimos.Provo minha cerveja.Jacob é um cara simpático.Muito mais que o pai.

 

                     - Então estava te dizendo Jaocb,que minha mulher anda meio preocupada com Renesmee.Sabe,é o último ano do liceu,e tem o exame.

 

                         - Claro,eu sei.Também soube da história da professora e dos problemas...

 

                                - Ah,também soube..._que surpresa.

 

                                - Pois,mas tenho a certeza que vai se resolver.

 

                               - Espero bem que sim..._digo,bebendo um grande gole de cerveja,pensando nos cinco mil dólares que tive de pagar.

 

                                - Descanse Edward.A Meyer já não vai chatear Nessie com esse assunto.Esse problema já não existe,acredite.

 

                            Sorrio.Como explicar a ele que o verdadeiro problema é justamente ele?

 

                           Nesse momento entra um grupo de garotos.Dois deles vêm ter com Jacob.

 

                     - Oi Jake!Então,por onde tem andado?Ainda estamos esperando a desforra.

 

                                  - Tive muito que fazer.

 

                                   - Tem é medo!

 

                                    - Eu?Medo?_e ri ironicamente._Eu ganho vocês com os olhos vendados!

 

                                     - Pois,pois.Sua sorte é que não está cá o Sam.Senão a gente jogava e iriamos ver quem é o melhor.

 

                                      Eles se entre olharam não muito convencidos.

 

                                 - Edward,você  sabe jogar bilhar?_ai minha nossa!

 

                                  -Joguei á muito tempo,até era bom.Mas há anos que não pego num taco.

 

                                 - Vá lá,por favor,tem que me ajudar.Eu,áqueles,ganho sempre que me aptecer.Basta posicionar as bolas e do resto trato eu.

 

                                  - Mas a gente devia conversar.De verdade.

 

                                 - Falamos depois,tudo bem?

 

                                É,como dizer não...talvez depois do jogo seje mais fácil,conversar.Jake vai em direcção dos garotos.

 

                                 - Então vamos lá.Dessa vez é pra valer.A gente vai jogar por dinheiro._anuncia Jacob.

 

                                  - Vai jogar com quem?Com aquele?_um deles aponta para mim.Um frio passa por minha espinha.

 

                                    - Sim,porquê?Não gosta?

 

                                   - Claro,se estivesse cá o Sam,era diferente.Vocês também sabem disso.Quer dizer que está quase me oferecendo o dinheiro.Vamos lá então.

 

                                     - Vamos apostar?Que tal duzentos dólares?Aceitam?Mas só á partida porque tenho pouco tempo.

 

                                     - Tudo bem,a gente aceita.Vamos para ali._diz um deles,com a caixa das bolas.

 

                                       - Vão jogar bilhar?_É Tânia.Fica á minha frente,sorrindo,com todo o seu entusiasmo brasileiro.

 

                                       - Vou torcer por vocês.Faço de pom pom girl.

 

                                    Jacob,fica olhando para mim,esperando.

 

                                      - Então?

 

                                      - Ok,mas só uma.

 

                                      -Yeah!Acabem com eles!_essentiva Tânia.

 

                                    As bolas ficam espalhadas pela mesa.Algumas fazem um barulho seco e param lentamente.Começamos a jogar.As primeiras jogadas são calmas e bem pensadas mas logo vão se intensificando.Jacob acerta a primeira e a segunda bola.Os da equipa adversária acertam 3 por sorte.Chega a minha vez.Tremo um pouco receando minha falta de treino.A bola mal chega no buraco.Os garotos trocam um olhar trocista.Já estam vendo o dinheiro no bolso.Tânia me dá um whisky e me preparo para a jogada seguinte.Já me sai melhor.Acerto duas ao mesmo tempo no centro.

 

                    - Centro!_grita Jacob,animado,me dando um tapa no ombro._Boa!

 

                    Sorrio,dando mais outro gole no whisky e me concentro na mesa de bilhar.Acerto na bola branca que de seguida toca outra.Um lance perfeito.Entra.Os garotos já se mostram preocupados.Tânia bate palmas.

 

                     - Ótimo Edward!_sorrio para ela.

 

                    - Já fui bom nisto..._e continuamos jogando.Jacob também mete umas quantas bolas.Depois de algumas jogadas só resta bater na bola vermelha e acabar.Essa é a mais díficil,pois a bola está bastante longe do buraco.Meu olhar cruza com o de Tânia.Tem o cabelo loiro como trigo,pele cor de mel e um sorriso sensual.Lhe dava uns dezoito anos.Nossa,podia ser minha filha!Porque vim aqui mesmo?Para falar com Jaocb,meu recente amigo e parceiro de bilhar.Abro e fecho os olhos,sentindo o efeito do alcóol.Bem,já que comecei mais vale acabar o jogo.Foco a bola branca.Respiro fundo e acerto nela,que acerta na bola vermelha e...entra no buraco.

 

                    - Entrou!

 

                    -Boa!_eu e Jacob nos abraçamos.-Hahaha olha que partida triunfal!

 

                    -Ganhámos!_abraço Tânia,dançando colado a ela e acabando por bater num dos adversários.

 

                     - Se chota seu idiota!_o cara me empurra,me atirando contra a mesa. Tânia se afasta,assustada.O cara me levanta pela gola da camisa.

 

                    - Tava de sacanagem,né?Há anos que não jogo,disse ele..._fico aterrorizado.Fico minutos sem saber o que fazer,nem como agir.

 

                     - Há muito tempo que não jogo,a sério.

 

                    - Ah sim,considerando sua última jogada fica díficil de acreditar.

 

                      - Foi sorte mais nada.

 

                     - Hei,larga ele agora._o cara finge não ouvir Jaocb._Não ouviu?Eu mandei largar!_Jacob emburra o cara e sinto meu pescoço aliviado.Jacob o preciona contra a parede,com a mão na sua garganta._Não quero andar á porrada,por isso é melhor pagarem o que devem e sairem daqui!

 

                        O outro se aproxima com o dinheiro na mão.

 

                     - Mas nos enganou.Ele joga melhor que Sam.

 

                     Jacob pega no dinheiro,conta-o e coloca no bolso.

                   

                      - Pois,só que eu não sabia também.Não tenho culpa...

 

                      Jacob me agarra pelo braço e saimos victoriosos da sala.Peço outro whisky,mas este é para aliviar o susto.

 

                       - Obrigada,Jacob.Nossa,aquele ia partir minha cara!

 

                       - Tudo bem,aquele só estava se armando.Aqui está o seu dinheiro.

 

                       - Não,não os posso aceitar.

 

                       - Aceita sim,oras!Você merece!

 

                       - Tudo bem.Então pago eu as bebidas!

 

                      Muito mais tarde,já me vendo bêbado,Jacob me leva até ao carro.

 

                       - De certeza que consegue ir bem até sua casa?

 

                       - Absoluta.Não se preocupe.

 

                        -De certeza?Olha que eu não me importo de te levar...

 

                        - Não é preciso,a sério.Estou bem.

 

                        - oK,Você que sabe.Grande jogo,hein?

 

                         - Grande!_digo fechando a porta do carro.

 

                         - Edward,espere!_É Tânia._Então não se despede de mim?

 

                         - Pois,me desculpa.É que com essa confusão...

 

                          Tânia entra no carro e me beija na boca,com ternura e simplicidade.Se afasta de mim e sorri.

 

                           - Então,até á próxima.Vai cá de vez em quando.Eu estou sempre cá.

 

                           - Venho,com certeza..._digo ainda meio embriagado e ligo o motor.O ar da noite é agradável.Coloco um cd e deixo me levar pela música,batendo no volante.

 

                             Nossa que dia!Que traseiro!Vou me aproximando cada vez mais de casa e me sinto infeliz.O que direi a Bella?Estaciono o carro na garagem e entro na casa.Dou logo de cara com Bella que me esperava na sala.

 

                             - Então como correu?Vá,me conta tudo!

 

                             - Correu muito bem.Perfeitamente se quer que eu te diga.Jacob é um garoto bestial.Não nos devemos preocupar.

 

                              -Não nos devemos preocupar?_me pergunta petrificada._Ele partiu o nariz ao Mike!

 

                              -Se calhar,devia ter sido provocado.A gente não sabe bem da história.E Bella,sejamos sinceros...aquele Mike é um mala!

 

                               - Mas o que está dizendo?Disse para ele se afastar da nossa filha?Para não a ver,não ligar nem ir buscá-la á escola?

 

                                - Bem...a gente não chegou a esse ponto.

 

                                 - Então o que disse a ele?O que estavam fazendo?É quase meia-noite!

 

                                Tento esconder,mas não aguento a emoção.

 

                                 - Estivemos jogando bilhar.Imagina,querida,ganhámos a dois garotos metidos a bons!Ganhei duzentos dólares e tudo.Bestial,hein?

 

                                 - Bestial?Você é o anormal do costume,um incapaz.Está bêbado ainda por cima,cheira a tabaco e nem conseguiu falar com aquele delinquente.

 

                                 Bella sai da sala enervada.Tento chamá-la,mas ela já havia batido a porta com força.

 

                                   Vou ao banheiro e acabo vomitando.Nossa!Como meu estômago ficou embrulhado.Tomo uma ducha e me sinto mais aliviado.Que noite mais louca.Parecia um adolescente.Fui para o quarto e Bella já estava dormindo.Olhei para o papel que estava nas minhas calças com o número de Tânia.Volto a guardá-lo e me deito na cama,suspirando.

 

                                  Uma coisa é certa:nunca me senti tão vivo na minha vida como hoje...

 

 

 

                             

 

                   

               

          

Notas finais do capítulo
Desculpem os parágrafos...não tou conseguindo consertar.:s




(Cap. 21) Baby Sister Work...Damm Is Hard!!!

 

 

 

 

                          Baby Sister Work...Damm Is Hard!!!

 

 

    Jacob Pov

 

 - E ganharam?_perguntou Paul ,ainda não acreditando no que está ouvindo.

 

 - Acredita cara.Sacámos duzentos doláres neles.

 

 - Então o pai da Renesmee é um cara legal?

 

 - Hilário!!Muito legal ele.Imagina que a Tânia já me contou que está gamada nele.

 

 - Eu também gostei dele.

 

 - Como assim?Quando é que o viu?

 

 - Quando fui buscar o cachorro na sua casa.

 

 - Ah,é verdade,como está o Alex?

 

 - Ótimo!Olha que aquele cachorro é bastante inteligente.Tenho a certeza que daqui a pouco já consegue trazer as coisas de volta.No outro dia,a gente estava fora de casa,atirei um pau e ele foi atrás,mas depois começou bricando com uma cadelinha lá no parque.Ele se mete com todas,coitadinho,parece que a Meyer nunca o deixava foder!

 

   Paro em frente de uma porta.

 

 - Chegámos,Veja lá se não faz confusão._Paul me olha com má cara.

 

– E eu lá costumo fazer confusão?

 

– Sempre._respondo.

 

– Ai,sim?Olha que eu vim te fazer um favor.

 

Subimos até ao segundo andar,na casa de uma senhora onde minha Nessie está tomando conta do filho desta.A tadinha está fazendo de babysister como recomendação da chata da mãe.Entramos num quarto  e vejo Nessie com o pendelho no colo.Tinha cabelos castanhos encaracoladas,pele clara e devia ter uns quatro anos.

 

 - Oi._cumprimento,dando um beijo nela.Nessie fica um bocado surpreendida ao ver Paul.Ele resmunga qualquer coisa,talvez seja um "oi" e se senta imediatamente ao lado do garoto no sofá.Muda de canal,procurando algo mais interessante que aqueles desenhos animados japoneses.O muleque,claro começa a embirrar.Paul tenta convencê-lo.

 

  - Não,deixa lá.daqui a nada começa algo mais divertido.Os tartarugas voadoras._o muleque acredita.Fica olhando para a telivisão calado.Nessie me agarra,chamando minha atenção e me puxa para a cozinha.

 

  - Posso saber porque trouxe ele?

 

  - Foi ele que insitiu amor....Paul adora crianças.

 

  - Não me parece,mal chegou já fez o garoto chorar.

 

 - Então digamos que fiz isso para estar sozinho com você._e abraço ela._Agora estou sendo sincero.Você  consegue mesmo tirar o melhor de mim.Aliás,por que não nos despimos?

 

   A puxo,rindo até ao primeiro quarto que encontro.Nessie tenta resistir,mas como é óbvio não consegue e se envolve nos meus beijos.Nos deixamos cair na cama,até alguma coisa me aleijar.

 

   - Ai!_ponho a mão atrás das costas.Um carrinho pequeno e afiado ficou preso entre meus ombros.Nessie ri.Atiro o carro para o chão.Limpo a cama dos guerreiros electrónicos e de alguns monstros descompostos.Até que finalmente posso me dedicar ao meu jogo preferido.Acaricio o seu cabelo e a beijo,deslizando minha mão até á sua camisa,desabotoando os botões.Levanto seu sutiã e beijo sua pele macia e levemente rosada.De repente,outra coisa me pica no pescoço.

 

  - Ai!Porra que é isso agora?_reclamo,levando a mão onde tinha sido picado.Vejo Nessie sorrindo na escuridão,armada com um boneco estranho e de orelhas afiadas.Aquele seu sorriso tão fresco,aquele ar tão ingénuo me comovem profundamente.

 

  - Me aleijou!

 

  - Não podemos ficar aqui,é o quarto do Julio.Imagina que ele entra.

 

  - Está com Paul e eu dei a ele ordens precisas sobre não o deixar entrar.Aquele garoto não se vai levantar do sofá.

 

   E volto para cima do seu peito.Nessie faz festas no meu cabelo,me deixando beijá-la.

 

  - Julio é um querido.Você é que é um garoto terrível.

 

    Pov narrador

 

   Paul está comendo uma sandes e bebendo uma cerveja fresca,que arranjou na cozinha,quando vê Julio,se levantando do sofá.

 

   - Onde é que vai?

 

   - Para o meu quarto.

 

   - Ai isso é que não vai.Tem de ficar aqui.

 

   - Não,quero ir para o meu quarto.

 

    Julio começa andando,mas Paul puxa ele pelo pequeno casaco de lã,levatando-o praticamente do chão,até ele voltar para o sofá.Julio tenta se revoltar,mas Paul coloca um cotovelo por cima da barriga,impedindo a criança de mexer.Julio começa a gritar.

 

   - Me solta!Me solta!

 

   - Vá lá,agora é que vão começar os desenhos animados.

 

    - É mentira._Julio volta a olhar para a tv e vê um jogo de futebol começando,e chora novamente.Paul o liberta.

 

   - Quer provar isto?É muito bom,só para gente adulta.

 

    Julio parece estar interessado.Pega com as duas mãos ma lata de cerveja e bebe um gole.

 

   - Não gosto,é amargo.

 

   - Então olha o que  o tio Paul tem aqui para você...

 

    Pouco depois,Julio brinca no chão,satisfeito.Atira ao ar dois balões cor-de-rosa que Paul lhe eu.Paul olha para ele ,sorrindo.No fundo,é preciso pouco para satisfazer uma criança.Chegam dois ou três preservativos.Ele não precisaria deles naquele dia.No quarto também não vem barulho algum.Jake parece não estar precisando deles também,pensa Paul,divertido.Como se está a aborrecer,decide fazer umas chamadas.

 

 Jake Pov

 

 Na escuridão daquele quarto cheio de brinquedos,toco ela nas costas,nos ombros.Deixo escorregar minha mão pelo braço dela,pegando na sua mão e levando até meus lábios.Nessie fecha os olhos,saboreando o momento.Beijo sua mão e a pouso no meu peito nu,causando-lhe arrepios.Nessie fica assustada de repente.Vejo a indecisão nos seus olhos,o medo de não estar á altura.Mesmo assim,continuo beijando-a,mostrando que comigo ela sempre estará segura.Beijo suas bochechas,seu pescoço com ternura.

 

  E,de repente,levada por uma corrente,por aquele vento de paixão,Nessie começa se mexendo.Encontra coragem.Se afasta de onde estava e começa me acariciando.Aperto-a com mais força,dando-lhe confianças.Nessie deixa escorregar seus dedos até meu abdominais duros e firmes,pelas minhas costas e pelos meus braços.E então vai até minhas calças,exitando no primeiro botão.O primeiro para ela em todos os sentidos.De repente,abre-o sem exitar.Quase oiço seu suspiro de alívio,agora será tudo mais fácil.A mão dela passa pelo segundo e terceiro progressivamente.Me afasto dela docemente.Nessie me agarra,se refugiando num beijo,tímida,envergonhada.E então surge um barulho diferente.Portas batendo.

 

  - O que é isto?_pergunta Nessie,assustada.

 

  E desaparecer a magia.Nessie se levanta da cama.

 

  - O que foi isto?

 

  - Sei lá.Anda,vem._puxo-a para mim novamente.Outro barulho,desta vez de algo  se partindo.

 

  - Droga,está acontecendo alguma coisa lá!_Nessie veste ás pressas e sai do quarto.Me deixo cair na cama de braços abertos,suspirando com ódio.

 

  - Raios!Merda!Estúpido do Paul!_me levanto,abotoando a calça e quando chego á sala nem acredito no que vejo._O que estão todos fazendo aqui?

 

   Estão lá todos.Jared e Seth lutando no tapete.Ao lado deles está um abajú quebrado.Collin tem os pés na mesa,comendo batatas fritas e assitindo sex in the city.Brady tem o garoto ao colo e está dando um charro para ele fumar.

 

  - Olha Jake!Olha para a cara do garoto!_Nessie se atira furiosa  para cima de Brady,arracando o charro da sua mão e apagando-o no cinzeiro.

 

    Ouvindo aqueles gritos,Embry sai da cozinha com uma garota.Os dois  tem a cara vermelha.Devem ter feito o que Nessie e eu estávamos tentando fazer.Que raiva!Nessie os empurra,um de cada vez,pela porta afora.

 

   - Fora!Todos fora daqui!Agora!_ordena ela.

 

  Divertidos,se deixam todos empurrar,fazendo ainda mais barulho.Vou até lá ajudando ela.

 

  - Vá lá rapaziada,saiam todos._o último a sair é Paul._Depois me entendo com você.

 

  - Mas eu só telefonei ao Embry,ele é que avisou aos outros!

 

  - Cala a boca!_e dou um chute no seu traseiro,pondo-o fora de casa.De seguida me viro para Nessie.

 

  - Olha o que aqueles vândalos fizeram!_e me mostra o abajú partido e o sofá sujo de cerveja.As batatas fritas espalhadas pelo chão.Nessie tem os olhos cheios de água.Coço minha cabeça,sem saber o que fazer.

 

  - Desculpa.Vá,eu te ajudo a limpar isto.

 

 - Não,obriagada,eu arrumo sozinha.

 

 - Está chateada?

 

 - Não,mas é melhor você ir embora.Daqui a pouco meus pais voltam.

 

  - De certeza que não quer minha ajuda?

 

  - De certeza.

 

  Damos um beijo rápido e Nessie fecha a porta.Desço as escadas,olhando á minha volta.Não está ninguém.Me sento na moto e ligo.Mas nesse preciso momento sai o grupo de trás de um carro.Começam a gritar.

 

  - Oh,oh,oh,que lindo baby-sister!_gritam acompanhados por palmas.Desço da moto e vou furioso em direcção de Paul.

 

  - Eu disse que não tive culpa nenhuma!Vai atrás do Embry!A culpa é dele!_se defende ele,dando leves paços para trás.

 

  - Vai se lixar!Vou acabar com você!

 

  E começamos a correr pela rua abaixo,com os risos dos outros e pela curiosidade dos vizinhos ensonados.

 

 ...

 

 ...

 

 ...

 

 

 Renesmee Pov

 

 Depois de Jake sair,recolho os pedaços do abajú destruido,deitando-os fora,limpo também o chão e tiro as manchas no sofá.Depois de tudo feito,olho em meu redor,cansada.Bem,podia ser pior.Direi que o abajú caiu quando estava brincando com Julio.O menino não negará.Está dormindo perfundamente,coitado.Ainda com o efeito da bebida e dos charros que aqueles delinquentes dos amigos do Jake lhe deram.Suspiro enquanto acariciu aqueles cabelos macios juvenis.Eles não têm jeito mesmo.Pau que nasce torto,jamais se endireita.A minha última esperança é poder mudar o jeito de Jake,de ver a vida e as pessoas.Mesmo sabendo que não será fácil...

 

  Entrego Julio,são e salvo a sua familia e vou pra minha casa,direto para a minha cama,para uma longa noite de sono.Diabos,bem que preciso!

 

  (...)

 

  Na manhã seguinte a mesma rotina de sempre:me levanto,tomo banho,me arrumo e vou para o colégio.Minha primeira aula é com a Meyer.Para minha surpresa,esta não me lança olhares e nem sequer me dirige a palavra.Só me pergunto,porque motivo ela mudou de comportamento em relação a mim,mas eu estava demasiado cansada para pensar nisso agora...Olho para a janela,enquanto ela explica a matéria no quadro,pensando em Jake e no que ele deve estar fazendo naquele momento.Com os amigos ou roubando,provavelmente.Meus pensamentos e a aula são interrompidos por uma batida na porta.

 

    - Desculpe interromper a aula,senhora professora,mas é que eu tenho uma entrega para fazer._disse o continuo,com um enorme ramo de rosas nas mãos.

 

     Meyer olha para ele,surpresa,pensando que a entrega seja para ela.

 

    - Com certeza._disse com um sorriso escroto.

 

    - Obrigada.É uma entrega para Renesmee Cullen._disse este,e todos os olhares da sala,inclusive da Meyer,se voltaram para mim,curiosos.Eu estava na mesma situação que eles.

 

      - Para mim?_o senhor continuo,vai até minha carteira e me entrega aquelas maravilhosas rosas vermelhas que pareciam ter sido colhidas naquele mesmo dia.Analiso o ramo,tentando procurar um nome ou algo que me dissesse quem haveria mandado e encontro um pequeno cartão rosa no fundo.

 

        "Meus amigos são um desastre,mas prometo para você que hoje á noite,estaremos sozinhos.Apenas eu e você...

         Assinado:Alguém que não tem culpa."

 

 

        Levo o papel até meu peito,sentindo com ele,meu coração batendo fortemente.Aqueles palavras tão insignificantes mas que ao mesmo tempo significam tudo.Abro os olhos e vejo que meus colegas ainda me olham curiosos.Meyer,se vira para o quadro num ápcide.

 

       - Muito bem,a festa acabou!Todo mundo prestando atenção na aula!_berra esta.

 

        No mesmo instante,a turma presta atenção aos apontamentos e a aula vai decorrendo normalmente.Samantha se vira para mim e sussurra um "é dele?" e eu acabo respondendo "sim" com a cabeça.

 

         É,até os cabeça-duras merecem uma segunda chance...

 

       

         Jake Pov

 

         Na manhã seguinte,me levanto e vou ao gabinete do meu pai.

 

          - Paizão,hoje preciso da casa livre,sem falta.

 

          - Mas eu convidei a Manuela._disse este.

 

          -Então convida ela noutro dia...Poxa,você vê a Manuela todo o santo dia.Eu só posso ver Nessie quando os pais não estam.

 

           - Nessie?Quem é?A filha daquele homem que foi lá em casa no outro dia?

 

           - Sim,porquê?

 

            - Parecia estar enervado.E conseguiram falar,depois?

 

            -Ham ham,viramos praticamente amigos._falo,rindo.Meu pai me olha seriamente por minutos.

 

             -Tenha cuidado Jake.

 

             - Tudo bem,não se preocupe com isso.Mas vem cá,tá combinado não está?Hoje á noite não vai.Não é?

 

              Meu pai abre a boca para responder,mas eu saio da sala feito uma flecha,sem dar tempo a ele.Estou tão preocupado com o encontro de hoje á noite que nem reparei mais na secretária gostosa que estava se fazendo a mim quando entrei.

 

              Chegando a casa,telefono a Paul.Digo para ele não passar,não ligar e para não fazer confusão nenhuma.

 

               -Olha que a sua vida está em jogo.Aliás,nossa amizade está em jogo,e não estou brincando.Faz uma lista das coisas que é preciso comprar no supermercado.Tem que estar tudo perfeito.

 

                - Tá,tá,eu faço as comprinhas pra você e para sua namorada._resmunga Paul,no outro lado da linha._Está se envolvendo demais Jake.Nunca ficou assim por nenhuma garota.

 

                - Nessie é especial Paul.Agora chega de papo,tenho que preparar tudo por aqui.A gente se fala depois._e desligo.

 

                  Duas horas depois,Paul já havia trazido tudo que eu pedi e passei a tarde toda fazendo o que pensei nunca fazer em toda a minha vida:cozinhar.Olho satisfeito para a mesa acabada de ser posta e decorada por mim.Velas,champagne do barato mas também conta,dois lugares e ao pé da janela,para a gente apreciar a lua.Sim,essa noite promete.

 

                   Lavo as mãos e nesse momento o telefone fixo,toca.Uma voz fria fala.Era Nessie.

 

                   - Já não vou._disse meio enervada.

 

                   - Porque não?_o desespero estava tomando conta de mim.

 

                    -A senhora Rousborn telefonou.Desapareceu um colar de ouro com diamantes e ela me acusou.Não me telefona mais.

 

                     Nessie desliga,sem mais nem menos.Só sei que nesse momento fiz tudo á pressa,e sem dar conta já tinha pegado meu casaco e estava indo até á casa de Paul.

 

                     - Quem é pode ser?Imagina!Grandes amigos que a gente tem!

 

                     - Jake,não diga isso!Quantas vezes a gente já teve em casas e gamou coisas?Sempre!_justifica Paul.

 

                      - Pois,mas não na casa da namorada de um de nós!

 

                      -Jake,nem sequer era a casa da Renesmee...

 

                      - Sim,mas ela é que está levando com as culpas!Vá,me ajuda a fazer uma lista de quem esteve lá._pego num papel e começo procurando freneticamente uma caneta._Não há nenhuma merda para escrever nesta casa?

 

                        - Não é preciso,eu sei quem foi.

 

                        - Quem foi?

 

                   Paul diz um nome,o único que eu não queria ouvir.Foi Brady.

 

                   Ando com a moto pela noite.Não queria que Paul viesse comigo.Isso é um assunto pendente,apenas entre mim e Brady.Chego á casa dele e Brady atende.Seu sorriso não promete nada de bom.

 

                   - Oi Brady.Oiça,não vim aqui para brigar...

 

                   Mas levo um murro no meio da cara.Me desequilibro para trás,não esperando por isso.Abano a cabeça tentando botar as ideias em ordem,Brady se atira para cima de mim,mas desta vez estou preparado e dou um chute certeiro nele.E nesse momento fico pensando no jantar que fiquei preparando a tarde toda.Uma noite sossegada,sem confusão,apenas eu e Nessie.Mas ao invés disso tenho Brady á minha frente em posição de ataque.Me faz um sinal para avançar.

 

                    - Venha,está esperando o quê?

 

                    Abano a cabeça e respiro profundamente.

 

                    - Hoje não é meu dia de sorte mesmo.

 

                  Nesse momento,Brady se atira para mim com força e acerto um murro na cara dele,sentindo seu nariz partir.As sobrancelhas se unem e uma expressão de dor surge no rosto de Brady.Mesmo assim o desgraçado ainda está sorrindo.A coisa não acabou por aqui pelos vistos...

 

                (...)

 

           Chego a casa de Nessie,esta abre a porta e seus olhos se mostram

surpresos ao me ver.Meu cabelo está bagunçado,tenho a camisa rasgada e a sobrancelha direita ainda deitando sangue.

 

             - O que  aconteceu?_perguntou preocupada.

 

            - Nada...só acabei encontrando isto._levanto minha mão direita,mostrando o colar com diamantes._Pode vir jantar agora?

 

 

               Nessie,depois de ter restituído o colar á dona e de ter perdido inevitavelmente o trabalho,me deixa levá-la até minha casa.Assim que abro a porta,tenho uma supresa terrível.Á mesa,iluminada por velas,estão sentados meu pai e Manuela,comendo a comida que havia preparado.

 

               - Jake...desculpa é que eu telefonei e ninguém atendeu por isso...acabamos vindo aqui para casa._justifica meu pai,meio sem jeito,olhando para a parceira,esperando que ela alinhe.Esta concorda e sorri para nós,mas eu estou tão furioso que não partilho a mesma emoção.

 

                - E ao menos estava bom o jantar?_pergunto,seco.

 

                - Ótimo._responde Manuela,mas rapidamente se cala.Percebe que é daquelas perguntas em que não é preciso resposta.

 

                 - Bem,então me empresta as chaves do carro para a gente ir comer fora.

 

                  Meu pai pousa a salada de frutas na mesa.

 

                - Mas olha que...

 

                - Que foi?É que nem tente,hein?Fiquei aqui a tarde toda me matando para fazer esse bendito jantar,vocês comem e ainda quer impor regras?

 

                 Billy suspira e tira as chaves do bolso e me entrega meio a medo.

 

                - Vai com calma,está bem?

 

                 Nos despedimos e vejo meu pai sorrindo,mas sei que ele pensa no seu pobre carro novo nas minhas mãos.

 

                 Levo Nessie para uma lanchonete onde comemos crepes quentes.Um dos melhores que comi.Tirámos fora a questão de voltar para minha casa,com meu pai lá e sua possivel namorada.Damos uma volta até á praia e estaciono o carro,para vermos a lua.Bem,ao menos isso restou dos meus planos para essa noite.

 

                  De repente naquela brisa da noite,surgem beijos apaixonados,cada vez mais intensos.Pego no travão e o banco cai,juntamente com Nessie.Cada um pega nas calças um do outro,como se estivessemos fazendo uma corrida.Nessie reluta,ainda sem muita experiência e quando percebe que quero ir longe demais,se afasta.

 

                   - O que pensa que estava fazendo?

 

                   - Nada.Apenas tentando,mesmo.

 

                    Me empurra irritada.

 

                    - Aqui no carro?A minha primeira vez tem de ser lindíssima,num sitio romântico,com cheiro a flores e com a lua.

 

                    - A lua a gente já tem._sorriu,me encostando nela._Mas não se preocupe eu vou tratar tudo com a máxima urgência.Que tal se for amanhã?

 

                     - Amanhã não.

 

                     - E porque não?

 

                      É meu aniversário...

 

 

 

              Continua:Festa de Nessie e primeira vez do casal...

                         





(Cap. 22) Birthday´s Gift

Notas do capítulo
O NYAH VOLTOOOOOOOOOOOOU!Uhul como senti saudades desse site,ainda mais dos lindos reviews das minhas queridas leitoras!Bem,pra quem não sabe,o capitulo anterior está acabado e caso alguém queira mandar review é só me avisar que eu apago o antigo. Espero que gostem do capitulo e nos encontramos lá em baixo,com uma notícia importante...

 

 

                                      Birthday Gift

                                 Presente de Aniversário

 

   Renesmee Pov

 

  Acordei com os raios solares,batendo em meu rosto.Anunciando um novo dia,o dia especial para mim e para meus entes queridos.Meu aniversário.Todo o ano é a mesma coisa:a correria,os jantares organizados por minha mãe,que antes até gostava ou apenas tinha habituado.Mas esse ano quero que seja diferente.Não quero uma festa grande,muito menos com um monte de gente hipócrita me dando graxa.Me levantei,indo para o banheiro,mas no caminho foi surpreendida por minha mãe.

 

      - Bom dia minha querida!_disse vindo até mim,me enchendo de beijos._Feliz aniversário!Ai que alegria,minha bebezinha está virando uma moçinha.

 

       - Mãe,por favor,esse ano eu não quero que prepare nada._resmunguei,me afastando dela.Minha mãe me olhou surpreendida.

 

       - O quê?Mas onde tirou essa ideia?São seus 16 anos,uma idade importantíssima para qualquer adolescente!Não podemos deixá-la passar assim em branco.Além disso,eu já encomendei tudo e chamei os convidados.Convidei também o filho do amigo do seu pai.É bastante rico e muito bem parecido.Quem sabe se não rola algo entre vocês,hem?_disse me piscando o olho.Dessa vez,fui eu que olhei para ela surpreendida.

 

         - Enloqueceu mamãe?Eu não quero me envolver com nenhum estranho e caso se tenha esquecido,eu já tenho namorado:o Jake!E quero passar hoje o dia todo com ele!_retruquei.

 

        Minha mãe me deu as costas,irritada.

 

         - Pois pode tirar essa idéia absurda da sua cabeça!Esse marginal nunca irá entrar aqui em casa,pode já esquecer dessa possibilidade.Ele veio hoje de manhã,mas eu nem dei chance para aquele garoto falar alguma coisa.Deixei bem claro que ele jamais irá ter alguma coisa com você!_a raiva invadia meu corpo.

 

           - O QUÊ?COMO SE ATREVE A SE METER ASSIM NA MINHA VIDA,MÃE?EU AMO O JAKE E É COM ELE QUE EU QUERO FICAR!_gritei,já com lágrimas nos olhos.

 

            - Amor.O que uma menina como você sabe sobre o amor,Renesmee?Isso é só uma paixãozinha de adolescente que logo logo passa.Agora vai se arrumar,sua tia Alice vem aqui daqui a pouco para a gente preparar tudo para hoje á noite._e sem mais delongas saiu do corredor.Eu fui direto para meu quarto,ainda transbordando em lágrimas,deitando na cama,pensando porque a vida é tão cruel para as pessoas que amam.Devia ter ficado assim um bom instante,porque sem dar conta,senti uma mão delicada me aparando.Era tia Alice.

 

              - Renesmee querida,porque está chorando?Devia  estar feliz.É o seu aniversário._enxuguei minhas lágrimas e me sentei na cama,olhando para ela.

 

               - É mamãe,tia Alice.Ela quer dar um jantar para me apresentar a um garoto rico que eu nem sequer conheço e nem deixa Jake vir para a festa._falei entre soluços.Tia Alice assentiu e afastou uma mexa de cabelo do meu rosto.

 

               - Entendeu sua dor.Mas sua mãe apenas quer te proteger.Você sabe que Jacob não é pêra doce e está sempre se metendo em encrenca não é mesmo?

 

                - Sim,mas isso é apenas uma máscara.Jake não é assim.Ele é doce e se importa muito comigo.Nunca faria nada para me magoar.

 

                 Tia Alice deu um longo suspiro.

 

                - Talvez tenha razão Renesmee,mas sabe que será pior se desobedecer a sua mãe.Aí mesmo que não poderá mais ver Jake._e se aproximou mais de mim._Vamos escolher um bom vestido para você e te arrumar para logo á noite,quem sabe se não acaba se divertindo,hein?

 

                 Acenti mesmo não estando plenamente de acordo.Tia Alice sabe como me animar.Me arrumei e fomos para o shopping.Tia Rose não pode ir porque viajou com tio Emmett.Acabei apenas indo com tia Alice e com minha mãe.Numa das lojas,encontrei um vestido turquesa bastante bonito e típico de uma princesa.Voltamos para casa e meu pai estava lá com um grupo de trabalhadores que estavam arrumando tudo para mais logo.Aquilo estava parecendo mais uma festa de casamento do que um aniversário de 16 anos.Mamãe gosta de fazer tudo em frande.Tia Alice me maquilhou,me pentiou e tratou de mim a tarde toda,como quase todos os anos.Eu apenas pensava em Jake naquela hora e no que ele deiva estar fazendo.Cada minuto que passo longe dele é uma tortura.É como se ele fosse uma droga,que eu preciso de consumir para me manter viva.

 

  (...)

 

    Já eram 17 horas e tudo estava preparado.A sala tava toda decorada e os empregados estavam a postos.Os convidados-que por acaso eu não conhecia a maior parte deles,estavam aparecendo-eu cumprimentava-os como uma boa afitriã,mesmo sem vontade.Minha úncia felicidade era ter visto Samantha entrar.Ao menos meu aniversário não estaria totalmente estragado com um amigo verdadeiro ao meu lado.Meus pais cumprimentavam os convidados e pude ver que eram todos ricos e importantes.

 

     - Renesmee,venha cá._disse minha mãe,erguendo a mão.

 

     Fui até lá e reparei que um garoto alto e bastante atraente estava com eles.Devia ser o tal partido rico.

 

      - Este é Eric Northingam.O garoto que te falei hoje de manhã._apresentou minha mãe,com os olhos brilhando.Eric pegou na minha mão e beijou a palma,mantendo o contacto comigo.

 

       - Muito prazer.Queria para já dizer que a sua festa está maravilhosa e que a senhorita está bastante bonita._sorri nervosamente.Não era nada parecido com Jake.Para já ele era branco demais e um pouco desengonçado.Apenas seu cabelo e seus olhos o safavão.Para não dizer no vocabulário demasiado elaborado.Jake se estivesse aqui riria na cara dele,ou pior.

 

       - O prazer é todo meu._respondo.

 

       - Vá,se conheçam melhor.Aposto que conversa é o que não faltará._disse minha mãe,radiante com o seu plano.Nesse momento a campainha tocou e Samantha se ofereceu para abrir.

 

        - Eu vou lá.

 

         E então tudo se passou rapidamente.Se ouviu um grande baque por toda a sala,chamando a atenção dos convidados e Samantha estava no chão com um leve ferimento na cabeça.Era Jake,que tinha batido a porta com força e já andava em minha direcção como um touro.

 

         - Me desculpa Samantha,não é nada com você,sabe disso.

 

          Jake veio até mim,pegando meu braço com força e me arrastando até á porta.Pude ouvir os gritos histéricos de minha mãe.

 

          - EDWARD FAÇA ALGUMA COISA!ESSE DELINQUENTE QUER SEQUESTRAR NOSSA FILHA!_esperneava esta,puxando o terno de meu pai,mas este simplesmente havia ficado estático.Eric tentou impedir,mas também acabou parando no chão com o lábio aberto e sangrando.

 

            Jake me pegou no colo e me colocou por detrás da sua moto,enquanto a ligava.Enquanto nos distânciavamos,reparei nas caras surpresas dos convidados e a raiva de minha mãe.E sem perceber,me deitei nas costas de Jake,com lágrimas manchando seu casaco.Um pouco mais longe dali,Jake parou sua moto e me aconchegou nos seus braços.

 

            - Está se tornando tudo tão díficil.Queria estar longe de tudo,com você,sem problemas,sem pais,sem confusão,num sítio calmo._digo ainda com a voz fraca.Jake sorri.

 

             - Não se preocupe.Eu sei para onde a gente vai,lá não tem ninguém para chatear a gente._me levanto,olhando nos seus olhos,cheios de esperança.

 

             - Onde?

 

             -Você vai ver._e tirou um lenço do seu bolso,tapando meus olhos com ele._Será meu presente de aniversário para você.

 

             E sinto a moto andar novamente.Fico enconstada nas costas de Jake,sem saber para onde ele me leva.Também nem quero saber,com ele estou segura.Ele abranda devagar e vira á direita.Oiço um barulho abafado e depois um outro mais forte,como vidro se partindo.Estremeço,assustada.

 

            - Jake que foi isso?

 

             - Nada não.Vá,me siga.Não tira o lenço ainda._Jake pega na minha mão e me guia.É um sitio silencioso e frio,muito frio.Jake parte uma espécie de persiana e se ouve um barulho horrendo de madeira.Então,me tira finalmente o lenço.

 

              Olho em minha volta,estampada.Olho para a janela e me lembro rapidamente daquele lugar:era a casa de praia ambandonada que Jake tanto falava.Se ouve as ondas batendo nas rochas melodiosamente quebrando o silêncio.Parece um sonho,mas não é.É real de mais.Jake me abraça.

 

               - Está feliz?_abano a cabeça concordando e as benditas lágrimas voltam ao meu rosto.Jake repara._O que foi?

 

                - Tenho medo.

 

                - De quê?

 

                 - De nunca mais estar assim tão feliz na minha vida...

 

                 Jake dá um leve sorriso e me beija.

 

                 - Venha,vamos lá para dentro.

 

                Começamos a dar voltas por aquela casa desconhecida,abrindo quartos escondidos.Jake vai até sua moto e depois volta com um outro ramo de rosas vermelhas.

 

                  - Fui eu que as escolhi.Gosta?_não respondo,apenas sorrio e recebo da sua mão.Jake tenta fazer uma piada._Juro que não as tirei do cemitério..._abre uma mala.

 

                   - Et voilá!_dentro tem gelo picado,que ainda não derreteu.Jake tira uma garrafa de champagne e uns copos protegidos com papel de jornal.

 

                   - Para não se partirem._justifica ele.Depois põe-nos numa mesa lá perto e chego perto de mim,me beijando.Nesse momento,meus medos e dúvidas desaparecem.Deixo Jake tirar minha roupa,levemente,com carinho.Tiro sua roupa também.E fico nua pela primeira vez para ele.A lua reflete os nossos corpos e sorrimos um para o outro.Jake me atira para a cama e escorrega lentamente para cima de mim.Fecho os olhos,levada pela aquela maravilhosa sensação.Nos abraçamos com força.Jake acaricia sitios secretos até para mim,que me levam ao delírio.Entra dentro de mim.Eu era finalmente dele.Jake me beija em todos os sítios.Boca,ombros,seios,orelhas.Nada passa por ele.Abro meu olhos e eles se encontram com os negros dele.Sorrimos um para o outro,como se tivessemos trocando uma mensagem secreta.Havia me tornado mulher.

 

        Mais tarde,deitados na cama,Jake acaricia meu cabelo,enquanto minha cabeça está apoiada no seu peito.

 

          - Não sou muito boa,pois não?

 

           Jake sorri.

 

           - Você é ótima.

 

           Mais tarde bebemos o champagne e já um pouco tontos,nos amamos novamente.Desta vez mais á vontade,com mais desejo e energia.Agora sei o que é sentir borboletas na barriga.Descemos até a praia e nadamos sobre a luz da lua.Salgados e divertidos,como se nada mais importasse.Nos sentamos numa rocha,olhando para as estrelas em cima de nós.

 

            - Não acredito que isso está acontecendo.Parece um sonho._Jake me aperta mais contra ele.

 

             -Prometo que farei sua vida virar um sonho daqui para frente.

 

             - Promete?

 

             - Claro que sim.De todas as frases de amor que já li na vida, não achei nenhuma com significado tão forte que tem o nosso amor.

 

              - Tirou isso de algum livro ou assim?_pergunto,sorridente.

 

               - Não,na verdade foi numa revista._responde e rimos os dois.

 

              (...)

 

              Jake Pov

 

               Já era de manhã.O sol brilhava e se ouvia o barulho das ondas e das gaivotas.Olho para o lado e Nessie ainda está lá.Linda e perfeita como sempre.Me levanto,botando minha calça e meu celular toca.Era Paul.

 

              - Jake!_a sua voz estava meio agitada.

 

               - Paul,que voz é essa?Tá tudo bem?

 

              - Não,não está!Seth foi preso ontem por ter roubado algo num supermercado.O chefe Swan prendeu ele e Sam foi lá libertá-lo.Jake,Sam estava muito nervoso,eu não sei o que ele é capaz de fazer!

 

               - O quê?Sam endoidou?Calma,to indo para aí!_desligo e me visto rapidamente.Olho para Nessie antes de sair.Dormindo como um anjo,alheia de toda essa confusão.Me pergunto quando é que estaremos sozinhos,sem problema algum.

 

                Vou de moto até o sítio onde Paul me indicou e encontro todos lá,com preocupação estampada nos seus rostos.

 

                - Onde está Sam?_pergunto para eles.

 

                - Na delegacia.Ele quer tirar Seth de lá.Nós lhe dissemos que era suícidio ele ir lá sozinha,mas ele não quer nos dar ouvidos._explica Embry.

 

                - Eu vou lá.Não saiam daqui._me instalei novamente na minha moto e andei feito louco,na esperança de acabar com a ideia maluca de Sam.Cheguei na delegacia e encontrei Sam.Tinha chegado a tempo,felizmente.

 

                 - Sam!_tentei chamar sua atenção.Ele se vira,surpreendido.

 

                 - Jake?Se veio aqui me impedir,perdeu em seu prpósito.Não há ninguém que me fará mudar de ideias.Chegou a hora daquele desgraçado do Swan parar de achar que é o dono do mundo._peguei no seu braço.

 

                 - Sam,deixa de ser idiota!Não está vendo que está se metendo numa roubada?E se for preso?Por acaso está pensando em Emily e em seu filho?_nesse momento,uma carrinha pára á frente da delegacia e naquele preciso instante,Seth sai de lá acompanhado por dois policiais e Swan está atrás dele.Seth está com o olho esquerdo machucado como se tivessem batido nele.Sam afasta seu braço de mim,rapidamente.

 

                  - É por eles que eu faço isto.Você desde que anda com aquela patricinha tem mudado bastante.Já não se importa com seus amigos._me lança um olhar desgostoso e sem eu impedir,já ele se dirige para os policiais.

 

                 - Ei!_grita um,ao ver Sam se aproximando com uma arma na mão.

                 Mas Sam é mais rápido e nem deixa ele acabar,dando um tiro no seu ombro.O outro policial que segura Seth,tenta tirar a arma,mas Sam também o atinge.

 

                  Charlie Swan tira a sua e quando está prestes a apertar o gatilho,Sam parte para cima dele,dando vários socos em sua cara,até sair sangue.Depois de este estar inconsciente,Sam pega em Seth e o leva até sua moto,iniciando a fuga.Eu subo na minha também e vou atrás deles.Só que quando tudo parecia estar resolvido,se ouve barulhos de sirenes á nossa trás.

 

                 - Fala a policia de Forks!Por favor parem as vossas motorizadas imediatamente._pedia um.Sam se virou e atirou,acertando num pneu.A perseguição continuava fortivamente.Os policiais estavam mais interessados em Sam e ignoravam minha presença.Uma chuva de tiros foi se formando,sem acertar num sítio específico.Mas houve um tiro certeiro.Um corpo cai ao chão,baleado,e um barulho seco se forma,quando este cai .

 

                  - SAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAM!!!!

 

 

                                               ***

 

                                           Continua...

 

                Más notícias: Esta história está quase quase acabando...

 

                Boas notícias:Terá segunda temporada :D

 

                E aí que acharam do capitulo?Meio tenso né?Mereço reviews?

 

               bjs da sweet!<3

 

 

 

 

          

 

  





(Cap. 23) Life Must Go On...With Or Without You

 

                          Life Must Go On...With Or Without You

                     A vida tem que continuar...com ou sem você

 

                   

 

 

 

Jake Pov

 

A cena estava passando como naquelas cenas de filmes.Pulei da minha moto num ápcide.Fui até ao encontro de Sam que estava se contorcendo no chão,mergulhado no seu próprio sangue.

 

– Sam,Sam...você está bem cara?_perguntei,agarrando a sua mão com força.Vi lágrimas escorrendo pelo rosto de Sam e logo vi que a coisa não tava bem.

 

–Jake...Jake...me ajuda cara...eu não estou conseguindo...respirar..._falou com dificuldade.

 

– Calma,calma.Não fala muito.Tente poupar suas forças.Alguém pode ajudar aqui?!_gritei olhando para todos os lados,sentindo o pânico me possuir.Mas a rua estava deserta e só haviam os policias cujos dois estavam feridos e inconscientes no carro.

 

 - Jake...eu preciso te pedir uma coisa..._começou Sam novamente,fechando e abrindo os olhos.

 

 - Sam,eu disse para você poupar suas forças..._o que era para ser uma ordem,se tornou num pedido desesperado.Um pedido de um amigo que não quer ver a morte do outro.

 

 - Me escute por favor,é importante...Eu fui um idiota Jake.Não pensei em Emily e meu filho no final das contas.Fui irresional e agora estou pagando por minha burrice._e fez uma pausa,agarrando a minha mão com mais força ainda.Meus olhos estavam picando._Tome conta deles por mim por favor...sei que você será melhor que eu.

 

  - Deixa de ser idiota Sam,você vai ficar bom,a ajuda está vindo a caminho._e era verdade.Podia-se ouvir a ambulância chegando no fundo da avenida.

 

  Sam sorriu de maneira fraca.

 

  - Não Jake...não vou não...eu estou morrendo.Sinto meu coração falhar...chegou a minha hora cara._ sorriu novamente e de seguida os seus olhos se fecharam.Meu coração se apertou.

 

  - Não...Não!!!Sam!Sam!Acorda cara,não faz isso!!_pedia desesperado,puxando a sua camisa e dando murros no seu peito afim de acordá-lo,mas nada.Sam não acordou,nem fez nehuma reacção.

 

   A ambulância tinha chegado.Levaram Sam,os dois policiais feridos e ainda Seth que estava inconsciente desde que caiu da moto.Segui-os de moto até ao hospital e quando tentei entrar na sala com Sam,os enfermeiros me impediram.

 

  - ME SOLTEM!CARALHO!ELE É MEU AMIGO,PRECISA DE MIM!_falei revoltado,tentando me libertar daquele monte de braços que me impediam.

 

   - Se controle rapaz,senão mandarei os seguranças tirá-lo daqui._me repreendeu o médico,entrando na sala de seguida.Bufei com raiva e fui me sentar na sala de espera.Fiquei horas e horas esperando e a espera estava me deixando completamente doido e o pior era que nenhum desses caras me dava notícias.Depois de um longo tempo esperando,o médico finalmente apareceu.Levantei do sofá e fui ter com ele.

 

    - E então doutor.Como está Sam?_perguntei com os nervos á flor da pele.

 

      O doutor suspirou enquanto sua cabeça se dirigia para baixo.Não gostei daquilo.

 

    - Seu amigo não conseguiu aguentar...lamento...

 

 

–-----------------------------xXx–--------------------------------------------------------

 

 Nessie Pov

 

  Acordei com o barulho das gaivotas.A brisa do oceano entrou por minhas narinas e me senti logo bem-disposta.Apalpei o outro lado da cama,vendo se encontrava Jake,mas para minha surpresa ele não estava lá.

 

  - Jake?_perguntei meio sonolenta,levantando da cama._Jake?_comecei procurando por cada canto da casa e nada.Ele não estava lá.Tinha me deixado nessa casa deserta sozinha!

 

   Me vesti rapidamente e sai daquela casa de roupante.Não acredito que ele me tenha deixado sozinha depois da nossa primeira vez juntos!Como ele pode ser tão cara-de-pau assim?!Meu celular começa a tocar.Um número desconhecido.Quem será?

 

  - Alô?

 

  - Oi...Renesmee?_diz uma voz grossa no outro lado da linha.

 

  - Sou eu mesma.Quem fala?

 

  - É Paul.Jake está com você?

 

   - Não,na verdade eu estava procurando por ele.Ele me deixou sozinha sem me dizer nada!_reclamei.

 

    - Sim,sim...ele foi ver Sam.Ele foi até á delegacia para soltar Seth e até agora a gente não sabe o que aconteceu.

 

    - Á delegacia?E alguém ficou ferido?_perguntei receando por meu avô.

 

    - Não faço ideia,mas Sam estava bem transtornado,por isso tenho a certeza que ele era capaz de cometer qualquer loucura.

 

       Não deixei ele acabar e desliguei o celular.Meu coração se apertou.Algo me dizia que tinha acontecido algo de muito errado.

 

       Fui até casa e encontrei meus pais na sala.Meu pai falava ao telefone e minha mãe estava chorando.A certeza só se confirmava mais.Dei mais um passo,chamando a atenção da minha mãe,que se virou me olhando com ódio.

 

       - O que está acontecendo aqui?_perguntei num fio de voz.

 

       Meu pai desligou o telefone,suspirando e minha mãe secou as lágrimas com raiva,indo até mim.

 

       - Acontece que o seu avô está em estado grave no hospital devido,adivinhe quem?_falou irônicamente._Do seu querido namorado marginal!

 

        - Como é?É mentira!Jake nunca faria isso!_defendia-o.Jake podia ser muita coisa,mas sei que ele era incapaz de magoar gravemente alguém.

 

        - Mas foi!Foi ele e os amiginhos dele que causaram isso tudo!Não vê que esses garotos são uma roubada?Sua vida nunca irá para frente se andar com eles!_respondia ela com raiva e com lágrimas manchando seu rosto.

 

        - Bella se acalme..._tentou meu pai,mas foi inútil.

 

        - Me acalmar nada Edward!Pára de defender Renesmee!Sabe perfeitamente que ela não tem razão!Seja útil pelo menos uma vez na vida!

 

         Não estava disposta a ouvir mais outra discussão sobre a crise de casamento desses dois.Dei meia volta afim de sair.

 

         - Onde pensa que vai?_perguntou minha mãe.

 

         - Tirar esta história a limpo._falei sem me voltar e acabando de fechar a porta.

 

                                            (...)

 

           Fui até ao hospital central de Port Angels.O único que havia mesmo.Entrei para ver se achava meu avô.Mas para minha surpresa,encontrei Jake na sala de espera.Seu casaco era inconfundível.Estava com a cabeça apoiada nos joelhos,enquanto que as mãos agarravam os cabelos.

 

           - Jake?_perguntei indo até ele.Jake se levantou com meu chamado e pela primeira vez...vi lágrimas escorrendo sobre aquele rosto moreno.

 

          - Nessie?Como me encontrou aqui?_disse se levantando e secando as lágrimas.

 

           - Vim ver meu avô.Ele está internado em estado grave.E você?

 

           -Sam faleceu há pouco._falou num sussurro.Minhas guardas se abaixaram.Eu sabia que a culpa não foi dele.

 

            - Sinto muito._falei com sinceridade.

 

            - Também eu._disse forçando um sorriso.

 

            - Porquê que Sam fez isso?_perguntei.

 

            - Seth tinha sido preso e haviam batido nele,por isso o Sam ficou puto e tentou soltar ele.

 

             - E descontou logo no meu avô..._falei sobre o olhar incrédulo de Jake.

 

             - Sim,porque foi Charlie que fez isso tudo.Ele está sempre no nosso pé,mesmo quando a gente não faz nada!

 

             - Então isso é impossível,porque vocês aprontam sempre!

 

              - O que está tentando dizer com isso Nessie?_falou Jake se aproximando de mim,meio alterado._Você sempre soube da vida que levávamos e nunca reclamou e agora que estou passando por esse mau bocado quer me acusar?Seu avô ainda está vivo,mas não posso dizer a mesma coisa sobre Sam!_gritou.

 

               - Não era de se esperar outra coisa,devido á vida de porcaria que vocês levam!_Jake levantou seu braço,mas logo o suspendeu no ar tentando se aclamar.Fiquei olhando para ele assustada e incrédula.

 

                - Vá,força,me bata!Acho que é a única coisa que falta você fazer seu bruto!_falei com os olhos picando,mas aguentei,não iria chorar á frente dele.Não agora.

 

                Jake esfregou o cabelo com raiva,dando meia volta.

 

                - Só se interessa por você não é mesmo?Acha que o mundo gira em torno de você.Nunca se importa com o sofrimento dos outros,só se importa com suas coisas fúteis.Não sabe que o mundo está cheio de violencia e que as coisas más estam sempre acontecendo.Quer se fazer de vítima agora,mas acredite que eu não vou deixar!Não agora que não tem razão nenhuma.Eu não te obriguei a ficar comigo princesa!Você ficou porque quis!Mesmo sabendo do bruto,do incesível e do marginal que sou!

 

                  Aquelas palavras duras estavam me ferindo profundamente.Engoli o choro e forcei as palavras a sairem.

 

              - É,tem razão.Você não me obrigou a nada.Eu fui porque quis.E agora só me pergunto se isso tudo não foi um erro.Se te conhecer não foi um erro!_e sem esperar por uma resposta sua,me virei correndo até á porta.

 

                - Nessie!Nessie!_gritava Jake,mas eu não escutei ou simplesmente não quis escutar.Comecei a correr com as lágrimas já começando a escorrer.Aquilo estava me magoando imenso.Não queria que acabasse assim.Queria abraçá-lo e confortá-lo.Porque sei mesmo que não era culpa dele.Mas algo dentro de mim dizia que não ia acabar por aqui.Haveria sempre alguma coisa.Alguma briga,algum roubo,alguma coisa perigosa onde Jake estaria envolvido e meu maior medo é ele acabar como Sam por causa disso.Pode até acabar,mas eu não quero estar  para presenciar a cena.

 

  ---------------------------------xXx–------------------------------------------------

 

                                    Pov Narrador

 A partir desse dia,os dois começar a se ver menos.Muito menos.Renesmee se inscreveu na universidade e começou a frequentar o curso de Economia e Comércio,passando as tardes a estudar.Só havia umas vezes onde os dois se encontravam,mas as coisas não eram como dantes.Já não havia aquela paixão toda do ínicio do namoro e aquelas juras de amor.Uma tarde com ele foi suficiente.Estavam tomando um suco num bar e de repente entram dois caras que atacam Jake.Renesmme gritava desesperada.Jake já bastante ensaguentado consegue se libertar e os dois fogem de moto.Renesme tenta ajudá-lo a andar,pois está bastante transtornado.Com lenços de papel,limpa cada gota de sangue do seu rosto.Ao que parece,Jacob estava devendo dinheiro áqueles caras.Renesmee regressa a casa,com a camisa suja de sangue e quando Bella viu,enloqueceu.

 

    - Mas o que aconteceu?Renesmee,você está ferida?O que aquele delinquente fez contigo?Não percebe que isso vai acabar mal?

 

      Renesmee nada respondeu e foi ao seu quarto.Sabia disso,claro,e de que maneira.Tirou sua roupa suja e se deitou na cama em silencio.Percebeu que alguma coisa tinha que mudar.Não ia ser assim tão fácil como tirar uma camisa e colocá-la na roupa suja.Uns dias depois,voltou a ver Jake.Tinha a sobrancelha com pontos.

 

      - O que aconteceu desta vez?

 

      - Para não acordar o meu pai,entrei em casa e não acendi a luz do corredor.Bati contra um prego.Doeu imenso,nem imagina.

 

      Não,não dava para imaginar mesmo.Soube a verdade por Samantha.Jake havia lutado com o chefe de uma outra gangue.Uma verdadeira luta.Por vingança.Ao que parece,saiu no jornal e tudo.Não valaria a pena falar com Jake.É teimoso.

 

      Os pais de Renesmee compraram-lhe um bilhete para Londres.Combinaram com a mãe de Samantha,para que se afaste das más companhias.Não havia problemo algum.Pois afinal Renesmee,já andava "comportada"como antigamente.Agora era uma aluna exemplar,não faltava ao colégio e não havia mais problemas com Meyer.Talvez tenha aberto os olhos e visto que aquela é que era a vida para ela.Talvez os pais estavam certos.Com Jake,ela não iria para frente.Podia amá-lo com todas as suas forças.Mas seu futuro era mais importante...

 

          Enquanto a Jake,a sua vida parece ter voltado a ser o que era.Muita pancadaria e violencia.Talvez isso seria uma espécie de refúgio para toda a dor que estava sentindo.Não queria admitir,mas sabia que sentia saudades de cada tarde passada com Nessie,os beijos e  caricias dela,mas é demasiado orgulhoso para o admitir,ou para se desculpar.Ou outra possibilidade posta por ele:talvez ele não a mereça.Nunca conseguirá dar a ela o que precisa.Sempre será um corredor de racha que rouba no supermercado,quando pode.Há coisas que nunca mudam e essa era uma delas...

 

          24 de Dezembro

 

          Jake passeia pela cidade passando por falsos papais noéis e castanhas assadas.Abranda numa loja.Algo na vetrine o chama atenção.É a cara dela.É a prenda ideal para ela.E desta vez,só dessa vez,irá comprar com o seu dinheiro.Talvez ainda haja uma esperança para eles dois.Afinal é época de Natal.Época de esperanças.Pega no seu celular e dica o número.

 

         - Jake?_sua voz parece surpresa.

 

           Ele sorri.

 

         - Oi Nessie,a gente pode se encontrar?Preciso de falar com você.

 

 

                                                                                           Continua em:

                                                                               Dont Forget About Us

 

          ~*~*Cenas do próximo capitulo~*~*

 

   

 -Você está me deixando,é isso Renesmee?_perguntei com um enorme bolo na garganta.

 Nessie suspirou com minha pergunta,mas parecia suspirar mais de alivio do que constrangimento.

 - Jake não é isso,é que...acho melhor a gente dar um tempo para ver o que a gente quer para o futuro.

 -Futuro?_falei frustado,levantando as mãos para o ar._Meu melhor amigo acaba de morrer,estou passando por um mau  bocado e você ainda diz que quer dar um tempo?_suspirei e olhei para ela,olhos nos olhos._Me fala,há um outro cara nessa parada?

 -Jake por favor...

 - Me responda!_gritei,impaciente.

 - Sim!Sim._respondeu,se acalmando rapidamente._Jake,aquilo aconteceu,não estava planeado.Não queria que fosse assim..._meu coração ficou batendo compulsivamente  dentro do meu peito.Vi tudo negro á minha frente e sem ter dado conta,avançei na direcção de Nessie,agarrando-a pelo braço.

 

 

–-------------------------~*~*~*~*-------------------------------------

 

 Eu sinceramente,não gostei muito desse capitulo,mas eu nunca gosto dos meus capitulos mesmo por isso quem sou eu pra reclamar!XD

Obrigada a todos os 306 reviews!:D

 Continua em Dont Forget About Us,penúltimo capitulo da fic,mas só postarei se houver reviews neste aqui!^^

 

     Visitem minha nova fic,"Waiting" é uma one-shot e é JakeNessie

 

  http://fanfiction.nyah.com.br/historia/81782/Waiting

 

 

     Bjss Sweet Lips!!!

     <3

               

 

 

        

 

 

  

 

  

 





(Cap. 24) Don´t Forget About Us

Notas do capítulo
Bem,eu queria deixar mais um tempinho para postar esse capitulo,mas paciências não é das minhas melhores virtudes!xD Obrigada a todas as que comentaram no capitulo anterior,e fico esperando reviews do capitulo anterior pra quem não comentou,agora quem já mandou que desfrute deste!! Bjinhos...

Don´t Forget About Us

Não se esqueça da gente

(Oiçam,é obrigatório!!)

Mariah Carey - Dont Forget About Us

Jake Pov

Parei num parque lá perto.Costumava ser nosso ponto de encontro antes e eu sabia que ela saberia que poderia me encontrar lá.Fiquei esperando umas horas com o coração pulsando de ansiedade e com o embrulho pesando no bolso do meu casaco.Mas a espera finalmente acabou assim que eu vi um jipe preto parando á frente da rua.Meu coração acelarou de tal forma que eu até pensei que teria um ataque cardíaco naquele preciso momento.

Nessie saiu daquele jipe,indo até mim como se fosse um anjo,com seu sorriso tímido que iluminava minha vida.Suspirei de alegria por vê-la.

- Está linda._murmurrei pegando em suas mãos delicadas.

Esta sorriu e abaixou o rosto timidamente.

- Obrigada.Você também mudou bastante desde que a gente se viu._reparou ela.Esboçei um sorriso,tentando esconder minha aflição e a constante tremura que minhas mãos estavam sofrendo.Era agora.

- Nessie...eu sei que não tenho sido o namorado que você merece e que não me comportei como tal._dei uma pausa para respirar._Mas eu só quero dizer que...te amo,e que faria qualquer coisa para voltar para você de novo._falei finalmente.Olhei para Nessie,para ver como seria sua reacção,mas ao contrário do que eu esperava,Nessie parecia confusa.

- Me diga alguma coisa...o que acha?_falei aflito.Meu coração gritava por um enorme "sim" dela,mas parece que isso estava sendo difícil de acontecer.

- Jake eu..._percebi que ela lutava consigo mesma para não chorar._Isto aconteceu muito depressa e...eu não sei como te explicar isto mas..._era de vez.Meu coração parecia que tinha sido arrancado.Nunca senti isso em toda a minha vida e posso afirmar que dói mais que qualquer murro que haviam me dado.Juntei todas as minhas forças e abri a minha boca para falar minhas suspeitas.

–Você está me deixando,é isso Renesmee?_perguntei com um enorme bolo na garganta.

Nessie suspirou com minha pergunta,mas parecia suspirar mais de alivio do que constrangimento.

– Jake não é isso,é que...acho melhor a gente dar um tempo para ver o que a gente quer para o futuro.

–Futuro?_falei frustado,levantando as mãos para o ar._Meu melhor amigo acaba de morrer,estou passando por um mau bocado e você ainda diz que quer dar um tempo?_suspirei e olhei para ela,olhos nos olhos._Me fala,há um outro cara nessa parada?

–Jake por favor...

– Me responda!_gritei,impaciente.

– Sim!Sim._respondeu,se acalmando rapidamente._Jake,aquilo aconteceu,não estava planeado.Não queria que fosse assim..._meu coração ficou batendo compulsivamente dentro do meu peito.Vi tudo negro á minha frente e sem ter dado conta,avançei na direcção de Nessie,agarrando-a pelo braço.

– Foi aquele patricinho de merda,não foi?Ele está te enchendo a cabeça contra mim!Como foi capaz de fazer uma coisa dessas Renesmee?

– Jake me solta,está me machucando!_reclama ela,tentando tirar minha mão do seu braço.

– Só quando você me explicar essa história direitinho!O que andou fazendo com ele essas duas semanas?Se esse filho da mãe se atreveu a tocar em você,eu juro que vou partir aquela cara..._mas antes de eu acabar,Nessie se solta de mim furiosamente,me olhando com o rosto inundado de lágrimas.

– Está vendo?Foi por isso!Foi pelo seu jeito de ser!Você é um bruto!Não consegue resolver nada sem usar a força.Minha vida não terá futuro com você!Eu não vou aguentar,Jake,simplesmente não consigo.Eu te amo sim...mas não é essa vida que eu quero para mim._falou soluçando,segurando seu braço, que estava negro,devido á pressão dos meus dedos.Fiquei olhando para ela,sem reacção,sem saber o que fazer.Meu primeiro instinto era ir até ela,abraçá-la, protegê-la nos meus braços,sentir os seus doces lábios nos meus.Mas isso não me pareceu boa ideia.Não para aquele momento.Senti minha garganta arder,assim como meus olhos para a possibilidade que vinha na minha mente.Estava tudo acabado...simplesmente...acabou tudo.

Fui até ela cautelosamente.

– Nessie eu...

Um jipe preto surgiu á frente da rua,buzinando,provávelmente tentando chamar a atenção de alguém.

Nessie olhou para o jipe e de seguida abaixou o olhar,pensando no que faria nesse momento.Enxugou as lágrimas e sua atenção se voltou para mim.

– Então...adeus Jake._disse,preparando-se para ir embora.Agarrei,levemente na sua mão,impedindo-a.

–Tenho uma coisa para você._falei e então coloquei minha mão no bolso do casaco e de lá tirei uma pequena caixa,embrulhada._Para você.Achei que era a sua cara..._e sorri nervosamente.Nessie pegou na caixa e ficou olhando para ela por instantes.Um sorriso nervoso foi se formando no seu rosto de porcelana e sem eu notar,Nessie já estava me abraçando com força.

–Muito obrigada Jake._e me deu um rápido beijo na bochecha.Aquilo me doeu,não posso mentir._Eu te adoro.Isso nunca vai mudar.

Outra buzina impaciente.Nessie nem se limitou a olhá-la,mantendo o contacto comigo.Naquele instante,só me aptecia suplicar,implorar para que não me deixasse,dizer o quanto a amo e como essa sua decisão está me ferindo por dentro.Mas algo me impedia,uma espécie de força divina,que estava desvanecendo cada vez mais,quando senti ela se afastar de mim.

– Se cuida Jake._e se afastou,sem olhar para trás,sem dar um último beijo ou abraço.Vi-a entrando naquele luxuoso jipe,algo que nem daqui a milhões de anos,serei capaz de oferecer a ela.

Vejo-a olhando para mim,ainda com lágrimas dos olhos ou então mais ainda.Ao seu lado está o garoto apromadinho da festa.Cerrei meus punhos,tentando acalmar a raiva que crescia em mim.Imagens de minha Nessie me vêem á mente.Eles dois juntos.Se beijando,ele tocando naquele corpo que em tempos era meu e que tantas vezes me deliciou.A partir de agora,seria ele que sentiria o sabor doce dos seus beijos e tocará nos lugares onde eu pensava que seria o único a fazê-lo.

E agora?Nada mudou.Estou sozinho e violento como sempre fui.Estou finalmente livre.Dou um passo em frente mas de repente percebo.Para que me servirá bater na sua cara,ver seu sangue,ouvir seus gemidos? De que me servirá cobri-lo de murros e chutes,destruir o seu valioso carro e partir as janelas á cabeçada?Será que isso me devolviria os meus dias felizes com ela,os seus olhos apaixonados e o seu entusiasmo? Não,só pioraria as coisas e não suportaria vê-la me olhando com desprezo e ódio.Só me faria dormir satisfeito essa noite.Ou talvez nem isso...Parece que já estou a ouvindo as palavras saindo da sua boca:

"Viu?Eu tinha razão!Você é um bruto!Nunca irá mudar!"

O jipe finalmente acelera,deixando apenas um rastro de poeira pelo percurso.Subo até minha moto,dando-lhe gás.Acelero por aquela estrada,sozinho,sem curiosidade em saber o que estavam fazendo agora e sem raiva.

Estava enganada Nessie,não sou esse troglodita que você pensa que eu sou.Mudei.É como se costuma dizer:no natal nos tornamos pessoas melhores.

~*~*Fim Do Penúltimo Capitúlo~*~*

Notas finais do capítulo
E então o que acharam do capitulo? E da música?Foi escolhida a dedo! Reviews?:B Obrigada aos 29 usuários que acompanham esta história e foram notificados por e-mail: dona, Ray Lima, Suzan_Black, Manda_Cullen, Agatha21, laubryela, ally_123, carol_macoli, Any Lautner, aryane, Lylablack, bellskodel, 1JenniferHaruno, KaahCullen_, Eden Moony, fairy, becalmeida, y-potter, Feer_Sa, MandyAlves, Any Lautner, Agatha21, carol_macoli, leticiasilveira, JuuhO, AndressaCullen, nessielautner, Rafa srb, NaninhaPoynter




(Cap. 25) Freedom

 

 

                                        Freedom

 

 

 

JAKE POV

 

Entro para dentro de casa,atravessando a sala.Do outro lado oiço uma música calma e alegre.Abro a porta da cozinha e vejo meu pai ao pé no fogão.Mexendo nas panelas.Uma cena inédita com certeza.

 

 - Finalmente chegou filho!E então está pronto para um jantar delicioso?_sorrio e me sento na mesa.É raro ver meu pai assim tão feliz.E isso me põe feliz também.

 

  -Porque está em casa?Não devia estar com a Manuela?_perguntei puxando conversa.

 

 - Não,desmarquei nosso encontro.Prefiro passar o dia com o meu filho._e pousa na mesa uma bandeja com macarronada.

 

 - Et voilá!Cheira bem não?_perguntou orgulhoso do seu banquete.Sorri,nalando o cheiro.

 

  - Está ótimo.Mas agora a sério.Porque não está jantando com a Manuela?

 

  - Mas o que é isto?Um interrogatório?É Natal,temos de estar juntos,em família.

 

   - Ok,desculpa._sirvo um pedaço e coloco-o na boca.

 

   - Olha me ajuda a colocar melhor a mesa.Vai buscar a toalha lá em cima._pediu.

 

   Levantei da mesa e fui buscar a primeira toalha que vi.

 

    - Essa não.A vermelha,vá lá filho hoje é Natal!Ah e já agora,sua mãe ligou.Disse que tentou ligar várias vezes pra você mas nunca dava.Porque não liga para ela?

 

      Senti o pedaço de macarronada entalar na minha garganta,mas engolio rápidamente para que meu pai não entendesse a situação em que eu me encontrava.

 

     - Já tentei,estava ocupado._falei seco,voltando a sentar.

 

      Meu pai suspira._Jake...ela é sua mãe._decido,não responder.

 

      - Tente dar uma chance a ela._tenta novamente.

 

      - Pai,essa macarronada está uma maravilha,de verdade!_mudo de assunto rapidamente,com a boca cheia.Meu pai sorri.Deve estar dizendo que eu não tenho imenda mesmo.

 

        - Faz como quiser eu transmiti o recado..._e senta outra vez,servindo um pouco de macarronada no prato.

 

         Uns minutos depois a campainha toca.Um som demorado e decidido que atravessa a sala e traz com ele alegria e esperança.Talvez seja ela.Por favor,que seja ela!Corro até á porta,abrindo-a.Merda...

 

        - Oi Jake.

 

        - Oi Emily._tento esconder  minha desilusão._Anda,quer entrar?

 

        - Não é preciso.Só passei para desejar boas festas.Trouxe isto._e me entrega um embrulho pequeno.

 

        - Abro já?

 

         Emily abana a cabeça,concordando.Desfaço o papel lentamente e de lá sai um quadro de madeira.Com uma foto minha e de Sam na moto,numa das rachas que fomos juntos.Sinto um aperto enorme no peito.Sem dúvida,a melhor prenda que me deram até hoje.

 

        - Emily,é lindíssima.Muito obrigado.

 

        - Tenho tantas saudades Jake..._desabafa ela.

 

         - Também eu._e então reparei no casaco que Emily tinha vestido.Era o mesmo que Sam colocava nas rachas.Dizia que dava sorte e nele fazia sobressair a barriga- já bastante grande-de Emily.

 

          - Jake,posso te pedir uma coisa?

 

          - Tudo o que quiser.

 

          - Me abraça?_me aproximo com medo,abro meus braços e aperto-a.Penso no meu amigo e como ela estava apaixonada por ele.A vida é cruel ás vezes.Os apaixonados nunca deviam se separar.

 

           - Me aperta com mais força,como ele...sabe,ele sempre dizia que assim eu não fugia...ficaria sempre com ele._Emily encosta no meu ombro,começando a chorar._Você me lembra tanto ele Jake.Ele te adorava.Dizia que só você o entendia,que eram iguais.

 

             A aperto com mais força,embriagado em suas palavras.

 

            - Não é verdade Emily.Sam era muito melhor que eu.

 

             Emily se afasta,fungando._Bem,então vou andando.

 

             - Quer que eu te leve?

 

             - Não,não é preciso.Jared está lá em baixo me esperando.

 

             - Manda comprimentos a ele.

 

             - Feliz natal,Jake.

 

             - Feliz Natal.

 

              Emily sorri para mim mais uma vez antes de sair e fecho a porta.Vou até meu quarto,colocando a moldura na mesa de cabeceira e volto para a cozinha.Ao lado do meu prato está um embrulho.

 

             - E isto o que é?

 

             - Sua prenda oras._Meu pai sorri._Não sabia que no Natal se davam presentes?

 

              Começo a abrir o embrulho.Meu pai me olha divertido.Era um gibi do super-homem.

 

            - Vi você olhando para sua colecção antiga e me apteceu comprar.Se não gostou pode trocar.

 

             - Não imagina.Gostei sim.Também tenho uma coisa pra você.

 

             Volto para meu quarto tirando uma caixa no armário.Comprei-o quando fui comprar a prenda dela.

 

             - Aqui está.

 

            Meu pai pega na prenda surpreendido e a abre.Um par de Ray-Ban pretos Predator aparecem.

 

              - São iguais aos meus.São durinhos e não se partem._sorrio.Meu pai os experimenta.

 

               - Como me ficou?

 

               - Lindamente!Nossa parece um durão!Está até metendo medo!_e uma ideia me surge pela cabeça.

 

               - Oiça pai,como o senhor disse,hoje é Natal!Não pode me dizer não!

 

               - O que tem na sua cabeça?_meu pai pergunta desconfiado.

 

                                                 ****

 

                 O vento frio levanta seu cabelo.

 

              - Jake,pode ir mais devagar?

 

              - Mas estou andando a oitenta.

 

               - Dentro da cidade não se pode ultrapassar os cinquenta!

 

               - Pare de reclamar,sei que está gostando!_e acelero.Meu pai se agarra a mim com força.E atravesso pontes,estradas,semáforos,como se nada fosse.Estava livre!Uma sensação maravilhosa!O vento batendo nos meus óculos e acariciando meu rosto.Não há nada no mundo que pague a sensação que sentia naquele momento.

 

                - Jake vamos para casa!Estou com medo!!_reclama meu pai,quase me sufocando de tanto apertar minha barriga.

 

               - Tudo bem velhote,estamos indo._e rumo novamente para casa.Estaciono a moto e reparo num carro lá perto.Um carro luxuoso.Muito estranho.

 

               - Oi Jake._outro aperto no coração.Uma voz suave e distinta mas bastante conhecida por mim.Me viro em direcção daquela voz.

 

                - Mãe?_perguntei,quase num sussurro.Ela sorri e se aproxima de mim.

 

               - Que saudades suas._e sem que eu me apercebesse,já ele estava grudada a mim.

 

                - Como vai Sarah?_perguntou meu pai,de repente á minha trás.Pensei que rolaria um clima estranho entre os dois.Mas foi exatamente o contrário.

 

               - Vou bem Billy,obrigada.Você está ótimo._diz reparando nos Ray-Ban.Meu pai os tira com um sorriso desajeitado e olha para nós os dois.

 

               - Vou vos deixar a sós._e entra para dentro de casa.Minha mãe se volta novamente para mim,me olhando com ternura.Dou meia volta,começando a andar.

 

               - O que quer?_a voz soou rancorosa demais e sinceramente não me importei nada com isso.Minha mãe me segue.

 

               -Jake,meu filho,não me trate assim.Vamos conversar.

 

              - Filho?_me voltei para ela,furioso._Não sou seu filho e você não é minha mãe!Que espécie de mãe deixa seu filho para morar com um cara qualquer,aparece de repente e depois desaparece como se nada tivesse acontecido?_cuspi as palavras em me importar se a estava magoando ou não.Ela já havia me magoando bastante e nunca se importou.

 

              Minha mãe suspirou.

 

              - Entendo sua raiva e eu também estaria assim no seu lugar,mas deixe-me explicar meu lado da história,por favor._olhei nos seus olhos e parecia ser sincera.Daria uma oportunidade a ela.É Natal.Fomos até uma mesa de madeira que tinha lá no quintal e nos sentámos.

 

               - Eu e seu pai estávamos passando por uma enorme crise financeira.Grande mesmo.Billy não estava conseguindo aguentar com as contas e parecia que ia entrar em depressão.Eu me oferecia para ajudá-lo,mas seu pai é orgulhoso e sempre dizia que trataria das coisas sozinho._e respirou afim de continuar._Foi aí que eu conheci o Norman.Ele era meu antigo colega de faculdade e se ofereceu para emprestar o dinheiro,livremente.Só mais tarde eu percebi que ele estava mentindo e que eu teria que fazer algo em troca.Á primeira eu tentei recusar,mas foi ai...que ele ameaçou que iria fazer algo contra você se eu não colaborasse.

 

                 - O quê?Onde está esse filho da mãe?Eu vou..._explodi,me levantando,mas minha mãe logo me acalmou.

 

                 - Se acalme Jake.Norman já está muito longe daqui,desapareceu completamente.Eu não sei em que parte do mundo ele se encontra agora.Continuando,eu tive que fazer o  que ele queria e ele disse que se eu continuasse eu teria sempre dinheiro a mais.Eu sabia que estava agindo mal Jake,mas assim que vi as coisas indo bem lá em casa e você vivendo bem,como merecia,eu simplesmte esqueci de todo o meu sofrimento.Aquilo foi continuando até seu pai perceber e claro que ele não gostou nada da ideia.Mas eu continuei mesmo sem o seu consentimento...foi então que naquela vez tudo mudou...quando você nos encontrou no quarto daquela apartamento.

 

              Meu coração se apertou.Me lembro daquela cena pavorosa como se fosse hoje.Talvez se eu não tivesse presenciado a cena,eu não seria da maneira que sou hoje.

 

           - Estou me lembrando._falei cabisbaixo.Minha mãe ergueu meu queixo,e seus olhos estavam transbordando em lágrimas.

 

           - Eu só quero que saiba,que tudo que fiz até agora...foi para ver o seu bem,Jake,para te dar uma boa vida.Eu sempre tenho você em primeiro plano e peço imensas desculpas se não consigo te mostrar da melhor maneira._meus olhos começaram a picar também.

 

           - Te amo mãe._e a abraçei com força.Nossa,como foi bom dizer estas palavras que estavam entaladas tanto tempo em minha garganta.Minha mãe sorri ainda com lágrimas escorrendo.

 

           - Eu também te amo muito meu tesouro._e se afasta,enxugando as lágrimas._E aquela garotinha bonita?Continua com você?_mas nem minha mãe conseguia fechar as feridas.

 

           - Preferia não falar desse assunto._falo seco novamente.

 

           - Tudo bem,seu pai me falou de como as coisas estavam entre vocês os dois,por isso pensei nisto._e pegou na sua carteira,tirando alguma coisa de lá.Era uma passagem.Olhei para ela confuso.

 

            - É uma passagem para você para Nova Iorque.Nessa fase que está passando,provávelmente deve querer apanhar novos ares e se afastar um pouco da sua vida aqui.Falei com sua irmã,Rachel e ela concordou.Disse que seria um prazer te receber lá._peguei a passagem na sua mão e a olhei por momentos.

 

           - Se não quiser ir tudo bem,foi só uma ideia minha.

 

           - Eu vou pensar com carinho.Prometo._minha mãe sorriu e me abraçou novamente.Um abraço quente e confortável como só uma mãe consegue dar.Acompanhei-a até ao seu carro,depois de longas despedidas e ela finalmente se foi.Minutos depois,apareceu Paul com Alex.Já me tinha esquecido daquele cachorro.

 

            - Jake meu irmão,como vai?De quem é aquele carro?_pergunta ele.

 

           - Minha mãe.Longa história.Depois te conto.-e olho para o cachorro que bailoçava a calda,feliz.

 

            - Paul,ainda há uma coisa que a gente tem que fazer._falei sem tirar meus olhos do cachorro.Paul entendeu.

 

            - Ah não Jake,isso não!_embirrava este,mas eu não liguei e fui para minha moto.

 

            - Vamos sim Paul!Embora pra casa da Meyer.

 

                                            ****

 

           - Porra,me afeiçoei muito ao Alex.Este cachorro é fantástico.Porque temos que devolvê-lo para aquela bruxa?Tenho a certeza que ele prefere ficar comigo!Aposto que nunca se divertiu tanto na vida dele,podia foder todos os dias,só come coisas boas.O que ele mais precisa?_reclamava Paul por detrás dos arbustos.

 

           - Pois,mas coisas boas não conseguiu ensinar pois não?_pergunto sorrindo.

 

           Toco á campainha de Meyer e me escondo nos arbustos.Dexei Alex amarrado no portão com uma corda.Meyer a porta e quase desmaia por ver seu amiguinho de volta.Tira a corda do seu pescoço,o abraça e o leva para dentro de casa.Paul se levanta bufando.

 

          - Detesto Natal,onde temos que ser bonzinhos e fazer boas acções!Bah!_reclama.Me levanto,sacudindo as calças e sorrio.

 

          - E quais são os seus planos daqui para frente?_pergunto.

 

          - Meu pai quer que eu passe uns tempos na casa do meu tio para ver se eu me comporto como antigamente.O que ele quer mesmo é se livrar de mim,o barrigudo!E você?

 

            Olho para o chão,enquanto penso na melhor resposta.

 

          - Nova Iorque.Minha mãe me comprou uma passagem e agora vejo que é a melhor coisa que tenho a fazer.É preciso tomar um rumo na vida agora._um silêncio se forma por momentos,mas é quebrado pelo riso do Paul.

 

           - Estamos crescendo né?

 

           - Pois é._sorrio.

 

           - Não é estranho?

 

           - Bastante.-respondo me virando para ele.O clima estava estranho,muito estranho.

 

            - Então isso é um adeus?_perguntou Paul receoso.Sorri novamente.

 

           - Não meu amigo.É apenas um até breve.

 

            E nos abraçamos,com bastante força.Paul tentou seder a príncipio-não faria bem para a reputação dele-mas depois deixou rolar.

 

           Montei na minha moto e fui direto pra casa,afim de arrumar minhas coisas e começar uma nova fase longe daqui.Mas primeiro tinha que fazer uma coisa...

 

          ************************************************** 

 

         Nessie POV

 

         É Natal.Dia de festa e muita alegria.Mamãe convidou Eric para almoçar com a gente e posso dizer que estava gostando dele.Era bem-educado e conseguia fazer uma conversa estruturada.Minha famíiia já estava o considerando como meu namorado,mas ainda é muito cedo pra dizer isso porque mais que eu tente,não o consigo esquecer...

 

        - Você é linda..._diz ele,me acariciando na cintura._E isto o que é?

 

         Me viro e olho para onde ele está apontando.Respondo meio sem vontade._Nada de mais,é só uma tatuagem.

 

          - É uma loba,certo?

 

          - É.Fiz com uma amiga minha._uma mentira amarga.Sinto uma sensação de tristeza me invadindo o coração.

 

          - Porque está chorando?_pergunta Eric visivelmente preocupado.

 

          - Não sei._solto um sorriso nervoso.Não sei a resposta,ou porque talvez não haja uma resposta.A campainha toca,vou até lá e encontro um garoto que me estende um pedaço de papel.

 

          - Para mim?_pergunto surpresa._Quem mandou?

 

           - Não sei.Um cara me pagou 20 doláres para te entregar isso._e sem mais demoras,o garoto desaparece pela rua.Avalhio a folha.Não tem endereço nem nome.Abro com cuidado e começo a ler:

 

            "Nessie,eu não sou grande coisa com as palavras,mas não aguentaria muito tempo,se não te contasse o estou sentindo.

Desde que a gente se conheceu,tudo na minha vida mudou,

comecei a ver as coisas por outros olhos,enxergando apenas o bem

 das pessoas e que por vezes elas cometem erros mas isso não muda o

 que elas sentem por nós...eu só queria te dizer que foi você a minha salvação e meu porto seguro.

Você era a minha amiga,confindente,amante e meu ombro amigo para que eu chorasse sempre que precisasse.Você contribuiu para a minha felicidade e acho que minha vida não teria tanto sentido se você não passasse por ela.Quero que seja verdadeiramente feliz com a pessoa que escolher para você daqui em diante,porque só assim serei feliz também...

Por outras palavras...Eu jamais te esquecerei."

 

Do sempre seu,Jacob Black

 

 

              As palavras falhavam deviam ás minhas lágrimas que escorriam pelo papel.Eric apareceu ao meu lado de repente.

 

              - Renesmee,está tudo bem?

 

              Olho para a janela.Não poderia estar melhor.Agora já sei a resposta.Era Felicidade.

 

 

                                               FIM

 

          

 

 

 

 

 

 

Notas finais do capítulo
Buááááááááááááá!!!É o fim minha gente!O tão esperado fim!*secando as lágrimas*.Queria agradecer a todo o mundo que me acompanhou até agora,sem vcs esta fic não seria nada.E espero que tenham gostado desse capitulo final como eu gostei.E quero avisar que postarei o trailer da 2º temporada logo logo,por isso fiquem ligadas!

Bjs da sweet!!!b29;




(Cap. 26) A Bad Boy In My Life - Season 2 - Trailer

A Bad Boy In My Life - Season 2

TRAILER

Far Away

Sinopse: Depois de passar dois anos em Nova York,Jake volta de novo a Forks. Memórias de Nessie o seguiram todo esse tempo e ele teme o dia em que se reencontra com ela. Logo ele percebe que as coisas mudaram e que pouco a pouco tem que reconstruir a sua vida de volta em La Push: fazer novos amigos, conseguir um emprego, começar uma nova vida ... Quando ele conhece Gina, uma menina alegre, linda, acredita que pode amar novamente.Mas não é fácil esquecer Renesmee e quando a vê pela primeira vez depois de tantos anos, sente seu mundo dar voltas novamente ... É possível reviver a magia do primeiro amor?

–----*----*----*----*----*----*-----*-----*-----*----*-----*-----*----

O Retorno a Casa...

" - Jake!

- Paizão!!

E nos abraçamos com força.Num instante,me recordo do último Natal que passamos juntos e da sua deliciosa macarronada,que ele pensava que eu não ia gostar...

– Leah!Ai menina,você não muda mesmo.

–Jake,você não sabe a falta que fez por aqui.

– Está exagerando.

– Não Jake.La Push sem você não é a mesma coisa."

Tempo de Mudar a Vida...

"É sério gente,tenho que mudar minha vida.Meu pai já está velho e não aguenta as coisas sozinho.

–Caraca!É esse o Jake que a gente conheceu mesmo??

–Não pode!!O que Nova Iorque fez com você cara?

–Ha-ha-ha que engraçadinhos!"

Alguém Muito Especial Surge

"_O caralho é que você vai colocar gasolina com o meu dinheiro!_agarro ele pelo pescoço,mas ele se debate.Na luta,seu chapéu cai,fazendo surgir um manto de cabelos negros.

–M-Mas você é uma mulher!Uma mulher foda-se!

–É,sou uma mulher e daí??Não vem armado em machão que eu não tenho medo de você não cara!

Um Sentimento Nasce Entre Eles

"Aii que ódio!Porque não me deixa em paz?Porque está sempre me perseguindo?

– Quer mesmo saber?

– Se te perguntei é porque sim,sua besta!

– Muito bem,eu falo...estou gostando de você..."

Mas Alguém Do Seu Passado Resurge...Alguém que Ele queria Esquecer

"-Jake...a quanto tempo...você não mudou nada...

–É...você também...

–Nossa,ainda guardou esta carta?

–Sim,tenho-a comigo nestes dois anos.Tive muitas saudades suas Jake."

E agora ele se vê com o coração dividido

"-Gina calma aí,vamos conversar!

– Me deixa Jake,eu sei de vocês os dois!Eu não quero ser um estorvo para você e para a garota que você sempre amou!"

Uma Decisão Precisa Ser Feita

"- Me diga,me diga o que eu tenho que fazer para te mostrar que já não sinto nada por ela?!

–Quero que escolha de uma vez por todas!Quero que oiça seu coração e me diga com quem quer ser feliz...com ela ou comigo..."

Só um novo amor para esquecer o primeiro

*--*---*---*

EM SETEMBRO...AQUI NO NYAH!

Notas finais do capítulo
E aqui está o trailer gente!O que acharam???Reviews???bjs!!




(Cap. 27) ABBIML - Season 2 - Home Sweet Home!

Notas do capítulo
Obrigada aos 36 usuários notificados:dona, Ray Lima, Suzan_Black, Manda_Cullen, Agatha21, laubryela, ally_123, S Black, Ana Cullen Blac, Any Lautner, aryane, Lylablack, bellskodel, 1JenniferHaruno, KaahCullen_, Andressa_Black, becalmeida, y-potter, joicynha_kelly, MandyAlves, kellysolsticio, Homfeldt, Any Lautner, Agatha21, leticiasilveira, JuuhO, AndressaCullen, nessielautner, Rafa srb, NaninhaPoynter, Helen Lautner, BS_rock12, Babissf, tafnes, aryane, ally_123

E aqui está gente,finalmente o primeiro capitulo da 2 º temporada!:D

Queria agradecer a todas as leitores que acompanharam essa fic até aqui,muito obrigada mesmo!^.^

Nossa,notei que muita gente não foi com a cara da Gina,a guria ainda nem apareceu na fic,dêem uma oportunidade a ela tadinha,vamos conhece-la primeiro antes de a recebermos com 4 pedras na mão pelo amor de Deus!xD

Só depois poderam dizer se ela é a tal para o Jake ou não...

Vá agora deixando de ladainha,vamos pro cap,espero que gostem!^.^

–-----------------******----------------

Capitulo 1 - Home Sweet Home

Jake Pov

– Quer outra?

Um comissário de bordo,sorri para mim,parado junto ao seu carrinho de bebidas.

– Não obrigada.

Olho para janela.Nuvens tingidas de rosa se deixam atravessar.Macias,leves e infinitas.Um crepúsculo longínquo.O sol dá uma piscadela de olho.Não consigo acreditar.Estou voltando.A-27.Meu lugar no avião.Fila da direita logo a seguir ás asas,corredor central.Uma bela aeromoça sorri para mim de novo enquanto passa ao meu lado.Demasiado perto.

Tem um perfume suave,uma farda perfeita,uma camisa transparente que deixa seu sutiã de rendas á mostra.

– Eva é um nome lindissimo.

– Obrigada.

– Você é como a primeira Eva.Me tenta...

Ela me olhou por instantes,em silêncio.Tranquilizo-a.

– Mas é uma tentação lícita.Me dá outra cerveja?

– Mas é a terceira...

– E é claro que se continuar passando desse jeito...bebo para esquecê-la.

Sorri.Parece estar sinceramente divertida.

– Mas conta sempre o que toda a gente bebe,ou sou eu que a impreciono especialmente?

– Decida você.Fique sabendo que é o único que me pediu cerveja.

E vai embora,mas antes sorri de novo.Debruço-me um pouco para vê-la andar mais em frente.Pernas perfeitas.O cabelo puxado para cima,um duplo rabo-de-cavalo entrançado,levemente alourado.

– Muito bonita,a aeromoça._diz a senhora ao meu lado,atenta e sorridente,olhos vivos por detrás dos óculos grossos.Cinquenta anos bem conservados,não condizendo com os dois brincos,demasiado grandes.

– Oh sim,realmente..._concordo.

A senhora ri divertida e indica a aeromoça que volta sorrindo com meu copo de cerveja.Parece um daqueles anúncios que eu via na tv.

– Aqui tem a sua cerveja.Não posso lhe servir mais pois estamos quase aterrando.

– Também não lhe ia pedir mais,pois estou conseguindo esquecê-la.Embora não seja fácil.

– Ah sim?bem...obrigada.

Provo a cerveja.

– É ótima,obrigado,perfeita,fresca no ponto certo.Trazida por si,então,parece cerveja de anúncio.

– Só por curiosidade,qual é a primeira coisa que irá esquecer?

– Talvez como vinha vestida..._provoco.Ela ri,olhando para si mesma.

– Não gosta da nossa farda?

–Muito,mas é que vou imaginá-la de maneira diferente...

Olha para mim um tanto perplexa,mas não dou tempo para responder.

– Fica muito tempo em Forks?_pergunto.

– Uns dias.Até Setembro talvez.Vou andar por aí e fazer algumas compras.Talvez arranje alguma coisa para não ser esquecida.

– Oh,tenho a certeza que arranjará.Vai arranjar uma roupa perfeita,visto que é tão...como devo dizer...

– Roliça?_olho para a senhora ao lado,que pelos vistos estava prestando atenção á conversa.Sorrio-o.A aeromoça olha para a senhora,fixando-a perplexa,mas depois acaba por rir.Ainda bem.

– Obrigada minha senhora,era mesmo isso!

A aeromoça de nome Eva,se afasta abanando a cabeça.

–Coloquem os cintos por favor._vai mais pra frente abanando seu bumbum de forma elegante mas fatal.Vem uma voz que me distrai.A senhora está se debatendo com alguma coisa.

– Ufa,não consigo me dar bem com os cintos nesses aviões!

Ajudo a senhora,que está praticamente sentada em cima dele.

– Cá está minha senhora,estava sentada em cima.

– Obrigada,embora não perceba muito bem para que serve.Não consegue nos manter a salvo.

– Ah,isso não,com toda a certeza...

– Sim porque se batermos,não é a mesma coisa que um carro.

–Não,não é a mesma coisa...está nervosa?

– De morte!_olha para mim e se arrepende de ter usado aquela palavra.Rio.

–Seja como for,minha senhora,não se pode fugir ao destino.

– O que quer dizer?

– Isso mesmo que ouviu.

– Sim,mas o que quis dizer?

– Compreendeu muito bem.

– Sim,mas tinha esperanças de não ter compreendido.Tenho pânico de andar de avião.

– Não tinha percebido._a vejo preocupada.Dou um gole na cerveja e decido me divertir.

– Pense que a maior parte dos desastres aéreos se dá na descolagem ou então...

– Ou então?_ela eleva a voz.

– Na aterragem.Ou seja,agora...

Dou outro gole,olhando a senhora pelo canto do olho,que me fixava.

– Me distraia,não me faça pensar no que poderia..._pede ela,e aperta minha mão com força.

– Está me magoando.

– Ah,desculpe._alivia um pouco a pressão,mas não a larga.Começo contando alguma coisa.Pedaços da minha vida um tanto confusos,os primeiros que me vêem á cabeça.

– Então quer saber porque me fui embora?_a senhora anuiu.Não consegue falar._Olhe que é bastante comprida..._faz sinal que sim,mas com mais vigor,só que ouvir alguma coisa desde que a faça distrair._Se chamava Sam,era um amigo que eu perdi a dois anos.Estava sempre acompanhado com a namorada,Emily.Uma pessoa muito legal,olhos vivos,pele exótica,forte..._ela continua me olhando curiosa._Eu estava com Nessie,que era minha...namorada.Vou lhe contar tudo...como a conheci,como começei a rir,como me apaixonei e principalmente como senti a falta dela...só vemos completamente a beleza de um amor quando o perdemos._a senhora divertida,agora parece mais descansada,se deixando levar e até larga minha mão.Esqueceu da tragédia do avião.Agora,está ocupada na minha.

– E essa Nessie,nunca mais falou com ela?

– Não.Algumas vezes falava com o meu pai,mas não com muita frequencia.As chamadas de Nova Iorque custam os olhos da cara!

– Se sentiu sozinho?

Conto-lhe qualquer coisa vaga.Me sentia menos sozinho que em Forks.Depois inevitavelmente falei da minha mãe.Ela traiu meu pai,com um cara que vivia praticamente á nossa frente.Nem queria acreditar.A senhora já nem se lembrava que estava no avião.Me faz mil perguntas.Nem tenho tempo de acompanhar a conversa.Porque é que lhe agrada tanto se meter na vida dos outros?Assuntos picantes,particulares e proibidos.Talvez porque assim,só a ouvir,ninguém se magoa.A senhora se aninha mais contra mim,enquanto eu conto tudo sem problemas.Das minhas brigas com o amante dela,com o clima constangedor em casa e depois aquela noite do reencontro.Onde ela me olhava procurando uma justificação credível e eu feito bobo quase sorrindo para ela,tentando ignorar um acto repugnante para mim:massacrar o filho da mãe que violou o ventre da mulher que me gerou.A senhora me olha com a boca aberta.

– E depois?_sorri,pareciamos amigos de longa data.E eu continuo contando minha história,sem regras e complicações.Falei que durante esse tempo pude fazer o curso de artes gráficas.

E de repente um barulho seco,metálico.Um movimento brusco causando um leve abanão.

– Santo Deus,o que foi isto??_a senhora,se assusta,pulando e quase grudando em mim.

– É o trem da aterragem,não se preocupe.

– Não me preocupo como?Faz esse barulho todo?Parece que se partiu..Os comissários tomam os seus assentos.Olho procurando Eva e encontro-a olhando para a janela.A senhora começa cantarolando um música,afim de se distrair ao que parece dar certo,pois volta a me soltar.

– Porque acabou?_pergunta ela.Suspiro.

– Porque Nessie se envolveu com outro.

– O quê?Sua namorada?Com tudo o que me contou?

É,agora é ela que se diverte colocando o dedo na minha ferida.A aterragem mais uma vez nem tinha importancia.Para ela,minha vida era que nem novela e ela aperecia não querer perder nenhum capitulo.

O avião vai abaixando cada vez mais.A senhora se estica toda como se quisesse parar o avião.Crava suas unhas na minha pele e um leve gemido sai pela minha boca.As turbinas começam a girar.

– O comandante informa que estamos chegando a Forks.A temperatura exterior é de...

– Bem,acho que já nos safamos desta...

A senhora suspira,abrindo os olhos.

– Graças a Deus!

– Pode ser que um dia voltemos a nos encontrar de novo.

– Oh sim,tive muito gosto em falar consigo.Mas era mesmo verdade aquelas coisas todas que me contou?

– Tão verdade como me ter apertado a mão._e mostro minha mão direita marcada pelas unhas.

Ela coloca as mãos na boca._Oh,lamento muito!

– Não faz mal.

Os passageiros começam tirando suas coisas e se levantam.Mais á frente,aeromças mais ou menos bonitas se poem em fila e agradecem todo mundo.Eva também está lá,com seu sorriso perfeito no rosto.

– Até á vista._digo.A senhora sorri,me desejando o mesmo.

Vou até á porta,passando por Eva.

– Obrigada pelas cervejas.

– É a minha obrigação._e sorri,mas de forma mais natural.

. Se tiver algum problema..._digo,dando-lhe meu cartão.

Olha pra meu número sem conseguir disfarçar o sorriso.Mete-o no bolso,agradecendo aos outros passageiros.Desço a escada.

Forks....sempre gelada.Entro para o aeroporto e de longe vejo a senhora,que me acena alegremente como se tivesse visto alguma estrela de cinema.Sorri,é,talvez não devesse ter contado tudo ao detalhe.Tiro minhas duas malas de mão,saindo de lá.Estava tudo como tinha deixado,não mudou nada.

Apanhei um táxi,deixando as malas no porta bagagem.Tinha voltado á minha casa,ao meu lugar,ao sítio que tinha vivido tanta coisa desde que nasci.Me viro olhando para a janela.Nada.Não há nada pior que esperar por alguma coisa...e não encontrar nada.

****

Notas finais do capítulo
Reviews,mereçO??? Esse cap fi meio fraquinho,só mesmo pra descontrair,mas foi necessário isso,depois as coisas vão animar ;) bjkas!




(Cap. 28) ABBIML - Season 2 - Meeting

Notas do capítulo
Desculpem a demora,eu gostaria de postar sempre mas claro tenho uma vida e apesar de amar o Nyah de paixão,não posso estar sempre nele.Desde já queria agradecer ás autoras fiéis que continuam acompanhando a fic e ás novas que apareceram de montões!8D Nossa eu sinceramente nunca vi tanto ódio por uma personagem como a que vejo pelo Gina!A garota ainda nem apareceu e já falam barbaridades dela kkk.Acreditem,eu também amo Jake e Nessie juntos mas Gina é essencial para a história.Só ela irá fazer com que estes cabeças duras deem mais importancia um pelo outro,então vamos dar uma hi+ótise ok?;) DanielaTwilight obrigada pela recomendação á fic flor,gostei muito! Ok estou falando demias,parey!Curtam o capitulo! =*

Jacob P.O.V

Saio do taxi dando de caras com aquele sítio tão familiar.Minha casa.Onde passei cada momento importante na minha vida.Não mudou nada.Ainda mais o velho que me esperava anciosamente á porta com os braços abertos.

– Jake!_diz ele vindo até mim com os braços abertos.

– Pai._digo não com tanto entusiamo,mas o bastante para que ele veja que também senti saudades.Ele me abraça com força,contendo as lágrimas.

– Então,se divertiu em Nova York?

E me tira uma mala da mão.A mais leve,naturalmente.

– Claro._e sorrio,olhando-o.Está mudado.Emagreceu,para não falar do novo visual.Camisa fina toda engomadinha,calças justas e um casaco.

– Que mudança paizão!Tem mulher na parada?_perguntei vendo que tinha razão assim que vi o vermelhão na sua cara.

– Sim...

– Conheço?_insisti.

– Muito bem._e coçou a cabeça._Sue._esbugalhei os olhos.

– Sue?Sue Clearwarter?_caraca,quer dizer que Leah será minha meia-irmã?Quer dizer ela é legal,mas seria bem bizarro,visto que já dormimos várias vezes juntos.

– Mas não conte nada a Leah.Ainda estamos vendo como vai a coisa._pede.Fecho a boca com os dedos,atirando uma chave imaginária ao ar.

– A minha boca é um túmulo!_rimos os dois e entramos para dentro de casa.Também não mudou nada,mas nota-se que teve uma áurea feminina.Entrei para o meu quarto que,apesar do cheiro a mofo,estava intacto.Atirei as malas para cima da cama,tossindo devido ao pó que levantou dela.

– Desculpa,não tive tempo de limpar e também sei que detesta que mexam nas suas coisas.Toma._disse me atirando um pacote._Pelos seus aniversários._Sorriu.Sorri também.Me lembro muito bem das suas mensagens.Nunca ficava em casa nesses dias.Rachel sempre tinha um plano para me por distraído.Assim que chegava a casa,ouvia as mensagens todas pelo gravador."Está?Jake,é o pai...Parabéns!Pensou que havia esquecido né?"

Meu pai sempre tinha que acrescentar algum humorismo nas coisas.Coisa de velho,mas eu não me importava.Já não.E no ano seguinte,com mais gente ainda."Parabéns a você...para o Jake uma salva de palmas!".Eram Leah,Jared,Quill e Embry cantando em conjunto.Não pude deixar de rir com essa.Passei a diante."Oi Jake..."Minha mãe.Ouvi-a em silencio.A sua voz chega aos meus ouvidos,suave,lenta,cheia de amor.Cerrei os olhos e os punhos,detendo as lágrimas.Não era tempo para chorar.Queria estar alegre por ouvir aquela voz.Mamãe...

"Por favor não se esqueça,me ligue quando puder.Te amo.Beijos."E foi a última mensagem.

– Então,o que me diz,gosta?_diz meu pai assim que acabo de tirar o papel da caixa.Um celular.Um Nókia último modelo.

– Uau...um celular!_digo,espantando.

– Legal né?Olha que nunca fica sem rede!Consegui-o graças a um amigo que trabalha na loja.Achei que ia gostar.

– Obrigada._É a única coisa que me ocorre._Estava mesmo precisando.Meu pai sorri,orgulhoso por me ter satisfazido.

– Muito bem,mas agora tenho que tomar um duche._atiro o celular na cama._Tem um monte de gente que deve estar louca por me ver._digo e meu pai sorri,concordando.

– É,sei perfeitamente.Eu também tenho um encontro com...voce sabe._diz ele sorrindo.Sorriu também,abanando a cabeça.Velho apaixonado é fogo.Fui ao banheiro entrando no box e tomando meu demorado banho.Saio de lá e o velhote já não se encontra.Visto e pego no meu celular novo.Vou até a garagem e lá está minha paixão.Coberta com um pano velho e poeirento.Tiro ele de lá e contemplo-a.Ainda nova,ainda potente.Subo em cima dela,ligando-a que rosna me dando as boas vindas.Sorri e arranco de de lá.Sabia muito bem onde encontrar o grupo.Passo por várias ruas até parar lá,no bar onde nos encontramos várias vezes.

– Jake,nem posso acreditar!

Nem dá tempo para desligar a moto,pois Leah pula para cima de mim,gritando feito louca.Sorriu,me afastando dela para olhá-la.Leah.Não mudou nada,sempre linda.Apenas com algumas rugas de expressão e o novo corte de cabelo.

– Jake!_grita mais uma vez,me abraçando com força.Aperto-a também sem opção.

– Também gostei de te ver Leah..._brinco.Ela se separa ainda me olhando com os olhos brilhantes.Continua gostosa como sempre.

Enchuga o nariz com a mão,fugando.Não sabe se ri ou chora.Optou pelos dois.

– Então,como estou?Nota a diferença?Emagreci e cortei o cabelo!Gosta?Reconhece esse corte?

– De modo algum._e era verdade,moda não era minha área favorita.Leah me dá um murro no braço.

– Porra,logo voce que vem de Nova York!_e ri mais ainda._É fashion!Copiei da Cosmopolitan e da Vogue.Como a Angelina Jolie e Cameron Diaz.E vem cá,fiquei mais gata que elas duas juntas!_Leah não mudou nem um pouco._Senti tanto sua falta Jake._e me abraça de novo.

–Eu também.

– E claro voce continua sempre fabuloso.Deixa eu ver.Emagreceu.Mas ainda continua né?_diz acariciando meus abdominais._E estam mais rigos que nunca!

Faz-me cócegas.

– Ai,ai pará com isso!_ela pará e olha para a direita sorrindo.

– Pois...não mudou mesmo nada.Já chegou e fez furor._olho para a mesma direcção que ela e percebo o que quis dizer:3 garotas me olhavam e sorriam entre elas.

– É,há coisas que nunca mudam._sorri e ela me bateu de novo.

– Convencido!Vem,tenho um monte de coisas para te contar!_ela me puxa e sentamos numa das mesas no centro do bar.Pediu duas cervejas,a minha preferida de preferencia.Leah começou contando todas as novidades:A ida de Paul para a casa do pai,a transferencia de Seth para a universidade de Boston e entre outras coisas até que deu um último gole á cerveja e hesitou um pouco antes de falar.

– Então...nunca mais falou com ela?Tentou ligar para ela de lá?_sinto um leve aperto no coração,mas tento fazer com que aquilo não me incomode.Sorrio.

– Nop!Nunca mais falei com ela._Leah se precipita na mesa,surpresa.

– Nunca mais?

–Nunca mais

– Jura!

– Juro.

– Não acredito!

– Merda Leah,acha que eu vou brincar?- e riu sem graça.Ela estende as mãos.

– Tudo bem,acredito em voce,eu pelo contrário,vi-a.

Depois faz uma pausa.Bastante demorada até.Continuei calado.Ela fazia de propósito.Que chatice,não aguento!

– Muito bem Leah,voce ganhou,me conta então...

– Sempre muito bonita,mas...

– Mas?...

– Diferente.Pronto,não sei o que dizer.Está mudada.

– Bem,sobre isso não tenho dúvida,estamos todos mudados.

– Sim,eu sei disso,mas ela...mudou de uma maneira diferente.

– Isso voce já disse Leah!Está mudada como?

– Ouve,não sei!Está diferente,mais nada!Tem que a ver para perceber!_diz bebendo um pouco mais.Bufo irritado.

– Obrigadinho.

Depois,não sei como,faço a pergunta.Sai da boca naturalmente.Pensei nela mas não a quis dizer.

– Mas...estava sozinha?

– Sim.Estava indo ás compras.

Me dá vontade de rir.Era como se a visse.Renesmee."Jake,espere,não saia agora!Eu quero saber da sua opinião!Ela entra no provador e depois sai._E então o que acha deste?Gosta?Mas nem me dá tempo para responder.Se arrepende e volta para o provador.O outro lhe fica bastante melhor e ela sabe disso.Nem sei porquê que precisava de mim.Faz uma passagem de modelos só para mim e eu me rio,achando aquilo o máximo."

– Mas sabe que já não anda com aquele né?_diz Leah,interrompendo meus pensamentos.

–Não,como haveria de saber?Só cheguei hoje!

– Acho que não está com ninguém._diz de propósito,sorrindo,pensa que me faz alegre.Continuo firme.

–Bem,a Renesmee já não me interessa.

Leah faz uma cara incrédula perante minha resposta.

– Como é?

–Isso mesmo que ouviu.Não me interessa.Como ouvi dizer,quando se está em Nova York consegue se safar sempre,e acho que eu me safei._Leah abana a cabeça,espantada.

– Nossa...mudou mesmo._sorri.

– Não te disse?_e o som do celular vindo do meu bolso me distrai.Tiro e olho o monitor.Um torpedo de uma pessoa desconhecida.

"Estou no hotel Plazza caso queira me ver...Quarto número 234.Te espero.Eva."

Leah vê o meu sorriso e se precipita mais na mesa.

– Quem é?

–Uma amiga._digo.Ela me olha desconfiada pela minha mais evidente mentira.

– Pois...cara que bomba hem!Onde arranjou?

– Meu velho me deu hoje.Legal né?_me levanto sem esperar que ela diga alguma coisa,pois sei que nunca mais irá se calar._Vou andando,a gente se vê!

– Venha ás 20.Eu e os garotos vamos nos reunir aqui para te dar as boas-vindas!_grita ela,enquanto me instalo na moto.

– Cá estarei!_dou arranque,me afastando de lá.

– Bem vindo de volta Jake!_grita ela.Sorri.Não podia estar mais de acordo.

*`*`*`*

"Nessie....Nessie,está aí?Nessie?"

Não oiço nada.Fecho a porta.Caminho pelo corredor em bicos de pés pelos quartos.Um se encontra entre-aberto.Olho discretamente e vislumbro uma luz suave.Me aproximo,abrindo a porta.Ao pé a da janela,está ela,linda,glamorosa.Renesmee.Estava muito bem vestida.Como uma adulta.Era assim que ela tentava parecer.Uma blusa de seda leve cor de areia,transparente e desabotoada dando-me a vista do seu sutiã de renda.Uma saia cumprida até ao joelho e seu cabelo estava solto como uma cascata que passeava pelo seu pescoço,preenchido por um colar de pérolas.Sorri.Tinha na mão um copo com champagne.Agora está se deitando para mim.Pousa a garrafa num balde cheio de gelo.Em volta estam velas com um perfume a rosas.Apoia o pé na cadeira,abrindo a racha da saia.Sua perna estava exposta por baixo de um colã fino e transparente.Me esperava com duas taças na mão.Seu olhar estava diferente.

"Me possui como se eu fosse ela Jake...aquela que não te quer,aquela que todos os dias te dá cabo da cabeça..."

Me passa o copo e eu o bebo num trago.Atiro a taça ao chão e a pego sem exitar,beijando-a.Um beijo intenso com todo o desejo que sinto dentro de mim,contido por esses anos longe dela.Nossas linguas se fundindo e se devorando.Passo a mão nos seus cabelos finos,presos nos cachos.Ela se afasta,me olhando intensamente.Está mudada,mais crescida.Me pega na mão e a bota na sua perna direita,levando-a cada vez mais para cima.Sua cabeça tomba para trás,de olhos fechados gemendo levemente.Minha mão vai até suas calçinhas,sem pressa.A atiro na cama,colocando os dedos no seu prazer.Ela me beija e morde meus lábios.Tem fome.Fome de mim.Me faz uma caricia no queixo e de seguida se acaricia a ela própria.

"Me possua Jake,por favor...me faça gritar de tando prazer...te desejo tanto Jake..."

E por incrivel que pareça,assim o faço.Com o desejo e prazer tão inegualáveis que quase me faz perder o ar..."

– Oh merda!_grito de repente,voltando á realidade vendo que quase batia num carro á minha frente.

– Veja por onde anda seu idiota!_diz o condutor,levantando o dedo do meio.Suspiro.Este lugar...tantas lembranças...e só ela me vem á cabeça.Não,ainda não a esqueci.Cada particula do seu corpo continuava cravada na minha mente,no meu ser.

Uns minutos depois,lá me encontro no hotel.Estaciono a moto e entro.

– Boa tarde._Porra,não sei o apelido._Er...

– A menia está á sua espera.Quarto 234,segundo andar._olho para o senhor do balcão,de 70 e poucos anos que decide me ajudar.Queria perguntar como ele sabia se eu ia logo para esse quarto,mas ignoro meu pensamento.

– Obrigado._pego o elevador.Segundo andar,porta 234.Bato e espero.

– É champagne?_pergunta,divertida,aproximando-se da porta.

– Não,é cerveja._e abre.

– Entra.

Me beija duas vezes na face.Calma e altiva como no avião mas agora com o cabelo solto.

– Quer beber alguma coisa?Posso mandar vir alguma coisa lá de baixo.

– Sim,já te disse,cerveja.

– Está na geladeira._aponta ela no canto e vou lá buscar.Quando me viro,já ela se encontra no sofá.

– Fiquei cansadissima.Fui ás compras como me sugeriu.

– E como correu?

– Bem.Comprei uma camisa de noite e um conjunto muito bonito,de um azul especial,"azul-perdido",como lhe chamei.Gosta?

– Muito.

Sorri,se puxa para cima,se endireitando.

– Quer ver como me fica?_pergunta com um olhar intenso e com um pouco de malicia nas palavras.É um desafio?Aceito-o de bom grado.

– Claro que sim.

Pega num embrulho e se afasta.

– Aonde vai?

– Para o banheiro,onde mais seria?_diz divertida e provocadora.Fecha a porta.Acabo a cerveja e ela sai.

– Que tal?_tem uma camisa de noite transparente,deslizando pelo seu corpo como uma leve onda,tão leve que me aptece sentir aquele mar.Um azul-perdido como ela disse.Também se mudou,até o sorriso está mudado.

–Linda.Se essa é a camisa de noite...quero ver o conjunto.

Ri e depois muda de expressão.Mais profissional.De aeromoça.

–O que o senhor deseja?_não me vem nehuma piada.Ela insiste.

–Então,o que deseja?

–Me perder no teu azul-perdido.

Esta lhe agrada.Eva sorri.Me sai bem como sempre.Me beija,maravilhosamente bem e tranquila.Brinca com o meu lábio inferior,mordendo-o e chupando-o.Me separo,querendo provocá-la.

– Melancias?É muito dificil encontrá-las por aqui._digo vendo-as na mesa.Ela estranha mas sabe que eu tenho algo na manga.

– Eu sei,fui eu que as trouxe.São a minha fruta favorita.Suculenta..._rio pegando numa e entregando nela.Pego para mim também,levando-a á boca.Eva ri e começa a comer a dela também.Lentamente,lambendo-a ao máximo.O sumo escorre pelo seu queixo,parando no seu decote.Ela leva sua mão até lá,lambendo-o.Pousa a fatia,se levantando e limpando a boca e me beija de novo.

– Agora voce é a minha melancia._morde meu queixo e lambe á volta da minha boca.Faminta,divertida._Sabe,te desejei no avião e te desejo mais ainda agora.

Não sei o que responder.Assim que a ouvi surgiu um efeito estranho em mim.Fico em silencio enquanto ela sorri.

– É a primeira vez que vou com um passageiro.

Com calma,tiro o celular do bolso,desligando-o.Ao ver como as coisas estam pensei que fora o melhor presente que meu pai havia me dado.

– E voce era a única aeromoça que me faltava.

Tenta me dar um tapa,mas eu agarro logo a sua mão beijando sua palma,docemente.Se finge de zangada e sopra de raiva.

– Mas também é a melhor melancia que já provei.

Abana a cabeça divertida e liberta a mão.Se senta á minha frente,com as pernas cruzadas.Coloca a mão no zíper da minha calça sem pudor,decidida.E me puxa para si,com desejo.Eu me deixo levar me perdendo naquele azul tentando me esquecer de um outro azul em particular...

´*´*`*`*`

Um pouco mais tarde,ou talvez muito mais tarde,acordo sem saber que horas são e ela permanece ao meu lado.Os cabelos soltos se fundindo entre as pregas do travesseiro.Começo me vestindo em silencio e quando coloco a camisa,Eva acorda.Estende a mão e ve que não estou ao seu lado.Abre melhor os olhos e sorri para mim.

– Já vai?

–Sim,tenho um compromisso.

– Gostei bastante da melancia.

–Também eu.

– Sabe qual foi a parte que mais gostei?

Recordo todas as que fizemos e me parecem igualmente bem.

– Não,qual é?

– Que não me pergunto como me senti.

Permaneço calado.

–Sabe,é que todos perguntam isso e eu acho tão...estúpida,não sei como dizer.

Todos?Todos quem?Queria perguntar mas não o fiz.Mas também não é assim tão importante.Quando se faz sexo não se procura razões.

– Não te perguntei porque sei que gostou.

– Convencido!_diz ela com demasiado amor.Me aproximo dela,beijando-lhe nos quadris.

– Como se sentiu?

–Ótima.

– Viu?

Ela aumenta:

– Até demais.

– Eu sei._lhe dou um beijo rápido nos lábios me dirijindo á porta.

– Queria te dizer que ainda fico cá uns dias...

Mulher levemente desgostosa.

– Para fazer compras?

– Sim...._sorri ainda um pouco estonteada de prazer._Também...

Não lhe dou tempo para falar mais nada.

– Me liga,já tem meu número._e depois saio apressado.

Coloco o casaco e acendo o cigarro.Passo pela recepção despedindo o velho e saio,subindo na moto.Droga!Está ficando sem gasolina!Vou até um poste de gasolina lá perto,descendo.Enfio a chave na tampa do reservatório depois tiro a carteira do bolso.Tirei o dinheiro e metio na máquina.Dei um murro na bomba devido á sua demora.Depois um apito avisa que aceitou.Pego na mangueira puxando-a mas esta estava travada.Tinha um cadeado nele.Merda!O truque mais velho do mundo!Um trque de um vigarista do caralho que quer arranjar dinheiro ás minhas custas.Não tenho tempo para partir aquela merda e subo de novo á moto dando arranque,mas quando parei um pouco á frente,oiço um carro atrás.Alguém sai de lá surrateiramente e vai para a bomba de gasolina.Era um cara não muito alto,com um chapéu preto um tanto feminino e um casaco azul-escuro.Olha á sua volta,se certificando que não está lá ninguém e depois tira a chave do bolso,abrindo o cadeado,abrindo-o.Nem tem tempo para fazer nada,pois já me encontro em cima dele atirando-o sobre o capo do carro.

– O caralho é que vai meter gasolina com o meu dinheiro!_agarro ele pelo pescoço,mas ele se debate.Na luta,seu chapéu cai e uma onde de cabelos negors compridos se abatem no capo.Levanto o punho afim de atingi-lo no rosto mas o luar de repente,lhe ilumina o rosto._Foda-se...mas voce é uma mulher!_tenta se soltar debaixo de mim._Uma mulher,foda-se!

Liberto-a e ela se levanta e ajeita o casaco.

– É sou mulher e daí?Não pense que tenho medo de voce cara!Pára de rir merda!

Essa garota é hilária.Olho melhor para ela:calças descaidas mas não muito,traz uma blusa preta colada ao tronco e que dá para ter uma certa noção do seu peito.Tem estilo a garotinha.Olho para seu rosto.Olhos verdes,lábios finos e tinha uma expressão de durono,que não tem medo de nada.Sorri.Era bonita até.Diferente dela claro,mas não deixava de ter sua graça...

Continua...

Reviews??Recomendações??*O*




Notas finais do capítulo
Gostaram?Espero que sim,era para ser mais comprido mas decidi encurtar.Já sabem né,sem reviews não há post!^.^
Bjkas vos amo!
=*




(Cap. 29) ABBIML - Season 2 - New Girl

Notas do capítulo
Antes de mais desculpem pelo atraso e também queria dizer que muitos dos reviews estão me deixando desmoralizada para continuar com esta fic.Entendam que eu também quero o Jake e a Nessie juntos,mas simplesmente não posso fazer com que os dois se voltem a ver depois de tanto tempo e voltem assim sem mais nem menos,não muitas mágoas iram rolar ainda e aviso já que reviews tais como "QUERO JAKE E A NESSIE JUNTOS"ou "NÃO GOSTO DO JAKE COM ESSA MENINA" serão totalmente ignorados.Pode ser que alguns deixem de ler a história por causa disso mas eu não estou disposta a mudar o enredo.É tudo.Desfrutem do cap.

ABBIML - Season 2 - New Girl

- Então?

- Então o quê?Era você que ia ficar com toda a minha grana.

Ela me olhou desafiadora,cruzando os braços.

- E então?

- Então nada!_me enfio no micra e tiro as chaves do tablier._Assim a gente não precisa fazer uma perseguição._Meto-as no bolso e avanço.Apareço uns instantes depois com a moto.Tinha voltado para trás da sebe da estação de serviço com o motor desligado.Ligo-o e no momento seguinte,estou diante dela.Desligo e abro o depósito.

- Me passa o manípulo.

- Não tou afim._Chata!

Abano a cabeça,vou buscá-lo sozinho e meto gasolina.Depois me vem uma idéia.Meto apenas 10 dólares no meu depósito e paro.Dou a volta ao seu Micra de manípulo na mão,tiro a tampa e meto os restantes dez no carro dela.Ela olha para mim,cheia de curiosidade.É bonita com um certo ar de durona.Talvez esteja simplesmente aborrecida por ter sido apanhada.Tem o cabelo todo puxado para a frente,os olhos grandes,escuros e um belo sorriso.

- O que está fazendo?

– Metendo gasolina para você ué.

- E porquê?

– Porque vamos jantar juntos._Levo a moto á mão e tranco-a atrás da cabina da gasolina.Ela começa a rir eufóricamente.

- Rá-rá,deve estar doido só pode!Acha mesmo que eu irei jantar com você?Tenho mais que fazer entendeu...uma rave com os meus amigos.

Me faço de forte mas só me aptece rir naquele momento.

– Então vejamos assim as coisas:queria passar o serão com o meu dinheiro mas para sua sorte irá passar comigo.

- Me olhem pra este...

– Ou então se preferir eu ligo pra polícia.Acha mais simples assim?

A garota me lança um sorriso malicioso.

- E acha mesmo que eu irei meter um desconhecido no meu carro?

- Já não sou desconhecido.Sou um cara que estava prester a ser assaltado por você.

Bufa.

– Então vejamos as coisas por este ponto de vista.Eu me meto no meu carro com um cara que quase assaltei.Até aí estamos de acordo.Mas porque é que não hei-de pensar que você me vai levar se sabe lá para onde e se aproveitar de mim?

- Ok..ok..._desato a rir,mesmo sabendo que ela tem razão._Então vamos colocar assim a questão.Está vendo este celular?_tiro-o bolso._Com um simples telefonema você sabe quantos "aproveitanços" melhores que você eu poderia fazer?Portanto cala a boca e entra no carro.

Me lança um olhar de ódio e depois caminha na minha direcção.Se coloca á minha frente estendo um braço com a mão aberta.

- Me dá as chaves,eu guio.

Sorriu e entro no carro dela.

- Nem pensar.

- Olha aqui cara como pode pensar que eu estou gamada em você?

- Não,como é que você pode pensar que eu estou?Você é que me ia lixar a partida!

Me estico para abrir a porta para ela.Sorrio.

- Tenho razão ou não?Força,entra.

Fica uns momentos perplexa,depois bufa e entra no carro de braços cruzados e de olhar fixo no vazio.Guio durante um bocado em silêncio.

- Seu carro até que é legal de se guiar.

- Está incluido no contrato que temos que falar?_Garota irritante,já disse né?

- Não,mas pode fazer outro contrato agora.Veja bem,eu poderia te deixar aqui e levar seu quarto sem me aproveitar como você falou...simplesmente com o seu carro e com a minha gasolina.Portanto vê se fica um pouco mais amável,se divirta e sorria já que tem um sorriso tão lindo.

- Mas nem sequer o viu...

- Exatamente...está esperando o quê?

Sorri propositalmente,ragendo os dentes.

- Aqui está,satisfeito?

- Muito.

Estendo a mão livre para ela que se afasta rapidamente.

- O que pensa que está fazendo?

- Virgem Santa,que desconfiada!Estou me apresentando como uma pessoa sociável,as que não roubam.Me chamo Jacob,Jake para os amigos.

- Bem...Olá Jacob,me chamo Ginevra,Gina para os amigos.Mas para você apenas Ginevra.

- Ginevra,que potente...como os seus pais souberem que iam por no mundo uma princesa?_vejo ela frazindo o sobrolho,depois não aguento mais e desato a rir.

Continuo assim,olho para ela e riu.Me parece mais divertida e simpática até...Talvez por ser bonita.

- Os seus pais foram espertos.ótima escolha do nome:princesa Ginevra...

Me olha em silêncio.

- Jacob,já não tenho pais.Morreram.

Meu sangue gela no momento.O pior murro possível,em plena face.Mudo de expressão.

- Sinto muito.

Ficamos assim mais um bocado.O carro corre a grande velocidade.Olho em frente para a estrada,tentando fazer o meu estúpido erro dispersar-se no meio daquelas ruas escuras.Sinto-a a suspirar,talvez a chorar.Não me consigo voltar,mas devo...Vejo-a encolhida no canto ao lado da janela.Olha para mim.E do nada,começa a rir.

- Hahaha não aguento mais,menti pra você!Agora estamos quites._e liga a aparelhagem._Quis guerra e eu dei.Te peguei né?Se arma em forte mas no fundo...é um amorzinho!

Permaneço quieto.Porra ela me fodeu bem.Belo golpe,mas que puta.Como se pode brincar com uma coisa dessas?Continuo olhando para a frente.Pelo canto do olho,veja-a se mexendo seguindo o ritmo da música.Olha para mim e morde o lábio inferior.

– Vá não se zangue!

Continuo calado.

- Hey não foi você que disse para eu me rir,diveritr?Então,é o que estou fazendo!Não devia fazer o mesmo?

Ela bufa irritada ao ver que eu ainda estou calado.

– Nossa que menino mimado,se zanga com coisas minimas!Muito bem,agora tento eu,como estão os seus pais?

- Muito bem,estão separados.

– Pois claro,que imaginação!Meu Deus como você é banal.Não consegue inventar algo melhor?

– Não estou mentindo.É a mais pura verdade.

E desta vez foi ela que se sentiu incomodada.Me olha quase perplexa.

- Não é verdade.....

– Já disse que é.

Ainda não está totalmente convencida.Enquanto guio,me viro para a observar.Ficamos uns instantes assim,nos fixando.É uma éspecie de desafio.Depois ela baixa primeiro o olhar.Sem corar.

– Ei olha para frente,para a estrada.A gasolina é sua mas o carro é meu por isso não o desfaça.

Sorri sem que ela veja.

- Me mentiu né,seus pais não estão separados.

- Estão sim,a já uma data de anos.

- Bem,se é verdade...lamento.

E mais uma vez...silêncio.Ela me olha de 5 em 5 minutos,preocupada.

- Está pensando nos seus pais?

- Não,estava pensando em você.

- E o que o pensou se nem me conhece?

- Pensava o quanto é bom a gente não conhecer uma pessoa,mas ela está ao nosso lado.Como sabe os jogos de fantasia pode levar onde a gente quer.

- E onde chegou?

Faço uma pausa propositada assim que vejo seu interesse.

- Longe.Aliás estive pensando melhor,acho que você tem razão.

- Em quê?

- Vou me aproveitar de você.

- Cretino.Quer me assustar né?Mas não consegue,lamento muito.Sou terceiro dan.Sabe o que isso quer dizer?Quer dizer que nem tem tempo de colocar seu braço em cima de mim que eu já acabei com você,entendeu?Terceiro dan de karaté.E também fiz kick-boxing.

- Ainda bem,então estou em segurança.

Não tenho tempo de acabar a frase porque o volante me escapa das mãos.O Micra derrapa assustadoramente.Meto a embraiagem rapidamente e tiro o pé do acelerador.Ginevra vem para cima de mim.Levo o carro docemente para a direita enquanto Ginevra se recompõe.Ficou apavorada.Me dá murros com força nas costas,sempre no mesmo ponto.

– Imbecil,me assustou!Estúpido!

Rio._Ai fica quieta sua louca!A culpa não foi minha,acho que tivemos um furo.

- O que está dizendo?Fez de propósito!

Saio do carro e me incluno junto do capô do motor para ver as rodas.

- Cá está.Viu como eu tinha razão?

Ela sai também e vê o pneu furado.

- E agora?

- Agora espero que tenha o pneu sobressalente.

- Claro que tenho.

- Ótimo.

Ficamos olhando um para o outro

- Bem?

- Bem o quê,vai buscar né?!

- O quê você é que estava dirigindo portanto a culpa é sua.

- Pode ser,mas o carro é seu porque isso o pneu,você é que muda.

Ginevra bufa e se dirige para o capo do motor.

- O pneu fica lá atrás!

- Eu sei,estava vendo se não partiu nada._mente.

- Pois claro...

Abre o porta-mala e levanta o separador por baixo do qual se encontra a roda.

- Mas como se tira?

- Tá vendo aquele parafuso grande em cima?Desatarraxo-o e puxa a roda para você.Segue todas as instruções e a roda fica solta.Tente colocar de todas as formas mas não é bem sucedida.

- Poderia me ajudar né?

- Como é?Faz de conta que eu não existo como você bem disse.Eu não estava nos seus planos e depois há uma coisa mais importante.

- Ai é,e o que é?

- Você disse que é terceiro dan,não foi?Imagina se perde uma roda...Ah,ah...

Me olha vermelha de raiva.Quase mergulha no porta-mala.abraça a roda e arqueia as costas para trás.Faz um grande esforço e eu me aproximo para ajudar mas ela já tinha conseguido.

- Consegui estava pensando no quê?_depois,ao passar me empurra de propósito para o lado com o ombro.Faz rolar a roda,mantendo-a direita._Agora faça o favor de sair da frente!

Riu dela,levantando os braços em forma de paz.

- Claro que sim,até me vou sentar ali,debaixo daquela árvore e fumar um belo cigarro.Vê se não demora muito tá?_falei já me virando.

- Vai se fuder._ouvi ela falar baixo.Riu novamente.Menina interessante essa.

---

Me sentei na berma da estrada,num muro baixo e acendo um cigarro.Fico assim oculto no escuro,observando-a. Depois grito de longe.

- Isso mesmo,está indo muito bem!

Se mete debaixo do carro,está ajoelha.O seu bum-bum apertado nas calças de ganga sobressai como uma pequena colina sobre o asfalto.E cada vez que ela se baixa mais,mais ele se agita.Um show!

- Hey,nem faz ideia da vista que tenho aqui.Devia ver.Uma lua bem redondinha,perfeita.Acho que é Lua Cheia sabe?

Se levanta limpando as mãos.

- Qual é a lua que você disse,não estou vendo nada!

- Há dois minutos se via,juro,uma lua todinha enfiada numas calças jeans,uma maravilha.Estava saindo debaixo do carro.

- Olha nem te respondo!

- Tudo bem,mas veja se acaba logo com isso senão vou acabar adormecendo aqui.

Me deito na relva olhando para o céu que naquela noite estava bastante estrelada.Fecho os olhos e de longe oiço as variadas investidas da Ginevra e seu palavreado baixo sempre que erra.Sorri de leve até ouvir um carro parar.Me levanto e vejo um carro preto parando mesmo á frente onde está a Ginevra.De lá saem umas pessoas.Uns 3 garotos.Atiro o cigarro para o chão,assistindo a cena.

- Hey fofura,o que está fazendo sozinha a essa hora da noite?

- Ficou com um furo hem,que azar.

- Pode crer,por instantes pensamos que você era uma puta!

E desataram a rir.Deviam ter uns 20 e tal anos,pelos cortes de cabelo percebi que eram militares.Ginevra não olha para o meu lado.

- Oiçam,podem me ajudar o mudar o pneu?

- Claro que sim,seria um prazer.

O mais pequeno se deita no chão começando a desatarraxar as porcas com a chave.Ele é bastante ágil porque nem fazem 20 minutos e ele já tinha acabado o trabalho.Assim que acaba se levanta e limpa as mãos na calça.

- Et voilá,já está.Tudo em ordem menina.

- Muito obrigada,não sei o que seria de mim sem vocês._e se vira olhando para os meus lados dicretamente.

- Ei calma,vai mandar a gente assim embora sem mais nem menos?_Diz o cara mais alto e mais forte que os outros.Decide tomar o controlo da situação.

- Bem,como já disse ,obrigada.Eu teria demorado mais tempo mas eu também poderia ter mudado sozinha.

O cara olha para os outros e sorri

- Tudo bem,mas ao menos nos dê um beijo como agradecimento.

- Nem vem!

– Eh lá,ainda se tivesse pedido que fizesse um broche...

Ri-se achando que teve muita piada.Ginevra tenta ir embora mas o cara a agarra num apcide,abraçando-a e tentando beijá-la.Ela institivamente,vira a cara e ele se aproveita para lamber sua bochecha continuando a tentar meter a língua na sua boca.Ginevra tenta se soltar,dando uma joelhada nele mas o cara é forte e a segura firme.O outro pequeno que tinha mudado o pneu permanece calado,observando a cena em silencio.Aliás parece bastante incomodado.O outro,mais gordo,ri no canto,quase excitado e torce pelo amigo.

- Isso Jay enfia a língua na boca dela!

Jay,imagino que seja Jason,porém não consegue nada.Ginevra se agita tanto que por fim consegue dar uma cabeçada nele.

- Ai,raios te partam!_Jason leva a mão á cabeça.

- É para ver se aprende seu filho da mãe!_Ginevra arranja o cabelo,sem fugir,sem me chamar.

- Como é sua vadia?Eu já te mostro!_o cara avança para ela,decidido.Ginevra baixa a cabeça e se protege com os braços.Jason a agarra pelo blusão.

Hora de intervir.

- Hey,já se divertiram,acho que já chega.

Jason a larga e os outros parecem surpresos ao me verem saindo da sombra.Vou direito a eles.

- E quem diabos é você?

- Um cara que estava passando por acaso.Mas e você meu grande bosta quem pensa que é?

Jason olha para mim,surpreendido.Está vendo se vale a pena responder,se consegue sair bem ou não.Opta pelo sim.

- Vai pro caralha porra,não está vendo que eu estou ocupado aqui?_e se engana terrivelmente.Arranco com um soco á direita na perfeição.Ele vai para trás tentando se equilibrar e vejo seu nariz sagrando.Ele tenta ripostar mas eu já tinha atingindo novamente.Ele tomba no chão com um baque seco,nem lhe dou tempo de se mexer e lhe acerto um chuto na cara fazendo uma poça de sangue manchar o asfalto.Jason ou lá como se chama esse caralho tem a boca aberta,respira fazendo estranhas bolhinhas com o sangue que sai da sua boca.Cospe de vez em quando misturando com a saliva.Já não se ri.

- Bem..._e olho para a Ginevra._Vamos andando senão fica tarde.

Pego no pneu furado e atiro para o porta-mala.Passo pelo pequeno,ultrapassando-o e passo pelo gordo,apertando-o fortemente entre as pernas.

- Ai caralho,ai!

- Sai da minha frente seu cabrão e emagrece!_largo-o finalmente.Ele suspira de alivia pegando naquelas amostras de bolas.Espero Ginevra fechar a porta e arranco em grande velocidade.Olho pelo retrovisor e já não os vejo mais.

Sorri olhando para ela que permanece calada,olhando para a janela.

- Vá Ginevra está tudo bem.

Ela se encolhe,como uma gata com medo.Aquilo não deixa de me agradar.Apesar daquela pose toda ela não passava de uma garota...que precisa ser protegida.

To be Continued...

Notas finais do capítulo
Espero por reviews...construtivos.




(Cap. 30) ABBIML - Season 2 - Old Habits

{ABBIML - Season 2 - Old Habits }

– Tudo bem uma porra!Imagine se eu tivesse aquele furo sozinha!

- Mas não aconteceu._tentei levar o assunto na brincadeira.

- Mas podia acontecer.Aqueles 3 apareciam e...como ia acabar?

– Podia acontecer que eu passasse de moto e te ajudasse simplesmente a mudar o pneu._tento tranquilizá-la.

– Nem acredito que sejam tão covardes!Tres homens contra uma mulher?Que merdas!

Vejo que tinha uma ideia fixa.Tento desdramatizar.

– Então digamos que te sorte de ter um belo cu*(n\a:esta expressão também é sinónimo de ter "muita sorte").

– Porque você estava lá?

– Não,estou falando literalmente.Se notava mais quando estava mudando a roda.Digamos que a culpa também seje sua...Estando lá assim,daquele modo....excitiva qualquer desgraçado.

– Ah,ou seja que o meu cu apertado numas calças de ganga é um atentado á tranquilidade?

– Sim,isso mesmo._falei acentindo.

– Mas você é louco?Imagina então se fosse a Jennifer Lopez tendo o furo!O que iria acontecer?Uma guerra mundial!

– Ela tem a bunda no seguro por uns milhões de dólares.

– E então?

– Ela pode arriscá-lo sem problemas.

– Vá se foder,é mesmo um idiota!

– Só estava tentando te alegrar um pouco.

– Bem...não conseguiu.

Ficamos em silencio e continuo guiando.Gina aumenta o volume do leitor.Não quer pensar.

– Ainda falta muito?_perguntou ela,minutos depois.

Passamos precisamente naquele desvio que vai dar até a praça.Estão lá todos:Jared,Embry,Collin...passo por eles sem que me notem.Pensavam que ia de moto e sozinho.Continuo guiando como se nada fosse.Gina olha para fora da janela.

– Viu?Ali está um grupo esperando um retardado qualquer.Que sítio mais idiota pra se marcar um encontro.

Me olha depois de falar.Meu coração acelera.Não posso acreditar que tinha compreendido.

– Sim,muito estúpido...

Continua me olhando.

– Esta situação é estranha né?

– Qual situação?_rezo para que não volte a falar do grupo.

– Bem,estamos aqui eu e voce,dois perfeitos desconhecidos.E já aconteceu de tudo.Quando a gente se encontrou andamos á pancada e só por vinte doláres.

- Que voce me quis sacar._relembrei-a.

- Sim,mas não se perca nos pormenores.Depois tivemos um furo e eu tive que mudar a roda...

- Continue.Não se perca também nos promenores._Gina sorriu.

- Param 3,um tenta se meter comigo voce lhe dá uma lição e agora para terminar vamos cear com um grupo de amigos seus.Parecemos um daqueles casais típicos...O clássico serão com um ou outro imprevisto.

- Sim,só que não estamos juntos.

- Ah,claro._ela pareceu meio incomodada.Ótimo.

Travo o carro muito devagar e encosto.

- O encontro era aqui,mas não to vendo ninguém.Devem ter ido embora,a gente se atrasou.

- Voce atrasou.

- Como queira...

- Uau,como concordou comigo tão depressa?

- Se a gente discutir deste modo por todas as coisas ainda nos deixamos antes de nos juntarmos.

Desta vez Gina desata a rir.Rio também.Olhamos a rir pra sombra de um encontro que nunca foi marcado.E estava sendo ótimo...

{Pov. Gina}

Não posso acreditar...Eu,Gin,no carro com ele.Se meus pais soubessem,sim esse é sempre meu primeiro pensamento.Se eles soubessem que estou num carro com um perfeito desconhecido ou seja o que significa "desconhecido" para eles.Estou mesmo vendo minha mãe falando "Gina ficou doida?Já te disse milhares de vezes para nunca confiar em ninguém!"Mas o que poderia dizer?Que tudo isso tinha começado porque eu apenas queria meter gasolina.Não...nem eu acreditava numa desculpa tão besta.

Aqueles desconhecido...Jacob continuava guiando.Tem o braço direito esticado e segura o volante firmemente mas ao mesmo tempo com uma grande tranquilidade.O cotovelo esquerdo está apoiado na borda da janela e segura o queixo com a mão.A mão direita está em cima,no centro do volante,apertando-o com força e acompanha as curvas docemente.Tem uma tatuagem no pulso.

- É um lobo?_pergunto surpresa por o ter feito.

- O quê?

- A tatuagem que tem no pulso.

Sorriu para mim perdendoa vista da estrada por momentos.Corei mas acho que não se notou.Ele era tão bonito...

- Olha a estrada.

- E voce olha pras suas tatuagens.

- Não tenho tatuagens.

- Não te autorizaram foi?

- Não estúpido,é um opção minha.

- Uma opção sua claro..._me goza.O silencio volta.Bufo,irritada.

- Pronto te enganei de novo.Tenho uma bem manera mas duvido que possa ve-la alguma vez.

- Está bem escondida?_ele morde o lábio,safado.

- Depende do ponto de vista.

- Ou seja...

- É uma pequena rosa no fundo das minhas costas,satisfeito?

- Está perfeito.Adoro colher flores!

- É a única tatoo em relevo.

- Como assim?

Mordo o lábio._Cheia de espinhos._ele ri aumentando o riso.

- Sempre com a resposta pronta hem?Mas as minhas mãos estão cheias de calos._volta a sorrir.Tem um belo sorriso,isso não posso negar.E também não lhe posso dizer.Tem uma covinha na bochecha esquerda e rapidamente me fez lembrar do Adam.Meu primeiro namorado.Isto é,praticamente o único e o mais parvo para ser mais específica.

_______

Adam.No entanto parecia tão bonzinho.Também é certo que a verdade sobre o amor só o tempo é que dirá.Ao principio pensamos que tudo é lindo.Depois o que é bonito se torna belo,até mesmo eternamente belo.Porém em alguns casos se torna simplesmente feio.Ai está.Adam tinha sido a excepção.Consegui torná-lo ainda pior.Não consigo me esquecer daquela noite.

- Então,damos um salto ao Gilda?

– Não obrigada Adam,amanhã vou ter uma chamada em História e ainda não terminei o capitulo.

- Ok como queira,te deixo em casa então._saio do carro.

- Boa noite...e voce o que vai fazer?Vai para o Gilda?

- Na...não voce não vai comigo não tem a menor graça.E estou um pouco cansado.

E não me acompanha á porta naquela noite e isso me provoca um certo incómodo.Não que eu goste que ele me siga pra todo o lado,sou bastante independente mas achei sua atitude estranha..

Enfim,entro e volto a estudar o capitulo.No final acabei decorando alguma coisa.Olho para o relógio:duas da manhã.Ligo pro Adam.Queria ouvir suas palavras e me distrair um pouco ouvindo sua voz.Não queria dormir com História na minha cabeça.O celular chama e nada...talvez ele já esteja dormindo,mas ele está sempre acordado a essa hora.Saio do quarto e pego as chaves do carro do meu pai que estavam na sala.Não é possivel que aquele cabrão tenha ido pro Gilda!Vou direto pra lá,estacionando o carro e vejo Roger,o gorila do segurança que está sempre lá.

– Gina,o que faz aqui a essa hora?

– O que acha?

– Quer dançar é isso?

Idiota.Ele ri.

- Voce é dez.

– Ouve,viu o Adam por aqui?

– Não,esta noite não passou por cá.

- Legal,se o vir diz a ele que o estou procurando.

– Ok.Tchau Gin.

Arranco de lá e vou até a casa dele e sim...seu carro estava lá.Saio do carro e bato a porta que por incrivel que pareça estava aberta.Entro no seu apartamento e o vejo deitado no sofá da sala,com Ely...minha melhor amiga.Ele acorda ou ouvir meu gemido.Se levanta atrapalhado e vai até mim mas não consegue falar nada.

– Gin eu..._ainda tenta,mas cuspo na cara dele.Dei meia volta sem esperar que a vadia acorde por completo.

- Gin espera eu explico tudo!

- Tudo o que?O que há pra explicar?

Entro no carro e antes que ele tente abrir a porta,eu tranco-a.

- Gin não é o que está pensando,é a primeira vez que estou com ela._se justifica e então diz algo que não queria ouvir,ao menos naquele momento._Gin,eu te amo.

Abro um pouco a janela.

- Ah sim,então porque vai foder outra?Pense que eu de voce só amo o seu carro!_e arranco de lá a todo o gás indo á direcção do seu novo Mercedes,destruindo a porta do condutor.Vejo Adam cair de joelhos ao ver seu carro novinho estragado.Sorriu,nunca soube tão bem.

Volto para casa,atirando a chave e vou para meu quarto me deitando.Sinto a garganta arder mas vi que não valia a pena chorar por um idiota qualquer.Acordei 5 horas depois indo para a fau.Entrega do tema.Vou até á frente começando com meu discursso e vejo no fundo da sala,a garota que eu pensei que poderia contar com qualquer coisa e uma ideia maléfica me vem á cabeça.Ergo as folhas mas nada mais tem significado para mim nelas.Começo falando de livre e expontanea vontade.Ely está lá olhando para mim,atónita,pálida assim que ouve as histórias que conto sobre a nossa amizade,sobre a minha confiança,a traição.Faço uma pausa,um suspiro e avanço para o arranque final:

- Pronto meus senhores,agora ficam sabendo que Ely Constantini é.Se a mãe dela tivesse tido mais coragem lhe chamaria pelo seu verdadeiro nome:puta!

Dobro as folhas e olho satisfeita para a turma que grita animada.

"é assim mesmo Gin!Diz á cabra a verdade!"

"Puta,puta,puta!"

Ely sai da sala aos prantos sem ter coragem a olhar para alguém.

- Sim senhora é um belissimo tema._disse a professora para minha surpresa.Pensei que ia me por fora da sala por sei lá,difamação de uma aluna?Afinal não.Seja como for sorri.A vingança sabe muito bem.

________

– No que está pensando?_Jacob me faz acordar.

– Na escola.

– Não posso acreditar.Vem de carro comigo,que sou o mais desejado de toda a Forks e o que voce faz?Pensa na escola!

- Bem,a escola também tem o seu lado interessante.

- Sim e stressante também.

- Eu sei que lá no fundo voce gostava de estudar...

- Sim:anatomia.Mas diretamente nas colegas!

Rolo os olhos.

- Sim já estou vendo.Em pequeno voce brincava de médico né?

- Pequeno?Ainda ontem!Quer uma consulta também?

- Dispenso..._ele volta pra mim,sorrindo.Aquele sorriso safado que me deixava com arrepios.

- Ok,vou deixar que voce me peça.E isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde...

Suspirei.Pior que eu acho que ele estava certo.

Jacob Pov

Ela sorri e vejo como é linda,realmente linda.O cabelo negro a cai sobre a cara fazendo uma perfeita harmonia com o seu sorriso.Uma curva vem mesmo a propósito.Pego no voltante e rodo-o com força para a esquerda.Gina cai para cima de mim e eu travo de de repente com ela presa nos meus braços.Agarro seus cabelos com a mão direita e mantenho-os fortmente apertados.

Beijo-a na boca.Tem os lábios cerrados e tenta se soltar.Mantenho seus cabelos presos e ela esbraveja tentando se soltar.Por fim se deixa levar e descerra os lábios.

- Finalmente._sussurro a meia voz e depois me aventuro dentro da sua boca._AAAAAI!_me morde com força.Levo a mão á boca e largo-a.Ela volta ao seu lugar.

- Só isto?Esperava melhor.

Passo os dedos nos lábios procurando sangue e nada.Gin está com as mãos levantadas em posição de defesa.

- Então Jake ou Jacob ou lá que porra que voce prefira,quer brigar é?

Olho-a sorrindo.

- Também tem bons reflexos é?

,Me atinge com força com uma série de murros nas costas.

- Ai,está me magoando!

Bloqueio instantaneamente um braço e depois outro ,mantendo-a imóvel.

- Desculpa Gin,não queria fazer de propósito só o fiz porque sabia que voce alinhava.

Tenta me bater novamente mas continua presa por mim.Sorrio e saio rapidamente do carro antes que queira me bater de novo.Gin grita de raiva e sai do carro também.

- O coronel?É esse o nome mesmo?

- Claro que sim.Acha que é o dono que decidiu por o nome no letreiro?

- Voce acha mesmo que consegue conquistar uma garota com essas piadas ridiculas?

- Não,com voce jogo pelo seguro!Vá,façamos as tréguas,vamos comer um belo bife,que tal?

Gin entra no restaurante altiva e divertida.Vou atrás dela sorrindo.Não tem muita gente.Sentamos numa mesa e o empregado vem logo de seguida.

- O que vão querer?

- Para a menina apenas uma sopa.Para mim,um belo bitoque acompanhado com a melhor cerveja que voces tiverem seguido de um empadão de carne e de sobremesa um pudim com chantilly por cima.

Gina arregala os olhos.

– Ou a menina pensou melhor e deseja outra coisa?

Gin sorri desafiante e olha para o empregado.

- Traga o mesmo para mim também por favor.

O emprego toma nota e sai de seguida.De repente,oiço vozes conhecidas.

- Hey Jake!Eu sabia.Eu vos disse que ele estava aqui.

Estavam lá todos,nas minhas costas.Embry,Quill,Jared,Brady...Todos menos eles claro:Paul e Sam...me passa um calafrio pelo corpo,fecho os olhos mas felizmente,Embry pula para o meu pescoço.

- Ah sacana agora que foi pra New York está deixando os amigos de lado!

- Claro que não Em,ele quis ficar a sós com a namorada._disse Jared olhando para Gin maliciosamente._Olha as bolas que ela tem.

– Primeiro não sou namorada dele e segundo:veja como fala comigo senão voce é que fica sem bolas!

Os garotos recuam assustados e eu riu,divertido.

– E não esqueça de dizer que é terceiro dan!

Gin rola os olhos.

– Ui afiadinha a sua namorada hem Jake?

- De novo?Já disse que não sou namorada dele!

– Por agora.

Todos se sentam menos Quill.

- Hey gente,talvez Jake queira continuar com o seu jantar romantico.

Olha para Gina._Fica pra próxima?_ela dá de ombros.

– Pode ser.

Os garotos riem animados e uma confusão se instala.Arrastam cadeiras,disputam lugares rindo.A comida vem e claro que todos queriam partilhá-la.Observo-os a comer.Não mudaram nada.E então do nada,uma salsicha acerta em cheio na cara de Gina que olha furiosa para Embry.

– Ups desculpa era para o Jake...

- Então sua pontaria mete nojo!

Pegou noutra salsicha tentando acertar em Embry e aquilo começou como uma batalha de comida.Jared saca o ipod dele,colocando uma música.

- Uma batalha precisa de uma banda sonora.

A música começa tocando e para meu espanto,Ginse levanta,ficando em cima da mesa,se mexendo conforme a música.Sorrindo,sensual depois durona mas sempre linda.Nada mal.Todos entram no jogo.Todos afastam os talheres e os pratos e em contrapartida,Embry estraga tudo como de costume.Sobe para a mesa e começa dançando atrás de Gina.Sem graça e sem ritmo algum.Os pratos e a comida voam acertando nos clientes que já se revoltavam com a cena.

- Seus merdas saiam daí onde pensam que estão?

Um cara grande ajuda uma senhora que foi acertada com um prato em plena cara e vem direto até nós como um touro.Jared tira a música e desatamos todos a correr dali.Tiro Gin do alto da mesa,puxando-a com um braço.Quase cai mas consigo apanhá-la.

- O que está acontecendo?

- Nada por enquanto mas é melhor a gente ir.

Corremos até a entrada e vejo Quill e Embry roubando comida de outra mesa.Jared rouba literalmente um pedaço de frango,arrancando-o da boca de uma senhora que fica dando uma dentada no vazio,quase mordendo a lingua.

- Não acredito,logo o melhor pedaço!

Eu para não estragar o clima,roubo suas batatas que ainda estão quentes.Dou uma dentada,dando a Gina de seguida.

– É para não dizer que não te paguei o jantar!

E vamos embora assim correndo,seguindo uns aos outros de mãos dadas.Ela ri com as pernas de fora,os cabelos ao vento e o blusão escuro.E naquele momento no meio da noite só me veio um pensamento:estou feliz por ela me ter tentanto roubar os vinte dólares de gasolina.

To be Continued...

Notas finais do capítulo
Bem desde já quero agradecer aos reviews e fico bastante contente por ter leitoras que já estam se "simpatizando" com a Gina mas o que mais gostei deles todos foi o de ma_zamuner: "AMEEEI o cap, vai ser legal ver o Jake com outra garota.. beeem engraçado também, pelo jeito como eles se conheceram OAISOAISOAIS .. ta certo, ele sofreu tanto vendo a Nessie com outro que eu concordo que ele mereça se divertir também (;O Jake malvadão é muuuito charmoso, meudeusdocéu :x suuper ansiosa pra ver o que vai acontecer agora com esses dois ! *----* PARABÉNS LINDA *;" Ela foi a primeira que entendeu o ponto de vista de Jake porque acho que a maioria se esquece que foi Renesmee que deixou ele e agora que ele encontra uma menina legal,igual a ele e do mesmo "mundo" que ele é óbvio que ele vá ficar confuso com os seus sentimentos.Isso não quer dizer que eu esteja desistindo do shipper original JakexNessie,não mas nunca se sabe.Ainda vem muita coisa nessa fic e Jake estará mais confuso que nunca.Tenho várias ideias para o reencontro deles dois mas quero que seja perfeito tipo BAM!o casal se voltou a ver depois de tanto tempo.Quem quiser me dar ideias sobre o reencontro esteja á vontade eu depois dou os créditos todos á pessoa que o fez... Bem é só,espero que tenham gostado do cap onde vimos um pouco da perspectiva da Gina.Beijos meus amores esperando muitos reviews!:* P.S- Se tiver alguém que saiba fazer videos por favor me avise por aqui ao MP,quero fazer dois trailers para essa fic e preciso se uma pessoa especializada no assunto!*O* Sem mais delongas,bjkas da sweet!:*




Todas as histórias são de responsabilidade de seus respectivos autores. Não nos responsabilizamos pelo material postado.
História arquivada em http://fanfiction.com.br/historia/57987/A_Bad_Boy_In_My_Life/