Eternamente

Autor(es): Joyce_mc


Sinopse

Às vezes o destino pode nos ser bom às vezes pode ser cruel. Mas de que importa?Não podemos fazer com que ele nos de aquilo que queremos.Porque?Simplesmente porque nunca sabemos o que queremos. Eu tinha uma vida ótima ao lado da minha família e do homem que amo.Mas porque o destino simplesmente teve de tirar essa paz de mim?Porque ele,mais uma vez,teve de colocar eles em perigo?Por quê?Essa é a vida. Esse é o destino. Não importa o quanto eu tente descobrir por que essas coisas acontecem comigo,a sempre uma barreira no meio do caminho que impede que eu me aproxime das respostas,e mais uma vez caio nessa escuridão de perguntas que eu não sei se um dia encontrarei as tão desejadas respostas;mas são perguntas que ,mesmo ocupando tanto a minha mente,eu ainda não consegui compreender.


Notas da história
Oka sinopse não é AQUILOmas a fic é bem melhor, eu garantoLeiam por favor...Beijo

Índice

(Cap. 1) Compras
(Cap. 2) Despedidas
(Cap. 3) Casa nova
(Cap. 4) Passeio
(Cap. 5) Pesadelo
(Cap. 6) Você também?
(Cap. 7) Estrela
(Cap. 8) Dormiu bem?
(Cap. 9) Escola
(Cap. 10) Thifany
(Cap. 11) Depois do tufão... vem a calmaria
(Cap. 12) O que eles são?
(Cap. 13) Revelação
(Cap. 14) Lembranças
(Cap. 15) Pensamentos
(Cap. 16) Sessão pipoca
(Cap. 17) Briga
(Cap. 18) Nunca foi meu sonho
(Cap. 19) Dor
(Cap. 20) Perigo
(Cap. 21) Luta
(Cap. 22) Amigos
(Cap. 23) IMPRINTING
(Cap. 24) Por que faze-lo sofrer?
(Cap. 25) Recordações e Saudades
(Cap. 26) Eu não sei viver sem eles
(Cap. 27) Apresentação
(Cap. 28) Aqueles olhos
(Cap. 29) Especial de personagens
(Cap. 30) Vampiro
(Cap. 31) Sapatos
(Cap. 32) Paraiso
(Cap. 33) Tatuagens
(Cap. 34) Visita
(Cap. 35) Coração partido
(Cap. 36) Falha
(Cap. 37) Destino
(Cap. 38) Culpa
(Cap. 39) Discussão
(Cap. 40) Eu não te reconheço mais
(Cap. 41) Surpresa
(Cap. 42) Novo Lobo
(Cap. 43) Lua Negra
(Cap. 44) Medalhão
(Cap. 45) O fim de tudo
(Cap. 46) Uma ultima vez
(Cap. 47) Desejo
(Cap. 48) Eu Te Amo
(Cap. 49) Banho de chuva
(Cap. 50) Acerto de contas
(Cap. 51) Agonia
(Cap. 52) " Animada "
(Cap. 53) Metade de mim
(Cap. 54) Desentendimento
(Cap. 55) História
(Cap. 56) O que eu fiz?
(Cap. 57) Paris
(Cap. 58) Conselhos
(Cap. 59) Entender ... e aceitar
(Cap. 60) Por que adirar o inevitavel?
(Cap. 61) Para todo o sempre
(Cap. 62) Festa - Parte 1
(Cap. 63) Festa - Parte 2
(Cap. 64) Casar com você
(Cap. 65) Pra sempre
(Cap. 66) Completos
(Cap. 67) Lua de mel
(Cap. 68) Amar
(Cap. 69) A felicidade se completa
(Cap. 70) Meus anjinhos
(Cap. 71) Obsessão
(Cap. 72) Você não pode me deixar
(Cap. 73) Alegria triplicada
(Cap. 74) Visita inesperada e...Indesejada
(Cap. 75) Uma nova visita indesejada
(Cap. 76) Sede de vingança


(Cap. 1) Compras

Já haviam passado 6 anos desde a vinda dos Volturi . Eu agora aparentava ter 17 anos e vovô disse que meu crescimento embora ainda um pouco acelerado já não chama mais a atenção dos humanos o que significa que em breve eu poderei começar a freqüentar a escola.

Depois de muita conversa e insistência eu e Jacob conseguimos convencer meu pai a nos deixar namorar, isso porque, segundo ele eu ainda sou muito nova pra essas coisas; mas mamãe com jeitinho conseguiu o fazer mudar de idéia e ele acabou concordando com o namoro.

Meu programa favorito era apostar corrida com o Jake até La Push ,o pessoal de lá sempre me tratou muito bem e já nem se importavam mais com a minha presença por lá, com exceção de alguns lobos mais novos que ainda não haviam se acostumado,Billy costumava me contar as histórias Quileutes e a que mais me interesou foi a do imprinting .Mas ela realmente pareceu a melhor de todas as histórias quando jake me contou que o havia tido por mim,foi a melhor coisa que eu poderia ter ouvido,eu me senti a pessoa mais feliz de todo o mundo,nada poderia ser mais perfeito do que isso.Jake teve o seu inprinting por mim.

Duas sobrinhas da Emily,que estavam passando um tempo com ela,se tornaram muito minhas amigas.Susan era a mais velha e Christinne a mais nova.

–Bom dia dorminhoca!-minha mãe disse entrando no quarto

–Bom dia mãe!-respondi me levantando e dando um beija na sua bochecha

–É melhor você se arrumar, porque Alice logo...-ela foi interrompida

–Tarde de mais Bella!Eu já estou aqui!-Tia Alice entrou no quarto e minha mãe apenas me lançou um olhar de: ‘eu não disse?’,me fazendo rir da cena e saiu.

–Ande!-minha tia falou apressada

–Por quê?

–Eu,você e Rose vamos fazer compras!-eu adorei a idéia, afinal assim com tia Alice: adorooo moda!

Tomei banho e vesti a roupa que a minha tia preparou e desci para o café.

–Bom dia !-disse a todos

–Bom dia!-todos me responderam em um coro meio bagunçado

–E então ,vamos?-tia Rose perguntou assim que terminei meu café

–Claro!-me despedi de todos e fui.

Nós fomos com o Porsche da tia Alice e durante o caminho todo fomos cantando.

Quando chegamos ao shopping todos os olhares se fixaram em nós e não é pra menos.

Nós compramos muito e depois fomos fazer um lanche,onde só eu comia é claro.E logo voltamos a ativa,Tia Rose comprou varias lange ries e eu muitos sapatos *--*,o dia passou rápido e logo estava na hora de voltarmos pra casa.

Ao chegarmos logo fui falar com o Jake.

–E ai como foram as compras? –ele perguntou

–Maravilhosas!Como sempre!-eu disse e ele riu – O que foi?

–Nada é só que...você nem parece ser filha da Bella !

–Hum...digamos que eu tenha apenas herdado alguns ...gostos da Tia Alice!-respondi

–Ohh..Claro!Claro!Só alguns...!-ele falou sarcasticamente e eu lhe dei um tapa no braço -Aiii...doeu!-ele fez uma cara tão engraçada que até parecia estar mesmo com dor.

–Óóhh...coitadinho dele!Vai derreter!-eu disse zombando

–Ah... você ta achando graça éh?-ele vei até mim e começou a fazer cósegas.

–P-para ...Jake....P-por favor!-eu pedi

–Jacob?-meu pai o chamou - Precisamos conversar!

Ele estava sério e minha mãe tinha um olhar um tanto triste. Jake ergueu o semblante.

–Claro!Eu já volto princesa!-dizendo isso ele, meu pai e minha mãe saíram e eu fiquei curiosa. Afinal o que seria tão importante?

–E ai monstrinha,que tal um filme?-tio Emm perguntou e eu acabei concordando.Mas não prestei a mínima atenção no filme.

Logo meu pais voltaram,mas o Jake não.

–Filha vamos?-minha mãe falou

–Mãe,onde está o Jake?-respondi sua pergunta com outra.

–Nos falamos sobre isso quando chegarmos ao chalé,Nessie!-meu pai respondeu e eu assenti.

Dei boa a noite a todos e eu e meus pais fomos pra casa ,o caminho foi em silêncio e assim que entramos em casa eu perguntei :

–E então?-minha olhou para o meu pai que a abraçou.

–Filha, nós temos que nos mudar! - ele falou.





(Cap. 2) Despedidas

–OQUE? - gritei

–É preciso, Nessie. Não estamos indo por que queremos e sim porque precisamos!-minha mãe falou

–Os humanos estão desconfiando de nós, Forks já não é mais segura!

–Mas... – eu tentei falar, mas as palavras não saiam.

Logo senti as lágrimas escorrem por meu rosto. Eu teria que ir embora de Forks, o lugar que tanto amo, essa cidade é a minha casa e o que é pior eu terei que deixar minhas amigas, vovô Charlie e... Jacob. Meu Jacob.

–Calma meu anjo. Vai ficar tudo bem. - minha mãe tentava me tranqüilizar. Esforço em vão.Não consigo me imaginar longe do Jake,do seu sorriso,seus olhos, seu braços que me oferecem tanto carinho e segurança.

–Ele irá conosco, Renesmee. – meu pai falou

–Como?-perguntei confusa

–Isso mesmo, o Jacob irá conosco.

–Mas hoje à tarde. Quando vocês... -eu tentei falar, mas ele me interrompeu.

–Fomos avisá-lo da mudança e, como eu já esperava ele se recusou a ficar longe de você foi contar a Billy e começar a arrumar as suas coisas. - senti um alivio enorme e meu pai deu aquele sorriso torto da mamãe.

–Quando nós vamos?-perguntei

–Depois de amanhã.

–Agora a senhorita vai pra cama – minha mãe disse e eu apenas concordei.

Deitei na cama e fiquei olhando para o teto e pensando em como seriam as coisas daqui pra frente, como será a nova cidade?E a casa?Sentia-me triste e feliz ao mesmo tempo, triste por ter que ir embora e feliz por saber que Jake vai estar comigo.

(...)

Acordei e com muita preguisa levantei-me da cama.Fui até a janela ,nenhuma nuven,o dia estava lindo e ensolarado como pouquíssimas vezes acontece aqui.Tomei café e fui com os meus pais até a casa “grande” e quando cheguei vi o Jake sentado na varanda seus olhos que estavam voltados para o chão se focaram em mim e um sorriso lindo surgiu em seu rosto.Corri até ele e o abracei .

–Oi, princesa – ele falou.

–Me desculpe. Desculpe-me, por favor, por ti fazer ir embora... por fazer você se sentir na obrigação de ir com a gente...por ti fazer abandonar a sua família,seu amigos ,a matilha...- falei tudo de uma vez e não consegui segurar as lágrimas

–Nessie, por favor, não fala isso. Eu estou indo porque eu te amo, te amo mais que tudo na minha vida.Sem você ela não vale de nada,não tem sentido.Não fique assim,não pense que estou fazendo isso por obrigação – ele ergueu meu rosto e me deu um beijo suave

–Obrigada,por existir Jacob Black,sem você eu não sou nada! – nós rimos e entramos em casa,abraçados.

Depois de um tempo, decidi ir a La Push me despedir de todos e Jake iria comigo.

Não conversamos muito duarante o caminho e logo estacionamos na frente da casa de Emily e Susan logo veio nos cumprimentar

–Nessie!Jake!Que bom que vieram.

–Oi Susan – Jake falou e eu também

–Aconteceu alguma coisa? – ela perguntou vendo nossas caras, principalmente a minha. – Vamos entrar, ai vocês me contam!

Nós concordamos e a seguimos até a casa,onde estavam a Christine,Sam,Emily e Seth.Todos cumprimentaram-nos e depois que contei a Susan e a Christinne sobre a nossa mudança,porque elas eram as únicas que ainda não sabiam.

Assim que terminei de falar Susan já estava com os olhos cheios de lágrimas e Christinne não escondia a tristeza.Seth também estava quieto,ele e Jake sempre foram muito amigos.

Passamos a tarde juntos,brincamos,rimos e nos divertimos.Fomos á casa de Billy para eu me despedir e este não conteve as lágrimas,mas sem deixar o sorriso se apagar em seu rosto.Ele e Jacob se despediram e depois era a hora de eu me despedir das meninas

–Você promete,que vai ligar e vim nos visitar sempre não,éh? – Chris perguntou me abraçando

–É claro que prometo!E vocês também tem de fazer isso!

–Sem duvidas, faremos! – ela confirmou

–Vou sentir tanto a sua falta. – Suh falou

–Eu também!Mas nós vamos nos falar sempre. Sempre mesmo! – eu a abracei.

–É eu acho bom mesmo! – nós todos rimos.

–Eu preciso ir agora.Tchau! – eu disse

–Tchau.Nos ligue assim que chegar,ok? –Chris perguntou

–Ok,vou ligar! – eu confirmei e fui para o carro onde o Jake conversava com o Seth.

–Tchau, cara. Mandem noticias! – Seth falou e abraçou o Jake pra logo em seguida fazer o mesmo comigo e depois Jake deu a partida no carro.

Eu apenas observava enquanto as pequenas casas iam se distanciando, até sumirem entre as árvores.





(Cap. 3) Casa nova

Quando chegamos em casa eu subi até o meu quarto e fui me sentar no telhado como eu costumo fazer.Fiquei parada lá apenas admirando as estrelas que fazem companhia a lua,tão solitária ,e não pude evitar que as lágrimas rolassem pelo meus rosto.Deixei a melancolia tomar conta de mim e continuei ali,com minha tristeza por ter que ir embora de Forks e meu consolo por saber que Jake vai estar comigo;embora seja um pensamente um tanto egoísta não posso deixar de ficar feliz por ele ir comigo.

A vida as vezes nos coloca em situações como esta:em um minuto tudo está como sempre desejamos que estivesse e no outro...tudo se perde de nossos olhos e não sabemos o porque e nem como elas acontecem,elas simplesmente...acontecem.

Não sei por quanto tempo fiquei ali,mas só fui me deitar com o sono me venceu.

–Nessie, querida!Acorde – acordei com a minha mãe tirando algumas mexas de cabelo que cobriam meu rosto. – Nós precisamos ir.

–Ok, eu já desço! – respondi e ela saiu.

Arrumei-me e logo desci.

Nós saímos logo após o café e fomos para o aeroporto em Seattle. Logo que chegamos o nosso vôo foi anunciado e nos dirigimos para o portão de embarque logo em seguida.

(...)

A viagem foi tranqüila a logo chegamos a nossa nova cidade, e eu não sei como, mas nossos carros já estavam “nos esperando”. Aberdeen é uma cidademuito semelhante à Forks, é chuvosa, o sol é raro, pequena e etc.

A nova casa,assim como a outra,é distante da cidade e bem ao lado da floresta. Não demorou muito e logo já podíamos ver a pequena estrada particular e logo em seguida o portão enorme, e assim que passamos por ele vimos a grande casa toda branca com uma sacada linda feita de uma madeira nobre com detalhes feitos em toda sua lateral.A porta é da mesma beleza da sacada.Quando entrei percebi que tudo era ainda mais perfeito,com a decoração impecável da Vovó Esme e Tia Alice.

Alguém se aproximou de mim e vi que era a tia Alice

– Gostou?- ela perguntou sorrindo

– Eu adorei! – respondi e o seu sorriso se alargou

– Vem eu tenho uma surpresa pra você! – ela falou me puxando para o andar de cima parando em frente e uma porta e logo em seguida abrindo-a.

– Este é o seu quarto! – ela falou mostrando-me o quarto.

Ele é simplesmente lindo com uma pintura branca e vários desenhos, que alternavam entre pink e rosa bebê com detalhes verdes; a cama de casal continha várias almofadas em formato de coração e um no centro havia um lobo castanho avermelhado.

Havia também uma escrivaninha com o meu computador, TV, rádio e etc. Uma porta de vidro da acesso a sacada,uma ao banheiro e a outra ao closet,que é quase tão grande quanto o próprio quarto.

–Tia!É... Lindo. Obrigada! – eu falei e vi o seu sorriso se alargar ainda mais.

–De nada! – ela respondeu ainda sorrindo para logo em seguida sair, e eu fiquei ali admirando meu novo quarto.

–Wow... !A baixinha caprichou! – Jacob disse entrando.

–Com toda certeza! – respondi indo até ele.

Vi um sorriso lindo surgir em seu rosto quando viu o lobo de pelúcia em cima da cama.

– Não sabia que gostava tanto de lobos! – ele comentou se fazendo de desentendido.

– Na verdade gosto, sim!Principalmente daqueles que tem o pêlo castanho avermelhado! – falei e ele me puxou para mais perto de si, colando nossos corpos.

–Hum,castanho avermelhado é? – ele perguntou sussurrando em meu ouvido, fazendo-me arrepiar.

–Aham... – respondi e ele olhou nos meus olhos com aquele sorriso que me tira o fôlego,para então colar nossos lábios.

Sua língua pediu passagem e cedi rapidamente;seu cheiro me inebriava,sua pele quente me fazia arrepiar e seus lábios macios e quentes me faziam perder a noção de tudo que se passava a minha volta,nada mais fazia sentido quando ele me beijava.Separamos nossos lábios em busca do ar que faltava,e Jake sentou-se na cama e em seu colo.Ficamos ali até meu pai nos chamar até a sala.

–Bem,eu os chamei para comunicar que consegui o emprego no hospital e que na próxima semana vocês irão para a escola – vovô Carlisle falou

–Deveremos nos apresentar da seguinte maneira:

Eu e Nessie somos irmãos e filhos biológicos de Carlisle e Esme, Jasper e Rosalie continuam sendo os gêmeos Hale,sobrinhos que carlisle criou como filhos,Emmet e Alice foram deixados á porta de Esme e Carlisle,Jacob é enteado do irmão de Esme,ela o cria desde a morte da mãe e do padrasto dele,Bella é minha namorada e mudou-se com a gente. – meu pai explicou e todos nós assentimos.

Eu finalmente poderei ir á escola. Sempre desejei isto, porem meu crescimento acelerado não permitia, mas agora... Isso já não é mais problema.

– E ai preparada para a escola? – Tio Jazz perguntou

–Claro!Sabe o quanto eu sempre quis freqüentar a escola. – respondi sem esconder o entusiasmo.

– Você sempre fez questão de deixar isso bem claro. Principalmente quando ficava emburrada ao ouvir a Bella e o Edward te falar que não podia!

– Há... ha Tio!Muito engraçado! – disse fazendo biquinho e ele gargalhou alto.

Então eu senti um aroma inconfundível, que eu adoro.





(Cap. 4) Passeio

“Voei” até a cozinha onde Esme preparava um divino, bolo de chocolate, com morango e bombom.

–Aceita um pedaço, querida? – vovó perguntou assim que entrei na cozinha

–Mas é claro que sim, é impossível resistir a essa tentação. – eu respondi enquanto pegava um prato

Vovó me serviu e eu comi com vontade, afinal chocolate é a minha comida, humana, preferida.

Logo depois de comer fiquei ali conversando com a vovó como sempre gostei de fazer, então o Jake apareceu.

– Eu estava pensando em dar uma volta pela cidade e imaginei se a senhorita me daria a honra de sua presença? – ele perguntou sério, por incrível que parece, e eu resolvi entrar na brincadeira.

– Com muito prazer, estimado cavalheiro!

Nós rimos e eu subi para trocar de roupa,quando desci, ele me esperava na sala,nos despedimos de todos e fomos.

Estacionamos o carro e saímos caminha de mãos dadas,caia uma chuva muita fraca,mas parecida com uma garoa.Depois de um tempo caminhando fomos até a praça,e ficamos observando as manobras,muitos,arriscadas dos sketistas,mas a chuva começou a ficar mais forte e então resolvemos ir ao cinema,e concordamos em assistir Velozes e furiosos 4,que é muito bom.Quando o filme acabou já era noite e caia uma chuva ainda mais forte que antes,nós começamos a correr,em uma velocidade humana,até o carro e quando chegamos já estávamos completamente encharcados;nos olhamos por um instante e começamos a rir sem parar,até que finalmente começamos a voltar para casa.

Quando chegamos todos nos olharam sérios pra logo depois começarem a rir do nosso estado, e por fim até nos dois rimos também.

– Ai mas que droga de cheiro de cachorro molhado!Vai tomar um banho vira-lata – Tia Rose enrugou o nariz e olhou diretamente para o Jacob,e este,por sua vez,aprontou mais uma das suas

–A Rose que é isso. Eu sei que você me ama! – ele correu até ela e tentou abraça-la, mas a Tia Rose foi, mas rápida.

–Seu pulguento. Fica longe de mim! – ela esbravejou e nós não conseguimos segurar o riso.

– Por quê?Todos sabem que você me ama e... que você me quer. Vai admite! – ele tentou abraça-la novamente, e, novamente, falhou.

– Ah totó sinto muito, mas você não é paril pra mim. Ninguém resiste aos meus encantos! – tio Emm falou se gabando e agora nós não riamos mais. Gargalhávamos.

– Ninguém resiste aos seus encantos é Emmet? Bom saber. Muito bom saber – Tia Rose lhe lançou um olhar mortal.

– Ah qual é Rose?Você sabe que todas me querem, mas só uma me tem: VOCÊ. – á essa altura eu e Jacob já chorávamos de tanto rir.

–Sei...! – ela disse sarcasticamente.

– Nessie é melhor você ir tomar um banho e... Jacob, você também. – minha mãe disse enrugando um pouco o nariz e nós concordamos ainda rindo.

Tomei um banho demorado e depois entrei no MSN,logo de cara vi que Susan estava on-line.

Susan diz:

Oii Nessie!Como vai??

Nessie diz:

Oi Súh, estou ótima. Tudo aqui é bonito e bastante parecido com Forks. E você?

Susan diz:

Bem,mas com saudades =/

Nessie diz:

Eu também, mas lembra que eu prometi ir ti visitar sempre que puder.Sempre =[]

Susan diz:

É claro que lembro,é essa promessa que me conforma .... :D

Como vão as coisas por aí?

Nessie diz:

Muito bem,hoje mesmo o Jake e a tia Rose aprontaram mais uma das deles....kkkkkkk.

Susan diz:

Auhsauhsuha...eles não mudam!! Droga...amiga tenho que ir agora.É noite de fogueira e tia Emy ta chamando.

Nessie diz:

Ok, agente se fala outra hora.

Xauu
Te Adoro... Beeijo

Susan diz:

Aham...

Xauzim

Também Te adoro

Beijo...fui.

Depois que Susan saiu eu fiquei mais um tempo e depois sai também.

Deitei na cama e fiquei olhando para o teto que só então eu percebi que possuía uma lua e várias estrelas desenhadas.

– Tia Alice! - suspirei para mim mesma.

Me perdi em pensamentos até que o sono veio e acabei adormecendo,mas um sonho estranho perturbou minha noite.





(Cap. 5) Pesadelo

Eu estava em uma clareira repleta de flores e animais, uma canção era entoada pelo canto dos pássaros que voavam em uma sincronia perfeita fazendo com que tudo a sua volta, inclusive eu,respondesse ao espetáculo,observando-o sem nem mesmo picar.De repente,do outro lado da clareira,Jacob surgiu por entre as árvores e o meu sorriso foi imediato e comecei a ir ao encontro de Jake,diminuindo meus passos pouco a pouco,até estar frente a frente com ele,mas o que eu vi não foi aquele sorriso que eu amo e nem a expressão divertida que ele sempre mantém no rosto.O que havia no lugar disso tudo era uma expressão que eu nunca havia visto no rosto dele.Por um momento pensei que era tudo ilusão minha e então quando fui abraça-lo algo que eu não esperava que acontecesse,aconteceu.Jacob se esquivou dos meus braços fazendo-me abraçar o nada,eu o olhei sem saber o porque daquilo tudo.O que está acontecendo com ele?

–Jake...o-oque... ? – a frase ficou no ar e Jake continuava com a mesma expressão fria, mas agora as suas mãos estavam fechadas em punho ao lado do corpo, que tremia compulsivamente.Eu não sei como,mas um sentimento que eu não desejava ter começou a crescer no meu peito e mesmo eu tentando esquece-lo,ele ganhava proporções maiores.Eu estava ficando com raiva,mesmo quando não queria sentir isso era como se algo me obrigasse a alimenta-la.Levei as mãos a cabeça e a balancei com força tentando acordar,mas nada. – Jacob?Fala o que ta acontecendo, droga – as palavras ganharam vida própria saindo sem nem mesmo eu perceber e Jake pareceu um tanto surpreso,mas mesmo assim despejou as palavras que iam me cortando uma a uma,como uma adaga.

–Você quer saber o que ta acontecendo?Então eu te explico. Eu era um garoto bom, um ótimo filho, tinha uma vida normal, costumava me divertir com meus amigos, ou seja,eu tinha uma vida.Mas então apareceu a Bella e ai as coisas começaram a mudar completamente.Eu me apaixonei por ela,mas ela nem sequer ligava pro bobo aqui.Porque? Por culpa daquele maldito sanguessuga, o Edward, ela preferiu um ser sem alma, morto, do que a mim que podia dar a ela bem mais do que ele. Mas não. Aí... Junto com ele vieram os outros e o estrago foi feito.Esses malditos chupadores de sangue fizeram eu e meus irmãos nos transformarmos em lobos e de quebra sofri meu IMPRINTING pela filha da mulher que eu amava,depois de ver essa mulher ser transformada em um deles.E hoje eu tenho que conviver com a idéia de que meu imprinting,foi por uma aberração da natureza.Satisfeita? – seu corpo tremia ainda mais e no seu olhar havia tanto ódio que meu coração pareceu parar, tamanha era a minha angustia por ver aquilo. Mas novamente a raiva veio pra me atormentar, mesmo não sendo desejada... Foi inútil lutar contra ela e no instante seguinte eu já não era mais eu mesma, e sim um corpo movido somente pela raiva e ódio, deixando para trás (contra a minha vontade) a verdadeira Renesmee.

-Na verdade, muito satisfeita por que agora não preciso mais me preocupar em deixar o meu cachorrinho de estimação desolado por causa do abandono. Afinal,você foi um cãozinho tão obediente e fofo que fiquei com peninha de me desfazer,mas a questão é que eu enjoei e você perdeu a serventia e a graça;eu simplesmente queria um brinquedinho novo pra me destrair,sabe?Então quanto a você e o seu imprinting, podem ir os dois para o inferno,fazendo isso vão me poupar o trabalho de ter que fazer isso,EU MESMA.E mais, espero que você nunca tenha tido esperanças quanto ao fato de...bem, nós dois nos envolvermos,porque já imaginou a aberração que resultaria dessa união?Se você acha que eu já sou uma,imagina nossos filhos – o desespero tomava conta de cada fibra do meu corpo,mente e ....coração.Eu estava ciente das coisas horríveis e mentirosas que falei,mas simplesmente não conseguia evitar que as palavras saíssem;algo estava mexendo com meus sentimentos,cabeça e corpo,nada que eu fazia me libertava daquilo que era algo parecido com o poder de Tio Jasper,só que muito mais forte.MEU DEUS OQUE É ISSO?Essa pergunta girava em minha cabeça enquanto eu tentava, em vão, me libertar de seja lá o que for que esteja fazendo isso comigo. Mesmo querendo desviar meus olhos dos de Jacob, não conseguia e a raiva e ódio que deles emanava me feria mais que qualquer outra coisa e foi então que no lugar do homem exageradamente alto,surgiu o lobo castanho avermelhado.

Ele ficou em posição de ataque, os músculos contraídos e dentes a mostra lhe davam um ar terrivelmente assustador; percebi, então, que eu também estava em posição de ataque e um sorriso divertido e até mesmo insano brincava em meu rosto; um sorriso que com certeza não era meu. Olhei nos olhos daquele lobo enorme e tive uma surpresa... eles continham a mesma confusão que, provavelmente,havia nos meus, mas o momento durou pouco,pois ele começou a correr em minha direção e quando já estava muito perto,parou.Subitamente,ele parou e começou a recuar pouco a pouco muito,muito devagar como se aquilo fosse algo realmente difícil e então eu senti meu corpo se direcionar a ele muito velozmente,e quando estava prestes a morder seus pescoço olhei em seus olhos e o que vi me fez para imediatamente.O amor,carinho e tristeza que haviam neles fizeram com que eu voltasse a ser EU.A Renesmee Carlie Cullen.

Depois disso tudo aconteceu tão rápido que a ultima coisa que me lembro foi de Jake sendo arremessado contra uma árvore e eu ajoelhada ao lado de seu corpo enquanto as lágrimas pareciam me sufocar

–NÃO! – foi o que eu gritei antes de a escuridão tomar conta de mim.

O que veio a seguir não foi tão...ruim quanto o pesadelo,mas me deixou um pouco assustada.





(Cap. 6) Você também?

Meu pai e tia Alice estavam parados ao lado da minha cama e seus rostos era uma mistura de surpresa e desespero;minha mãe,Tia Rose e vovó Esme estavam em um canto chorando,mesmo sem as lágrimas mas vovô,Tio Emm,Tio Jazz e ...Jake não estavam ali.Os que estavm presentes no quarto tinham no rosto expressões assustadas.

–P-pai... – eu tentei falar, mas simplesmente não tinha forças pra isso.

–Tudo bem filha. Já acabou. – ele acariciava meu rosto.

Pai onde está o Jake?” perguntei mentalmente ao meu pai. Vi que ele ficou ainda mais tenso.

–Nós conversamos depois Nessie. Você está muito cansada! – ele respondeu e eu quis protestar, mas não consegui e novamente a escuridão veio.

(...)

Abri meus olhos,mas logo os fechei novamente por causa do sol forte.Levantei-me e fui até a janela,fechando a cortina e só então me dei conta de que não havia ninguém no quarto,apurando um pouco mais minha audição percebi que todos estavam na sala e esperavam que eu descesse,já que Tia Alice já tinha me visto acordar .Sentei-me na cama e sem que eu pudesse evitar as lembranças do pesadelo dessa noite vieram;senti uma dor forte no meu peito e encolhi as pernas passando os braços por cima e deixei as lágrimas caírem,enquanto molhavam meu pijama.Uma batida leve na porta me trouxe de volta para a realidade e assim que ergui minha cabeça,vi um par de olhos,negros como a noite,me encarando.Corri até onde Jake estava e me joguei em seus braços afundando a cabeça na curva do seu pescoço .

–Hei princesa. O que aconteceu? – ele perguntou erguendo um pouco meu rosto para poder olhar em meus olhos,que por sinal,estavam inchados por causa do choro

–J-jake eu n-não sei o que seria d-de mim s-sem você .... – não consegui evitar de gaguejar e mais uma vez as lágrimas caíram pelo meu rosto.

–Nessie,você nunca vai me perder.Nunca.Eu sempre estarei com você e nada nem ninguém poderá nos separar,ok? – ele perguntou secando algumas lágrimas, minhas.

–Promete?Promete que não vai me deixar,nunca? – eu olhei em seus olhos,já mais calma

–Eu prometo – pude ver a sinceridade e certeza em suas palavras, o que me confortou. Ele me deu um celinho demorado e logo depois disse – Agora é melhor você se arrumar e descer.Estão todos te esperando lá em baixo pra falar sobre o...

–Pesadelo – eu completei sua frase e então me lembrei de algo.

–Onde você,vovô Carlisle e tio Emm estavam quando...? – eu deixei a frase no ar,mas dava para entender.Jacob fitou o chão por um minuto antes de responder.

–Dr.Carlisle e Emmet estavam... – ele não terminou a frase

–Estavam... – incentivei-o

–Tentando fazer com que eu acordasse,se não acabaria me transformando como no pesadelo. – arregalei meus olhos quando ouvi o que ele disse

–P-pera aí, então você também teve o mesmo pesadelo? - perguntei incrédula

–Sim,só que na minha visão – ele respondeu – Agora,é melhor nos descermos.

–Ok,eu vou me arrumar e desço em um instante – respondi,ainda em choque e ele sorriu e saiu do quarto.

Eu me arrumei e desci até a sala onde todos me esperavam.

–Bom dia – falei e todos me responderam em coro.

–Bom dia! – todos pareciam sem jeito para pedir para que eu explicasse meu so...pesadelo,então resolvi começar por conta própria

–Bem,eu acho que devo algumas explicações sobre os meus possíveis “gritos” ou qualquer tipo de escândalo durante a noite – todos na sala se entreolharam e meu pai foi quem falou.

–Na verdade Nessie,você não gritou e nem fez qualquer tipo de escândalo.

–Como? – aquilo me deixou confusa

–Sim querida,você não fez nada disso.pelo contrario,você nos mostrou seu sonho – agora eu,com certeza,estava completamente perdida

–Logo que você e Jake subiram para tomar banho e se deitar,cada um de nós foi fazer alguma coisa,quando, de repente, começaram a surgirem imagens,completamente desconexas,em nossas mentes.Mas então elas começaram a fazer sentido,ficando piores e foi ai que percebemos que você estava tendo um pesadelo,tentamos te acordar de todas as maneiras,mas nada e quando fomos chamar o Jake:ele estava no mesmo estado,só que tremia compulsivamente e poderia se transformar a qualquer momento e já da para imaginar o estrago que um lobo,do tamanho de um cavalo, descontrolado pode fazer,portanto Carlisle,Emmet e Jasper o seguraram até ele se acalmar.E a única coisa que podíamos fazer em relação a vocês era esperar até que acordassem. – meu explicou e eu percebi que minha boca estava aberta em um “o”.

A algum tempo descobrimos que eu podia expandir meu dom,ou seja,não precisava mais do contato físico para mostrar o que estou pensando e também posso conectar minha mente a de outras pessoas,criando uma espécie de “telepatia”,como meu pai diz,mas eu prefiro dizer que isso funciona como uma “troca de pensamentos”.Mas, até hoje,eu nunca havia perdido o controle dos meus poderes como perdi essa noite,e esse é o motivo pelo qual estou tão surpresa.

–De fato, mas você não é a única que está surpresa – meu pai comentou.

“Como isso pode acontecer?” perguntei mentalmente a ele.

“Nós não sabemos, filha” Nós estávamos usando a minha ligação mental.

–Se importam em compartilhar a conversa? – minha mãe perguntou. Ela odeia quando fazemos isso.

–Desculpe – eu e meu pai falamos juntos.

–Então vamos ao assunto! - tio Jazz falou,prático,como sempre.

–Sim.Nessie querida,poderia nos dizer se durante os últimos dias,percebeu alguma coisa diferente acontecendo.Um cheiro,um pressentimento e até mesmo um sonho que você julgou sem importância? – vovô Carlisle perguntou

–Não,eu não notei nada diferente e nem mesmo sonho.Nada. – respondi e vovô pareceu pensar por um momento

–E você Jake? – meu pai perguntou olhando diretamente para Jake, que estava sentado no sofá ao lado da minha mãe.

–Também,Edward.Nada de diferente aconteceu,as coisas estavam perfeitamente normais. – ele respondeu

–O que eu achei realmente,muito,estranho é o fato de que a Nessie nunca perdeu o controle do seu dom,como essa noite. – Tia Rose se pronunciou pela primeira vez

–É verdade.Pelo que percebemos esse não foi um simples pesadelo. – vovô disse.Ele e meu pai trocaram um olhar significativo e este último enrijeceu ao meu lado,ficando absolutamente imóvel.

–Edward? – minha levantou-se e veio até meu pai – O que está acontecendo? – ele perguntou na sua voz,musical.

–Carlisle acha que havia alguém controlando o pesadelo dos dois – papai respondeu a ultima parte gesticulando para mim e Jake.

–Mas como isso seria possível? – Tio Jazz perguntou, surpreso.

–No breve período de tempo que passei com os Volturi,vi muitos vampiros com o dom de entrar nos sonhos das pessoas,mas nenhum deles tinha o poder de manipular esses sonhos com tal intensidade. – vovô parecia falar mais para ele mesmo,do que para nós

–E se eles “aprimorassem” seus poderes como Nessie e Bella fizeram?

–É possível

–Mas a questão aqui é: a troco de que alguém iria querer manipular os meus sonhos e os da Nessie?! – Jake perguntou e todos os olhares se focaram nele.

–Sim,por que alguém faria isso? – eu indaguei

–Eu não sei e por enquanto o melhor que temos a fazer,é tomar o máximo de cuidado possível.Atenção em tudo que lhes parecer diferente ou estranho,com relação a nós;em especifico Nessie e Jacob. – meu pai aconselhou-nos

–Concordo plenamente.Nós não sabemos o que está por trás de tudo isso,portanto o melhor a se fazer é tomar cuidado.Mas creio que não a motivos para preocupações excessivas,mantenham as suas atividades normais com apenas um pouco mais de cuidado.Por hora é isso – vovô disse e a reunião foi dada por encerrada.

Eu me sentei no sofá e me lembrei de que minha mãe também havia “aprimorado” o seu dom.Agora ele criava mais do que uma barreira contra ataques mentais,ela pode fazer com que a sua mente vá a onde ela quiser.Por exemplo,se ela estivesse em uma situação de perigo e não pudesse me avisar ,ela simplesmente envolve sua mente com seu escudo e o obriga a ir até onde ela quer,podendo,assim,me entregar a mensagem.Enquanto o seu corpo continuará protegido.Mas isso é realmente difícil de fazer e ela pratica bastante.





(Cap. 7) Estrela

Eu fiquei sentada ali por um tempo,até que Jake sentou-se ao meu lado,passando o braço por cima do meu ombro e me dando um beijo suave.

–Tudo bem? – ele perguntou após separar nossos lábios.

–Sim,eu só estava pensando em quem poderia ter feito aquilo – ele me abraçou,forte e sussurrou em meu ouvido.

–Pois não pense nisso.Seja lá o que ou quem tenha feito aquilo,agora não está aqui,então não cabe estragar o dia com pensamentos ruins.

–Nossa Jake,quando foi que você que ficou,assim...tão... “filosófico”? – eu brinquei e ele ergueu o semblante.

–Bem que os garotos me avisaram que essa convivência com o Edward ia me deixar,assim– ele disse fazendo careta e nós dois gargalhamos.

–Eu ouvi isso. – meu pai respondeu,da cozinha,ao comentário.

De repente,sentimos um cheiro delicioso de lasanha e o estomago de um certo alguém,vez um barulho muito engraçado.

–Parece que tem alguém aqui com fome – eu disse olhando diretamente para o Jake,que apenas sorriu envergonhado

–Desculpe – ele falou e eu gargalhei

–Não precisa se desculpar,meu amor.Vem esse cheiro esta me dando água na boca. – falei puxando-o pelo braço indo até a cozinha onde estavam minha mãe, meu pai, tia Alice e tio Jazz e vovó Esme.

–Humm...o cheirinho está maravilhoso vovó – falei abraçando minha linda avó que sorria maternalmente,como sempre.

–Que bom,minha querida.Eu fiz especialmente para vocês ,imaginei que estariam com fome principalmente você Jacob. - ela falou olhando para o Jake e meu pai deu uma gargalhada alta,fazendo com que todos o olhassem de uma maneira interrogativa,com exceção de mim e Jake,é claro. – Algum problema filho? – vovó perguntou vendo que meu pai não parava mais de rir enquanto Jake estava emburrado e eu apenas observava.

–Não mãe,é apenas a fome do Jake – meu pai respondeu entre risos

–Há há...muito engraçadinho você Edward. – Jacob falou se sentando

–Perdemos alguma coisa? – Tia Ali perguntou com uma sobrancelha erguida

“Pai!?” disse mentalmente,em tom de desaprovação.

–Não é nada Alice.

–Aqui está – vovó disse colocando no centro da mesa uma forma de vidro com uma lasanha de aparência magnífica. Ela serviu a mim e Jake.

A lasanha estava ótima, e depois de comer eu, Jake e meus pais fomos paro o jardim aproveitar um daqueles poucos dias de sol que se tem em Aberdeen.

–Mãe eu preciso caçar. – falei e ela assentiu levantando-se enquanto ia até onde meu pai tentava “matar” um certo lobo.Eu a acompanhei.

–Edward!Nessie precisa caçar.Vamos? – ela imterrompeu a brincadeira dos dois

–Claro – meu pai respondeu dando aquele sorriso torto,que mamãe tanto ama.

–Jake,você vem também não é? – perguntei

–Claro minha princesa – dizendo isso ele se escondeu entre as árvores reaparecendo poucos segundos depois, já na forma de lobo.

Nós começamos a correr,eu e Jake apostávamos corrida e meus pais de mãos dadas,nos acompanhavam graciosamente.A caçada inteira foi assim e quando eu já estava satisfeita,resolvemos assistir ao pôr do sol ,Jake voltou a forma humana e assim fomos de mãos dadas até o alto de uma das montanhas que haviam ali,sentando-nos em uma pedra muito grande.Não demorou muito até que o horizonte começasse a se tingir de uma mistura de cores,amarelo e laranja,formando um espetáculo e aos poucos o sol começou a se despedir desse dia,foi então que eu percebi como o dia simplesmente voou;a algumas horas atrás eu estava sentada á mesa apreciando a lasanha que minha avó fez e agora estou aqui, vendo o sol se esconder atrás dos morros que cortam o horizonte dando,assim,lugar a lua majestosa e as estrelas.

Meu pai brincava com um dos cachos da minha mãe que estava sentada no seu colo e lhe fazia carinho e quanto a mim.Bem eu estou no melhor lugar do mundo.Estou nos braços quentes e fortes do meu Jacob,que olha fixamente para o espetáculo natural que se forma,nesse instante,diante dos nossos olhos

–Um doce pelos seus pensamentos! – falei levanto um pouco o meu rosto,procurando olhar em seus olhos.

–É só perguntar minha estrela... – ele respondeu,sorrindo enquanto desviava seus olhos do horizonte e os focava em mim

–Minha estrela? – perguntei

–Sim,porque de todas as estrelas,você é a mais linda e a mais brilhante de todas.Você é a única que não precisa da noite para mostrar o esplendor que possui.Você,Renesmee,é a estrela que ofusca o brilho do sol e da sentido a escuridão da noite.Você é o anjo perdido que caiu do céu e veio parar diretamente em meus braços.Você é a Minha Estrela.Aquela que da sentido a minha vida. – senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto, mas logo Jake secou-a. E sem que nada mais fosse dito ele colou nossos lábios em um beijo urgente, mas ainda sim, suave. Minha mão brincava em seu cabelo enquanto a outra percorria toda a extensão de sue braço; suas mãos seguravam a minha cintura e eu apenas me deixei levar por aquele momento lindo ao qual eu não desejava que acabasse nunca mais.

Bella

Jake e Nessie formavam um casal lindo e são felizes juntos.Jacob é o meu melhor amigo e merece ser feliz,e eu tenho certeza de que não há ninguém melhor para eu e Edward confiarmos a nossa pequena;eu tenho toda a certeza de que Jake a fará feliz e por ela,ele é capaz de mover montanhas e nada no mundo pode mudar o seu amor pelo meu anjinho.

–É tão frustrante não conseguir ler seus pensamentos, sabia? – Edward me tirou dos meus devaneios.

–Eu estava pensando em como o Jake e a Nessie parecem ter sidos feitos um para o outro – eu olhei em seus olhos e pude ver algo diferente no olhar do amor da minha... existência. – O que foi Edward? – perguntei afagando o seu rosto

–Ela é tão nova... – ele disse desviando o olhar para onde os dois estavam

–Meu amor – trouxe seus olhos de encontro aos meus,novamente – Renesmee já não é mais aquela meninha que a pouco tempo corria pela casa,em suas costas.Ela cresceu e agora é uma mulher,muito linda por sinal.Você tem que aceitar isso ou vai acabar tornando as coisas mais difíceis.

–Eu sei Bella,é só que tecnicamente ela tem só 7 anos e eu não consigo deixar de vê-la com uma criança.A minha,a nossa criança.A pouco tempo atrás ela ainda estava aprendendo a dar os primeiros passinho e agora está lá,nos braços daquele... – ele disse rosnando baixo

–Edward se você continuar a agir dessa maneira com o Jacob,é a Nessie quem vai ficar magoada.Você sabe o quanto nossa filha nos ama,mas ela também ama o Jake e sempre o amou.Primeiro como um irmão mais velho,depois como o seu melhor amigo e hoje ela o ama como homem e você sabe que não ninguém melhor,para a nossa filha,do que o Jake

–Eu sei disso Bella.Eu sei que não há ninguém melhor pra Nessie do que o Jacob e eu confio plenamente nele,ele se tornou um irmão para mim,mas o meu problema não é com ele e sim com o fato de que sou um pai ciumento e isso eu tenho que admitir.É difícil para mim olhar para a Nessie e ver que ela cresceu tão rápido e hoje já é uma mulher,que tem namorado,mas eu nunca faria nada que a magoasse.Nunca.Eu a amo,vocês duas são tudo pra mim. – ele disse isso e me beijou.

–Eu sei disso querido, e sei que jamais faria algo para magoar nosso eterno bebe, mas sei também que com o tempo se acostumará com a idéia de que ela não é mais uma criança.- falei,assim que separamos nossos lábios

–Com toda a certeza

–Eu Te Amo – falei em seu ouvido e mordendo o lóbulo de sua orelha,e percebi que todos os pelos do seu corpo se eriçaram.

–Eu te Amo...Mais – ele respondeu me beijando,novamente.

Nós ficamos ali, vendo o por do sol e nos despedindo desse dia que passou tão rápido, mas estava ficando tarde e os outros deviam estar preocupados, então resolvemos que já era hora de voltar.





(Cap. 8) Dormiu bem?

Nessie

Nós ficamos vendo o por do sol, até que meus pais decidiram que era hora de ir para casa, afinal, os outros já deviam estar preocupadas.

Voltamos os quatro e quando chegamos em casa,Esme logo veio falar conosco.

–Vocês quase me mataram de preocupação.Onde estavam? – ela perguntou

–Nós fomos ver o por do sol vovó,estamos perfeitamente bem – eu disse abraçando-a

–Esta bem,só não façam mais isso – ela fez uma careta e nós rimos

–Pode deixar mãe,nós não faremos mais – meu pai falou,sorrindo torto.

–Onde está o vovô?

–Bem aqui meu anjo – vovô saiu do escritório,com aquele sorriso que raramente sai do seu lindo rosto,e foi ao encontro da minha avó.

–Como vão as coisas no hospital? – perguntei

–Muito bem,as coisas por aqui são ainda mais tranqüilas do que em Forks.E você querida,preparada para as aulas? – só após ele perguntar é que me lembrei da escola.Semana que vem as aulas começariam.Hoje é quinta–feira e as aulas são segunda-feira.

–Mas é claro que sim,vovô.Não vejo a hora de começar a ir na escola – eu disse todos riram do meu entusiasmo.

Ficamos todos conversando por um tempo até que ficou tarde e meus pais me mandaram dormir.

–Pai,me coloca pra dormir? – pedi fazendo biquinho - Mãe? – os dois sorriram e me botaram na cama,onde meu pai cantou uma das canções de ninar que ele costumava cantar quando eu era pequena,ou melhor,criança.

Eu adormeci sem nem mesmo perceber.

–Hei dorminhoca. Hora de acordar! – tia Alice entrou no quarto saltitando

–Ah não! – reclamei cobrindo o rosto com a coberta

–Ah sim! – ela retrucou puxando a coberta e lançando-a no chão - Vamos levante-se. Já é meio dia

–O que? Mas como? – perguntei assustada, eu nunca dormi tanto assim.

–É isso mesmo.

–Ok, ok estou levantando! – eu disse.

Levantei a fui até o banheiro enquanto Tia Ali percorria o meu closet e quando sai havia, em cima da cama um vestido branco,simples, com um laço,também branco,na altura do busto e um tênis All Star em um tom bem clarinho.

Vesti minha roupa e desci até a cozinha onde estava apenas vó Esme.Tomei meu café e fui até a sala onde tio Emm assistia um jogo na TV.

–Bom dia Tio – falei me jogando em cima dele

–Wow...Você quer dizer Boa Tarde,não é? – ele perguntou sorrindo,mas sem tirar os olhos da TV.

–Hã...eu acho que sim – disse passando a mão no cabelo e fazendo careta.

–Vejam só, a Bela adormecida enfim acordou – meu pai falou entrando na sala abraçado com a minha mãe.

–Você servia pra comediante, pai.Sabia disso?

–Na verdade, já me falaram isso algumas vezes.

–Da para ver que ainda existe o tipo de pessoa que se preocupa em não magoar os sentimentos alheios, por isso te encintavam na profissão – falei e tio Emm, se não fosse um vampiro,estaria chorando de tanto que ria.Já meu pai fez uma cara,nada amistosa e eu apenas sai da sala indo até a garagem onde Tia Rose,consertava algo na BMW.

–Bom d..Tarde tia

–Boa tarde minha boneca. Dormiu bem? – ela ainda insistia em me chamar de boneca

–Bastante... – falei sem conseguir evitar um sorriso e ela também

–Preciso testar o meu bebê.Vamos dar uma volta? – ela perguntou e eu sei que,com certeza,meus olhos brilharam.

–Com certeza – falei quicando.

Eu mal terminei de falar e Tia Alice já estava ao meu lado.

–Posso ir também? – ela perguntou fazendo biquinho

–Você não pode. Você deve! – Tia Rose falou e o sorriso no rosto da mascotinha se iluminou.Jacob havia lhe dado esse apelido por ela ser tão pequena e com uma aparência tão frágil e tia Alice teve um ataque de raiva e quase arrancou a cabeça dele

– E quanto a nós?Vão sair e nem nos convidam? – tio Emm e Tio Jazz chegaram na garagem,com olhares de cachorrinho pidão

–Eu dirijo Emmet Cullen! – tia Rose falou – E sim vocês podem vir também. – em um quarto de segundo eles já estavam sentados no banco de trás,já que Tia Alice havia se adiantado e sentado no banco do carona.Eu suspirei e me sentei entre os meus tios

–UHUUU...! – tio Emm gritou fazendo com que eu e tio Jazz, entistivamente, tampássemos os ouvidos.

–Emmet, cara! Qual é o seu problema? – Tio Jazz lhe lançou um olhar mortal

–Que é?Ah vamos lá,deixa de ser sério e vamos nos divertir – Emmet falou se fazendo de inocente

–É claro Tio...mas SEM GRITOS.Por favor – eu “destaquei” a frase sem gritos e ele apenas deu de ombros e logo disse

–Música! – ele ligou o rádio e colocou para tocar a música que adoramos cantar quando,fazemos esses “passeios”.Eles cantam a parte dos homens,ou melhor,homem(no singular) e nós a das mulheres.

http://www.kboing.com.br/timbaland/1-1030024/

(N/A*:para quem quiser a letra e a tradução: http://www.vagalume.com.br/timbaland/morning-after-dark-traducao.html )

Todos nos olhavam com curiosidade,admiração e...alguns com certa inveja,mas nada disso impedia a nossa diversão.Tia Rose acelerava cada vez mais e nós cantávamos cada vez mais alto e riamos muito.Mais tarde paramos em uma praça onde alguns garotos faziam uma espécie de competição de skate.No momento em que chegamos,a atenção da platéia começou a pairar sobre nós,mas aos poucos foi voltando para os competidores,novamente.De repente um calafrio percorreu todo o meu corpo e tive a sensação de estar sendo observada;olhei em volta mas não vi nada e do mesmo modo como aquele sentimento esquisito veio,foi embora.

Ficamos ali por algum tempo,mas algumas garotas começaram a dar em cima do tio Emm,descaradamente,e antes que tia Rose perdesse o controle resolvemos sair logo daquele lugar.Assim que chegamos em casa minha mãe perguntou:

–E então como foi o passeio? – ela estava sentada ao lado do meu pai,no piano.

–Ah maninha.Com certeza foi muito melhor do que ficar em casa lendo O morro dos ventos uivantes – tio Emm disse e todos na sala riram,com exceção da minha mãe.

–Se todos os comediantes fossem todos tão engraçados com você Emmet o mundo estaria perdido. – ela falou

–Por quê? – tio Emm perguntou, coçando a cabeça. (Típico dele)

–Ninguém teria a sorte de saber como é bom rir de uma piada boa – agora sim nós riamos e muito.

–Nem pense nisso Emmet Cullen! – meu pai falou de repente e pelo seu tom de voz dava para ver que meu tio ia aprontar mais um das dele

–Ok Edzinho, só não se estresse.

–Mãe, onde está o Jake? – perguntei, afinal eu não o tinha visto

–Está no quarto dele, filha – ela respondeu.

Subi as escadas e ao chegar ao corredor, caminhei em direção ao quarto mais afastado dos outros, no qual havia um lobo esculpido na madeira da porta. Bati levemente e ouvi um “Entre”,abri-a e entrei no enorme quarto.Jacob estava sentado na cama com um porta-retrato nas mãos.Ao me aproximar vi que a foto de quando eu era criança(o que não faz tanto tempo assim),nela estavam eu, toda a minha família,Jake e Seth.

–Oi – falei me sentando ao seu lado

–Oi. Dormiu bem? – ele perguntou para logo em seguida me dar um selinho

–Uhun... E você? – perguntei,pegando o retrato da sua mão

–Melhor impossível.Dormi pensando em você – ele respondeu sorrindo e eu senti meu sangue subir até meu rosto.Corei. – Você fica ainda mais linda quando está com vergonha –Jake disse rindo da minha situação

–Ah...para Jake – resmunguei e olhei para o retrato e senti uma certa saudade do pessoal de La Push ao olhar para o grande sorriso estampado no rosto de menino-homem do Seth.

–Saudades? – Jake me perguntou, vendo a minha cara.

–Já – respondi virando meu rosto para fita-lo

–Eu também – ele disse e então eu resolvi mudar de assunto

–Preparado para a escola? – nem mesmo terminei a pergunta e vi o rosto dele se retorcer em uma careta

–Na medida do possível – ele disse e nós dois rimos

Ficamos conversando e fazendo a maior bagunça pelo resto do dia.





(Cap. 9) Escola

A sexta-feira passou voando e o fim de semana mas ligeiro ainda e hoje é segunda-feira.

–UHUHH... – levantei da cama com um grito e em um segundo minha família estava toda no quarto

–O que foi Nessie? – Jake perguntou espantado

–Hã... Nada. – respondi sem jeito e vários olhares interrogativos caíram sobre mim

–Ela está empolgada. Apenas isso – meu pai respondeu segurando o riso

–E precisava disso tudo? – Tio Emm perguntou com uma sobrancelha erguida

–Desculpe – falei sem graça

Todos saíram do quarto, apenas tia Alice ficou ali.

–Muito bem, vá fazer sua higiene que da roupa eu cuido. – ela praticamente ordenou e eu obedeci sem protestar por que a ansiedade era muita. Finalmente poderei ir para a escola.

Fiz minha higiene pessoal e quando sai tia Alice me esperava,com a roupa que havia escolhido.

( Roupa da Nessie, mas só a roupa, a bolsa não)

–Gostou? – ela perguntou sorrindo

–Adorei – respondi enquanto me olhava no espelho,ou melhor olhava para a roupa.

–Que bom.Agora vamos descer,afinal você não quer chegar atrasada no primeiro dia de aula,não é?

–Como se isso fosse possível – respondi e nós duas rimos.

Descemos até a cozinha e quando cheguei na porta tive uma visão linda.Jake estava escorado na bancada com os braços cruzados, o sol refletia na sua pele morena,deixando-o ainda mais lindo.Ele estava com uma camiseta branca,com vários desenhos de grafite estampados,uma calça jeans escura e um tênis Addidas.Simplesmente,lindo.Meu pai pigarreou baixinho,eu apenas sorri envergonhada e fui me sentar.

Após eu e Jake terminarmos o nosso café,fomos todos para os carros e como de costume,rolou aquela confusão na hora de decidir com qual carros iríamos e quem iria dirigir.Por fim, ficou decidido que eu,meus pais e Jake iríamos no Volvo do papai e meus tios iriam no Porsche da tia Alice,durante o caminho todos fomos conversando e rindo,e não percebi que o tempo passou e nós havíamos chegado.

Estacionamos os carros e quando desci do carro percebi os olhares intensos que haviam em cima de nós,todos sussurravam coisas sobre nós...mal sabem eles que podemos ouvir tudo.Está é uma das vantagens de ser vampiro,ninguém pode falar de você pela suas costas,achando que você não está ouvindo e eu queria ver só como ficariam os falsos diante de uma situação dessas.Qual será a desculpa que inventariam para tentar se justificar?

Meu pai,ou melhor,Edward,riu alto.

–O que foi,amor? – minha mãe perguntou

–Nada,apenas Nessie e seus pensamentos. – ele respondeu e eu não pude deixar de rir também.

Caminhamos até a direção onde uma mulher de cabelos curtos e extremamente pretos, de pele branca nos atendeu.

–Olá. Em que posso ajudá-los? – ela perguntou com um sorriso, deixando a mostra os dentes absolutamente brancos.

–Nós somos os Cullens e viemos pegar nossos horários – meu pai respondeu com aquele sorriso torto.

–Oh...claro Só um minuto – falando isso ela saiu,e não demorou muito para voltar com alguns papéis nas mãos - Aqui está.-ela falou nos entregando nossos horários

–Obrigada

–De nada e Sejam Bem Vindos.Qualquer coisa que precisarem podem falar comigo – ela disse e nós assentimos enquanto nos dirigíamos até nossas salas.

A minha primeira aula seria com o m... Edward. Preciso me acostumar a chamar ele assim, não só ele, mas todos os outros da família. E isso é bem difícil, até mesmo para mim.

–Mas você consegue – Edward falou baixo o suficiente para que nenhum humano ouvisse, enquanto íamos até a sala.

Quando chegamos,passamos por todos indo nos sentar nos dois últimos lugares e professor logo chegou

–Bom dia turma – ele saudou a todos e instantaneamente seus olhos pararam em nós – Vejo que temos colegas novos. Gostariam de se apresentar para a turma? –eu olhei para Edward e ele apenas sorriu se levantado

–Meu nome é Edward Cullen e essa é minha irmã Renesmee Cullen, nós viemos de Forks com nossa família – ele respondeu tranquilamente.

–São filhos do Dr.Cullen,certo? – o professor perguntou

–Sim, somos

–Muito bem, sejam bem vindos a escola, podem sentar-se. Bem turma hoje vamos estudar... – ele começou a explicar a matéria e logo a primeira aula havia acabado.

Peguei meu horário e comecei a me dirigir até a sala,quando entrei rapidamente avistei Tia Alice nas duas ultimas classes,como de costume.Fui até ela e sentei-me .

–E então como foi a primeira aula? – ela perguntou sorrindo

–Bem legal,tirando a parte das apresentações – falei,franzindo a testa.

–Essa parte as vezes é bem chata – ficamos conversando por um tempo até que o professor chegou e novamente tivemos de nos apresentar.A aula novamente passou voando e quando peguei meu horário novamente,percebi que as coisas não seriam tão fáceis como pensei a começar pela próxima aula.A única que pode me trazer problemas.





(Cap. 10) Thifany

Educação física.

E se eu não conseguir controlar a minha força em alguma das atividades e acabar machucando alguém?Será que eu realmente estava pronta para vir á escola?Droga.Por que não pensei nisso antes.

Senti uma mão tocar em meu ombro e não precisei me virar para saber que era meu pai.Eu pensei que ele fosse me falar algo para me confortar mas ao contrario disso ele sorriu baixo.

–O que foi? – perguntei incrédula

–Nessie você está com medo de uma simples aula de educação física? – ele apertava os lábios para não rir alto

–E isso é motivo para rir? – perguntei irritada, dando as costas para ele.

–Nessie calma, eu não queria te ofender e muito menos te deixar brava.

–Não foi o que pareceu – continuei caminhando

–Renesmee. – ele falou em tom de desaprovação e resolvi parar - Desculpa. Eu só quero que entenda que,não é tão difícil quanto você pensa – ele explicou e eu fiquei um pouco confusa

–E porque vocês também não vão a essas aulas? –perguntei e no mesmo instante ele tocou meu braço, fazendo com que eu entendesse o recado.

–Ah... a temperatura.Desculpa pai,é que estou nervosa – falei e ele sorriu

–Pai? – ele perguntou fingindo não entender a frase

–Edward – corrigi

–É melhor você ir para a aula e aliás...Jacob também vai estar lá – ele falou enquanto virava as costas e caminhava pelos corredores quase vazios.

Mas e quanto a história da temperatura?” –perguntei mentalmente,enquanto me dirigia ao vestuário.

“ Já cuidamos disso.Todos acham que ele tem uma doença que faz a temperatura do corpo ficar sempre alta”

“E eles acreditaram nisso?”

‘“Sim, hoje em dia é muito fácil você inventar algumas doenças”.

“Ah claro,claro !” –falando isso desconectei nossas mentes e entrei no vestuário.

Enquanto me trocava fiquei pensando; Doença que faz a temperatura do corpo sempre alta. Legal. Muito boa.

Coloquei meu uniforme e me dirigi até a quadra e quando cheguei vi que Jake estava escorado no outro lado.Comecei a caminhar até ele,mas parei quando uma garota se aproximou perigosamente dele.Ela é morena,cabelos compridos e pretos;concentrei-me no que ela começava a falar.

–Oi – ela falou com uma voz toda melosa enquanto chegava cada vez mais perto do MEU Jake.

–Oi – ele respondeu se esquivando dos toques daquela...

–Então você é novo por aqui, não é?

–Sim – Jake respondeu sua pergunta secamente, o que me fez sorrir.

–Prazer,eu sou Thifany. – ela disse passando a mão pelo braço de Jake que a tirou de lá.

–Jacob

–E então Jacob,eu estava pensando se você não quer sair comigo amanhã a noite pra gente fazer alguma coisa...talvez uma “festinha”.O que você acha? – ela perguntou com um sorriso vulgar no rosto

–Não, obrigada pelo convite mas eu tenho namorada – ele respondeu e quando ia sair ela o puxou pelo braço

–Tudo bem, eu não sou ciumenta.

Ah não. Isso foi mais do que eu posso aguentar,quem essa garota pensa que é para dar em cima do meu namorado dessa maneira?

Caminhei até onde eles estavam e com um sorriso enorme abracei Jake por trás e vi a raiva ferver nos olhos da tal Thifany quando ele tirou o braço dela do seu e virou-se para mim.

–Quem é você? – ela perguntou dando um passo a frente

–Eu? – perguntei numa voz inocente e carregada de raiva ao mesmo tempo.Eu estava prestes a responder a pergunta dela quando Jacob falou:

–Ela é a minha NAMORADA.Renesmee Cullen – ele me deu um beijo rápido e vi que as mãos daquela vaca tremiam ao lado do seu corpo quando nos separamos.

–Jake amor,não vai me apresentar a sua amiga? – perguntei sorrindo e ao mesmo tempo toquei no braço dele mostrando-o a imagem de Thifany tentando brigar comigo.Foi uma tremenda falta de criatividade e até mesmo criancice fazer aquilo,mas não consegui me conter.Jake deu uma risada um tanto alta e a garota lhe lançou um olhar indignado.

–Não.Eu nem conheço essa aí – ele falou com desdém depois de ver o olhar que recebeu.E logo depois me puxou até outro canto na quadra,enquanto sentamos em uma das arquibancadas fuzilei aquela vadia com os olhos e Jake percebeu isso.

–Nessie,ta tudo bem? – ele perguntou e só então percebi que meus olhos estavam lacrimejando. – Por que está chorando? – seu tom de voz era preocupado.

–Eu não estou chorando e não aconteceu nada.É só que... –deixei a frase no ar

–É só que, o que? – ele perguntou ainda mais preocupado

–É só que eu estou morrendo de raiva daquela vaca.Quem ela pensa que é pra dar em cima de você daquela maneira? – eu sei que não era pra tanto,mas simplesmente não consegui me conter.Mas definitivamente não foi legal o Jacob ter dado uma gargalhada naquela hora.Com certeza não foi .Eu lhe lancei um olhar,mortal e no mesmo instante ele parou de rir,me analisando por um segundo.

–Nessie você sabe que eu não tenho olhos para mais ninguém a não ser você. Não há motivos para você ficar com ciúmes – ele falou acariciando meu rosto e instantaneamente relaxei.

–Eu sei, mas não consegui evitar – disse com um sorriso envergonhado.

Nós ficamos ali até o professor chegar (e por sinal ele estava bem atrasadinho).A aula foi tranqüila,bem diferente do que eu pensei,mas logo tocou o sinal e eu fui para o vestuário.

(...)

A ultima aula eu teria sozinha, mas mesmo assim eu estava tranquila; caminhei até sala e fui até o ultimo lugar e sentei-me, fiquei ali parada por um tempo até que percebi que alguém se aproximava e ergui meus olhos.

–Oi – disse uma garota loira,com um rosto fino e de feições suaves,seus cabelos são lisos na raiz e vão ficando cacheados até as pontas entrando em contraste com a franja delicada.Ela continha um sorriso tímido no rosto;e parecia ser legal

–Oi – respondi sorrindo

–Eu sou Thainá e este é Luan – ela disse apontando para o menino que estava atrás dela.Sua pele é branca,mas não muito,os cabelos são castanhos e os olhos azuis.

–E ai...! – ele falou

–Eu sou Renesmee Cullen,mas me chamem só de Nessie – respondi e nesse instante o professor entrou

–Hã... Posso? – Thainá perguntou gesticulando para a classe, desocupada, ao meu lado.

–Claro – respondi e ela sentou-se, mas Luan continuou em pé olhando para o único lugar vazio na sala.

–Luan vai logo,antes que o professor se de conta de que você ainda esta ai – Thainá falou

–Mas... – Luan ia protestar,mas vendo que não havia solução deu um longo suspiro e foi até o outro lado da sala.

–Por que ele não queria sentar-se lá? – perguntei a Thainá

–É por causa do Cássio – ela falou olhando para o garoto que estava sentado ao lado do Luan.Ele é alto e tem o corpo musculoso,os cabelos são curtos e loiros com uma franja,e os olhos são pretos.

Ele mantinho o olhar fixo na janela,e parecia não dar a mínima para o fato de ter alguém ao seu lado.

–Por que? – senti uma curiosidade repentina.

–É que ele não tem muitos amigos,para falar a verdade,nenhum.Ninguém sabe de onde ele veio e nem o porque de ter vindo;e por isso todos meio que...preferem ficar a certa distancia dele. – Thainá falou,mas o seu tom de voz me chamou a tenção e quando a olhei vi que seu olhar estava fixo no tal de Cássio e sem querer ela deixou escapar um suspiro.

–Você gosta dele? – eu não queria ter feito aquela pergunta,e ainda mais de uma maneira tão indiscreta mas não consegui me conter. – Desculpe,não precisa responder... – comecei a falar mas ela me interrompeu

–Não precisa se desculpar.Eu preciso mesmo falar isso pra alguém. – ela parou por um minuto e continuou – Sim,eu gosto dele – ela confessou olhando para baixo,com vergonha.

–Não precisa ter vergonha – falei rindo e depois perguntei - Mas porque você disse que seria bom contar isso para alguém, quer dizer, as suas amigas não sabem? – perguntei e no mesmo instante me arrependi, pois vi uma expressão triste se formar em seu rosto.

–Eu não tenho muitas amigas aqui,ou melhor,não tenho amigas de verdade.As garotas daqui apenas se dizem ser suas amigas mas na primeira oportunidade acabam com você. –ela ergueu um pouco mais o rosto para me olhar – São um bando de patricinhas,apenas isso.Elas não se importam com ninguém,além delas mesmas.

–Idiotas,isso sim é o que elas são – eu disse e ela me encarou bem antes de dizer

–Que bom que não é como elas – um sorriso verdadeiro se formou em seu rosto ao dizer isto.

–Amigas? Perguntei sorrindo e lhe oferecendo a mão.

–Amigas – ela respondeu apertando minha mão.

–E quanto ao Luan? – perguntei

–Ah ele é diferente dos outros garotos

–Diferente ? - perguntei erguendo uma sobrancelha

–Sim,é que os garotos daqui são um bando de play boizinhos e o Luan não.Ele é mais na dele,não gosta de chamar a atenção e tem um gênio bem forte.Prefere não se misturar com os outros garotos,mas mesmo assim mantém uma relação legal com todo mundo. – Thainá explicou

–Hum... – foi só o que eu disse

O restante da aula passou rápido e assim que o sinal tocou me despedi da Thay e fui até o estacionamento onde minha família já me esperava.

N/A*: Gente me desculpem pela constante mudança de letra,é que eu sou meio louca( cheia de manias) e to vendo qual tipo de letra fica melhor kkkkkkkk

Digam qual vocês acham que ficou melhor hushauhs VLW

E explicando algumas coisinhas do cap.

Os nomes : Thainá, Luan e Cássio são uma homenagem aos meus melhores amigos,é graças a eles que eu escrevo Eternamente.Pois eles sempre me apoiaram em tudo que eu faço

E no próximo capitulo vai ter mais um nome , em homenagem á aquela que eu considero uma irmã pra mim.

Beijus e comentem por favorr





(Cap. 11) Depois do tufão... vem a calmaria

E então com foi o primeiro dia de aula? – minha avó perguntou logo após termos chegado em casa

–Ótimo – falei sorrindo de orelha a orelha

–Que bom, meu anjo. – ela respondeu também sorrindo.

–Tempestade! – tio Emm gritou,de repente.

Eu olhei para fora e vi que o céu estava começando a ficar coberto por varias nuvens carregadas, o que significa que logo vai cair uma tempestade que é sinônimo de beisebol.Um sorriso enorme se formou em meu rosto.Todos começaram a se mover e em pouco tempo já estávamos saindo;não demorou muito e logo chegamos ao “campo”.

O jogo estava muito legal e algumas vezes ouvia-se frases do tipo :”Emmett você ta roubando”, “não valeu” e blábláblá.É engraçado com momentos simples,com esses podem nos fazer tanto bem;tantas vezes procuramos a nossa felicidade em todos os lugares e não nos damos conta de que ela sempre esteve apenas onde nós a colocamos.A felicidade se faz,não se acha.

Estava tudo muito divertido ,mas de repente aquilo que era uma tempestade se desfez,em questão de segundos.Mas mesmo assim já estávamos todos encharcados.

–Eiii...mas que droga – tio Emm falou emburrado e todos riram do biquinho que ele fez.Até então não estava firo,mas bem no meio da tarde um neblina,muito fina,caiu sobre os solo molhado da chuva e com ela um vento muito frio e a temperatura desceu demais.Senti meus pelos se eriçarem,embora eu seja parte vampira,ainda sou parte humana e essa parte se permite sentir frio.

–Frio? – Jake perguntou me abraçando

–Um pouco – respondi me aconchegando em seus braços e sentindo sua pele quente me aquecer, embora o frio ainda estivesse lá.

Eu,Jake e meus pais fomos caminhado calmamente até em casa,enquanto os outros preferiram ir na frente.

–E então fez algum amigo? – jake me perguntou enquanto caminhávamos.

–Uma amiga e pode-se dizer que um amigo também – falei me lembrando da Thainá e do Luan

–Hum...E quem seriam? – ele perguntou

–Thainá e Luan – respondi enquanto o olhava e vi um sorriso pequeno brincar em seus lábios. – E você?

–Da pra dizer que sim. Um amigo – ele respondeu

–E quem seria? – perguntei erguendo um pouco meus olhos para encará-lo

–O Luan – ele respondeu alargando o sorriso e no fim eu também acabei sorrindo – Ele é um cara legal e diferente daqueles play boys – ele respondeu,franzindo o cenho.

–A Thainá também é diferente da maioria das garotas, principalmente de uma em especial – a ultima parte foi quase um rosnado e percebi que meu pai, novamente, riu dos meus pensamentos.

–Edward pelo amor de Deus, o que foi dessa vez? – minha mãe perguntou, parando e cruzando os braços no peito e quando meu pai ia responder ela falou - Melhor não precisa contar. Eu mesma pergunto. – dizendo isso ela virou-se para mim e eu mostrei o que havia acontecido com a tal de Thifany. Quando acabei de lhe mostrar as imagens ele não se conteve e rosnou baixinho

–Eu ri por que ela é igualzinha a você, amor – meu pai falou beijando-a.

E em meio as árvores, já podíamos ver a enorme casa.A nossa casa.

Entramos e eu fui para o banho.

A água quente caia sobre meu corpo, fazendo meus músculos relaxarem e meu corpo se aquecer, um pouco.

Sai do chuveiro, e após me vestir desci e passei pela sala indo me sentar na varanda.

O sol, agora, brilhava forte, mas mesmo assim não ofuscava o matiz chamativo das flores, pelo contrário, apenas dava mais beleza á elas; as copas das árvores eram iluminadas pelos raios solares e no chão, desenhos formavam-se nas sombras. Os pássaros cantavam felizes, como se estivessem agradecendo a calmaria que agora recaia sobre a natureza; suas canções são entoadas da mais doce maneira fazendo tudo que esteja a sua volta pare para ouvir o coral que se forma por entre o céu e galhos das árvores, que apreciam satisfeitas tal apresentação de harmonia e felicidade. O cheiro de terra molhada dá um ar ainda mais encantador ao espetáculo, simples e refinado ao mesmo tempo.

Ouvi passos atrás de mim e não precisei me virar para saber quem era.

–Oi - Jake falou enquanto sentava-se ao meu lado.

–Oi – respondi com um sorriso enorme no rosto.

–Algum problema?Você está tão quieta – ele perguntou acariciando meu rosto.

–Não,nenhum, eu só estava apreciando a paisagem.Não é magnífico como tudo fica tão calmo depois de uma tempestade? – perguntei,olhando em seus olhos.

–Depois do tufão sempre vem a calmaria – ele respondeu – Nada vem sem levar algo – aproximou mais nossos rostos – A lua não brilharia se não houvesse o mar para contemplá-la – sua mãos foram até minha cintura, puxando-me para si – A vida não teria significado se nela não houvesse amor – seus olhos estavam fixos em mim e me perdi naquele olhar. – E eu não existiria sem... – ele aproximou seu rosto do meu ouvido - Você – dizendo isto ele acabou com pequeno, e incomodo espaço que existia entre nós.

Suas mãos eram firmes em minha cintura enquanto uma das minhas acariciava o seu braço e a outra estava em seus cabelos. O beijo era intenso e apaixonado, como todos os outros, sua língua explorava cada parte da minha boca, fazendo-me esquecer de tudo que estava a minha volta. Estar nos braços de Jake, do meu Jake, é melhor do que qualquer outra coisa; o mundo todo desaparece e só o que importa é o fato de que nós estamos ali,no momento tão perfeito quanto a cana que apreciei hoje a tarde.Nos mesmos braços fortes e quentes em que me encontro agora,eu quero estar por toda a eternidade;para todo,todo e todo o sempre.Pois enquanto nossos amor ainda pulsar em nossos corações,nada nem ninguém poderá nos separar.

Nós nos separamos em busca de ar,colamos nossas testas.

–Eu te amo – falei em seu ouvido – Para todo o sempre

–Eu te amo.E te amarei Eternamente.

Eternamente – concordei.

Eu olhei para o céu e vi o sol começando a se esconder no horizonte.

(...)

Senti uma forte claridade bater em meu rosto e só então percebi que estava na minha cama.Na noite anterior me lembro de ter ficado até tarde e provavelmente dormi no colo do Jake.

Levantei-me,me vesti e desci até cozinha onde todos me esperavam, tomei meu café e fomo para escola. Assim que chegamos, percebi que haviam algumas coisas diferentes nas escola,ou melhor: pessoas diferentes.Literalmente diferentes.





(Cap. 12) O que eles são?

Do outro lado do estacionamento havia um carro preto,muito lindo,mas não foi isso que nos surpreendeu e sim as pessoas que estavam nele,ou melhor os cheiro delas.E o cheiro deles não era a única coisa que mostrava que,definitivamente,eles não eram simples humanos,mas a beleza que possuem, por um momento fiquei,um tanto “paralisada” ao vê-los.

Eram três,duas garotas e um garoto. Ele é alto,o corpo visivelmente trabalhado e musculoso o que fica ainda mais bonito em função da pele morena com o cabelos escuro,os olhos são de um preto intenso e a boca perfeitamente desenhada,o cheiro é muito parecido com o dos lobos mas só que mais adocicado.Desviei meus olhos para a garota que estava ao seu lado, a pele levemente morena entra em contraste com os cabelos pretos,que caem até o meio das costas,os olhos são castanhos acinzentados,a sua estatura é semelhante a da Tia Alice e o cheiro é praticamente igual ao meu,o mesmo cheiro que os híbridos possuem .Meu olhar encontrou a outra garota,que estava abraçada ao moreno;os cabelos cacheados que caem em cascata até mais ou menos o meio das costas são de um dourado encantador,a pele é branca e a boca rosada,os olhos são uma mistura de castanho mel e um verde escuro e o seu cheiro é completamente diferente,é um pouco amadeirado e ao mesmo tempo doce.Uma mistura de mel e flores.

Estranhei o fato de todos os humanos não darem muita importância para a presença deles aqui. Pareciam acostumados.

–E eles estão – meu pai falou em meu ouvido – Parece que eles estudam aqui há um bom tempo já – explicou-me e eu assenti.

–Quem são eles?...Ou melhor OQUE são eles? – perguntei destacando a palavra e todos olharam para o meu pai

–Eu não sei – ele falou

–Como assim? – Tia Rose perguntou

–Não consigo ler a mente de nenhum deles – meu pai explicou visivelmente frustrado.

Ninguém espera por isso, até hoje a única pessoa da qual meu pai não conseguia ler os pensamentos é a minha mãe.

–É melhor irmos para a aula – tio Jazz falou e todos nós concordamos.

Eu e Jake teríamos a primeira aula juntos.

Caminhamos calmamente até a sala e logo a aula começou.

(...)

–Te vejo depois – Jake disse me dando um selinho

–Aham – respondi lhe roubando mais um selinho. Ele sorriu e foi.

Sentei-me no meu lugar de costume e logo Thainá sentou-se ao meu lado e Luan na classe da frente.

–Ei... – Thay me comprimentou sorrindo, como sempre.

–Oi – respondi

– Nessie? – Luan me chamou e eu o olhei

–Sim!?

–Você e o Jake... hã... são – ele parecia sem jeito para perguntar e eu resolvi ajuda-lo

–Sim, ele é meu namorado – respondi e ele sorriu agradecido pela ajuda. – Ele me disse que vocês se tornaram amigos

–Ah. sim.sim.Ele é legal,bem diferente dos “outros” dessa escola – ele respondeu fazendo cara de nojo,na ultima parte e nós três rimos.

Nesse instante entrou na sala a garota que eu vi no estacionamento. A que tem o cabelo preto.

–Quem é ela? – perguntei, em um sussurro, para Thainá.

–Kathlen Mitchell – ela respondeu também em um sussurro.

–Eu vi chegarem mais outros dois com ela.

–Sim, são os irmão dela. Alex e Ashley Mitchell e ainda há o mais velho Scott Mitchell, é ele quem cuida dos “negócios da família”

–E o que são esses negócios? – perguntei e ela me olhou com o semblante erguido

–Hã,me desculpa mas por que esse interesse todo neles? – ela perguntou desconfiada.

Droga. E agora?

–Curiosidade – me apresei em falar

–Hum – eu sei que aquilo não a convenceu – Eles são donos de uma empresa de importação e exportação de carros de luxo, bem simplificadamente, é isso. – respondeu - me dando de ombros

–E os pais deles? – perguntei sem conseguir me conter. Ela suspirou pesadamente antes de responder.

–Morreram – resolvi não fazer mais nenhuma pergunta,por que estava ficando muito perigoso continuar com esse assunto,afinal ela já estava bem desconfiada.

Por diversas vezes durante a aula me peguei olhando para aquela garota e sempre me fazia a mesma pergunta: O que eles são? Tudo indica que eles são mais do que simples humanos e é isso que me intriga. E se eles representarem problemas para nós?Essas duvidas giravam na minha cabeça e sem que eu percebesse a aula passou.

Me dirigi até o estacionamento,todos já estavam lá menos o Jake,mas ele logo chegou.Nós iríamos esperar Carlisle chegar do Hospital para falar sobre o que aconteceu na escola.

Chegamos em casa e eu fui até o meu quarto,deitei-me na cama e lá ficamos apenas eu e meus pensamentos até que minha mãe me chamou até a sala.

Quando desci encontrei todos reunidos, fui até o sofá e sentei ao lado do Jake.

–O que aconteceu? – vovô perguntou e meu pai lhe contou tudo o que havia acontecido hoje, pela manhã.

–Carlisle, o que você acha que eles podem ser? – tio jazz perguntou.

Meu avô pensou por um momento,antes de responder.

Gente o nome da minha amiga é Maria Julia,mas na fic é Kathlen... só pra esclarecer.

E para quem quiser saber como são os personagens é só clicar no link:

Espero que gostem e por favor comentem

Beeijo





(Cap. 13) Revelação

Eu não sei Jasper, isso é tão estranho e diferente para mim quanto para vocês

–Será que representam perigo? – Tia Rose perguntou

–Eles não parecem ser perigosos, pelo contrario me pareceram bem inofensivos – tio Emm falou indiferente.

–Nós não os conhecemos Emmett, não sabemos nada deles. As aparências podem enganar – meu pai falou

–Eu não entendo. Eles não são humanos, vampiros e nada indica que sejam transmorfos. Então o que eles são? – minha mãe indagou, mas todos nós estávamos tão surpresos quanto ela.Mas,de repente,algo pareceu se iluminar na cabeça de meu avô

–Bem, essas três raças podem não ser as únicas a existirem. Não mais... – senti minha cabeça dar um giro de 360° com o que meu avô falou. Que história é essa?

–Carlisle você acha que isso é possível? – Edward perguntou parecendo não acreditar muito no que, provavelmente, leu nos pensamentos do meu avô.

–Talvez, filho.

–Eu pensei que os Volturi tivessem exterminado eles.

–Vocês se importam em expandir a conversa? –tia Rose perguntou, impaciente.

–A mais de 400 anos um batalha entre espécies foi travada,uma rivalidade e ódio sem medidas que resultou na exterminação de duas raças... – ele parou repentinamente.

–Que seriam... – incentivei-o

–Lobisomens e bruxos – aquilo sim, me pegou desprevenida (se é que isso é possível).

–Deixa eu adivinhar: os Volturi foram os principais causadores dessa guerra ? – tia Rose perguntou

–Em partes.Todos nós sabemos o quanto os Volturi detestam concorrência e isso fez com que eles travassem uma verdadeira batalha contra os lobisomens e principalmente os bruxos.

–Porque principalmente os bruxos? – perguntei curiosa

–Porque se existem seres poderosos, esses seres são os bruxos. Que possuem não apenas um dom,mas muitos.E apesar de serem tão poderosos...são absurdamente pacíficos e nunca travam uma batalha,a menos que seja para se defender.A natureza é sua principal fonte de poder.

–Como assim? – Jake perguntou

–Cada raça possui uma característica que é só sua, a dos vampiros,por exemplo, é se alimentar somente de sangue;os transmorfos possuem a capacidade de assumir a forma de algum animal,os lobisomens são regidos pela lua e...os bruxos são parte da natureza,eles podem domina-la com a perfeição que nenhum outro ser pode.É da natureza que eles tiram a sua força. – vovô explicou calmamente

–Quer dizer que a natureza e os bruxos possuem uma ligação muito forte,ou seja eles são partes um do outro .- Tio Jasper perguntou e meu avô concordou com a cabeça.

–Vovô,você conheceu algum bruxo? – eu perguntei sem conseguir conter a curiosidade.

O rosto dele assumiu uma expressão triste.

–Sim querida,eu conheci. – ele respondeu simplesmente e então voltou seu olhar para vó Esme que agora se encontrava visivelmente preocupada com a expressão do marido.

Eu não estava entendo nada. Uma simples pergunta, de repente, transformou uma conversa em uma espécie de confissão.

–Vovô...me desculpe...n-não precisa responder – falei gaguejando e meu avô apenas sorriu gentilmente enquanto olhava em meus olhos.

–Tudo bem,meu anjo.Não precisa se desculpar. – ele pausou um poço e prosseguiu – Antes de eu ser transformado,eu conheci um homem,aparentemente,da mesma idade que eu.Uma pessoa generosa e que assim com eu,sempre deixou muito claro o quanto detestava violência.Com o passar do tempo nos tornarmos grandes amigos,mas então minha transformação aconteceu e tudo mudou.Passaram-se muitos anos sem que nós no encontrássemos de novo e quando isso aconteceu foi bem no meio de uma guerra.Uma guerra secreta,que os humanos desconheciam.Uma guerra entre vampiros,lobisomens e bruxos.Aquela altura eu pensava que marcos já estivesse morto... mas então eu o vi novamente.Só não pensei que um dia teria de ver meu velho amigo,na situação em que estávamos.





(Cap. 14) Lembranças

Carlisle agora olhava o dia chuvoso, pela janela. Ele soltou um longo suspiro antes de continuar a falar.

–Eu mal consegui acreditar quando vi Marcos no enorme salão do palácio Volturi. Seus olhos que sempre foram de um verde claro tão intenso que muitas vezes parecia anormal,agora estavam totalmente pretos,não havia nenhuma parte naqueles olhos que não fossem pretos.Pretos como a noite mais escura e mesmo assim podia-se ver a chama do ódio ardendo naqueles pontos negros.O sangue(que surpreendentemente, não parecia incomodar nem mesmo os recém nascidos que se encontravam ali) escorria pelo seu rosto e corpo.As roupas rasgadas deixavam a mostra ferimentos que se curavam em uma velocidade inumana;dois vampiros recém nascidos o seguravam pelos braços e o arrastavam até perto dos líderes Volturi,enquanto ele apenas se deixava levar sem sequer se debater.Mesmo sendo vampiro,levei algum tempo até entender o motivo de ele estar ali.Os olhos pretos.O cheiro. Os ferimentos cicatrizando.Ele era um bruxo.Agora tudo se encaixava perfeitamente.Os olhos daquele que um dia ria da minha “crença” nas lendas de seres místicos e que hoje estava bem a minha frente, como um daqueles seres, me encontraram. Os olhos que até então estavam negros voltaram ao seu tom verde e uma expressão de tristeza surgiu no rosto do meu velho amigo.

Ele parou novamente. E eu me senti culpada pode fazer meu avô estar revivendo todas essas lembranças que pareciam machucar-lhe tanto.

Carlisle

Aquelas lembranças...

Não importa quanto tempo passa a dor de se perder um amigo, como o Marcos foi para mim, sempre a mesma.

Eu sabia que todos esperavam eu concluir a “historia” então me lembrei exatamente do dia em que vi marcos...morrer.

Flash Back On

–Ora...ora... Veja só se não o líder dos tão “poderosos”... Bruxos – Caius falou com a voz embargada de ódio. – Diga-me seu verme... quem tem o poder agora? – ele levantou-se e foi até Marcos estava apanhando seu rosto entre as mãos e o levantando com brutalidade - Diga! – ordenou.

–Vá...para...o...inferno – Marcos disse pausadamente,com um sorriso sádico no rosto.A ira de Caius pareceu aumentar e este lhe deu um tapa no rosto,fazendo marcos soltar um grito de dor ao ter o maxilar quebrado.

–Criatura imunda.Quem vai para o inferno é você – ele esbravejou

–Caius,irmão – Aro falou pondo a mão no ombro de Caius – Não desperdice seu tempo.Eu assumo daqui – Caius pareceu não gostar da idéia mas mesmo assim dirigiu-se até seu “trono”.

–Marcos,certo? – Aro perguntou ao Marcos e este apenas rosnou em resposta – Considerarei isso como um sim. Bem Marcos,devo dizer que seus poderes são surpreendentes e muito valiosos.Seria um desperdício se não aproveitássemos esse poder imenso que você possui. – Ele falava cordialmente com uma calma inquestionável em seu rosto

–Dispenso elogios Aro Volturi – Marcos falou imitando o tom calmo de Aro.

–Não seja tolo meu caro. Veja a oportunidade maravilhosa que tem em suas mãos. Eu estou lhe oferecendo a chance de se juntar a mim,e a meus irmãos.A chance de se juntar a guarda Volturi.Imagine só: você que um ser tão poderoso e o ultimo da sua espécie unindo seus poderes aos nossos.Vamos, o que me diz? – Aro mantinha um sorriso sínico no rosto,como se já estivesse ganho.Marcos deu uma gargalhada alta e olhou para cima encarando o par de olhos vermelhos.

–Um único ser que realmente é real não pode sozinho fazer uma realeza de verdade.Meu sangue real misturado com a nobreza fajuta de vocês? Faz-me rir Aro Volturi. Títulos de nobreza como o seu e de seus irmão eu e qualquer humano podemos comprar.Ou seja,é um titulo fajuto.Você nem mesmo tem um poder e faz a sua fama de poderoso nas costas dos idiotas que te servem.Criaturas submissas e sem opinião que servem aos propósitos de três incompetentes que não sabem fazer nada.Vocês podem ter vencido os bruxos mas querendo,ou não,o mundo sempre nos enxergara como seres superiores a vocês – Marcos despejou tudo com um sorriso superior nos lábio.Enquanto o sorriso de Aro se desfez por completo e o seus olhos faiscavam de raiva.

Contrai meus músculos sabendo o que viria a seguir.

–Verme desprezível. Como ousa? – Aro pegou o punhal de ouro maciço que um dês “criados” lhe entregou. Os dois vampiros que seguravam Marcos o ergueram fazendo-o ficar de pé.Aro aproximou-se do seus ouvido e falou – Não sabemos fazer nada?Isso é o que você verá – Marcos mantinha o mesmo sorriso no rosto e antes que qualquer coisa fosse feita.Ouvi sua voz soar em minha mente

“Não deixe que eles te transformem em um deles...Meu amigo.O seu coração é nobre e afetuoso e isso é uma dádiva portanto cultive-a e um dia colherá seus frutos. E por favor Carlisle mantenha o presente que eu lhe dei sempre em segurança.Ele protegeu você e protegera sua família quando você menos esperar” Seus olhos encontraram os meus e então o punhal de ouro foi cravado em seu coração e pouco a pouco os batimentos pararam.

Seu corpo foi levado para fora, até a fogueira.

Marcos morrera e nem sequer tentei impedir. O que foi feito... foi feito.

Suas palavras ficaram em minha mente e exato um mês apo sua morte abandonei a guarda Volturi antes de me tornar um deles.

Flash Back Off

Mesmo depois de séculos,lembrar do meu velho amigo Marcos e da maneira com eu o vi morrer sem fazer nada, me machucava de uma maneira insuportável. Agora eu sei por que demorou tanto tempo até algum vampiro conseguir me transformar. O presente que Marcos havia me dado,não era tão simples como eu pensei,afinal, ele sempre me protegeu dos vampiros e exatamente na noite em que eu,por um descuido, me separei do objeto fui transformado.

Senti dois braços pequenos e gentis enlaçarem meu pescoço e lágrimas molharam minha camisa.

Minha neta. Minha pequena e frágil Renesmee.

–Vovô... m-me desculpe... eu fiz o senhor reviver isso tudo... – ela desculpou-se enquanto eu acariciava os seus cabelos.

Afastei-a um pouco e lhe dei um sorriso enquanto falei,secando suas lágrimas.

–Não se desculpe minha pequena. Eu sempre revivo essas lembranças...pois elas são a minha cruz e com o tempo tive que aprender a carrega-la.Você pode não ter percebido,mas me fez um favor. – ela me olhou confusa

–Um favor? – perguntou

–Sim,um favor. Mesmo para um vampiro o fardo de se guardar um segredo, as vezes se torna um fardo muito pesado e era isso que estava acontecendo comigo mas agora... não é mais tanto.É como se eu tivesse tirado toneladas e mais toneladas de concreto de cima das minhas costas.A dor quando compartilhada é metade do peso minha querida. – falei lhe dando um sorriso e uma sensação de alivio percorreu o meu corpo ao ver que ela também sorriu,embora timidamente.

–Então quer dizer que os Mitchell são bruxos? – Emmett perguntou.

Eu ainda não sabia responder a aquela pergunta por que, por mais que os Mitchell se parecessam com os bruxos à algo neles completamente diferente.E eu não sei o que é.

– Eu tenho motivos pra acreditar que sim Emmett,e ao mesmo tempo que não.À alguma coisa neles que não “confere” com os bruxos.Eles definitivamente não são bruxos quaisquer,eles são algo totalmente novo pra mim.... Eles são diferentes. – respondi.

–Você acha que eles possam representar algum perigo ? – eu não sei por que,mas algo dentro de mim gritava loucamente que a resposta para essa pergunta era não.

–Não Emmett,eu não acho.Mas mesmo assim vamos manter todo o cuidado possível.

–Ok,já chega por hoje. Filha?Vamos? – Bella chamou a Nessie,que assentiu e foi com a mãe até o quarto.

Todos arrumaram algo para fazer e comecei a me dirigir até meu escritório.Precisava verificar uma coisa.

Percebi que Edward me fitava atento,mas não dei muita importância.

Abri a porta do escritório e fui até o cofre escondido atrás da replica da Monalisa e retirei de lá a pequena caixa em formato de cubo,onde eu guardava o presente que havia ganhado de Marcos,desde a sua morte.

Quando abri a caixa um brilho intenso ofuscou um pouco a minha visão, mas em seguida meus olhos o encontraram.





(Cap. 15) Pensamentos

Nessie

Quando escutei as palavras do meu avô, não consegui conter algumas lágrimas teimosas que insistiam em cair e no fim venceram. Por causa da minha maldita curiosidade e incapacidade perceber quando algo machuca as pessoas, eu fiz meu avô reviver todas aquelas lembranças que lhe pareciam ser tão dolorosas. No fim de tudo isso eu percebi o quanto eu ainda sou infantil, uma criança inconseqüente, que não medi as conseqüências dos próprios atos e o piro é saber que quem paga por isso não sou eu...

Subi até meu quarto com a minha mãe,ela sentou na cama e eu deitei minha cabeça em seu colo enquanto ela acariciava meus cabelos,em uma tentativa de me fazer esquecer tudo o que eu havia acabado de ouvir,na sala.

– Nessie? – ouvi a voz musical da minha mãe e olhei para a linda vampira – Filha,não fique assim. Por favor Nessie,você não fez nada de errado pelo contrario... se não fosse por você Carlisle estaria remoendo essas lembranças sozinho e nós o que poderíamos fazer?Nada.Mas agora nós sabemos e ele pode contar com qualquer um de nós quando precisar desabafar ao em vez

de ficar sofrendo sozinho. – aquelas palavras me fizeram pensar e por um lado minha mãe tinha razão.

Agora meu avô poderia falar conosco quando isso lhe fizesse sofrer.Uma pequena sensação de alivio passou por mim,como se aquilo fosse algo que diminuísse minha “culpa”.Permite-me sorrir para minha mãe que retribuiu o sorriso me aconchegando em seus braços.

– Obrigada – sussurrei

– Eu sempre estarei aqui quando precisar - ela sussurrou em resposta depositando um beijo em minha testa e nesse instante meu pai entrou no quarto.Os passos silenciosos como o vento,o sorriso torto brincando em seu rosto e a expressão boba que ele,sempre, faz quando vê a mim e a mamãe juntas.

– Minhas meninas.Tão lindas! – ele falou sentando-se ao lado da minha mãe e lhe dando um beijo.Em seguida os dois abriram um espaço e meu pai me puxou para o meio deles,exatamente como costumavam fazer quando eu era pequena. – E você ainda é bem pequena – meu pai falou sorrindo enquanto enlaçava nossas mãos e minha mãe fez o mesmo. Assim formávamos uma corrente.A corrente da família.

– Eu amo vocês. Mais do que tudo – falei apertando forte, as duas mãos que sempre me seguraram.

– Nós também te amamos querida. Mais do que tudo neste mundo – minha mãe disse com aquele sorriso que sempre me acalmou, quando eu tinha pesadelos.

– E não importa onde, quando e nem por que... Nós sempre estaremos com você - falou meu pai.

A chuva lá fora estava cada vez mais forte e o barulho dos pingos de água sobre a janela, eram altos, mas mesmo assim me ajudava a pensar. Uma terapia.

Meus olhos agora pareciam pesados demais e o sono veio.Eu ri. Afinal como não ficar com sono,quando seu pai canta graciosamente uma canção em seu ouvido e sua mãe acaricia seus cabelos. Deixei minhas pálpebras se fecharem e aos poucos... Dormi.

Bella

Embora ainda estivéssemos no meio da tarde, Nessie havia dormido. Eu e Edward agora olhávamos nossa pequena dormir, sossegada entre nós.

Não pude evitar um sorriso ao ter os meus dois tesouros tão calmos ao meu lado. Mesmo depois de 6 anos, eu ainda fico fascinada pela beleza do meu marido;seu sorriso torto continua a me tirar o ar;cada detalhe do seu corpo,cada detalhe seu...tudo;eu simplesmente o conhecia tão bem e não importa quando tempo passe,sempre que seus lábios tocam os meus,arrepios percorrem meu corpo fazendo-me estremecer.As vezes me parece impossível que eu seja capaz de ama-lo mais a cada dia;mas cada vez que o sol de um novo dia nasce no horizonte eu sei que sim.É possível, e eu o amo.

Já a minha Renesmee cresceu e tornou-se uma mulher linda. Ela quase o mesmo tamanho que eu;tem as curvas perfeitamente desenhadas e a pele branca. Seus lindos cachos caem até mais ou menos o meio das costas; os olhos chocolate e o sorriso pequeno são uma combinação perfeita. Embora tenha apenas seis anos, minha filha já é uma mulher e hoje namora com Jacob; no inicio tudo foi estranho pra mim e bem difícil para Ed, mas no fim eu percebi que não há ninguém no mundo, melhor para Nessie do que Jake.

– Eu gostaria tanto de saber o que se passa nessa sua cabeçinha! – Edward falou me tirando dos meus pensamentos.

– Só estava pensando em como eu sou a mulher mais sortuda do mundo.Tenho um marido perfeito,um filha maravilhosa e a melhor família que se possa imaginar. – disse sorrindo

–Sorte tenho eu, que tive a honra de me casar com um anjo e esse anjo me abençoou com uma filha linda

– Nós dois somos muito sortudos... embora a minha sorte as vezes parece se esconder

– Motos e penhascos que o digam! – ele respondeu e ambos rimos baixinho.

Eu o olhei de uma maneira travessa e ele logo entendeu o recado. Cuidadosamente saímos da cama,sem acordar a Nessie. Fomos até nosso quarto e assim que entramos senti duas mãos forte enlaçarem minha cintura. Virei e Edward me encarava,com desejo.

Sem esperar fui de encontro aos seus lábios e como sempre os arrepios tomaram conta do meu corpo;o beijo foi ficando mais intenso e aos poucos fomos nos entregando um ao outro....

***

Eu estava com a cabeça no ombro de Edward e ao olhar pela janela vi que a noite começava a cair.

– Melhor levantar-mos – ele falou e eu assenti

Colocamos nossas roupas e descemos até a sala.

– Wow...tarde animada,né maninhos? – Emmett falou assim que chegamos na sala

– Engraçadinho – limitei-me a falar enquanto Edward rosnou.

– A Bellinha via dizer que... WOW... – ele iria falar algo mas Rose lhe deus um tapa,bem forte, na cabeça e ela apenas fez uma cara hilária.Não teve com não rir.

Olhei ao redor e senti falta de alguém

– Onde está o Jake? – perguntei

– Ele foi “falar” com a matilha – Carlisle respondeu.

– Carlisle! Por favor! – olhei para a Alice e ela estava com um biquinho no rosto.Ai meu Deus! Lá vem...

–Tudo bem Alice – Carlisle falou e a mascotinha veio até eu e Edward em seus passos de fada,saltitando de alegria. O que ela vai aprontar dessa vez?

“ O que ela ta aprontando?” perguntei mentalmente ao Edward e ele sussurrou em meu ouvido

– Ela não esta aprontando. Ela aprontou, e dessa vez não foi sozinha.

– Alice... – eu tentei falar, mas ela me interrompeu.

–Nem tente reclamar Isabella Cullen! – ela ordenou e eu ergui as mãos, me rendendo.Tentar discutir com Alice... é uma batalha perdida. – Venham! – ela falou indo até a porta. Eu olhei para Edward e ele apenas deu de ombros e nós a seguimos,a chuva já havia parado e agora o sol dava o ar de sua graça,muito timidamente,escondido atrás de algumas poucas nuvens que ainda tampavam parte do céu.

Corremos cerca de cinco minutos pela floresta e então chegamos á uma casa.Ela pequena, mas inquestionavelmente linda, e de certa forma me lembra á que eu Edward e Renesmee tínhamos em Forks. Ela é cercada por todo tipo de flores e tem uma pequena varanda.

Alice nos conduziu até a porta abrindo-a logo em seguida. Senti minha boca se abrir em um *O* quando eu vi toda a decoração. Nas janelas haviam cortinas claras feitas de ceda,dois sofás em um tom bege; por varias partes da sala haviam porta-retratos com fotos minha e de Edward e também de Renesmee.

A casa é simplesmente linda; fui até Alice e lhe dei um abraço.

–Obrigada. Está linda – sussurrei em seu ouvido.

–Que ótimo que gostou – ela falou também sorrindo e nesse instante Carlisle e Esme apareceram na porta

– E então, o que acharam? – Carlisle perguntou

– Está linda pai. Obrigada – Edward falou e Carlisle sorriu largamente.Ele ama quando nós o chamamos de pai. – Obrigada mãe – ele foi até Esme e lhe deu um abraço e em Carlisle. Eu fiz o mesmo.

Depois de um tempo Carlisle,Esme e Alice saíram e eu e Edward fomos conhecer o resto de nossa casa.

Depois de visitar todos os cômodos chegamos ao ultimo( e mais esperado). Nosso quarto.

–É lindo!! – falei depois de apreciar a imagem

– Concordo! – Edward falou e só então percebi que ele me olhava( com desejo). Sorri e mordi o lábio sabendo que a casa não seria o meu único presente hoje.

Nessie

Abri meus olhos devagar e encontrei a cama vazia e o quarto escuro...

Dei um pulo da cama e olhei pela janela. Já é noite. Olhei o relógio : 21h30 min.

– Droga! – falei para mim mesma

Fui até o banheiro e tomei um banho demorado;vesti uma roupa simples e desci até a sala.

– Onde esta todo mundo, tio? – perguntei ao Tio Jasper que estava assistindo algo na TV

–Carlisle esta no escritório,Esme e Alice estão na cozinha,Emmett e Rose estão no quarto...fazendo sabe-se lá o que e Jacob disse que ira tomar um banho, se é que ele realmente vai, por que...

–Tio! – falei interrompendo-o e ele sorriu sem jeito – E meus pais? –perguntei,afinal não os vi.

–Estão na...cabana que seus avós lhe deram de presente hoje a tarde

–Nossa... legal.Eu acho que prefiro esperar até amanha para ir lá,não quro interromper...seja lá o que for – falei franzindo o cenho e nós dois rimos

– É uma boa idéia – ele falou

Sentei-me ao seu lado no sofá e ficamos assistindo TV e conversando.





(Cap. 16) Sessão pipoca

Eu e tio Jasper ficamos conversando ali até que o Jake apareceu no alto da escada, com um sorriso lindo. Ele veio até mim e me deu um beijo.

– Boa noite... ou devo dizer bom dia? – ele falou zombando

–Haha... engraçadinho. – falei dando um tapa no seu ombro

–Aii – ele disse fingindo sentir dor – E então o que vamos fazer? – perguntou-me e eu apenas dei de ombros,sem idéias

– Que tal uma sessão pipoca? - tio Jasper sugeriu e eu e Jake começamos a rir - Que foi? – ele perguntou confuso

–É que chega a ser meio cômico um vampiro falar isso : sessão pipoca. – Jake falou entre risos e até meu tio teve de rir. – Mas,fora isso, até que foi uma boa idéia

– Ok. Então eu vou até a cozinha cuidar da comida e você dois cuidam dos filmes – eu falei me dirigindo até a cozinha – E nada de Jogos Mortais! – falei em um tom ameaçador

–Ahh... – ambos soltaram um lamurio de desgosto

– Oi – falei entrando na cozinha

–Olá querida! E então que filmes vamos ver hoje? – vovó perguntou e eu apenas sorri

–Eu deixei a tarefa com os meninos – respondi indo até o seu lado

–Então mãos a obra – falou enquanto começava a fazer as pipocas.

–Você não quer ajudar tia? – perguntei a tia Alice que estava sentada na bancada da cozinha; ela apenas fez uma careta.

–Não obrigada. Culinária não a minha especialidade – respondeu-me e eu apenas ri.

Alguns minutos depois a pipoca já estava pronta e como eu e Jake somos “tarados” por doce, vovó fez pipoca com chocolate e... ( a melhor na minha opinião) pipoca com calda de leite condensado (N/A* ; OMG! Eu amoo... minha mãe quase me mata quando faz um pote enorme só pra mim).

Sentei-me no chão ao lado do Jake e em menos de um minuto já estavam todos reunidos ali, com exceção dos meus pais.

O primeiro filme era de comédia e sem duvidas era muito hilário, porque todos nós rimos muito. Depois olhamos um de ação.... e assim foi durante quase a noite toda. Eu só me lembro de ter dormido, ás 3h30min da manhã.

(...)

– Nessie acorda filha! – minha mãe falou enquanto adentrava em meu quarto.

– Ahhh... não! – resmunguei cobrindo o rosto com a coberta

– Ah sim! Ela puxou a coberta – Vamos, você tem aula.

–Ta bom, ta bom... – levantei, muito a contra gosto e fui tomar um banho

– Não demore. Te espero lá em baixo – minha mãe disse enquanto fechava a porta atrás de si.

Não demorou muito e eu já estava pronta.Fui até o closet e fiquei pensando por um minuto até que achei a roupa que eu usaria.Vesti-me e me olhei no espelho.(N/A*: roupa http://pt.fotoalbum.eu/Joicee/a546339/00000001 )

– Ficou bom – falei para mim mesma e é verdade, o vestido está apropriado pro dia de hoje. Um dia calor e ensolarado... Pêra aí! Dia ensolarado? Mas...

Desci as escadas praticamente voando e quando cheguei a sala encontrei meus pais sentados no sofá.

– Pai ? – chamei-o e ele virou-se para mim com um sorriso que se desfez ao ver meu vestido

– A onde você pensa que vai com esse... micro vestido mocinha? – ele perguntou sério e logo todos estavam na sala

– Edward cala a boca! Ela ta linda – Tia Alice me defendeu enquanto seus olhos brilhavam, aprovando minha escolha.

– Concordo com a Alice Edward... nossa filha está linda, como sempre ! – minha falou sorrindo e eu retribui.

– Mas... – meu pai ia protestar novamente mas tia Aly o interrompeu

– Mas nada Edward Cullen! A Nessie está perfeita e ponto final

– Mas precisava ser tão curto Nessie? – Jake perguntou. Eu o olhei e em seus olhos havia um misto de admiração e ao mesmo tempo certo incomodo

– Precisava! _ tia Alice e tia Rose falaram juntas e ambos os rapazes ciumentos ficaram quietos... e emburrados.

–Ok. O que eu queria saber é porque me tiraram da cama tão cedo se lá fora ta um sol forte. – perguntei um tanto emburrada olhando diretamente pra minha mãe

– E daí? – Tio Jazz perguntou fingindo surpresa

– E daí?E daí que nós não vamos a escola. Mas o que deu em vocês hoje? –perguntei já ficando zangada com aquele jogo de palavras

– Errado. NÓS não vamos á escola em dia de sol – ele gesticulou para todos os vampiros da casa – Mas VOCÊS vão! – falou apontando para mim e para o Jake

– Hã? – perguntei meio confusa – Quer dizer que eu e o Jake vamos a aula e vocês não?

– Sim – tia Rose respondeu

– Mas e se o pessoal da escola desconfiar? Digo... eles pensam que Carlisle e Esme nos levam para acampar nos dias de sol e então a custo de que deixariam dois dos seus “filhos” para trás? – tornei a perguntar

– Por que vocês odeiam acampar e por que preferem ficar com Esme em casa já que ela não gosta muito de acampar também! – meu pai falou

– Mas vocês não irão sempre... apenas algumas vezes e nas outras ficarão em casa conosco – vovô explicou-me e eu assenti

– E tem mais uma coisa: Jasper e Emmett ficarão rondando a escola , por que ainda não sabemos muitas coisas sobre os Mitchell e não queremos correr perigo deixando vocês sozinhos. – meu pai acrescentou e eu e Jake apenas assentimos

– Agora é melhor vocês irem,antes que se atrasem. – minha mãe falou e nos dois fomos até a porta, mas me lembrei de algo.

– Vamos até a garagem – meu pai falou rindo e nós o seguimos – Nessie, temos um presente pra você – dizendo isso ele puxou o pano que cobria um dos carros que havia ali e só então me dei conta de que aquele carro não era de nenhum deles – É claro que não. Ele é seu! – meu pai respondeu aos meus pensamentos.

Senti um lagrima rolar pelo meu rosto e no segundo seguinte eu já estava abraçando meus pais

–Obrigada – falei dando um beijo na bochecha de cada um deles

– De nada querida, você merece – minha mãe falou.

O carro é lindo e todo preto. Um sorriso enorme de felicidade parecia que iria rasgar minha face.(N/A*: carro da Nessie :

http://pt.fotoalbum.eu/Joicee/a546344/00000003 )

– Esses são seus documentos. – tio Jazz falou entregando-me um envelope onde estavam todos os documentos do carro e minha habilitação.

– É lindo! – Jake falou admirado e eu apenas concordei

– Hei... Jake? – minha mãe o chamou – Vem aqui! – Jake foi até ela

– Sim? – perguntou um tanto desconfiado

– Esse é o seu presente – falando isso ela retirou o pano que cobria uma moto.

Senti meu queixo cair ao ver a moto, preta com detalhes em azul escuro. Simplesmente perfeita (N/A*: moto do Jacob:

http://pt.fotoalbum.eu/Joicee/a546344/00000002 )

–M-meu...? – Jake gaguejou visivelmente chocado

–Sim seu bobão, é seu mesmo – meu pai falou e nesse instante vi que a sua discórdia com Jake havia passado.O que havia entre os dois agora era camaradagem....amizade. Meu pai me olhou e sorriu

–Wow...Nooossa valeu Bell’s – Jacob agradeceu pegando minha mãe e rodopiando no ar; meu pai rosnou baixo

– E obrigada a você também Edward – ele deu abraço em meu pai e este retribuiu

– Ok, está tudo muito legal, mas vocês dois já estão atrasados – tia Alice falou.

–Tudo bem. Tchau – falei entrando no carro e Jake me seguiu resmungando alguma coisa que eu não entendi, mas minha família sim, pois todos riram.

Gente please... comentem

Beeijoss





(Cap. 17) Briga

Acelerei e senti o vento bater em meu rosto me fazendo sorrir involuntariamente, Jake, que também sorria, ligou o rádio e colocou uma musica que eu adoro.( N/A*: http://www.kboing.com.br/smash-mouth/1-100109/) Aumentei o volume e comecei a cantar enquanto dirigia.

Não demorou muito e chegamos a escola, onde todos nos olhavam surpresos enquanto outros( quase todos homens) não escandiam a admiração ao ver o carro.Desliguei o radio e descemos .

– Parece que gostaram do seu carro! – Jake falou baixo o suficiente para somente eu ouvir

– Faze o que? Quem pode...Pode! – falei com um tom típico de patricinha e nós dois acabamos tento que segurar uma gargalhada.

Caminhamos pelo estacionamento indo até a parte de trás da escola onde ficava a quadra de esportes da escola e foi ai que vi algo que não desejava.

Um grupo de garotos havia cercado Luan e jogavam-no de um lado para o outro, até que um dos idiotas deu um soco em seu rosto fazendo um corte, mas o Luan não gritou ou mostrou qualquer reação de dor o que pareceu ter deixado o troglodita ainda mais irritado. Ele ergueu o braço até acima da cabeça inclinando-o para trás, buscando maior impulso e força para o soco.

Minhas pernas tremeram e meu coração se apertou ao saber o que aconteceria, naquele momento eu enxergava tudo vermelho e minha ira aumentou quando vi que um deles segurava Thainá que chorava e se debatia tentando livrar-se dos braços fortes que a impediam de ir ao encontro do amigo. Pela primeira vez senti-me a pessoa mais fraca do mundo, completamente impotente, meu amigo estava ali, apanhando e eu aqui sem poder fazer nada. Por que? Por que não posso usar minha força sobre-humana pois posso machucar qualquer um deles, não que isso seja uma má idéia mas pode trazer conseqüências muito altas para mim e para minha família. Percebi que Jake tremia compulsivamente ao meu lado, suas mãos estavam fechadas em punho ao lado do corpo.

Uma dor forte se fez em meu peito quando mais um soco foi dirigido ao Luan que soltou um grito de dor, Jake deu um passo ao meu lado e eu segurei em seu braço, impedindo-o (á contra gosto).

–Não podemos Jake... Não podemos – a ultima parte foi apenas um sussurro, afinal, eu mesma tentava me convencer de que aquilo era o certo a ser feito.

Jake deu um longo suspiro de lamento e voltou para o meu lado, infelizmente aquele não seria o ultimo soco que o Luan levaria, pois o grandalhão iria lhe dar outro, mas foi interrompido por alguém...

Alex Mitchell.

Alex segurava o braço do garoto com força e mantinha seus olhos fixos nos dele, mesmo de longe eu pude ver a fúria que ele expressava com o olhar.Um dos amigos do garoto que Alex segurava tentou dar-lhe um soco, mas ele foi mais rápido e apenas girou o corpo para o lado fazendo o outro passar por ele, mas... agora mais um havia entrado na “luta” e tentou acertar Alex também e novamente ele foi mais rápido, então mais um se juntou aos amigos.

Três contra um.

Os três partiram para cima de Alex e ele teve de soltar o braço daquele covarde, mesmo sendo apenas um, ele estava tendo vantagem na luta, mas então, enquanto ele estava cuidando dos três, aquele que estava agredindo Luan, foi golpear Alex pelas costas, e mais uma vez teve o seu movimento interrompido...Pelo Cássio

– Ninguém nunca te ensinou que bater em alguém pelas costas é covardia? – ele falou e deu uma chave de braço no garoto que gritou de dor.

Ótimo. Pensei

– O QUE ESTÁ ACONTENDO AQUI? – a diretora apareceu e todos pararam, menos Alex que ainda mantinha cabeça de um dos garotos em baixo de seu braço e prendia sobre seu corpo.

Ela está o sufocando.

–Senhor Mitchell, largue-o. AGORA! – um homem ao lado da direta ordenou, mas Alex não deu ouvidos.

–Alex? – a garota de cabelos cacheados, Ashley, chamou-o – Esta tudo bem. Solte-o – ela disse pegando na mão do irmão, que instantaneamente relaxou,e mesmo um pouco hesitante soltou o garoto que caiu no chão, massageando o pescoço enquanto recuperava o ar

– Todos para minha sala – a diretora ordenou – E vocês dois vão para a enfermaria – ela gesticulou para a Thainá e o Luan.

Eu fui até eles e me abaixei ao lado da Thay.

– Nessie! – ela sussurrou e jogou-se em meus braços

– Shh... Ta tudo bem. – falei tentando reconfortá-la

–Luan? – Jake chamou

–Eii... cara, valeu pela ajudinha – Luan falou sarcasticamente e Jake abaixou os olhos – Wow.. Jake não se sinta mal cara, eu já passei pelo que você passou hoje, e sei com é que é.Eu não te condeno por nada, viu? Amigos – ele falou estendendo a mão e Jake retribuiu ao comprimento, parecendo aliviado.

–Obrigado cara... Agora vamos pra enfermaria

Jake ajudou o Luan a se levantar a fomos até a enfermaria. Eu, Jake e a Thainá ficamos esperando do lado de fora até que a porta se abriu e o Luan saiu.

– E ai? – Thay perguntou aflita

– Alguns, muitos, hematomas e três costelas quebradas – ele falou sorrindo

–E eu posso saber qual é a graça nisso tudo Luan?Hein me fala – Thainá gritou enquanto seus olhos ficavam lacrimejados – Você não sabe o quanto eu sofri te vendo apanhar daquele jeito hoje e agora você fica rindo com se isso não fosse nada, seu grande idiota... – ela falou irritada enquanto virava as costas

– Hei Thai – Luan chamou-a pegando em seu braço – Calma, você sabe que eu sou assim. Me desculpa se fiz parecer que não estava dando a mínima pros seus sentimentos, mas é que eu não quero que as pessoas olhem pra mim e pensem que isso me afetou. Thainá não precisa ficar preocupada, ok? – ele perguntou afagando o rosto da Thai

–Faze o que né? – ela disse sorrindo

– Olha que bonitinho, tão cuidando bem do bebe é? – os garotos de antes apareceram, mas eram só três agora.

– Na verdade eu acho que o Luan não bebe aqui, afinal não foi ele que pareceu precisar de fraudas quando o Alex apareceu lá na quadra. - - falei com um sorriso sinico no rosto

– Sua cad... – ele ia falar alguma coisa mas um rosnado alto do Jake o fez parar.

– Fala alguma coisa dela, seu miserável e você vai tomar uma surra tão grande que vai levar, no mínimo, umas três encarnações para você esquecer. – ele falou entre os dentes e nisso o Alex apareceu com a Ashley e a Kethlen

Os três recuaram.

– Isso vai ter volta – ele ameaçou olhando diretamente para o Luan

– É o que nós esperamos – Alex falou e percebi que o Cássio também estava ali.

Os três idiotas foram embora e ficamos eu,Jake, Thay,Luan, Cássio, Alex, Ashley e a Kathlen ali.

– Como você está cara? – Alex perguntou indo até o Luan

–Pronto para outra – ele respondeu presunçoso e a Thainá lhe lançou um olhar mortal – Ou talvez não e aliás... Valeu pela ajuda hoje Alex e você também Cássio – ele falou olhando para os dois

– Não foi nada Luan,se precisar é só chamar – Alex falou indo até as irmãs – Tchau – despediu-se

– Melhoras Luan – Ashley falou antes de sumir pelos corredores.

–É isso ai, melhoras! – Cássio falou

–Valeu – Luan respondeu

–Bem eu acho melhor irmos para a aula! – Jake falou e todos concordamos

– Eu vou com o Luan, para casa! – Thainá falou e nós assentimos

Os dois foram para casa e eu e Jake fomos para aula.

A aula passou ligeiro e no intervalo conseguimos ignorar os olhares assassinos

que recaiam sobre nós, e logo o fim da aula chegou.

O caminho até em casa, foi divertido e assim que chegamos meu avô foi falando.

– Vocês dois são algum tipo de imã de confusão? – ele perguntou com uma sobrancelha arqueada e nós apenas demos de ombros.

Reunimos todos na sala e contamos o que aconteceu, conversamos um pouco sobre o assunto e logo todos voltaram aos seus afazeres.





(Cap. 18) Nunca foi meu sonho

Deitei na minha cama e logo as lembranças desta manhã voltaram á minha mente. Então o que o vovô disse sobre achar que os Mitchell não sejam más possa ser realmente verdade, pelo menos foi isso que a reação do Alex, hoje, deu a entender.

Senti meu celular vibrar , peguei-o e olhei no visor.

“Oi Susan” - falei quase gritando

“Oi Nessie... que legal ainda, lembra meu nome” ela falou fazendo drama e ouvi risos abafados.

“Engraçadinha! Ah... Suh que saudades de você e de todos ai!”

“É nós também estamos sentindo muito a sua falta aqui amiga, e você não sabe o quanto” - percebi que ela estava com a voz embargada então resolvi mudar de assunto.

“Então quais são as novidades?”

“Nada de mais, tudo a mesma coisa de sempre” – respondeu ela, um pouco desanimada.

Ficamos conversando animadamente e não vimos a hora passar.Ao longo da conversa Jake se juntou a gente, a Leah, Seth e Chris também conversaram conosco .Rimos muito com a farra que fizemos,mesmo por telefone.

A tarde passou “voando” e logo era noite. Fui tomar um banho e quando sai fui até a janela do quarto, a noite estava estrelada e muito bonita; de repente tive a sensação de estar sendo observada e quando olhei na direção da floresta eu o vi.

Era ele.

O homem do meu sonho.Como eu poderia esquecer?Mesmo na escuridão da noite eu pude ver perfeitamente os cabelos loiros,a pele levemente bronzeada e os olhos de azul tão intenso que parecem artificiais.


Fiquei presa no seu olhar e perdi totalmente a noção de tudo, a única coisa que importava eram aqueles olhos. Eu queria tocá-lo, sentir a sua pele... Os seus lábios.Minha atenção estava totalmente voltada para aquele ser que observava tão atentamente, e sem hesitar dei um passo em sua direção.Apoiei minha mãos na janela e lancei meu corpo para frente, e no instante seguinte eu já estava no jardim da minha casa a pouco metros dele.

Lentamente, comecei a caminha até ele e a poucos centímetros de alcança-lo, ele me estendeu sua mão em um gesto delicado e eu retribui depositando a minha mão sobre a sua.

–Minha Renesmee! – ele falou beijando minha mão – Esperei tanto por você, meu amor!

–Eu também... meu amor

– Vamos? – ele perguntou e eu assenti enquanto nos dirigíamos para a floresta.

Nós corremos de mãos dadas, por entre as árvores até chegarmos a um lugar muito bonito. Era no alto de uma montanha, e havia um pedra bem grande ali, sentamo-nos e ficamos admirando a noite por longas horas até que o dia começou a amanhecer. A imagem que se formou diante de nossos olhos foi linda e não sei por que, mas senti um vazio no meu peito como se faltasse algo, mas deixei esses pensamentos de lado para aproveitar o momento.


Luiz, esse era o nome do anjo ao meu lado,ele me olhou por um momento e então falou.

–Eu te amo. E te amarei Eternamente

Meu coração falhou um batimento com aquela frase. Senti todos os meus músculos se contraírem e meu peito se apertou.

Jake.

Era o único nome que soava em minha cabeça, agora que tudo fazia sentido. O vazio em meu peito, o lugar tão familiar, tudo se encaixava com em um quebra-cabeças. Lágrimas queriam escorrer por meu rosto mas eu as segurei, minhas mãos se fecharam em punho e lentamente olhei para o lado.

Aqueles olhos tão azuis. Aquele sorriso tão perfeito.A boca tão convidativa.Nunca foram o meu maior sonho, pelo contrario eu tinha agora diante dos meus olhos a razão de todos os meus piores pesadelos.

Ouço sons que decorrem,
Sinto momentos que me cobrem.

Penso que senti e vou sentindo a lembrança da emoção,
Que me jogam os pensamentos na balança do coração.

O tempo pensa e escuta,
Os devaneios da minha alma,
E apenas pede que dê luta
Aos anos perdidos, com calma.

E ouço, e escuto a água num grande rio,
Suave... Enormes lençóis azuis descem o terreno...

Pergunto à água que sente e não mente,
Se ela quer que ame, se ela acha que tente
A ela que segue em frente e não olha descontente
Para o caminho passado e existente, numa memória indiferente

Devo eu olhar para o grito e ouvir a sua imagem?

Dá-me uma razão para não poder viver,
Pois não encontro alguma apesar de sofrer

As lágrimas tictacteam no chão, cada lágrima é um batimento do coração
Cada gota caída, uma lembrança esquecida.





(Cap. 19) Dor

Gente se quiserem, leiam com essa musica: http://www.kboing.com.br/lifehouse/1-200531/

espero que vocês gostem,lá em baixo tem a tradução da musica

Beeijo e boa leitura

–-------------------------------------------------------

Eu tentava processar tudo o que se passava em minha mente, tudo o que eu havia descoberto. Fechei meus olhos numa tentativa desesperada de acordar e quando eu os abrisse estaria de volta ao meu quarto.

–Renesmee, o que esta acontecendo meu amor? – aquela voz...

Um arrepio subiu pela minha espinha ao perceber que ele sussurrava em meu ouvido e ao mesmo tempo senti o ódio, a raiva e... o nojo tomarem conta do meu corpo. Em um pulo fiquei em posição de ataque e um rosnado alto saiu por entre meus dentes.

– Fique...longe...de...mim – falei as palavras pausadamente, contendo um rosnado.

–O que esta acontecendo com você meu amor...

–NÃO ME CHAME DE MEU AMOR PORQUE EU NÃO SOU – gritei enquanto sentia o sangue pulsar com mais intensidade dentro do meu corpo, minha visão ficando vermelha.

– E como eu deveria chamar o amor da minha vida?Alguém que tantas vezes jurou me amar? Ora Nessie meu anjo, você esta bem? – ele falou calmo e isso apenas fez minha raiva aumentar.

– SEU CANALHA! O ÚNICO E VERDADEIRO AMOR DA MINHA VIDA SE CHAMA JACOB BLACK.

– Meu amor você esta confusa... eu tenho certeza de que um beijo meu lhe fará recobrar os sentidos, afinal esta dizendo besteiras... – ele aproximou-se de mim perigosamente e eu recuei dois passos para trás

– Claro... um beijo – falei tendo uma idéia – Com certeza um beijo me faria bem- um sorriso enorme surgiu no rosto dele – Mas não o SEU!

Então sem esperar mais, liberei minha mente e imagens de todas as vezes em que Jacob me beijou vieram á tona, todas as sensações que um simples toque dele pode me causar, o quanto seu sorriso me faz bem, o calor de seu corpo ... Tudo, cada simples detalhe dele que me faz tão bem. Olhei no rosto do “homem” que pensava ser capaz de me fazer esquecer o MEU Jacob e vi uma expressão de puro ódio e principalmente ciúmes; sorri satisfeita ao saber que o plano tinha dado certo, mas então veio a dor...

Uma dor alucinante em minha cabeça me fez cair de joelhos no chão, eu tentei conter um grito, mas não consegui; memórias de toda a minha vida passavam por minha cabeça em uma velocidade absurda e aos poucos tornaram-se apenas borrões... Levei minha mãos até a cabeça numa tentativa frustrada de fazer as memórias pararem e a dor sumir, mas ao contrario, ambas ganharam proporções maiores.

– Acredite em mim meu anjo,quando digo que isso dói mais em mim do que em você – uma voz distante soou em minha cabeça – Mas é preciso! Logo você esquecerá de tudo isso e será, finalmente, minha; eu só lamento que tenha sido necessário te causar tanta dor minha pequena, mas confie em mim, logo isso passará e então poderemos finalmente ser felizes... Juntos. – as palavras soavam como os sinos de uma imensa catedral, em minha cabeça fazendo com que uma lagrima solitária escorrese por meu rosto, devido a dor dilacerante.

Eu queria poder levantar e sair correndo por entre as árvores,mas não conseguia me mexer, e novamente eu me vejo aqui em mais uma das armadilhas do destino ou, para aqueles que não acreditam em destino, da vida, um turbilhão de imagens passam pela minha mente nesse momento, mas só uma permanece fixa nos meus olhos e coração.São aqueles olhos negros, o sorriso acolhedor, o corpo de homem e o jeito de ser de um menino que não quer crescer.É a imagem do homem que sempre fez sorrisos bobos surgirem em meu rosto, é o responsável por me trazer tanta felicidade,é o anjo sem asas que Deus colocou em minha vida e graças a ele é que eu posso dizer com toda a segurança que sou a pessoa mais sortuda do mundo.É o meu Jacob, o meu lobo.

– Jake... – chamei-o em meio as lágrimas que agora caiam sem pudor.

Era apenas nele que eu me focava, em cada detalhe seu, em cada momento simples que passamos juntos, nas noites em que eu contemplava as estrelas no jardim de casa aconchegada em seu abraço cuidadoso, nas vezes em que apostávamos corridas e no fim das contas nunca á terminávamos, por que parávamos para brincar; pensei em como tudo se torna mais fácil e mais bonito quando estou com ele e por ultimo lembrei-me de quando ele me contou sobre o IMPRINTING.

Flash Back On

Eu acordei com o sol batendo forte em meu rosto, levantei-me e fui até o banheiro, tomei um banho demorado e coloquei um vestido roxo com um laço branco abaixo do busto,uma sapatilha branca e prendi o cabelo em uma trança.

Fui até a cozinha e dei bom dia á todos e sentei-me ao lado do Jake na mesa. Todos estavam estranhos principalmente comigo, pareciam estar com medo de algo, com exceção da tia Rose que estava com uma cara emburrada; assim que eu e Jake terminamos o café ele olhou para o meu pai, como se estivesse fazendo alguma pergunta e meu pai assentiu.

–Nessie, vamos dar uma volta?Esta um dia lindo hoje! – ele me perguntou de repente e eu apenas concordei.

Caminhamos de mãos dadas pela floresta em silencio, e quando eu estava prestes a perguntar o que estava acontecendo, Jake parou e se colocou a minha frente.

– Feche os olhos! – ele disse e eu o olhei intrigada – Esta tudo bem, confie em mim! – ele disse me dando um selinho e eu acabei cedendo.

Ele me pegou no colo e carregou-me por alguns minutos, até que paramos.

Jake me pos no chão com delicadeza, eu não sabia que lugar era aquele, mas senti um cheiro maravilhoso de flores.

– Posso abrir? – perguntei

– Pode – ele me respondeu

Quando abri meus olhos, me assustei um pouco com o que vi: estávamos em uma clareira com um imensa variedade de flores e no centro da clareira havia um pano vermelho estendido no chão com um cesta de piquenique em cima.

–É... é lindo ! – falei admirada com a imagem

–Muito! – Jake respondeu e então percebi que ele me olhava. Corei.Corri até ele e lhe dei um beijo apaixonado

–Eu te Amo mais do que tudo na vida – sussurrei em seu ouvido fazendo-o se arrepiar.

– Eu Amo muito mais – ele respondeu da mesma maneira,mas havia algo errado com ele.

Afastei meu rosto do seu pescoço para olhar em seus olhos.

– Jacob, o que esta acontecendo? Você e a minha família estão estranhos. – perguntei irritada. Por que eles não me contam as coisas?O músculos de Jake se contraíram e em seus olhos eu vi medo.

–É-é que...eu tenho uma coisa pra ti contar Nessie – ele falou um pouco hesitante.

–Sobre o que? – perguntei já preocupada

–Sobre meu Imprinting! – meu coração falhou uma batida.

Então é isso que todos estavam escondendo de mim?Jacob teve seu Imprinting. Eu conhecia a lenda e no fundo sempre soube que isso aconteceria, mas por mais que a gente tente, nem todo tempo do mundo é capaz de nos preparar para uma verdade que não queremos aceitar e é isso que acabou de acontecer comigo. Jacob sempre foi meu irmão, meu melhor amigo e hoje é o amor da minha...existência e por mais que eu tente não posso acreditar que vou perder o homem que amo,o homem que sempre esteve ao meu lado me protegendo. Um nó se formou em minha garganta e lágrimas escorreram pelo meu rosto.

–E-então... isso quer dizer q-que você... – não completei a frase.

–Sim, eu tive meu Imprinting – em um ato inconsciente passei os braços envolta de meu corpo, tentando me proteger da dor que me atingia com mais força – E foi por uma pessoa muito especial, uma menina linda que ama a família, a natureza, ela tem um sorriso perfeito que aquece meu peito, uma voz musical e os cabelos dourados caem em cascata até o meio das costas, com os lindos cachos que ela tem – eu o olhei confusa atordoada – Há 5 anos atrás eu tive meu Imprinting pela filha da minha melhor amiga Isabella Swan, hoje Isabella Cullen – meu coração acelerou com aquelas palavras – VOCÊ é o meu Imprinting Renesmee . – Jacob falou aproximando seu rosto do meu.

–E-eu...? – eu ainda não conseguia processar todas aquelas palavras

–Sim! Você. – um sorriso se formou em meus lábios e uma expressão de alivio no rosto de Jake – Eu amo Você – ele falou antes de selar nossos lábios em um beijo intenso e apaixonado.

– Eu Te Amo! – falei entre o beijo.

Naquele dia eu tive a certeza: não há nada nem ninguém que possa destruir esse amor.

Flash Back Off

Não há nada, nem NINGUEM que possa destruir esse amor. Nada.

– NÃO. – a voz de Luiz me trouxe de volta a realidade e só então me dei conta de que a dor havia sumido e as lembranças não estavam mais presentes – Mas... mas... Impossível – ele estava estarrecido, na minha frente, parecendo não acreditar

– Ela não é uma simples humana Luiz.Ela é mais forte do que um humano e mais forte do que ela é o seu amor pelo Lobo... o seu amor, para ela de nada serve. – uma voz doce e suave como a brisa do mar soou pela floresta que agora parecia sem vida.

–CALE A BOCA! – ele esbravejou e voltou seu olhar para mim, a fúria fervendo naqueles olhos tão azuis – Nos veremos em breve Renesmee e tenha certeza de uma coisa: você será minha, por bem ou por mal e quanto ao seu cachorro... aproveite enquanto ele ainda é vivo – com essas palavras ele sumiu e no lugar da floresta ficou apenas o nada. A escuridão total.

Fechei meu olhos, entregue ao cansaço e no instante seguinte eu estava no meu quarto, com toda a minha família a minha volta.

– Filha! – minha mãe falou me abraçando, a voz manhosa expressava claramente que se pudesse ela estria chorando

– Jake... – falei, minha voz não passando de um sussurro.

Ele veio até mim e eu soltei-me do abraço apertado da minha mãe a me joguei nos braços dele, entregue as lagrimas que caiam compulsivamente.

– Está tudo bem pequena, ninguém vai te fazer mal algum ou nos separar – ele falou e eu me surpreendi ao sentir lágrimas molharem meu moletom, ergui o rosto e vi que Jacob também chorava.

– Ninguém! – concordei apertando mais o abraço e ele fez o mesmo.

Eu fiquei ali no mais absoluto silencio, sabendo que a paz que minha família lutou tanto para conquistar, esta prestes a desmoronar. Enquanto uma musica vinha á minha mente,que combina tão perfeitamente comigo e com Jake, que me permiti ficar ali nos braços dele apenas escutando em meus pensamentos a perfeita sincronia de sons que invadia minha alma, percorria todo o meu ser e me dava a certeza de que não posso viver sem esses braços quentes e a pele macia que sempre estão á me esperar quando mais preciso deles.

Tudo

Lifehouse

Me encontre aqui,
E fale comigo
Eu quero te sentir
Eu preciso te ouvir
Você é a luz
Que está me guiando para o lugar
Onde encontrarei paz... novamente

Você é a força
Que me faz andar
Você é a esperança
Que me faz confiar
Você é a vida
Para minha alma
Você é meu propósito
Você é tudo

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?

Você acalma as tempestades
E você me dá repouso
Você me segura em suas mãos
Você não vai me deixar cair
Você roubou meu coração
E me deixou sem fôlego
Você vai me receber?
Vai me atrair mais ainda?

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?

Pois você é tudo que eu quero
Você é tudo que eu preciso
Você é tudo, tudo
Você é tudo que eu quero
Você é tudo que eu preciso
Você é tudo, tudo
Você é tudo que eu quero
Você é tudo que eu preciso
Você é tudo, tudo
Você é tudo que eu quero
Você é tudo que eu preciso
Você é tudo, tudo

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?

E como eu poderia ficar aqui com você
E não me comover com você?
Me diga, como isso poderia ficar melhor?
Me diga, como isso poderia ficar melhor



Please pessoal, comentem

Isso é muito importante pra nós autoras e quem ganhas são vocês

Espero que tenham gostado do cap.

Beeijão





(Cap. 20) Perigo

As nuvens espessas cobriam o céu de uma maneira sombria, a chuva caia torrencialmente e o vento era forte...A manhã estava clareando timidamente e eu continuava ali, sentada em minha cama, aconchegada nos braços de Jake,os olhos fora de foco e os pensamentos distantes. Eu tentava digerir tudo o que havia acontecido, ou melhor, tudo com o que eu havia sonhado, por que foi apenas isso, aquilo tudo não passou de um pesadelo, um daqueles sonhos ruins que assombram nosso sono nas noites quentes de verão, quando o calor se torna tão insuportável quanto a angustia que uma ilusão pode causar, quando tudo que queremos é a realidade.

– Nessie? – A voz rouca de Jake me tirou dos meus devaneios

– Sim? – respondi em um fiapo de voz

– Como você esta? – perguntou afagando meu rosto.

– Já estou melhor – respondi forçando um sorriso – Acho melhor descermos, todos estão nos esperando. – respondi me levantando

– Tem certeza de que já esta bem? – perguntou abraçando-me

– Tenho sim... Não se preocupe – respondi dando-lhe um beijo

– Ok – ele respondeu indo até a porta – Te espero lá em baixo – falando isso ele saiu.

Fui até o banheiro e tomei um banho, depois desci até a sala onde todos me esperavam.

– Bom dia – falei e todos responderam

–Nessie, antes de qualquer coisa é melhor você comer alguma coisa – meu pai falou e eu franzi o nariz

– Mas ... – tentei protestar mas minha mãe me interrompeu

– Mas nada, você precisa comer algo - suspirei pesadamente me dando por vencida e fui comer alguma coisa, apesar de não estar com fome.

Depois disso voltei novamente para a sala.

– Carlisle, tem alguma coisa muito errada nesses pesadelos da Nessie. – tio Jazz começou falando

– Concordo. A primeira vez achei estranho, mas agora... Definitivamente tem algo de muito errado nisso. – Tia Rose completou – Afinal de contas quem é esse Luiz? – ela pareceu perguntar isso mais para si mesma do que para nós

– Eu não sei, ele não parece ser vampiro e bruxo também não. Pois ambas as raças tem a pele branca e os bruxos tem olhos muito verdes.

– Isso esta ficando perigoso – tio Jazz falou

– Com certeza, mas o importante agora é descobrirmos quem é esse tal de Luiz e principalmente OQUE ele é. – meu avô concordou.

Embora ouvisse o que eles falavam não conseguia me concentrar em nada,

Essa não é a primeira vez que tivemos de fazer uma reunião por causa desses meus pesadelos e provavelmente não seria a ultima.

De repente eu ouvi um uivo alto e suplicante, Jake se pos de pé em um pulo.

– Seth! – sua voz não passava de um sussurro e no segundo seguinte ele já estava em sua forma de lobo, correndo pela floresta e eu instintivamente fui atrás dele.

– Nessie,não! – meu pai tentou me impedir, mas já era tarde e quando me dei conta toda minha família estava atrás de nós.

Jake corria com toda a sua velocidade pela floresta,e eu sentia um aperto no peito como se algo terrível estivesse para acontecer. Um vento forte soprava contra nós, tornando quase impossível a missão de achar o Seth, vi meu pai me olhar de um jeito estranho e o aperto em meu peito aumentou.

– Quem mais? – perguntei

– Nessie... – ele começou a falar

– QUEM MAIS! – exigi em um rosnado, fazendo todos me olharem assustados.

– Leah, Suh e Chris. – respondeu-me.

Não. Senti meu coração falhar e lágrimas ameaçavam cair pelo meu rosto, mas eu as segurei e impulsionei meu corpo para a frente pegando mais velocidade.

Eu, Jake,meu pai e tio Emm estávamos na frente dos demais.

– Jake sabe onde eles estão? – tio Emm perguntou

– Não. Ele não consegue ler os pensamentos deles. – meu pai respondeu.

Olhei para o Jake e mesmo na forma de lobo eu vi a aflição em seus olhos, afinal eram os seus dois melhores amigos que estavam em perigo além de mais duas amigas.

Foi quando o vento soprou a nosso favor e o cheiro nos atingiu em cheio, não apenas cheiro de lobo mas... de sangue. Corremos mais rápido e chegamos a uma clareira onde...

– NÃO! – gritei desesperadamente ao ver um enorme lobo estirado no chão e a quantidade assustadora de sangue cobrindo-o. Seth.





(Cap. 21) Luta

Seth estava com o pelo coberto de sangue, a respiração fraca e o seu coração... batia quase que imperceptivelmente.Eu não conseguia tirar meus olhos daquela cena horrenda e instintivamente corri em direção ao Seth, sem me importar com que o que estava acontecendo á minha volta; ajoelhei-me ao seu lado e acariciei o seu focinho em um pedido, inconsciente, para que ele ficasse bem.

– VOVÔ! – gritei sem tirar os olhos do Seth e em um quarto de segundo meu avô estava ao meu lado.

– Precisamos tirá-lo daqui. – assim que ele se calou, o Seth começou a voltar a forma humana.

Meu avô colocou-o em seus braços e levantou-se, mas quando íamos sair dali alguém nos barrou e eu presumi que fosse um vampiro, devido à pele absurdamente branca e os olhos de um vermelho vivo.

JACOB

Assim que ouvi aquele uivo, eu soube de quem era.Sai correndo pela floresta a toda velocidade e todos os Cullen me seguiram, corremos por alguns minutos até encontrar a clareira onde estavam Leah, Suh , Chris e...Seth, caído no chão com muito sangue por todo o seu corpo. Nessie correu até onde ele estava a em seguida chamou Carlisle que prontamente foi até onde os dois estavam.

Um estrondo alto, fez eu desviar meus olhos deles e olhar em direção a Leah; dei um rosnado alto ao ver um vampiro lança-la contra uma árvore, que consequentemente se partiu ao meio.Uma raiva sem limites tomou conta de mim e eu avancei na direção dele e em um golpe apenas arranquei sua cabeça e em seguida o resto dos membros e joguei-o na fogueira que a baixinha já havia preparado.Mas logo me vi cercado por mais dois vampiros e quando pensei em ataca-los uma dor dilacerante tomou conta do meu corpo, e mesmo tentando evitar eu soltei um uivo de dor e cai no chão lutando contra a sensação de ter milhares de facas te cortando de dentro para fora.

Nessie

Corri meus olhos por toda a clareira...

1...2...3...4...5

Havia mais de sete vampiros ali, pelas minhas contas.

– Vão á algum lugar? – o vampiro que estava á minha frente e de meu avô perguntou, em um tom ameaçador

– Vamos – falei em um rosnado e ele sorriu diabolicamente

– Você? Quem sabe. Mas a sua tão querida família e esses cachorros não vão á lugar algum. – senti meu corpo estremecer diante daquelas palavras.

– A é? Quem foi que disse? – tio Emm falou, colocando-se na minha frente.

– Eu disse. – o vampiro respondeu colocando-se em posição de ataque

– Nessie, corra! – meu avô ordenou

– Eu não faria isso se fosse você – aquele ser desprezível disse e tio Emm foi para cima dele, mas antes que pudesse alcançá-lo foi lançado longe e em seguida o vampiro foi para cima do meu avô que desviou rapidamente e colocou Seth no chão para poder se defender. Eu fui até onde Seth estava e peguei-o, mas quando ia ir até o Jake, senti um braço enlaçar meu pescoço impedindo o ar de passar, eu lutei contra o braço poderoso que me segurava mas não conseguia me soltar

– Eu avisei que fugir era uma péssima idéia - a voz daquele... –Sthephan, por favor.

Eu não conseguia mais respirar e logo ira desmaiar, mas de repente o tal de Sthepan não estava mais ali e sim a mais de 20 metros longe de mim. Olhei para trás e vi tio Emm lutando com ele, mesmo querendo ajudar meu tio,peguei Seth nos braços e quando iria sair dali escutei um uivo altíssimo e olhei na direção de onde ele veio...

Jake, estava jogado no chão agonizando, eu vi minha mãe tentar se aproximar mas no mesmo instante ela também começou a se contorcer, todos os outros estavam ocupados em suas respectivas lutas: tio Jazz e tia Rose estavam ajudando Suh e lutavam com dois vampiros, vó Esme cuidava de Leah que estava machucada, tia Alice e meu pai ajudavam a Chris contra mais dois vampiros e pude perceber que meu pai tentava desesperadamente acabar com aquilo e ir ajudar minha mãe. Ela e Jake estavam cercados por dois vampiros que pareciam apreciar a dor que estavam lhe causando...

Minha família estava perdendo a batalha e eu aqui sem fazer nada, como uma covarde.

“CORRA!” meu pai gritou mentalmente e foi isso que eu tentei fazer e novamente algo me impediu.

Mas dessa vez foi um grito da Tia Aly que me fez parar, eu segui seu olhar e vi Chris cambalear um pouco e depois cair inerte no chão,e um dos vampiros correu em sua direção pronto para desferir um golpe que provavelmente a mataria, quando foi suspenso no ar e lançado longe....

Olhei na direção da floresta e não acreditei no que vi...

Do meio das arvores surgiu uma pantera ainda maior do que os lobos, e logo atrás surgiu um tigre um pouco maior que a pantera, ambos eram simplesmente lindos e não consegui esconder o fascínio pela beleza dos animais. E foi então que eu realmente me surpreendi...

De trás dos animais saíram Ashley e Kathlen.

O momento de frenesi passou e logo o tigre e a pantera atacaram os dois vampiros que cercavam minha mãe e o Jake.

– Matem - os! – Sthepan ordenou e todos os vampiros abandonaram minha família e se dirigiram para eles, mas antes de completar seus movimentos estavam suspensos no ar, olhei para Kathlen e percebi que era ela quem estava fazendo aquilo.De repente ele colocou um deles no chão e logo o tigre se encarregou de faze-lo em pedaços e outro foi deixado para a pantera.

Ela e os animais estavam cuidando dos vampiros e só então eu percebi que a Ashley estava ajoelhada ao meu lado.

– Ele precisa de cuidados!Agora! – ela falou.

Eu estava completamente perdida com aquilo tudo e quando olhei para o centro da clareira, Jake já estava levantando-se e apenas um dos vampiros continuava vivo.

Sthepan.

O tigre e a pantera já não estavam mais ali e no lugar deles apareceram dois homens. Um deles eu reconhecia perfeitamente: Alex.

O outro era um homem alto, pele morena, corpo musculoso e definido, olhos verdes e traços fortes e bem demarcados no rosto. Não pude negar o fato de que ele é muito bonito.

Desviei minha atenção dele e corri até onde o Jake estava.

– Nessie! – falou me abraçando forte - Você esta bem? – perguntou afagando meu rosto.

– Estou e você? – perguntei e ele sorriu

– Sim, não se preocupe! – respondeu-me e de repente ouvimos um grito e olhamos na direção onde estavam Ashley e Seth.Ela estava com ele nos braços e em seu olhar havia uma mistura de tristeza e ódio

– Os amigos de vocês precisam de cuidados! –Alex falou vindo até nós e logo o outro homem que eu não sei quem é aproximou-se com Leah nos braços. Quem será que ele é? O tigre ou a pantera?

– O tigre –Alex falou de repente e eu me assustei, assim como a minha família

– C- como.... você...? – gaguejei ao fazer a pergunta e foi Kathlen quem respondeu

– O dom dele é a telepatia! Ele pode ler sua mente, pode conversar com você e te mostrar seus pensamentos apenas através da ligação mental. – Kathlen respondeu calmamente enquanto todos nós permanecíamos de bocas abertas

“Não há tempo para isso. O lobo precisa de ajuda. Vamos logo”

Ele falou sério e todos nós o seguimos.





(Cap. 22) Amigos

Meu pai foi até a Chris e a pegou em seu colo e enquanto Jake transformou-se novamente e foi até a Suh, que entendeu o recado e subiu em suas costas; e a Leah estava nos braços do...Scott.

Começamos a correr,e logo chegamos até nossa casa.

– Seth... – Leah estava se debatendo e chamava o irmão.

– Leve-o até meu consultório – vovô falou e Alex logo levou o Seth até o consultório improvisado que meu avô tinha.Ele o colocou sobre a cama e vovô começou a examinar o Seth, ele estava imóvel e então Alex desapareceu da sala mas eu não consegui me impressionar com isto pois o meu avô estava fazendo massagem cardíaca no Seth, o que quer dizer que...

Minha visão ficou embasada e meu peito se apertou; eu me concentrei em ouvir, mas nada. O coração dele não estava batendo,o seu diafragma não se movia.

–Por favor criança, não faça isso. Fique conosco! – meu avô falava enquanto tentava freneticamente reanimar o Seth.

Então o Alex reapareceu na sala, só que com um desfibrilador.

– Carregue ao máximo! – meu avô ordenou e foi isso que Alex fez.

Assim que a carga do equipamento estava completa meu avô pressionou-o contra o peito de Seth, que deu um solavanco para cima.

– De novo! – pela primeira vez eu vi meu avô perder a sua tão inabalável calma – Por favor... por favor – ele dizia enquanto tentava fazer o coração do garoto bater novamente. Mas ele não voltou.

No mesmo instante minha família entrou na sala, eu chorava compulsivamente assim como Jake.Depois de muitas tentativas, meu avô largou o equipamento,e abraçou o corpo de Seth, se tivesse lágrimas, elas estariam cobrindo o seu rosto neste momento.

– Não. – uma voz soou atrás de mim e eu virei-me para olhar. Era Ashley.

– Ash, ele... – Scott começou a falar, mas ela o interrompeu.

– Não.Eu não vou deixar.Ainda dá tempo – ela tentou ir até meu avô, mas Scott segurou em seu braço dizendo.

– Pode ser perigoso para você fazer isso, Ash. Por favor. – na sua voz havia quase uma súplica

– Eu não vou deixá-lo morrer – falando isso soltou-se do irmão e foi até o corpo do Seth e meu avô apenas lhe deu passagem.

Ela parou ao lado de Seth, fechou os olhos a começou a sussurrar palavras em uma língua que eu desconheço um vento que até então não estava ali surgiu, lento e sincronizado como se estivesse dançando, a voz de Ashley soava como uma musica, e então de repente...

Uma aura azulada começou a se formar em volta de seu corpo e aos poucos foi envolvendo o corpo do Seth, no chão uma chama verde azulada surgiu e demarcou um circulo em volta deles, dentro deste circulo surgiram outros círculos e um ficou exatamente no centro, onde Ashley estava. Eu reconheci aquele circulo e aqueles símbolos. Era o Circulo de Merlin. Os seus sete domínios:espaço- tempo, movimento, matéria,elementos de transformação,mente e no centro, o domínio proibido : Amor. Eles eram usados por Merlin, para se concentrar e canalizar a sua enrgia, ou seja, é uma válvula de escape que ele usava para liberar todo o seu poder.(N/A*: explicando o motivo desse circulo de merlin : eu sou apaixonada por Merlin e isso piorou depois que olhei o filme O aprendiz de feiticeiro kkk então resolvi colocar um pouco dele na fic digam se gostaram da idéia)

O vento ficou mais forte e a aura em volta deles aumentou, Ashley abriu os olhos e em seguida fez algo que eu não esperava; ela aproximou seus lábios dos de Seth e então soprou em sua boca entreaberta uma luz rosada e muito forte que assumiu um brilho tão intenso, que ofuscou a nossa visão por algum tempo.

Quando finalmente abri os olhos, vi a Ashley deitada no chão.

– NÃO! – Scott correu até ela enquanto Jhoni e kathlen fizeram o mesmo.

– Ash? –Scott chamava-a acariciando seus cabelos e aos poucos ela foi abrindo os olhos.Um sorriso brincando no canto de sua boca.

– Deu certo? Ele está bem? – perguntou, fazendo os seus irmãos rirem e meu avô foi até o Seth e logo em seguida soltou um suspiro de alívio.

– Sim, deu certo. Eu ouço o coração dele, sua respiração. Ele está bem, só precisa descansar. – Kathlen respondeu sorrindo e o sorriso de Ashley só aumentou.

– Eu consegui – falou com a voz fraca e de repente e expressão de Scott mudou.

– Sim você conseguiu Ashley, meus parabéns. Mas saiba de uma coisa: nunca mais faça isso, ouviu bem? NUNCA mais. – todos se assustaram e Alex se levantou pondo-se na frente das irmãs

– Hei cara, o que é que deu em você Scott?Você nunca falou assim com ela

– Pra tudo se tem uma primeira vez. – respondeu secamente enquanto virava as costas para sair

– Kat –Alexfalou e no mesmo instante a porta se fechou impedindo Scott de sair – Nós ainda não acabamos – sua voz não passava de um rosnado

– Alex! – a voz de Scott saiu como uma repreensão.

– Parem com isso. – Ashley falou enquanto se levantava. – Precisamos conversar Scott. – falando isso os dois saíram.

Ashley

Eu e meu irmão caminhamos em silencio até a floresta e paramos a uma distancia em que os outros não poderiam mais nos ouvir.Scott sempre foi assim, super-

protetor e eu não o culpo por isso, nós somos a família dele, somos tudo o que ele tem no mundo e vice-versa.

– Scott, tenta entender o meu lado eu não podia deixar ele morrer,. Eu sei que você estava com medo de que algo me acontecesse mas eu tinha que tentar. Me desculpe se eu te deixei preocupado, mas foi preciso. – caminhei até ele enlaçando a sua cintura – Eu Te Amo mais do que tudo na vida. Você, Alex e Kathlen são tudo que eu tenho e eu nunca faria vocês sofrerem. Entenda isso! – senti que lágrimas ameaçavam cair pelo meu rosto, como todas as outras vezes em que tínhamos essa conversa.

– Eu sei disso, Ash. Mas eu não consigo ficar olhando você se colocar em perigo daquela maneira, mesmo que seja por uma boa causa. As lembranças ainda estão vivas dentro da minha cabeça, eu lembro de tudo como se fosse hoje e o fato de ver qualquer um de vocês em perigo me mata por dentro. É mais forte do que eu. É por vocês que eu vivo, você são TUDO pra mim. Me perdoe pelo modo como falei com você mas eu não consegui evitar! – ele apertou seus braços em volta de mim.

– Eu não tenho o que perdoar. Você é meu irmão faz isso apenas para me proteger. – respondi e ele apertou o abraço. Ficamos ali em silencio por um tempo até que ele falou.

– Será que a loba está bem? – havia um certa preocupação na sua voz e eu estranhei

– Ela não estava muito machucada e o Dr. Cullen já cuidou dela. Por que? – perguntei encarando-o.

– Por...por nada ué.Por que haveria alguma coisa? – ele explicou-se ligeiro de mais e eu tive de segurar uma gargalhada.

– Você gostou dela. – falei sorrindo de orelha á orelha e ele ia responder mas apenas baixou a cabeça. – Tudo bem maninho, não fica com vergonha não. Sabe que eu sei guardar segredos. – falei tocando seu rosto com a ponta dos dedos e ele segurou minha mão dizendo:

– Sim eu sei agora melhor nós entrarmos. Temos um interrogatório á fazer, com o tal de Sthepan.

– Eu já vou. Pode ir na frente. – eu disse e ele me olhou intrigado mas não disse nada e foi.

Eu fiquei ali absorta em meus próprios pensamentos e de repente o rosto daquele garoto... Seth veio a minha mente.Mesmo tendo o corpo de um homem e a idade de um adolescente possui as feições de uma criança. Uma criança que não conhece os males da vida e carrega em seu peito os sentimentos mais nobres do ser humano, não tem maldade no coração, o que contribui para deixa-lo ainda mais bonito.Não...

Balancei a cabeça tentando afastar esses pensamentos. A muito tempo afastei esse tipo de coisa da minha vida.Nada de amor, nem mesmo paixões.O rosto de Seth foi substituído pelo de meus pais, meus lindos pais.O ódio cresceu dentro de mim e eu deixei que as lágrimas caíssem á vontade.

Ele vai pagar por tudo que nos fez, ele pagará por ter tirado meus pais de mim e de meus irmãos.Por anos eu carreguei a dor de ter perdido eles tão cedo e hoje eu sei que estou cada dia mais perto de ter a minha vingança. Não importa até onde eu tenha que ir para encontra-lo, mas eu vou acha-lo e ai...

Luiz pagará por ter tirado a vida de meu pai e minha mãe, sua própria irmã.

Enxuguei as lágrimas e caminhei lentamente até a casa dos Cullen, onde todos me esperavam.





(Cap. 23) IMPRINTING

Nessie

Assim que a Ashley e o Scott saíram eu fui até o meu avô.

– Como ele está? – perguntei segurando a mão de Seth.

– É incrível. Ele está perfeitamente bem, é como se á poucos minutos ele nem estivesse praticamente morto. – meu avô respondeu sem esconder a alegria ao mesmo tempo o espanto na voz. Eu aproximei meu rosto do ouvido de Seth e sussurrei baixinho: Nós estamos com você. E sempre estaremos.

Dei um beijo em seu rosto e me virei, para ir até o Jake quando uma voz rouca muito familiar soou firme pela sala.

– Eu nunca duvidei disso – eu congelei no lugar e só depois de um tempo virei meu rosto lentamente na direção da voz e encontrei um Seth sorridente sentado na cama.

– Seth! – eu praticamente gritei enquanto corria em sua direção novamente e me jogava em seus braços.

– E ai branquinha! – ele falou apertando o abraço.

– Que bom que você está bem! – falei com a voz embargada

– Que grande susto você nos deu hein nanico? – Jake falou se juntando ao abraço.

– Hã... desculpa cara! – Seth falou após nos separarmos

–Você não precisa se desculpar Seth. – meu avô falou serenamente e então Seth pareceu lembrar-se de algo.

–Leah!?

– Ela está bem. Susan e Christinne também. – vovô respondeu e ele sorriu abertamente e foi quando a porta se abriu.

– MANINHO! – Lee gritou e correu até onde o irmão estava dando-lhe um abraço apertado e ele retribuiu.

– Oi mana. – ele falou e só então eu vi que Leah soluçava devido ao choro. – Ah Lee não chora, ta tudo bem, eu to bem. – ele acariciava os cabelos dela enquanto falava.

– Pra você é fácil falar nanico afinal você não teve que ver um bando de vampiros quase matar o seu irmão mais novo. MAS EU SIM! – ela falou a ultima parte gritando e se afastando um pouco de Seth para poder encará-lo e nisso Suh entrou na sala e veio até mim.

– Suh... – falei abraçando-a e ela retribuiu.

– Oi Nessie

– Você esta bem? – perguntei me afastando para olhá-la

– Estou sim, não se preocupe.

– E a Chris? – perguntei meio apreensiva. Ela sorriu e respondeu.

– Dr.Carlisle disse que ela esta bem, só esta dormindo. E você Seth? – perguntou virando-se para ele.

–Estou bem Suh. – respondeu dando lhe um beijo no rosto.

–Alex? – ouvi a voz de Scott e quando me virei vi que ele já avia voltado mas sem a Ashley. – Desculpa – ele falou estendo a mão para o Alex que prontamente a apertou sorrindo

– Que isso, mano. Sem estresse. – Scott sorriu e assumiu uma expressão séria

– Eu creio que agora tenhamos um interrogatório para fazer . – quando ouvi tais palavras me lembrei de que eles aviam deixado Sthepan vivo e tinham trazido-o para cá.

– Sem duvidas, isso vai ser interessante. – Kathlen falou sorrindo e dirigindo-se a sala onde Tio Emm, Tio Jazz e a Tia Rose vigiavam aquele canalha.

Ele estava sentado no sofá, imóvel, com os olhos fora de foco e uma expressão contorcida de dor.

– O-oque? – gaguejei ao perguntar.

– É o dom de Alex.O bom telepata sabe criar ilusões tão reais na mente de alguém, fazendo assim com que a pessoa fique nesse estado – explicou a Kathlen.

–Nessie... posso te chamar assim? – perguntou o Alex e eu assenti – Você pode chama-la somente de Kat, é assim que ela gosta.Não precisa ficar envergonhada ok? – falou sorrindo

– Ok. – respondi também sorrindo e vi o Jake fazer uma cara feia. “ Melhora essa cara meu lobinho ciumento.Você sabe que eu só tenho olhos pra você” – falei mentalmente e seu rosto esboçou um lindo sorriso.

– É isso ai Nessie, todos me chamam de Kat e quanto a Ashley costumamos chama-la somente de Ash. – Kathl...Kat falou e completou – Nossos amigos não precisam de formalidades. – não só eu como toda minha família, ficamos surpresos com a maneira como ela falou. Havia carinho e ao mesmo tempo um certo orgulho em dizer a frase” Nossos amigos”.ouvi o Alex dar uma gargalhada e responder aos meus pensamentos.

– E nós realmente temos muito orgulho em dizer que somos amigos dos Cullen.Pelo menos nós já consideramos vocês nossos amigos – falou meio sem jeito e eu vi que vovô ia falar algo mas o Jake foi mais rápido.

– Vocês salvaram nossas vidas e principalmente: salvaram a vida do Seth e devemos isso á vocês.Da minha parte vocês podem ter certeza de que receberão amizade e muita gratidão – falou estendendo a mão para o Alex que prontamente a aceitou.

–Obrigado Jacob. – Alex respondeu seguido pelo Scott e Kat.

– Faço minhas as palavras de Jacob – completou meu avô apertando a mão de Scott.

Foi então que a Chris apareceu no alto das escadas sorrindo e seus olhos encontraram os de Alex...

Naquele momento eu soube: Chris acabou de ter seu IMPRINTING.

Alex

Eu estava feliz por eu e meus irmãos sermos tão bem recebidos pelos Cullen, que são exatamente como ouvimos falar: Bons, generosos etc. bem diferente de muitos vampiros que já vimos por ai.

Então de repente eu senti um cheiro indescritível, um perfume de rosas levemente amadeirado; eu olhei na direção da escada e a vi.

Ela é simplesmente linda, a pele morena que deixa ainda mais lindo o corpo escultural, o cabelo liso lhe cai até parte das costas, o rosto fino de boneca que emoldura um sorriso pequeno mais ainda sim lindo e por ultimo seus olhos.Nossos olhares se encontraram e eu fiquei preso naquelas duas pequenas órbitas que me fizeram perder a noção de tudo que se passava a minha volta, agora tudo o que importava eram aqueles olhos castanhos amendoados, nada mais fazia sentido a não ser ela, é como se o único motivo que me prendia no mundo fosse encontrar ela.

Eu pensei que não pudesse ter essa ligação com alguém, eu pensei que apenas os que são 100% transmorfos pudessem ter isso, mas diante do que aconteceu agora eu sei que estava completamente errado, por que eu acabei de ter meu IMPRINTING.






(Cap. 24) Por que faze-lo sofrer?

POV Chris


Abri meus olhos lentamente e levei um segundo para perceber que estava na casa dos Cullen, em algum dos muito quartos. Meu corpo estava um pouco dolorido, ouvi vozes lá em baixo e entre elas estava a de minha irmã.Levantei e coloquei a roupa que estava em cima de uma cadeira, e corri até sala, porém quando cheguei ao topo da escada, meus olhos o encontraram.

O homem mais lindo que eu já vi, eu não conseguia desviar meus olhos dos seus e nem queria; eu me vi perdida na intensidade daqueles olhos castanhos, é como se o único eixo que me prendia a terra fosse ele, é como se a minha existência dependesse toda e unicamente do fato de eu encontra-lo e agora eu o tinha ali, bem diante dos meus olhos, tão perto.Minhas pernas estavam bambas, meu coração batia descompassado, minhas mãos suavam e eu tenho a mais absoluta certeza de que estou muito corada agora, mesmo com a tonalidade da minha pele.

É tão estranho como a vida tem o habito de nos pregar essas peças, eu sempre procurei meu IMPRINTING e tinha a convicção de que encontraria-o em La Push, que ele seria apenas um humano normal e agora estou aqui: quilômetros longe da reserva e tive meu IMPRINTING por ser imortal assim como eu.Não pude evitar um sorriso á esses pensamentos e minha respiração falhou quando ele fez o mesmo.OMG aquele é o sorriso mais lindo que já vi.
Respirei fundo e muito calmamente desci as escadas e logo Suh me abraçou e por um momento esqueci do meu anjo e dei minha atenção a minha irmã.

– Chris... – sua voz era apenas um sussurro.

Afastei-me um pouco para olhar em seus olhos.

– Eu Te Amo! – falei deixando uma lágrima escapar

– Eu Também Te Amo! – respondeu secando minha lágrima e me abraçando novamente.

– Como está se sentindo Chris? – Carlisle me perguntou

– Ótima, graças ao senhor. – respondi sorrindo largamente e ele também sorriu.

– Chris! – Nessie praticamente gritou e veio até mim me abraçando forte também

– Ah Nessie, que saudades. – falei ainda abraçada á ela

– Eu também senti muita – respondeu-me se afastando um pouco. – Deixa eu te apresentar nossos amigos – ela virou-se para os “estranhos” na sala e novamente a sensação de antes me invadiu quando reencontrei os olhos dele – Esses são Scott – apontou para o que parecia ser o mais velho – Kathlen, ou somente Kat – apontou para morena – E esse... é o Alex – por ultimo ela me apresentou o anjo.

– É um prazer conhece-la Christinne! – ele falou com a voz manhosa enquanto pegava minha mão e a beijava. Meu mundo deu um giro de 380° graus para só então voltar à órbita normal. “ O prazer é TODO meu” pensei e Edward deu uma gargalhada, eu o olhei confusa e irritada ao mesmo tempo e ele parou.

– O prazer é meu. – respondi ainda meio zonza com a sua aproximação. Seu cheiro estava me inebriando.

Então uma menina de mais ou menos uns 16,17 anos entrou na sala, com os olhos vermelhos e um pouco inchados, ela estava chorando?Todos a olharam, mas ninguém comentou nada. Eu olhei para Nessie e vi seus olhos presos em outra pessoa, acompanhei seus olhar e vi quem ela observava: Seth.

Ele estava com uma cara estranha até parece que...

Então é isso?

POV Seth

O coração de Chris acelerou muito, mas muito mesmo, quando Alex beijou sua mão daquela maneira, e eu não pude evitar que um sorriso crescesse em meu rosto, ela já era a segunda pessoa a ter seu IMPRINTING em poucas horas. Sim a segunda, pois ninguém, a não ser Edward e Jake, ainda se deu conta de que a Lee também teve seu IMPRINTING pelo Scott, ela conseguiu disfarçar muito bem até agora, mas logo esse esforço vai ir pela culatra.

A porta se abriu e por ela entrou a o meu maior sonho. A garota mais perfeita que eu já vi.Apenas o seu jeito de andar já encanta, a leveza e delicadeza de sues movimentos impressiona, ela parece flutuar enquanto caminha, seu cabelo move-se no mesmo ritmo que ela, dançando graciosamente com o embalar suave do vento que entrava pela porta entre aberta; a pele branca lhe faz parecer tão frágil quanto uma bonequinha, boneca de porcelana; a boca é rosada e em formato de coração,e o seu corpo...Passei meus olhos por todo o seu corpo perfeito, desde as pernas grossas, não muito, e bem torneadas,indo até seus seios nem grande e muito menos pequenos e por ultimo me fixando em seus olhos.

Aqueles olhos são uma mistura de verde com castanho mel (N/A*:essa era cor dos olhos do meu falecido avô, e eu sempre amei os olhos dele e achei que essa cor combinaria com a personagem), simplesmente lindos.Então é assim que você se sente quando tem seu imprinting.Naquele momento, nada mais importava a não ser ela.

– Seth, essa é Ashley – Nessie falou arrancando- me do frenesi ao qual eu me encontrava – Foi ela quem te salvou. – acrescentou. Hã? Como assim?Então foi ela a razão de agora eu estar vivo?Eu dei um sorriso tão grande que se fosse possível, rasgaria minha face.

– Eu serei Eternamente grato á você, Ashley – falei sem conseguir esconder o fascínio em minha voz.

– Claro, claro. Não tem de que – falou indiferente.

Meu peito se oprimiu, e meu sorriso instantaneamente se desfez.Seus olhos desviaram de mim e foram para o vampiro sentado no sofá. Eu deveria estar tentando mata-lo á essa hora, mas a magoa dentro de mim era tão grande que eu não tive forças para isso.

POV Nessie

O quê? Por que Ashley tratou o Seth daquela maneira?

Eu olhei para o rosto dele e vi a expressão magoada que ele sustentava no lugar daquele sorriso que nunca saia de seu rosto.

Olhei para ela e tudo que vi foi uma expressão vazia... Simplesmente nada.

Mas por quê?Se antes ela foi capaz de por a própria vida em jogo para salva-lo, por que trata-lo com essa frieza agora?

Scott olhou para irmã por um momento e abaixou a cabeça, incapaz de falar qualquer coisa e Kat fez o mesmo, apenas Alex a encarava triste, mas também não falava nada.

Eu não consegui entender o motivo daquilo, mas uma coisa eu sei: seja qual for ele, Ashley não precisava ter tratado Seth daquela maneira. Eu sabia que era errado, mas senti raiva dela por fazê-lo sofrer, quem ela pensa que é?

“Quem VOCE pensa que é para falar desse jeito da minha irmã Renesmee Cullen?Eu sei que deve ser duro para você ver seu amigo sofrendo, mas você não conhece a Ash, mas eu garanto que se soubesse os motivos dela para fazer o que fez, não falaria dela com essa indiferença.Ela só esta fazendo isso para proteger o seu amigo.” – a voz de Alex soou como uma ameaça em minha cabeça e seu olhar estava fixo em mim.

“Protege-lo? De que?Fazendo-o sofrer?” – um rosnado alto saiu de minha garganta e eu me coloquei em posição de ataque e ele fez o mesmo. Todos nos olhavam assustados.

– Você é uma meninha mimada que não sabe de nada e se acha no direito de julgar as pessoas sem nem mesmo conhece-las! – falou entre os dentes e tudo que eu queria agora era pular em sua garganta ele parecia querer fazer o mesmo.Jake tremia compulsivamente ao meu lado e sem que eu percebesse ele se transformou.

– PAREM! – a voz de Kat soou como uma ordem. Minha visão ficou embasada – Vocês dois vão parar com isso, não é? - perguntou suavemente e nenhum de nos dois foi capaz de negar.

– Sim, nós vamos parar. – respondemos ao mesmo tempo enquanto relaxávamos nossos músculos e voltávamos ao normal.

– O que foi isso? – Suh perguntou ponde-se ao meu lado

– Isso o que? – perguntei confusa. Todos me olharam de olhos esbugalhados e expressões praticamente apavoradas. – Que foi? – perguntei me assustando. Por que estavam todos me olhando daquele jeito.

– V-voce não... se lembra? – Chris perguntou gaguejando.

– Lembrar do que Meu Deus? – perguntei, minha voz subindo dois oitavos, eu já estava ficando brava.

– Do que você se lembra exatamente querida? – perguntou meu pai.

– Uéh? Eu lembro do Alex ter falado mentalmente comigo, meio alterado e que eu respondi.Então vocês começaram a fazer perguntas esquisitas. – respondi

– É o dom da Kat. Persuasão. Eles não se lembram de nada – Scott falou e eu fiquei curiosa, mas nem tive tempo de falar nada pois meu avô falou.

– Jake? – eu olhei pro Jake e vi ele em sua forma de lobo

– P-porque...? – perguntei totalmente confusa e meu pai respondeu.

– Ele ficou meio nervoso com o Alex, mas já esta tudo bem.Acho que temos um interrogatório não é? – seu tom era calmo.

– Sim. Nós temos – Kat falou visivelmente estressada.

– Alex. – Ash falou e Alex se concentrou no vampiro que começou a voltar para a realidade.Assim que se deu conta do que estava acontecendo olhou bem para Os Mitchell e perguntou alterado.

– Quem são vocês? – sua voz era um rosnado, ele tentou levantar-se mas surpreendentemente não conseguiu.

– Tem certeza de que não sabe? – Ashley perguntou, sua voz continha um tom que eu até então desconhecia. – Olhe bem para mim e diga se realmente não nos conhece? – Sthepan a olhou por algum tempo e então seu rosto assumiu uma expressão de espanto.

– Você. – falou, tão baixo que precisei aguçar meus sentidos para ouvi-lo

–Lembrou-se? – Ashley perguntou encarando-o com um sorriso no rosto.Sthepan a olhou novamente e abriu um sorriso também

– Como eu poderia esquecer? – perguntou cinicamente

– Diga-nos o que você sabe! – Scott falou ameaçadoramente e Sthepan o encarou

– E por que eu faria isso? – ele parecia estar se divertindo com a situação.

– Por que você não me parece ser um cara burro. – Alex respondeu.

– E se eu for?

– Eu te ensino a ser inteligente! – Ashley rebateu e Sthepan começou a retorcer-se e gritar, desviei meu olhar e após um tempo os gritos pararam.

– Desgraçada. – Sthepan xingou

– Por que ele te mandou aqui? – Ashley perguntou irritada

– Ele quem? – ele fez-se de desentendido.

– Você sabe muito bem, seu infeliz.

– Ah... você esta falando de Luiz. – Sthepan perguntou sorrindo como se aquilo fosse uma brincadeira. – Por que esse interesse todo nele?Nem sabemos que é você.

– Você não sabe quem sou eu é?Então volte á exatos 15 anos atrás, quando você e o seu “patrão” mataram meus pais. – falou com lágrimas nos olhos. Sthepan ficou petrificado e não moveu um músculo.

– Impossível. V-voces são...

– Sim Sthepan, nós somos sobrinhos de Luiz. – eu congelei quando ouvi aquilo e minha família também. – Somos filhos da irmã que ele assassinou. – as lágrimas agora caiam compulsivamente pelo rosto de Ashley e também pelo de Alex e Kat, apenas Scott se mantinha firme.Sthepan deu uma gargalhada cínica e disse.

– Então aqueles dois tiveram filhos...Interessante. Luiz não vai gostar de saber disso. Sabe o que é ele não é muito ligado nesse negócio de família. – falou encarando Ash.

– Que bom, por que assim ele nunca terá uma... Posso matá-lo sem peso algum na consciência. – Ashley falou, com uma voz sombria.

– Você? Mata-lo? Faz me rir. Sua criança idiota, você não foi capaz nem de defender o seu namoradinho quando eu o matei.Você se lembra não é?Você lembra do dia em que eu encontrei aqueles pulguentos e matei seu namoradinho, que era um deles. Agora eu sei que vocês estavam lá, vocês eram protegidos deles. – Sthepan falava como se agora tudo fizesse sentido. Ashley assumiu uma expressão de pura dor, o rosto delicado contraído como se aquelas palavras lhe ferissem mais que qualquer tapa.la secou as lágrimas que caiam por seu rosto,e aproximou seus rosto do ouvido de Sthepan e disse.

– Ah é?E quem você acha que matou a sua parceira? – perguntou com um pequeno sorriso maldoso crescendo no canto de seus lábios. Ele tentou livrar-se da força que o prendia no lugar enquanto xingava todos os nomes possíveis.O ódio fervendo em seu olhar.

– Vocês pagaram por isso. – esbravejou.

– É claro que pagaremos, pena que você já vai estar morto quando isso acontecer. – Ashley falou e Scott e Kat o levaram para a rua, mas antes de saírem Sthepan falou.

– Eu matei aquele pulguento lenta e dolorosamente e você vai lembrar disso pelo resto da vida, sabe por quê? Você ainda não o esqueceu. – e nisso eles sumiram. Ouvi mais alguns gritos, o som de pedra se quebrando e depois o silencio.

Scott e Kat entraram na sala novamente.

– Eu acho que nós lhe devemos alguma respostas. – Scott falou nos encarando. – Mas é preciso contar tudo desde o começo.

– Para entender quem e o que somos, precisam, antes, conhecer nossa história.

N/A*: quero muuuitos comentarios viu?

caso contrario acho que vou ficar um tempinho sem postar

AHSUAHSUH.. e obrigada a IzabellaG e a Gomes que sempre deixam um review...

e a você também Sandry

Beeijo





(Cap. 25) Recordações e Saudades

Gente eu vou logo avisando: o cap ficou beem grande, mas não fiquem bravos (as) é que eu me empolguei e não podia deixar pontas soltas na fic, por isso a historia ficou gigante, espero sinceramente que vocês recompensem meu esforço e comentem,, nos vemos lá em baixo

E, aliás... aqui vão umas musicas pra vocês escutarem enquanto lêem o cap, confesso que quase chorei .Vai do gosto de vocês, mas todas são muito boas.

Linkin park: http://www.kboing.com.br/linkin-park/1-45485/– Shadow Of The Day

Lady Antebellum: http://www.kboing.com.br/lady-antebellum/1-1027088/– Need You Now

OneRepublic: http://www.kboing.com.br/onerepublic/1-1029742/– Secrets

Nelly: http://www.kboing.com.br/nelly/1-1053386/– Just A Dream

Todos se ajeitaram em algum lugar da sala. Alex sentou-se em uma das poltronas e Ashley aninhou-se no colo do irmão, Scott e Kat sentaram-se lado a lado no sofá, ele estava segurando a mão de Kathlen que mantinha os olhos fixos no chão.

Ele olhou para o Alex com uma expressão estranha, os dois pareciam estar conversando mentalmente e logo em seguida Scott olhou para cada um de nós e começou a falar.

– Há séculos atrás na cidade de Montreal, Província do Quebec no Canadá, viviam duas classes de seres imortais: bruxos e vampiros. Ambos insistiam em dizer que havia paz ali, embora a guerra secreta ainda estivesse muito viva no lugar.

Havia um acordo entre ambas as partes: os vampiros não podiam em hipótese alguma vagar pelas ruas da cidade durante o dia, nem mesmo nos dias nublados; eles só podiam matar adultos e idosos, crianças nunca e apenas aqueles que estavam na rua durante a madrugada. E os bruxos não podiam desrespeitar o “horário” de caça dos vampiros e nem mesmo meter-se entre eles e o seu alimento.

Durante décadas eles viveram assim, mas ambas as partes começaram a ficar insatisfeitas com o acordo e queriam sempre mais, e assim uma nova guerra surgiu.Décadas se passaram e em meio a essa guerra, algo que para todos era impossível e inaceitável aconteceu: a paixão. Não uma paixão qualquer, entre dois vampiros ou dois bruxos, mas sim a paixão de uma bruxa por um vampiro.

Um romance proibido que lhes custou a vida, mas o que ninguém imaginava é que desce amor nascera uma criança. Um menino parte bruxo e parte vampiro,ao qual foi dado o nome de Marcos.Antes de morrerem os pais entregaram Marcos há um amigo muito fiel, Lucian. Lucian criou Marcos muito longe dali, e só teve noticias de lá novamente quando soube que a guerra entre vampiros e bruxos estava chamando a atenção de mais e então uma realeza envolveu-se na história. Os vampiros que tinham potencial juntaram-se há eles e os que não tinham foram mortos, quanto aos bruxos...Nenhum aceitou a oferta de render-se e foram todos mortos, inclusive os avós de Marcos, que iniciaram a guerra após a morte da filha, morte ao qual eles aceitaram sem pestanejar, para não ofender a honra da família.Essa era a tão conhecida e temida realeza Volturi.

Marcos cresceu e com tempo descobriu seus poderes,e seu potencial, mas então um dia um vampiro nômade invadiu a casa onde ele e Lucian moravam, mas Marcos não estava em sua casa e Lucian acabou morrendo no combate.

Marcos, em busca de vingança, passou a viajar procurando algum lugar em que pudesse encontrar algum bruxo para ajuda-lo a aperfeiçoar ainda mais seus poderes.Mas o que encontrou foi mais que isso.

Um dia enquanto corria por uma floresta, sentiu um cheiro que conhecia muito bem. O cheiro de bruxo, mas esse era, particularmente, visiante, ele caminhou mais um pouco até que a encontrou. Em um riacho banhava-se uma jovem tão linda quanto o mais belo anjo que se possa imaginar, os cabelos eram pretos e compridos, a pele branca, a boca rosada e olhos castanhos.Ele ficou ali observando-a até ela se dar conta de sua presença e ao contrário do que ele pensou, a jovem apenas sorriu tímida e saiu da água e foi até ele, ela sabia que ele não era perigoso.Os dois apresentaram-se e Eliza levou-o até a aldeia onde estavam os outros bruxos. Os dois apaixonaram-se e Marcos ficou por ali mesmo, os pais de Eliza eram muitos carinhosos com ele.Perto dali existia uma aldeia...Uma aldeia de transmorfos muito amigos dos bruxos. Ambas as partes conviviam em paz.

Marcos e Eliza casaram-se e então veio a noticia: Eliza estava grávida.

Passaram-se três meses e as crianças nasceram: o primeiro foi um menino, sua pele era branca e gelada como a de um vampiro, seus cabelos eram loiros como os de Marcos e o olhos extremamente azuis, ele foi chamado de Luiz e a segunda foi uma linda menina de pele também branca, mas quente, os cabelos muito pretos assim como os de Eliza e os olhos de um azul acinzentado como os do pai, a ela deram o nome de Luna.

Ambas as crianças cresciam em um ritmo um pouco acelerado, e desde muito pequenos já se notava a diferença entre eles. Luiz era instável, ora estava feliz, ora estava completamente aborrecido; ele quase nunca sorria e o que ninguém esperava acontecia com ele: a sede por sangue.No inicio todos se assustaram, mas com a ajuda dos transmorfos, que eram tigres, ele logo aprendeu á caçar, mas Luiz era ambicioso e não aceitava o fato de irmã ter mais poderes que ele. Ele amadureceu ligeiro e em poucas semanas de vida já demonstrava revolta com o fato de não poder tomar sangue humano e distanciou-se da irmã e de todos.Isolou-se no seu próprio mundo, não gostava de companhia para caçar e nem nada, por diversas vezes envolveu-se em brigas com os transmorfos, dizia que eles deviam ser bichinhos submissos aos bruxos e vampiros que eram superiores.

Já a jovem Luna, no auge de sua adolescência esbanjava vida e alegria.Mantinha um sorriso imenso no rosto, sempre, e também tinha a necessidade de sangue mas, assim como o pai, era pouca e caçar era uma das poucas coisas que lhe faziam chorar, pelo fato de ela falar com os animais, dom que pouquíssimos bruxos tem. A outra razão pela qual a jovem chorava era o irmão, que fazia questão de desprezá-la, mas ela o amava muito. Os pais por diversas vezes o repreendiam, mas de nada adiantava. Foi então que os Volturi ficaram sabendo da existência de Luiz e Luna.

Uma guerra estava para ser travada e a última coisa que Marcos e Eliza queriam eram seus filhos envolvidos nela. Eles iriam levar os filhos para um lugar seguro, mas a decepção os atingiu em cheio ao receberem a noticia de que Luiz juntara-se aos Volturi. Eliza chorava nos braços do marido e Marcos apenas a consolava, com o coração despedaçado. Seu próprio filho...

Eles não podiam desistir de Luiz e decidiram ficar, mas Luna iria embora. Os tigres aceitaram a tarefa de cuidar de Luna e após a jovem despedir-se dos pais, em prantos, eles se foram.

Marcos e Eliza foram para Voltera e viveram nas sombras, por anos. A saudade da filha os consumindo por dentro, mas eles não podiam desistir do seu filhinho, seu menininho.

Marcos andava pelas ruas da cidade todas as noites um dia encontrou um homem loiro de mais ou menos 30 anos caminhando de madrugada. E daí por diante foram assim todas as noites, Marcos mantinha-se escondido observando-o e então descobriu o que ele era: um caçador de vampiros.Sabendo do perigo que o rapaz corria, durante o dia fingiu esbarrar com ele e foi aproximando-se de Carlisle até que tornaram-se muito amigos e um dia Marcos lhe deu um medalhão, aparentemente comum, o que Carlisle não sabia é que aquele medalhão foi a razão de ele nunca ter sido transformado antes, e no único dia em que ele tirou seu presente, um vampiro atacou-o e ai aconteceu sua transformação.Marcos ficou com ele até sua transformação estar quase completa e pouco antes de Carlisle acordar ele foi embora.Depois disso os dois nunca mais se viram, mas Marcos sempre acompanhou Carlisle aonde quer que ele fosse.E assim passaram-se muitos anos, décadas. Eliza e Marcos iam visitar Luna sempre que podiam e viviam na esperança de reencontrar Luiz.

Quando chegou o dia que os bruxos tanto haviam planejado, Luiz reapareceu dizendo ter sido aprisionado pelos Volturi e que havia conseguido fugir, todos acreditaram.

Na hora da batalha os bruxos não tiveram chances, por que?

Foram traídos. Luiz os enganou.

Ele condenou á todos, inclusive seus pais.Todos morreram e apenas o líder foi mantido vivo: Marcos.

Foi no salão principal do Castelo Volturi que Marcos reencontrou seu velho amigo Carlisle, pena que tenha sido pouco antes de ele morrer.

Scott parou e olhou para o meu avô, sorriu fracamente e disse.

– É uma honra conhecer o melhor amigo do nosso avô!

– Não, meu rapaz. Eu é que me sinto honrado em conhecer, os netos de uma das melhores pessoas que já conheci – respondeu com a voz embargada, por suas lágrimas secas.

Scott olhou para Alex que ajeitou Ash em seus braços, apertando-a forte e continuou.

– Após não conseguir fazer com que Marcos juntasse a guarda Volturi, Aro o matou, assim como todos os outros.

E Luiz prometeu lealdade á Aro, e dizem que tem cumprido com sua palavra, pois sempre que precisam os Volturi o chamam e ele atende.

Mas a sua irmã...

Luna quando ficou sabendo da morte dos pais, chorou durante dias e não se alimentou, ela dormia apenas quando o cansaço a vencia.Fechou-se dentro de uma casa e nunca saia de lá, por diversas vezes as mulheres tentaram faze-la sair, mas ela nunca cedeu aos apelos. Anos se passaram e a menina ficara trancada dentro da pequena casa, as flores que costumavam cercar a casa, já não existiam mais, haviam murchado.

Com o passar do tempo todos desistiram de tirá-la de lá, pois sempre que tentavam, mesmo que fosse a força, fracassavam.

Um dos líderes da aldeia teve um filho e quando a criança completou 5 anos escondeu-se dentro da casa de Luna, em uma brincadeira. As horas passaram sem que Michael aparecesse então eles resolveram pedir ajuda a Luna, quando entraram na sua casa tiveram a surpresa...

Ela brincava com a criança em seus braços,e ele gargalhava alto como se aquilo o deixasse mais feliz do que qualquer coisa.Ninguém atreveu-se a interromper os dois, tudo que fizeram foi assistir enquanto Luna, pela primeira vez em muito tempo, permitia-se dar um sorriso.

Conforme Michael crescia a amizade entre os dois também aumentava e logo ele tornou-se adulto. Um dia ele a fez sair de dentro da casa, muitas das mulheres da aldeia choraram ao ver a mulher sair de dentro daquele lugar. Sim, mulher porque embora continuasse indiscutivelmente linda, seu rosto não era mais de uma menina e sim de uma mulher. A mulher que agora ela era.

A amizade entre ela e Michael crescia a cada dia, passavam horas juntos e tinham uma vontade enorme de se verem sempre que se separavam e então um dia aconteceu...

O primeiro beijo.

A descoberta de um novo sentimento.

Um novo amor.

Os dias passaram e os dois viam-se cada vez mais apaixonados.

Todos no pequeno vilarejo vibraram quando ambos anunciaram o compromisso e em seguida veio o casamento.

A felicidade dos dois refletia em todos , felicidade essa que aumentou com a novidade: Luna e Michael seriam pais.

Mesmo ela sendo parte bruxa e parte vampira, as crianças levaram cinco meses para nascer, era um menino de pele morena e olhos verdes, igual ao pai e cabelos loiros iguais aos de Marcos e uma menina de pele branca, cabelos pretos como a mãe e tinha os mesmos olhos azuis acinzentados de Marcos. Eram Scott e Kathlen.

Ninguém sabia o por que de Scott crescer mais rápido que Kathlen, embora essa fosse mais desenvolvida em mentalidade.

Quando completaram um ano, Scott tinha a aparência de uma criança de dois anos, já Kathlen tinha a mentalidade de uma.

E Luna engravidou novamente alguns meses depois, e quando se completou quatro meses nasceram as crianças.

Um menino de pele morena como o pai, cabelos pretos como os de Luna e Eliza, olhos castanhos como os do pai, e uma menina de pele branca, cabelos dourados e cacheados, parecidos com o de Michael, e os olhos eram uma mistura de castanho mel e verde. Eram Alex e Ashley.

Os dois cresciam no mesmo ritmo e tinham o mesmo grau de intelectualidade. Quando completaram um ano já tinham a aparência de uma criança de três e a mentalidade de uma de cinco.

Scott e Kathlen já aparentavam ter quatro anos e sua mentalidade já era de uma sete. Ambos os quatro cresciam dois anos intelectualmente a cada um que crescia fisicamente.

Scott já havia se transformado em tigre e era o menos bruxo, Kathlen era a com a maior parte vampira e coma menor parte transmorfa, quase não possuía genes de bruxo, Alex havia se transformado em uma pantera de todos era o menos vampiro e o mais bruxo e Ashley era a única que não precisa tomar sangue nunca sua parte vampira é minúscula, é a com menos genes transmorfos e é com mais genes de bruxo dentre os quatro irmãos.

As crianças cresceram a viraram adolescentes, Ashley apaixonou-se por um dos transmorfos e ele também a amava, todos gostavam de James e aprovavam o namoro dos dois, com exceção de Alex e Scott que viviam emburrados.

Tudo estava em paz, mas... como tudo que é bom de mais um dia acaba Luiz descobriu onde a irmã estava e sem tempo para mandar os filhos para longe, Luna lançou um feitiço sobre eles que os fariam ficar em outra dimensão, um lugar onde Luiz não poderia encontra-los, mas apenas um bruxo poderoso pode sair desse lugar e ela confiou essa tarefa a Ashely. Nenhum deles queria abandonar os pais, mas Michael e Luna sabiam que se fugissem Luiz os encontrariam e eles não podiam arriscar a vida de seus filhos dessa maneira. Antes que eles pudessem fazer algo para impedi-la de conjurar o feitiço ela o fez.

Luiz havia chegado e com ele a guerra, os quatro se viam presos em um lugar onde ninguém podia os ver, mas eles... Eles viam tudo o que estava acontecendo e estavam assistindo enquanto seus pais e James eram colocados no centro de um circulo feito por vários vampiros. Ashley tentava desesperadamente quebrar o feitiço lançado pela mãe, mas ela não era tão forte quanto Luna que estava impedindo que a filha fizesse isso.

Então eles assistiram os pais serem mortos por Sthepan e Luiz...

Sthepan matou James lenta e dolorosamente enquanto Ashley perdia-se no abismo de dor que se formava em seu peito abismo que aumentou quando seu pai foi golpeado e depois sua mãe...

Antes de ser morta, sua mão deixou a frase muda sair de seus lábios :” Eu Amo Vocês” e então seu irmão, seu próprio irmão , a matou.

E sabendo que não adiantaria de nada sair de proteção dos pais agora, eles esperaram até que Luiz e seus capangas fossem embora e só então saíram.

As lágrimas rolavam por seus rostos enquanto eles abraçavam os corpos dos pais, inertes. Mas ainda restava uma vampira ali e eles só perceberam isso quando ela saiu de trás das árvores gargalhando e partindo para cima deles, em um instante ela estava ali e no outro havia sumido.Alex foi jogado longe e em seguida Scott e Kat,Ashley percebeu que o dela era a invisibilidade e em um segundo ele já havia acertado um golpe certeiro na vampira que se surpreendeu e logo em seguida Ashley á matou.Em seu pescoço havia um colar, em formato de coração com os nomes: Maria e Sthepan.Ela era a parceira do vampiro que matará seu pai e o amor da sua vida.Parte da sua vingança já havia sido feita.

A partir daquele dia, a vida desses quatro irmãos não foi mais a mesma.

Durante 15 anos eles sofrem com a angustia de acordar no meio da noite e lembrar do rosto dos pais... Que eles amavam tanto, mas que lhes foram arrancados.Desde esse dia as rosas não sorriram mais para eles...Pois seus corações nunca mais sorriram para a vida.





(Cap. 26) Eu não sei viver sem eles

A sala permanecia silenciosa,o único som que se ouvia eram os soluços de Kat, que chorava compulsivamente.

Ashley levantou-se do colo de Alex e foi até a irmã abraçando-a.

As duas permaneceram ali, imersas em sua própria dor e angustia.Eu não havia me dado conta de que também estava chorando; eu simplesmente não conseguia evitar que as lágrimas caíssem por meu rosto, enquanto lavavam minha alma; instintivamente olhei para os meus pais que estavam abraçados e senti um nó se formar em minha garganta e uma dor forte, no peito, me atingiu em cheio.

Somente a idéia de perde-los já me causava uma dor tão grande e inexplicável, que eu não consigo nem mesmo descrever.Seus rostos joviais, congelados naquela beleza imutável por todos sempre...Imagens de nós começaram a passar por minha cabeça, todos os momentos felizes que passamos juntos, todas as palavras carinhosas, todos os pequenos gestos, tudo.Meu pai veio até mim e me abraçou forte e eu me permiti desabar em lágrimas nos braços fortes do meu pai.Senti mais um par de braços nos envolver, era minha mãe. Estávamos os três juntos, como deveria ser, por todo o sempre, foram esse braços que me seguram quando eu mais precisei, foram estes mesmos braços que me encheram de carinhos quando eu tinha pesadelos.

Foram os braços dos meus pais.

– Ah... Minha pequena – mamãe sussurrou enquanto acariciava meu cabelo

– Nós sempre estaremos com você meu raio de sol – papai completou beijando minha cabeça.

Ficamos ali em silencio por mais algum tempo até que todos se recuperassem e quando isso aconteceu, Tio Jazz perguntou

– Então esse tal de Luiz é... tio de vocês?

– Sim...Infelizmente – Alex respondeu segurando um rosnado, mas ao mesmo tempo havia muita magoa em sua voz, ele parecia estar segurando o choro

Vovó caminhou calmamente até ele e em uma atitude inesperada o abraçou.No início ele ficou surpreso, mas rapidamente retribuiu o abraço.

– Eu sinto muito por seus pais – vó Esme falou, chorando á sua maneira.

– Tudo bem Srª. Cullen – Alex falou sorrindo fracamente enquanto apertava os braços em volta da vovó. – Eu sei que eles nunca nos abandonaram. – completou.

– Possa ter certeza disso meu rapaz e por favor me chame somente de Esme – vovó falou sorrindo maternalmente para ele.

– Ok, Esme – Alex respondeu.

– Deixa eu ver se eu entendi. Então quer dizer que vocês são: parte vampiros, parte bruxos e de quebra parte transmorfos? – Tio Emm perguntou rindo abertamente e tia Rose lhe olhou com cara feia – Ué, que foi? – perguntou se fazendo de desentendido.

– Sim Emmett, é isso mesmo que nós somos – Scott respondeu sorrindo de lado e tio Emm fez uma cara de quem esta confuso, então Scott explicou – Bem eu acho que com porcentagem funcione melhor, não acha? – perguntou

– Com certeza – tio Emm respondeu e Scott prosseguiu.

– Então funciona assim:

Eu sou 60% transmorfo, 30% vampiro e 10% bruxo.

A Kat é 70% vampira, 20% bruxa e apenas 10% transmorfa.

Alex é 50% transmorfo, 35% bruxo e 15% vampiro.

Ashley é 85% bruxa, 10% vampira e 5% transmorfa.

– Wow...Cara vocês são realmente bem diferentes.Que salada de frutas...EI?! – ele reclamou da cotovelada que tia Rose lhe deu.

– Cala a boca Emmett Cullen. – ela o fuzilou com o olhar

– Ta bom, ta bom. Parei – respondeu fazendo biquinho e nós fomos obrigados a rir da sua carinha.

– Ok, a pergunta aqui é: o que Luiz tanto quer na nossa família? – tio Jaz perguntou

– Tem certeza de que não sabem? – Scott perguntou olhando para mim, assim como Alex, Kat e Ashley

– O-o que? – perguntei me assustando. Eu achei que os pesadelos eram apenas uma forma de chamar atenção da minha família.

– Mas infelizmente não era Renesmee. – Alex respondeu aos meus pensamentos – Ele quer você – completou.

Jake começou a tremer compulsivamente ao meu lado quando ouviu isso, e eu fiquei totalmente sem reação.

Em um estrondo fortíssimo Jake se transformou e saiu correndo pela porta.

– Vão atrás dele. DEPRESSA – Ashley gritou.

Meu pai, tio Emm, Seth, Alex, Scott e Leah foram atrás dele.

Eu dei um passo em direção a porta, mas minha mãe me segurou.

– Fique aqui querida, eles vão traze-lo de volta. – falou me abraçando.

POV Edward.

Eu, Emmett,Alex, Scott, Seth e Leah saímos atrás de Jacob.

Seus pensamentos eram muito intensos, ele estava cego de raiva e ódio.

Tudo que ele queria nesse momento era encontrar Luiz e mata-lo lenta e dolorosamente.

– Jacob, pare. – gritei

“Me deixem em paz.Eu vou encontrar aquele desgraçado e mata-lo”I – respondeu-me em pensamento.

– É exatamente isso que ele quer que você faça Jacob. A intenção dele sempre foi essa. – Alex gritou e Jacob vacilou um pouco mas voltou a correr

“Não adianta tentar me impedir, eu vou matá-lo” – respondeu secamente, com a raiva transbordando em sua palavras.

– Aé? Você se esqueceu de que ele tem capangas Jacob Black? – perguntei irritado, passando a sua frente impedindo que ele pudesse continuar.- Se for atrás dele, vai acabar achando-o

“É justamente essa minha intenção.Agora sai da minha frente Edward” – ele falou tentando passar mas novamente eu o impedi e um rosnado furioso escapou dele.

“SAIA” – exigiu mas eu continuei firme.

– Ah é? Sabe Jacob eu pensei que você havia mudado, pensei que havia amadurecido mas vejo que continua o mesmo menino irresponsável de antes.Por um momento pensei que amasse minha filha. – falei rosnando e ele surpreendeu-se

”Eu amor a Nessie, mas que tudo na minha vida Edward e você sabe muito bem disso, seu sanguessuga”

– Tem certeza Jake?Não é isso que parece.Se você realmente amasse a Nessie, estria com ela nesse momento, preocupando-se com ela e não com o seu ciúme sem fundamento.Agora pense bem, você realmente ama tanto a Nessie?Por que se a resposta for realmente sim, volte pra casa e vá dar o apoio que ela tanto precisa nesse momento seu vira-lata.Você não sabe o quanto me dói dizer isso: mas a única pessoa que pode trazer conforto pra Nessie agora, é você Jacob Black, por que?Por que a minha meninha cresceu e ela te ama mais do que você sonha. Então vê se trata de voltar pra casa agora e aprenda a se controlar e parar se comportar feito um adolescente mimado. – mesmo doendo em mim ter que admitir que a minha Nessie já era uma mulher e que agora ela o amava, eu fiz isso com orgulho, por que mesmo o Jacob sendo assim tão explosivo e irresponsável, as vezes, não há ninguém melhor para a minha menininha do que ele.

Ele parou e aos poucos foi se acalmando.

“Edward, me desculpe por isso” – pediu envergonhado e eu sorri, involuntariamente.

– Não precisa se desculpar Jacob, só volte para casa. – falei e ele assentiu.
Corremos pela floresta e em pouco tempo já havíamos chegado em casa novamente.

Assim que chegamos Nessie pulou em Jake, com lágrimas nos olhos.

– Nunca mais faça isso comigo Jacob Black, ouviu bem?Eu te Amo seu bobo e nada nem ninguém pode nos separar, lembra? – perguntou passando a mão sobre a cabeça do enorme lobo.

Jacob deu um sorriso, de lobo, e assentiu enquanto Nessie descia de suas costas.





(Cap. 27) Apresentação

Notas do capítulo
Gente me perdoem pela demora em postar mas é que eu to meio sem tempoe inspiração ...
Sempre que dá eu agiliso as coisas por aqui mais tah dificil..
semana que vem é a minha formatura e eu vou viajer, então tah tudo uma correria aquo

Perdoem-me
e por favor comentem isso é muito importante
Beeeijos

POV Bella

Depois que os outros voltaram com Jake e tudo se ajeitou,nos acomodamos na sala novamente.

– O que nós não entendemos, é como Alice não previu que esses vampiros estavam pelas redondezas. – Jazz falou

– De fato, como isso é possível? – Carlisle parecia estar falando mais com ele mesmo do que conosco.Ashley deu uma gargalhada e falou com a sua voz musical.

– Simples: é de um bruxo que estamos falando, meus amigos.Luiz é mais poderoso do que vocês imaginam e bloquear as visões de Alice é mais fácil do que contar até três sem ser interrompido, para ele.

– E porque tanto eu quanto Jacob não conseguíamos ouvir os pensamentos de Seth,Leah, Susan e Chris? – Ed perguntou

– Era o poder de Sthepan,ele pode bloquear a mente das pessoas assim como a dele próprio. – Ashley respondeu.

– Ele é realmente poderoso demais, que chances teríamos contra ele? – Jazz perguntou mudando um pouco o rumo da conversa.

– Vocês precisam se preocupar apenas com os capangas deles...De Luiz cuidamos nós. – Scott respondeu com a voz carregada de raiva.

– Olha só, sem querer ser pessimista ou julgar vocês, mas até onde sabemos esse tal de Luiz é bem poderoso e o que faz vocês pensarem que podem derrotar ele, se nem mesmo seus pais puderam? – Rosalie perguntou e todos a olharam questionadamente e ela apenas ignorou. Alex respirou fundo e respondeu.

– Nossa mãe era poderosa sim, tanto quanto Luiz. Mas ela abriu mão de seus poderes, por outra causa e só por isso não o venceu.

– E que causa seria essa? – Alice perguntou, ela parecia irritada.

– Ashley – foi o que Alex respondeu – Por mais que mamãe fosse poderosa, ela era nobre e bondosa demais. Luiz sabia de todos os seus pontos fracos e ele tornou-se mais poderoso, por que antes de matar nossos avós ele absorveu os poderes dele.Quando veio a noticia de que Luiz havia descoberto seu paradeiro, nossa mãe passou todos os seus poderes para Ashley, ficando com uma parte muito pequena.

Ashley aperfeiçoou seus poderes nos 15 anos depois da morte de nossos pais.Luiz não sabe que ela existe e muito menos faz idéia do quão poderosa ela é. – todos estávamos com as bocas em formato de O.

– Quem era... – Nessie interrompeu a sua frase,respirou fundo e continuou – Quem era a voz que apareceu no meu ultimo pesadelo? – ela nos pegou de surpresa. Os rostos de todos os quatro irmãos entristeceram-se e foi Ashley quem respondeu.

– Era a nossa mãe. – uma lágrima solitária rolando por seu rosto.

– Como você sabe? – Nessie não se conteve

– Por que eu estava vigiando seu sono, seus sonhos ou no caso pesadelo.

–Como? – perguntei também sem me conter.

– É o dom da nossa família – Ashley fez uma pausa – Cada clã de bruxo possui um dom especifico, ou seja, somente ele possui. E o nosso é esse.

Nós podemos transitar pelo mundo dos espíritos, ou até mesmo, controlá-lo.Esse dom é realmente útil e...Muito perigoso,nas mãos erradas.Para ser bem específica nós podemos ficar no vago e desconhecido espaço que fica entre céu e inferno, entre o mundo dos sonhos e a realidade.Eu costumo chama-lo de “Túnel dos Sonhos”, por que?Por que é de uma realidade vivida lá que o sonhos nascem,é lá que o nosso subconsciente se refugia quando dormimos, principalmente quando sonhamos.

Por isso quando alguém dorme fica vulnerável ao nosso poder, pois ele permite que quem o use possa implantar falsos sentimentos nas pessoas, ela pode criar sonhos onde quem manda é ela... Quem possui esse dom pode causar alivio á quem sofre ou, dependendo das intenções de quem o usa, pode até mesmo enlouquecer alguém. – Ashley explicou

– E só existem dois bruxos em todo o mundo que ainda possuem esse dom: Ashley e Luiz. – Alex completou

– Então o que vamos fazer agora? – Carlisle perguntou

– Luiz vai ficar intrigado com o que aconteceu ao Sthepan e os outros, então ele não vai nos perturbar por algum tempo.Então por hora não faremos nada.Ashley saberá se ele tomar alguma decisão ou se for atacar. – Scott falou calmo. – Creio que já perturbamos de mais vocês – completou

– De maneira alguma Scott, vocês são muito bem vindos em nossa casa sempre que quiserem vir – Esme falou docemente e Scott sorriu ao responder

– Obrigada Srª. Cul...

–Esme, por favor – Esme interrompeu-o e ele sorriu sem jeito.

– Obrigada Esme

– Nós já vamos indo – Alex falou e depois de despedirem-se eles foram.

POV Nessie

Depois de nossos convidados irem embora eu fui até onde o Seth estava.

– Oi – falei sentando ao seu lado na varanda.

– Oi – respondeu sorrindo fracamente.

– Seth, olha, eu sei que... – comecei a falar mas ele me interrompeu.

– Ta tudo bem Nessie, não precisa ficar preocupada. – ele falou me abraçando.

Nós ficamos ali, em silencia, até que uma idéia me ocorreu.

– Seth por que você não para a escola com a gente?Já que agora eu sei que você não vai querer ir embora mesmo, pelo menos, tão cedo – falei empolgada.

Seth me olhou surpreso.

–Eu não sei se é uma boa idéia Nessie. – falou parecendo indeciso.

– Claro que é. – incentivei- o. Ele suspirou.

– Ta bom. – respondeu sorrindo de canto e eu abri um sorrio enorme enquanto me levantava e puxava-o.

– Pai?- chamei entrando na sala

– Eu já vou providenciar as vagas deles – respondeu olhando para Chris e Suh

–Ótimo – falei indo até elas e as abraçando.

– É tão bom ter vocês aqui – falei ainda abraçada á elas

– Nós também estamos felizes por estar aqui – respondeu Suh

***

– Ta na hora de acordar – uma voz de sinos soou pelo quarto, abri meus olhos e vi uma Alice saltitante.

– Bom dia Tia – falei me levantando meio grogue. Nós havíamos ido dormir tarde ontem

– Bom dia, vá tomar um banho enquanto eu arrumo sua roupa – minha tia fadinha falou enquanto deslizava até o closet.

Tomei um banho e quando sai minha roupa estava em cima da cama e tia Alice já havia saído.

Vesti minha roupa e fui tomar meu café.Depois de tomarmos café fomos todos para a escola.

Suh e Chris estavam lindas, Seth e Jake também.É realmente uma pena que Lee não tenha vindo estudar conosco também.

Assim que chegamos á escola todos os olhares se voltaram para nós,as meninas ficaram um pouco envergonhadas mas logo se acostumaram.

Eu e Suh teríamos a primeira aula juntas, então fomos para a sala.

As aulas passaram rapidamente e quando estávamos indo em direção aos carros, Thay me chamou.

– Oi – ela disse sorrindo

– Oi. Thay essas são Chris e Suh e ele é o Seth. – apresentei-os

–Prazer, eu sou a Thainá, mas podem me chamar apenas Thay – falou

– Oi Thay – Chris respondeu.Suh e Seth fizeram o mesmo.

– Hã... Nessie eu queria saber se vocês vem na amanhã, na nossa apresentação? – ela perguntou e eu fiquei confusa – Ah é eu esqueci de te falar que a gente tem tipo um “coral” aqui na escola, quer dizer ta mais pra um musical, é o glee (N/A* gente eu sou perdidamente apaixonada por essa série, e não resisti e acabei colocando ela na fic HUAHSUAHS, digam se gostaram) E amanhã temos apresentação no teatro da escola, vocês vêm? – perguntou ela, sorrindo.

Eu olhei para o meu pai e este sorriu assentindo.

– Claro – respondi empolgada e vi seus olhos brilharem, e seu sorriso aumentar.

– Ok,a gente se vê amanhã, as 20h. – ela falou saindo mas antes eu perguntei

– Thainá, e o Luan? – ela parou e me olhou

– Ele está bem e se recuperando rápido, o médico pediu que ele ficasse em casa até estar 100% - respondeu.

– Ah...Manda um abraço pra ele – falei

– Pode deixar – ela virou-se e sumiu pelo estacionamento.

Quanto a nós, fomos para casa.

– E então como foram na escola meninas? – vovó perguntou logo após termos chegado

– Ah... Foi ótimo Esme – Suh respondeu indo até ela e a abraçando

– Que bom querida.Estão com fome? – perguntou a todas assentimos

Ela fez um almoço delicioso e nós aproveitamos.

O tempo passou voando, e já estávamos nos arrumando para ir á apresentação da Thay .Tia Alice saltitava enquanto nos arrumava, ela não conseguia esconder o contentamento em ter ganhado mas duas “bonequinhas” para ela a tia Rose arrumarem.

Suh foi a primeira, depois foi a vez da Chris e por ultimo fui eu.

Nós nos olhamos no espelho e mais uma vez eu tenho que admitir que tia Ali se supera mais a cada dia.

Os rapazes nos chamavam apressados, nós saímos do quarto e quando chegamos ao topo da escada todos nos olharam. Jake abriu a boca e ficou com uma expressão boba,meu pai rosnou e ele voltou a si.

Fomos até eles.

– Você está linda. – Jake falou me dando um celinho.

–Obrigada. Você também está – respondi olhando para ele com cara de boba. Ele estava ainda mais lindo do que já é.

–Vamos? – Seth perguntou e todos concordamos.

–Esperem – Tia Aly nos impediu.

– O que foi Tia? – perguntei confusa, então ela olhou para escada e OMG..

A Lee estava no alto da escada, simplesmente linda.Ela estava com um corte de cabelo chanel repicado nas pontas,um vestido dourado que realçava a cor de sua pele e uma maquiagem leve.

Ela veio até nós sorrindo

– Wow...Lee que graça tem a gente se arrumar se você e a Nessie vão estar na festa – Chris falou surpresa desanimada ao mesmo tempo.

–É verdade – Suh concordou

– Ah Suh deixe de ser boba – Lee foi até ela e lhe deu um beijo no rosto – Vocês são lindas – deu um beijo na Suh também

–Você está mais linda do que já é maninha – Seth falou abraçando-a

– E você também nanico – Lee respondeu

– Então vamos? – Jake perguntou e todos fomos.

– No meu carro – falei antes que Jake falasse alguma coisa, ele deu um suspiro e concordou.

Chegamos á escola e fomos até o teatro, nos sentamos e esperamos que a apresentação começasse.

Depois de algum tempo as luzes foram apagadas e todos ficaram em silêncio, então a apresentação deles finalmente começou.Primeiro um garoto que eu não conhecia começou a cantar e depois eu me surpreendi ao ver a Ash cantando com ele.Deus do Céu eles cantam divinamente.Percebi que os olhos de Seth ganharam um brilho diferente quando ele a viu.

(N/A* gente olhem o vídeo, por favor, só assim vocês vão saber como foi a apresentação, é muito legal, vocês vão gostar... bj)

http://www.youtube.com/watch?v=2027rFaTJCI

A Thay finalizou a apresentação com uma musica que eu já conhecia “Valerie” e nossa... Ela cantou muito bem.

Não teve uma pessoa naquele auditório que tenha ficado sentado quando eles acabaram. Assim que tive a oportunidade eu fui até onde a Thay estava e a abracei.

– Parabéns, você estava ótima.

da esquerda pra direita:

1º : Nessie

2º : Chris

3º : Suh

4º : Leah

5º : Jake... ( niguem viu que era o Jake néh Jóice...;/)

6º : Seth


Notas finais do capítulo
Bem eu achei que os caps tavam ficando um pouco trsites demais então eu resolvi deixar as coisas um pouco mais animadas...
quero muuuitos comentarios viu gente?
Beeijos




(Cap. 28) Aqueles olhos

– Obrigada Nessie – Thay falou entre o abraço

– Ei Nessie, Jacob. – ouvi uma voz familiar soar atrás de mim.

– Luan. – falei, soltando a Thaina e indo abraça-lo – Como você esta?

– Ah, eu to bem Nessie. É sério não precisa de tudo isso – ele respondeu como se a surra que tomou fosse algo normal. Eu o fuzilei com o olhar.

– Ei cara – Jake disse dando-lhe um abraço também.Nós ficamos conversando e Suh, Chris e Seth se deram muito bem com os dois.

– E então vocês vão á festa? – A Thai perguntou e nós nos olhamos.

– Hã... eu acho que não Thai – respondi e ela fez biquinho

– Por favor!? – pediu, eu olhei para o Jake e ele sorriu assentindo.

– Ok, ok. Nós vamos

– Legal.

– Thainá? – alguém a chamou e ela virou-se falando

– Eu tenho que ir. A festa vai ser na casa do Finn, as 11h. – e desapareceu.E o Luan também foi

– As 11h? – Chris perguntou um tanto chocada.

– Wow...Esse pessoal gosta da madruga hein? – Leah comentou

– Oi gente. – Kat falou vindo até nós

– Oi – respondemos em uníssimo

– Vocês também vão a festa do Finn não é?

– Vamos.

– Venham com agente então.

– Claro. – respondi e nós a seguimos

Caminhamos até o estacionamento e logo avistamos o meu carro e ao lado deles.Duas motos e um outro carro.Escorados neles estavam: Ashley, Alex e Scott.

– Olá – Alex comprimentou-nos, olhando fixamente para Chris que corou.Eu não pude deixar de notar o quanto eles tem bom gosto para carros e motos.

Scott estava escorado em um Audi R8, Alex e Ashley em duas Kawasaki Ninja Zx 6r. A dele é preta e dourada e a dela azul com preto. Simplesmente lindas

– E então? Vamos? – Kat perguntou e nós assentimos.

– Ei pessoal. – ouvimos a voz da Thai – Oi, hã Nessie eu só vim avisar que nós vamos chegar um pouco mais tarde – ela gesticulou pro Luan

– Por que? – perguntei.

– Aquela lata velha que o Luan chama de carro resolveu estragar, logo agora. – ela respondeu bufando e o Luan a fulminou com o olhar.

– Ele não é uma lata velha.

– Hei, calma gente. Por que vocês não vem com a gente? – Jake perguntou e ambos sorriram sem jeito.

– Podemos? – perguntou o Luan e eu dei uma gargalhada

– É claro que podem.Só que... – eu lembrei-me de algo.

– Tudo bem Nessie. A Leah pode ir com o Scott e a Kat, o Seth vai com a Ashley e a Chris comigo, assim você, o Jake,a Suh, a Thay e o Luan podem ir no seu carro. – Alex falou sorrindo de orelha á orelha. Todos percebemos que o que ele fez foi juntar os casais, mas eu não achei uma boa idéia juntar a Ashley e o Seth, pois ela pareceu não gostar nada dessa idéia.

– Alex... – ela começou a falar, mas foi imterrompida

– Nem mais, nem menos Ashley Mitchell. – Scott falou e ela o fuzilou com o olhar.

– Okay, gente boa nós já estamos atrasados. Vamos. – Kat falou e todos fomos para nossos respectivos carros, ou motos.

Pov Ashley.

Como assim, eu vou ter que ir com o... Seth? O Alex e o Scott me pagam, a se pagam. Todos já haviam saído apenas nós dois continuavamos parados naquele estacionamento.Aposto que a Nessie deve estar em pânico se perguntando oque eu vou falar pra ele.Seria uma ótima idéia deixa-lo extremamente magoado e faze-lo sumir da minha vida, mas em respeito aos Cullen eu não vou fazer isso, embora vontade não me falte.

Ergui meus olhos com a intenção de encara-lo, mas isso foi um erro.

Aqueles olhos...por algum motivo, que eu não sei qual é, eu não consegui mostrar desdém ou raiva como pretendia, o que eu senti foi completamente diferente...Eu não sei explicar, apenas não consegui desviar meu olhar do dele. Havia algo me prendendo aquelas órbitas tão negras quanto a noite, mas que possuem um brilho tão intenso.

Então as lembranças de um mesmo olhar vieram á minha mente...

Os mesmos olhos, o mesmo sorrisso, o mesmo jeito brincalhão, a mesma alegria, a inocenica de cada gesto, a maturidade de cada palavra, tudo.

Seth, agora entendi porque não consigo desviar meu olhar...É por que ele é tão parecido com James, meu James.

Varias lembranças vieram a minha mente, lembranças felizes de todos os momentos que passamos juntos e então do dia em que Luiz tirou tudo isso de mim.

– Ashley?O que você tem?Por que está chorando – senti mãos quentes tocarem meu rosto e arrepios percorrerem meu corpo. Só então percebi que estava chorando.Seth me abraçou e eu ofereci resistencia, mas por muito pouco tempo, minhas forças se foram e eu amoleci em seus braços.O vazio e a dor em meu peito eram grandes demais,eu me intreguei as lágrimas. Deixei que elas caíssem enquanto o calor tão familiar me aquecia.Mas o cheiro...

O cheiro amadeirado era diferente, mas ainda sim era tão bom...

Eu não sei por quanto tempo ficamos assim, mas agora já havia passado e as lágrimas não caiam mais.

Solte-me dos braços de Seth e corri em direção ao banheiro da escola.Arrumei meu cabelo, lavei o rosto, assumi uma expressão aparentemente normal e voltei até onde ele estava.

– Você está bem? – perguntou-me assim que apareci em sua frente.

– Sim, obrigada Seth por... – começei a falar mas ele me imterrompeu.

– Não precisa agradecer. Eu vou estar aqui, sempre que você precisar de mim, não importa onde e nem quando: eu vou estar aqui, sendo oque você precise que eu seja e nada mais – ele respondeu com um sorriso, um tanto triste no rosto.Eu não respondi, apenas gesticulei para a moto.

– É melhor nos irmos – falei e ele concordou – Mas antes, eu quero te pedir uma coisa Seth. – falei e ele me olhou, sorrindo. Deus do céu, que sorriso.... Foco Ash.

– O que é? – perguntou-me

– Isso que aconteceu aqui...

– Tudo bem Ashley, seu segredo está seguro. – não do leitor de mentes. Eu bloquei todas as lembranças do que aconteceu aqui, assim Edward não poderia descobrir.

– Obrigada, agora vamos.







(Cap. 29) Especial de personagens

Pessoal como eu recebi um comentário aqui no bet ao qual a pessoa dizia que estava confusa em relação aos personagens por serem muitos, e recebi e-mail de um leitora minha ( do nyah) ; minha amiga ( que é meio que minha beta) me aconselhou a especificar esse negócio dos personagens, então eu tirei um tempinho e fiz isso pra vocês, okay?

E achei bem legal, fica mais facil pra vcs entenderem tbm

Beeeijos e vlw

Nos vemos lá em baixo.

E alias quando eu disse todos os personagens, é TODOS mesmo. Apsokapskapskapsk Eeu mudei alguns personagens, dica da minha “quase beta”

Não briguem comigo.

Renesmee Cullen

Apelido:Nessie

Espécie: Híbrida

Dom: possui a capacidade de mostrar seus pensamentos as pessoas.

Obs: sem o contato físico.

Sobre ela:

É filha de Edwarde Cullen e Isabella Cullen, namora Jacob Black. Parou de crescer a pouco tempo e tem a aparencia de uma mulher de 19 anos, mas talvez ainda cresca por algum tempo, em velocidade humana.

Ela vai á escola com a sua familia e lá tem dois amigos: Thainá e Luan.

Sua melhor amiga é Suh, uma loba.

Jacob Black

Apelido: Jake

Espécie: transmorfo

Dom: não possui dom

Sobre ele:

Mudou-se juntamente com os Cullen para a nova cidade, para não ficar longe de seu IMPRINTING, mantém contato com a matilha e vai á escola assim como os Cullen.

Não se dá bem com os garotos da escola, por que são um bando de play boys, mas Luan é uma escessão e os dois são muitos amigos.

Seth Clearwater

Apelido:–-x--

Espécie: Trasmorfo

Dom: não possui

Sobre ele:

Foi visitar os Cullen e acabou tendo seu IMPRINTING por Ashley Mitchell, isso era algo que ele sempre quis, mas não sabia que iria ser tão dificil quanto está sendo.

Leah Clearwater

Apelido:Lee

Espécie: transmorfa

Dom: não possui

Sobre ela:

Não é mais tão amargurada, voltou a ser a mesma Lee de antes.Ela teve seu IMPRINTING por Scott Mitchell

Susan

Apelido: Suh ou Suzi

Espécie: transmorfa

Dom: não possui

Sobre ela:

É melhor amiga de Nessie e depois que os Cullen se mudaram, foi visita-los com a irmã mais nova Chris,e também com Seth e Leah.

Ela e a irmã sãos orfãs e moram com a tia Emilly Yong.

Christinne

Apelido: Chris

Espécie: transmorfa

Dom: não possui

Sobre ela:

É irmã mais nova da Suh e após ir visitar Nessie acaba tendo seu IMPRINTING por Alex Mitchell.

Thainá

Apelido:Thay

Espécie: humana

Dom: não possui

Sobre ela:

É extremamente alegre e de bem com a vida,tem cabelos cacheados e com diferentes tons de loiro, a pele é levemente morena, o nariz fino e tem covinhas no rosto.

Luan é o seu amigo inseparável e depois de conhecer Nessie tornou-se muito amiga dela.É apaixonada por Cassio, um garoto misterioso e de poucos amigos.

Luan

Apelido: –-x--

Espécie: humano

Dom: não possui

Sobre ele:

É um garoto quieto, gosta de ficar na dele mas é “estourado” e não leva desaforo pra casa. Anda sempre com a Thay e não gosta muito do pessoal da escola.

Cássio

Apelido:–- x --

Espécie: humano

Dom: não possui

Sobre ele:

Ele é um mistério, ninguem sabe nada sobre ele. Fica sempre na dele e não gosta de se inturmar com o pessoal da escola.Seus pais morreram e desde então ela mora sozinho.Nunca se apaixonou e não tem interrese nisso, mas encontra-rá seu amor quando menos esperar.

Alexander Mitchell

Apelido: Alex

Espécie: bruxo – vampiro – transmorfo ( considere como : híbrido)

Dom: Tele trasporte, telepatia

Sobre ele:

É irmão gêmeo de Ashley e o mais esquentadinho dos quatro.É apaixonado pelos irmãos e por eles faria qualquer coisa, tem uma ligação muito forte com a irmã gemea.É brincalhão e um tanto irresponsável.

Ele teve seu IMPRINTING por Christinne, uma loba amiga de Nessie e sua familia.

Ashley Mitchell

Apelido:Ash

Espécie: híbrida ( parte vanmpira – transmorfa e bruxa)

Dom:Pode prever o futuro, mas suas visões são objetivas e não se alteram conforme as decisões que as pessoas tomam

Ela pode transitar no mundo dos espiritos ( ou no mundo dos sonhos)

E por ser bruxo possui outros poderes.

Sobre ela:

Ela é irmã gêmea de Alex, com quem tem um relação muito forte.É carinhosa, tem cabelos cacheados, pele branca e boca rosada. Embora gemeos ela e Alex são diferentes fisicamente.Ela sabe que Seth teve o IMPRINTING dele por ela, mas o evita, um amor que ela teve no passado ainda está muito vivo em seu coração.

Scott Mitchell

Apelido: –- x--

Espécie: hibrido 9 parte vampiro – transmorfo e bruxo)

Dom: Pode absorver outros poderes, mas é apenas por algumas horas.

Tem os sentidos 20x mais apurados que os dos vampiros.

Seu alcançe e auditivo é de km, o da visão e olfato também.

Sobre ele:

É irmão gemeo de Kathlen, mas são bem diferentes fisicamente.É super protetor quando se trata dos irmãos, e carinhoso também.Ele, Kathlen, Alex e Ashley formam a familia Mitchell e são muito unidos.

Ele teve seu IMPRINTING por Leah e ela por ele.

Kathlen Mitchell

Apelido: Kat

Espécie: hibrida ( parte vampira – transmorfa e bruxa)

Dom: Telesinesia ( pode mover objetos com a força do pensamento) e persuasão ( basta um olhar)

Sobre ela:

É irmã gemea de Scott, e é a mais nova.É muito divertida e está sempre de bem com a vida.Ela e Ashley além de irmãs são melhores amigas e muitas vezes ela já tentou convençer a irmã a deixar a vingança que planeja cntra o assassino de seus pais, delado; mas nunca adianta. De todos os quatro Ashley é a mais obsecada nisso.

Luiz

Apelido:–- x--

Espécie: híbrido ( parte vampiro, parte bruxo)

Dom: pode transitar entre o mundo dos espiritos,e assim como Ashley tem varios outros poderes.

Sobre ele:

Ele matou os pais e a própia irmã em busca de poder e hoje é obsecado por Renesmee Cullen. Ela a quer para ser sua parceira e não vai deixar que ninguem se meta em seu caminho.Ele não sabe da existencia dos sobrinhos, mas desconfia que haja alguem muito poderoso junto com os Cullen.

Thifany

Apelido: Thiff

Espécie: humana

Dom: não possui

Sobre ela:

Assim que os Cullen chegaram a escola, ela demonstrou grande interrese em Jake, mas Nessie logo mostrou que ele tinha namorada e desde então eles não tiveram mais problemas com ela.

Mas ela não é do tipo que esqueçe de algo assim.

Até onde pode ir seu interesse em Jacob Black? Escolhas serão tomadas e com elas as consequencias.

Bem pessoal, era isso

Então eu espero sinceramente que voces gostem e...

Olha gente eu queria dizer que essa é minha primeira fic e tipo me desculpem pelos erros e tals mas é errando que a gente aprende não é?

Então por favor não deixem de comentar, tah legal?

Isso é muito importante

Então me digam o que voces acharam dos personagens e digam se agora ficou melhor de entender quem é quem e etc.

Beeijos e amu voces

Nunca esqueçam disso

E só pra esclarecer...

Gente por enquanto o Seth ainda tah assim com aparencia de adolescente mas só pra constar

SE Eternamente tiver continuação, ele vai mudar de aparencia, okay?Vai ficar mais velinho sakspkaspkapksa

Beeijos





(Cap. 30) Vampiro

Eu subi na moto e ele fez o mesmo. Liguei o motor e acelerei.A respiração de Seth em minha nuca me fez estremecer, mas tratei de deixar isso de lado e acelerar mais e logo chegamos á casa do Finn.

Pov Nessie

A Ashley e o Seth demoraram á chegar, mas eu percebi que ele tinha um brilho diferente no olhar, mas aquela trsiteza ainda estava lá.

– Demoraram – falei assim que ele chegou até onde eu e Jake estavamos.

– Mas chegamos, não é? – mudou o rumo da conversa

– É – respondi ainda sorindo.

A casa era linda e no quintal uma piscina enorme fez a alegria da galera.

Tinha todo tipo de comida.. e bebidas.

– Vamos dançar? – Jake perguntou e eu assenti.

A música que estava tocando era uma das minhas favoritas e eu deixei ela conduzir meus passos.Me soltei e fui apenas a Renesmee.

http://www.kboing.com.br/flo-rida/1-1050044/

– Você é linda. – Jacob sussurou em meu ouvido, fazendo-me arrepiar.Eu me virei enlaçando seu pescoço com meus braços.

– E você é perfeito. – falei aproximando meus lábios dos seus.

– Hum... Suspeita pra falar – ele respondeu sorrindo.

– Ah é.Você também é muito suspeito pra falar. – e dito isso acabei com a incomoda distancia.
Tudo a nossa volta sumiu e eu me entreguei apenas á aquele beijo.Mas infelismente nós precisavamos de ar.

– Quer beber alguma coisa? – ele me perguntou eu concordei – Eu já volto – e foi buscar algo para bebermos.

– Óh... Ele é tão cavalheiro. – uma voz conhecida soou atrás de mim. Será?

Virei-me e dei de cara com a Thifany.

– Thifany. – falei com desdém

– Renesmee Cullen – ela falou no mesmo tom.- Quanto tempo, não é mesmo?

– Pois é, infelismente foi um tempo tão...curto.

– Digo o mesmo. E então aproveitou bastante do Jake? – a ultima frase me deixou confusa.

– O que?

– Ora, não seja burra. Você realmente pensou que ele seria seu para sempre?Fique sabendo de uma coisa garota: ele VAI ser MEU, ouviu bem?

– Ah é?Quando foi que você sonhou com isso? Pode tentar, mas não vai conseguir tira-lo de mim. E a melhor parte é que eu não vou precisar fazer nada. – respondi. Minha voz carregada de raiva e o olhar dela também.

– Isso é o que nós veremos. Você se acha melhor do que eu é... – ela foi imterrompida

– Ela não se ACHA melhor do que você. Ela definitivamente É MUITO MELHOR do que você, o coisinha sem sal. – Jake aparceu do nada atrás dela.

– Um dia, vocês vão pagar por isso. – ela virou-se e eu juro que pude ver lágrimas nos seus olhos. – Um dia. – falou antes de sair.

– Você está bem? – Jake me perguntou

– Estou, é só que ... – eu o encarei – Jake, ela tava chorando?! – aquilo não foi uma pergunta e sim uma afirmação.

– Nessie não fica pensando nisso. Essa garota é maluca. – ele tentou suavizar as coisas.

– Maluca por que?Por que gosta de você? – eu me surpreendi por falar com ele daquela maneira.

– Nessie, eu... – ele ficou sem palavras.

– Desculpa. Eu fiquei nervosa. – pedi e ele sorriu

– Tudo bem. Vem,vamos dançar.

Nós dançamos muito e depois fomos para a rua, já eram 2h.

Eu senti um cheiro familiar e no meio de todos eu avistei o Cássio, procurei em volta e logo vi a Thay sentada em baixo de uma arvoré, o olhando. Seus olhos estavam lacrimejados.

– Jake, eu já volto. – falei e ele apenas assentiu.

Caminhei até ela e me sentei ao seu lado.

– Oi – falei passando a mão em seu cabelo

– Oi Nessie – ela respondeu triste

– Ah Thay eu não gosto de te ver assim. – falei com a voz embargada e então ela me olhou e começou a chorar.Eu a abraçei e depois a deitei no meu colo e a deixei chorar.Percebi que o Cassio á olhou e por um momento vi tristeza em seu olhar, mas logo ele desviou e foi embora.

A Thay ficou daquele jeito por um bom tempo até que finalmente melhorou.

– Por que o amor dói Nessie? – me perguntou

– Por que ele quer nós ensinar a suportar a dor.Ele é algo forte e ao mesmo tempo fraco. Quer nos ensinar e ao mesmo tempo aprender conosco. O Amor é assim, algo que não podemos tentar entender...Devemos apenas senti-lo. - em nenhum minuto tirei meus olhos de Jake

– Você o ama não é? – Thay me perguntou e eu sorri sem jeito.

– Mais do que minha própia vida

– Ele também te ama. – falou sorrindo fraco – Mas e eu? O Cassio nem sequer sabe que eu existo. – seu sorriso morreu

– Thay não fale assim. Acredite em mim, o amor é brincalhão e prega pesas em nossos corações. Ninguem sabe muita coisa sobre o Cássio,então que tal você dar um tempo á ele e depois começar a agir?Hein? Seja você mesma , acha com o coração e tudo vai dar certo. – falei secando as lágrimas dela.

– Ta bom, eu vou tentar. Você falando faz parecer tão fácil. – nós duas sorrimos

– Vamos, alegria. Isso é uma festa e não um funeral.

– Você ta certa, vamos lá. – então nós voltamos para a festa

– Ei Thay, vamos dançar. – Luan á puxou para a “pista de dança”.

– Ela está bem? – Suh me perguntou

– Está sim – respondi ainda olhando-a.

– E ai o que estão achando da festa? – Alex perguntou. Ele e Chris pareciam já ter se acertado.

– Muito boa. – respondemos eu e Suh em coro.Então um cheiro forte nos atingiu e vinha da floresta. Vampiro.

– Droga. – Alex falou.

– Vamos. - Kat falou se dirigindo á floresta

O Seth, Scott, Leah, Suh, Ashley, Jake, eu e a Chris contornamos a casa e saímos da vista de todos e entramos na floresta.Então começamos á correr na direção de onde vinha o cheiro e o vampiro pareceu senitr o perigo pois logo começou a correr também, pois seu cheiro começou a ficar levemente mais fraco. Nós pegamos mais velocidade mais ele era incrivelmente rápido.Os lobos estavam um pouco mais á frente.

– Por ali. – Ashley apontou na direção que dá para o mar e todos nós corremos para lá, assim que chegamos no penhasco...

Nada.Á não ser...

– Ele levou alguém. – havia uma mancha de sangue no ponto em que estavamos.

– Ele fugiu pelo mar.E pelo que parece pretende transformar a pessoa que levou.

– Nomâde? – Alex perguntou

– Talvez.Mas tenho minhas dúvidas – Ashley comentou

– É melhor voltarmos para casa. – Scott falou e todos assentimos.

Voltamos para a casa do Finn e peguamos nossos respectivos carros.Antes eu avisei a Thay que já estavamos indo embora e perguntei se ela e Luan queriam carona, mas eles iriam depois.Disseram que davam um jeito.

Só pedi pra que não fossem a pé, eles estranharam mas prometeram que não iriam a pé e nem muito tarde.

Eu queria tanto poder contar á eles que eu estou preucupada pelo simples fato de que tem um vampiro nas redondezas e que isso pode ser perigoso, mas infelisente eu não posso.

Nós chegamos em casa e eu fui direto para o meu quarto.Tomei um banho e logo que deitei na cama, dormi.





(Cap. 31) Sapatos

– Acorda, bela adormecida . – Tia Ally entrou no quarto me chamando e abrindo as cortinas.

– Ah...Não. – resmunguei e me cobri com a coberta.

– Nana nina não – ela puxou as cobertase as jogou no chão

– Delicada você hein tia? – falei com cara feia e ela gargalhou

– Vá tomar um banho, que hoje nós vamos fazer compras. – automaticamente eu despertei.

– To indo – enquanto eu tomava banho, ele arrumou minha roupa.

Eu sai do banho e a vesti e depois desci para o café.

Logo após o café, saímos eu, tia Ally,tia Rose, Chris e Suh.

A Leah não quis ir.

– O que vai ser hoje tia? – perguntei a fadinha e ela respondeu prontamente.

– A preferencia é dos sapatos hoje, Nessie – tia Rose foi quem respondeu. Eu sei que meus olhos brilharam.

– Rose?Por favor. – tia Alice choramingou.

– Ta bom Alice. Durante a manhã são as roupas e durante a tarde os sapatos e ponto final. – tia Rose respondeu

– Mas já são 10:00h – tia Ally resmungou e todas nós rimos.

Entramos no carro e logo começamos a cantar

( http://www.kboing.com.br/katy-perry/1-1052089/ )

You think I'm pretty without any makeup on
You think I'm funny when I tell the punchline wrong
I know you get me so I let my walls come down, down
Before you met me I was alright but
Things were kinda heavy, you brought me to life
Now every February you'll be my valentine, valentine

Let's go all the way tonight, no regrets, just love
We can dance until we die, you and I will be young
forever
You make me feel like I'm livin' a teenage dream
The way you turn me on, I can't sleep
Let's run away and don't ever look back
Don't ever look back
My heart stops when you look at me
Just one touch now baby I believe this is real
So take a chance and don't ever look back
Don't ever look back

We drove to Cali and got drunk on the beach
Got a motel and built a fort out of sheets
I finally found you
My missing puzzle piece
I'm complete

Let's go all the way tonight, no regrets, just love
We can dance until we die, you and I will be young
forever
You make me feel like I'm livin' a teenage dream
The way you turn me on, I can't sleep
Let's run away and don't ever look back
Don't ever look back
My heart stops when you look at me
Just one touch now baby I believe this is real
So take a chance and don't ever look back
Don't ever look back

Imma get your heart racing in my skin tight jeans
Be your teenage dream tonight
Let you put your hands on me in my skin tight jeans
Be your teenage dream tonight

You make me feel like I'm livin' a teenage dream
The way you turn me on, I can't sleep
Let's run away and don't ever look back
Don't ever look back
My heart stops when you look at me
Just one touch now baby I believe this is real
So take a chance and don't ever look back
Don't ever look back

Imma get your heart racing in my skin tight jeans
Be your teenage dream tonight
Let you put your hands on me in my skin tight jeans
Be your teenage dream tonight



Chegamos ao Shopping e todos nos olhavam com curiosidade e o que nós faziamos?

Riamos muito.

Entramos na primeira loja e saímos de lá com umas tres sacolas ( é pouco)

E Assim fomos durante toda a manhã, compramos muitas roupas, a maioria vestidos ( maioria quase que absoluta.)

– As meninas devem estar com fome. Vamos Alice – tia Rose, chamou a mascotinha pela terceira vez e esta fez cara feia, mas veio.

– Estraga prazeres. – disse ela enquanto passava pela tia Rose, fazendo-nos rir.Não que tia Alice não goste de sapatos,pelo contrario ela ama, mas é que roupas são a sua paixão.

Eu, Suh e Chris almoçamos e logo voltamos a ativa. Todos os rapazes no Shopping nos olhavam admirados, principalmente pra tia Rose e ela como sempre, ignorava.

Nós fomos á muitas lojas, eu comprei vários pares de sapatos, que são a minha paixão.

Logo começou a ficar tarde e então resolvemos que já era hora de ir.

Assim que chegamos em casa, mamãe me avisou que a Thainá tinha deixado um recado

– Ela disse que o tema do baile da escola será: Festa Épica.

– Okay mãe.Obrigada – falei beijando sua bochecha.

– Ei crianças, que tal um filme? – Tio Emm perguntou e todos concordaram.

Ele sentou-se no sofá e ao seu lado ficaram o Seth e a Suh.

No outro sofá ficaram a Chris e a Lee.

Meus pais sentaram-se no chão, assim como eu e Jake.

Os demais não quiseram assistir filme algum, mas vovó Esme trouxe pipoca pra nós.Tinha pipoca com leite condensado, pipoca com nescau, pipoca com manteiga, pipoca sabor bacon e muito refrigerante e suco natural.

– Você já tinha planejado isso né tio? – perguntei ao tio Emm e ele gargalhou, ou seja : sim.

Os filmes que ele selecionou foram: Principe da Pérsia – As areias do tempo, O Ultimo mestre do ar, Carga explosiva 3.

Wow... A sessão pipoca hoje ta bombando, por que ainda tem mais alguns.

N/A*: gente alguns dos sapatos que as meninas compraram estão na capa, ok?

não vi nescecidade de colocar a mesma imagem novamente ( na verdade é priguiça mesmo)

Espero muuuuitos cometarios, viu?

se não o próximo cap vai demorar bastante

Beeeijos





(Cap. 32) Paraiso

Depois de assistirmos filme até tarde, eu e as meninas haviamos dormido na sala mesmo e nem percebemos quando nos levaram para o quarto.

O sol estava batendo em meu rosto e eu acabei levantando.Tomei banho e quando estava descendo para o café, meu celular tocou.

Olhei no visor e vi o nome: Thainá

Oi Thay”

“Oi Nessie, eu só liguei pra te avisar que segunda á tarde, vai ter apresentação do Glee, vocês vão?”

“É claro que vamos Thay.”

“Okay.Um bom findi pra você”

“ Valeu e pra você também.”

“Tchau”

“Thay?”

“Sim?”

“ O tema do baile da escola é: Festa Épica mesmo?Tipo assim, aqueles vestidos...?” - perguntei e ela gargalhou

“ É mais ou menos isso Nessie. É Festa Épica...Moderna, entendeu?Tipo a decoração vai ser toda épica e tal mas as roupas, ou no caso os vestidos...São á critério, entendeu?”

“A tá”

“ E tipo a Katlhen foi quem deu a idéia. Ela e Ashley vão fazer uma Festa Épica também, assim que encerrar o ano.”

“ Que legal”

“Eu também achei, elas falaram que iriam fazer essa festa na casa delas e a direção da escola achou um tema legal e perguntou se elas ficariam encomodadas se o Baile da Escola também fosse épico e como eles acharam a idéia legal e todos os alunos também gostaram, ficou por isso mesmo”

“ Elas são bem criativas.”

“Aham. Eu tenho que ir Nessie. Tchau a gente se vê segunda-feira”

“ Okay. Tchauzinho”

Eu desci para o café.

– Bom dia. – falei entrando na cozinha

– Bom dia – um coro mei bagunçado me respondeu e todos acabamos rindo

– Precisamos melhorar isso – Jake falou e todos concordaram.

– É isso ai cachorrão – tio Emm falou e eu fiz cara feia pra ele. – Ok desculpe. Corrigindo: É isso Ai JACOB – ele destacou o nome Jacob.

Todos estavamos conversando entretidos até que, de repente, tio Emmett dá uma de louco ( N/A*: novidade ele fazer isso....kpaskapskapoksa)

– JÁ SEI. – ele gritou

– Já sei o que Emmett? – tia Rose perguntou irritada e meu pai começou a rir sem parar.

– Um coral.É assim que vamos melhorar o nosso “Bom Dia”. Podem falar eu sou um gênio – ele falou se gabando e todos nós o olhamos, pasmos.

– Você não tem jeito Emm – vovô Carlisle disse indo até o escritório dele.

Cada um levantou-se e foi para um canto.

– Ué? O que foi que eu fiz de errado? – ele perguntou fazendo aquele biquinho lindo dele.

– Abriu a boca. – tia Ally falou e ele fez carinha de cachorrinho. Eu não me contive e fui até ele lhe dando um beijo na bochecha

– Ah... Monstrinha, eu só quis ajudar. – falou, com a voz manhosa.

– Eu sei tio. Eles é que são uns insenciveis – falei e ele me puxou para o seu cólo.

– Concordo.

– E então o que nós vamos fazer hoje? – perguntei e ele pensou por um momento.

– Dar um banho no totó? – falou e eu fiz cara feia de novo

– Ok, ok. Isso não é legal. – ele pensou por um momento e então falou. – Já sei.Chame os outros, nós vamos sair.

– Tio? – perguntei com a sobrancelha arqueada e ele afagou meu rosto e disse.

– Confie em mim, eu não vou aprontar. – ele deu um beijo em minha testa – Espero vocês ali fora.Vou chamar a Rose. – dizendo isso ele sumiu.

Eu fui até sala a echamei a todos.No começo niguem quis ir e ficaram desconfiados, mas no fim todos concordaram em vir.

– Onde nós vamos Emmett? – tia Alice perguntou

– Surpresa. – foi o que ele respondeu

– Emmett se você aprontar eu juro... – tia Rose começou a falar, mas ele lhe deu um beijo antes que ela terminasse a frase.

– Você não vai se arrepender. – ele respondeu e pegou em sua mão. – Vamos. – ele disse apenas e todos correram para floresta.Niguem quis questiona-lo mais depois do que ele fez coma tia Rose, que também não falou mais nada.Apenas vovó Esme e vovô Carlisle ficaram em casa.

Eu e Jake iamos apostando corrida, como sempre.Corremos por cerca de 30min e então tio Emme parou e começou a caminha em um velocidade humana, todos nós fizemos o mesmo.Os lobos voltaram a sua forma humana e nos acompanhavam.Caminhamos um pouco e então chegamos...

Era um a cachoeira tão linda que eu não consigo descrever, tudo naquele lugar ra perfeito.

– Gostou? – tio Emm perguntou a tia Rose que sorriu largamente

– Eu...Eu amei Emm – ela respondeu admirando o lugar

– Eu batize de Cachoeira Rosalie – ele falou e ela lhe beijou.Todos nós batemos paumas e gritamos,enquanto os dois se entragavam ao beijo.

Tia Alice deu um tapa no ombro do tio Jazz que fez careta

– O que foi?O que eu fiz? – ele perguntou.

– A questão é o que você NÃO fez. Por que não é romantico assim? – tia Ally fez um biquinho tão lindo, que eu tive vontade de morde-la, aperta-la, ela é tão fofa. ( N/A*: ahhh ela é muuuito fofa. Eu amo a fadinha, mascontinha,sininho etc...)

– Tão esperando oque pra cair na água? – Jake perguntou e empurou o Seth, que segurou em seu braço e no fim os dois caíram juntos.

Entramos todos na água e fizemos a maior farra.

– Nessie?Vamos dar uma volta? – ele perguntou e eu assenti. Olhei para o meu pai e ele sorriu.

Caminhamos de mãos dadas pela floresta, bem perto á cachoeira quando achamos uma gruta de água extremamente azul.

– Nossa. Que linda. – falei me aproximando

– Não chega aos seus pés. – Jake falou e eu corei.

Ele se aproximou de mim e me beijou.Senti todos os pelos do meu corpo se arrepiarem, seus lábios são tão quentes e ao mesmo tempo extremament macios,sseu cheiro me inebria... Jacob causa reações em mim que nem eu mesma consego explicar.Ele me alucina, sem ele eu sinto que não consigo viver, sem ele por perto é como se faltasse um pedaço de mim.

Sem que eu me desce conta, minhas mãos estavam brincando em seu peito e depois arranhando suas costas, Jacob gemeu baixinho e num ato ligeiro ele nos separou.

– Nessie, a gente... – ele não conseguiu terminar a frase

– Eu sei Jacob, eu não sei o que deu em mim. Me desculpe – falei, sem esconder a vergonha.

– Não se desculpe. A culpa é minha... Mas é que você me deixa maluco Nessie.- ele falou e eu corei violentamente.

– Okay, então nós dois somos culpados. Por que você também me enlouquece Jake. – falei meio que sem pensar e ele sorriu, de maneira travessa e quando me dei conta de seus plano já era tarde. Ele nos jogou dentro da água e ali nós ficamos por um bom tempo.

Nessie?Vamos filha”í – ouvimos a voz de minha mãe.

– A Bella anda praticando o poder dela, não é? – Jake me perguntou enquanto saimamos da água.

– Aham...Ela pratica quase todos os dias. – respondi.

Caminhamos de volta até a cachoeira e assim que chagamos ouvi meu pai rosnar para o Jake.Mas ele não fez nada.

Voltamos a correr e logo chegamos, só não esperávamos ter visitas.

Scott, Alex e Kat estavam na sala com nossos avôs.

– Oi – falamos em coro e eles responderam.

– Se divertiram? – Kat perguntou e todos nós assentimos.

– Que bom pessoal, mas nós gostariamos que vocês não fizessem mais isso.

É perigoso que vocês se afastem tanto assim daqui.Não estamos querendo parecer chatos nem controladores, mas é que é mais dificil pra Ash viajar os passos de Luiz e os seus ao mesmo tempo. – Scott explicou

– Desculpe, nós não sabiamos – vovô falou por nós.

– Oh...Não Carlisle, não se desculpe.Vocês só queriam se divertir e não tinham como imaginar.

– Bem, nós viemos fazer um convite á vocês. Amanhã á noite a Ash e o Alex tem um apresentação de dança no teatro municipal e nós gostariamos que vocês fossem. – Kat falou.

– É claro que vamos.

– Ah... E também: no encerramento do ano, vai ter uma festa lá em casa, hã...Festa Épica assim como no baile da escola, mas só pra constar: a idéia foi nossa – Kathlen falou e nós nos obrigamos a rir. – Vocês vão não é?

– Claro querida. – vovó falou docemente e os olhinhos dela brilharam

– Na verdade isso é a festa de aniversáriodo Alex e da Ashley. –Scott falou. – Nem vai ser tanto pro pessoal da escola e sim pros amigos deles. – explicou e todos nós assentimos.

E depois eles foram embora.

– E quanto a vocês: já pro banho.Estão molhando toda a sala. – vovó Esme disse fazendo careta e o que nós fizemos?

Obedecemos, é claro





(Cap. 33) Tatuagens

– Que bom que vocês vieram – a Thay falou assim que nós chegamos ao teatro

– E eu perderia ? – falei – O solo é seu? – perguntei ela riu alto.

– Não, não. Quem vai cantar é o nosso professor de música e a Ashley, é claro.- ela falou e eu arqueei o sobrancelha. – É por que ela é que canta melhor de nós, e a gente sempre vota nela pra fazer os solos. – explicou-me. É claro que ela canta bem.

– Oi. – Ashley e os irmãos falaram ao chegarem

– Oi.O diretor está desesperado atrás de vocês – a Thay falou e os dois suspiraram e foram,os três, para o camarim.

– Cara, que legal essa tatuagem sua. – o Luan falou admnirado olhando para o braço do Scott.Ele estava com um regata branca que realçava seus musculos a dava pra ver perfeitamente o o rosto de um tigre branco que ele tinha tatuado no braço.

– Valeu.É que nós gostamos de tatuagens, ou melhor adoramos.Por isso fizemos elas – eu me pergunto como não tinha visto aquela tatuagem antes.E o pior ele disse “elas”, plural.Quantas tatuagens eles tem.Meu pai riu baixinho dos meus pensamentos e eu também.

– Senhoras e senhores gostariamos de lhes presentear com mais uma apresentção do nosso querido grupo Glee. – o diretor da escola anunciou a apresentação e logo eles começaram.

( N/A*:gente olhem o video, viu?)

http://www.youtube.com/watch?v=TpKZcPU51MQ

A cada apresentação deles que assisto eu fico ainda mais admirada.Eles dançam e cantam divinamente, todos os pasos são muito bem dados, ou seja, eles são perfeitos.

A Ashley canta muito bem, ou será que é apenas pelo seu lado sobrenatural?

Não.Ela realmente tem talento.

Assim que a apresentção acabou, todos na platéia levantaram-se e bateram palmas, assoviaram e gritaram.Não teve um que ficou sentado.

– Meu Deus você estavam perfeitos. – falei indo ao encontro do Thay

– Obrigada Nessie.

Nós ficamos conversando por um tempo até que a Thay teve de ir embora, assim como o Luan.

Eu e minha familia ficamos conversando com Alex,Ash,Scott e Kat.

– Vocês vão a apresentação hoje á noite não é? – Kat perguntou e eu assenti, então eu vi a tatuagen dela e me lembrei do que Scott havia falado para o Luan.Alex deu uma gargalhada e respondeu á minha pergunta.

– O Scott tem duas tatuagens. O nome dele no antebraço direito e o tigre no braço esquerdo – ele falou e Scott me mostrou as duas tatuagens, ambas lindas. – Eu tenho duas também: Uma pantera no braço esquerdo e o meu nome no antebraço direito – ele mostrou-me as suas. O nome dele está nas mesmas letras que o do Scott. – A Kat tem três; O nome dela no antebraço direito, um Basilisco na perna esquerda e uma tribal de rosas nas costas, acima do quadril – ele falou e ela também nos mostrou as suas.De fato eu nunca tinha visto alguém com uma tatuagen de basilisco, mas é muito bonito. – E a Ash tem 4 tatuagens. O seu nome no antebraço direito, uma rosa vermelha que começa em cima do pé e termina no tornozelo, uma Fenix de fogo, que começa na canela e termina acima na metade da pantorrilha e uma tribal de rosas, nas costas assim como a Kat. – nossa, todos eles tem tatuagens lindas Mas as que eu achei mais lindas, foram a Fenix de fogo, o Basilisco e a tribal de flores da Ash

– Nossa. – foi apenas o que eu falei.

– São lindas – a Suh falou

– Obrigada. – Ashley respondeu sorrindo.

– Ei vocês gostariam de ir á nossa casa amanhã?Seria tão legal – a Kathlen falou, seus olhinhos brilhando de entusiasmo

– Concordo. Poderiam “almoçar conosco” –Scott falou entre aspas, olhando para os vampiros da familia.E em seguida olhou para Lee, que sorriu timida.

– Seria um prazer. – meu avô falou

Depois disso viemos para casa e tia Ally logo começou com a missão de nos arrumar para a apresentaçã da Ash e do Alex, ou melhor: ela começou a nos enfeitar, como se fossemos bonecas.Ótimo.





(Cap. 34) Visita

– Vamos?! – meu pai chamou, pela terceira vez e dessa vez todo mundo assentiu.

Ele, a mamãe, vovó e vovô vão no Volvo dele.

Meus tios vão na BMW da tia Rose.

Eu, Seth,Suh,Chris e Lee vamos no meu carro e Jake vai na moto dele.

Não demorou muito para chegarmos ao teatro.Estacionamos os carros e entramos.

O teatro estava lotado e no meio do todas aquelas pessoas avistamos a Kat e o Scott, ao lado deles haviam varias cadeiras vazias.Sorri.Pelo jeito muitas pessoas não gostaram de não poderem ter sentado-se lá.

– Oi. – a Kat comprimentou-me, vindo me abraçar. – Achei que não viriam.

– A culpa é da Loira – o Jake falou e tia Rose lhe lançou um olhar mortal e ele apenas deude ombros.

Nós nos sentamos em nossos lugares e não me surpreendeu que Lee tenha sentado-se ao lado do Scott, que por sinal pegou na mão dela entrelaçando seus dedos.Eu olhei para o Jake,e percebi que ele também tinha visto e nós dóis não pudemos evitar um sorriso discreto.

Logo um homem de aparentemente uns 45 anos, de cabelos meio grisalhos e olhos acizentados fez um pequeno discurso e anunciou a entrado dos dançarinos no palco então o show começou.

Eles misturam a dança de salão com o hip hop das ruas e ficou lindo.Uma combinação perfeita, assim como a Ash e o Alex.

http://www.youtube.com/watch?v=1WqhCBXElMM

( N/A*: lá em baixo eu explico o pq de ter colocado o Alex para dançar com a Ash,quando o ator é o Scott da fic)

A afinidade entre eles é ótima e eles arrasaram.

Assim que o show acabou todos aplaudiram avidamente, e assim como hoje á tarde não teve um que tenha ficado de pé.

– Parabén maninha – a Kat falou abrançando a Ashley

– Valeu nanica. – a Ash respondeu e então olhou no rosto da irmã e seu rosto assumiu outra expressão. – Seus olhos estão pretos.Precisa caçar Kathlen.

– Ta bom, ta bom. – Kathlen resmungou.

– Parabéns. – falei á Ashley e o Alex e em seguida minha familia fez o mesmo.

– Precisamos ir – Scott falou depois de um tempo conversando.

– Vocês vão á nossa casa amanhã, não é? – a Kathlen perguntou entusiasmada e nós concordamos.

Voltamos para casa e logo eu, Jake, Seth e as meninas dormimos, vencidos pelo cansaço.

***

– Crianças, acordem. – minha mãe entrou no quarto e nos chamou.

O meu quarto parecia um campo minado.Eu e a Suh na cama. Chris e Lee em um colchão no chão. Jake e Seth em outros dois colchões.

– Crianças, Bells? – Jake perguntou fazendo careta.

– Sim Jacob. Crianças. Você é apenas uma criança... Crescida – minha mãe falou nós caimos na risada. – Agora vamos. Levanten-se.

Os meninos levantaram-se e vieram até nós.Dando-nos um beijo na bochecha, e Jake me deu um selinho de bom dia.E depois sairam do quarto para nos arrumarmos.

Depois de prontas eu e as meninas descemos para o café e lgo depois já estavamos todos a caminho da casa do Scott. ( N/a* : é mais pratico dizer o nome de só um deles....kkkk)

Entramos em uma estrada, meio deserta e logo avistamos um portão enorme.Nem precisamos usar o interfone e logo o portão se abriu. Entramos a andamos por uma estrada particular, linda. Varias árvores contornavam o caminho da estrada, assim como flores de todos os tipos.Então avistamos a casa.Ela é simplesmente linda.

(N/A*: a casa deles é MAIS OU MENOS assim tah?Não quer dizer que seja igual á eesa da foto, é parecida)

A entreda é enfeitada com algumas pedras de quartzo,e um jardim exuberante rodeia a casa.Deixamos os carros parados na garagem, que por sinal é bem grande e logo a Kat veio nos receber, assim como os irmãos.

– Olá – ela veio praticamente pulando até nós.

– É um prazer recebe-los. – Scott falou.

Eles nos conduziram pelo jardim, até contornarmos a casa a sairmos na parte de trás dela, onde é tão bonito quanto a frente. Há um área para refeições ao ar livre e uma piscina linda e á uns 15 metros fica a floresta.

– A sua casa é linda. – falei pra Ashley que estava sentada ao meu lado, na beira da piscina

– Obrigada.A Kathlen quem escolheu e cuidou pessoalmente de cada flor que tem nesse jardim. – falou com tranquilidade. Eu olheipra tia Alice e percebi que ela estava fascinada coma casa.Seus olhinhos estavam brilhando e rapidamente ela veio até nós,sentando-se.

– É tão perfeita. – suspirou e a Ashley sorriu.Nisso a Kat se juntou a nós

– Kat porque não mostramos a casa á nossas convidadas? – A Ash sugeriu e a Kat concordou rapidamente.

– Seria um prazer.Venham. – nós nos levantamos e caminhamos até a porta que dá ascesso á cozinha. Sinceramente eu tenho que admitir: A Kathlen sabe como decorar uma casa.

– Foi você quem cuidou da decoração? – minha mãe perguntou

– Foi ela sim Bella.Ela sempre diz que não, que teve minha juda e tals...Mas a verdade é que ela cuidou de tudo sozinha. – Ash respondeu antes que a irmã falasse algo.

– Meus parabéns. Ficou ótima. – vovó Esme elogiou-a e rimos ao ve-la corar.

– Obrigada.

Continuamos o nosso “tour” pela casa a logo depois da cozinha fica a sala de jantar.A mesa é batante grande feita com madeira rústica. Á varios detalhes desenhados nas suas laterais.Um vaso de rosas vermelhas fica sobre ela, deixando-a mais bela.A pintura da parede é de texturas, e fica entre um tom amarelo e bege, com quadros abstratos.Há a porta que da ascesso á cozinha, que é toda de madeira rustica e trabalhado também e uma outra que dá ascesso á sala de estar.

Todos os móveis parecem ter sido cuidadosamente escolhidos e ficou linda. Ela nos apresentou a sala de jogos: mesas de poker, bilhar entre muitas outras coisas.

O cantinho da tranquilidade, como eles chamam, é lindo e extremamente aconchegante e quieto.Ela nos disse que eles costumam ficar ali se estão precisando pensar e tenho que admitir que éum lugar que traz muita calma.

Subimos as escadas e ela começou a mostra-nos os quartos.

– Qual veremos primeiro? – a Ash perguntou

– Vamos começar pelos dos hóspedes.- a Kat respondeu sorrindo.

( quarto de hóspedes)

– A gente não costuma usar esses quartos, infelizmente. – ela completou enquanto abria a porta do quarto.

Pra variar um pouco, ele era lindo assim comos os outros 2 quartos de hospedes que eles tinham.

Depois desse ela nos mostrou o quarto do Scott, que fazia um estilo mais sério.Em seguida o de Alex que já era um pouco mais a cara dele, ou seja, nem sério e nem irresponsável.Ficou um meio termo, mas muito lindo.

( quarto do Scott)

(quarto do Alex)

Depois ela nos mostrou o quarto dela.Ele é todo trabalhado nas cores roxo e preto e sinceramente eu amei.Inclusive o closet enorme que ela tem, ao qual tia Alice ficou encantanda.

( quarto da Kathlen)

Seguimos então para o único que não tinhamos visto que era o da Ashley ao qual ela mesma nos mostrou.Ele é trabalhado nas cores preto e branco, fazendo juz ao estilo da Ash.

(quarto da Ashley)

Depois de nos apresentar a casa e deixar uma certa baixinha emburrada por encontrar alguém tão boa nesse assunto, quanto ela.

O Almoço foi muito divertido e depois decidimos cair na piscina, mas tinha um detalhe.

– Não trouxemos biquini e de roupa não tem graça. – a Chris choramingou e a Kathlen sorriu.

– Eu do um jeito nisso, venham.

Gente eu não colquei o Scott dançando com a Ashley por que achei que seria melhor sendo o Alex.Isso não combina coma imagem do Scott

Então mesmo sendo o ator que eu escolhi pra ser o meu personagem Soctt na fic, fassam de conta que o Alex.... kkkkkkkkk 9 tah Jóyce.. niguém aqui é burro)

E espero que vocês gostem da casa do Scott, Alex,Ash e Kat

É mais ou menos assim que é a casa deles, não quer dizer que seja igual a sse

É parecida, então é isso

Beeijos e comentem, pliss

Amu Vocês





(Cap. 35) Coração partido

Notas do capítulo
esse cap é um boninhus pelos comentarios que vocês tem deixado... Obrigada, mesmo Isso é realmente muito bom Beeijos e nos vemos lá em baixo

Eu,Lee,Chris e Suh fomos com a Kat até o seu quarto.Ela entrou no closet e voltou logo e seguida com alguns biquinis em mãos.

– Deve ter o manequim de todas vocês.Eu sempre tenho alguns, pra ocasiões como essa.

Nós escolhemos os que mais nos agradavam e descemos para a piscina.Assim que nos viram:Alex,Jake e Scott ficaram paralisados.Sua respirações ficaram mais rápidas e pude ver a Ashley fechar a cara e por falar em Ash, eu não sei por que ela não quis entrar na piscina conosco.

Caminhamos até a piscina e entramos.

– Vocês vão ficar ai parados com cara de bobos ou vão entrar? –a Kat perguntou para os três.

Eles se olharam e ai meu Deus....

Eles correram em direção a piscina e se jogaram, voou água pra todo lado.

– Crianças – a Kat falou e no fim acabamos todos nós rindo.

– Você está linda, sabia? – Jake sussurrou em meu ouvido e logo em seguida enlaçou minha cintura e me deu um beijo, eu ouvi um rosnado e não precisei olhar pra saber de onde vinha e de quem era.

Todo mundo estava se divertindo.Alex e Chris mais do que os outros, pois acho que nem viram o que acontecia á sua volta, prque estavam tão envolvidos no beijo, assim como Lee e Scott.

Percebi que a Ashley entrou na casa e pouco tempo depois Seth também. Invonlutariamente um sorrisso nasceu em meu rosto.

Pov Seth

Quando eu a vi entrar dentro de casa, esperei uns minutos e depois fui .

O seu aroma estava por todos os lugares da casa, mas segui o rastro mais forte e a encontrei.Ela estava na varanda de seu quarto e eu parado na porta, eu sei que ela sentiu que eu estava ali embora não houvesse dito nada.Caminhei lentamente até para ao seu lado.Nós ficamos no mais absoluto silêncio.Palavras não eram nescessarias agora.

De repente ela virou-se de costa e saiu, mas antes eu segurei em seu braço.

– Por favor... Fique. – pedi, minha voz em tom de súplica.

– Pra que Seth?Hein?Pra que? Pra você sofrer mais ainda?

– A sua presença não me faz sofrer.Você não me faz sofrer. – respondi

– Mas o meu desprezo sim. – aquelas palavras machucaram mais que qualquer silencio ou ferimento.

– Por favor...

– Não Seth. Não dá. Me desculpe.... – ela fez uma pausa, então olhando em meus olhos ela disse. – Eu não ti amo, nunca amei e não quero amar. Será que você não entende?Por favor Seth.Isso vai ser pior pra nós dois, nós só vamos nos machucar.Eu sinto muito mas não posso ser pra você mais do que uma amiga, e sei que isso não vai ser o suficiente. – então ela virou as costas e saiu.

Meu coração partiu-se em pedaços tão pequenos quanto as gotas de água do mar.Sai da casa e deixei o fogo me conssumir, corri pela florestas sem ligar para os outros me chamando.Logo senti Jacob se juntar á mim e os lobos de La Push.

Ei Seth cara...” – a frase de Embry morreu quando viu o meu estado

“ Seth espera.” – Jake tentou argumentar

“Me deixem em paz.” ­– falei irritado

“ Só não se afaste daqui Seth. Por favor” - Jake pediu e isso eu não poderia negar á ele “Obrigada”. ­– então nenhum deles me encomodou novamente,

Eu corri sem rumo, embora não tenha me afastado muito. Achei um penhasco e me sentei ali, já na forma humana.Eu deixei que as lágrimas caissem por meu rosto e nesse momento nada mais importava.

Pov Ashley.

Eu não podia deixar isso ir mais longe.Tudo o que eu disse para o Seth...Mentiras.

Eu o amo.Mas não posso e não quero ama-lo. As unicas pessoas á quem devo meu amor são meus irmãos e aos poucos eu sei que vou perde-los.Mas não quero ter que suportar a dor de perder outro amot.

Seth se transformou e correu para a floresta.Logo em seguida Jake também foi.Os outros despediram-se e foram embora.

Eu agradeci por meus irmãos não virem me perguntar o que aconteceu e por não trem deixado que a Nessie e a Lee o fizessem embora as duas estivessem terrivelmente bravas., comigo.

A noite já estava caindo e o por do sol era lindo, mas eu não conseguia ver beleza em nada, hoje.

Peguei meu violão e subi até o telhado da nossa casa.

E toquei...

http://www.kboing.com.br/taylor-swift/1-1059310/

I'm so glad you made time to see me
How's life? Tell me, how's your family?
I haven't seen them in a while
You've been good; busier than ever
We small talk, work in the weather
Your guard is up and I know why
Cause the last time you saw me
Still burns in the back of your mind
You gave me roses and I left them there to die

So this is me swallowing my pride,
Standing in front of you saying
I'm sorry for that night
And I go back to December all the time,
It turns out freedom ain't nothing but missin' you
Wishing that I realized what I had when you were mine
And I go back to December, turn around
And make it all right
I go back to December all the time

These days I haven't been sleepin',
Stayin' up playing back myself leavin',
When your birthday passed
And I didn't call, then I think about summer,
All the beautiful times,
I watched you laughin' from the passenger side
And realized I loved you in the fall
And then the cold came,
With the dark days when the fear crept into my mind
You gave me all your love
And all I gave you was goodbye

So this is me swallowing my pride,
Standing in front of you saying
I'm sorry for that night
And I go back to December all the time,
It turns out freedom ain't nothing but missin' you
Wishing that I realized what I had when you were mine
And I go back to December, turn around
And change my own mind
I go back to December all the time

I miss your tan skin, your sweet smile,
So good to me, so right
And how you held me in your arms
That September night;
The first time you ever saw me cry
Maybe this is wishful thinking
Probably mindless dreaming
If we loved again, I swear I'd love you right
I'd go back in time and change it but I can't
So if the chain is on your door I understand

But this is me swallowing my pride,
Standing in front of you saying
I'm sorry for that night
And I go back to December,
It turns out freedom ain't nothing but missin' you
Wishing that I realized what I had when you were mine
I go back to December, turn around
And make it all right
I go back to December, turn around
And change my own mind
I go back to December all the time

All the time

–-----------------------------------------------------------------

Estou feliz por você ter arrumado tempo para me ver
Como vai a vida? Me diga, como vai a sua família?
Faz tempo que não os vejo
Você está bem, mais ocupado do que nunca
Nós jogamos conversa fora, trabalhamos do lado de fora
Você está na defensiva, e eu sei por quê
Pois da última vez que você me viu
Ainda traz uma lembrança que te incomoda
Você me deu rosas e eu as deixei lá, morrendo

Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E deixo tudo bem
Eu volto a dezembro o tempo todo

Eu não tenho dormido bem esses dias
Fico acordada lembrando de como eu fui embora
Quando o seu aniversário chegou
E eu não te liguei, eu pensei no verão
E todas as lindas vezes
Que eu vi você rindo do lado do passageiro
E eu percebi que eu te amava no outono
E então veio o frio
Com os dias escuros quando o medo invadiu a minha mente
Você me deu todo o seu amor
E tudo que eu te dei foi um adeus

Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E mudo de opinião
Eu volto a dezembro o tempo todo

Eu sinto falta da sua pele bronzeada, do seu doce sorriso
Tão bom para mim, tão certo
E como você me segurou em seus braços
Naquela noite de setembro
A primeira vez que você me viu chorar
Talvez isso seja apenas uma doce ilusão
Provavelmente um devaneio sem motivo
Se nos amássemos de novo, eu juro que te amaria direito
Eu voltaria no tempo e mudaria tudo, mas não posso fazer isso
Então se a sua porta está trancada, eu entendo

Mas aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E deixo tudo bem
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E mudo de opinião
Eu volto a dezembro o tempo todo

O tempo todo

Não adiantava querer evitar.

As lágrimas caiam em cascata sobre meu rosto e logo Alex subiu até lá e me abraçou.

Seus olhos também estavam lacrimejados e ele chorou junto comigo.

Nós ficamos ali, em silêncio.Silêncio que era cortado apenas pelos meus soluços.Perdida nos meus própios sentimentos.

Eu o magoei...

Seth.

E mesmo sabendo que assim é melhor para nós dóis, algo dentro de mim grita desesperadamente para que eu vá atrás dele e lhe peça desculpas.

Mas eu nunca faria isso.

As lembranças de James ainda estão vivas dentro de mim.

Ele sim.Ele eu amava.Por ele eu faria qualquer coisa.

Eu adormeci nos braços de Alex, sem nem mesmo perceber.

Notas finais do capítulo
Espero muitos comentarios, viu meus amores?Pliss me deem esse prazere...eu to amando que vocês tenham comentadoe tudo que me periem vou fazer o possivel pra conseguir, ok?BeeeijosAmmo Vocês




(Cap. 36) Falha

– Nessie! – todos me chamavam

– ME DEIXEM EM PAZ! – gritei, inclusive para o Jake.

Eu estava com raiva e via tudo vermelho.Como ela pode?Como?

Por que foi que ela fez aquilo com o Seth?Por que?

Sem me dar conta, eu já estava chorando. Peguei um vaso de flor que estava em cima da minha mesa e o arremesei contra a parade, fazendo-o virar pó.

Sentei-me na minha cama e abracei meus joelhos.Assim eu fiquei por horas, meus olhos estava ardendo devido ao choro.

Levantei-me e fui para o banheiro.Olhei-me no espelho: meu cabelo estava bagunçado, meus olhos vrmelhos e inchados, ou seja, eu estava um “bagulho”.Tomei um banho quente pra relaxar meus músculos, escovei meus dentes e coloquei meu pijama.

Deitei na cama, mas o sono não vinha.Virei-me na cama e nada.

Olhei pra janela e uma idéia me ocorreu.Virei-me de volta para o canto, desistindo daquilo, mas novamente tive a mesma idéia.

Levantei-me e troquei de roupa, eu sei que meu pai não está me escutando, porque bloquiei minha mente.

Fui em direção á janela e pulei, silenciosamente. Me certifiquei de que niguem me viu ou ouviu e então corri em direção á floresta.

O único barulho que se ouvia era o balançar das árvores e aqueles que os animais noturnos faziam.

A floresta consegue ser terrivelemnte assustadora á noite, mas isso não me intimidou.

Eu continuei correndo até chegar onde eu queria: a casa dela.

Logo a Kat e o Scott surgiram na porta com expressões assustadas.

– Nessie, o que.... - a Kat tentou falar, mas eu passei por entre os dois empurrando-os e os jogando longe.

Nenhum deles entendeu, o motivo daquilo. Eu corri com toda minha velocidade até o quarto da Ashley e quando ia entrar Scott me segurou.eu me debati, mas ela era muito mais forte que eu.

Mas... Ele não vai me machucar, eu sei disso.

Girei meu corpo e em um golpe rápido me livrei dos seus braços, mas quando vi estava suspensa no ar.

– Nessie, essa não é você.

– Tem razão. – falei com a voz diabólica.Então começei a mostrar imagens dos pais deles pra ela. Deles morrendo, de como mnorreram e o quanto sofreram.Vi ela se contorcer e sem conseguir controlar-se mais desativou seu poder. Eu voei até ela e a lançei em cima do Scott que a segurouão eu entrei no quarto. E os vi...

Ashley e o irmãozinho querido dela dormindo juntos.

Rosnei e na minha velocidade vampirica corri até eles, mas para a minha total frustação Alex me segurou e me arremessou contra a parede e logo em seguida Scott estava me segurando pelos braços, assim como Alex enquanto a Ashley veio até mim e segurou meu rosto entre suas mãos.

– Eu.Vou.Matar.Vocês. – cuspi as palvras, em uma voz grossa.

Pro omnibus malefici caelo Tellus facultates volo me exire sola puella est. Release corpus et animam eius potentias.Hoc proelio non sua.Exitus. – todo meu corpo tremeu e eu me lembro de sentir uma dor imensa na minha cabeça seguida de um grito, com aquela voz grossa.

– O- oque.... – tntei perguntar, mas não consegui, pois logo senti meu corpo ser amparado por braços quentes e então a escuridão tomou conta de mim.

****

Senti uma luz forte bater em meu rosto e abri meus olhos vagarosamente.Olhei em volta, minha cabeça estava girando e doendo.Que elugar é esse?

Procurei me lembrar de como cheguei até aqui, mas nada.Eu simplesmente não consigo me lembrar de nada.Apenas alguns flashs me vinham á cabeça.

Eu estava correndo pela floresta á noite....

O Scott estava segurando meus braços...

A Ashley segurava meu rosto entre suas mãos e falava palavras estranhas..... depois a dor e a escuridão.

Quanto mais eu tentava me lembrar do que havia acontecido, mais minha cabeça doia.

A porta do quarto se abiru e eu me encolhi automaticamente, mas relaxei meus musculos ao sentir os braços do tio Jazz e da Tia Alice me envolverem.

– A pequena. – tio Jazz falou acariciando meu cabelo.

– Filha. – a voz da minha mãe invadiu o quarto em um misto de alivio e alegria.Logo senti os braços dos meus tios serem substituidos pelos da minha mãe.

– Mãe... – falei.Minha voz não passando de um sussuro.

– Você está bem? Ah Nessie que susto você nos deu meu anjo. – ela falava, engasgando com suas lágrimas silenciosas.Meu pai beijou o topo da minha cabeça.

– O que aconteceu? – perguntei.Todos ficaram rígidos.

– Masi tarde nós conversamos sobre isso, Nessie – meu pai falou

– Não. Eu quero que me digam, agora. – exigi e meu pai respirou fundo.Mas foi a Ashley quem respondeu.

– Eu dormi.E você ficou vulnerável ao dom de Luiz.Ele estava te controlando, e usou sua raiva contra você mesma.

– E o que eu fiz? – perguntei temendo a resposta.

– O que ele fez. – corrigiu meu pai.

– Correu pela floresta, noita a dentro. Veio até aqui e bem... Tentou... – ela não terminu a frase mas eu ja sabia o final

– Matar você.

– Não foi sua culpa Nessie. – ela tentou me tranquilizar.

– Foi sim. Se eu não tivesse ficado com raiva de você, se eu não tivesse ficado cega de ódio daquela maneira , talvez... – Ashley me imterrompeu.

– A questão não foi você Renesmee. A questão aqui é que eu deixei as emoções me dominarem. É por isso que odeio emoções, elas te distraem.

Depois do que aconteceu ontem á tarde, eu me deixei levar por sentimentos, eu fraquejei e quem pagou foi você. Agora sabe quais sãos as minha razões – ela falou a saiu do quarto, sendo seguida por Alex.

Agora eu entendi, o por que dela fazer aquilo com o Seth. ´E por minha culpa.Como se ja não bastasse eu fazer minha familia sofrer agora

Eu to acabando com a vida deles também. Ele não ama o Seth por que isso seria uma fraqueza e ela não poderia me proteger, é tudo pra me proteger.

“Para com isso Renesmee. Para de se lamentar.Ela não faz isso por você. Nunca foi por você. Ela faz isso pra ter a vingança que tanto deseja, infelismente” – a voz de Alex soou em minha cabeça e meu pai rosnou alto, fazendo todos os presentes estranhare o ato.

– Ta tudo bem, pai. – falei abraçando-o.

– Você precisa comer alguma coisa Nessie. - a Kat falou.

– Sim, mas antes... – eu olhei no quarto e me concentrei em sentir o cheiro deles mas, nada. – Onde estão o Jake e o Scott? E o Seth? – perguntei aflita.

– O Jake e o Scott foram buscar o Seth e já estão chegando pois posso ouvir os pensamentos deles. – meu pai falou e eu me senti aliviada.

– Nessie. – Jake falou entrando no quarto e me abraçando. – Você está bem,meu amor? – perguntou preucupado

– Estou. – respondi e vi o Seth chegar ao quarto.

Ele veio até mim e sentou-se ao meu lado na cama.

– Como você está?

– Melhor – respondi e ele sorriu fraco.

– Ok. Agora a senhorita vai comer algo. – minha mãe falou e eu apenas assenti, por que querendo, ou não, eu estou com fome.





(Cap. 37) Destino

Notas do capítulo
pessoal desculpem a demora em postar
mas eu tive uns problems pessoais e não tava com cabeça pra postar
Desculpem mesmo
e por favor deixem um review
isso é muito importante
quanto mais reviews ,mas rápido eu posto os caps.
vai deixa um review ai
não custa nada
:) :))
Beeijos

Nós decemos e depois de eu comer algo, fomos todos para a sala, exeto Alex e Ashley que haviam saído.

– Em primeiro lugar: como ele conseguiu me controlar? – perguntei e o Scott deu um longo suspiro antes de responder

– Porque depois de tudo que aconteceu ontem á tarde a Ashley acabou ficando confusa com seus sentimentos e sem perceber desativou o escudo que te envolvia, o que nós não esperavamos é que Luiz iria agir agora.Você deve ter dormido ou no minimo cochilado só que não deve se lembrar e nesse meio tempo ele se apossou de sua mente, usando você pra chegar até a Ashley.Era um teste. - o silencio prevalecia na sala

– Mas...Mas eu pensei que ele..._ fiz uma pequena pausa – Que ele não sabia de vocês.

–E não sabia. Mas quando não sabemos de algo, nós descobrimos e foi isso que ele fez. – explicou-me a Kat.

– E há mais uma coisa ... – Scott falou olhando para cada um de nós – Ele está vindo e com um exército de recem criados, além dos... – ele parou.

– Lobisomens ou crianças de lua, se preferirem – a Kathlen completou.

– Mas os Volturi não exterminaram, eles? – tio Jazz perguntou

– Os Volturi não tinham acabado com nós, bruxos, também? – a voz de Ashley soou na sala, assim como o fortissimo cheiro de sangue. Eu olhei para a porta e vi ela e o Alex parados, com as suas roupas todas ensanguentadas.Sangue humano.

– O que aconteceu? – Scott perguntou estarrecido

– Eu e o Alex fomos até as montanhas do Canadá, pra que eu pudesse meditar um pouco e então sentimos um cheiro forte das crianças da Lua e fomos verificar, seguimos o rastro até encontrar um acampamento... – Ash parou como se as lembranças fossem dolorosas de mais.

– Ou oque restou dele. Varios cadávares e entre eles ainda havia uma garotinha viva.Não tinha mais que 8 anos.Nós tentamos salva-la, mas não conseguimos e então tudo que fizemos foi ficar com ela até que... – a frase do Alex ficou no ar, por que não precisava de mais nada para que entendessemos

– Precisamos reunir todos os aliados que conseguirmos, por que ele está vindo e com força total. – Ashley falou antes de subir para o quarto, mas eu percebi que havia algo estranho com ela. Seus cabelos que antes eram cacheados e em um tom dourado, agora estavam assumindo uma forma um pouco mais ondulada e um tom mais escuro.

Estranho.

Mas tratei de afastar esses pensamentos e prestar atenção na conversa.

– Jake, você acha que os lobos lutariam ao nosso lado? – Scott perguntou

– Eu tenho certeza que sim. – Jake respondeu e logo em seguida saiu para se tranformar e informar ao Sam.

– E os seus amigos, Carlisle?

– Vamos chamar á todos que pudermos. – vovô falou.

– Ótimo.

– Precisamos nos organizar, para podermos ir... – tio Jazz começou a falar, mas foi imtrrompido

– Não temos tempo para isso. Vamos fazer de um jeito mais prático.

Jacob já avisou aos lobos e estes estão vindo.Vamos fazer contato com todos os conhecidos de vocês, que tem residencia fixa e os nomades, nós encontramos e buscamos, mas de uma maneira diferente.

– Que maneira? – tia Rose perguntou.Então Alex, que estava ao lado de Ashley, sumiu e reapareceu ao lado da tia Rose, em uma fração de segundos.

– Dessa maneira. – ele falou, voltanto para o lado da irmã

– E como vamos saber onde eles estão?... Exatamente. – minha mãe perguntou cruzando os braços

– Pela natureza – Ashley respondeu e todos nós á olhamos perplexos.

– Mas... – começei a falar, porém vovô logo me imterrompeu.

– Os bruxos tem uma ligação muito forte com a natureza, lembram?Ela faz parte deles – então tudo fez sentido.

– Quando começamos? – Alex perguntou

– Avisamos a todos que pudermos hoje e amanhã bem cedo, nós três começamos a procura os outros e trazer os que “aceitarem” juntar-se a nós. – quando ela falou nós três gesticulou para o vovô também.

– Jacob, quanto tempo, mas ou menos, os lobos levam para chegarem? – Scott perguntou

– Eles chegam amanhã cedo também.

– Ótimo. – assim que eles chegarem, nós nos encontraremos aqui.

– Tudo bem. Até amanhã, então. – vovô falou se despedindo.

(N/A*: oucam essa música enquanto leem, daqui pra frente)

http://www.kboing.com.br/pink/1-1063067/

Nós fomos para casa. Todos estavam quietos, pensativos. Eu subi até o meu quarto e fui até a varando. Uma chuva fina caia no jardim, e o sol brilhava de maneira majestosa.Os passaros canyavam como se agradecem pela chuva.

E olhando tudo aquilo, eu senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto e não pude evitar que outras também caíssem.

A minha familia estava em perigo e novamente por minha culpa. Eu não sei por que essas coisas acontecem comigo, elas simplesmente acontecem. É como se algo dentro de mim pedisse pra que a paz fosse banida pra longe, impedindo que eu sentisse o gosto de poder viver uma vida em que eu não coloque minha familia e as pessoas que amo em perigo.São desejos tão pequenos e ao mesmo tempo tão grandes.

É engraçado como a vida gosta de nos pregar peças. É engraçado como as coisas parecem não ter um motivo pra acontecer, mas por trás de uma aparencia insignificante está o sentido de tudo o que acontece em nossas vidas. Por trás de cada gesto, cada palavra, cada olhar... Por trás de qualquer coisa sempre há algo a mais.Algo que muitos veem, mas não entendem. Algo que muitos querem acreditar que existe, mesmo quando suas mentes lhes obriga a acreditar que isso não passa de metáfora. Algo em que muitas pessoas se agarram com todasas forças quando perdem a vontade de acreditar em algo mais forte. Esse é o destino.

Muitos acreditam e o idolatram. Juram que tudo que acontece em nossas vidas, é obra dele; costuman dizer que o que ele escreve não pode ser apagado. Há também aqueles que acreditam que o destino é o segundo nome de : escolhas.Por que a nossa vida é regida por nossas própias escolhas, pelos caminhos que decidimos seguir. Com qual dessas opções eu fico? Não sei.

O destino pode ser varias coisas, mas a que me parece mais apropiada neste momento é: confuso.

Tudo está de cabeça para baixo e eu não sei de quem é a culpa.Mas colocar a culpa de lgo, no destino é acreditar que é ele quem manda em nossas vidas.E eu acredito que não tenho controle sobre minha vida?

Bem, quando o simples fato de você ter nascido já fez sua familia ter que enfrentar uma “quase guerra” e agora, anos depois, ela está novamente passando por problemas, por minha culpa...Bem eu acho que não tenho muitas opções a não ser acreditar nisso, não é?

– Todos temos opções Nessie. Todos temos o direito de escolher no que queremos acreditar, não importa se parece errado aos olhos de outras pessoas.É a nossa opnião, é o nosso direito.você não tem culpa do que está acontecendo, você não fez nada. – meu pai falou me abraçando e eu escondi meu rosto em seu peito.

– Ele só está vindo até aqui por minha causa.É minha culpa. - falei e ele sorriu.

– Você com toda a certeza no mundo é filha da Bella. Herdou todas as suas qualidades e infelismente o mesmo defeito de ficar se culpando por tudo que dá errado, ou por todos os problemas. – ele afastou-me um pouco para poder olhar em meus olhos. – Não se culpe por isso Nessie. Isso não é o destino.Isso é apenas...A vida.

– Isso vai passar, meu bebê. – mamãe falou juntando-se ao abraço.

– Eu espero. – falei.

– Nós ficamos os três, ali. Parados, apenas aproveitando o momento. Esses pequenos grandes momentos, que sómente as pessoas que você ama, podem te dar.





(Cap. 38) Culpa

Notas do capítulo
ta ai o novo cap eu demorei, eu sei eu sei mas foi por problemas pessoais me desculpem, mesmo e deixem review pliiis Beeeijos

– Eu acho melhor você tomar um banho e ir dormir, filha. – mamãe falou depois de um tempo em silencio

– Okay.

– Eu vou até a cozinha pegar algo pra você comer. – papai falou saindo.

Eu entrei no banheiro e fui tomar meu banho. A água quente cai sobre meu corpo relaxando meus musculos, que estavam tensos.

Terminei o banho e coloquei meu pijama, quando sai meus pais me esperavam com um “banquete”.

– Não precisava. – falei indo me sentar entre eles.

– Precisava sim. – mamãe falou tocando a pontinha do meu nariz e dando um sorriso lindo.

– Ok. – respondi, enquanto comia a salada de frutas que papai me dava.

– Olha o aviãzinhooo – ele disse e eu fui obrigada a rir.

Depois de comer, eu escovei meus dentes e me deitei. Meus pais deitaram-se do meu lado, e ficaram ali até que adormecesse.

Mas infelizmente outro pesadelo, acabou com a minha noite.

Era noite, eu estava na floresta. Caminhava sem rumo, de repente cheguei á uma clareira e lá havia uma fogueira, estalando e varios corpos espalhados pelo chão.

Senti meu peito se oprimir e começei a chorar. Aproximei-me de um dos corpos e cai de joelhos ao ver que era o Sam.

Procurei pela clareira para ver se encontrava quem eu desejava desesperadamente que não estivesse ali, mas infelizmente...Eu o encontrei.

Corri até o corpo de Jacob e deixei o soluços tomarem conta de mim.

– A culpa é sua. – uma voz soou no local e derepente o sonho começou a se dissipar.

Agora eu estava em um clareira. Vampiros...Luta...Lobos

Eram muitas coisas.

Então percebi que aquilo era uma luta.

Olhei em volta e procurei por minha familia, então vi meu pai sendo arrastado até uma fogueira.Tentei ir até ele, para ajuda-lo mas algo me impedia de sair do lugar. Eu estava da mãos atadas.

Eu vi toda minha familia ser morta e um por um dos lobos, até chegar a vez de Jacob. Meu Jacob.

Eu gritava, chorava e tentava desesperadamente sair do lugar, mas sempre me frustava.

Antes dele ser morto, a voz novamente soou em minha cabeça.

– A culpa é sua.

– NÃO. – gritei. - Jacob, p-pai.. – eu me debatia.

– Nessie. Nessie, calma eu to aqui.Xiii, eu to aqui meu amor. – a voz de Jake me tranquilizou no mesmo instante.

– Jake! – sussurrei, com lágrimas nos olhos.

– Ta tudo bem. Vai dar tudo certo. – eu queria tanto acreditar naquelas palavras, mas infelizmente não conseguia.

Eu estava com o rosto escondido, no peito de Jake e quando regui a cabeça para olhar os rostos da minha familia, encontrei mais que apenas a minha familia.

Sam, Embry,Paul entre outros lobos estavam ali.

Seus olhos estavam confusos e preucupados ao mesmo tempo.

– Oi. – falei fazendo uma careta na tentativa de dar um sorriso

– Oi Nessie.Sentimos saudades de você. – Sam falou vindo até mim e eu sai dos braços de Jake pra lhe dar um abraço.

Ele e Emy haviam se tornado grandes amigos.

– Eu também Sam. – respondi.

– Você esta bem? – perguntou

– Estou sim. Pode ficar tranquilo. – ele me olhou bem e soriu antes de dizer.

– Nós esperamos lá em baixo. – falou indo em direção a porta, assim como todos os outros.

No quarto ficaram, apenas eu, Jake e meus pais.

– Nessie, filha. – minha ãe falou sentando na cama e me puxando para o seu colo. E nesse momento um raio de sol bateu em meu rosto, e só então me dei conta de que já havia amanhecido. – Você precisa, parar de se culpar por algo que não é culpa sua. Entenda isso querida.

– Eu sei mãe, mas é que a culpa disso tudo é... – eu começei a falar mas meu pai me imterrompeu.

– Não. A culpa não é sua. A única coisa da qual você é culpada é de ficar aqui se culpando por isso. – papai falou fazendo careta e e eu me obriguei a dar um sorriso fraco. – Você é igualzinha a sua mãe. Tem o mesmo ábito de e culpar, por coisas que estão além das atitudes e decisões de vocês.

– Ei... – mamãe choramingou fazendo biquinho e dessa vez eu tive de rir mesmo. É engraçado como sorrir em horas que devemos estar em pânico, fica tão fácil quando se está com quem você ama.

– Vamos descer? – meu pai perguntou e eu assenti.

– Eu já desco. – respondi depositando um beijo na bochecha de meus pais e um selinho em Jake

– Ok – mamãe falou arrastando meu pai, pra fora do quarto.

– Em uma dessas você ainda me mata. Sabia que sou inpertenso e ainda por cima cardíacao?Posso ter um ataque do cração uma hora dessas. – Jake falou fazendo biquinho

– Drámatico. – respondi e ele sorriu. MEU DEUS, não importa quanto tempo passe, cada vez que ele sorri eu me pego “viajando” .

Mordi o lábio inferior e ele percebeu minhas inteções pois fez uma cara maliciosa e veio ate mim.

– Renesmee,Renesmee. Não me provoque. – ele disse em meu ouvido

– Mas eu nem tentei. – respondi em um tom sedutor. De onde foi que saiu essa Renesmee?De onde tirei coragem? Senti meu rosto corar.

– Você fica ainda mais linda, quando está com vergonha. – ele sussurou em meu ouvido e eu corei mais ainda

– Ta vendo o que você faz comigo? – perguntei

– E o que você faz comigo não conta? – ele falou com aquela voz rouca e eu não resisti mais. Colei nossos lábios em um beijo ardente. Deixei minhas mãos passearem por seu peito.Levei uma até sua nuca e enrosquei meus dedos em seus cabelos, precionado-o contra mim.Jacob apertou seus braços em volta do meu corpo, colando nossos corpos. Ondas elétricas passavam por meu corpo e sensações até então desconhecidas tomavam conta de mim.

Infelizmente o ar já nos faltava e então nos separamos, ofegantes.

– Acho melhor você ir fazer sua higiene pessoal, antes que fassamos alguma besteira. – ele disse e eu apenas assenti indo direção ao banheiro.

Fiz minha higiene pessoal e estava prestes a sair do banheiro, quando parei por um minuto na frente do espelho.

Eu havia perdido totalmente as feições de criança. Meu rosto assumiu feições mais velhas, meu cabelo já não mais tão caheado como quando eu era pequena e nem no mesmo tom, ele esta mais ondulado nas pontas e em um tom levemente mais escuro, mas ainda sim está lindo. Minha pele está levemente mais morena e meu corpo... Bem meu corpo com certeza não é mais de crinaça e nem mesmo de uma dimples adolescente.

Sorri com esses pensamentos e sai do benheiro indo em direção ao meu closet.

Escolhi uma roupa leve, pois hoje está calor como poucas vezes fica.Uma blusa com caimento “soltinho” em um tom laranja, um short branco e um tenis all star preto.Prendi meu cabelo em um “rabo de cavalo”.

– Vamos? – perguntei ao Jake

– Claro.

Nós descemos as escadas e logo já ouvimos meu pai rosnar e vir pra cima do Jacob.Droga.

– Seu cachorro. – sua voz era apenas um rosnado.

(roupa da Nessie)





(Cap. 39) Discussão

– Seu cachorro – sua voz era apenas um rosnado

Meu pai “voou” até onde nós estavamos e um golpe rápido arremessou Jacob contra a parede, que rachou.

– PAI.NÃO. – falei correndo até ele e me pondo na frente de Jacob.

– SEU CACHORRO.COMO OUSA?HEIN?A NESSIE É APENAS UMA CRIANÇA.EU VOU TE MATAR SEU.... –meu pai berrava, mas eu o imterrompi.

–PARA. – gritei e ele me olhou.Respirei fundo e falei - Para de me tratar como se eu fosse uma criançinha frágil que não sabe se defender sozinha. Para de agir como se somente você tivesse o direito de me amar e cuidar de mim e o Jacob não.Eu sei que você PENSA que eu ainda sou uma criança pai, mas por favor entenda de uma vez por todas que eu CRESCI. Eu não sou mais criança.Eu amo a o Jacob tanto quanto amo você e a mamãe. Eu sei que é dificil pra você aceitar que eu não sou mais aquela menininha que a pouco tempo você ninava, mas essa é a verdade pai. – na sala fazia-se um silencio absoluto e então percebi que todos estavam saindo e em poucos segundos, ficaram apenas eu, meus pais, Jacob e minha familia, na sala.Aos poucos meu pai saiu da posição de ataque em que estava.

Ele olhou em meus olhos e pude ver toda a vergonha e principalmente a trsiteza. No mesmo instante senti meu coração doer e me arrependi por ter dito tudo aquilo..

– Eu sei que você cresceu Nessie, sei que ,infelizmente, não é mais a menininha que eu carregava nos braços e ninava.No fundo eu sei de tudo isso.

Mas... O meu medo é maior do que todas as verdades, o meu medo de perder você é maior do que qualquer coisa.Você e sua mão são tudo pra mim e pensar em perder uma de vocês, me destrói.

Eu sinto muito por isso filha, nunca foi minha intenção te magoar ou machucar o Jacob.A verdade é que apenas não estou preparado pra aceitar a idéia de que meu bebê cresceu. – senti um lágrima rolar em meu rosto e corri para os braços do meu pai, que me apertou forte. – Desculpe filha. – ele pediu.

– Não pai. Eu é que te devo desculpas. Eu vi apenas omeu lado da situação e esqueci de ver o seu. Eu fui incensivel...Me desculpe.

– Talvez os dois tenhamos errado.Mas a única coisa que importa é que eu Te Amo, minha filha.

– Eu também Te Amo pai. – falei sorrindo.

Olhei na direção de Jake e vi que ele havia se levantado e ia em direção á porta.

– Jacob? – meu pai o chamou.

– Sim? – ele perguntou tentando não soar irritado, mas não deu muito certo.

– Me... Me desculpe. – ele pediu indo até o Jake e lhe estendendo a mão.

– Ta tudo bem dward. Não precisa se desculpar, eu te entendo. – Jake pegou a todos nós de surpresa com aquelas palavras e dessa vez até a tia Rose se impressionou. – Eu acho que no seu lugar eu faria a mesma coisa...Ou pior? – a ultima parte saiu mais como uma pergunta e todos acabamos rindo.

– Acho melhor nós irmos, eles já deve estar nos esperando. – vovô falou e todos assentimos.

– Você está bem? – perguntei ao Jake

– Claro, claro. Ainda prefiro um Edward com ciúmes do que uma Bella enraivecida – ele respondeu fazendo careta

– Eu ouvi isso hein. – minha mãe gritou lá da rua, já.E nós gargalhamos.

– Vamos. – Jake falou

– Você é igualzinha á sua mãe. – tia Alice falou com a cara amarrada e eu sorri.

– Obrigada. –falei lhe dando um beijo na bochecha.

Nós saímos e guiamos os lobos até a casa do Scott e dos seus irmãos.

Logo quando chegamos, Alex estava chegando também, só que ele estava de moto.

– E ai? – cumprimentou descendo da moto e nisso apareceram Kat e Scott na porta.

– Olá. – cumprimentaram-nos. Os garotos também os cumprimentaram, mas de longe, por que eles ainda não confiam muitos nos quatro.Mas pude ver que muitos dos garotos ficaram encantados com a Kat, ela estava com uma blusa preta com uma jaqueta jeans por cima; um short rosa ( e curto), um tenis preto e uma meia colorida que veai até a altura do joelho.

Eu não devo ser muito normal, ta obviamente eu não sou normal porque sou metade humana e metade vampira.Não sou nem um e nem outro. Mas o que eu quero dizer é que em meio a tudo que eu e minha familia estamos enfrentando eu arrumei tempo pra reparar no estilo da Kat.Agora alguém me diz: eu definitivamente não sou normal.

Percebi que Scott fechou a cara, e Alex também não ficou muito feliz.

Assim que ele abriu a porta da garagem o quixo dos garotos caiu de vez.

Aquilo era uma verdaeira consesionaria.

– Wow... – um deles falou.

– Um Audi R8.

– Um Nissan Skilyne

– Um Mustang Gtr 500

– Lindo não é? – Ashley falou passando a mão sob o capo do Mustang, ele é todos preto com rodas cromadas e tudo mais...

Eu parei tudo e fiquei analisando a roupa dela, de queixo caído assim como todo mundo ali.

Ela estava com uma blusa preta, curtinha, com uma camisa xadrez azul e preta, e bem comprida por cima; um short jeans cutinho e uma bota salto alto,com cano longo, preta.

– Sam, esses são Scott,Kathlen,Alex e Ashley – meu vô apresentou-os após um minuto de silencio, bem constrangedor.

Depois de todas as apresentações feitas, nó fomos até o quintal da casa deles e a Ash logo começou a falar.

– Recentemente nós descobrimos, que Luiz estava criando um exécito de recem nascidos e que ele "recrutou" alguns lobisomens, para essa batalha, então nós teremos que nos organizar da seguinte maneira:

Nós vamos formar uma linha de frente e uma de fundo, daqueles que não possuem poderes.Os que possuem poderes de ataque fisico formam mais uma fila e os que tem poderes de ataque mental,vão ficar no meio de todos. A função principal é: proteger Nessie e Bella.O dom delas vai ser muito útil. Pois Bella pode cuidar de todos com seu escudo e Nessie pode desnortear todos que tentarem se aproximar o ajudar algum de nós, a distancia, se for preciso.

Os que tem poderes começam agir primeiro, eliminado todos que for possivel, enquanto os outros defendem eles. Depois... A coisa esquenta.

– Então basicamente, o plano é: os que não tem poderes defendem os que tem enquantos estes atacam? - Sam perguntou

– Basicamente, sim - Ash respondeu e todos assentiram.

– Agora precisamos ver quem se juntará a nós. - Alex falou.

Ash sentou-se na grama e começou a entoar uma canção, muito suave.Uma briasa soprou no local, muito calma.

– Vamos lá - Alex falou pro vovô e os dois seguiram até onde ela estava. Alex concentrou-se nela e depois segurou o braço de meu avô, então os dois sumiram.

Passaram-se 20 minutos até que eles voltassem, com o clã Egípcio.

– Uau. - Embry comentou

– Eles são bons - outro ds lobos acresentou aos comentarios

E logo a casa estava repleta de vampiros, e o clima estava meio tenso por causa dos lobos.

Agora só faltava um clã: as amazonas.

Eu estava anciosa pra ver a Zafrina

Passaram minutos e ais minutos e nada deles, até que eles vieram.

Quando eu vi Zafrina, corri abraça-la

– Ei, como você cresceu. - falou ainda abraçada

– Senti saudades. - falei e ela sorriu

– Eu também

– Bem. Todos os nossos aliados estão aqui. Agora é só começar os treinamentos. Amanhã bem cedo, estejam aqui. - Scott falou e todos assentiram.

Eu estava feliz por ver Zafrina e nós fomos pra casa.

– E então como você está pequena? – Zafrina me perguntou. Nós estavamos sentadas na varanda da minha casa, olhando alguns dos rapazes treinarem, entre eles o Jacob

– Ah Zafrina, eu queria poder te dizer: Nossa eu estou ótima, minha vida está perfeita.Mas não posso, por que seria mentira. Diante de tudo que está acontecendo com minha familia, por minha culpa. – respondi abaixando a cabeça.

– Nessie sabe qual é o maior erro de alguém? – ela perguntou e eu a olhei

– Não.

– É não fazer algo, por medo de errar.E essa “culpa” que você está sentindo é apenas medo. Você quer tanto pareçer confiante pra sua familia, que acaba escondendo esse medo que tem de perde-los, e isso só te prejudica.

Ficar se culpando por algo que não é culpa sua, é uma maneira de dizer: olha só eu estou morrendo de medo de perder minha familia. – eu a olhei bem por um instante e ela sorriu. – Não tenha medo minha pequena,vai dar tudo certo. – ela me abraçou e eu retribui.

Assim que nos separamos eu olhei em direção ao Jacob, que nos observava e sorri. Ele retribuiu o sorriso, e de alguma maneira aquele pequeno gesto me fez sentir segura.

– Você o ama, não é? – Zafrina perguntou e eu sorri envergonhada.

– Muito. Mas que a minha própria vida. – respondi

– Eu vi isso. Está estampado nos rostos de vocês, seus olhos brilham quando se olham. – ela falou olhando na direção de Jake também, ele e Embry já não estavam mais lutando, pelo contrario agora eles literalmente brincavam. Eu sorri.

– Vai dar tudo certo. – falei tentando acreditar em minhas próprias palavras. Zafrina segurou minha ão.

– Vai dar tudo certo – repetiu minha frase, com a confiança que faltava em mim.

( roupa da Kat )

( roupa da Ash )





(Cap. 40) Eu não te reconheço mais

Eu e Zafrina ficamos sentadas lá até a noite cair. Depois um comi alguma coisa, subi tomei banho e dormi.

***

A luz do sol estava batendo em meu rosto e sinceramente: estava me incomodando.Resmunguei um pouco antes de levantar.

– Bom dia – falei e todos responderam.Fui até o cozinha com a vovó.

– Bom dia querida, dormiu bem?- ela me perguntou enquanto servia um pedaço de bolo de chocolate *--*

– Dormi sim vó. – respondi sorrindo e logo em seguida começei a comer o bolo.

– suca de laranja ou pessego?

– Laranja, por favor- respondi e ela serviu.

Nós estavamos conversando tranqulias, até que um estrondo muito forte chamou nossa atenção.Corremos até a rua e vimos algo, que até que demorou pra acontecer.Um dos lobos e um dos vampiros estavam brigando, Sam controlou o lobo e logo conseguimos acalmar o vampiro.

Depois de tudo de volta ao normal, fomos para o treinamento.

Assim que chegamos na casa da Ash, ela e os irmãos já nos esperavam. Alex e Scott vieram direto abraçar Chris e Lee.

– Vamos começar. – Ash falou – Scott vai ajudar os vampiros com o treinamento e Jazper, você poderia ajudar os lobos com a parte da luta?Eu sei que você sabe muita coisa sobre os recem nascidos.

– Claro. – tio Jazz respondeu

– Os vampiros que não possuem dons, vão com ele e quanto aos lobos com Scott. Já os que possuem dons, ficam comigo e Kat.

– E qual será o plano? – Eleazer perguntou e Ash explicou á eles o que havia dito a nós.

– E mais uma coisa.É mais fácil para um lobisomen matar um lobo do que um vampiro.Portanto, dos lobisomens os vampiros cuidam e os lobos cuidam dos recem nascidos.As crianças da Lua não tem poderes e são mais lentos que nós. Mas tem o dobro da forç de um vampiro.Eles seguem apenas instintos e não pensam.Devem tomar cuidado com o chefe deles, por que se Luiz criou novos lobisomens ele precisava de um bem experiente, para não matar as vitimas e sim infecta-las. Esse sim deve pensar e muito bem quando esta transformado e vai liderar os outros. Provavelmente é o guarda-costas particular de Luiz. Um vai cuidar do outro.Se um morrer o outro fica vulnerável. Se derrubarmos esse lobisomem, Luiz ficará um pouco mais vulnerável e a chance que tenho de mata-lo – Scott e Alex rosnaram alto na última parte.

– Mas que droga Ashley, não venha com essa. Você precisa para com essa história, por que se acha que eu vou ficar sentado enquanto você arrisca a sua vida por uma vingança idiota, está muito enganada. Quando um de você tiver a chance, mate o Luiz e pronto. – ele falou com raiva

– Ah é Alex? Então pra você é simples assim, seu idiota?Força bruta não pode contra magia, Alex. Nem mesmo os dons deles são o suficiente pra passar pel escudo de Luiz. Só há uma feiticeira aqui e sou eu. Se eu não destruir aquele escudo, ninguem mais vai poder fazer isso e ninguem vai ter tempo ou chance de ficar me vigiando ou esperando a hora em que eu destruir o escudo pra matar Luiz. Ele não é burro Alex e pensa em tudo. Sabe que vocês vão se distrair comigo e vai usar isso contra vocês.Então faça um favor pra mim e pra você mesmo: concentre-se em acabar coma raça dos bixinhos de estimação dele que do Luiz eu cuido.

– Quer saber Ash?Eu já to cansado disso.Desde que nossos pais morreram, você só vive pra essa maldita vingança, ou melhor, você não vive mais.Virou um robô, um fantasma; eu nem te reconheço mais. Você costumava sorrir sem motivos, você cantava por que amava fazer isso; mas hoje...Você sorri por obrigação e canta simplesmente por cantar. Se tornou uma pessoa oca Ashley, se tornou uma estranha pro seus próprios irmãos. Você deve ter se esquecido que eles não apenas SEUS pais, mas nossos também. – Alex mantinha uma expressão de mágoa em seu rosto e uma lágrima solitaria rolou por ele.Niguém falou nada, até que o Scott se pronunciou.

– Vamos treinar. – embora sua voz quissese soar firme, saiu fraca assim como a de Alex.

Os lobos foram para uma parte, os vampiros sem dons para outra e nós ficamos ali.

– Nós treinaremos na floresta. – Kat falou, mas a Ash não se mexeu. Levamos um segundo pra ver que ela estava chorando.Kathlen pensou em ir até ela, mas antes que o fizesse Seth já estava ao seu lado e não pensou duas vezes antes de abraça-la.Meus músculos ficara rígidos, e se ela o regeitasse?Eu já estava pronta pra ver ela o empurrando , mas não a culparia por isso.Só que...Pra minha total surpresa e de todos ali, ela envolveu seus braços na cintura do Seth e escorou a cabeça em seu peito, chorando.

– Vamos – Kathlen falou e todos nós a seguimos.

Entramos na floresta e todos ficaram lado á lado, esperando que ela falasse.

– Por hora, o que temos á fazer é ver a extensõ dos poderes de vocês.

Cada um de nós mostrou o que podia fazer. Eu pude ver nos olhos de Alex que ele estava arrependido de tudo que disse, pois nos seus olhos haviam tristeza.

Kathlen mostrou-se admirada com os poderes da Kate, Benjamin, Zafrina,Bella, o meu e principalmente o de Siobhan, e essa insistia que não possui don algum

– Você possue um dom, sim Siobhan. Você pode mudar o curso de uma situação, basta desejar isso.Com o treinamento, vai ver que isso é possivel.

– Vamos tentar. – Kat falou Apenas concentre-se Siobhan, deixe sua mente limpa.

Kathlen falava calmamente com ela e então avançou sobre Liam que estava despreparado e o atacou. Siobhan foi defende-lo mas Alex a segurou e meu pai a ajudou.

Kathlen estava com a vantagem sobre a luta e em um golpe certeireinho apanhou a cabeça de Liam entre as mão e Deus do céu, por um momento eu achei que ela fosse realmente mata-lo, mas antes que qualquer coisa acontecesse, misteriosamente ela destraiu-se com um um urso que passou perto de onde estavamos e então Liam reverteu a situação e a jogou longe.Dessa vez ele foi pra cima dela,mas Ash apareceu na sua frente e o segurou.

– Calma Liam.Nos desculpe por isso, mas era preciso. Siobhan acaba de usar o dom dela e ninguém se deu conta. – Hã?Como assim?Todos nós ficamos confusos, principalmente Siobhan e Liam.

– Como assim? – ele perguntou mais calmo e indo para perto dela.

– Quando ela viu que você estava prestes a morrer, desejou de todo o coração que a situação fosse diferente e então a Kat,”misteriosamente”, se distraiu e em poucos segundos era ela quem estava na situação de Liam. – todos ficamos de queixos caídos com o que ela disse.

– Então... e-eu fiz aquilo? – Siobhan perguntou, ainda não acreditando.

– Sim e com os treinamentos, você ficará cada vez melhor. – Ash afirmou.

Percebi que seus olhos estavam vermelhos e carregavam um misto de sentimentos: culpa, tristeza, arrependimento. Os olhares dela e do Alex se cruzaram, mas ela desviou rapidamente.

– Nessie. – Kat me chamou, já de pé. – Você e Zafrina tem um dom que é muito parecido.Zafrina cria ilusões e você mostra seus pensamentos.Vocês duas podem usar seus dons pra distrair os vampiros, ou lobisomens quando perceberem que eles vão atacar algum de nós que esteja destraído. Essa é a prioridade, mas você podem também distrair qualquer um quando todos etiverem atentos ás sua lutas, assim com a distração dos inimigos fica mais fácil de destruilos.Okay? – Kat falou e nós duas assentimos.

– Edward e Alex, você teem vantagen nas lutas por causa de seus dons.Usem seus talentos á seu favor. Comuniquem-se através da telepatia, pra ficar mais dificil de descobrirem. – Ashley falou

– Benjamin, o seu poder será de grande ajuda para eliminar os lobisomens. Pois seus ataques surtem efeitos maiores neles do que nos vampiros. Pois eles podem ser fortes, mas são como os transmorfos, com a diferença que não se curam rápido.

– Okay – ele falou.

– E Bella... Pra você as coisas sejam mais dificeis, pois terá que tentar proteger todos nós com seu escudo mental, a Ashley irá te ajudar com isso, pois ela também possui um escudo, mas se ela usar constantemente, ela fica fraca.E precisamos dela com todo o poder possivel. – Kathlen explicou tudo perfeitemente e todos assentimos.

Treinamos até começar a anoitecer, e tivemos varias brigas durante o dia; por isso vovô e Carlisle conversaram e decidiram que era melhor manter vampiros e lobos separados.Ja bastava eles terem que lutar lado a lado.Isso vai contra todos os pricipios de ambas as partes.

Então, os lobos ficariam na casa do Scott e os vampiros iriam na nossa.Jacob ficaria aqui, pois assim fica mais tranquilo.

– A gente se ve amanha. – ele me deu um beijo cheio de amor.

–Uhum... – respondi cabisbaixa.Não importa a distancia, ficar longe do Jake sempre me deixa triste.

Nós fomos para casa e assim que eu deite na cama: apaguei.





(Cap. 41) Surpresa

Notas do capítulo
Gente eu quero explicar uma coisa: eu m apaixonei pelo imagen que coloquei como capa.okay? Até imrpimi e colei no meu roupeiro e sim eu sou meio bizarra mesmo Vamos fazer um acordo? A cada cap que eu postar vou colocar uma imagem estranha no fim do cap apenas por botar Espero que gostem do cap só mais um e a ação começa Beeeijos e boa leitura


Jacob

Depois que Nessie e os outros foram embora, nós continuamos treinando mais um pouco.

– É melhor descansarem Jacob. Amanhã o dia vai ser longo, como hoje e vocês não são vampiros, precisam dormir e descansar. Venham comer, depois podem tomar um banho e descansar. – a baixinha, Kathlen, falou.

– Okay, nós já vamos. – respondi, mas antes um dos novs lobos esbravejou.

– O que tem, que nós dormimos e os vampiros não?Só por que eles não dormem e não cansam eles são mais fortes que nós?Obrigada, mas nós já sabemos das vantangesn que vocês tem sobre nós – só agora eu entendi o motivo disso. Ele é um dos brigões e está com raiva por a Kat é a com mais parte vampirica dos quatro.

– Ivan, cale a boca. – Sam ordenou e ele calou-se.Mas isso depois de rosnar pra Kathlen.

– Ta tudo bem Sam. E sabe Ivan, você fala que vampiros são mais fortes, por que não dormem e tals; mas se parasse pra pensar não falava besteiras.Fisicamente um vampiro pode sim, ser mais forte que um lobo; mas e daí?Um vampiro quando transformado, não pode voltar atrás.Ele perde o seu direito de viver e de sonhar.Tudo é arrancado dele e ainda por cima, ele se tornar um monstro.Vocês podem fazer coisas as quais os vampiros fariam qualquer coisa para poderem twer o direito de fazer também e sabe que é a coisa que eles mais invejam em vocês?... – ela perguntou e todos fizeram silencio, apenas um se arriscou.

– Nossas presas? – todos começaram a rir e de repente uma lágrima caiu do rosto da Kat, fazendo todos se calarem.

– Suas fraquezas. – eles arregalaram os olhos, surpresos. – Eles invejam o fato de vocês poderem se machucar, o fato de vocês precisarem respirar, o fato de o coração de vocês bater e as suas peles serem quentes e não frias e duras como pedra. Mais o que eles mais invejam em vocês, é o fato de ainda poderem dormir e sonhar.Ja se imaginaram vivendo durante séculos, sem poder dormir e sonhar?Não.Por que vocês tem tudo que podem querer e ficam perdendo tempo julgando os outros por coisas das quais eles não tem culpa. – ela virou as costas e saiu.

– Aprederam a lição agora?Estão satisfeitos?Meus parabéns. Os grandes lobos conseguiram mais uma façanha genoína.Arrancaram mais lágrimas dos rosto de alguém, mas isso já é normal pra vocês, não é?E sabe o que é pior?Vocês culpam os lobos dentro de vocês, por algo que é culpa da auto-misericórdia que sentem de si mesmos. – virei as costas e sai.Logo pude sentir varios passos atrás de mim. Eram Seth,Lee,Suh e Sam.

– Obrigada Jacob. Você os fez enchegergar alog que eu nunca consegui.Você seria um ótimo alpha .- Sam falou colocando a mão em meu ombro.

– Mas você é muito melhor nessa função – respondi e ele srriu.

Todos tomaram banho e comeram algo.Ninguém tocou mais no assunto de antes; e a única coisa na qual eu pensava era na minha pequena e no que aconteceu entre a gente hoje pela manhã.

A Nessie se tornou uma mulher linda.Sua pele assumiu um tom mais moreno, os cabelos ficaram mais escuros e suas feições já não são ais de uma menininha e sim de uma mulher.A cada dia fica mais dificil conter meus pensamentos e ações, mas eu nunca trairia a confiança de Edward, nem tanto em respito á ele, mas por que isso seria um pretesto pra ele me afastar da Nessie.Eu sei, eu sei, isso vai contra os principios dele, mas é que pai é pai.

O que aconteceu essa manhã é algo que está ficando cada vez mais dificil de se impedir, é ipossivel encherga-la como uma criança e resistir á tentações nunca foi meu forte; mas dessa vez vou ter que abrir uma exessão.
Eu a amo mais que tudo e quero que ela seja minha sim, mas da maneira correta.Eu quero que tudo seja perfeito, pra minha pequena e vai ser.

Depois de comer fomos todos dormir, alguns lobos ficaram acordados vigiando.Sam estava meio emburrado, por causa do namoro da Chris com o Alex, mas ao mesmo tempo estava feliz só não demostrava isso.

***

–Ei acorda bela adormecida. – acordei com Paul dando um tapa em minha cabeça

– Vai se f*¨%$, Paul – xinguei e ele gargalhou.

Levantei e os outros também.

– Bom dia – falei a Kathlen e ao Scott, que estavam na sala.

– Bom dia – falaram os dois juntos.

– O café de vocês está servido. – ela falou e todos os garotos sorriram instantaneamente.

– Desculpe por ontem. – Ivan falou,surpreendendo todos nós

– Ta tudo bem, Ivan – ela respondeu.

– O que aconteceu ontem? – Scott perguntou se levantando e encarando o Ivan.

– Nada, Scott. Um mal entendido. – ela tranquilizou-o mas ele ficou desconfiado, embora não tenha falado mais nada.

Comemos e fomos para a rua e logo eu pude sentir o cheiro dos vampiros e entre eles o de Nessie, assim que eles apareceram no quintal da casa, ela correu até mim e se jogou em meu braços.

– Oi princesa. – falei lhe dando um beijo.

– Senti saudades. – falou fazendo biquinho e eu gargalhei.

– Eu também.

Logo começamos a treinar novamente.

Nessie

Os treinamentos estavam ficando cada vez mais intensos, e nós já haviamos conseguido progredir com Siobhan. Ela já conseguia usar muito bem seu dom, assim como todos nós. Scott ensinou aos vampiros tudos que eles precisavam saber sobre os lobisomens e o seu ponto fraco é o pescoço.

Precisamos nos focar nos vampiros durante o alge da lua. Depois da mei noite a força deles começa a diminuir e na madrugada ela já esta menor.

Meu dom e o de Zafrina é muito parecido, e com nós duas trabalhando juntas conseguimos criar ilusões fortes o suficiente na mente de alguém, o suficiente para deixa-lo totalmente desorientado.Kate consegue transmitir correntes elétricas tão potentes que podem incapacitar um lobisomen, por tempo o suficiente para que possam mata-lo.

Nós não iamos a escola á mais de uma semana. Carlisle havia informado a direção que não iriamos comparecer durante algum tempo, por problemas de familia. A Thainá e o Luan, já nos ligaram e nós tivemos de inventar alguma desculpa.Eles falaram que haviam cartazes espalhados por toda a cidade sobre o desaparecimento de Thifany. Ela sumiu depois de sair da festa na casa do Finn, logo após nos brigarmos; com isso deduzimos que o vampiro que perseguimos naquele dia á levou.

Eu, Jake e meus tios vamos até o supermercado, junto com a vovó.Ja que não é recomendavel ela sair sozinha, ou melhor,isso não é recomendavel pra nenhum de nós.Viramos prisioneiros, por culpa daquele...

Nós estavamos quase chegando quando ouvimos um grito vindo da floresta, e então eu senti o cheiro da Thay e do Cássio.Corremos em direção á floresta, mas quando chegamos no lugar de onde veio o grito, encontramos algo que definitivamente nãos esperavamos.Aquilo foi uma verdadeira surpresa, pra nós.

– Mas como? - Jacob perguntou.





(Cap. 42) Novo Lobo

Nós estavamos quase chegando quando ouvimos um grito vindo da floresta, e então eu senti o cheiro da Thay e do Cássio.Corremos em direção á floresta, mas quando chegamos no lugar de onde veio o grito, encontramos algo que definitivamente nãos esperavamos.Aquilo foi uma verdadeira surpresa, pra nós.

– Mas como? - Jacob perguntou.

– Eu não sei. – falei perplexa.

Eu corri até a Thainá, que estava caída no chão com um ferimento na cabeça, que por sinal estava sangrando.

– Eu cuido dela Nessie. – Jacob falou

– Não. Você precisa ajudar ele – apontei na direção do lobo que havia despedaçado um vampiro e que agora estava lutando com o tio Emm, que fazia o possivel pra não machuca-lo – Ele está descontrolado Jacob.Só você pode conversar com ele e acalma-lo.Eu estou bem, consigo me controlar.Papai me ajudou muito nisso e a parte humana facilita as coisas.

– Vá Jacob, eu e a Nessie vamos leva-la até Carlisle. – vovó falou e ele assentiu.

– Não podemos leva-la pra casa vó.Nem todos os vampiros são vegetarianos, vamos leva-la até a casa do Scott. – falei e a vovó assentiu.

Ela pegou a Thay no colo e então começamos a correr, pela mata.

Jacob

Depois que a Nessie me garantiu que estava bem eu me transformei.

Pude ver que quando fiz isso o outro lobo facilou na luta e Emm e Jazper o imobilizaram.

“Escute, você não precisa brigar com eles.Eles estão do nosso lado.Você precisa se acalmar ou não vai conseguir voltar a forma humana” – falei com calma enquanto ele se debatia.

“Quem são vocês?Oque são vocês?Oque aconteceu comigo?Oque é tudo isso?” - ele estava atordoado e seus pensamentos eram um caos como a de qualquer lobo, quando se tranforma pela primeira vez.” Eu posso ouvir seus pensamentos!? - a frase saiu mais como uma pergunta.

“Sim, você pode ouvir meus pensamentos e eu os seus.Olha só, eu sei que você está em pânico e que não confia neles, mas vocês precisa se acalmar. Essa é a única maneira de eu poder te explicar tudo o que está acontecendo.Eles estão do nosso lado e também querm te ajudar.” - falei. Ele parecia desconfiado mais aos poucos foi se acalmando. Eu contei a ele as histórias, expliquei o que havia acontecido com ele, explique também oque nós somos e o colquei a par da situação em que estamos.Então ele me contou que é descendente quileute e várias coisas sobre ele. Inclusive que seu nome é Cássio. ( N/a: o Cassio, lembram dele?O garoto misterioso da escola, ao qual a Thainá ama )

Então eu sou um lobo?”

“Sim.Agora eu preciso que me diga o que aconteceu aqui.” – pedi e ele começou a falar.

Ele havia ligado pra Thainá e pedido pra ela encontra-l. Depois os dois sairam pra caminhar e entraram na floresta.Ele caminharam um pouco e ficaram conversando, até que apareceu um cara muito branco, com olhos vermelhos.

Ele começou a falar coisas estranhas e o Cássio passou por ele e pegou a Thainá pélo braço para sairem dali, mas o vampiro o arremessou longe e ele bateu em uma árvore.Ele ficou atordoado e só se lembra de ter ouvido o grito da Thainá e quando abriu os olhos o vampiro estava com a boca a milemetros do pescoço dela.Então sentiu todos seu corpo tremer e uma dor muito forte nos seus ossos. A partir dali ele enchergou tudo vermelho e com um estalo muito alto se transformou. O vampiro o olhou assustado e jogou a Thainá longe.Os dois trvaram uma batalha, mas o vampiro não era bom lutador e ele logo o despedaçou.Foi nesse instante que nós chegamos.

“Onde está a Thainá.Eu preciso ve-la” – pediu após me contar tudo aquilo.Sua voz estava repleta de urgencia.

“ Ela está em boa mãos.Vamos leva-lo até ela, mas antes precisamos de roupas” – eu falei e olhei na direção do Emm e do Jazper.Os dois entenderam o recado o Emm foi até o carro, voltando com dois calções logo em seguida.

“Você precisa se concentrar.Pense em algo bom, algo que te deixa feliz” - falei e ele bedeceu.Logo ele voltou a forma humana.

Nessie

Enquanto corriamos até lá eu liguei pro vovô e ele se dirigiu até lá também.Não demorou muito e nós chegamos, assim como o vovô.

Kathlen já nos esperava na varanda.

– Entrem – ela disse nos dando passagem.

Por incrivel que pareça havia uma espécie de consultório montado em uma das muitas salas da cas.Vovô colocou a Thay na “maca” e começou a analisar os ferimentos.Ela estava com um corte na ca cabeça, cinco costelas quebradas e varios hematomas pelo corpo.

Vovô pediu para que a gente saisse e na sala ficaram apenas ele, a vovó e a Ash.

Depois de muito tempo eles sairam lá de dentro.

– Ela vai ficar bem, Nessie. Já fiz alguns pontos no corte e coloquei as costelas no lugar.Ela está dormindo. – ele falou e eu consegui respirar aliviada.Então, do nada, Jacob e...o Cássio apareceram.

– Onde ela está? – Cássio perguntou desesperado.Vovô indicou a direção e eu e Jacob seguimos ele.

“Foi ele que se transformou?” – perguntei mentalmente ao Jake, que assentiu.

O Cássio entro no “consultório” emprovisado e parou ao lado da cama, segurando a mão da Thay. Nos seus olhos pude ver toda a devoção, o amor que ele tinha por ela e não era preciso perguntar, para saber que isso era o IMPRINTING.

Não pude deixar de sorrir com esse pensamento, afinal tudo que a Thay mais queria na vida era que ele a amasse.Mas infelizmente isso só aconteceu agora, diante dessa situação.

– Me desculpe – ele falou e tocou os lábios dela.

Aos poucos ela foi acordando e um sorriso nasceu em seus lábio quando viu ele ao seu lado.

– Cássio. – sussurou, com a voz fraca e uma lágrima escorreu por seu rosto.Ele a beijou e eu e Jake estavamos saindo do quarto quando ela nos chamou.

– Nessie, Jake. – nós fomos até ela.

– Como você está, hein magrela? – Jacob perguntou sorrindo. Os dois haviam dado apelidos um para o outro: grandão e magrela.

– Acho que podia estar ligeiramente melhor. – falou e nós sorrimos

– Você e seu censo de humor.Depois quer falar do Luan. – falei e ela fez careta.

Nós ficamos conversando e é claro que tivemos de contar tudo para ela.Aos poucos fomos lhe explicando tud que ela precisava saber e depois eu e Jake saimos para dar privacidade á ela e ao Cássio.

Ele contou á ela sobre o Imprinting e como eu já imaginava sua reação foi de imensa alegria, tanto que ela não conteve as lágrimas.

Nós avisamos a familia dela, e dissemos que ela havia sofrido um acidente.Como muito paciencia conseguimos acalmar os pais dela e depois de 2 dias meu avô disse que ela já podia ir para casa.O Luan foi o mais dificil de convencer sobre o “acidente” mas ele acabou engolindo.

O Cássio ficou encarregado de cuidar da segurança da Thay e do Luan também.

Os treinamentos continuaram e estavamos cada vez melhor.Hoje foi um dia especial, pois não tivemos nenhuma briga.

Fomos para casa e descansamos e voltamos no dia seguinte. Estavamos nos preparando pra começar o treino quando a Ashley e a Tia Alice pararam e seus olhos ficaram fora de foco.Meu pai se concentrou nelas e sua expressão não foi das mais animadoras.Depois de um tempo, as duas falaram juntas:

– Chegou a hora.

( N/a*: lembram que eu falei que iria colocar umas imagens diferentes nos caps?Pois é talvez eu não coloque em todos, mas sempre que eu achar uma legal, eu coloco.Agora olha essa ai......ahhhh que fofo.

Gamei ( FATO )

Muitoo fofo gente eu tinha 4 desses, mas morreram çç )





(Cap. 43) Lua Negra

Quando elas falaram aquilo todos nós estremecemos e um calafrio percorreu meu corpo, me fazendo tremer.Meu pai passou o braço pela minha cintura e minha mãe segurou minha mão, em um ato inconsciente de proteção.Olhei nos olhos de Jake e pude ver o pânico, que ele deixava transparecer.Então é agora ou nunca.Nós treinamos pra isso,e agora não há como voltar atrás em nada. A vida te coloca em um caminho e é você quem deve decidir sse quer segui-lo ou fazer o seu próprio. Nós não tivemos muitas escolhas, mas temos uma certeza: fugir não é solução, então vamos encarar isso de cabeça erguida.É a minha familia, meus amigos e o amor da minha que estão ao meu lado, assim como Deus. Eu sei que consigo e não vou decepciona-los. Eu estava coma cabeça baixa e quando a ergui vi meu pai e Alex me olhando... meio perplexos.

“Que foi?” Perguntei mentalmente e os dois apenas deram de ombros.

– Okay.Ta tudo mundo liberado - a Kathlen falou indo até a cozinha e voltando logo em seguida com uma barra de chocolate nas mãs.

– Hã? – Embry verbalizou, resumidamente, aquilo que todos nós queriamos falar.

– Pessoal nós treinamos pra caramba durante aquele tempo todo, justamente pra não precisar fazer isso hoje.Os vampiros devem caçar, e só pra constar: nós conseguios atrair um numero meio absurdo de animais pra essas redondezas.Eles estão espalhados em um raio de 2km de nossa casa, esse é o espaço que tem pra caçar.Em ipotese , circunstancia alguma ultrapassem essa linha e saim todos juntos.A Kat e o Alex vão com vocês. Os lobos e a Nessie dormem, descansam o dia todo.E... para os vampiros que não a mesma dieta balançeada dos Cullen, tem bolsas de sangue no porão.Muitas delas, divirtam-se.Se treinarmos hoje vamos apenas perder tempo e ficar cansados atoa; o que tinhamos pra aprender, já o fizemos. – A Ash falou e todos assentiram.

***

Espreguçei-me na cama e senti que não estava sozinha.

– Olá. – falaram meus pais.

– Oi. – respondi e derepente uma lágrima rolou em meu rosto e eu me joguei nos braços deles.Eles me rodearam com sus braços e nós ficamos ali, no mais absoluto silencio, até que Jake veio e se juntou a nós.

Ele me abraçou e eu senti lágrimas quentes tocarem meu ombro, mas eu não podia falar nada pois tambéms estava chorando.

– Eu nunca me perdoaria se acontessece algo á você – falei com a voz entre cortada

– Não vai acontecer nada.Nós vamos sair dessa, você vai ver. A familia Cullen tem um jeitinho só deles de entrar em confusões, mas sabe de uma coisa?Eles tem um jeitinho muito conveniente de sair delas também.Quem dera os Black fossem assim, digo, pra entrar em confusão todo santo ajuda, mas pra sair.... – eu não consegui evitar de dar um sorriso e ele me acompanhou. Com Jacob tudo é mais fácil, até mesmo as mais complicadas.Apertei mais o smeus braços em volta de sua cintura e ficando na ponta dos pés, eu o beijei.Era um beijo urgente e que demonstrava todos o meu desespero e medo de perde-lo. Quando nós separamos já estavamos ofegantes, eu olhei em seus olhos.

– Eu Te Amo – falei me perdendo naqueles olhos tão intensos.

– Eu Te Amo – ele respondeu me puxando para mais um beijo.

Nós ficamos abraçados o tempo todo até que o inevitavel aconteceu: anoiteceu.

Eu sempre amei a lua e a noite, mas hoje ambas traziam um mal presságio.Diferente das outras noites, hoje eles traziam mais do que em todas as outras; hoje elas traziam consigo o significado e a definição de: escuridão.

A minha escuridão particular.Com o nome de Luiz.

Descemos e todos já estavam reunidos, deu um abraço em cada um da minha familia e então nos encaminhamos até a floresta.

Corremos sem rumo certo, apenas sendo guiados por tia Alice e Kathlen.

Emtão chegamos á uma clareira enorme e ficamos parados ali.

Meus pais seguravam em minha mãos e Jake estava do lado da minha mãe, que acariciava seu pelo.Não eram nescessarias palavras naquele momento.Todos os casais estavão abraçados como se quisesem despedir-se e aquilo apertou meu coração.

Ashley e Kat estavam paradas mais a frente e de repente Alex soltou depositou um beijo na testa da Chris que olhou sugestivamente para ele, que foi em direção as irmãs.Ele abraçou a Ash como se quisesse evitar que ela saisse dali, como se de alguma maneira ele pudesse evitar que ela saisse.

– Eu tem amo maninha.Mais do que tudo nessa vida. – falou antes de deixar as lágrimas cairem assim como ela.

– Eu também te amo, maninho.Mais do que qualquer coisa – logo a Kat e o Scott juntaram-se ao abraço e assim os quatro permaneceram, até que...

Um cheiro muito forte de vampiros e lobisomens nos atingiu.

– Em suas posições. – Ashley falou em um sussuro.

Os vapiros sem poderes formavam uma linha de frente, atrás deles ficavam os que possuim poderes fisicos e alguns lobos, depois ficavam os com poderes mentais e bem no meio deles eu, mamãe e Zafrina; depois vinham os lobos que rodeavam todos nós.

Todos estavamos em nossos devidos lugares e concentrados, então logo começamos a ouvir passos pesados e um geiro muito forte nos atingiu.Os passos ficavam cada vez mais próximos de nós, então eles apareceram.

Eu nunca havia visto um lobisomen pessoalmente e sinceramente: á um minuto atrás eu agradeceria se continuasse a ser dessa maneira.

Eles são bestas horriveis.Tem um dobro do tamanho dos lobo, por que andam sobre duas patas, seus focinhos são compridos e deixam a mostra uma fileira de dentes enormes e afiados e da onde também escorre muita saliva.O pêlo deles é preto e seus olhos são vermelhos, é praticamente impossivel de acreditar que por trás desses animais ainda exista um ser humano.Em algum lugar perdido lá dentro, ainda existe um.

( N/A*: os lobisomesn são +/- assim, tah gente?Foi o mais parecidinho que eu achei... kkkk )

Um deles vinha um pouco mais á frente dos outros, que pareciam obedece-lo.Ta já deu pra sacar quem é o líder.Olhar para eles causa espanto, medo mas pricipalmente: pena. Viver condenado á uma maldição como esta é algo que apenas eles sabem como é, é algo que aterroriza e os faz perder a razão de viver.Ser um lobisomen é como viver em uma constante lua negra.

Depois deles vinham muitos vampiros, todos recem nascidos e logo depois veio quem Luiz.

Seu rosto possuia uma expressão de deboche e ao mesmo tempo vitória.Ele vinha com um sorriso falso estampado no rosto e por algum motivo ele me lembra alguém....Seria por causa da sua falcidade assumida?Quem será?Talvez Aro Volturi.

Os seus bichinhos iam abrindo e caminho conforme ele ia passando.

Seus olhos encontraram os meus e eu senti uma onde de raiva passar por meu corpo, assim como nojo.Ele sorriu

– Olá querida Renesmee. – disse como se aquela situação fosse a mais normal do mundo.Eu rosnei tão alto em resposta que todos espantaram-se – Ora meu amor, por que tanta hostilidade? – aquele jeito dele estava me deixando terrivelmente irritada.

“ É isso que ele quer...” a voz de Alex soou em minha cabeça.Ele e o irmão estavam atrás de todos nós,ocultos pelas árvores.Apreciando tudo.Eu começei a entender o que aquele panaca queria e retirei a mascara de irritada embora estivesse quase explodindo.Olhei na direção de Jacob e sorri para ele, nesse sorriso deixe tranparecer todo o meu amor por ele.

“Continue assim.Emm tinha razão: você consegue ser uma verdadeira mostrinha quando quer” – Alex falou novamente e dessa vez eu tive de engolir um risada.Por incrivel que pareça, já meu meu pai deixou um pequeno sorriso brotar em seus lábio e isso pareceu deixar Luiz desconfiado.Eu olhei pra ele e fiz cara de nojo, igual as de patricinhas.

– Você vem aqui, faz eu perder meu tempo com essa palhaçado e nem se da ao trabalho de escolher um roupa descente? – falei mas ele me surpreendeu

– E se eu tirar ficar melhor? – meu pai praticamente voou em seu pescoço, mas mamãe e eu o seguramos.

– Na verdade, tu até que é mais ou menos.Mas sabe o que é homem gostoso?O meu lobinho que deixa... chinelinho – os lobos uivaram alto e alguns vampiros cairam na risada.Luiz ficou vermelho de raiva e assumiu um tom de voz grosso.

– Você pode ficar comigo por bem ou por mal. Se ficar comigo prometo polpar sua familia e até mesmo esse cachorro, o que me diz Nessie? – eu pensei bem e respondi

– O que eu digo? – perguntei com um sorriso – Você até que pareçe macho quando fala com essa voz. – aquilo foi a gota da água

– Então você prefere deixar toda a sua familia morrer ao invés de ficar comigo.Escute o que eu disse se ficar comigo eles estão livres. – ele fez uma pausa e olhou para o Jacob que rosnou. – Até mesmo o cachorro.Venha Renesmee, de dou a minha palavra.

“De esperanças a ele.” Alex me aconselhou e foi o que fiz

– Promete? – perguntei e todos me olharam incrédulos prontos a protestar quando ele falou.

– Eu prometo. – falou

– Engraçado alguém como você prometer algo – Os quatro que até então estavam ocultos nas árvores apareceram.Luiz os olhou bem e sorriu.

– Ora, ora.Que bom saber que ainda existem mais bruxos como eu.Por que não juntam-se á mim.Não consigui descobrir muita coisa sobre vocês além do fato de que são bruxo, pois são bastante poderosos.Principalmente você – gesticulou para a Ash que sorriu.

– Erdei da minha mãe e dos meus avós

– E quem eram eles? – Luiz perguntou desitenressado

– Nossos avós eram Marcos e Eliza Mitchell e nossa mão era Luna Mitchell. – Scott falou com a voz carregada de raiva.

– Seus pais e sua irmã. – completou Kat

– Aqueles que você fez questão de matar. – Alex falou rosnando

– Parabéns....Titio.Acaba de conhecer seus lindos e angelicais sobrinhos. – Ashley falou com voz de anjinho e a Kat sorriu diabolicamente antes de falar.

– Ou talvez nem tão angelicais assim.

– M-mas isso é.... – Luiz começou a falar.

– Impossivel? – Alex copletou sua frase – Não.Isso é fruto de algo que você nunca vai conhecer: amor.

A cara de Luiz era de puro espanto e confusão.Após um minuto em tranze seus olhos se fixaram em mim.

– Trgan-na para mim e MATEM todo o resto – falou com muita raiva.

– É agora – Kat falou para todos nós.

Então...Chegou o momento. A Luta começou.





(Cap. 44) Medalhão

– É agora – Kat falou para todos nós.

Então...Chegou o momento. A Luta começou.

Os lobisomens vieram em nossa direção e pelo jeito Luiz estava cobrindo-os com seu escudo pois ataques mentais não funcionaram.Benjamim fez uma enorme parede de pedras aparecer em nossa frente e depois ele encurra-lou todos os lobisomens dentro de uma espécie de bola de pedra e depois a substituiu por uma de ar, todos olharam para mim e eu entendi o recado.Me concentrei e começei a criar uma frequencia tão alta dentro da bolha que eles ficaram desnorteados.Esse o nivel mais alto do meu poder, que consegui descobrir nos treinamentos, posso criar son também e não somente imagens.

Eu continuei com aquilo e então os outros vampiros vieram nos atacar.Os lobos foram ao encontro deles enquanto nossos aliados travavam uma luta mortal contra os lobisomens atordoados e logo uma fogueira estava acessa e Eleazer e Kate estavam jogando um dos lobiomens nela.Ashley estava concentrada em Luiz e ele nela, pelo que me pareceu. Então Alex juntou-se a irmã assim como eu e Zafrina.

Todos nós o atacavamos mentalmente, já que Ash conseguiu uma pequenina brecha em seu escudo, logo vimos seu rosto se contrair.

Ele desfez o escudo, mas será por pouco tempo” Alex falou a mim e Zafrina.

Nós duas começamos atacar a todos que fosse possivel e em poucos minutos os lobos conseguiram matar varios rescem nascidos e nossos amigos os lobisomens.Mas então ouvimos um grito e quando olhei na direção de onde ele vinha, Kat estava deitada no chão contorcendo-se de dor. Não demorou para perceber que era Luiz quem estava fazendo aquilo.Scott foi para cima dele, mas Luiz com um simples gesto de mão o jogou longe; tudo sem desviar seus olhos de Ashley.Os dois pareciam estar travando uma batalha mental e em certo momento Luiz fez uma careta e Kat parou de se contorcer e levantou-se, meio atordoada mas voltou a luta.

Olhei para minha mãe e vi que ela estava tendo bastante trabalho para expandir seu escudo sobre todos nós.um dos vampiros veio na direção em que estavamos, mas um dos lobos o interceptou e os dois logo começaram a lutar.

Eu e Zafrina estavamos tendo trabalho em ajudar nossos amigos, por causa do escudo de Luiz mas algo aconteceu, pois Alex caiu de joelhos com seu nariz sangrando e o escudo se desfez, Luiz estava protejendo a ele mesmo apenas.Percebi que Ashley não aguentaria muito tempo e estava certa, pois logo ela foi suspensa no ar e Luiz fechou sua mão e nesse momento eu percebi o que ele iria fazer.

– ELE VAI MATA-LA. - gritei e no instante seguinte a única coisa que me lembro de fazer, foi correr na direção dela mas antes que a alcansace senti um baque contra meu corpo e tudo ficou preto.

Ashley

Eu estava fazendo tudo o que podia para conseguir uma brecha no escudo de Luiz e quando consegui Alex, Nessie e Zafrina começaram a me ajudar.Logo ele estava desconcentrado e retirou seu escudo dos seus comparsas e as duas foram fazer o que foi combinado.Eu e Alex estavamos tendo trabalho e as coisas se complicaram quando ele atacou Kat e o Scott perdeu o controle. Ele foi pra cima de Luiz, mas este o jogou longe.

Eu intensifiquei meu ataque e ele parou de toroturar Kat e está levantou-se e logo voltou a luta.Eu estava quase conseguindo destruir aquele escudo dele, mas ele surpreendeu a mim e ao Alex.Ele nos atacou com tanta força que Alex caiu de joelhos com seu nariz sangrando, senti meu peito se oprimir e em um momento de distração meu, ele consentrou todo seu poder e me deu um ataque, eu fiquei zonza e senti uma dor insuportavel na cabeça, meus pés começaram a se erguer do chão e eu vi Luiz fazer um gesto conhecido com mão.Ele foi fechando-a aos poucos e eu sentia meu coração ser esmagado conforme ele fechava a mão.Minha visão ficou embasada e eu sabia que o fim estava próximo.Novamente eu falhei.

Mas antes que qualquer coisa pudesse ser feita, Nessie pulou em Luiz fazendo ele ser jogado contra uma árvore, partindo-a ao meio.Eu cai no chão e logo eu senti as mãos dela tocarem meu rosto.

– Ashley acorda.Por favor, por favor. – abri e fechei meus olhos várias vezes até que consegui fazer minha visão ficar 90% e quando fiz isso vi Luiz vindo em nossa direção.Peguei o corpo da Nessie e o girei fazendo ficar por baixo de mim e levantei-me a tempo de bloquear o golpe dele.

– Nessie vai. – ordenei e ela assentiu.

– Eu vou matar você, da mesma maneira que matei sua mãe. – ele falou coma voz debochada e eu limitei-me a sorrir em resposta.

Ele fez uma bola de fogo coma mão e a lançou em mim e eu usei o vento a meu favor, desfazendo-a e logo em seguida formei um sonbra negra em volta de nós dois.Ele ficou cego mas eu podia ver tudo perfeitamente, corri até ele e enlaçei seu pescoço com meus braços e estava pretes a colcluir meu golpe quando ele sumiu, desfiz as sombras que nos envolviam e vi ele parado com seus olhos atentos a mim.

– Você, não pode ser filha da Luna.Ela não lutava não bem e nem era não poderosa.

– É claro que ela não era tão poderosa. Ela era apenas uma bruxa dez vezes mais poderosa que você, mas isso não é nada né? – falei debochando e seu rosto ficou vermelho de raiva

– Veremos – ele respondeu, fazendo uma lâmina negra surgir das sombras e eu fiz o mesmo.

Bella

Estava dificil manter meu escudo em todos os nossos aliados. A luta estava acirrada, já haviamos destruídos varios lobisomens e vampiros, mas eles eram muitos e as coisas estavam bem dificeis.Benjamim tentanva ao máximo defender todos que podia, assim como Nessie e Zafrina.Procurei Edward, com os olhos e vi ele lutando contra um dos lobisomens.Infelismente era dificil prver os ataques deles pois, lobisomens não pensam eles agem por impulso e isso dificultava as coisas, me deixando ainda mais precupada.

Não dá para saber se já tivemos alguma morte, pois isto esta igual ao campo de batalha, mas já consegui ver que vários lobos estão machucados, entre eles Jacob que está mancando.Percebi que Nessie também tinha visto isso e que ela estava em pânico.

Jacob

A luta estava acirrada,e vários dos lobos estavam machucados, inclusive eu.Olhei para minha pata e vi que ela estava bem feia.Procurei Nessie com os olhos e vi que ela estava apavorada, eu queria ir até ela e dizer que estava tudo bem.

“ Jacob, concentra na luta cara” Embry falou irritado e eu acabei nem respondendo.

Corri até ele e o ajudei já que estava tendo trabalho com um dos rescem nascidos que conseguia ser ainda maior que o Emmett.

Nós ouvimos um uivo altissimo e quando olhei na direção vi que um dos vampiros havia acertado um soco nas costas de Susan.A raiva tomou conta de meu corpo e eu rosnei tão alto que todos me olharam.Senti meus ossos modificarem e meu tamanho aumentar.Olhei o vampiro e corri até ele.

”Jacob, não” Sam odenou, mas já era tarde.

Eu praticamente voei nele e em apenas um golpe arranquei sua cabeça e logo ele estava na fogueira.

Nessie

Jacob despedaçou aquele vampiro em questão de segundos e eu sorri internamente por saber que ele estava bem.

Suh estava deitada no chão com dores, Jacob agachou-se perto dela e ela subiu em suas costas, depois ele a trouxa até onde mamãe estava.

Deixando ali, para que ela não ficasse desprotegida.

Ele passou por mim e olhou em meus olhos, tão intensamente que eu podia jurar que ele estava vendo até minha alma.

– Eu te amo – falei e ele deu um sorriso de lobo voltando para a luta logo em seguida.Agora já podiamo dizer que tinhamos vantagem sobre os inimigos, que estavam em um numero menor...Agora.

Então tudo aconteceu muito rápido.Nós vimos um clarão e olhamos na direção dele, então vios a Ash e o Luiz muito machucado, ela mais que ele.

Ela estava caída no chão e Luiz aproveitou-se do momento de distração e fez uma lâmina negra com as sombras e correu em direção a Ashley.

– NÃO – Alex gritou e correu até ela, mas Luiz foi mais rápido e chegou primeiro e então um clarão nos cegou.

Quando a Luz passou, o que nós vimos não foi o que esperavamos.

Luiz estava caído no chão confuso e vovô estava parado na frente de Ashley: ileso.

Niguém entendeu nada, até Kathlen falar.

– O medalhão – então todos olhamos para o pescoço do meu avô e vimosum medalhão que exalava um brilho dourado encantador.(N/A*: gente lembram do medalhão que o Carlisle ganhou do Marcos, amigo dele?Se não lembrarem deem uma olhadinho lá no cap 14, no flash back e álias: ignorem o medalhão da capa)

– O que? – Luiz perguntou olhando para o medalhão – Onde consegiu isso? – perguntou levantando-se e encarando meu avô

– Ganhei de um velho amigo. – vovô respondeu.

Enquanto isso os outros continuavam lutando e infelizmente eu constatei que um dos lobos havia morrido.Mas os nosso inimigos estavam quase todos mortos.Votei minha atenção para a “conversa” novamente.

– Como ele pode? – Luiz pareceu perguntar mais para si mesmo do que para o vovô.Então Ashley levantou-se e olhou fundo nos olhos de Luiz.

– Ele deu isso ao Carlisle por que sabia que iria morrer por suas mãos, antes mesmo de você nascer.Ele sabia que iria vir atrás dele, por que estava escrito então deu isso para Carlisle se defender de você.Mesmo sabendo que se fosse atrás de você em Volterra ele e a vovó morreriam, ele foi.Por que?Porque você era seua filho e por que ele te amava. – enquanto falava Ashley começou a brilhar, mas fracamente.Luiz deu uma gargalhada debochada e falou.

– Tocante.Mas agora tem duas coisas que eu quero dessa familia. – ele falou fixando seus olhos em mim e depois no medalhão.

Ashley também gargalhou e disse

– Então vem pegar. – ela passou a frente de vovô e começou a brilhar intensamente agora.Asiim como Luiz.

– Vá. – ordenou ao vovô e logo a batalha recomeçou.

O dia não demoraria a amanheçer e estavamos com muita vantagem, vários dos vampiros fugiram e os lobisomens estava bem mais fracos que antes.Alex juntou-s e a Ah na briga contra Luiz e eles estavam com vantagem, mas de repente Luiz começou a brilhar muito intensamente e seus olhos ficaram todos pretos.Em um golpe apenas ele jogou Ashley e Alex contra as árvores e repituiu o movimento fazendo os dois cairem no chão todo machucado.Senti meu sangue ferver e corri até eles mas antes de chegar um dos vampiros me segurou, nós dis começamos a lutar e eu venci coma a ajuda da minha mãe que se juntou a mim, mas ai...Já era tarde.

Luiz novamente fez a lâmina de sombras e foi ao encontro de Ashley, Scott correu até eles mas um vampiro o interceptou e Kat estava ocupada com umd dos lobisomens.

Ele foi desferir o golpe contra Ash mas eu orri e segurei seu braço.Ele olhou em meus olhos

– SAIA – gritou me arremssando longe e e direçionou a faca para Ash impulsionado-a e quando ele desferiu o golpe Ash “ acordou-se” e tentou se mexer mas não consegiu e ele desferiu o golpe.Mas alguém jogou-se na frente dela e do Alex.

Ele fincou a espada em alguém, e esse alguém foi o Seth.

– NÃO. – eu e Ash gritamos ao mesmo tempo.Eu corri até ele e cai de joelhos ao lado de seu corpo.

O brilho de Ashley se intensificou e lágrimas caiam de seus olhos.

– Você vai pagar.Já tirou de mim o homen que eu amava e não vai fazer de novo. – então algo que eu achava impossivel aconteceu.





(Cap. 45) O fim de tudo

Ele fincou a espada em alguém, e esse alguém foi o Seth.

– NÃO. – eu e Ash gritamos ao mesmo tempo.Eu corri até ele e cai de joelhos ao lado de seu corpo.

O brilho de Ashley se intensificou e lágrimas caiam de seus olhos.

– Você vai pagar.Já tirou de mim o homen que eu amava e não vai fazer de novo. – então algo que eu achava impossivel aconteceu.

A Ashley começou a tremer muito, seu brilho aumentou até sua silueta ficar vagamente visivel. Seus pés começaram a deixar o chão e ela ficou suspensa no ar, com seus braços abertos. Seu corpo girava lentamente e seu brilho ficava mais intenso a cada instante.Era um brilho esverdeado, belo.No chão, uma chama azul começou a formar um circulo, e dentro dele outros circulos com um no meio. Eu conhecia aquele famoso circulo. Era o Circulo de Merlin. Os seus sete domínios:espaço- tempo, movimento, matéria,elementos de transformação,mente e no centro, o domínio proibido : Amor. Eles eram usados por Merlin, para se concentrar e canalizar a sua enrgia, ou seja, é uma válvula de escape que ele usava para liberar todo o seu poder .( N/A*: eu já havia colocado isso no cap 22, mas coloquei de novo só pra vocês relembrarem )

Então o brilho dela tornou-se muito forte, forte demais para podermos ficar olhando.

– Protejam seus olhos. – Kat falou e todos obedecemos.

Então uma espécie de explosão aconteceu, mas não do tipo que causa estragos.Foi apenas um brilho muitissimo forte.

Abri meus olhos lentamente e olhei para a Ashley e o susto que tomei foi imenso, assim como todos ali, até mesmo os irmãos dela pareciam não acreditar no que viam.Não era mais aquela mesma Ashley que estava ali e sim uma outra pessoa.

– É ela, Nessie. – Alex falou e eu o olhei sem entender. – Essa é a sua forma verdadeira. – direcionei meus olhos novamente para ela.

Ela tinha os cabelos ruivos e ondulados, pele branca, boca vermelha.Ela estava com um manto preto, com detalhes dourados cobrindo seu corpo e uma ampulheta que emava um brilho verde.Me senti uma idiota por estar parada aqui, com uma luta acontecendo lá atrás, mas era impossivel desviar os olhos.

Mas Luiz não ficou por menos e em poucos segundos transformou-se também, só que diferentede Ashley, era impossivel ver beleza na sua aparencia.

( N/A*: ignorem a varinha e sim: eu sou viciada em Harry Potter, principalmente em Draco Malfoy kkk )

Os dois olhavam-se com ódio.

– Nessie, cuidado! – ouvi Zafrina gritar e antes mesmo de eu entender o que estava acontecendo, Scott e Alex estavam a minha frente e meus pais do meu lado.

Dois lobisomens vieram para me atacar, só que graças a Zafrina isso não aconteceu.

Scott e Alex começaram a lutar com ele e a vantagem estava clara.Desvie meus olhos para Ash e Luiz e vi os dois lutando.Ele era visivelmente mais forte.

Eu precisei me concentrar em ajudar os outros e foi isso que fiz.

Após muito tempo lutando, finalmente conseguimos destruir os dois ultimos vampiros que ainda restavam, assim como os lobisomens.

Foi então que um clarão fortissimo nos segou momentaneamente e quando coseguimos enchergar novamente, vimos a Ashley e o Luiz lançando uma espécie de raio um no outro. O dela era azul e o dele vermelho.Ele estava sendo mais forte e logo a atingiria, então Alex, Scott e Kat deram as mãos e fecharam seus olhos. Eles estavam concentrados e logo um brilho dourado saiu de seus corpos e começou a ir emdireção a Ashley.

E...Por encrivel que pareça, quando ela começou a receber a energia dos irmãos seu poder aumentou e logo ela atingiu Luiz com um raio e este foi arremesado longe.Mas quando levantou-se, ele tremia complusivamente e seus olhos ficaram vermelhos, como sangue e foi ai que uma luz negra começou a sair de suas costas formando um sombra enorme acima de sua cabeça e aos poucos a sombra assumiu uma forma.

– Meu Deus. – vovó Esme falou ao ver o monstro que se formou.

Era um dragão preto.Seus olhos refletiam ao seu dono.Percebi que ele era a sombra de Luiz. Olhei para Ashley temendo por ela, mas foi ingenuidade minha...Pois logo o mesmo aconteceu com ela, só que o animal que se formou foi uma Fenix vermelha, como a tatuagem dela, e que tinha o dobro do tamanho da sombra de Luiz.

Um sorriso maroto surgiu em seu rosto ao ver o espanto nos olhos dele e logo os dois coeçaram a golpear-se.

Era algo inacreditavel e dava para ver nitidamente que a Ash estava com a vantagem.Mas em um golpe certeiro o dragão soltou um chato de fogo e a Fenix virou apenas cinzas a a Ash caiu no chão.

Seus irmãos correram até ela, mas algo os impedia de cgehar, uma espécie de barreira invisivel.O dragão de desfez assim como surgiu: nas sombras.Luiz olhou para todos nós e sorriu e foi em direção a Ashley pronto para acerta-la com um punhal de ouro, mas quando chegou perto a Fenix surgiu novamente antes que ele tivesse tempo de reagir ela o pegou com sua garras.

Ash levantou-se o olhou nos olhos.

– Isso é por meus avós e por meus pais.Espero que queime no fogo do inferno. – ela virou as costas e a Fenix iria acabar com Luiz mas antes a Ash falou. – E só pra constar: Fenix são animais que morrem queimados...E renascem das cinzas, ainda mais fortes. – e nisso ela mesma pegou o punhal de ouro ( que eu percebi, que era enfeitiçado ) e cravou no coração de Luiz.Uma aura dourada saiu de seu corpo e foi direto para o de Ashley que a recebeu de braços abertos, então uma sombra negra o envolveu e sumiu logo em seguida, deixando apenas cinzas do que um dia, foi um bruxo.

Ashley olhou para nós e sorriu, para logo em seguida cair de joelhos ao lado de Seth.

– M-me perdoe. – ela pediu entre os soluços, enquanto colocava a cabeças dele em seu colo e o abraçava. Ela pegou o rosto dele com as mãos e sussurrou palavras em uma lingua estranha e então uma pequena luz surgiu em seus lábio e el os colou nos lábios do Seth.A luz passou dela para ele e percebi que os seus irmãos estavam chorando.Principalmente o Alex, á quema Kat abraçava.

Assim que ela descolou seus lábio dos dele, o que julgavamos impossivel aconteceu: seu coração que estava parado...Voltou a bater.Pela segunda vez ela o salvou.

Todos estavamos apreensivos, até que ele abriu os olhos e todos nós supiramos aliviados.Os dois se olharam por um segundo e então a Ash fraquejou e no instante seguinte Alex estava ao seu lado segurando-a, em seu colo.

Seth aproximou-se mais dela e segurou em sua mão.Onde estava o corte feito pela lâmina, agora havia um pequena e inperceptvel cicatriz.

– Me desculpe. – a voz de Ashley saiu entrecortada e Seth sorriu.

– Não há o que desculpar. – ele respondeu sorrindo

– Obrigada. – ela respondeu e seu coração falhou um batida. Kat soluçava, agora nos braços de Scott. Eu senti lágrimas cairem por meu rosto.

– Pelo que? – Seth perguntou, agora chorando.

– Por me mostrar que o amor bate mais de uma vez na nossa porta.Obrigada por me reensinar a viver.Obrigada por...Me amar. – ela falou sorrindo e seu coração falhou duas batidas.Seth entregou-se ao choro de vez.

– Eu Te Amo – ele falou reunindo forças.

– Eu Te amo – Ash respondeu sorrindo. Aos poucos seu sorriso se desfez e então, para total desespero de todos nós...seu coração parou.

E então?

Gostaram?

Desculpem pela demora

eu prometo que de agora endiante não vai mais ser assim

mas poxa gente

e os reviews?

Agradecimentos á: Zenilda e PatyGirl

Obrigado meninas

e galerinha vamos deixar um review ai

Beeijos






(Cap. 46) Uma ultima vez

(Pessoal escutem a música, enquanto leem okay?Beeijo)

( http://www.kboing.com.br/remy-zero/1-90708/ )

Seth

As lágrimas me consumiam, mas não eram nada comparado a dor que se isntalou em meu coração.O motivo que me prendia ao mundo...Se foi.A razão do meu melhor sorriso, o calor ao qual meu peito nessecitava, o rosto com o qual sonhei...Tudo.Absolutamente tudo nela era perfeito, cada pequeno detalhe seu era perfeito.

I feel my wings have broken in your hands
I feel the words unspoken inside
And they pull you under
And I will give you anything you want, no-oooh
You are all I wanted
All my dreams are fallin' down
Crawling around.

Eu sinto minhas asas quebrarem em suas mãos.
Sinto as palavras não ditas dentro de você
e isso me deprime.
Eu lhe daria qualquer coisa que você quisesse, mas saiba
Você era tudo o que eu quis
Todos os meus sonhos estão mortos
Rastejando por ai...

Olhei o seu rosto sem expressão e senti um vazio tão grande no peito, que era como se eu fosse desabar a qualquer segundo.O sol nasceu pouco a pouco e eu não sentia vontade de fazer nada, a não ser ficar aqui e segura-la em meus braços...Mais uma vez.

Somebody save me
Let your warm hands break right through me
Somebody save me
I don't care how you do it
Just stay, stay
Come on, I've been waiting for you

Alguém, salve me
Deixe sua mão sob minha fratura
Alguém, salve me
Eu não me preocupo como você faz isto
mas fique um pouco e salve me
venha
Eu tenho esperado por você


Não iporta o quanto você tente, ou até mesmo, queira fugir da morte...ela sempre vem e no fundo não nos importamos de morrer.As vezes a morte parece ser a solução para tudo e nos pegamos falando dela com naturalidade, sem receio ou qualqur tipo de medo ou dor, mas quando a morte nos tira alguém que amamos...Ai sim passamos a teme-la.

Ai, nada volta aser como era e tudo que você disse um dia, fica esquecido, perdido em uma escuridão que nem mesmo a luz pode encontrar.

Eu nunca tive medo da morte, mas passei a teme-la quando perdi meu pai e agora eu não consigo sentir medo nem ódio dela, a única coisa da qual sinto vontade é de conhece-la e saber por que tirou de mim a único elo que me prendia ao mundo.

I see the world as folded in your heart
I feel the waves crash down inside
And they pull me under
I will give you anything you want, no-oooh
You are all I wanted
All my dreams have fallen down
Crawling around...



Eu vejo que o mundo dobrou em seu coração
Sinto as ondas chocarem em meu peito
e isso me deprime.
Eu lhe daria qualquer coisa que você quisesse, mas saiba
Você era tudo o que eu quis
Todos os meus sonhos estão mortos
rastejando por ai...



Escuridão.Escuridão.É tudo que eu consigo ver agora.

Sentir o seu corpo inerte, a sua pele ficando gelada, não poder ouvir seu coração bater e nem sua respiração, fazem com que a maior de todas as dores se torne insignificante.

Estou respirando.Meu coração está batendo.Minha pele continua quente.

Estou vivo...

Morrendo aos poucos.

Somebody save me
Let your warm hands break right through me
Somebody save me
I don't care how you do it
Just stay, stay
Come on, I've been waiting for you

All my dreams are on the ground
Crawling around


Eu vejo que o mundo dobrou em seu coração
Sinto as ondas chocarem em meu peito
e isso me deprime.
Eu lhe daria qualquer coisa que você quisesse, mas saiba
Você era tudo o que eu quis
Todos os meus sonhos estão mortos
rastejando por ai...



Alex

Ver meus pais morrerem foi como sentir um pedaço de mim sendo arrancado, mas ver minha irmã morrer...É o mesmo que morrer com ela.

É sentir que a sua vida perdeu a importancia.

A Ash sempre foi metade de mim.Um sempre completou o outro.

Nós nos conheciamos.Sabiamos tudo sobre o outro.

Brincavamos sem medo de ser crianças.Brigavamos sem medo de parecermos bobos.

– Eu te amo....Para todo o sempre - falei uma ultima vez, enquanto passava o dedo por sua bochecha.

Olhei para o rosto da minha irmã e lembrei-me de tudo que já haviamos passados juntos e senti meu coração se apertar, enquantos as lágrimas caiam cada vez mais por meu rosto.

Então é isso.Esse é o fim?

Scott

Alex segurava o corpo de Ashley nos seus braços e eu estava abraçado a Kat.

Meus musculos estavam travados.Eu não conseguia me mecher.

Cada pedaço de mim, gritava, implorava para que eu fosse até ela e lhe desse um ultimo Adeus, mas a dor no meu coração era grande mais para que eu tivesse forças pra isso.

Meus irmãos sempre foram o meu tesouro mais precioso, e agora eu estou aqui...olhando para o corpo da minha casulinha.Eu não fiz nada para impedir que ele morresse, eu apenas...Assisti, enquanto uma das minha razões de viver, morria.

A vida é algo engraçado, mas é a morte que nos surpreende, sempre negativamente.

Kat estava encolhida em meus braços, chorando compulsivamente e tudo que eu fazia era abraça-la, numa tentativa inutil de aplacar a dor...que nem mesmo eu posso suportar.

Seth

Olhar para a minha Ashley, daquela maneira....

Me fazia querer pega-la em meus braços e balança-la na tentativa de fazer seus olhos se abrirem novamente.Na tentativa desesperada de faze-la voltar...Voltar para mim, para que eu possa dizer a ela o quanto á amo e que são dela, somente dela, meus melhores sorrisos, minha maiores vitórias e principalmente: minha vida.

Minha inutil e miserável vida, á qual depende dela para seguir o seu caminho.

Mas o que restou a mim e a minha vida agora?

Sendo que o meu único e maior motivo para viver, foi tirado de mim sem que eu pudesse sequer mostra-la o quanto eu a amava.

– P-por....f-fa-vor, fi-fica – pedi abraçando seu corpo e beijando seu lábios, com o desespero tomando conta de cada célula do meu corpo e inundando todo meu ser, percorrendo minha alma e se instalando no meu coração que aos poucos vai desistindo de lutar.

Kat

Scott apertou os braços em volta do meu corpo e tudo que fazia era chorar.Palavras não saiam e nem mesmo movimentos.

Um pedaço de mim foi arrancado e nada mais importa agora.

Quando meus pais morreram pensei que meu mundo desapareceria e que eu não conseguiria mais viver, mas meus irmãos me fizeram ver que não era assim.a Ash era muito mais que minha irmã, ela era minha melhor amiga, minha conselheira e mesmo eu sendo a mais velha foi ela quem me ensinou muitas coisas.Com ela dei as melhores gargalhadas, aprontei as maiores travesuras, derramei as lágrimas mais doloridas, vivi a vida mais dificil...Com ela eu vivi.

O meu choro fazia com que eu me engasgasse e os soluçoas eram altos, mas eu não me importei.

Olhei para o Alex e vi que a sua dor era ainda mais que a minha...Ele a Ash tinham uma ligação, assim como eu e Scott.Uma ligação de gemeos e eu sei que o que ele está sentindo agora, é algo que não me arrisco a explicar.

De repente eu olhei em seu pescoço e vi algo que me fez lembrar de uma coisa.

Uma coisa muito importante e sem explicação.Algo que não tem como explicar, por que isso não se pode explicar...Isso apenas se pode sentir.Eu lembrei-me da minha mãe e de quando ela disse que estaria aqui segurando nossas mãos...Sempre.Ela está aqui agora e sei que está zelando por nós.

É só por isso que me lembrei de algo tão importante e valioso.

E isso me fez chorar ainda mais.





(Cap. 47) Desejo

Notas do capítulo
Espero que gostem do cap
ele ficou muito fofo
Nós nos vemos lá embaixo
Beeeijos

N/A*: ouçam essa música enquanto leem. E se quiserem a tradução ttem la no fim do cap,Beeijo )

( http://www.kboing.com.br/bob/1-1037022/ )

É só por isso que me lembrei de algo tão importante e valioso.

E isso me fez chorar ainda mais.

Olhei paro o rosto da minha irmã e em meio á todas as lágrimas um pequeno sorriso nasceu em meu rosto, assim como a esperança.

Desci meus olhos e vi em seu pescoço a gargantilha que mamãe lhe deu e instistivamente levei a mão ao meu pescoço.

Quando éramos pequenos nossos pais deram um colar para cada um de nós.Cada qual com uma pedra preciosa, o meu é uma safira rosa, o do Alex um rubi, o do Scott um olho de tigre e o da Ash uma ônix.Nossas pedras favoritas, mas elas não são simples pedras.

Flash Back on

– Crianças venham até aqui. – papai nos chamou e saimos os quatro correndo para abraça-lo.

– Nós temos uma surpresa pra vocês. – mamãe falou coma voz doce e bela que somente ela tinha.

– Oque é mamãe? – Alex perguntou empolgado e nossos pais gargalharam.

– Só um minuto. – eles entraram em casa e voltaram logo em seguida, cada um com duas caxinhas nas mãos.

– Esse é pra você – mamãe entregou um caixinha que emanava um brilho vermelho, não preciso ela pedir para que ele não abrisse ainda. – E esse pra você – ela entregou um outra caixinha para o Scott e que emanava um brilho dourado.

– Agora só falatam as minha princesinhas. – papai falou sentando e gesticulando para que sentassemos em seu colo e foi o que fizemos – Esse é seu – ele entregou uma das caixinhas pra Ash, ela emanava um brilho escuro, preto mas ainda sim bonito – E esse é seu – ele finalment entregou a minha, ela emanava um brilho rosa. – agora já pdem abrir. – mamãe falou sorrindo e nós quatro abrimos nossos presentes ao mesmo tempo.

Alex havia ganhado uma gargantilha de Rubi, Scott ganhou uma de olho de tigre,Ashley uma de ônix e eu uma de safira rosa, minha pedra favorita.

– e então?Gostaram? – papai perguntou e nós quatro respondemos um “Sim” juntos antes de abraçarmos os dois.

– Essas gargantilhas são mais do que meras pedras preciosas.Elas tem o poder de lhes conceder um desejo, mas precisa ser um desejo verdadeiro que seja feito com toda a força e sinceridade de seus corações.Ele precisa ser o seu MAIOR desejo.Mas usem com sabedoria, pois terão apenas uma chance de usa-los. – mamãe falou e nós ouviamos atentos tudo que ela falava.

– Um dia...Quando tudo parecer ser nada.Um dia, quando vocês se sentirem sozinhos e nada parecer dar certo.Pensem em nós e estaremos lá.segurando a mão de você, como sempre. – papai falou com a voz triste, enquanto mamãe deixava uma lágrima escapar de seus olhos.

– Por que está dizendo isso papai?

– Você vão embora?

– Por que você ta chorando mamãe? – eu, Alex e Scott perguntamos e apenas a Ash ficou quieta.Todos percebeos pelo seu rosto que ela iria chorar, ela sempre sabia quando algo ruim iria acontecer.

– Vai ficar tudo bem meus amores.Nós sempre estaremos com vocês, ouviram?Sempre. Não importa o que aconteça.

Flash Back Off

Eu me soltei dos braços de Scott e olhei bem em seus olhos.

– Scott, qual é o seu maior desejo? – perguntei fazendo todos me olharem questionadoramente.Scott me olhou confuso.

– Kat...oqu... – ele ia perguntar mas eu o imterrompi.

– Scott!Qual o seu maior desejo? – perguntei novamente.Ele olhou fundo em meus olhos antes de responder.

– Traze-la de volta. – sua voz saiu fraca e nesse instante sua gargantilha brilhou.Ele olhou assustado para o objeto e depois para mim.Eu sorri e olhei para o Alex.

– Alex, qual o seu maior desejo?

– Traze-la de volta. – ele não protestou, nem mesmo virou-se para me olhar, mas a sua gargantilha foi a que mais brilhou.E ai sim ele parou e me olhou, e eu pude ver a esperança em seus olhos.

– Você...acha que? – ele perguntou com a voz fraca e eu sorri.

– Kathlen? – Nessie me chamou e eu virei-me para olha-la – Qual o seu maior desejo? – ela surpreendeu a todos com a pergunta, menos a mim.

– Traze-la de volta. – respondi e olhei para o Seth, indicando a gargantilha da Ash.

– Toque nela e me diga: qual o seu maior desejo? – falei e ele prontamente o fez.

– Traze-la de volta. – quando ele disse isso a gargantilha começou a brilhar mais intensamente que a de qualquer um de nós.Nesse momento eu vi o quanto ele a ama.

Eu peguei na mão de Scott e na do Seth, enquanto o Alex deu suas mãos aos dois.

– Nós desejamos.... – começei.

– Com toda a força – Scott continuou

– E sinceridade de nossos corações... – Alex

– Traze-la de volta. – Seth completou e o brilho das gargantilhas aumentou, misturando-se.

Senti nossos pé sairem do chão e a luz ficar ainda mais forte e mesmo que seja impossivel, mesmo nessa luz toda eu os vi...

Meus pais e entre eles a Ash.Os três sorriam pra mim e naquele momento nada mais importava.

Rever o sorriso brincalhão do meu pai e os olhos amorosos da minha mãe, me faziam sentir quente novamente.Segurar as lágrimas era impossivele e percebi que meus irmãos tambéms os viam.

– Nós amamos vocês – a frase muda se formou nos lábios deles e senti uma sonolencia muito grande...Então tudo ficou preto.

Nessie

O que eu estava vendo agora era inacreditavel...

Senti um alegria tomar conta de mim e me obrigeui a cobrir os olhos quando a luz se intensificou e em uma questão de segundos ela apagou-se novamente.

Quando abri meus olhos, eu vi os cinco caídos no chão.

Primeiramente veio o pânico, mas a vontade de sair gritando foi o que vei a seguir quando eu escutei o coração de TODOS ele batendo e todos respirando.

Corremos até eles e logo todos abriram os olhos, menos a Ash.

– Ashley. – foi a primeira coisa que ele disseram antes mesmo de abrir os olhos direito.

– Funcionou? – Kat perguntou meio groge e foi meu avô quem respondeu.

– Sim, Ela está bem, apenas fraca.É melhor nos a levarmos para casa pra que possa cuidar dela – todos nós sorrimos aliviados e eu abraçei cada um deles, mas o mais demorado foi o do Seth.

– Seja Feliz, meu amigo – falei em um sussuro e ele me apertou mais.

– Obrigada Nessie e eu desejo o mesmo ra você – ele falou enquanto nós nos soltavamos e eu fui em direção ao Jake, e antes mesmo que ele pudesse falar algo eu lhe beijei.Ele rodeu seus braços em minha cintura e me apertou possesivamente, como se desejasse nunca mais ter de passar por algo assim

– e eu não quero – ele falou entre o beijo e eu sorri fraco

– Muito menos eu. – respondi e ele se afastou de mim e olhou dntro dos meus olhos.

– Eu Te Amo Renesmee – senti meu corpo amolecer e meu coração disparar.

– Eu Te Amo Jacob – respondi sentindo meus olhos arderem e um sorriso enorme surgir em meu rosto.

Eu olhei para os meus pais e os vi abraçados.

Mas infelismente a trsiteza voltou, ao ver que um dos lobos e um dos vampiros haviam morrido.

Os lobos estavam imensamente tristes e eu senti um aperto no coração por isso.

– Nem começe a se culpar.Não podemos controlar o destino – Jacob me falou vendo minha cara e eu me permiti dar um leve aceno com a cabeça.

– O Jake tem razão Nessie.Ivan era orfão, não tinha familia e odiava viver e ainda mais ser lobo.Ele se drogava e tentou se suicidar por diversas vezes. – Sam falou e fez uma pausa.Ele olhou em meus olhos e disse algo que eu nunca esperava ouvir. – Ele pediu para que te agradesseecemos, por te-lo tirado desse tormento. – ele me abraçou e eu olhei para onde o corpo de Ivan estava.E em meio ás lágrimas deixei a frase muda sair de meus lábios.

– Descanse em paz.

– Vamos? – Jacob me chamou e eu assenti.

Ele entrou na mata e voltou na forma de lobo parando ao meu lado.

Eu entendi o recado e subi em suas costas.Scott carregava a Ashley nos braços e Alex estava de mãos dadas com a Chris, enquanto Lee estava abraçada ao Seth.

Eu avistei odos ali, mas uma imagem em particular me fez tremer.

Sam estava carregando Suh nos seus braços e ela estava...desmaiada.

“Ela vai ficar bem?” - perguntei mentalmente ao meu pai e ele deu um leve aceno, posiivo, com a cabeça fazendo-me resírar aliviada.

Nós corremos por um tempo até chegarmos até a minha casa.Vovô foi direto até seu consultório, assim como Scott e meus pais.

O resto de nós ficaram dispersos pela casa.

– Eles estão demorando demais. – Alex falou pela milésima vez e todos nós sorrimos.Na sala não ouvia-se ruído algum, até que os três saíram de lá.

– Como ela está? – Kat perguntou, mas não foi preciso que alguém respondesse, pois o sorrisso de orelha a orelha que Scott ostentava fez todos saberem como ela estava.

– Vamos leva-la para o quarto, talvez demore um pouco para que ela acorde. – vovô falou com a sua voz calma.

Nós a levamos para o quarto e depois tomamos um banho.Vovô examinou a Suh e disse que ela havia quebrado algumas costelas, mas ele havia colocado-as no lugar e até a noite ela já estaria normal, graças ao fato de se curar rápido.

Eu deitei em minha cama e logo o sono veio...Sem pesadelos.

– Amor acorda. – ouvi uma voz distante me chamar e abri meus olhos.Era o Jake.

– Que hora é? – perguntei meio groggue e ele sorriu...mas o meu sorriso.Foi um sorriso...Triste.

– 19h00 – respondeu e eu me assustei.Sentei-me na cama e olhei pela janela, o sol já estava começando a se por e eu me lembrei o que isso significava.

– Eu já estou descendo – falei e Jake assentiu, saindo do quarto.

Nós faríamos o funeral do Ivan.

Levantei e me arrumei em questão de segundos, assim que desci todos estavam na sala me esperando.Suh já estava de pé com um faixa em volta do abdomem, ela estava chorando bastante e eu me lembrei do que ela me disse uma vez sobre gostar de um dos lobos da matilha, e era justamente o mais problematico.

Ela não havia me dito o nome, mas eu sabia que era o Ivan...eu vi ele apenas uma vez enquanto morava em Forks e me pareceu ser um garoto problematico mesmo, mas agora isso não imporatava.

Ele tinha motivos pra odiar a sua vida, e eu poderia dizer que entendo, mas não...

A única coisa que sei é que ele está morto agora e não há mais nada que eu possa fazer pra mudar isso.

Uma lágrima rolou em meu rosto e a Suh veio me abraçar.

– Está tudo bem Nessie.tudo bem – ela falou

– Você o amava. – respondi

– Mas não poderíamos ficar juntos.Lembra do IMPRINTING? Nós dois teríamos os nossos um dia. – ela respondeu.

Depois disso nada mais foi dito.

Nós fomo até um penhasco perto da nossa casa e o cremamos...apenas o Seth ficou em casa, com a Ash que ainda dormia.O sol já estava se pondo atrás das montanhas quando Suh soprou as cinzas dele ao mar, deixando que o vento as carregasse.

Nós voltamos para casa em silencio e no dia seguinte todos os vampiros começaram a ir embora.

Apenas as Amazonas, os Denali e os lobos continuaram aqui.

( Gargantilha da Kat )

( Gargantilha do Scott )

( Gargantilha do Alex )

( Gargantilha da Ash )

N/A*: e então mereço reviews?

acho que sim né, ?

kkkk'

deixem o seu review galerinha please isso faz com que eu tenha mais inspiração e consequentemente poste muuuito mais rápido

Beeeijos





(Cap. 48) Eu Te Amo


Seth

Ter a minha Ashley de volta em meus braços foi como se eu mesmo tivesse renascido, para uma nova vida.

Era quase impossivel conter a alegria que existia dentro de mim.Sentir sua pele,ouvir seu coração batendo...Tudo.

Cada pequeno detalhe, cada gesto dela me faz sentir vivo novamente.

As palavras que ela disse antes de me dar aquele susto ainda giram na minha cabeça

Eu Te Amo

Eu não posso negar que sinto medo de que ela nunca mais as diga e que também não queira me ver, mas só de saber que ela está bem...Que ela está viva eu já me sinto radicalmente feliz.

A minha Ashley.

Ela está dormindo desde que voltamos para casa.

Carlisle disse que ela poderia demorar a acordar e eu não sai de perto dela um minuto sequer.

Passei a mão em seu cabelo e desci até seu rosto, sentindo a textura suave e macia de sua pele.

Olhei em volta e avistei um violão.

Fui até ele e começei a tocar.

http://www.youtube.com/watch?v=7r0ojyyDDU4

Sinal de Amor

Mistério anunciado,
Sentimento desvendado, assim como uma flor.
Que desabroxou,
O que era calmaria, muda, vira ventania pode ser o amor
Não sei o que chegou,

O frio que arrepia o corpo num calor danado pode ser amor
O sorriso que invadi o rosto deixa a gente bobo
É sinal de amor

Alguém que nos faça tremer
Alguém que tenha algum poder de nos fazer mudar
Fazer crescer
Se é amor de verdade a gente perde o jeito,
Coração parece nem caber no peito

Pensamento voa igual cabelo ao vento, lembra o jeito dela
Explode o sentimento
Amor não tem hora não importa idade, não exige nada so felicidade
Olhar verdadeiro, abraço carinhoso, sonhar na janela teu beijo gostoso

Ooohh ohhh ohh

O frio que arrepia o corpo num calor danado pode ser amor
O sorriso que invadi o rosto deixa a gente bobo é sinal de amor
Alguém que nos faça tremer
Alguém que tenha o poder de nos fazer mudar, fazer crescer

Se é amor de verdade a gente perde o jeito
Coração parece nem caber no peito
Pensamento voa igual cabelo ao vento lembra o jeito dela explode o sentimento
Amor não tem hora não importa idade não exige nada so felicidade
Quando e verdadeiro abraço carinhoso, Sonhar na janela teu beijo gostoso

Oh oh oh ohhh

Se é amor de verdade a gente perde o jeito, Coração parece nem caber no peito
Pensamento voa igual cabelo ao vento, lembra o jeito dela
Explode o sentimento

Amor não tem hora não importa idade, Não exige nada só felicidade
Quando e verdadeiro abraço carinhoso, Sonhar na janela teu beijo gostoso



Olhei para o rosto dela e senti meu coração dar um pulo no peito quando seus olhos começaram a se abrir e um sorriso pequeno brincar em seu rosto.

Ash

Eu estava em um bosque estremamente florido, com a grama verde e as árvores carregadas de frutos.Os passáros voavam em circulo em volta de mim, fazendo seu canto me fazer dançar junto á eles.O céu azul combinava com o brilho do sol, que batia nas árvores e formava sombras no chão.

Um cheiro de rosas emanava do lugar e ali um sentimento de paz tomava conta de mim, assim como uma sensação de alegria.

Senti um cheiro de mel com jasmim, e um canela levemente amadeirado e senti meu coração dar um pulo.Procurei em volta e então vi meus pais parados no mei das flores e com um brilho dourado contornando seus corpos.

Eles abriram os braços e eu senti lágrimas escorrerem pelo meu rosto enquanto eu corria até eles e me jogava em seus braços.

– Pai...Mãe – falei com o rosto do vão do pescoço do meu pai.

– Filha. – mamãe falou e eu pude sentir lágrimas quentes molharem meu ombro.

– Senti tanta saudade de vocês – falei afastanto um pouco meu rosto para olha-los e ambos sorriram.

– Nós também princesinha – papai falou afagando meu rosto, exatamente como fazia quando eu era criança.Eu os abraçei novamente e nós ficamos assim por um bom tempo, até que mamãe falou.

– Tem alguém que quer te ver – então os dois se afastarm de mim e eu senti meu peito se oprimir.

– Não – pedi em um fio de voz, sentindo as lágrimas começarem a cair novamente.Mamãe olhou para o papai e correu até mim novamente, me abraçando e chorando.Papai juntou-se a nós, mas logo os dois afastaram-se novamente.

– Eu vou ver você de novo? – perguntei sabendo que a separação era inevitavel

– Sempre que desejar querida. – mamãe falou, sorrindo em meio as lágrimas.

– Basta pensar em nós.Estaremos sempre com você filha, nós nunca os abandonamos e nem abandonaremos. – papai falou sorrindo, enquanto uma lágrima escorria por seu rosto.

– Adeus. – os dois falaram juntos antes de sumirem na luz.

Senti meu peito de oprimir e um nós se formar em minha garganta.Passei os braços em volta do meu corpo na tentativa de aplacar a dor que o vazio que ficou ali, sumisse.Mas logo senti um cheiro de morango meio amadeirado e um par de braços me envolver

Não precisei olhar para saber quem era.Apenas deixei que aqueles braços que tantas vezes me acolheram, me confortassem agora.

– E senti saudades de você – a voz rouca de James soou alto no local e eu afastei meu rosto de seu peito para olha-lo.Aqueles olhos...

Dos quai tanto senti falta.

– Eu também. – respondi sorrindo fraco.Mas de repente a imagem de Seth veio a minha cabeça e eu senti meu coração acelerar.James vendo minha cara de confusão sorriu e falou.

– Você o ama. – eu o olhei sem entender e ele prosseguiu. – O que aconteceu entre a gente foi lindo Ash.E eu sempre vou te amar, mas já está na hora de você seguir sua vida.O Seth nunca vai te fazer sofrer, ele te ama assim como eu.Não precisa se preucupar comigo, ou se sentir culpada por ama-lo, por que isso é tudo que eu mais quero. – eu senti um sorriso se formar em meus lábios e um alivio enorme no peito.

Eu o abraçei mais uma vez e logo senti seu corpo começar a sumir.

– Eu sempre estarei com você Ashley.Agora vá...viva, ame e...Seja feliz. – então tudo se desfez.

Eu podia ouvir uma voz rouca cantar ao longe.Uma voz linda e a múscia era linda, então cedo de mais a música parou e eu me senti frustrada.Me obriguei a abrir os olhos, lentamente eu pude ver o teto do quarto, uma luz fraca entrando pela janela e um cheiro maravilhoso de mel.

Um sorriso se formou em meu rosto quando vi Seth se aproximar de mim com um sorriso enorme.

– Oi – ele falou sentando na beirada da cama

– Oi – respondi sentando-me e ficando de frente para ele.

– Como você está? – ele perguntou, sua voz continha certo...alívio.

– Melhor agora. – respondi encarando-o.

Eu me perdi naquelas piscinas de águas negras.Senti meu coração acelerar assim como o dele, ambos no mesmo ritmo descompassado.

Eu não consegui desviar meus olhos dos dele e nem mesmo queria; há algo naquele olhar que me prende, me enfeitiça e me pego analisando-os.

Era como se ele pudesse ver minha alma com apenas um olhar.Como eu pude faze-lo sofrer?Eu não sei.

A única coisa que importa agora é o fato de eu ama-lo mais que tudo.

Desci meus olhos até seus lábios e senti uma nescessidade enorme de beija-los, ele é como um imã para mim.

Lentamente aproximei meu rosto do seu, sentindo meu coração pular no peito e minha respiração ficar mais urgente. Eu senti seu álito quente tocar meu rosto e uma corrente elétrica passou pelo meu corpo, ele tocou meu rosto coma sua mão e eu senti uma descarga elétrica passar por mim e me vi perdendo a razão de tudo a minha volta.Nesse momento nada mais importa.

Nossos rostos a milimetros um do outro, seu álito de menta tocando meu rosto...

Então sem aguentar mais eu acabei com a distância entre nós.

Seth

Quando nossos lábios se tocaram, senti o chão de baixo do meus pés...Sumir.Nada mais a minha volta importava.

Sensações...Milhares delas invadiam-me fazendo meu coração pulsar como um louco no peito e o vazio que até pouco tempo estava ali...Sumiu.

Uma corrente életrica passou por toda a extensão do meu corpo, assim como os arrepios que o seu toque me causou.

Seu lábios quentes e macios moldaram-se perfeitamente ao meus.O encaixe perfeit.

Nossas linguas dançavam sensualmente e a música era o som de nossos corações acelerados, batendo feito dois loucos.

Levei minha mão até a sua cintura puxando mais para perto de mim, senti meu corpo tremer ao sentir seu corpo colar ao meu.Suas mãos envolveram meu pescoço.Eu estou nas nuvens e não quero voltar a terra firme tão cedo, mas infelizmente o ar faltou e tivemos de nos separar.

Nós colamos nossas testas, sorrindo feito bobos.

Ela me abraçou forte e beijou meu pescoço me fazendo arrepiar.

– Nunca mais me de um suato daquele, ouviu bem? – ela falou afastando um pouco seu rosto do meu pescoço.

– Olha quem fala. – respondi sorrindo – Mas eu prometo.E o mesmo serve pra você – falei puxando-a para mais um beijo

– Eu Te Amo – falei

– Eu Te Amo – respondeu-me

Sim.

Agora eu posso dizer que sou o homem mais feliz desse mundo.





(Cap. 49) Banho de chuva

Notas do capítulo
desculpem a demora
se tiver bastante reviews posto o outro amanhã mesmo
Beeeijos


Nessie

– Vocês tem mesmo que ir? – perguntei á Zafrina.

Ela e as irmãs já estavam indo embora.

– Eu queria poder ficar mais tempo, mas não podemos pequena. – ela respondeu me abraçando carinhosamente.

– Tudo bem.

– Diga a Ashley que nós queriamos esperar que ela acordasse, mas... – ela falou.

– Na verdade, Zafrina.Vocês ficaram tempo o suficiente para isso – uma voz musical soou do alto da escada e todos nós olhamos e vimos a Ash e o Seth...De mãos dadas?!

– Ashley! – Alex e os irmãos correram até ela para abraça-la.

– Você está bem?

– Não está sentindo nenhuma dor? – os três a bonbardearam de perguntas enquanto a abraçavam

– Ei, gente calma ai né?Vamos com calma, eu to bem okay? – ela disse fazendo uma careta muito engraçada e todos nós acabamos rindo da situação.

Depois de muita conversa, nós nos despedimos de Zafrina e de sua irmãs assim como dos Denali.

– Obrigada, mais uma vez. – vovô falou a Eleazer

– Da nada velho amigo.Tenho certeza que fariam o mesmo por nós. – ele respondeu.

– Faríamos.Possa ter certeza disso. – respondi sorrindo agradecida por eles terem vindo mesmo depois de tudo que já fizeram por nós.

– Até breve – eles disseram e depois umiram entre as árvores.

– Bem...Nós também vamos indo. – Sam falou e eu percebi o olhar da Suh mudar.A será que ela...

Eu olhei para o meu, que deu um leve aceno coma cabeça.

Todos os lobos haviam despedido-se já e só faltava ela.

– Chris. – ela chamou a irmã que a olhou sem entender o motivo das lágrimas que escorriam por seu rosto.

– O que foi Suh?Por que está chorando? – Chris foi até ela e a abraçou.

As duas ficaram assim por um tempo até que Suh afastou-se do abraço da irmã.

– Chris, você teve seu IPRINTING por um imortal como nós, um cara legal e que eu sei que vai cuidar de você.E eu estou tão feliz por isso.Eu sei que o Alex vai te fazer muito feliz. – Suh falava com certa dificuldade e a Chris logo percebeu do que se tratava.

– Você não pode. – ela foi até a Suh, segurando-a pelos braços. – Você não pode. – seus olhos lacrimejaram e ela fez um esforço para não chorar.

– Eu preciso.Entenda Chris, já está na hora de você viver sua vida.Eu nunca vou te abandonar, está ouvindo?Nunca.Mas eu preciso ir....Preciso achar meu caminho – as lágrimas que a Chris esforço-se para não derramar foram mais fortes que ela e agora caiam pelo seu rosto.

– Eu sei.Só não quero te perder – ela falou encarando a irmã.

– Você nunca vai me perder – Suh passou os dedos pelo rosto da irmã enchugando as lágrimas dela.Depois das duas se despedirem eu fui até a Suh

– Prometa que vai nos visitar. – falei em um sussurro e ela sorriu.

– Prometo.Mas eu já vim uma vez, agora é com você. – nós duas rimos do comentário.

– Eu prometo – respondi

– Vamos? – Sam chamou e ela deu um abraço em Chris antes de ir.

– Ei, não fica assim. – falei indo até a Chris e a abraçando.Ela sorriu fraco, mas não falou nada.Nós ficamos sentadas ali por um tempinho até que ela levantou-se sorrindo e disse.

– Amanhã é segunda-feira e nós temos aula.

– Okay, okay. – levantei e fui até a rua.Olhei pro céu e vi que logo começaria a chovere realmente não demorou e começaram a cair os primeiros pingos.

Eu olhei sugestivamente para o Jake e ele entendeu o recado e juntou-se a mim.

– Vão ficar só olhando? – perguntei ao Seth e Ash parados na porta.Ela sorriu travesso e correu até onde nós estavamos.

– Amor, vem. – Seth deu um suspiro e correu até o Jake pulando em seu pescoço e logo os dois estavam rolando no chão, brincando.

– Eles não crescem, não? – Ash olhava para o Seth com um brilho lindo no olhar, aquele brilho que tantas vezes nós todos sonhamos em ver.

– Definitivamente não.

Logo todos estavam juntos na farra.Eu pulei nas costas de Jacob e ele correu comigo, como quando eu era criança.

O vento e a chuva faziam o meu cabelo ficar uma “ graçinha ” .

Derepente ele paou e me colocou no chão, girando-me e me fazendo ficar de frente para ele.

– Eu te amo, sabia? – eu fiz cara de sapeca e sorri.

– Na verdade eu não sabia.Se encomodaria de repetir? – ele tocou meu rosto com a sua mãos, me fazendo encara-lo.

– EU TE AMO – seu grito fez todos olharem para nós e eu não me importei.Apenas o beijei, intensamente.

– Haham – papai limpou a garganta atrás de nós.

– Eu também te amo Edzinho – mostrei imagens de quando eu e ele brincavamos quando eu era criança e de como eu o amava e ainda amo.

– Mas você ainda é uma criança.

– Ah Ed, sem essa vai – mamãe o beijou e todas as indagações que ele tinha a fazer foram para o espaço.

Eu e Jake sorrimos.

Eu peguei um pouco de lama que e joguei com tudo no tio Emm.

– Eii – ele começou a correr at´ras de mim, mas eu decididamente sou mais rápida. – Ei o sua cópia de Edward com selo de Bella, volta aqui – papai e maãe se olharam e juntaram lama, jogando-a no tio Emm.

– A qual é?Virou complô agora?Então pode vim.

– Não devia ter dito isso Emm – tio Jazz pegou um monte vantajoso de lama e todos, mas TODOS nós o imatamos.

– Ei pera ai eu tava brincando galera – ele arregalou os olhos e deu um passo para trás.

– Tarde de mais Tio – ele pensou e correr, mas Alex já estava atrás dele e logo nós arremasamos a lama nele que ficou ilário.

– Óhh, que bunitinho – passei a mão nas sua bochechas, já que aperta-las é meio...Complicado?!

– Haha.- ele riu sem ânimo, o que é muitissimo raro.

Ficamos naquela zueira até começar a anoitecer.

– Vou tomar um banho – dei um selinho em Jake e subi para o meu quarto, e por onde eu passei ficaram minhas pegadas....Cômico.Só que dessa vez nem mesmo a mascotinha se incomodou.

***

– Nessie acorda. – mamãe falou da cozinha.

– To com sono. – choraminguei e ouvi ela dar uma risada musical

– Alguma novidade?

– Haha...Engraçadinha – levantei-me e fui até o banheiro. – Tia Ally.

– Já estou aqui.

– Bom dia – passei por ela e lhe dei um beijo.

Eu fiquei apenas olhando enquanto ela flutuava com seus passos leves pelo quarto.

– Aqui está.Vista-se...Logo

– Okay- pegeui a roupa que ela havia escolhido e fui me vestir.

Depois fui tomar meu café.

– Arrasou. – falei pra Chris enquanto terminava meu café.Ela fez uma careta e olhou pra tia Ally.

– Vamos? – papai perguntou da sala e todos assentimos.

– Jake posso dirigir? – eu fiz biquinho e ele uma careta.

– Tah legal – entregou-me o capacete.

Ele subiu na mato e colocou sua mãos em minha cintura.Senti um arrepio percorrer meu corpo e um sorriso bobo se forou em meus lábios.Te-lo tão próximo a mim era a melhor sensação do mundo.

Acelerei e ele apertou suas mão ao redor de mim.Seus respiração em minha nuca estava me deixando zonza e a muito custo consegui prestar atenção na estrada.

Em questão de 10 minutos nós hegamos na escola.Todos nos olhavam com as mesmas caas do primeiro dia.

– Eles tinha se acostumado e viver sem a gente por aqui. – papai falou em um sussurro que até tive de me esforçar para ouvir

– É eu acho que sim.

Logo ouvimos o som de motos se aproximando e então apareceram 3 motos de tirar o folego, no estacionamento.

Alex,Ash e Kat vieram até nós, os dois prieiros sorrindo feito bobos.

Não pude deixar de raparar nas roupas da garotas.

Kat com o seu geitinho comportado mas que mostra bem sua personalidade e Ashley com seu estilo irreverente.

– Oi – Ash e Alex foram até seus respectivos...Namorados?É eu acho que é isso.

O sinal bateu.

– E lá vamos nós novamente – suspirei e todos riram da minha cara.

– Ora ora, olha só quem apareceu.Pensei que não iriam mais vir – uma loira azeda falou.

Olhando diretamente para mim.Josiane.Ela é tipo a subistituta da Thifany.

– Pois é. Pensar é um privilégio que nem todos tem. – passei reto e entrei na sala de aula.

– Você não muda mesmo – a Thay ria sem parar e eu acabei rindo junto com ela.

– Como você e o Cássio estão? – o sorriso dela passou de brincalhão para apixonado.

– Ótimo.Melhor impossivel. – seu rosto estava rubro e eu me pegeui rindo da cara dela.

– Você não pode rir muito não, sabia? – eu parei de rir no mesmo instante e corei.Nós duas nos olhamos e começamos a rir novamente, de nossas próprias caras.

– Qual a piada Senhorita Cullen e Senhorita Becker? – o professor parou a nossa frente e toda a classe nos encarava.A tal da Josiane nos olhava com um meio sorriso no rosto.Meu sangue ferveu...

Senti um cutucão forte na minha costela e vi que estava com o meu braço encostado no da Thay.Ela me olhou de maneira reprovativa.

Ótimo.Mais uma com essa mania.

– Er...Desculpe senhor MacCoy – a Thay falou, mas ele estava irredutivel.

– Direção...Agora

– Mas... – ela tentou argumentar.

– AGORA – ele tornou a falar e eu apenas bufei pegando minha coisas.

Sai porta a fora e logo vi a Thay atrás de mim.

Caminhamos até a diretoria e quando chegamos lá eu vi Jacob encostado na parede com uma cara emburrada.

– O que aconteceu? – toquei seu rosto coma ponta dos dedos.

– Uma garoto idiota começou a falar...Coisas sobre você e eu... – arregalei meu olhos.

– VOCÊ OQUE? – eu berrei

– Shii – ele a Thay fizeram no mesmo tempo e eu arquei o semblante.

– Digamos que eu...Me desentendi com ele. – ele deu de ombros e logo a porta da diretoria se abriu e um garoto com o nariz sangrando saiu.

“ Papai vai te matar” - falei em pensamento e ele fez cara feia.

– Ele não é meu pai. – sussurrou para que apenas eu pudesse ouvir.

– Dou a graças a Deus por isso, Jacob Black. – nós dois travamos quando ouvimos a voz do meu pai.

– A gente já pode começar a correr? – eu o encarei e devo ressaltar que sua expressão não era nada boa.

– Vamos ter uma conversinha bem particular em casa. – a Thay tentou conter um riso, mas foi impossivel.

– Vai rindo o magrela Jake falou taciturno e ela riu mais ainda.

– Jacob Black, Renesmee Cullen e Thayná Becker. – a diretora da escola chamou.

Engoli em seco.

A Thayná entrou tranquilamente na sala, como se aquilo fosse rotina pra ela.E eu e Jake?Fizemos o mesmo, ué.

Depois de nos passar um sermão, ela mandou chamar nossos pais.

Vovó Esme não demorou muito pra chegar a mãe da Thay não pode vir, mas a sua irmã mais velha veio.

Meu Deus a Nathalia e a Thainá são irmãs mas não são nada parecidas.

A Thay tem aquele sorriso meio inocente( que de inocente não tem nada), cabelos loiros, castanhos na raiz.Olhos claros, pele branca.Já a Nathlaia é bem diferente.

Tem a pele levemente morena, um corpo muito bem esculpido.Cabelos castanhos, longos e ondulados.Olhos castanhos escuros,boca carnuda.

A primeira vista ela me pareceu uma pessoa antipática e muito séria.

– Desculpem-me pelo transtorno – a diretora falou logo após a “reunião”.Ela disse que ficariamos o resto do dia suspensos.

Nós saímos todos da sala e antes de irmos embora a Thay me chamou.

– Nessie, Jake. – ela veio em nossa direção a coma Nathalia. – Pessoal essa é minha irmã Nathalia

– É um prazer. – falei, assim como Jake

– Magina.O prazer é meu.Eu queria agradecer você por terem dado um jeito nessa cabeçinha aqui – ela deu um beijo no rosto da Thay que bufou.

– Hã? – ela me pegou de surpresa – Digo...é que.Eu fiz ela ir para na diretoria e ser suspensa pelo resto do dia. – eu a encarei meio confusa e ela riu.

– Isso é pouco perto do que ela fazia antes.Desde que conheceu você e sua familia ela tem mudado as suas atitudes e o melhor de tudo: ela vive sorrindo.

– Não tinha me contado sobre essa sua face oculta. – olhei com cara feia pra Thay e ela gargalhou

– Você não perguntou

– Em todo caso...Não tem de que – falei pra Nathalia que sorri.

Logo depois as duas foram embora

– Ela não é tão antipática, quanto pareceu. – Jacob comentou

– Concordo.

Okay, agora vamos pra casa.E é bom se preparem emocional e psicológicamente por que o Ed vai “conversar” bastante com você hoje. – vovó riu enquanto entrava no carro e nós dois fizemos careta.

– Eu vou com a vovó – falei entrando no carro e Jake assentiu enquanto ia até a sua moto.

Logo estavamos em casa e agora era seguir o conselho da vovó.





(Cap. 50) Acerto de contas

Notas do capítulo
eu resolvi postar esse cap ainda hoje
viram como sou boazinha?
kkk'
reviews
quero muuuitos reviews, okay galerinha do meu coração?
Beeeijos

– Renesmee.Jacob. – eu e Jake estavamos no meu quarto quando eles chegaram...inclusive, meu pai.

Nós descemos e ficamos ouvindo ele falar...falar...e falar.

Até que depois de longos 30min de puro sermão o Capitão nos liberou.

– Nessie! – dei um meio sorriso e fui até o quarto do tio Jazz e da tia Alice.

Toc...Toc ( N/A*: eu sempre quis escrever isso. Jóyce, minha filha como humorista tu é uma ótima escritora. --“ )

– Pode entrar Ness – tio Jazz falou.Ele e o tio Emm adoram me chamar de Ness e eu gosto também.

– Oi tio querido do meu coração, que amo um tantão assim óh. – eu fiz um coração gigante com os braços.

– Aham, sei. O que foi dessa vez? – eu fiz biquinho e ele riu, me puxando pra sentar junto com ele na cama.

– Por que todo mundo descofia dos meus atos de carinho? – ele gargalhou pegou meu rosto com as mãos.

– Niguém duvida dos seus gestos de carinho – eu ri – Exeto dos que você aprendeu com o Emm

– Hei oh sua Cacatua, eu ouvi isso – tio Emm gritou da sala e eu começei a rir tanto, mas tanto,que escorriam lágrimas dos meus olhos e sentia falta de ar.

– Cacatua. – falei entre risos e o tio Jazz fez careta.

– Você deveria ter sido criada longe dessa cópia mal feita de bonequinho do Rambo

Agora sim eu ri mais ainda.

– E você o seu...

– Ei já chega, você dois. – tia Ally falou entrando no quarto.

– Foi ele quem começou – eu pude ouvir tio Emm choramingar lá embaixo.

– Eu acho quebranco e dourado ficariam lindo em você, Nessie. – a mascotinha falou sorrindo de orelha á orelha.

– Será?

– Ei?Como se já não bastasse Nessie e Edward, Alice e Edward...Agora também tem Alice e Nessie? – tio Jaz estava com cara emburrada, referindo-se as conversas que e Tia Aly e eu costumamos ter com o meu pai...Por pensamentos.Já que a tia Ally e o meu pai tem certos códigos para falar dessa maneira...Peculiar.

– Desculpe tio.Nós estamos falando do meu vestido para o baile da escola...Ou melhor dos nossos vestidos. – os dois me olharam meio sem entender.

– Eu vim aqui pedir pra vocês irem também.Ah diz que sim vai? – fiz carinha de cachorro pidão.A tia Ally eu sei que não engano, mas já o tio Jaz caiu diretinho.

– Tudo bem.Acho que a Alice nã se importa né amor? – ela sorriu e balançou a cabeça negativamente.

– Ah, obrigado Tio – beijei sua bochecha e a da tia Alice.Depois sai do quarto deles e fui falar com a tia Rose e o tio Emm,

– Onde estão meus pais? – perguntei e o tio Emm gargalhou.

– Na cabana faze...

– Emmett Cullen – tia Rose o advertiu e ele revirou os olhos.

– A qual é ?Ela não é mais um bebê e logo logo o cachorrão vai....

–EMMETT. – todos gritaram ao mesmo tempo e ele apenas deu de ombros, enquanto eu corei.

– Vou até a cabana falar com meus pais.

– Sozinha? – tio Jazz perguntou do alto da escada.Ele, papai e Jacob sempre foram os mais execivos em se tratando de cuidados comigo.

– Tudo bem Jazper, eu vou com ela.Pode ser? – Chris veio até mim e eu peguei em sua mão.Nós saimos porta a fora, correndo como costumavamos fazer na reserva de La Push.

Estavamos correndo e brincado quando a Chris parou bruscamente.

– Que foi? – perguntei.Ela inspirou o ar e só então eu me dei conta do que havia acontecido

– Sentiu?

– Sim – respondi ficando em alerta.

– Está vindo pra nós. – ela ficou em posição de ataque e passou a minha frente.Bufei.Por que todos tem a mânia de me tratar com seu fosse de porcelana?

Me concentrei no cheiro.Vampiro.Ou melhor:vampiros, pois sinto o cheiro de dois.

– São dois

– Estão chegando

O cheiro deles ficou mais forte .

– Eles chegaram – Chris rosnou para os vampiros que apareceram na nossa frente logo em seguida.Eu levei um segundo para acreditar no que meus olhos estavam vendo.

– Olá Renesmee – a voz fria como gelo ecoou pela floresta.

– Thifany?

– Surpresa em me ver...Nessie? – falou com desdém.Senti meus musculos se retrairem e uma raiva se aposar do meu corpo.

– Infelismente nem todos os sonhos se realizam...caso contrário você já teria sumido da minha vida – a todo custo eu tentava conter o rosnado instalado em minha garganta.

Uma risada masculina foi proferida e só então me lembrei de olhar para o homem ao lado dela.

Ele tem cabelos pretos, é alto, tem um corpo definido e masculo, uma expressão sarcastica, rosto de traços fortes e marcantes e...Olhos vermelhos sangue assim como ela.

– Ela tem senso de humor. – ele falou me encarando.Chris rosnou alto e em um segundo se transformou e parou ao meu lado.

– Sejá rápido. – Thifany falou e ele assentiu, correndo na direção da Chris.Os dois travaram um batalha mortal e ele parecia estar com a vantagem.Desviei meus olhos para a Thifany e rosnei.Ela riu e partiu pra cima de mim.

Eu dei um giro e desviei do seu ataque, mas para o meu espanto ela também girou o corpo e com um golpe certeiro acertou um chute em meu peito.

Cai no chão sem conseguir respirar e com uma dor muito forte na região onde ela acertou o golpe.

Ela riu e veio para cima de mim novamente.Eu me levantei e desviei para a esquerda, mas ela fez o mesmo que eu e em um golpe rápido parou atrás de mim dando um chute nas minhas costas, fazendo bater contra uma árvore.Ouvi Chris uivar, pedindo ajuda e o vampiro lhe acertou um soco nas costelas.Ela urrou de dor e no segundo golpe, caiu no chão sem conseguir se mover.

– CHRIS – eu tentei me levantar mas a dor era insuportavel e meus membros recusavam-se a se mover.Senti um puxão forte em meu cabelo e tombei minha cabeça para trás.

– Eu disse que iriam pagar.Você e aquele cachorro pulguento vão pagar por terem me humilhado daquela meneira.

Eu me lembrei da festa na casa do Finn, que foi a última vez que a vi

Flash Back On

– Thifany. – falei com desdém

– Renesmee Cullen – ela falou no mesmo tom.- Quanto tempo, não é mesmo?

– Pois é, infelismente foi um tempo tão...curto.

– Digo o mesmo. E então aproveitou bastante do Jake? – a ultima frase me deixou confusa.

– O que?

– Ora, não seja burra. Você realmente pensou que ele seria seu para sempre?Fique sabendo de uma coisa garota: ele VAI ser MEU, ouviu bem?

– Ah é?Quando foi que você sonhou com isso? Pode tentar, mas não vai conseguir tira-lo de mim. E a melhor parte é que eu não vou precisar fazer nada. – respondi. Minha voz carregada de raiva e o olhar dela também.

– Isso é o que nós veremos. Você se acha melhor do que eu é... – ela foi imterrompida

– Ela não se ACHA melhor do que você. Ela definitivamente É MUITO MELHOR do que você, o coisinha sem sal. – Jake aparceu do nada atrás dela.

– Um dia, vocês vão pagar por isso. – ela virou-se e eu juro que pude ver lágrimas nos seus olhos. – Um dia. – falou antes de sair.

Flash Back Off

– Eu pensei que gostasse do Jake? – ela gargalhou e olhou para onde aquele vampiro segurava a cabeça de Chirs, obrigando-a a olhar para cá.

– Eu também pensei...Antes de chonhecer o Chuck.E agora chega de conversa.Sua amiga vai assistir enquanto você morre – ela deu um soco em meu rosto, fazendo-me guspir sangue. – Isso é pelo que me falou naquela festa.

Ela pegou minha cabeça entre as sua mãos.

– E isso é por ter nascido. – fechei meus olhos sabendo o que viria a seguir e a única coisa na qual pensei foi em Jake.

– Eu Te Amo Jacob. – sussurrei para mim mesma.

Mas diferente do que eu achei, a dor não veio...Pelo contrário, eu ouvi um estrondo muito forte e quando abri meus olhos.Vi um lobo avermelhado estrassalhando a Thifany e uma pantera de pelo absurdamente preto fazendo o mesmo com o vampiro, parceiro dela.

Senti braços gélidos me envolverem.

– Filha você está bem? – a voz de mamãe era emocionada e aliviada...tudo ao mesmo tempo.

– Estou. – falei com dificuldade.

– Vamos leva-la para casa. – vovô falou e papai assentiu me pegando no colo.

– Chris... – chamei e vi meu avô indo até ela.

– Ela está com alguma costelas quebradas.Carlisle terá de requebrar o ossos e coloca-los no lugar. – meu peito se oprimiu e uma lágrima escorreu pelo meu rosto.

– Rose. – mamãe chamou.Ela, a vovó,a Kat e a Ash vieram atrás de mim e meu pai.

Quando chegamos em casa papai levou-me até o consultório de vovô e ele e a tia Rose cuidaram dos meus ferimentos.

Ouvi gritos vindos da rua e corri até a porta, mesmo com todos me repreendendo.

– Chris. – eu peguei na mão dela, que era carregada pelo Alex.

– Tragam-na até aqui – ele a levou até o consultório do vovô e saiu logo em seguida.Percebi que Jake,Scott,Lee,Seth, tio Jazz e ti Emm não estavam aqui, mas não falei nada.

Lá dentro ficaram apenas, o vovô, papai,tia Rose, mamãe e a Ash.

Por alguns minutos os gritos dela escoavam pelo local.Alex andava de um lado para o outro aflito.De relance eu vi lágrimas e seus olhos.

Levantei-me e fui até ele.

– Me desculpe. – pedi e ele suspirou, me abraçando

– Não foi sua culpa Ness.Precisa parar de se culpar por tudo de ruim que acontesse. – lágrimas quentes molharam meu ombro e eu apenas fiquei em silencio.

Os gritos pararam e todos sairam lá de dentro.

– Como ela está? – meu avô sorriu fraco, e colocou a mão no ombro de Alex.

– A parte dolorida passou.Ela vai ficar bem.Em algumas horas estara 110%.

– Posso ve-la?

– Claro. – Eu e Alex entramos no consultório e ela sorriu fraco ao nos ver.

Alex lhe deu um beijo

– Você quase me matou de precupação – Chris sorriu e secou a lágrima que escorreu pelo rosto dele.

– Desculpa amor

– Tudo bem.

– Desculpe Chris, se eu nã tivesse... – começei a falar

– Ihh Nessie, pode parando.Eu sei que você se sente responsável por todos e que acha que tudo de ruim que acontesse é culpa sua.Mas não é.Então pare com essa mania de se culpar. Promete que vai fazer isso? – eu sorri e peguei na sua mão.

– Prometo.

Eu conversei um pouco com ela e depois sai para dar privacidade ao dois.





(Cap. 51) Agonia


Jacob


Assim que a Nessie e a Chris sairam eu fui tomar um banho.
Entrei no chuveiro e deixei a água gelada cair sobre o meu corpo e sim, eu adoro tomar banho de água gelada.Principalmente devido ao fato de que a minha pele é absurdamente quente.
Enrolei uma toalha na minha cintura, sai do banheiro e vesti um roupa.
O meu habitual jeans, uma camisa regata branca e um dos muitos tenis que a mascotinha insisti em comprar.
Passei a toalha no meu cabelo, enxugando-o e o deixei meio bagunçado.
Desci as es escadas e encontrei a baixinha na sala, folheando um revista...De moda provavelmente.
Ela me olhou e fez uma careta, ou seja, me olhou como sempre.
– Você e a Bella, tinham mesmo que ser amigos. – ela revirou os olhos e voltou a folear sua revista.
Fui até a cozinha, e abri a geladeira atrás de algo para comer.
A loira azeda entrou na cozinha e me olhou com cara feia.
Levantei da bancada e peguei meu lange...
Estava saindo da cozinha quando ela falou.
– Não precisa sair Jacob.Eu posso até morder, mas você definitivamente não faz meu tipo. – eu olhei e fiquei perplexo ao ver um sorriso no rosto dela.
Ótimo, agora até delirando eu to.
– Como? – eu posso apostar que estava com cara de panaca.
– Arg...Isso é tão...Jacob. – ela saiu da cozinha sem dizer mais nada.
Assim é bem melhor.Não consigo imaginar nos dois sem as brigas.
Derepente eu senti um aperto no coração e uma agonia imensa tomou conta de mim.
Olhei na direção da floresta.
– Nessie. – meu sussuro fez meu coração disparar e a agonia ficar ainda mais forte.Levantei da cadeira e sai da casa,Eu estava entrando na mata quando um uivo de agonia cortou o silencio instalado ali. - Chris. – gritei correndo em direção ao uivo.Deixei que o habitual fogo tomasse conta de mim e em questão de segundos eu estava sobre as minhas quatro patas.
O cheiro dos Cullen inebriu minhas narinas.Eles estavam atrás de mim e logo a mente do Alex se uniu a minha.Pela mente da Chris nos viamos a cena.
“Desgraçado” – Alex esbravejou correndo ainda mais rápido e eu impulsionei minha patas.
Uma raiva imensa tomava conta de mim e o ódio borbulhava em minha veias.
Não demorou muito e chegamos ao local onde eu vi a pior cena da minha vida.
Aquela vampira desgraçada estava segurando a cabeça da minha Nessie entre as suas mãos pronta para mata-la e movido apenas pelos instintos eu saltei nela dirando-a de perto da minha pequena.Em questão de segundos eu a estrassalhei e Alex fez o mesmo com vampiro que estava machucando a Chris.
Nessie foi levada para casa pelo Edward e os outros enquanto Carlisle examinava a Chris.
Alice me entregou um sacola com roupas e Kat fez o mesmo para o Alex.
– Como ela está? – perguntei já de volta a forma humana.
– Precisaremos quebrar os ossos novamente e coloca-los no lugar. – o doutor disse com pesar.
Um nó se formou em minha garganta e eu vi o desespero tomar conta do Alex.
Eu sei exatamente como é essa dor e não desejo ela a niguem ainda mais a Chris.
Alex pegou em seus braços e todos correram em direção a casa deles.Eu,Scott,Lee,Seth ,Emm e Jazper ficamos
– Vamos fazer uma varredura nas redondezas. – Jazper e Seth correram em uma direção.
Lee e Scott em outra e por último fomos eu e o Emm.
Vasculhamos aquela floresta de cima a baixo e não encontramos nenhum cheiro desconhecido, além daqueles dois.
Voltamos para casa e eu logo avistei a Nessie...Minha Nessie, sentada na varanda olhando o por do sol
Sim, hoje o dia foi terrivelmente longo.
Ella sorriu e correu em minha direção, me abraçando.Eu a peguei em meus braços e inspirei o seu cheiro levemente adocicado.
Acariciei seus cabelos e a apertei contra mim.
– Você está bem? – afastei seu rosto do meu peito para olha-la.Havia um hematoma no lado direito do seu rosto, que ela tentava esconder com o cabelo.
– Eu to bem Jake. – ela sorriu sapeca e eu olhei seus lábios.
Sem hesitar eu a beijei.Sentindo seu maravilhoso gosto.
Nossas linguas travavam um batalha sensual.Eu explorava cada canto de sua boca, mas infelizmente o ar faltou.
Separamos nossos lábios, ofegantes.
– Como está a Chris? – perguntei olhando para dentro da casa.
– Vovô teve de requebrar os ossos dela e coloca-los no lugar.Mas ela já está 80% agora. –eu analisei minha pequena e sorri.
Ela continha um soriso aliviado no rosto.
O Sol estav se pondo e o brilho alaranjada e vermelho refletia nos seus olhos.
Sua pele brilhava, mas o suficiente para que apenas nós, imortais, pudessemos ver.
– Que foi? – perguntou-me, corando.
– Vendo o quão sortudo eu sou por ter você – ela corou violentamente e eu gargalhei. – Você fica ainda mais linda quando está com vergonha – ela me deu um tapa no braço.
– Para Jake. – falou abaixando o rosto.
Eu coloquei a mão em seu queixo e o levantei,fazendo-a olhar para mim.
– Eu e amo. – eu selei nossos lábios.
Era um beijo calma, com carinho.Nós apenas o curtiamos, mas novamente o ar faltou.
Nós sentamos na grma e ficamos vendo o pro do sol e brincando durante algumas horas.Nessie aninhou-se mais em meus braços e sem que percebesse acabou adormecendo.
Peguei-a no colo e a levei até seu quarto, colocando-a em sua cama e a cobrindo.
– Boa noite...Minha Nessie – eu beijei sua testa e sai do quarto fechandoa porta atrás de mim.


Nessie

– Nessie,Nessie.Acorda. – uma vozinha,que no momento soou muito irritante,me chamava.
– Ah me deixa dormir. – resmungeui tapando a cabeça com o travesseiro.
– Não.Levanta. – toquei o travesseiro na tia Alice.
– Levantei.Melhor? – falei já de pé, e irritada.
– Uhum – ela falou simplismente.
Entrei no banheiro e tomei meu banho matinal.
Fiz minha higiene pessoal e e sai do banheiro com uma toalha enrrolada no cabelo e outra no corpo.
– Toma. – tia Ally me intregou a roupa que havia preparado e saiu do quarto, saltitando como sempre.
Devo dizer que amei a roupa de hoje.
Desci as escadas e dei de cara com o Jake escorado na porta da sala de estar.
O sol estava batendo em sua pele.Passei meus olhos por seu corpo memorizando cada detalhe.Nossos olhos se encontraram e eu me vi perdida naquelas duas lagoas negras.Seus lábios se puxaram em um sorriso...O meu sorrisso.
Eu terminei de descer as escadas e fui até ele, lhe dando um beijo.
– Você está linda – ele pegou em minha mão me fazendo dar um pequeno giro e depois fez uma careta. – Mas essa sai...
– Ah nem vem Jake – revirei os olhos e então reparei na sua roupa.Ele viu minha expressão e bufou.
– A mascotinha me infernizou tanto, mas tanto que acabei sedendo
– Eu ouvi isso Jacob – tia Ally falou da cozinha e ele mostrou a lingua, para ela, embora apenas eu pudesse ver, já que estavamos apenas os dois na sala.
– Vem – puxei-o até a cozinha
Tomamos nosso café e fomos para a escola.
– Hoje é no meu carro. – falei sorrindo e Jacob apenas assentiu. – Meu bebe,que saudade – passei a mão na lataria do meu bebe
Logo que saimos eu liguei o rádio e começei a cantar Firework, da Kate Perry.

(N/A*:Tradução para quem quiser )

( http://www.vagalume.com.br/katy-perry/firework-traducao.html#ixzz1GKQkZrhD )


Estacionei na vaga habitual e antes que eu descesse do carro, Jake me segurou pelo braço.
– Você não tem noção do quanto eu te amo – ele selou nossos lábios, com amor e desejo.
Uma batalha sensual se travou entre nossas linguas.
– Bora pra aula pessoal. – Seth bateu na janela do carro.Ele e Ash soriram e foram em direção a aula.
Nós sorrimos e saimos do carro.


***

A aula passou depressa e logo já havia dado o sinal.
– Hey, Nessie. – Ashley me chamou – Hoje nós temos,tipo um “ensaio” vocês não querem ver?Na verdade é só um reuniãozinha nossa.
– Hã...Claro.Você vem Jake? – ele assentiu
Nós caminhamos pela escola até chegarmos ao local onde eles costumavam ensaiar para o Glee.
Todos do grupo já estavam ali.Até mesmo Alex,Chirs,Seth e Kat.
– Mano? – Ash perguntou sugestivamente.Alex sorriu e levantou-se pegando o violão.Logo as primeiras notas sairam.
– Oque acha de Legião Urbana Ash? – Alex perguntou e ela sorriu, mas nós boiamos.Quer dizer: eu,Chris,Seth e Jake boiamos.
Eles nos olharam e riram.
– Legião Urbana foi uma das maiores e mais importantes bandas brasileiras.
Os cara mandavam muito bem, mas o grupo acabou quando o vocalista,Renato Russo, morreu.
(N/A* sim eu sou extremamente apaixonada,tarada,viciada,maluca,doida....Por Legião Urbana. *---*)
– Wow...Canta Pais e Filhos,essa música é muito boa. – um dos garotos falou em...Português?
Ash riu da minha cara e falou.
– Quando eles entraram para o Glee, nos os ensinamos português á eles por causa das músicas.Os mais novatos não sabem ainda,mas aos poucos vão aprender. – ela falava com muita naturalidade.
Alex começou a cantar um musica meio lenta no começo mais que foi aumentando o ritmo.Enquanto um dos garotos começou a cantar, avoz dele era bem grave e combinou com a música.


( http://www.kboing.com.br/legiao-urbana/1-200470/ )


Estátuas e cofres
E paredes pintadas
Ninguém sabe o que aconteceu
Ela se jogou da janela do quinto andar
Nada é fácil de entender.

Dorme agora:
É só o vento lá fora.
Quero colo
Vou fugir de casa
Posso dormir aqui
Com vocês?
Estou com medo tive um pesadelo
Só vou voltar depois das três.

Meu filho vai ter
Nome de santo
Quero o nome mais bonito.

Refrão:
É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar,
Na verdade não há.

Me diz por que o céu é azul
Me explica a grande fúria do mundo
São meus filhos que tomam conta de mim

Eu moro com a minha mãe
Mas meu pai vem me visitar
Eu moro na rua, não tenho ninguém
Eu moro em qualquer lugar
Já morei em tanta casa que nem me lembro mais
Eu moro com meus pais.

Refrão:
É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar,
Na verdade não há.

Sou uma gota d'água
Sou um grão de areia
Você me diz que seus pais não entendem
Mas você não entende seus pais.
Você culpa seus pais por tudo
E isso é absurdo
São crianças como você.
O que você vai ser
Quando você crescer

– Uhuuu – nós gritamos e aplaudimos o garoto que canta muito bem.
– Ashley, é a sua vez.
– Okay,Okay. – ela pegou o violão e começou a tocar.





(Cap. 52) " Animada "

Seus dedos deslizavam com delicadeza pelas cordas do violão.
Eu sorri feito uma boba,quando vi o brilho em seus olhos que por sinal estavam colados aos do Seth que mantinha um sorriso igualmente bobo.

( http://www.kboing.com.br/colbie-caillat/1-44727/ )

Bubbly

I've been awake for a while now
You've got me feeling like a child now
'Cause everytime I see your bubbly face
I get the tingles in a silly place

It starts to my toes
and I crinkle my nose
Wherever it goes I always know
that you make me smile
please stay for a while now
just take your time
wherever you go

The rain is falling on my window pane
but we are hiding in a safer place
under covers staying dry and warm
you give me feelings that I adore

It starts in my toes
makes me crinkle my nose
wherever it goes
I always know
that you make me smile
please stay for a while now
just take your time
wherever you go

What am I gonna say
when you make me feel this way
I just........mmmmmmmmmmm

It starts in my toes
makes me crinkle my nose
wherever it goes
I always know
that you make me smile
please stay for a while now
just take your time
wherever you go

I've been asleep for a while now
You tucked me in just like a child now
Cause everytime you hold me in your arms
I'm comfortable enough to feel your warmth

It starts to my soul
And I lose all control
When you kiss my nose
The feeling shows
Cause you make me smile
Baby just take your time now
Holding me tight

Wherever, wherever, wherever you go
Wherever, wherever, wherever you go.....

Animada

Eu estou acordada há algum tempo agora
Você fez com que eu me sentisse como uma criança agora
Porque toda vez que eu vejo seu rosto animado
Eu sinto um arrepio num lugar bobo

Começa na ponta dos meus pés
Me faz enrugar o nariz
Para onde for, eu sempre sei
Que você me faz sorrir
Por favor, fique por um instante agora
Não tenha pressa
Em qualquer lugar que você vá

A chuva está caindo no vidro da minha janela
Mas nós estamos nos escondendo em um lugar seguro
Debaixo das cobertas, ficando secos e quentes
Você me dá sentimentos que eu adoro

Começa na ponta dos meus pés
Me faz enrugar o nariz
Para onde for,
eu sempre sei
Que você me faz sorrir
Por favor, fique por um instante agora
Não tenha pressa
Em qualquer lugar que você vá

O que eu vou dizer
Quando você faz com que eu me sinta desse jeito?
Eu apenas.........

Começa na ponta dos meus pés
Me faz enrugar o nariz
Para onde for,
eu sempre sei
Que você me faz sorrir
Por favor, fique por um instante agora
Não tenha pressa
Em qualquer lugar que você vá

Já faz um tempo que eu adormeci
Você me cobriu como uma criança agora
Porque toda vez que você me segura em seus braços
Eu fico confortável o bastante para sentir o seu calor

Começa na minha alma
E eu perco todo o controle
Quando você beija o meu nariz
O sentimento aparece
Porque você me faz sorrir
Baby, não se apresse
Enquanto você me abraça forte

Em qualquer lugar, em qualquer lugar, em qualquer
lugar que você vá...
Em qualquer lugar, em qualquer lugar, em qualquer
lugar que você vá...


Seth

Quando a MINHA Ashley começou a cantar vários desses babacas começaram a babar nela e eu tive que me controlar pra não partir pra cima deles.
Mas tudo isso foi pelos ares quando eu olhei em seus olhos.
Senti minha face se rasgar em um sorriso bobo e eu posso jurar que meus olhos estão brilhando mais que árvore de Natal, agora.
Nossos olhares não se desviaram em momento algum e consegui ouvir alguns dos garotos resmungando insatisfeitos por isso, mas naquele momento eu não me importei com nada disso, apenas mantive meus olhos colados aos seus.
Quando a múscia acabou um sorriso pequeno se formou em seus lábios e eu tive de refrear a vontade que tive de ir até ela em uma velocidade nada humana e beija-la.
Todos aplaudiram e assoviaram.
Foram cantadas mais algumas músicas e logo todos já haviam ido embora.
Apenas:eu,Jake,Alex e nossas respectivas namoradas permaneciamos ali.
– Você foi maravilhosa – caminhei até ela e matei a vontade louca de beija-la.
– Obrigada. – percebi que seu olhar se desviou do meu por um segundo e ela olhou por cima do meu ombro, fazendo uma cara engraçada.
– Que foi? – perguntei me virando e entendi o motivo da careta dela.
Os quatro haviam sumido.
– Eles realmente não tem jeito. – ela passou a mão por meu peito e uma onda de calor passou por mim.
Ela mordeu o lábio inferior e atacaou meus lábio novamente.
Eu coloquei minha mãos em sua cintura e a puxei mais para mim, colando nossos corpos.Ela levou sua mão até minha nuca, aprofundando mais o beijo enquanto a outra ficou em meu peito.
Minha lingua explorava cada canto da sua boca, memorizando tudo.
O beijo ficou urgente, mas o ar começou a faltar e muito a contra gosto tivemos de nos separar.
– Os outros devem estar nos esperando. – ela falou sorrindo torto.
– Uhum. – concordei.
Caminhamos de mãos dadas até o estacionamento e...
– Onde foi que eles se metera? – perguntei olhando para os lados.O cheiro dos quatro estava fraco e uma onde preucupação me atingiu.Ouvi a Ash rir.
– O Jake e Nessie, foram para casa e o Alex e a Chris... – ela fez uma careta. – Foram ao “cinema”
– Como você sabe? – aproximei-me dela.
– O Alex acabou de me falar.É aquela ligação metal que nós dois temos, sabe...Coisa de gemeos. – ela foi em direção ao carro e gesticulou para que eu a seguisse.
Em questão de minutos estavamos estacinando em frente a casa dela.A casa estava em escuridão total e absolutamente silenciosa.
Ela caminhou até a cozinha e na porta da geladeira havia um bilhete:

Eu e Leah fomos jantar em Hattman*.Voltaremos tarde.
Beijo

Scott!
P.S: juizo vocês três hein!?

Ela olhou para mim e riu.
– Ele sempre diz a mesma coisa.Agora eu quero saber onde está a Kat? – ela pegou o telefone e discou o numero.Logo pudemos ouvir a voz da Kat do outro lado.

“Onde você está?” – Ash perguntou e ela disse que tinha ido até uma cidade perto daqui, pra ver os vestidos de formatura delas e voltava só amanhã cedo.

– Amor, eu vou tomar um banho e já volto okay? – ela me deu um celinho demorado e subiu.
Eu sentei no sofá e fiquei assitindo TV até que ela descesse.


Ashley

Subi até o meu quarto e me despi.Entrei no chuveiro e deixei a água cair sobre o meu corpo.Passei um hidradante de pesego, como de costume, enrolei uma toalha em meu cabelo e outra em meu corpo.
Fui até o closet anorme que Kat providenciou e escolhi um vestidinho preto, curto, mas quando passei pelo espelho parei para analisar minhas feições.
Meus cabelos que sempre foram cacheados e dourados, agora caiam em ondas até o meio das costas e tinha um tom mais escuro.Meus lábios rosados e em formato de coração, agora são mais delineados e carnudos.Meu nariz, continua o mesmo e meus olhos assumiram um tom mais esverdeado.Castanho mel esverdeado...Definitivamente meio estranho ( N/A* essa é cor dos olhos do meu avô e a cor dos meus olhos.Detalhe: por algum motivo que ainda não sei explicar eles mudam de cor)
E meu corpo...Bem está diferente também.Eu sempre fui magra e na minha opiniãos, sem graça.Mas posso dizer que mudei.
Minhas pernas finas estam levemente mais acentuadas, meu bumbum está mais durinho e em um tamanho proporcional ao meu corpo; meus seios estão mais evidentes e a minha pele que sempre foi branquinha agora estava ficando com um leve tom moreno.
Eu sorri e resolvi trocar de vestido.
Optei por um vestido branco, frente única que bate na altura da minha coxa.Por ser branco ele da um certo contraste á minha pele.
Sequei meu cabelo e o deixei solto, colocando um pequena flor do lado direito.
Desci as escadas e assim que Seth me viu, ficou paralisado.Seus musculos travaram e sua respiração ficou mais rápida.Ele mordeu o lábio inferior e instintivamente eu imitei seu ato.Um calor tomou conta do meu corpo e sem aguentar eu caminhei até ele,enlaçando seu pescoço com meus braços e acabando com a incomoda distancia.

N/A*: Hattmam é uma cidade ficticia viu gente.Inventei *---*

Próximo cap promete hein

mas só posto se tiver bastante reviews

ksoaksokas

adoru você

Beeijos





(Cap. 53) Metade de mim

Desci as escadas e assim que Seth me viu, ficou paralisado.Seus musculos travaram e sua respiração ficou mais rápida.Ele mordeu o lábio inferior e instintivamente eu imitei seu ato.Um calor tomou conta do meu corpo e sem aguentar eu caminhei até ele,enlaçando seu pescoço com meus braços e acabando com a incomoda distancia.

Passou seus braços pela minha cintura, colando nossos corpos.Minhas mãos ganharam vida própria e começaram a passar por seu abdomem, braços, ombros até chegarem em sua nuca, presionando-a e aprofundando mais o beijo.Um beijo sofrego.Apaixonado e...Alucinante.

Nossos corpos parecem ser o encaixe perfeito, a sincronia de nossas linguas forma uma coreografia sensual.

O ar ficou escasso e em pouco tempo já não estava mais lá.Separamos nossos lábios, mas antes que ele falasse algo, eu ataquei seu pescoço.

Ora beijando ora mordendo.Seth soltou um lamurio e apertou suas mãos em minha cintura.

Subi meus beijos pela sua clavicula, passei pelo seu queixo, bochecha e parei na sua orelha.

– Eu sou a mulher mais sortuda do mundo, sabia? – falei com uma voz sensual e mordi o lóbulo de sua orelha.Ele gemeu baixinho.

– E eu o lobo mais sortudo – sua voz estava mais rouca que o normal e aquilo fez um arrepio percorrer minha espinha.Eu olhei em seus olhos; pretos.Suas pupilas estavam dilatadas, denunciando todo o seu desejo.Colei nossos lábios novamente com urgencia e ele enroscou seus dedos em meus cabelos, puxando-os fracamente.

Eu mordi seu lábio inferior puxando e sugando-o com vontade, fazendo Seth soltar mais um gemido baixo.

– Por que me tortura dessa maneira? – ele fechou os olhos, parecendo buscar algum controle e mordeu os lábios.OMG, aquela visão era... perfeita.

Senti um calor no meu baixo ventre.

Toquei o peito de Seth com as mãos e me aproximei de sua boca, ficando na ponta dos pés.

– Mas eu não estou te torturando amor. – minha voz manhosa chegava a ser comica.Ele abriu os olhos e me encarou, senti minha pernas fraquejarem e se não fossem suas mãos em minha cintura, eu teria caido.

Seth aproximou seu rosto da minha orelha e sussurrou com a voz rouca.

– Ah não é? – mordeu o lóbulo e precionou meu corpo contra o seu, fazendo-me sentir sua exitação. – Você...Tem certeza disso? – ele beijou meu pescoço e o mordeu em seguida.Eu suspirei pesadamente, sentindo o calor no meu ventre se intensificar.

– Seth... – sussurrei quse inaldivelmente, mas tenho certeza que ele ouviu pois senti um sorriso em seus rosto.

Passei minhas unhas por suas costas arranhando-a.Ele passou suas mãos por toda lateral do meu corpo e as subiu, depositando-as em meus seios.

Foi impossivel reprimir um gemido mais alto, ele os apertou e eu cravei minhas unhas em suas costas, sentindo meu corpo amolecer.

Procurei sua boca com urgencia e o beijei sofregamente, sentindo um mar de sensações se apoderar de mim.Ele apertava meus seios por cima do vestido e eu já não conseguia evitar os gemidos.

Seth

Minha consciencia me questionava se eu estava tomando a decisão certa, mas meu corpo implorava fazer de Ash, minha de verdade.

Cada célula do meu corpo parece explodir com um simples toque seu e eu já não consigo mais raciocinar direito.

Apertei seus seios com delicadeza me deliciando com os gemidos que ela dava.

Ela moveu sua perna para frente, presionando-a contra meu membro que já estava bem desperto.

Gemi contra seu pescoço e ela riu provocante.

Encostei-a na parede incurralando-a e ataquei seu pescoço, sentindo o maravilhoso cheiro que a minha princesa tem.

– Ah Ash, você me deixa louco – roçei meus lábios em seu maxilar e ela suspirou.

Mas em um movimento rápido ela inverteu as posições.

– E você Seth – passou sua mãos pelo meu abdomem, por baixo da camisa e o arranhou.Tentei reprimir um gemido, mas não deu – Brinca de mais com fogo. – ela subiu suas mãos até meu peito e desceu novamente passando suas unhas e pegou na minha camisa, subindo-a pelo meu dorso e tirando-a.

– Lindo – ela se afastou e colocou a dedo na boca, fazendo uma cara provocante e então passou as mãos nas laterais do seu corpo mechendo-o sensualmente.

MEU DEUS. Por favor não faz isso Ash. Supliquei mentalmente sentindo meu “amigão” ficar ainda maior.

Ela riu e me chamou com o dedo indicador.Fui até ela, mas antes de alcança-la ela correu.Olhei para os lados e a vi.

– Vem – chamou sorrindo travessa.Eu fui, mas ela correu novamente.

Eu corri também e a segurei pelo braço, fazendo com que ela parasse subtamente.

Coloquei minha outra mão em sua cintura e a puxei para mim.Seu quadril encostou no meu membro e eu gemi alto...demais.

Peguei seus seios em minhas mãos e fiquei brincando com eles e com seu pescoço.

Ela gemeu e rebolou.

DEUS.

– Amor, você está me enlouquecendo – choraminguei em seu ouvido e ela supirou.

Virei-a de frente para mim e a beijei.

Levei minhas mãos até suas pernas e a ergui.

Ela circundou minha cinbtura com suas pernas e rebolou, fazendo nós dois gemermos alto.

Percebi que ela estava tão exitada quanto eu.

Em um velocidade humana subi as escadas e entrei no quarto dela. Sem quebrar o beijo.

– Eu já disse que te amo? – ela falou entre o beijo e arranhou meus braços.

– Hoje? – perguntei rindo – Ainda não.

– Eu Te Amo – ela rebolou novamente.

– Oh céus Ashley. – gemi não aguentando mais.

Ela riu e desceu do meu colo e me jogou na cama.

Distribuiu vários beijos pelo meu abdomem e então chegou a minha calça.Ela me olhou e sorriu torto, enquanto brincava com a beirada da calça.

– P-por...favor – supliquei fechando meus olhos.

Rapidamente ela retirou minha calça.

Ouvi-la gemer e vi seu olhar fascinado recair sobre mim.

Se eu pudesse estaria corado agora.

Eu a puxei para um beijo e inverti nossas posições, ficando por cima

Desci minhas mãos até suas pernas e mordi meus lábios, me segurando para não torna-la minha agora mesmo.

Sua pele macia me deixa em extase.

Subi lentamente por sua coxa e continuei subindo, enquanto levava seu vestido junto.

Então pude ter a visão mais linda da minha vida.

Ela estava coma langerie vermelha que entra em contraste com a sua pele levemente morena.

Mordi meus lábios e sem aguentar mais retirei seu sutien e abocanhei um de seus seios e massageava o outro com a mão.Ora mordia ora chupava.

Os gemidos descontrolados de puro prazer da minha pequena eram musica para os meus ouvidos.

– Seth...e-eu, p-preciso de você.Agora – sua voz saiu entrecortada e cheia de sesejo.

Desci minha mão e retirei sua calcinha lentamente.

Passei meus dedos por sua virilha e parei na sua intimidade.Circulei seu clitóris com o polegar e penetrei um dedo.Ela gemia meu nome e eu gemia junto.

Logo penetrei mais dois dedos e continuei os movimentos.

Substitui meus dedos por minha lingua e não demorou até que a minha Ash gozasse.Eu bebi todo seu mel e lhe dei um beijo.Sua respiração estava acelerada.

Ela inverteu as posições e rapidamente retirou minha boxer.

– Minha vez – sua voz saiu marota e eu praticamente berrei quando senti suas mãos em meu membro.

Ela fazia o movimento de vai e vem e eu senti um frenesi tomar conta do meu corpo.

– Ash... – falei entre os gemidos e ela riu. Eu estava quase enlouquecendo.

Puxei-a para mim e a beijei.

Então sem hesitar eu a penetrei

– Ahhh – abafei o som de seu grito com um beijo.

Esperei um pouco até que ela se acostumasse com o volume dentro de si, mas logo ela remexeu seus quadris e eu entendi.

Ashley

Quando senti o Seth dentro de mim, nada mais importou.

Era como seu estivesse completa.

Ela estava parado esperando que eu me acostumasse, mas logo remxi meus quadris em busca de mais contato.

Ele entende o recado e começou a estocar lenta e curto.

Mas logo os seus movimentos aumentaram, eu coloquei minha pernas em volta da sua cintura e ele gemeu mais alto.

Assim como eu.Nossos corpos tem o encaixe perfeito, nossos movimentos são frenéticos e a todo momento queriamos mais contato.Espasmos intensos percorriam nossos corpos.

– Vai...Ash.G-goza comigo – sua voz soou rouca e eu vi estrelinhas ao redor da minha cabeça.

Senti espasmos pelo meu corpo e o membro dele ficou maior.

– Eu Te Amo – ele me beijou e saiu de mim totalmente e entrou com toda força

– SETH...

– ASH...

Gritamos nossos nomes ao mesmo tempo quando o orgasmo nos atingiu.

– Eu...Te...Amo – falei pausadamente.Nossas respirações estavam aceleradas e totalmente descompasadas.

Ele saiu de dentro de mim e uma sensação de que eu estava imcompleta veio a mim.

Encostei minha cabeça em seu ombro e ele envolveu meu corpo com seus braços.

– Você é perfeita...Perfeita para mim. – ele beijou o topo da minha cabeça e um sorriso bobo cresceu em meus lábios.Sim agora está tudo perfeito.Tudo como sempre deveria estar.O Seth é o meu anjo, o meu sol,o meu calor, ela é a metade que me completa.Ele é metade de mim.

Fechei meus olhos e inalei o seu delicioso cheiro amadeirado...

Adormecemos logo em seguida.

E então eu mereço comentários?

Pessoal eu peço desculpas se o cap n~]ao ficou como vocês esperavam ou coisa do tipo, mas é que é meu primeiro hentai

e tipo eu tentei deixar ela o melhor possivel

espero que vocês gostem

Beeeeijão





(Cap. 54) Desentendimento

Kathlen

Eu passei o dia inteiro fazendo compras e encomendando coisas, para a festa de aniversário do Alex e da Ash, assim como os vestidos para o baile da escola.

Passei a noite em hotel aqui na cidade e assim que amanheceu fui para casa.

Resolvi ir de caro mesmo e mais ou menos duas horas depois estacionei o carro na garagem de casa.O carro do Scott e nem mesmo a moto do Alex estavam ali.

Sorri com o pensamento e entrei em casa.

Passei pela sala e senti um cheiro familiar.Olhei em volta e vi uma camisa jogada no canto da sala.

– Droga. – sussurrei correndo até o quarto da Ash. – ASHLEY – eu gritei e ouvi um estrondo dentro do quarto.

– Já vou. – logo pude ouvir ela abrindo a porta com um sorrisinho bobo no rosto. – Bom dia mana. – eu bufei e revirei os olhos.

– Vocês dois vão estar muito encrencados se ainda estiverem nesse quarto quando o Scott chegar. – ouvi o Seth tossir lá dentro e a Ash arregalar os olhos, como se só agora tivesse le lembrado disso.

– Ok, nó....- ela não pode terminar a frase pois um estrondo fortissimo na porta da frente foi ouvido e logo um Scott furioso estava parado atrás de mim.Bufando.

– Scott... – tentei acalma-lo, mas foi em vão.

– Kathlen sai daí...AGORA. – uma espécie de raiva contida emanava de seus olhos Ashley abriu a porta e o encarou.

– Scott, escuta

– EU NÃO QUERO ESCUTAR NADA.MANDA ELE SAIR DAÍ DE DENTRO E VIR ME ENFRENTAR - Ash sibilou e engoliu em seco. – DEIXA QUE EU MESMO ENTRO. – ele estava descontrolado e totalmente fora de si.

Seu corpo inteiro tremia, mas eu sabia que ele não iria se transformar, pois sua força é maior na forma humana.

– Scott. – Seth apareceu na porta e ele rosnou furiosamente – Olha eu sei que é dificil para você de aceita isso, mas entenda: eu amo a Ash

– NÃO. – Scott recuou um passo e fechou os olhos.Eu desejei que eles continuassem fechados pois sei que ele era capaz de uma besteira, mas ele os abriu. – VOCÊ NÃO VAI TIRAR A MINHA MENININHA DE MIM.NÃO VAI.. – ele avançou na direção de Seth com uma furia que eu nunca vi antes, mas foi lançado longe antes de completar seu movimento.

– Acalma-se agora. – eu não usei meu poder, pois nunca farei isso com meus irmãos.Odeio fazer com alguem que nem conheço quem dera com meus irmãos.

– ME DEIXA KATHLEN – meus olhos encheram de água e logo eu fraquejei, minhas pernas ficaram bambas e eu abraçei meu peito.Senti um par de braços pequenos e quentes me envolverem.

– Shii...Acalme-se – Nessie afagou meus cabelos, com carinho e eu acabei por abraça-la.

– Scott cara, você tem que se controlar meu irmão.Por favor.

Eu sei que é dificil pra você entender o que rolou entre a Ash e o Seh, mas cara...

Uma das nossas princesinhas cresceuEla criou asas e agora...quer voar.Não nos resta mais nada a não ser deixar que ela as batas e voe, por que todo passáro deve voar e você melhor do que niguem sabe disso.

Não ta vendo que se você machucar o Seth, você vai machuca-la e consequentemente machucar Leah, ou não te passou pela cabeça que é do irmãozinho caçula da mulher que você ama que estamos falando? – a cada palavra do Alex, os musculos de Scott se contraiam e relaxavam ao mesmo tempo. - Ela cresceu e virou uma mulher.E agora está na hora de enchergarmos isso.

Um soluço escapou de meus lábio chamando a atenção de todos para mim.

Scott me olhou e vi seu olhar se perder em remorso e culpa.

– M-me...desculpe. – ele falou abaixando a cabeça.

Desvincilhei-me dos braços da Ness e corri até meu irmão que abriu os braços para me receber.

– Me perdoa, por favor.Eu fiz você e a Ash sofrerem atoa. – eu sequei uma lágrima que escorreu por seu rosto e sorri.

– Só estava tentando proteger nossa caçulinha. – nós olhamos pra Ash e pro Alex.Els logo entenderam e juntaram-se a nós no abraço.

Ficamos assim por um tempo até que eu falei.

– Nãos acha que alguém mais mereçe suas desculpas? – ele enrugou a testa e fez careta.

– Sim. – caminhou até o Seth estendendo a mão para ele. – Me desculpe. – Seth deu aquele sorriso brincalhão dele.

– Sem problemas. – Scott não teve como evitar um sorriso.

Narradora

Depois do incidente com Scott, as coisas ficaram na mais aboluta paz.

Chris e Alex haviam oficializado a seu namoro, assim como Seth e Ash e Scott e Leah.

Faltavam duas semanas para o baile da escola e 1 mês para o aniversário de A.A ( n/a* abreviação de Alex e Ash...kkkk ) e Kat e Alice estavam bem mais do que animadas para a festa.As duas resolveram mudar o tema para não ser figurinha repitida com o da escola e ficou decidido que seria festa a Fantasia.

2 semanas depois...

Alice estava no quarto, junto com Bella,Rose,Nessie,Chris,Leah,Kat,Ash,Thainá e Esme.

Esme e Leah eram as únicas que não vão no baile desta noite,mas as outras todas irão.

Jacob

– Ei, que é isso? – perguntei vendo aquela mulherada entrando em casa e subindo direto pro quarto da baixinha.

– Baile da escola né bobinho – Nessie passou por mim e me deu um selinho.

***

– Rapazes? – Esme chamou a mim, Cássio,Alex,Edward,Emmett,Jazper e Seth. – Os Smokings de vocês estão na casa do Alex.Vão lá arrumen-se e voltem na hora de pegar as meninas okay?

– Uhum – concordamos nos levantando.

Cada um foi com seu próprio carro e em questão de minutos chegamos na casa do Alex.

***

– Todos prontos? – Alex chamou da cozinha.

– Sim. – respondemos em coro

Scott no olhou e começou a rir.

– Estão elegantes hein...Chique no “urtimo” – nós rosnamos baixo e ele riu mais ainda.

***

Assim que chagamos na casa do Cullen, nos sentamos na sala em silencio e ficamos esperando.Até que elas começaram a aparecer no alto da escada.

– Cara... – Alex suspirou

Nessie

Nós passamos a tarde e uma parte da noite nos arrumando, trancadas naquele quarto.

Eu,Chris e Ash já estavamos meio cansadas e pra variar fomos umas das ultimas a serem “arrumadas”.

– Vem Nessie. – tia Alice chamou e eu fui.

Minutos depois...

– O que achou? – tia Ally perguntou enquanto eu me olhava no espelho.

– Perfeito. – falei sorrindo.

O vestido é lindo, branco com detalhes dourados.

Meu cabelo deixamos solto, com um pequeno arranjo apenas.

– Você está linda filha – mamãe me abraçou enquanto falava.

– Olham quem fala. – ela torceu o nariz fazendo nos todas rirmos.

– Agora só faltam vocês duas – eu gesticulei pra tia Alice e tia Rose.Elas se olharam e entram no closet.Voltando 2 minutos depois.

– Ser vampira tem suas vantagens – nós rimos do comentário da tia Rose e resolvemos que já era hora de descer.

Percebi que a Kat estava meio pra baixo e olhei pra Ash.

Demos uma piscadinha uma pra outra.

– O que vocês duas estão aprontando? – Kat veio até nós com o semblante arqueado.

– Nada – fingimos estar desinteressadas.

– Uhum sei.

– Vamos. – tia Ally chamou e todas nós nos dirigimos até a escada.

Quando nos viram os garotos ficaram de queixo caídos e com sorrisos bobo no rosto.

Também pudera né?

As meninas capricharam na escolha dos nossos vestidos.

Analisei a sala e avistei o Luan parado perto da porta.Cara, ele estava...lindo.

O Luan sempre chamou a atenção das garotas por ser lindo, mas hoje ele estava de tirar o fôlego.

– Um dia eu ainda me vingo de vocês – Kat falou baixo o suficiente para só nos ouvirmos.

Eu e Ash abafamos uma risada e descemos.

– Você está linda meu amor – Jake beijou minha mão e sorriu.

– Você também está. – respondi sorrindo torto.

Nós caminhamos até nossos respectivos carros e nos dirigimos para o tão esperado baile.

( Vestido da Nessie )

( Vestido da Ashley )

( Vestido da Kat )

( Vestido da Bella )

( Vestido da Alice )

( Vestido da Rosalie )

( Vestido da Chris )

( Vestido da Thainá )





(Cap. 55) História

Atendendo o pedido de vocês fiz um cap. que fala mais sobre o Cássio ( S2, meu BEST )

Cássio

Eu estava deitado no na minha cama encarando o teto quando Alice me ligou e disse que era pra eu estar na casa dos Cullen, pra poder me arrumar para o baile.

Bufei.

– Claro, claro. Eu já to indo. – levantei-me da cama e procurei uma roupa pra vestir.

– Filho, posso entrar? – minha mãe perguntou.

– Claro mãe. – ela abriu a porta do quarto e passou por mim, sentando-se na minha cama.

Ela não falou nada, apenas manteve a cabeça baixa sem dizer nada.

Eu suspirei pesadamente e fui até ela, abraçando-a.

As lágrimas misturaram-se aos soluços que ela dava.

– Mãe... – suspirei sobre os seus cabelos.

Minha mãe tem cabelos pretos, pele branca e olhos claros.

Eu não sou exatamente parecido com ela, mas tenho alguns traços.

– Fi-filho...eu preciso – ela tentava falar mas o choro atrapalhava.

– Calma, mãe.Respira fundo. –ela demorou alguns minutos pra se acalmar e então começou a falar.

– Acho que já está na hora de você saber mais sobre o seu pai – eu travei diante daquilo.

Ela nunca havia me falado nada sobre meu pai.

– M-meu pai? – gaguejei a ela assentiu

Quando eu tinha 17 anos, meus pais resolveram se mudar pra uma cidadezinha pequena e pouco conhecida, chamada Forks.

Eu não queria ir, mas meus pais nunca me deram ouvido ou se quer ligavam para os meus interesses.

O único plano do meu pai, era industrializar aquela cidade e construir o maior Shopping já feito, aumentando á um nível indescritível a sua fortuna, que para ele e minha mãe eram as únicas coisas que importavam.

Quando chegamos a cidade, todos nos receberam muito bem e minha mãe recusou-se a me deixar ir para a escola, por que segundo ela, minha educação eu não encontraria num lugarzinho daqueles.

Ela contratou um professor particular, muito famoso e também extremamente rigoroso.

Um dia eles tiveram de viajar e eu aproveitei e si pra conhecer um pouco mais sobre a cidade.

Foi então que conheci a praia da reserva de La Push e caminhado por lá encontrei com o homem mais lindo que eu já tinha visto.

Ele era alto, cabelos pretos e lisos, que ficavam caídos na altura do seu pescoço.

Nós conversamos durante horas e a partir daquele dia comecei a inventar a desculpa que queria correr pra ficar com um corpo perfeito pra meu marido e minha mãe?Nunca me incentivou tanto a fazer algo.

Com o passar do tempo nasceu a paixão e nós nos amamos intensamente.Até que meus pais descobriram e nos separam.

Nos arrumamos um jeito de fugir e no dia marcado eu estava lá, mas seu pai...

Ele nunca apareceu e passaram semanas sem noticias dele.

Cartazes por toda a cidade e tudo que eu fazia era chorar e esperar pra ver se ele voltava...

Então recebi a melhor e a pior noticia da minha vida:

Eu estava grávida... e seu pai havia sido encontrado morto.Ninguém precisou me dizer nada para que eu soubesse quem eram os responsáveis por sua morte

Naquele dia eu desabei, mas me reergui e com muito esforço fugi daquele lugar...

Fugi pra bem longe e 9 meses depois você nasceu.

Meus pais morreram em um atentado quando você tinha 2 anos.

Morreram...falidos.A palavra que eles mais detestavam.

Eu a encarei perplexo e senti uma lágrima escorrer pelo meu rosto.

– E-ele morreu... – sussurrei e ela me abraçou forte.

– Ele foi o melhor homem que já conheci meu amor.E já te amava antes mesmo de saber que você nasceria...Por que você era o maior sonho dele.Um filho. – eu me afastei do seu abraço e enxuguei suas lágrimas.

– Eu tenho certeza que sim. – respondi sorrindo fraco

– Vou preparar algo pra você comer – ela disse depois de um tempo e eu assenti.

Ela saiu do quarto e eu fiquei sentado em minha cama refletindo sobre tudo que tem acontecido na minha vida ultimamente.

Em tão pouco tempo eu vi tudo virar de cabeça para baixo.

Até pouco tempo eu era apenas aquele Cássio quieto e revoltado com a vida, que odiava esse mundinho medíocre que não poupa ninguém e hoje eu estou aqui...

Hoje sou um transmorfo que a única coisa que sei que herdei do meu pai, essa é a única coisa que ele me deixou da qual eu posso afirmar que realmente herdei dele e de mais ninguém.

Eu tenho meu IMPRINTING e é complicado falar o quanto eu a amo.Por que o IMPRINTING é algo que está além da nossa humilde compreensão.

É a minha vida definitivamente não vai mais ser a mesma, por que eu não sou um simples humano... O mundo em que vivo é muito para os humanos, até mesmo pra minha Thay.

– Filho?... Cássio? – a voz da minha mãe me trousse de volta a órbita. – Em que mundo você estava filho? – ela passou a mão no meu cabelo.

– Nem sei – peguei sua mão e a beijei com carinho. – Eu te amo mãe e nunca se esqueça disso, okay? – enlacei sua cintura com meus braços, envolvendo-a em um abraço apertado.

– Eu também te amo bebe – eu bufei

– Eu não sou mais um bebe mãe – resmunguei e ela gargalhou

– Você vai ser sempre o meu bebe – ela segurou meu rosto entre suas mãos e sorriu. - Sempre - beijou minha bochecha e saiu do meu abraço indo até a minha escrivaninha e pegando a bandeja com comida que ela preparou.

– Torradas, suco de laranja e frutas.

– Obrigada mãe – comecei a comer e ela apenas me olhava e ria.De re pente sua expressão ficou um tanto triste.

– Que foi? – afaguei seu rosto

– Você se parece tanto com seu pai. – sua voz foi apenas um sussurro.Eu a abracei novamente, o que é normal pra mim e minha mãe.

– Eu sei que ela está conosco e tenho certeza que está extremamente orgulhos de você por ter me criado tão bem e me dado tanto amor, mãe. – ela deixou um lágrima rolar em meio a um sorriso.

– Eu sei que sim. – ela secou a lágrima e me olhou. – E a Thainá como está? – um sorriso bobo brotou em meus lábios.

– Muito bem. –ela gargalhou

– Eu fico feliz que tenha encontrado alguém que te faça bem querido.Ela é uma boa moça, gosto dela e acho tão lindo o amor de vocês, as vezes eu tenho a impressão de que é algo além do normal – um nó se formou em minha garganta.Eu me sinto mal por mentir pra minha mãe, mas é pro bem dela,é pra sua segurança, afinal o segredo deve ser mantido e ninguém mais do que o necessário deve saber.

– E é além do normal mãe, eu não sei por que...Mas talvez todos os apaixonadas digam isso.

– É talvez. – ela olhou pro chão e depois perguntou. – Vocês...hã, estão se prevenindo né filho? – eu engasguei com a pergunta pude ver que ela estava envergonhada também.Respirei fundo e respondi o mais calmo que consegui.

– Claro mãe.Não precisa se preocupar – ela respirou aliviada e eu também.

– E o baile da escola? – minha boca se abriu em um O

– Ai droga. – me levantei rapidamente e peguei as chaves da moto.

– Que foi? – lhe dei um beijo

– Eu e os meninos combinamos de nos arrumar na casa dos Cullen e...Eu to atrasado – desci as escadas e fui até a garagem.Liguei a moto e sai.

– Divirta-se meu anjo – minha mãe acenou da porta e eu lhe soprei um beijo – O capacete menino – ela xingou e eu ri.

– Tchau mãe. – falei antes de sumir na rua.

Não demorou e eu logo estacionei na frente da casa dos Cullen.Desci da moto e caminhei até a porta.

Bati e Esme me atendeu.

Encontrei todos os homens ali.

– A Alice estava furioso com sua demora. – esme falou carinhosamente atrás de mim e eu revirei os olhos fazendo-a rir.

Ela subiu as escadas e entrou no quarto onde as garotas estavam se arrumando.

Eu e os outros ficamos conversando na sala.

Até que a companhia tocou e Jacob foi atender.

– Luan? – perguntou vendo o Luan parado na porta.Jake abriu espaço para que o Luan entrasse.

– E ae? – ele cumprimentou todos nós

– Você vai com a minha irmã? – Alex perguntou e ele assentiu.

É claro.

A Kathlen era a única que ainda não tinha par, só estranhamos o fato de ela e o Luan irem juntos.

***

– Rapazes? – Esme chamo-nos. – Os Smokings de vocês estão na casa do Alex.Vão lá arrumen-se e voltem na hora de pegar as meninas okay?

– Uhum – concordamos nos levantando.

Cada um foi com seu próprio carro e em questão de minutos chegamos na casa do Alex.

***

– Todos prontos? – Alex chamou da cozinha.

– Sim. – respondemos em coro.

Scott no olhou e começou a rir.

– Estão elegantes hein...Chique no “urtimo” – nós rosnamos baixo e ele riu mais ainda.

***

Assim que chagamos na casa do Cullen, nos sentamos na sala em silencio e ficamos esperando.Até que elas começaram a aparecer no alto da escada.

– Cara... – Alex suspirou.

Meu Deus.Elas estavam simplesmente lindas, meus olhos percorreram cada uma delas até pararem na mais linda.

A minha Thay estava perfeita e com o mesmo sorriso de sempre em seu rosto pequeno.

N/A*: Gentee aqui vai uma foto do “verdadeiro” Cássio, pra vocês conhecerem ele também.

Tipo, a única que tem foto dele é a mãe dele e ninguém mais, eu só consegui essa por um milagre. Meoo Deus, como foi difícil, pq. ele é do tipo que não tira foto de jeito nenhum.E tem um do Luan e da Thainá,e da Maria Julia ( Kathlen ) também.Agora vocês já conhecem meus amigos, kkkkkkkkkkkk’

Espero que gostem do cap. viu?

Quero coments, beeijos.

Maria Julia ( Kathlen na fic )

Thainá

Luan

Cássio





(Cap. 56) O que eu fiz?

Gente eu fiz o cap com presa, por isso não tem capa

mais tarde eu coloco uma

Nessie

Assim que estacionamos no estacionamento da escola todos que estavam do lado de fora do salão nos encararam mas seus queixos caíram de vez quando nós saímos dos carros.As garotas olhavam para mim e as meninas com cara de quem comeu e não gostou e podiamos ouvir murmurinhos desdenhosos, mas é claro que aquilo só aumentava nosso ego; já os meninos nos encaravam com olhares de puro desejo e pudemos ouvir nossos namorados rosnarem baixo.

–Ei, calma okay?- toquei a bochecha de Jake com a ponta dos dedos - Lembre- se que eu só tenho olhos pra você. - ele sorriu e passou o braço por minha cintura, me juntando a si.

Caminhamos até a entrada do baile e assim que entramos, TODOS os olhares pararam em nós.Corei.

– Será que estamos chamando muita atenção? - tia Rose falou baixo o suficiente pra só nós ouvirmos

– Só um pouquinho - tio Jazz respondeu sarcasticamente, enquanto fazia uma careta muito engraçada.

"Melhora essa cara tio.O que é engraçado pra nós, mete medo neles lembra?" – tio Jaz não conteve um sorriso e melhorou a cara.

– Quer tomar algo? - Jake perguntou beijando meu pescoço.Tremi.

– Quero...Dançar. - caminhei até a pista de dança, mas pro azar de todo mundo as musicas estavam uma droga.

–Ah qual é?Isso aqui precisa de um DJ - reclamei alto e todos gritaram em concordância.Mas onde acharíamos um Dj ?Vi o Luan se distanciar de todos nós e me assustei quando vi ele subir no "palco".

– Thainá? - perguntei e ela gargalhou.

– Mais uma das mil e uma utilidades do Luan.Ele também ataca de DJ - eu olhei na direção dele e logo ele começou a animar a festa.

– Vem - arrastei o Jake e comecei a dançar no ritmo da música.

( http://www.kboing.com.br/rihanna/1-1063820/ )

Não demorou muito e todos estavam pulando e dançando muito embora isso não seja nada fácil com esses vestidos.

Duas mãos quentes pousaram em minha cintura e me puxaram.

Eu encarei Jake e comecei a mexer meu corpo sensualmente.Passei minhas mãos por seu peito e depois por seus braços.

– Nessie... - ele segurou minha mãos me impedindo de continuar.

Mas eu esqueci a maldita vergonha e mexi meu quadril encostando-me nele.Ele arfou e eu sorri sapeca.

– Não resista Jacob.Apenas se entregue a música - enlacei seu pescoço com meus braços e o beijei.

– Jacob Black - ouvi o rosnado de meu pai atrás de nós a rapidamente minha família inteira estava em alerta, mas os humanos não perceberam nada.

– Já chega Edward - mamãe interveio meu pai ia protestar mas o olhar dela deixou claro que dessa vez a coisa era séria. - E vocês dois, comportem-se - ela me olhou com um sorriso pequeno no rosto e eu corei.

– Nessie, eu...- eu o interrompi

– Tudo bem Jake.Acho que agora eu aceito a bebida - ele assentiu e foi pegar algo pra beber.

– O Ed definitivamente sabe com ser um estraga prazeres. - Kat sussurrou no meu ouvido e eu corei fortemente. - Não precisa ficar com vergonha...Pelo menos não de mim. - nós rimos e então começou a tocar um musica que eu amo.

– Cara eu amo essa musica - falei ja começando a dançar

– E eu mais ainda. Vamos - ela me puxou pelo braço para o centro da pista e começou a dançar animadamente.Sem nem mesmo perceber eu também estava dançando , assim como Ashley.

Os outros abriram um circulo para nos olharem e os garotos começaram a assobiar e gritar coisas do tipo: "Gostosas", "Quero um showzinho particular" e por ai vai.Kat começou a rir e saiu da pista, mas eu e Ash continuamos no embalo e quando os garotos estavam ficando muito animadinhos, nós sentimos um par de mãos em nossas cinturas.

– Só assim pra vocês dançarem pra valer? - Ash gargalhou seguida por mim e os garotos também riram.Os assovios aumentaram assim como as reclamações.Assovios das garotas e reclamações dos garotos.

Assim que a música parou eu caminhei com Jake para fora.

Ele estava emburrado

– Ah qual é Jake?Vai dizer que você não se divertiu? - o encarei meio irritada e ele bufou.

– Me divertir com o que?Com aqueles marmanjos babando em você? Ah fala sério Nessie

– Eu pensei que estar comigo e ver eu me divertir, fosse mais importante pra você do que o que aqueles babacas estavam falando.Será que você é tão hipócrita a ponto de ainda ter dúvidas do amor que eu sinto por você Jacob?Que droga.Vê se cresce por favor - Dei as costas á ele e entrei novamente na festa.

Peguei um ponche e bebei em um gole só.Repeti a dose

– Ei gata quer dançar? - um garoto loiro, alto, corpo musculoso e olhos extremamente azuis parou ao meu lado e me encarou.

– Claro - respondi, mas antes de ir tomei, mas um ponche em um gole só

– Afogando as mágoas? - ele riu sarcástico

–Me divertindo - corrigi enquanto caminhávamos para pista de dança.

A música que começou a tocar era sensual e eu aproveitei.

( http://www.kboing.com.br/the-pussycat-dolls/1-41558 )

Coloquei meus braços nos ombros do...

– Como é o seu nome mesmo? - ele riu.

– Bryan - ( N/A* : eu já fiz dessa kkkkk' )

Coloquei meus braços nos ombros do Bryan e comecei a dançar conforme a música.

Ele deixou suas mãos em minha cintura e eu mexi meus quadris, rebolando sensualmente.

Tirei suas mãos e virei de costas pra ele, encostando meu corpo no seu e mexendo.Ouvi ele gemer e me trazer mais para si.Novamente eu me tornei o centro das atenções, mas nem liguei continuei dançando.

Desci até o chão e deixei meus braços passarem por seus corpo e depois subi novamente,sempre com meus olhos fechados.

Quando os abri eu percebi que estava chorando e o ultimo pingo de sanidade que restava em mim me fez parar.Olhei no salão e vi todos da minha família me olhando com espanto, e então eu encontrei os olhos de Jacob.

Seu olhar era um misto de raiva e decepção.

Eu travei e cheguei a ver ele virando as costas e sumindo, mas não.

Jacob Black me surpreendeu mais uma vez, ou melhor, surpreendeu a todos nós.

Ele caminhou em minha direção e encarou Bryan com uma fúria contida depois voltou a me olhar

– Hora de ir para casa - eu o encarei confusa, mas antes de falar qualquer coisa ele me pegou pelas pernas e me ergueu em seu ombro como se eu fosse uma criança.

– Ei me poe no chão - reclamei me esperneando e batendo em suas costas.

– Negativo.Você se comporta feito criança, então vai ser tratada como criança.

– Eu me comporto feito criança?Seu idiota é você quem insiste em duvidar do meu amor.
Todos nos olhavam a riam, por que a cena definitivamente era cômica.

Bufei e revirei meus olhos quando vi meu pai se deitar de rir.

"Você mereceu" – ele falou em pensamento e eu fechei a cara.

Jacob me levou pra fora do baile e me pos no chão.

– Idiota - bufei dando as costas á ele e indo em direção ao carro.

– Mimada - ele riu.Pera ai, ele riu?

–Mas que droga seu cachorro...Ta rindo do que Jacob.- ele me olhou irritado agora.

Ótimo.É bom que ele prove do próprio veneno.esperei que ele começasse os desaforos, mas não veio nada.

Seu semblante ficou sério e ele me encarou.

– Desculpa pelo ataque de ciúmes lá dentro Ness, mas é que é difícil pra mim ver aqueles marmanjos babando em você, pequena.Em momento algum eu quis fazer você pensar que eu duvidava do seu amor, só que o meu gênio é forte e eu não exatamente um especialista em controlar o ciúmes. - o Jake me deixa confusa as vezes.

Por que a sua expressão muda a cada palavra que ele fala.Vai de bravo pra envergonhado depois já está irritado e por ai vai.

– Nessie? - ele me tirou dos meus devaneios

– Tudo bem Jake.Eu sei que deve ser difícil pra você, mas quero que entenda que independente do que os outros acham ou falam é você que eu amo.Entendeu? - peguei seu rosto com minhas mãos e o beijei. - Acho que também te devo desculpas - falei entre o beijo e vi ele segurar um rosnado

–É... Deve sim - fez cara de bravo e eu ri.

– Okay, Por favor, Jacobzinho me desculpe vai? - fiz cara de cachorrinho pidão e ele gargalhou.

– Jacob... o que? - eu ri

– Jacobzinho - ele fez careta e logo avistamos minha famílias caminhado calmamente até nós.Tia Rose desfez seu sorriso quando nos viu abraçados.

– Que droga.a seu descubro o nome do macumbeiro que lançou feitiço na minha sobrinha- nos a olhamos confusos - Que é?Só pode ser isso...Por que pra gostar desse encosto só na base do feitiço mesmo. - ninguém se agüentou e começamos a rir.

– Ei Rose, você sabe como se faz os olhos de um loira brilharem? - tia Rose fuzilou Jake com os olhos e antes dela falar algo, ele completou - Enfie um fósforo no ouvido dela. - nós não tivemos com segurar o riso

– Vira- lata - ela esbravejou e nós rimos mais ainda.

– Ta na hora de irmos pra casa - papai falou e todos concordamos.

Assim que cheguei em casa, tirei meu vestido, tomei um banho, fiz minha higiene e dormi antes mesmo de cair na cama.





(Cap. 57) Paris

Uma claridade repentina bateu em meu rosto, me fazendo gemer de desgosto.

– Hora de levantar - mamãe saltitava pelo meu quarto.

– Ah. mãe - fiz muxoxo e ela riu.

– Já são 10h - eu dei um pulo na cama

– Eu durmi tudo isso? - perguntei ainda meio grogue.

– Dormiu - levantei-me e caminhei até o banheiro.

Tomei meu banho e quando sai do banheiro vi a tia Alice sentada na minha cama com um cara muito suspeita.

– Bom dia - ela disse sorridente...demais.

– Qual a bomba agora tia? - ela fez biquinho e depois riu.

– Okay, como se você já não soubesse. - eu a encarei sem entender. - Nessie, você sabe que dia é hoje? - eu neguei com a cabeça e ela apontou para o calendário na minha escrivaninha.

Me surpreendi ao ver que faltam exatos 30 dias para o meu aniversário.

– Uau.Ta bem agora eu entendi. - ta explicado o motivo de tanta alegria.

– Ta bem vamos começar a acertas os detalhes, onde vamos mandar fazer seu vestido, o local, a prataria... - ela começou a falar que nem uma matraca ( N/A*: minha mãe sempre fala isso kkk')

– Tia...Tia...pode por favor parar. - segurei seus braços e ela assentiu. - Primeiro: nada de exagero e é serio.Segundo: o aniversário do Alex a da Ash é daqui duas semanas então as festas podiam ser juntas, o que acha? - ela estava com uma careta de desaprovação no rosto.Afe.

– Com a primeira eu até concordo, mas com a segunda não.Ta achando que eu e a Kat vamos perder a oportunidade de fazer duas festas?Nem vem - eu suspirei pesadamente. É batalha perdida tentar discutir.

– Okay tia, só me prometa que não vão exagerar. - pedi e ela riu.

– Prometo - olhei-a da cabeça aos pés, de todos os ângulos possíveis... a virei do avesso. -Eu não cruzei os dedos Ness - ela bufou entrando no closet e eu a segui.

– Vamos sair hoje? - perguntei vendo a roupa que ela estava escolhendo.

– Vamos ver nossas fantasias, para a festa do Alex e da Ashley.

– Wow...Legal.Onde? - peguei a roupa e comecei a me vestir.

– Paris. - eu engasguei e a olhei incrédula.

– Paris?

– Yeah.Se apresse. - ela saiu do quarto.

– Paris? - perguntei pra mim mesma - Paris. - sorri e terminei de colocar minha roupa, que por sinal era simplesmente linda.

Fiz uma maquiagem leve e desci.

– Bom dia - falei

– Bom dia - minha família respondeu em um coro perfeito.

– Hum.Vocês melhoraram - sorri e me sentei.

– eu disse que um dai isso ia ser perfeito.Graças a mim eles são bons nisso agora - tio Emm se gabou e todos tivemos de rir.

Terminei de tomar meu café e fui até a varanda onde Jacob estava sentado.

– Ei, o que foi? - passei a mão em suas costas e senti ele se arrepiar.

– A nanica não me deixou ir junto.Vou ficar longe de você por três dias ou mais - ele fez muxoxo e eu ri, mas senti que não era somente aquilo.Jacob estava estranho e durante o café ele mal falou, de vez enquanto ele e meu pai trocavam olhares e parecia que estavam tendo um certa conversa "particular".

– É só isso mesmo Jacob?Não tem mais nada que queira me contar? - sua expressão mudou rapidamente, mudou para apavorada. - Jake...Jake. - o balancei, pois eles estava imóvel.

– P-porque, eu...t-teria algo mais pra dizer? - sua gagueira denunciou tudo.

– Fala Jake.O que está acontecendo? - insisti e ele engoliu em seco.

– Não é nada amor.Juro.

– Não minta. - eu praticamente ordenei

– Na hora certa você vai saber Nessie - meu pai interrompeu e eu o fuzilei com o olhar.Mais um pouco e Jacob teria cedido. - Sua tia está terrivelmente impaciente, te esperando. - ele deu aquele sorriso torto e voltou para dentro.

– Jacob, o que... - ele colou seus lábio nos meus, fazendo todas as minhas indagações irem pro espaço.

– Esse conversa ainda não terminou - choraminguei sabendo que tinha perdido a batalha, mas não a guerra.

– Uhum... - ele roçou seus lábios nos meus me fazendo gemer baixinho.

– Renesmee Carlie Cullen... - a voz da tia Alice soou muito irritada e isso não é bom sinal.

– É melhor eu ir - resmunguei e ele rosnou.

– Fica. - pediu manhoso

– Jake!Não começa - falei lhe dando mais um beijo e depois indo pra sala - Pronto.

– Até que enfim. - tia Ally bufou e eu ri marota.

– Tchau pai, vovô, tios. - me despedi deles e depois da vovó.Tio Jazz e tio Emm nos levaram até a casa dos Mitchell e dela saímos com Kat e Ash junto.

Fomos até o jatinho particular e embarcamos rumo a Paris.

***

Assim que desembarcamos fomos até um Hotel e nos hospedamos ali.

– Eu,Rose e Bell's vamos dar uma volta.Você fiquem aqui e descansem por que amanhã o dia vai ser longo. - tia Alice avisou e eu,Ash,Kat,Leah e Chris obedecemos é claro.

Comemos alguma coisa e ficamos assistindo um filme depois.

– Vou tomar um banho e dormir. Boa Noite garotas. - falei levantando e indo para o meu quarto.

– Boa noite Nessie - elas disseram.

Tomei banho e dormi.Acordei-me com uma voz me chamando.

– Nessie acorda senão a Alice vai ter um piti. – Chris me chamou e eu abri os olhos sem vontade

– Já to indo – respondi me levantando

Fiz minha higiene, escolhi uma roupa e desci.

Depois de tomar café nós saímos.

É incrível o quanto essa cidade é linda, cada detalhe parece chamar sua atenção sem que você nem mesmo perceba.É tudo tão...Lindo.

Nós começamos as nossas compras.

Tia Alice é realmente uma figura mesmo, ela anda saltitando por entre os corredores das lojas fazendo as vendedoras ficarem totalmente perdidas.

– Hei, Nessie venha aqui. – eu caminhei até ela – O que acha dessa aqui? – ela me mostrou a fantasia

– Depende.

– Depende do que? – ela perguntou.

– De pra quem é.

– Pro Papai Noel. – eu fiz careta e ela me olhou confusa. – Ai Nessie, é claro que é pra você.

– É legal – falei sem ânimo.

– Alice nós vamos dar uma voltinha. – mamãe falou me puxando pelo braço.

– Ta bom, ta bom – tia Ally respondeu.

Eu e minha mãe caminhamos pelas ruas de Paris calmamente.O dia estava nublado e não havia nenhum vestígio de sol e segundo as visões da tia Ally continuaria assim.

Depois de alguns minutos chegamos á um café.

– Nossa, que lindo – o lugar era acolhedor e muito bem decorado.

Nós nos sentamos ali e fizemos nossos pedidos.

– Filha o que está acontecendo?

– Ah mãe.O Jake está me escondendo alguma coisa, sabe?Ela ta mentindo pra mim – resmunguei e ela sorriu fraco

– As vezes as pessoas não mentem por que querem Nessie.As vezes isso é algo que fazemos sem nem perceber e quando vimos já foi feito.Mas eu sei que o Jacob nunca mentiria pra você querida, ele te ama.

– Como assim? – perguntei meio confusa

– Eu só quero dizer que você deveria dar um desconto pro Jake, afinal nem sempre as coisas são o que parecem ser, não é?

– É.Mas...mãe, você está sabendo de alguma coisa que eu não sei? – ela deu uma gargalhada musical

– Talvez sim...Talvez não

– A mãe fala vai – fiz biquinho e ela continuou rindo

– Nop.Na hora certa você vai descobrir – eu fiz cara de emburrada mas sabia que isso não iria durar.Eu não consigo ficar brava com a minha mãe.

Depois de tomar nossos capuccinos fomos fazer um tuor pela cidade.

E o que eu mais gostei de visitar foi a torre Eiffel, ela é linda.

– Acho melhor nos irmos, ou a sua tia nos mata. – mamãe sussurrou e eu assenti

Minha mãe ligou pra tia Ally e perguntou onde elas estavam, então fomos até a loja que ela disse.

Entramos e encontramos uma Alice com cara feia.

– Que “voltinha” hein? – eu ri e abracei

– A tia eu já disse que te amo? – ela revirou os olhos

– Não vem com essa Nessie – nós rimos e voltamos as compras.

O resto do dia foi assim: compras, compras e mais compras.

A noite chegamos e depois de eu e as meninas descansarmos, fomos jantar fora.

Notas finais do capítulo
desculpem a demora em postar ( feriado muuito agitado )
esepro que gostem do cap
e quero muuitos reviews
beeeeijos




(Cap. 58) Conselhos

O tempo passou voando e nós já estávamos voltando pra casa agora. Não demorou pra chegarmos e logo avistamos papai, Jacob, tio Jazz e Alex nos esperando. Corri até meu pai e lhe dei um beijo. - E aí como foi a viajem ? – perguntou passando os braços em volta da minha cintura. - Perfeita. – falei e ele deu aquele sorriso torto que a mamãe venera. Desci do seu colo e me atirei nos braços do Jake sentindo seu aroma amadeirado. - Senti saudades. – ele falou e beijou o topo da minha cabeça. - Eu também – ergui meus olhos para encará-lo e logo em seguida lhe beijei. Percebi que ele continuava estranho e aquilo já estava me irritando, mas resolvi não falar nada.Como mamãe falou: na hora certa ele vai me contar.Eu sei que vai. - Veio de moto? – perguntei sabendo que meus olhinhos deviam estar brilhando.Ele gargalhou e respondeu. - Sim eu vim de moto.Algo me dizia que você ia gostar disso – eu alarguei meu sorriso. Enquanto os outros arrumavam as malas nos carros eu avisei mamãe que nós já estávamos indo. - Cuide dela Jacob – ela advertiu-o e ele fez cara de medo. - A Bella me da medo as vezes. – ele fez careta e eu ri - Eu ouvi isso - Ela sempre ouve – resmungou me fazendo rir ainda mais. Ele subiu na moto e me entregou um capacete.Coloquei e subi na moto também. Passei meus braços em sua cintura e encostei meu lábios em sua nuca.Ele suspirou pesadamente.Eu ri. - Melhor não ficar fazendo isso Nessie.Tenho que me concentrar na estrada. – pediu colocando seu capacete também. - Fazendo o que? – me fiz de desentendida e mordi seu ombro - Nessie... – vi ele tentar reprimir um gemido baixo. - Por que você é tão controlado Jake? – perguntei com a voz rouca o pegando de surpresa com essa pergunta. - E quem disse que eu sou Ness? – ele acelerou a moto. - O fato de resistir tanto a certas coisas. – perguntinha mental: de onde foi que saiu essa Renesmee?Não sei. Só sei que a amei. Ele engasgou, mas depois riu. - Melhor não brincar com fogo senhorita ou pode acabar se queimando – aproximei minha boca de seu ouvido. - Eu adoro correr riscos – passei minhas unhas por seus braços e ele arrepiou-se. - Vamos embora ou vou acabar fazendo besteira. – ele arrancou a moto. Jake acelerava a fazia ziguezague entre os carros, e isso é uma coisa totalmente...Não Jacob. Porque ele é do tipo todo certinho. - Adoro meninos rebeldes, sabia? – ele gargalhou Sentia o vento bater em meus rosto e encostei minha cabeça nas costas de Jacob, inspirando seu perfume. Eu não precisava de mais nada naquele momento e me perdi totalmente em minhas sensações, tanto que nem percebi que havíamos chegado. Eu desci da moto e tirei o capacete, balançando meus cabelos. Senti o olhar de Jacob recair sobre mim, mordi o lábio inferior. - Você me provoca muito Renesmee. – ele veio até mim e me beijou. O beijo começou a ficar urgente e eu ouvi o ronco dos motores dos carros da minha família se aproximando. - Vamos entrar – falei. - Amanhã eu quero te mostrar um lugar. – eu reprimi a vontade de perguntar onde - Entrei em casa e encontrei meus avós sentados na sala assistindo TV. Corri e me joguei em seu colo. - Oi meu anjo. – vovó beijou minha bochecha e vovô o minha testa. - Uhum...Sabe como é a tia Alice né? – fiz uma careta e os dois riram. - E como sabemos Os outros entraram com as várias sacolas que trouxemos e foram levando-as para cima. - Não vai perguntar vovó? – vovó gargalhou e sorriu. - E adianta? – nós nos olhamos - NÃO – tia Alice olhou pra nós e sorriu. - Hei cara.Precisava de tudo isso? – o tio Emm como sempre boiando né? - SIM – tia Ally e tia Rose gritaram ao mesmo tempo - Mulheres – os homens falaram balançando a cabeça negativamente. - Homens – as mulheres falaram. - Vou subir e tomar um banho. Já desço. – subi para o meu quarto e tomei um banho. Tinha uma coisa que não saia da minha cabeça: a maneira como falei com Jacob hoje. Não é de hoje que sinto essa necessidade de ter o Jacob.Essas são sensações desconhecidas para mim. Às vezes parece que sou outra pessoa quando estou com ele e me vem essa vontade quase incontrolável de te-lo. Não é algo que eu posso controlar, eu só sei que isso vai me invadindo e tomando conta de mim, eu sinto como se fosse explodir a qualquer hora. Eu estou pronta. Eu sei que estou. E eu o quero. Ah, Jacob.Você não me escapa. Entrei no closet e procurei uma roupa simples. Uma blusa frente única branca, com um topo preto desenhado; um short jeans na metade da coxa e uma sapatilha preta com bolinha brancas. Amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo e desci. Fui até a cozinha e encontrei minha mãe sentada conversando com a vovó. “Mãe eu posso falar com você?” perguntei mentalmente e ela assentiu. - Vamos. – pegou minha mão e nós corremos em direção a floresta. A noite já começara a cair e as primeiras cores alaranjadas já pintavam o céu. Paramos na beira de um penhas de onde dava para toda a floresta e a cidade também. Eu não sabia como começar a falar sobre isso com minha mãe. - Mãe... eu...eu – eu tentava falar mais as palavras não saiam. - Filha não precisa ter vergonha de mim, meu anjo. – ela passou o braço sobre o meu ombro.Eu respirei fundo e comecei meu discurso. - Mãe eu sei que pra você e pro papai, principalmente, pra ele eu ainda sou um bebê.O bebê de vocês.Mas é que eu cresci mãe e já tenho namorado e é justamente sobre ele que quero falar.É meio constrangedor falar sobre isso mas eu não quero fazer nada escondido de você nem do papai.Eu amo o Jacob mais do qualquer palavra possa dizer, mais do que qualquer gesto possa demonstrar ou qualquer olhar possa explicar.Ele é tudo aquilo que eu sou e aquilo que eu não sou.Ele me completa e faz de mim algo melhor. Só que de uns tempos pra cá, eu não estou me conhecendo mais.Estou estranha.E tem ficado cada vez mais insuportável resistir ao Jake, meu corpo tem implorado por ele. – eu abaixei meu rosto, envergonhada. Minha mãe ficou em silêncio e eu também por um momento fiquei preocupada com sua reação. - Eu entendo o que você está sentindo filha. A mesma coisa aconteceu comigo e com seu pai, só que você sabe como o Edzinho é né? – nós rimos e ela continuou – As coisas talvez sejam um pouco mais complicadas pra você e Jacob, por que mesmo tendo a aparência de uma menina de 17 anos, você só tem 7 meu anjo.Ainda é uma criança aos olhos do seu pai e aos meus também, entende? – eu assenti tentando segurar as lágrimas – Eu sei o quanto você ama o Jacob e o quanto ele te ama.Jacob é meu melhor amigo e eu confiaria minha vida á ele, por isso eu sei que ele nunca faria nada que fosse te magoar ou que ele julgue ser errado. - Eu sei mãe.Eu sei de tudo isso.Eu entendo que vocês ainda me vejam como aquela garotinha de cachinhos cor de bronze que corria pela casa trazendo alegria pra todos, mas eu cresci.Talvez não em idade, mas maturidade sim.Eu já não sou mais aquela mesma menininha, pelo contrário: já sou uma mulher. Eu amo Jacob e ele me ama.Sei que o respeito que ele tem por vocês é maior e mais forte do que os seus desejos.Sei que é tão difícil para ele se controlar quanto é para mim. – eu a encarei. - Meu bebê – ela passou a mão em meu rosto. – Uma mulher. – Seu olhar tão carinhoso e gentil me fez desabar em choro.Naquele olhar havia magoa - Eu te magoei – falei - E por que me magoaria filha? – ela ergue meu rosto e secou minha lágrimas. - Por que pensei só no meu lado das coisas e esqueci o quão difícil dever ser pra vocês - Não querida. Eu não estou magoada, pelo contrário: eu estou feliz.Feliz por ver que você confia em mim e que me considera sua amiga.Eu só quero que me responda uma coisa, com toda a sinceridade. - O que? – perguntei curiosa - É isso mesmo que você quer? – um sorriso brotou em meus lábios e todas as cenas de mim e Jacob, juntos vieram á minha mente. Eu encarei os olhos dourados da minha mãe. - Sim. É tudo o que eu mais quero. – respondi radiante. Ela sorriu abertamente e me abraçou forte. - Quando foi que filinha se tornou uma mulher? – ela engasgou com suas lágrimas silenciosas. - Eu não sei mãe. Só sei que vou ser pra sempre seu bebê – respondi sorrindo. - Eu sei que Jacob vai te levar é um lugar amanhã.Vou perguntar onde é e pedir ajuda as suas tias pra arrumarem.Se tiver que acontecer, vai acontecer. – eu corei. – E não precisa ficar com vergonha na hora viu meu anjo?Eu confio plenamente em Jake e sei que ele vai ser extremamente carinhoso com você.Apenas dei rolar. - Mas mãe... – eu a encarei com medo – E o papai?Eu não quero mentir pra ele – choraminguei.Ela suspirou e sorriu. - Não vai ser fácil, mas eu tenho meus argumentos pra convencer o Edward a não se meter na vida de vocês. – eu sorri agradecida. - Obrigada mãe.Obrigada por ser minha mãe e obrigada principalmente por ser... – eu a abracei forte – Minha Amiga. - Sempre minha querida.Sempre. Nós ficamos admirando o pôr do sol e minha mãe me deu vários conselhos e avisos. É incrível como as coisas parecem ser tão fáceis com ela. Logo depois do pôr do sol, nós voltamos para casa e mamãe nos envolveu com seu escudo. Algo me diz que a noite pra ela e o papai seria longa.





(Cap. 59) Entender ... e aceitar

Bella

Eu coloquei meu escudo em mim e Nessie e assim que entramos em casa Edward me olhou com uma careta.Ficamos ali por algum tempo e depois que a Nessie foi dormir nó fomos para cabana.

– Amor?Tem alguma coisa que você e a Nessie estão me escondendo. Eu sei disso. – eu o encarei meio atordoada. Isso não seria nada fácil.

– Edward a gente precisa conversar. – ele me encarou com o semblante arqueado.

– Sobre? – respirei fundo, mesmo não precisando.

– Nessie e Jacob – ele contraiu o maxilar e cerrou os punhos.

– Se aquele cachorro... – eu o interrompi.

– Edward espera. – eu peguei seu rosto entre minhas mãos e encostei meus lábios nos seus. – Amor, nós dois sempre soubemos que os dois ficariam juntos algum dia.

– Sim, eu sempre soube que Renesmee estava prometida á ele desde que nasceu.Sempre soube que um dia ele iria vir a aqui e simplesmente tomar o que é dele por direito – eu me afastei dele, encarando-o com magoa.

– Como pode falar assim Edward?Depois de tudo que ela já fez por nós?Não seja tão hipócrita, tanto eu quanto você sabemos que ele nunca obrigou a Nessie a nada.Ele sempre foi tudo o que ela sempre precisou.Um irmãos mais velho, uma amigo e hoje...é o amor da sua vida.

– Pode me dizer o que foi ele fez por NÓS? – a sua voz estava carregada de raiva.

– Quem sabe o fato de comprar um briga com os Volturi quando Nessie nasceu. – ele riu sem humor

– Ele fez isso pela Nessie, Bella.Apenas por ela

– Se pra você o fato de ele arriscar a pra proteger o NOSSO bem mais precioso é somente um APENAS, vai me desculpar mas para mim isso é TUDO – minhas palavras o atingiram com força total.Ele ficou em silencio por intermináveis minutos.Seus músculos relaxaram e eu caminhei até ele o envolvendo com meus braços.

– Ela cresceu Ed. e seus desejos também.Nessie não é mais a mesma criança de antes, mas vai ser para sempre a nossa menininha – afastei-me um pouco para poder olhar em seus olhos. – O nosso bebê

– Eu sei amor.Só que é difícil para mim entender a até mesmo aceitar que a minha garotinha cresceu e se tornou uma mulher. – eu sorri e lhe beijei.

– Sim Edward.Uma mulher. – eu sei que ele havia entendido aquilo e me olhou apavorado

– NÃO. Aquele cachorro não pode ter feito isso.Ela é só tem 7 anos – eu bufei.Qual parte de : ela se tornou uma mulher.Ele não entendeu?

Percebi que ele estava ardendo de raiva e seus olhos eram puro ódio.

– E ele não fez – me apresei em dizer e vi seu olhar ficar confuso. – Ele não fez por que te respeita muito e sabe o quão difícil isso é pra você...pra nós. Mas a questão é que você se preocupa tanto em proteger a Nessie e privar ela do direito de crescer que pode acabar magoando-a. – eu não queira falar assim, mas era necessário. Edward precisa entender... e aceitar que Nessie cresceu – Tem sido quase impossível pros dois se controlarem amor.E fazem isso em respeito á você, mas agora...chega.Está na hora dos dois seguirem seu rumo – eu dei um passo em sua direção, mas ele recuou.

Seu olhar transtornado não se parecia em nada com o olhar calmo e carinhoso do meu Edward.

– Por que? – sua voz era quase inaudível – Por que Bella? – ele recuou mais.

– Edward? – tentei me aproximar... Em vão.

– NÃO. – ele saiu porta a fora e se embrenhou no meio da mata.Eu corri atrás, mas seu rastro logo se perdeu.

Edward

Eu corri pela floresta como se fosse um maluco.A noite parece aterrorizante para muitos, mas para seres como eu ela é o único refugio.

A única maneira de sermos nós mesmos e ao mesmo tempo de não sermos.

Por séculos eu vaguei sem rumo pelas ruas do meu próprio destino, sem saber o que iria encontrar.

Um ser sem alma, sem coração, frio como o gelo.Um predador, feito unicamente para matar e destruir tudo que seja...Vivo.

Vivo.

Algo que eu não sou.

Eu?Apenas um morto vivo.

Tantos temem a morte e outros dariam qualquer coisa pela imortalidade, mas quando se tem de conviver com a maldição da imortalidade mudam seus conceitos e percebem o quão ingênuos foram por trocar a sua vida pela coisa da qual sempre tentaram fugir.

A morte

Eles perdem suas almas sem se darem conta disso.

Eu não tive escolha e hoje sou um ser sem alma.

Essas eram as coisas que habitavam minha cabeça antes de eu conhecer Bella.

Em tão pouco tempo percebi que parar viver você não precisa de um coração batendo ou calor.

Você só precisa curtir cada momento como se fosse o ultimo.

Ruins ou bons.

Isso é viver.

Foi ela quem me ensinou que a alma é mais do que algo que habita nosso corpo.

Mesmo quando você se torna um vampiro a sua alma te acompanha.

Por que ela... é você.

Quando a minha pequena nasceu, toda a raiva que eu sentia dela por ter tirado a vida de Bella, foram pro espaço e eu vi o quão burro e egoísta eu fui.

Parei em um morro alto e subi em uma arvore, me sentando ali.

A minha Nessie... uma mulher?

Como?Quando?

As perguntas rondavam em minha cabeça.A minha garotinha havia crescido e somente eu não via isso.

Mas como eu posso acreditar que aquela menininha meiga e toda delicada, de apenas 7 anos se tornaram em uma mulher?Que ela já namorava.

Jacob Black.

A razão constante dos meus problemas.

Ou não?

Não guardo ressentimentos do que aconteceu com Bella, mas ai vem a história da Nessie.

Mesmo querendo negar a mim mesmo que ela ainda é apenas a mesma menina de 7 anos eu sei que ela não é.

E sei o quanto deve ser difícil para eles resistir aos seus desejos e de certa forma me sinto grato á ele pelo respeito.

Sinto-me aliviado por ser com ele que Nessie está.

As palavras de Bella giravam na minha cabeça.

[...]você se preocupa tanto em proteger a Nessie e privar ela do direito de crescer que pode acabar magoando-a [...]

É a verdade.

Já chega de ficar impedindo que os dois vivam.

Olhei para o céu e vi os primeiros raios de sol surgirem lentamente até que o dia nasceu.

Corri para a nossa cabana.

Abri a porta lentamente e entrei.Tudo estava silencioso, quieto.

Caminhei em passos longos até o quarto e encontrei a minha Bella, sentada na cama, abraçando os próprios joelhos.Chorando.

Uma onde de remorso se apoderou de mim.

Ela ergueu seu rosto me encarando.

Fui até ela e a abracei, inspirando seu perfume.

– Eu sinto muito

– Está tudo bem amor.Desde que não faça mais isso – ela sorriu fracamente e mordeu os lábios. – Tem um coisa que ainda não fizemos?

– O que é? – encostei meus lábios nos seus e ela sentou-se em meu colo, rebolando graciosamente.Gemi alto jogando a cabeça para trás.

– Você já vai descobrir – aranhou minhas costas e mordeu meu ombro.

Eu levei minhas mãos aos seus seios e os apertei.

Ela arrancou minha camisa e a jogou longe.





(Cap. 60) Por que adirar o inevitavel?

Jacob

Eu olhei pela janela do quarto e vi o sol brilhando forte lá fora, mas continuei deitado.

Fique pensando na minha vida e em tudo que aconteceu ultimamente, mas o que mais me fazia pensar era a notícia que eu queria dar a minha Nessie e... aos pais dela.

Não sei como fazer isso.

– Jake?Posso entrar? – a Bell’s bateu na porta.

– Claro – me senti na cama.Ela entrou e sentou-se ao meu lado.

– Eu queria saber onde você vai levar a Nessie hoje? – eu estranhei a pergunta.

– Por...

– Apenas me diga onde. – eu a encarei, desconfiado.

– Vem, eu te mostro. – nós pulamos a janela e coremos pela mata, até o lugar em que eu planejava levar minha pequena hoje.

Um pequeno bosque, com árvores frutíferas por todas parte, flores de todos os tipos e cores e com grama verdinha.

As árvores formavam sombras no chão e o som da água quebrando nas pedras podia se ouvir daqui. É uma pequena cachoeira que tem um pouco mais adiante.

Os pássaros voavam em sincronia, assim como cantavam.

– É lindo Jacob. – ela me olhou e eu vi que alguma coisa estava muito estranha.

– Bella, por que tudo isso agora? – ela sorriu e pegou em minha mão, enlaçando nossos dedos como fazíamos antes.

– Melhor voltarmos. Só me prometa que vai cuidar do meu anjinho. – a encarei e sorri

– Sempre.Com todas as minhas forças.

Nós corremos de volta para casa.

Subi para o quarto da Nessie e fiquei esperando que ela acordasse.

– Oi – falei quando seus olhos se abriram.Um sorriso lindo se formou em seus lábios.

– Oi amor – ela levantou-se e me deu um selinho demorado.

– Melhor você ir se arrumar, ou esqueceu do nosso passeio? – ela sorriu

– Claro que não. – enquanto ela se arrumava eu desci.A casa estava calma.Apenas Esme, Emm e Jazper estavam aqui.

– Onde estão aquelas três? – me referi a Alice,Rosalie e Chris. Edward e Bella eu até imagino onde estejam e o que estejam fazendo.

– Boa pergunta.Elas saíram logo depois que você e Bella chegaram. – cocei minha cabeça.

Elas estão aprontando, pensei.

Logo a Nessie desceu e quando estávamos saindo as três apareceram na porta da casa, com sorrisos muito suspeitos.

Nessie também estava estranha, mas eu não disse nada.

Nós corremos em silêncio e quando estávamos quase chegando eu parei.

Que foi? – Nessie apertou minha mão e eu sorri.

– Feche os olhos. – ela bufou e fechou os olhos enquanto eu a pegava no colo – Confortável? – perguntei

– Muito.

Eu a coloquei no chão com cuidado e levei um susto quando parei para admirir o local novamente.

Tinha um pano grande estendido no chão, com vários alimentos em cima.

Pequenas almofadas em formato de coração entre outras coisas.

Agradeci internamente á aquelas três.

– Já pode abrir. – ela abriu os olhos e sua boca assumiu o formato de um “O” .

– Nossa Jake.É... Simplesmente lindo. – ele virou-se de frente para mim e colocou seus braços em volta do meu pescoço. – Você é o melhor namorado do mundo – eu sorri e depositei minhas mãos em sua cintura.

– Olha que eu vou acabar acreditando. – ela jogou a cabeça para trás, sorrindo.

– Mas é para acreditar. – eu encarei seu olhos chocolate e passei a mão por seu rosto.

– Ah Renesmee, como eu te amo – aproximei meu rosto do seu e senti o seu hálito tocar em meu rosto, fazendo meu corpo estremecer.

– Idem – ela ficou na ponta dos pés e selou nossos lábios em um beijo intenso e apaixonado.

Nessie

O beijo foi ficando sedento e caliente. Minhas mãos passavam pelos braços dele e depois desceram para seu tórax.Eu passava minhas unhas e sentia ele se arrepiar cada vez mais.

Separamos nossos lábios e antes dele protestar, eu ataquei seu pescoço ora chupando e beijando ora mordendo levemente; continuei os carinhos com as minhas mãos.

– Nessie... – eu coloquei meu dedo em seus lábios, calando-o

– Shiiii, apenas sinta o momento – depositei vários beijos em seu maxilar, no canto da sua boca, bochecha e depois em sua orelha.

Ali eu me diverti, deliciando-me com os gemidos abafados de Jacob.

Hoje você não me escapa Jacob Black. Pensei enquanto continuava com o meu “trabalho”.

De repente ele segurou meus braços com autoridade e me afastou um pouco.

– Já chega Nessie.Nós não podemos, você sabe que...

– Que o que Jacob?Se eu sei que você dá mais valor ao meu pai e os caprichos dele do que a mim? – eu me sentia com uma menina mimada agora, mas não pude evitar.Por que Jake tinha que ser tão certinho e controlado?

Oras ele me quer ou não?

– Nessie por favor não fala isso.

– Falar o que? – o encarei reprimindo as lágrimas.Não vou chorar, ah não vou mesmo – A verdade?Por que isso é a mais pura verdade. – ele soltou o ar pesadamente e caminhou lentamente até mim.

Jacob

Eu abracei a Nessie e suspirei.

– É claro que isso não é verdade Ness.Eu te amo e você sabe disso, só que as coisas não são tão simples. – ela bufou.

– Eu não quero falar sobre isso Jacob.

– Ok.

Eu não estava entendo o motivo daquilo agora.A Nessie nunca foi assim.

Peguei em sua mão e a guiei até o pano estendido no chão e começamos a conversar.

Logo o clima voltou a ficar descontraído.A manhã passou voando e eu e Nessie brincamos feito duas crianças e o nosso estado estava lamentável.

– Eu estou ouvindo o som de um riacho aqui perto.Vamos? – ela pediu fazendo biquinho e eu ri

– Claro. – caminhamos de mãos dadas por entre as árvores até avistarmos a pequena cachoeira que havia ali.

– Você primeiro – eu a encarei meio confuso mais assenti.

Eu entrei e fiquei com a água pela cintura.

– Não vai ent... – minha frase morreu quando me virei para olha-la.

Nessie estava parada a beira da cachoeira apenas com um biquíni muito pequeno que delineava todas as suas curvas perfeitas.

Cintura pequena, seios nem pequeno nem grandes, bumbum empinado e pernas bem torneadas.

Eu me vi literalmente babando por aquela maravilha de Deus que se encontrava bem a minha frente.O Sol batia em sua pele fazendo-a brilhar e seus cabelos estavam soltos, caindo em ondas perfeitas até seu ombro.

Ela praticamente levitou até a água e entrou, vindo até mim.Eu continuava parado, em êxtase.

Ela sorriu marota e colou seu corpo ao meu, me beijando e passando a mão por toda extensão dos meus braços, arranhando fracamente com as unhas.

Jacob Black pare.Agora. Uma voz gritava em minha cabeça e tudo que eu tentava fazer era parar.

– Nessie, nós... – minha frase foi interrompida por um gemido.Um gemido meu, já que Nessie enlaçou minha cintura com suas pernas e pressionou seu corpo contra o meu. Você não pode Jacob. PARE A mesma voz gritava insanamente em minha cabeça.

– Eu te amo Jacob – a voz da minha pequena soou rouca em meu ouvido – Você me ama. Então por que adiar o inevitável? – ela mordeu minha orelha e eu senti meu corpo amolecer e queimar ao mesmo tempo.

Céus. Que Deus e Edward me perdoem por isso. Eu encarei seus olhos chocolate e a beijei, jogando pro alto todo o meu maldito autocontrole.


Pessoal eu seei que demorei, mas é que realmente as coisas estão muito complicadas pra mim aquui.

No próximo cap eu explico tudo direitinho pra vocês e espero que compreendam

beeeijos





(Cap. 61) Para todo o sempre

Nessie

Jake me beijou de uma maneira sôfrega e apaixonada, fazendo-me suspirar pesadamente sobre seus lábios.

Ele colocou suas mãos em minha cintura me puxando mais para si, colando nossos corpos.Enlacei seus cabelos com meus dedos e pressionei seus lábios contra os meus, enquanto a outra mão passeava livremente por seu tórax memorizando cada detalhe do seu corpo perfeito.

Ele separou nossos lábios e antes que pudesse protestar atacou meu pescoço com veracidade ora mordendo ora chupando e beijando.

Eu sentia espasmos intensos percorreram todo meu corpo a medida que Jake me tocava, era como se nada mais tivesse importância além desse momento.

Deus, como eu o amo e não há nada mais que nos impeça de ficarmos juntos...Para todo o sempre, como prometemos uma vez.

Eu olhei em seus olhos e uma vontade imensa de gritar me ocorreu, mas eu me segurei.

A expressão de Jake mudou.

– Nessie, o que foi? – eu o encarei meio confusa e só entendi o motivo da pergunta, quando seu indicar secou a lágrima que escorreu pelo meu rosto.Eu sorri.

– Eu te amo e nunca se esqueça disso. – ele sorriu de uma maneira abobalhada e eu mordi meu lábio inferior.

Passei minhas mãos por seus ombros e depois arranhei suas costas com as unhas.Ele gemeu baixo e me encarou.

– Não faça isso comigo pequena – sua voz manhosa me fez suspirar.

Eu apoiei meus braços em seus ombros e ergui minhas pernas, contornando a sua cintura com elas.

Ele apertou suas mãos em minha cintura e fechou os olhos.

Eu comecei a distribuir beijos por todo o seu rosto, pescoço e ombros.

Subi lentamente até sua orelha e a mordi.

Ele suspirou e desceu sua mão até minha coxa apertando-a, fazendo-me gemer e arcar o corpo em sua direção, buscando mais contato.

Eu mordi seu ombro fortemente quando sua mão desceu até meu quadril e o apertou.

– Você é um lobo muito mal sabia Jacob Black? – sussurrei sedutoramente em seu ouvido e ele riu

– E você por acaso é uma santa? – olhei em seus olhos e um calor estranho se formou em meu baixo ventre.

Beijei o canto de sua boca, depois o outro, o queixo e então ele atacou meus lábios com urgência, enquanto suas mãos subiram até meu seios.

Quando Jake os tocou eu arfei e gemi alto, enquanto ele acariciava-os.

Mas cedo de mais ele parou e me encarou, com uma expressão de culpa.

A não, você não vai...

Mas ele fez.

– Nessie, nós não podemos.Isso para por aqui.- ele me retirou de seu colo.

Eu o encarei confusa e depois a raiva tomou conta de cada célula do meu corpo, enquanto as lágrimas já caiam pelo meu rosto.

Jacob me encarou e deu um passo em minha direção.

– amor, por favor não faz isso. – ele tocou meu braço e eu recuei dando dois passos para trás

– Não... – minha voz era somente um sussurro.

– Nessie eu sei...

– Não.Você não sabe de nada Jacob.De nada.Já chega disso, eu não mais uma criança então pare de me tratar como s eu fosse uma mas que droga.

Olhe pra mim Jacob, é um criança que você está vendo ou uma mulher? – ele me analisou bem por um instante e eu segui - E então Jacob? – eu caminhei até ele e parei á um palmo de seu rosto. – Você realmente é tão ingênuo a ponto de pensar que eu ainda sou a mesma meninha de antes?

Jacob

Eu olhava aturdido para a Nessie.

Parte de mim gritava, implorava pra que saísse dali mas a outra parte ( a maior devo ressaltar )

Gritava insanamente pra que a tomasse em meus braços e fizesse dela uma mulher.A MINHA mulher.

Eu olhei em seus olhos e vi raiva e uma certa magoa.

Por minha culpa.

Ah Jacob,pense na besteira que você vai fazer.Ela é um criança.

Jacob Black olhe só pra ela.Você é realmente tão burro a ponto de ainda enxergar uma menininha de 7 anos nesse mulherão a sua frente?O que vale mais a pena: o seu medo e respeito pelo sanguessuga de bronze ou o seu amor por ela?

Aquelas vozes na minha cabeça estavam me enlouquecendo, mas eu já sabia o que realmente era o certo a se fazer.

Caminhei até a minha pequena e a peguei no colo.Ele enlaçou suas pernas em minha cintura novamente e eu beijei seus lábios com veracidade, amor e luxuria.

Enlacei minha mão em seus cabelos e subi a outra até um de seus seios apertando-o de leve. Ela gemeu meu nome e eu senti meu amigão ficar ainda maior.

Ela passou suas unhas por minhas costas, braços,ombros e por ultimo minha barriga, onde demorou mais.

Eu caminhei com ela até o outro lado da cachoeira e a encostei em uma pedra bem abaixo da queda da água.

Com rapidez retirei a parte de cima do seu biquíni e parei para admirá-la.

– Perfeita. – ela corou levemente

Sorri sapeca e ataquei seus seios.

Eu revesava entre minha boca e minha mão.

Nessie apertou suas pernas em volta de mim e um gemido alto escapou dos meus lábios.

Ela gemia em meus braços, aumentando minha excitação.

– Jake...e-eu preciso – ela fez uma pausa e respirou – de você. Agora.

Eu levantei meus olhos e senti minhas pernas bambearem um pouco com a visão.

Nessie estava com os lindos cabelos ruivos bagunçados, os olhos ardiam de desejo e sua boca estava levemente inchada e vermelha.

Ela desceu suas pequenas mãos até o cós da minha bermuda e me encarou, meio corada.

Eu sorri e incentivei-a com o olhar.

Ela desceu meu calção devagar levando junto consigo minha boxer.

Um sorriso divertido se formou em seus lábios

Nessie

Eu senti um mar de sensações explodir dentro de mim e um fogo tomar conta do meu corpo.

Quando desci a bermuda de Jake senti um pouco de medo, mas quando olhei em seus olhos tive ainda mais certeza de que medo era algo completamente desnecessário com ele.

Ele me puxou para cima e me beijou enquanto suas mãos exploravam meu corpo.

Uma de suas mãos desceu até a parte de baixo do meu biquíni e delicadamente o retirou e eu senti meu rosto queimar.

– Não precisa ter vergonha de mim amor. – ele sussurrou então sem que eu esperasse um dedo me penetrou e eu gemi alto.Alto de mais.

Ele fazia movimentos circulares e massageava meu clitóris com seu dedão.

Em seguida veio mais um dedo e depois o terceiro.

Eu posso jurar que estava vendo estrelinhas em volta de mim, minha respiração estava acelerada assim como meu coração.

Então ele parou.

Um lamurio descontente saiu da minha boca fazendo Jake sorrir.Ele se posicionou entre as minhas pernas e olhou em meus olhos.

– Se estiver doendo, me avisa que paro okay? – eu sorri.

– Eu confio em você. – ele me beijou e foi me penetrando aos poucos, parando na metade.

A dor era horrível, mas ter Jacob comigo e ter minha primeira vez com o homem que eu amo me confortava e aos poucos ele entrou totalmente em mim.

Eu nenhum momento quebramos o contato visual e pensando em todas as coisas maravilhosas que já aconteceram conosco, senti a dor sumir.

Eu remexi meu quadril e Jacob me analisou.

Eu remexi novamente a procura de mais contato e ele começou a fazer os movimentos.

Movimentos curtos e lentos, torturantes.

– Ah Jake, mais... – eu gemi e ele prontamente atendeu meu pedido.

Saia totalmente e devagar depois entrava rápido.

Eu arquei meu corpo em sua direção e pressionei mais o meu corpo contra o seu, fazendo o gemer.

– Nessie... – sua boca procurou a minha em um beijo urgente, enquanto nossos movimentos assumiam um ritmo frenético.

– Jake....ah Jake eu v-vou .... – eu tentava falar mais as sensações que ele me proporcionava eram intensas de mais.

– Vai amor, goza comigo Ness – sua voz rouca e sensual fez meu corpo inteiro se arrepiar.

Eu cravei minhas unhas em suas costas, sentindo espasmos por todo o meu corpo.Jake saiu totalmente de dento de mim e entrou rápido e forte, fazendo meu corpo explodir em um orgasmo.

– AHHHHH... – gritamos, quando nossos corpos chegaram ao limite.

Jacob saiu de mim lentamente e por um momento uma sensação de vazio me preencheu mas somente até os braços dele me envolverem em um abraço apertado.

Nós ficamos ali, na água até que Jake apontou para o céu e mostrou o por do sol.

– Melhor voltarmos – ele disse mas eu protestei.

– Ainda não. – fiz biquinho e ele suspirou.

– O que você não pede sorrindo que eu não faço chorando hein?

Pegamos nossas roupas e voltamos para o pequeno “bosque” e nos deitamos no chão.

Logo o sol deu lugar a lua, majestosa e linda.

Palavras não eram necessárias nesse momento e nós apenas ficamos ali.

O sono logo começou a me fazer bocejar.

– Hora de ir para casa.

Eu assenti e nós voltamos para casa.

Assim que chegamos encontramos tia Ally e tio Jazz na sala.Eles nos olharam sorrindo.

Nós subimos até o quarto, eu tomei um banho e coloquei meu pijama.

Deite-me na cama.Jake me deu um beijo.

– Boa noite pequena – antes de ele sair eu segurei seu braço

– Jake? – ele me encarou – Você ainda vai me amar amanhã de manhã?

Ele sorriu

– Para todo o sempre.

AMOR ETERNO

Não quero você só por momentos
De prazeres infinitos.
Quero você por uma vida inteira.
Quero dormir e amanhecer em teus braços
Pelo resto de nossas vidas

Quero sentir a brisa da manhã,
Com você ao meu lado
A cada novo amanhecer...
Quero sentir o toque macio de tuas mãos
Percorrendo meu corpo
Em cada anoitecer.

Quero ouvir a tua voz sonora e quente
Sussurrando ao meu ouvido todos os dias
Palavras de amor e carinho

Quero ser tua hoje, amanha e depois
Quero ser tua para sempre
E quero que sejas meu eternamente.

N/A*: ooi pessoal, eu só queria me desculpar pela demora nas postagens dos caps por que é assim:

eu estou no 1º ano do Ensino médio e aqui na minha cidade tem uma das melhores escolas do estado.A melhor da região e acontece que ela é particular e meus pais não tem condições de pagar pra mim estudar lá, só que em um dos concursos çque ocorrem aqui o MELHOR aluno, que obtiver a pontuação mais alta ganha uma bolsa de estudos.

Então eu estou me matando de estudar pra ter uma chance de passar no concurso ( ainda não tem data prevista) enfim, eu espero que entendam e outro motivo é por que tenho tendiniti ( ? ) e ultimamente tenho parado com o braço enfaixado por causa das dores muito fortes e ai não consigo escrever e muito menos digitar

eu prometo que quando as coisas melhorarem aquui vou compensar vocês, obg e espero que compreendam

beeeijos





(Cap. 62) Festa - Parte 1

Eu me remexi na cama e abri os olhos lentamente.O sol forte anunciava que o dia já havia clareado.Olhei no relógio: 8h42min.

Levantei-me com muita preguiça e segui pro banheiro, pra tomar um banho.

A água quente caia sobre meu corpo enquanto eu me lembrava de ontem.

Cada detalhe, cada gesto, as palavras...Tudo.

Um sorriso bobo se formou em meus lábios.

E como não se formar? Eu e Jacob agora somos apenas um.

Nosso amor foi selado e não há nada maior e mais bonito que isso.

Sai do banho e quando sai do banheiro dei de cara com a tia Rosee a tia Ally sentadas na minha cama, com caras de meninas sapecas.

– Pode contar tudo. – tia Ally exigiu me puxando pelo braço pra sentar junto com elas.

– Tia! – eu ri envergonhada.

– Que é?Nós temos o direito de saber. – tia Rose resmungou e eu corei mais ainda.

– Okay vocês duas.Deixem a meninas em paz. – mamãe falou entrando no quarto e eu a agradeci com o olhar.

– Mas Bell’s... – tia Ally começou a choramingar

– Mas nada dona Alice – ela e tia Rose bufaram mas não falaram nada.

Nós descemos e eu fui me sentar pra tomar café, quando encontrei um Jacob sorridente e um Edward de cara amarrada.Eu caminhei até ele e ele abriu os braços pra me receber.

– Bom dia pai – falei me jogando em seus braços

– Bom dia minha pequena – ele beijou a minha testa e sorriu.

Mamãe se juntou ao abraço e assim nós ficamos.

Dia do Aniversário da Ash e do Alex.

– Nessie sobe aqui que a gente tem que se arrumar.

– Já to indo tia.Vamos meninas. – eu, a Ash e a Kat subimos para o quarto e nos juntamos as outras.

Hoje é a festa de aniversário da Ash e do Alex.A um tempo que a tia Alice e a Kat estão planejando essa festa e não deixaram que ninguém visse a decoração da casa hoje.

Não sei por quanto tempo ficamos nos arrumando, só sei que agora era a vez da Ash.

Enquanto tia Rose cuidava da sua maquiagem, eu arrumava seu cabelo e tia Ally dava os toques finais na sua roupa.A sua fantasia era linda e diferente.

Ela e a Kat escolheram temas diferentes.

– Está linda maninha – Kat disse abraçando-a – Feliz aniversário minha caçulinha – as duas sorriram e então o olhar de Ash ficou triste e seus olhos lacrimejaram.Ela levou a mão até a gargantilha em seu pescoço e a apertou.

Não era preciso falar nada para saber o por que daquela tristeza.

– Eu amo vocês – seu sussurro foi baixo, mas todas nós ouvimos.

Kat segurou sua mão e ouvimos uma batida na porta.

– Posso entrar? – Scott perguntou e nós assentimos.

Ele entrou e foi até a Ash envolvendo-a num abraço apertado.

– Feliz aniversário minha pequena – eu podia jurar que vi uma lágrima discreta escorrer pelo seu olho.

– Obrigada mano.

– Okay, okay.Agora nós precisamos ir – tia Alice deu um beijo em sua bochecha e sorriu, enquanto saia do quarto.

Eu lhe abracei e lhe desejei um feliz aniversário e antes de sair do quarto com as outras vi um Alex sorridente parado na porta.

– Parabéns – ele me abraçou e girou-me no ar

– Valeu nanica – eu fiz careta e sai do quarto

Ashley

Eu sorri ao ver o Alex girando a Nessie no ar e as lembranças vieram a minha mente

Eu estava sentada na grama olhando para o céu azul, admirando-o,então papai sentou-se ao meu lado e passou o braço pelo meu ombro.

– Pensando em que caçulinha? – ele tinha o habito de me chamar pelo apelido, mas com ele eu não reclamava.

– Em como seria legal se eu pudesse ser uma ave e... voar – ele analisou por um momento antes de sorrir.

– Há coisas na vida minha pequena, que nós só descobrimos quando realmente estamos prontos. – eu não entendi o que ele quis falar, mas antes que pudesse perguntar ele se levantou e começou a correr.Eu o segui e ficamos correndo atrás um do outro até ele me pegar em seus braços e me jogar para o alto como adorava fazer.

O vento batia em meu rosto e eu sorria alegremente, enquanto sentia os braços do meu amado pai me segurarem antes de eu cair.

Eu encarei meu irmão e reprimi a vontade de chorar. Ele caminhou até mim e eu me joguei em seus braços, sentindo seu cheiro amadeirado.

– Você não deveria estar assim. – ele falou enquanto acariciava meus braços.

– Sinto falta deles. – falei sentindo as lágrimas começarem a rolar – Muita falta. – o apertei mais contra meus braços e ele fez o mesmo.

– Todos nós sentimos. Mas pense em como eles ficariam se te vissem assim, hum? – ele me encarou e delicadamente secou todas as minhas lágrimas, como sempre faz. – Agora eu quero ti ver sorrindo e sendo aquela Ashley feliz e criançona que eu conheço – eu não pude evitar um sorriso

– Tudo bem. Vamos – ele passou o braços pelo meu ombro e eu passei o meu por sua cintura e nós descemos abraçados.

A Kat e o Scott eram os únicos que estavam aqui, pois os outros já haviam saído.

Nós nos abraçamos e depois fomos em direção a festa.

Nessie

Quando nós avistamos a pequena estrada particular que leva até a casa dos Mitchell eu me vi encantada com o trabalho da tia Alice e da Kat.

O caminho era todo iluminado por luminárias brancas, pretas e roxas.

Nas árvores haviam grandes laços nas cores preto e rosa,caveiras e outras imagens bem sinistras.A entrada da casa estava linda também.Refletores de várias cores foram posicionados por trás do jardim enquanto nos arbustos e pequenas árvores que haviam ali foram pendurados imagens de caveirinhas, vampiros, múmias, piratas e de tudo um pouco, formando assim a sombra da siluetas dessas figuras nas paredes da casa em tamanho muito maior.As duas pensaram em tudo.

Ao entrarmos na casa a surpresa foi maior ainda.

A decoração era linda e ao mesmo tempo não fugia em nada dos conceitos de “ Festa a Fantasia”.Foram espalhadas imagens por todo o canto, a decoração era toda em preto e roxo e preto e rosa.Eu segui pela casa até sair no quintal e oh se dentro estava lindo, lá fora então...Foi armado uma estrutura enorme lá fora, que lembra a uma barraca gigante.Lá ficava o bolo, os comes e bebes, mural, espaços para fotos e o lugar para os presentes.

No outro lado havia um pista de dança, ao qual era iluminada apenas pelos refletores e espelhos colocados nas árvores em volta.

Resumindo: a decoração estava Perfeita.

Fui até a tia Alice .

– Tia você e a Kat estão de parabéns, por que a decoração está ótima.Linda de mais. – ela riu e agradeceu.

Os convidados começaram a chegar rapidamente e logo a festa lotou.

Eu caminhei até Jacob e enlacei sua cintura, ficando na ponta dos pés beijei sua nuca.Ele arrepiou-se e girou ficando de frente para mim.

– Maneira essa decoração – ele olhou em volta e eu acompanhei seu olhar.

– Uhum.. – concordei.

– Só tem um problema – eu o encarei.

– Qual?

– Precisava mesmo dessas fantasias? – eu ri da sua cara.

– Hã...Isso É uma festa a FANTASIA seu bobo – destaquei bem as palavras e ele revirou os olhos.

– Ah amor, você está tão bunitinho – apertei suas bochechas e ele me beijou.

– Haha.. – alguém pigarreou atrás de nós e eu encarei o tio Emm meio brava

– Meio cedo pra pegação ainda cachorrão. – tia Rose o puxou pelo braço, resmungando alguma coisa.

Eu analisei a fantasia deles e fiquei meio emburrada.

– Que foi amor? – Jake perguntou vendo minha cara.

– Olha só a fantasia da tia Rose – ele procurou tia Rose com o solhos e mesmo ele tentando esconder eu vi, certa admiração em seu olhar.Bufei e cruzei os braços no peito.

– Ah Nessie por que isso agora? – ele perguntou.Eu continuei olhando admirada pra tia Rose.Ela e tio Emm estavam com fantasias de Matrix.

– Meu olha só o corpo dela...o rosto. Ela é perfeita.Que graça tem ir em uma festa em que ela esteja junto – ele começou a rir sem parar e eu fechei a cara.

– Ah amor, eu não acredito que ouvi isso.Pare com essa besteira.Se eu falasse que a loira é feia, estaria mentindo na cara dura. Mas você é linda pequena e dá de dez a zero em qualquer uma dessa festa – ele me abraçou pela cintura e beijou minha bochecha

– Suspeito pra falar. – resmunguei já amolecendo em seus braços.

Nossos lábios se tocaram e eu senti as velhas conhecidas borboletas no estomago.

Ouvi passos vindo em nossa direção e vi a Thay e o Cássio.

Os dois estavam muito fofos. A fantasia deles era: anos 80

– Oi – a Thay veio até mim e me abraçou.

Nós ficamos entretidos conversando por um bom tempo.

– Amei a fantasia – comentei e os dois sorriram

– Você também estão lindos – a Thai elogiou e Jake bufou emburrado.

Nós estávamos fantasiados de Zorro e Zorra ( N/A*: ksaposkaopksaoksopas’ )

Nós começamos a admirar as fantasias da festa.

Meus pais estavam fantasiados de vampiros, tia Alice e tio Jazper estavam muito lindos de mágicos, tio Jazz particularmente estava bem diferente.

O Luan estava muito engraçado fantasiado de Coringa.Vovô estava fantasiado de faraó e vovó de Cleópatra.Já a Leah e a Chris estavam arrasando quarteirões.A Chris era uma linda pirata e a Leah estava muito linda como gangster.Já o Seth estava muito engraçado de chapeleiro maluco.

- Os aniversariantes chegaram – tia Ally anunciou.

– A festa vai começar – Cássio falou baixinho e nós rimos.

N/A*: espero que tenham gostado do cap, beeeijos





(Cap. 63) Festa - Parte 2

Todos se direcionaram para o jardim da casa e ficamos esperando em silêncio até que Kat e Scott apareceram na porta e logo atrás deles estavam Ash e Alex.

– Feliz Aniversário – gritou um coro meio bagunçado e começamos a cantar o famoso “ Parabéns”.

Os dois sorriram meio envergonhados e depois caminharam até nós, recebendo os comprimentos de todos.Os dois estavam lindos.Ash de chapeleira maluca e Alex de pirata.

Scott estava de gangster e a Kat...

Wow...Ela estava muito linda como rainha de copas.

Ela praticamente saltitou até nós, com um sorriso lindo nos lábios.

– E então o que acharam da decoração?

– Está linda.Você a a tia Alice se superaram – seu sorriso aumentou.

Logo a música começou a tocar, mais alta e a pista de dança não demorou encher-se.

– Se será que eu teria a honra de uma dança? – Luan perguntou atrás de Kat.Ela se virou e o encarou.

– E por que não? – os dois foram até a pista de dança, onde esqueceram do resto.

Eu olhei pro Jake com cara de cachorrinho pidão e ele sorriu, enquanto enlaçava nossos dedos e me conduzia até a pista também.

Ash

Após receber os comprimentos de todos na festa, olhei em volta e procurei por Seth.

– Procurando alguém? – sua voz saiu rouca enquanto ele enlaçava minha cintura e beijava minha nuca, fazendo-me arrepiar.

– Não. – respondi sorrindo e me virando para encara-lo – Na verdade eu já achei – e encostei nossos lábios.Um beijo ardente.Apaixonado.

Nosso ar ficou escasso demais e nos separamos.

– Dançar? – indaguei e ele assentiu enquanto caminhávamos até a pista de dança.

http://www.kboing.com.br/adam-lambert/1-1033041/#

Eu mexia meu corpo no ritmo da música, sentindo as mãos de Seth em minha cintura.

So I got my boots on, got the right amount of leather
And I'm doing me up with a black colour liner
And I'm working my strut but I know it don't matter
All we need in this world is some love
There's a thin line between the dark side and the
light side baby tonight
It's a struggle gotta rumble tryin' to find it


Joguei minhas mãos para o alto deixando que o ritmo pulsante da musica fizesse as coisas á nossa volta sumirem.Estávamos somente nós dois naquele pequeno mundinho.

But if I had you, that would be the only thing I'd
ever need
Yeah if I had you, then money fame and fortune never
could compete
If I had you, life would be a party it'd be ecstasy
Yeah if I had you
You y-y-y-y do y-y-y-y-y do y-y-y-y-y do
If I had you


Eu continuei embalando meu corpo como se nada mais importasse.Coloquei meus braços em volta do pescoço de Seth, e desci lentamente até o chão, subindo em seguida.

From New York to LA getting high rock and rolling
Get a room trash it up 'til it's ten in the morning
Girls in stripper heels, boys rolling in Maseratis
What they need in this world is some love
There's a thin line between the wild time and a
flatline baby tonight
It's a struggle gotta rumble tryin' to find it

But if I had you, that would be the only thing I'd
ever need
Yeah if I had you, then money fame and fortune never
could compete
If I had you, life would be a party it'd be ecstasy
Yeah if I had you
You y-y-y-y do y-y-y-y-y do y-y-y-y-y do
If I had


Ele buscou meus lábios com urgência, me apertando contra si.

The flashing of the lights
It might feel so good but I got you stuck on my mind, yeah
The flashing and the stage it might get me high right
But it don't mean a thing tonight

That would be the only thing I'd ever need
Yeah if I had you, then money fame and fortune never
could compete
If I had you, life would be a party it'd be ecstasy
Yeah if I had you
You y-y-y-y do y-y-y-y-y do y-y-y-y-y do
If I had you



Eu sorri maroto e continuei guiando nossos movimentos, enquanto senti Seth suspirar em meu pescoço.

Sorri.

That would be the only thing I'd ever need
Yeah if I had you, then money fame and fortune never
could compete (never could compete with you)
If I had you, life would be a party it'd be ecstasy
(it'd be ecstasy with you)
Yeah if I had you
You y-y-y-y do y-y-y-y-y do y-y-y-y-y do
If I had you



– Você me maltrata de mais sabia garota? – ele perguntou ainda com as mãos em minha cintura.

Eu sorri e logo outra musica começou.Eu embalei meu corpo assim como ele e nós dançamos inúmeras músicas.

– Sede – falei e ele assentiu.

Nós caminhamos até onde Alex e Chris estavam sentados.

– Festa animada né maninha? – Alex falou sorrindo e eu lhe mostrei a língua.

Seth foi até onde estavam as bebidas e voltou logo em seguida com uma Ice de limão pra mim e uma Smirnoff ice pra ele.Ele sentou-se ao meu lado enlaçando nossos dedos e ficamos entretidos conversando, mas eu vi no olhar de Seth que algo estava errado.

Nessie

Ali naquele momento eu senti que as coisas não podiam estar simplesmente melhor.Jacob estava diante de mim, seu cheiro inebriando meus sentidos me fazendo sorrir feito boba.

– Posso saber o por que desse sorrisinho ? – ele perguntou, também sorrindo.

– Estar com você me deixa assim...- respondi e ele me olhou com cara de interrogação.

– Assim como?

– Feliz.Boba. – eu olhei em seus olhos e sentia que podia me perder naquelas duas imensas piscinas de águas negras.Ele tocou meus lábios com suavidade e carinho, enquanto dançávamos nossas bocas deliciavam-se com nossos sabores.

Percebi que todos na pista de dança começaram a se afastar e entrar dentro de casa e em pouco tempo todos haviam simplesmente sumido.Permanecíamos somente nós dois ali.

– Por que todos entraram? – perguntei já indo em direção a porta, mas ele me segurou e me puxou para um outro beijo dessa vez mais urgente.

– Já vamos descobrir. – respondeu-me após separar seus lábios dos meus.

Eu sorri e caminhei de mãos dadas com ele até dentro da casa, mas algo estava terrivelmente errado e logo descobri o porquê.





(Cap. 64) Casar com você

Nós fomos recebidos com um coro de Parabéns e eu senti todo o meu sangue subir ao rosto.Eu olhei pra tia Alice meio atordoada e a vi dar um sorriso sapeca.Todos aplaudiram e cantaram um “ Feliz Aniversário” meio desajeitado, logo depois me abraçaram desejando felicidades.

– O meu bebê. – minha mãe me abraçou sorrindo, seguida por meus pais e minha família.

– Feliz aniversário minha gata – Jacob me envolveu com seus braços e me girou no ar.

– Obrigada meu lobo – ele riu e eu também.

Vi Seth lhe chamar e ele me encarou sorrindo.

– Eu te amo.Nunca se esqueça disso. – então ele correu para rua me puxando consigo.

Ele, Seth,Alex e até Scott foram para o palco improvisado e eu quase não acreditei quando a música começo a tocar. Meus olhos lacrimejaram quando Alex começou a cantar encarando a Chris. O primeiro verso da música era dele mas ela continuou no segundo, parecendo ainda estar em transe.Seth e Ashley, Scott e Leah fizeram o mesmo até que eu me peguei cantando juntamente com Jacob, enquanto as lágrimas caiam pelo meu rosto, assim como com as outras.

http://www.kboing.com.br/glee-cast/1-1065330/


It's a beautiful night
We're looking for something dumb to do
Hey baby
I think I wanna marry you

Is it the look in your eyes
Or is it this dancing juice?
Who cares, baby
I think I wanna marry you

Well I know this little chapel on the boulevard we can go
No one will know
Come on girl
Who cares if we're trashed got a pocket full of cash we can blow
Shots of patron
And it's on girl

Don't say no, no, no, no-no
Just say yeah, yeah, yeah, yeah-yeah
And we'll go, go, go, go-go
If you're ready, like I'm ready

Cause it's a beautiful night
We're looking for something dumb to do
Hey baby
I think I wanna marry you

Is it the look in your eyes
Or is it this dancing juice?
Who cares baby
I think I wanna marry you

I'll go get a ring let the choir bells sing like oooh
So whatcha wanna do?
Let's just run girl
If we wake up and you wanna break up that's cool
No, I won't blame you
It was fun girl

Don't say no, no, no, no-no
Just say yeah, yeah, yeah, yeah-yeah
And we'll go, go, go, go-go
If you're ready, like I'm ready

Cause it's a beautiful night
We're looking for something dumb to do
Hey baby
I think I wanna marry you

Is it the look in your eyes
Or is it this dancing juice?
Who cares baby
I think I wanna marry you

Just say I do
Tell me right now baby
Tell me right now baby (x2)

Cause it's a beautiful night
We're looking for something dumb to do
Hey baby
I think I wanna marry you

Is it the look in your eyes
Or is it this dancing juice?
Who cares baby
I think I wanna marry you


É uma noite linda
Estamos à procura de algo idiota para fazer
Ei, querida
Eu acho que quero me casar com você

Será o olhar em seus olhos
Ou será que esta dança empolgante?
Quem se importa, querida
Acho que quero me casar com você

Conheço uma pequena capela na avenida que podemos ir
Ninguém vai saber
Venha garota
E daí se estamos bagunçados, tenho um monte de grana pra gastar
Com doses de tequila
E tá valendo, garota

Não diga não, não, não, não, não
Basta dizer sim, sim, sim, sim, sim
E vamos, vamos, vamos, vamos
Se você estiver pronta, como eu estou

Porque é uma noite linda
Estamos à procura de algo idiota para fazer
Ei, querida
Acho que quero me casar com você

Será o olhar em seus olhos
Ou será que esta dança empolgante?
Quem se importa, querida
Acho que quero me casar com você

Eu vou pegar um anel, deixe o coro cantar e o sino tocar
Então você vai fazer?
Vamos apenas fugir, garota
Se você acordar e quiser terminar, tudo bem
Não, eu não vou te culpar
Foi divertido, garota

Não diga não, não, não, não, não
Basta dizer sim, sim, sim, sim, sim
E vamos, vamos, vamos, vamos
Se você estiver pronta, como eu estou

Porque é uma noite linda
Estamos à procura de algo idiota para fazer
Hey baby
Eu acho que quero me casar com você

Será o olhar em seus olhos
Ou será que esta dança empolgante?
Quem se importa, querida
Acho que quero me casar com você

Basta dizer que aceita
Diga-me agora, baby
Diga-me agora, baby (x2)

Porque é uma noite linda
Estamos à procura de algo idiota para fazer
Hey baby
Eu acho que quero me casar com você

Será o olhar em seus olhos
Ou será que esta dança empolgante?
Quem se importa, querida
Acho que quero me casar com você



Quando a música parou, todos aplaudiram a apresentação enquanto nossos olhos permaneciam colados uns aos outros.

Os rapazes se encararam com um imenso sorriso e para o total desespero de nós, meninas, eles se ajoelharam.

A meu Deus., pensei sabendo o que viria a seguir.

E foi impossível controlar as lágrimas quando eles retiram quatro pequenas caixinhas de seus bolsos, abriram e revelaram as alianças.

– Leah Clearwater – Scott pegou a mão de Leah que chorava.

– Christinne Young – Alex imitou seu gesto.

– Ashley Mitchell – Seth e eu senti meu peito pular.

– Renesmee Carlie Cullen – Jacob pronunciou meu nome enquanto eu me segurava para não soluçar na frente de todos.

– Vocês aceitam casarem-se conosco? – os quatro perguntaram juntos.

Eu e as meninas nos encaramos sorrindo tentando acreditar naquilo.Os homens das nossas vidas estavam ajoelhados diante de nós nos pedindo em casamento.

– SIM – gritamos.Eles sorriram e aos poucos colocaram as alianças em nossos dedos.Um mais linda que a outra. A tradição e colocá-las no dia do casamento, mas nós fizemos diferente. Eu e as garotas nos abaixamos e pegamos as alianças deles, colocando em seus dedos também.As alianças são lindas.A minha é perfeita e na parte de dentro tem o nossos nomes gravados.

Depois, nos beijamos.

Meu coração estava descompassado e eu me sentia como se nada mais importasse. Eu me senti segura e o mundo a minha volta pareceu ficar misteriosamente pequeno de miais para a alegria que havia em mim, lágrimas de felicidade rolavam por meu rosto e eu já não sabia mais distinguir nada.

Eu rodei o pescoço de Jacob com meus braços e distribui beijos por todo o seu maxilar, rosto pescoço.

– Eu te amo minha pequena – ele sussurrou

– Eu te amo meu lobinho – respondi o beijando novamente.Dessa vez com todo o amor que estava contido dentro de mim.

Alguém pigarreou atrás de nós.Nos viramos e vimos meus pais parados, abraçado s e sorrindo.

– É bom que cuide muito bem da minha garotinha seu...- papai falou tentando soar ameaçador, mas sem conseguir evitar um sorriso

– Pode deixar sogrinho – Jake respondeu e ele rosnou baixinho.Então eles se abraçaram

– Estou orgulhoso Jacob.Orgulhoso. – papai falou e Jacob sorriu

– Obrigada Edward.Eu disse que se confiasse em mim uma vez , seria o suficiente.

– E nós confiaríamos quantas fossem necessárias Jake – mamãe falou também o abraçando.

– Obrigada Bell’s. – os três então olharam para mim e meus pais vieram ao meu encontro, me abraçando.

– Parabéns filhinha – mamão sussurrou chorando a sua maneira. Eu sorri e beijei a face de cada um deles.

– Minha menininha, vai se casar.Ontem mesmo ela estava sentada no meu ombro admirando o por do sol – papai falou consigo mesmo

– É – mamão respondeu e me encarou – Mas você piscou. – ele riu e beijou minha bochecha

– Eu prometo que nunca mais vou piscar.Parabéns meu bebê – eu sorri e os abracei

– Eu amo vocês e vou ser a sua menininha para sempre. – eles sorriram e então os outros nos chamaram.

Todos nos parabenizaram e nós fechamos a noite com chave de ouro.





(Cap. 65) Pra sempre

Narradora

Um mês depois...

– Nessie acorda criatura – Alice gritou impaciente, da sala.

Nessie abriu os olhos devagar e com muita preguiça levantou-se.

Fez sua higiene e vestiu um short preto, uma blusa verde com uma estampa branca e um laço cinza brilhoso abaixo do busto,uma sapatilha bege e prendeu em uma trança embutida.

Desceu as escadas correndo e encontrou todos na sala.

– Bom dia – saudou e foi pra cozinha.

Alice entrou no seu closet e escolheu uma roupa simples e fresca, já que, como poucas vezes, fazia um dia de sol e calor.

– Prontas? – Bella chamou.

– Sim – concordaram. Bella foi até a garagem e pegou o Volvo.Ela, Nessie, Chris,Suh, Leah e Emyli foram para os SPA. Alice, Rose e as outras ficaram em casa pra arrumarem a decoração.

***

Alice caminhava de um lado para o outro mostrando e arrumando tudo o que deveria ser arrumado.

– Isso não é ai... Jared. – brigou quando Jared colocou um vaso de flor no lugar errado. Ele a fulminou com olhos e gritou

– E que diferença faz se eu colocar nessa mesa ou na outra? – ela bufou.

– Você não iria entender mesmo que quisesse – resmungou tomando o vaso de mão dele e o colocando no devido lugar – Homens.Não entendem nada.

– Gnomo de jardim – ele falou enquanto dava-lhe as costas.

– Alice - Rose chamou – Está tudo ótimo. Já são 15h30. Precisamos ir encontrar as meninas na casa da Ahsley. – Alice pensou um minuto e assentiu.

– Esme, você vem? – perguntou mas Esme sorriu

Mais tarde queridas. Vou ficar e dar os últimos toques. – as duas assentiram.

– Espere só um minuto Rose. – Alice correu até dentro de casa e entrou no quarto de Jacob, deixando seu Smoking em cima da cama.

Depois fui.

Nessie

Depois de sairmos do SPA nós fomos direto para a casa de Ashley.

Tia Alice e tia Rose logo se juntaram a nós e então começaram a nos arrumar.

– Ok vocês ficam se arrumando aqui mesmo – tia Alice falou para todas as mulheres. – Eu e Rose cuidamos das noivas – ela completou enquanto puxava a mim e a Chris pelo braço para o quarto da Ash.

– Mas... – ouvi minha mãe reclamar mas era tarde.

Minhas tias nos trancaram no quarto e então começaram a nos arrumar longe de espelhos.Eu apenas relaxei e deixei minhas tias cuidarem de mim enquanto a ansiedade tomava conta de cada pedacinho do meu corpo.

***

– Pronto – tia Rose disse olhando para nós quatro.Eu e as meninas nos demos as mãos e então nos viramos.

– Uau. – Chris exclamou ao ver nossas imagens refletidas nos espelhos.

– Vocês estão lindas. – tia Ally disse sorrindo e dando um beijo em cada uma.

– Nós vamos nos arrumar e depois vamos para a festa. Seus acompanhantes já estão lá em baixo. – e então elas sumiram, como o vento.

Eu senti uma lágrima solitária escorrer em meus rosto.O vestido, o penteado, a maquiagem estava tudo perfeito.Lindo demais.

( Vestido da Nessie )

( Vestido da Ashley )

( Vestido da Leah )

( Vestido da Chris )

Ouvimos uma batida na porta e logo entraram: meu pai, Sam,vô Carlisle e...

– Vô Charlie – gritei enquanto corria para abraçá-lo

– Oi meu amor. – ele afagou meu cabelo e sorriu ao me olhar – Você está tão linda.Ora Edward quem diria que a nossa menininha já vai casar. – meu pai sorriu e afirmou com a cabeça.

– Obrigada vovô – falei segurando as lágrimas.

– Vamos? – Sam perguntou e todos concordamos.

Jacob

Fui até uma ponto do pequeno altar e depois voltei.Fui e voltei.Fui e voltei.

– Jacob pelo amor de Deus. PARA – Seth gritou e eu o encarei com cara feia.

– Elas estão demorando – resmunguei.

– Avá.

– Cala boca

– Para de andar de um lado pro outro.

– Mala

– Sarna

– Idiota

– Besta

– Já chega vocês dois. Crianças. – Scott xingou e Alex se torcia de rir, cruzei os braços no peito e fiz bico mas então a marcha nupcial começou a tocar e quando ergui meus olhos tive a visão mais linda do mundo.

– Nessie... – sussurrei baixinho sentindo meu coração dar um pulo no peito.

Ela estava mais linda do que nunca, o por do sol deixava sua pele ainda mais linda, brilhando. Um sorriso pequeno estava estampado em seu rosto, mas era um sorriso que fazia meu mundo inteiro parar. Minha Nessie. Minha pequena. A partir de hoje ela seria minha esposa.

Edward a conduziu até mim, assim como Charlie fez com Lee, Sam com Chris e Carlisle com Ashley.

– Cuide bem dela Jacob – Edward apertou minha mão e eu retribui.

– Eu cuidarei. – beijei a mão da minha pequena e sussurrei.

– Eu te amo

– Eu também – ela respondeu mal se contendo.

A cerimônia como nós havíamos pedido foi rápida e simples e logo o sacerdote pronunciou a frase mais esperada por mim.

– Já podem beijar as noivas. – então eu abracei minha pequena e colei nossos lábios, sentindo uma chuva de pétalas de rosas caírem sobre nós.

– Para sempre sua meu amor. – ela disse em meu ouvido e eu sorri.

– Para sempre seu meu amor – retribui

Olhei pro Seth e sorri.Alex e Scott fizeram o mesmo.Definitivamente nós éramos os homens mais felizes desse mundo, pois tínhamos os mais tesouros da mundo em nossas mãos.





(Cap. 66) Completos

Completa. Feliz. Extasiada. Impossível descrever em meras palavras tudo que eu estou sentindo. Casada.

Casada com o meu Jacob. Ah Deus... Como eu estou feliz.

Senti dois braços me envolverem pela cintura e me arrastarem para a pista de dança.

Jake beijou meu pescoço me fazendo arrepiar. Eu me virei e olhei dentro de seus olhos.

– Você me faz ser completa Jacob Black. A partir de hoje seremos uma família, seremos apenas um.

– Nada nem ninguém vai conseguir nos separar.Nunca – ele falou sorrindo e tocou meus lábios com ternura.

– Aham...Não querendo atrapalhar mas já atrapalhando.Se importa em dividir a noiva um pouquinho cara? – Jared brincou e Jake revirou os olhos.

– Só um pouco – eu sorri e fui dançar com ele.

Depois dancei com Seth, Scott, Luan, Cássio, Sam, vovô Charlie e vovô Carlisle e por fim...

– Pensei que não conseguiria dançar com você ainda hoje. – meu pai brincou.

– Eu senti a falta do meu paizinho ciumento mesmo

– Sabe como é né... Os convidados primeiro.

– Sim, é claro - nós dois sorrimos e então ele ficou sério.

– Ah... Ontem mesmo você estava sentada no meu colo apontando para as borboletas coloridas no jardim de casa e hoje é uma mulher casada. – senti uma pequena tristeza em sua voz.

– Pai eu sempre serei a sua menininha. A sua garotinha.Vou sentar no seu colo toda vez que sentir saudades do ter você brincando com meus cachos. Vou apostar corrida com você toda vez que formos caçar ou então fazer birra quando você quiser teimar comigo que um leão da montanha ainda é muito pra mim.Eu sempre, sempre não importam as circunstancias: eu sempre vou ser a sua garotinha – a essa altura lágrimas rolavam pelo meu rosto.Papai me encarou por um momento

– Sempre – afirmou sorrindo enquanto secava minhas lágrimas com delicadeza.

– Será que tem lugar pra mais alguém aqui? – mamãe perguntou e nós estendemos os braços para recebê-la.

– Pra você?Sempre. – sorri

–Parabéns meu anjo

–Obrigada mãe.

– É hora de cortar o bolo – tia Ally avisou, mas antes deles irem eu os segurei um momento.

– Eu amo vocês. – meus pais sorriram e me abraçaram bem apertado.

– Nós também querida.Nós também – papai afirmou.

Então fomos cortar o bolo.

Scott e Leah dedicaram o primeiro pedaço a Sue. Chris e Alex a Kathlen. Eu e Jacob dedicamos aos meus avós: Carlisle e Esme e Seth e Ashley.

– Nós dedicamos essa fatia de bolo a uma pessoa que se mostrou muito amiga quando precisamos, alguém que sempre esteve disposta a nos ajudar e que se não fosse por ela talvez não estivéssemos aqui hoje – Seht falou

– Nós dedicamos a você... – Ash fez um suspense e então me encarou e sorriu – Nessie.

Eu os encarei de boca aberta e com lágrimas nos olhos os abracei.

– Obriga por ter ficado ao nosso lado quando precisamos.

– Para isso servem os amigos

Depois de muita festa tia Rose e tia Ally puxaram os noivos discretamente para um lado e nos entregaram nossas passagens

– Divirtam-se meus queridos – ela e tia Rose nos abraçaram e então nós saímos discretamente da festa e fomos pra casa da Ash, trocar de roupas e depois finalmente fomos para o aeroporto. Não demorou e anunciaram nossos vôos.

– Nessie – Chris me puxou pelo braço e me abraçou apertado. Ashley e Alex trocaram um olhar significativo por um momento, antes de a Ash começar a chorar e então ela abraçou o irmão.

– Só prometam que vão mandar notícias. – ela pediu e depois abraçou Scott.

– Nós prometemos. – eu olhei pro Jake sem entender, mas ele estava tão confuso quanto eu.

– O que está acontecendo? – perguntei e todos me encaram

– Scott e Leah e Alex e Chris estão de mudança.Eles não vão mais voltar – eu ouvi a voz da Kat atrás de mim e a encarei.Ela estava com os olhos lacrimejados

– Por que? – eu perguntei já me desesperando.

– Eu e Alice tivemos duas visões: Alice previu que Lee e Chris iriam engravidar e depois previu as crianças no meio de uma luta contra os Volturi e no fim..elas morriam e eu previ que eles seriam criados longe do nossos mundo como humanos.

– E nós decidimos que será melhor pra todos se realmente criarmos nossos filhos longe desse mundo, pelo menos até eles mesmos poderem decidir isso. – Scott explicou-me e eu engoli em seco. Novamente anunciaram nosso vôo.Eu e Jake abraçamos cada um deles assim como Seth, Ash e Kat que choraram muito.

Depois embarcamos no avião.





(Cap. 67) Lua de mel

O vôo foi longo e um pouco cansativo e sem perceber eu acabei dormindo.

– Nessie. Amor, acorda. – acordei com Jake alisando meu cabelo – Chegamos.

Nós descemos do avião e Jacob pegou um taxi.

– Jake... – ele me interrompeu.

– Surpresa. – pois é eu ainda não sei onde estamos.

Descemos no porto da cidade e Jake alugou uma lancha, olhando a paisagem e percebendo alguns detalhes senti meu queixo cair quando me dei conta de onde era.

– Jake? – chamei-o e ele olhou – Nós estamos em Barbados? – ele riu alto e me abraçou.

– Demorou hein? – eu fiz careta, mas logo sorri novamente.

Caminhei até a ponta da lancha e abri meus braços enquanto sentia o vento bater em meu rosto me trazendo uma sensação que adoro.Jacob veio até mim e colocou suas mãos em minha cintura e beijou minha nuca.

– O que achou da surpresa? – perguntou-me enquanto beijava meu ombro, fazendo-me suspirar.

– Eu amei.Como você sabia? – eu virei-me e o encarei – Como sabia que o meu sonho era conhecer o Caribe? – desde pequena eu sonhava em conhecer o Caribe, mas especificamente Barbados e eu nem imaginava que Jacob pudesse saber disso.

– Ficar te admirando enquanto dorme tem lá as suas vantagens. – ele riu e me deu um beijo que tirou o fôlego. Aos poucos Jacob foi diminuindo a velocidade e então parou em uma praia deserta.

Nós descemos e caminhamos de mãos dadas por uma pequena trilha e então eu avistei o lugar mais lindo que já vi.

– Oh Meu Deus. – falei sem ar.

– Considere um presente de seus pais – Jake falou gargalhando.

Ele me pegou pela mão e me conduziu para dentro da casa.Nós comemos alguma coisa e então eu sentei em seu colo e sorri.

–A noite já está caindo.Vou tomar um banho e depois que tal irmos a praia ? – ele sorriu e assentiu.

– Te espero lá. – eu lhe dei um selinho, concordando.Fui até o quarto tomei um banho com olhos relaxantes, cremes etc. Fui até a nossa mala e a abri.

– Tia Alice.Tia Alice. – suspirei ao ver o que a baixinha havia aprontado.

Ela colocou langeries minúsculas e varias outras coisas.Procurei um biquíni mais comportado o que foi difícil.

Desci e vi que a noite já havia caído e a lua estava linda no céu. Caminhei até a praia a vi Jake sentado na areia de costas para mim.Sorri e fui até ele, sentando-me ao seu lado.

Quando seus olhos me encontraram seu queixo caiu e corei.

– Você está linda. – ele disse passando o braço pelo meu ombro e sorrindo feito bobo.

– Obrigada.Lembre-se de agradecer a nanica por isso. – franzi a testa lembrando das langeries que ela colocou na mala.Ele gargalhou e disse.

– Vou lembrar. – ele olhou para o mar de pois levantou-se – Vamos – então me puxou pela mão e quando eu menos esperava ele me pegou no colo e correu comigo para o mar, se jogando dentro da água.

– Ahhh.. – gritei enquanto jogava água nele.Ele me segurou firme pela cintura e me colou junto a si.

– Você me faz o homem mais feliz do mundo Nessie. – ele aproximou nossos rostos e eu suspirei.

– E você também Jacob, você também... – suspirei não agüentando mais a distancia entre nós. Ele pressionou suas mãos na minha cintura me apertando mais ao seu corpo. Uma onda de calor percorreu todo o meu corpo e eu amoleci em seus braços, eu enrosquei meus dedos em seu cabelo e aprofundei o beijo.Ele me ergueu em seu colo e eu abracei sua cintura com as minhas pernas aumentando o atrito entre nós.Jake subiu suas mão lentamente pelas minhas costas até chegar ao meu biquíni e então o arrancou, ele separou nossos lábios e começou a distribuir beijos pelo meu dorso, fazendo-me enlouquecer.

Levei meus lábios até seu pescoço o beijando e mordendo, fazendo Jake suspirar sobre meus ombros. Ele tocou meus seios e eu arquei minha costa para frente sentindo o fogo tomar conta de mim, enquanto ele brincava com meus seios e meu pescoço. Mexi meu quadril sobre seu membro e o senti pulsar e Jake soltou um pequeno gemido, que foi abafado pelo meu quando ele abocanhou um de meus seios.

– Você brinca demais comigo... – resmunguei fazendo-o rir alto.

– Você me provoca. – ele desceu uma de suas mãos até a minha coxa e a apertou e eu gemi.

Passei minhas mãos lentamente por seu peitoral memorizando cada pedacinho. Ah, Jacob. Meu Jacob. Meu marido.Ele faz de mim a mulher mais completa e mais feliz da terra.É impossível descrever todas as sensações que ele causa em mim, todos os sentimento bons que me transmite apenas por estar presente em minha vida.

– Eu te amo tanto Jacob. Tanto – sussurrei em seu ouvido mordendo-o logo em seguida. Ele suspirou e olhou em meus olhos.

– Você é a minha vida Renesmee. Você é tudo pra mim e eu te amo mais que a mim mesmo, mais do que qualquer coisa. – nossos lábios se tocaram novamente e aquela velha sensação de borboletas no estomago me invadiu.Eu sorri e cravei minha unhas em suas costas enquanto ele lentamente retirava a parte de baixo do meu biquíni.

Ele passou as mãos pelas minhas coxas enquanto descargas elétricas passavam por minha espinha, então com cuidado ele penetrou um dedo e com o polegar circundou meu clitóris. Foi impossível reprimir um gemido alto demais e constrangedor.

– Jake... – sussurrei sentindo minhas pernas amolecerem diante do prazer.Então ele penetrou mais um dedo e depois outro.

Com estocadas firmes e profundas eu senti meu mel escorrer e depositei minha cabeça em seu ombro com a respiração irregular.Mas sem dar tempo á ele, desci minhas mãos até o seu short e o retirei juntamente com a sua boxer.Passe minhas unhas pela sua barriga, pernas bem torneadas, virilhas...

– Nessie pelo amor de Deus, não me torture assim... – ele implorou e eu sorri, tocando enfim seu membro.Passei minhas unhas levemente por toda a sua extensão e senti Jake tremer em meus braços.Fiz um movimento de vai e vem ritmado enquanto ele se contorcia e gemia loucamente. – Você me enlouquece, sabia? – perguntou tocando meus seios novamente e eu gemi.

Ele me apertou brutamente contra ele e eu quase gritei de prazer.Ele retirou minha mão de seu membro e então entrou em mim, devagar.

A dor não era tão forte e aos poucos eu relaxei.Rebolei bem devagar em seu colo e ele entendeu o recado e começou a me estocar devagar e eu rebolava.Nossos gemidos misturavam-se as ondas do mar quebrando na areia da praia deserta. Nossos movimentos começaram a ficar rápidos.Ele entrava rápido e sai devagar, curto e forte e eu já podia sentir espasmos percorrerem todo o meu corpo...

– Ahh Jake... – sussurrei

– Nessie... – ele suspirou contra o meu ouvido enquanto entrava rápido e forte, fazendo- me delirar.

Mais algumas estocadas e eu senti o meu mel se misturar ao liquido quente que me invadiu.

– Eu amo você – Jake sussurrou em meu ouvido enquanto caminhava comigo até a beira da praia.

– Eu amo você – respondi sorrindo e repousando minha cabeça em seu ombro. Ele me levou até a casa e entramos no chuveiro.

Eu olhei em seus olhos e lhe beijei.Ele passou minha perna por sua cintura e novamente nos entregamos ao desejo e a paixão.





(Cap. 68) Amar

Remexi-me na cama e procurei por Jake, mas não o encontrei. Abri meus olhos lentamente e inspirei o ar e senti o cheiro de comida. Levantei e desci. Fui até a cozinha e encontrei Jacob parado em frente ao fogão. - Huuum... Casei com um cozinheiro é? – perguntei abraçando-o por trás e beijando o seu ombro. - Hãã...A gente se vira como pode – ele virou-se e meu deu um selinho. - O que temos de bom? – perguntei inspirando o aroma. - Ovos mexidos – ele riu e deu de ombros. - Ótimo. – sorri e me sentei. Ele me serviu e sentou ao meu lado. - O que vamos fazer hoje? - O que você sugere? – perguntei e ele pensou um pouco - Um passeio de lancha? - Seria ótimo. – olhei pela janela e vi o sol brilhando intensamente lá fora. - No que você tanto pensa amor? – Jacob me perguntou depois de eu ficar um bom tempo calada. - Será que Scott, Lee, Chris e Alex fizeram a coisa certa? – eu o encarei – Digo...será que esconder a verdade dos filhos deles é uma boa idéia? – ele me encarou e suspirou pesadamente. - Eu não sei, mas não os condeno por isso. Imagine só se a Alice tivesse uma visão daquelas conosco?Como iríamos ficar?Desesperados. Acho que no fundo eles só estão com medo. - Eu também ficaria. – admiti me colocando no lugar deles.Nós ficamos conversando mais um pouco e então eu subi para trocar de roupa. - Pronta? – Jake perguntou da sala.Eu desci e caminhamos de mãos dadas até a praia onde a lancha estava. Jake é um ótimo piloto e conforme andávamos ele me mostrava pequenas ilhas que havia ali. - Ei Nessie, olhe aqui – ele me mostrou um pequeno grupo de golfinho que nadavam ao nosso lado. Ele parou a lancha e então entramos na água. - Eles são lindos - falei nadando com eles. Golfinhos são animais extremamente dóceis e lindos. Passamos o dia inteiro andando de lancha pelo mar e quando a noite estava caindo, nós voltamos para casa. - Eu vou tomar um banho.Desço logo – disse subindo para o quarto.Tomei banho e depois coloquei um vestido curto que destacava muito bem as minhas curvas e uma das langeries que a tia Ally colocou na mala. Fiz uma maquiagem que destacasse bem os meus olhos e minha boca e depois desci. Senti minhas pernas enfraquecerem quando olhei em volta.A sala de estar estava toda decorada com pétalas de rosas brancas e vermelhas espalhadas pelo chão, o ambiente estava iluminado por velas e na mesa de centro estava o jantar. Senti duas mãos em minha cintura e olhei para o Jake sentindo meu queixo cair. Ele estava simplesmente lindo.Perfeito. Dei um sorriso enorme e lhe abracei. - Está tudo maravilhoso – falei sentindo uma lágrima discreta rolar em meu rosto. - É tudo pra você – ele sorriu e me beijou apaixonadamente. Senti um tremor percorrer minha espinha e me deixei desfrutar daquele momento mágico. Jacob caminhou até o rádio e colocou uma música lenta e estendeu a sua mão para mim.Eu sorri e aceitei. Suas mãos pararam na minha cintura e eu enlacei seu pescoço com meus braços. - Quem diria que hoje estaríamos aqui?Casados. – ele falou sorrindo - A julgar pelo gênio difícil do senhor Edward eu considero isso uma vitória. – nós rimos e continuamos no embalo suave da música. - Quando eu era pequeno eu dizia que nunca iria casar mas um certo dia olhei dentro dos olhos de uma certa menina desengonçada, toda complicada que eu podia jurar que amava mas então o destino me pregou uma peça : depois de derramar baldes de lágrimas e sofrer o suficiente é que eu fui descobrir que o amor de verdade não aquele pelo qual você comete as maiores loucuras, aquele pelo qual você faria de tudo pra ser correspondido... O amor de verdade está naqueles gestos mais discretos e insignificantes do dia a dia como, por exemplo, um sorriso sincero pela manhã, uma brincadeira, um carinho.Amor não é o sentimento que te faz sentir dependente daquela pessoa.Amor é aquilo que vem sem que você perceba. Amor é o sorriso, é a lágrima de alegria, é o gesto de carinho...Amar é entregar-se para a vida e acolhe-la. Amar, minha Nessie é o que você me ensinou durante todos esses anos: amar é dar o melhor de si para que o outro seja o melhor que você mereça. – em nenhum momento ele desviou os seus olhos dos meus e eu já não sentia mais as minhas pernas.Lágrimas rolavam pelo meu rosto e tudo que eu consegui dizer foi. - Então seja o melhor que eu possa merecer meu Jake. Por que eu serei pra você o melhor que eu puder. Eu te amo e não há nada que vá mudar isso – ele me apertou mais contra si e me beijou.Ele desceu sua mão até a minha perna e a ergueu enlaçando-a em sua cintura. Eu passei a mãos por todo o seu dorso e tirei sua camisa arremessando longe, passei minhas unhas por suas costas e o ouvi gemer. Ele me pegou no colo e eu remexi meu quadril em busca de mais contato.Ele me deitou no sofá e começou a distribuir beijos pelo meu corpo, descendo suas mãos até as minha coxas e depois subindo retirando meu vestido. - Linda – ele sussurrou enquanto acariciava meus seios rijos.Eu arfei e cravei minhas unhas em suas costas. - Eu...preciso...de...você...agora – falei pausadamente e senti o calor tomar conta de todo o meu corpo quando ele retirou minha calçinha lentamente.Com as mãos tremulas eu retirei sua calça levando sua boxer junto e ele riu da minha afobação. Gritei quando seus dedos me penetraram, ele fazia movimentos circulares que estavam me enlouquecendo. - Ah...por favor Jake – implorei e ele sorriu. Então ele me penetrou.Nossos movimentos eram descontrolados e o desejo invadia cada célula de nossos corpos e assim não demorou até o clímax chegar.Eu repousei minha cabeça em seu peito. - Assim vou querer ter mais luas de mel – sorri com malicia. - Você não vai precisar das luas de mel – ele gargalhou e beijou o topo da minha cabeça. A nossa viajem inteira foi perfeita e muito quente, mas infelizmente chegou o dia de voltar para casa.





(Cap. 69) A felicidade se completa

Assim que desembarcamos eu avistei minha família nos esperando no aeroporto. Seth e Ash já haviam chegado e também estavam lá nos esperando.

Voltamos para casa e não demorou muito até as mulheres da família me puxarem para o quarto.

– Conta tudo. – elas me exigiram sorri e comecei o relato.

***

1 semana depois...

– Ahhhh.... – eu olhei pro Jake e nós dois corremos para sala ao mesmo tempo que a nossa família.

– O que aconteceu? – Seth perguntou a Kat que dava pulinhos e cantava.

– Vamos ser titias – ela olhou pra Ash e sorriu – Duas vezes – nós a encaramos e depois todos sorriram e então ligamos pros mais novos papais do pedaço para dar os parabéns.

6 anos depois.

– Acorda flor da minha vida. – Jake sussurrou beijando o topo da minha cabeça.

– Bom dia meu amor – sorri e me levantei.

– Bom dia flor do dia – ele me envolveu com seus braços e me beijou.

Eu sorri e me afastei um pouco.

– Vou tomar um banho e desço logo – ele fez biquinho

– Já que você levantou nós podíamos...

– Jake! – o imterrompi e ele gargalhou

– Talvez não – ele deu de ombros e saiu do quarto.

Eu fui pro banho e fiquei pensando em algumas coisas.

Já fazia sete anos que eu e Jacob havíamos nos casado e muita coisa aconteceu nesse tempo.

Sam e Emily tiveram um filho ano passado e Susan teve seu IMPRINTING pelo pequeno Samy. Alex e Chris tiveram um menininho que se chama Douglas e Scott e Leah tiveram uma linda menina chamada Gabriela.

A gravidez de ambas foi em um ritmo normal e as crianças, como o esperado, crescem em ritmo humano.A Thay e o Cássio se casaram a alguns meses e o Luan estava namorando com a Kat. Todos nós havíamos amado a noticia, porem tem uma coisa que está me incomodando muito ultimamente.

Depois de seis anos de casamento e nada de eu poder engravidar. O vovô fez uma série de exames em mim e afirmou que eu posso engravidar como qualquer outra pessoa assim como Ashley. Mas ainda sim e se tiver algo de errado que ele não tenha percebido?

Balancei minha cabeça e sai do banho, entrei no meu closet e escolhi uma roupa simples e desci.

– Bom dia família – disse sorrindo e todos responderam com um coro meio bagunçado.

Tomei meu café e depois fui para a sala assistir TV, mas eu estava com uma queimação incomoda na garganta, o que é muito estranho pois eu cacei a pouco tempo.

– Jake? – chamei-o e logo ele apareceu na sala – Eu preciso caçar – ele estranhou um pouco, mas não falou nada.

– Vou pegar um calção – ele subiu para o quarto e desceu logo em seguida apenas com um calção. – Vamos? – ele pegou em minha mão e então nós saímos.

Assim que entramos na floresta Jake retirou seu calção e eu mordi meu lábio diante da visão maravilhosa que tinha em minha frente.

– Será que um dia eu vou me acostumar? – sorri maroto e ele retribui ao sorriso e se transformou logo em seguida.

Corremos pela floresta até encontrarmos um grupo de servos. Inspirei o ar e senti o aroma doce invadir minhas narinas e a queimação aumentou.

Deixei que meus instintos me guiassem e ataquei. O liquido viscoso desceu por minha garganta aplacando a queimação, mas logo ele voltou e novamente eu ataquei.Não sei quantos servos eu dissequei até finalmente conseguir me sentir “ servida” .

– Nessie você está bem? – Jake perguntou vendo meu estado. Eu estava toda suja e tinha bebido o sangue de muitos animais.

– Na verdade... não – confessei e então uma dor muito forte na cabeça me fez cambalear e Jacob me segurou.

– Vamos para casa – ele tentou me pegar no colo mas eu o impedi quando senti que iria vomitar.Sem conseguir segurar mais coloquei todo o sangue que ingeri para fora e Jake apenas segurou meu cabelo.Assim que consegui parar eu o encarei

– Eu estou bem.

– Discordo.Vamos para casa e pedir pro Carlisle te examinar – eu assenti

– Mas eu vou com as minhas próprias pernas – exigi e ele apenas suspirou, mas quando dei o primeiro passo a dor na minha cabeça aumentou e eu não vi mais nada, depois.

Jacob

A Nessie estava estranha, ela nunca precisou de tanto sangue e hoje tinha bebido muito e é claro que acabou vomitando.

Mas o desespero me invadiu quando ela desmaiou.

– Nessie. Amor acorda, por favor. – peguei-a em meus braços e corri para casa. – CARLISLE – gritei assim que cheguei ao jardim da casa e logo toda a nossa família estava na rua.

– O que aconteceu? – Bella perguntou exasperada e eu expliquei a todos o que havia acontecido com a minha pequena enquanto levava-a para o consultório de Carlisle.

– Tudo bem Jacob. É melhor você esperar lá fora. – eu ia protestar, mas Ashley me puxou pelo braço.

...

– Eu vou entrar lá e ver o que está acontecendo – falei não agüentando mais esperar mas então Carlisle apareceu na porta com um pequeno sorriso no rosto.

– Ela acordou – ele falou e eu não hesitei em correr até a minha pequena.

– Jake... – ela sussurrou e eu a abracei, apertando-a contra mim.

– Você está bem? – ela assentiu e então eu olhei pro Carlisle – O que ela tem doutor? – todos o encararam e apenas Edward mal se continha de tanto que sorria – E por que você está rindo tanto Edward? – perguntei irritado e ele bufou.

– Você é muito lerda mesmo hein? – ele zombou e eu senti meu corpo queimar

– Desculpa minha ignorância eu não pedi pra nascer e desculpa por minha bolinha de cristal ter quebrado ou o meu dispositivo de leitura de mentes esteja com defeito – despejei tudo de uma vez

– Isso ai cachorrão – Emm gritou se torcendo de rir e pude ouvir um “Ai” abafado sair de sua boca quando Rose lhe deu um tapa que se ele fosse humano ficaria marcado por semanas.

– Vocês dois querem fazer o favor de parar com isso e você senhor Edward nos perdoe por termos nascido com o dom de ler mentes e sermos tão...”lerdas” – Bella xingou e o sanguessuga metido a humorista ficou quieto – E então Carlisle o que a Nessie tem? – Carlisle veio até mim e colocou a mão em meu ombro, sorrindo.

– Parabéns Jacob. – ele olhou pra Nessie e segurou sua mão – Parabéns querida, você está grávida.

Nessie

– Grávida? – Jacob repetiu sem acreditar e meu vô gargalhou.

– Sim Jacob. Grávida, por isso aquela sede incontrolável, enjôo, o desmaio. Isso tudo é apenas o inicio. – eu olhei para ele enquanto sentia as lágrimas rolarem pelo meu rosto.

Os olhos de Jake lacrimejaram e ele me abraçou e me beijou.

– GRÁVIDA – gritou enquanto me girava no ar.

Eu sorri e deixei-me compartilhar de sua alegria. Grávida, repeti para mim mesma tentando acreditar.

– Grávida. – afirmei, ainda entre lágrimas de felicidade.





(Cap. 70) Meus anjinhos

Todos ficaram muito felizes com a notícia, mas eu e Jacob mal nos contínhamos de tanta felicidade.

Vovô disse que a minha gravidez seria ainda mais rápida que a da mamãe.

***

– Será um menino ou uma menina? – Jake perguntou acariciando minha barriga que já estava enorme, sendo que estou com duas semanas de gestação apenas.

– Não sei. – respondi e acaricie minha barriga sentindo meu bebezinho.

– Eu acho que são os dois – tio Emm entrou na sala. – Olha só para o tamanho dela – ouvimos um estalo muito alto e não era preciso olhar pra saber que era tia Rose lhe dando um tapa

– Aiii... – ele brigou

As semanas continuaram passando rapidamente sem que nós pudéssemos perceber.Tia Alice já havia preparado um quarto mas ele ficava trancado a sete chaves, todos estávamos desconfiados que de que a Ash previu o sexo do bebe e a avisou para que pudesse preparar o quartinho.

– Jake... – eu disse me levantando da cama mas me sentei novamente quando uma dor muito forte atingiu minha barriga.Logo senti um liquido quente escorrer por minha pernas e então eu soube. – VOVÔ – gritei e um segundo meu avô estava no quarto assim como Jacob e minha família.

– Calma querida.Respire fundo ele me pegou no colo e me levo até o quarto onde já estava tudo preparado pra quando a hora chegasse.

Tia Rose, meu pai, Ashley e Kat ficaram no quarto e tio Emm e tio Jazz arrastaram um Jacob apavorado para fora.

Jacob

Fazia muito tempo que eles estavam lá dentro sem fazer barulho algum.

A preocupação já estava me matando por dentro e por fora.

– Se acalme Jacob – Seth pediu pela milésima vez, mas eu não falei nada apenas continuei andando de um lado para o outro.

– Eu vou entrar lá

– Não vai não – ele me impediu – Ela está em ótimas mãos Jake, eles não vão deixar que nada aconteça.

Eu respirei fundo tentando me acalmar até que escutei o som mais lindo de toda a minha vida.

Meu filho nasceu.

– Nasceu. – eu gritei e pulei e abracei o Seth, mas ouvi outro choro novamente, só que definitivamente não era como antes.

– Será que... –

– Parabéns cara. – Seth me abraçou – Duplamente – eu senti minhas pernas ficarem bambas e então a loira apareceu no alto da escada.

– Não vai vir conhecer seus filhos cachorro? – eu ignorei sua pergunta e subi correndo para o quarto onde encontrei minha pequena com um pequeno embrulho nos braços.

Ela olhou para mim e eu percebi que estava chorando assim como ela.

– Nossos bebes Jake – e caminhei até eles e beijei a testa de cada um e dei um beijo em minha pequena.

– É uma linda menininha e um rapaz forte como o pai – Carlisle tocou meu ombro e sorriu.

– Já sabem quais serão os nomes? – Alice perguntou saltitando

Eu olhei pra minha Nessie e ela sorriu.

Nessie

Eu olhei pro Jake e sorri. Sim nós já sabíamos quais seriam os nomes.

– O meu rapazinho vai se chamar Jhonni. – eu beijei a cabeça do meu filho e olhei para a minha família – E a minha princesa aqui ira se chamar... – eu olhei nos olhos de Jacob e sorri – Sarah – pude ver certa surpresa em seu rosto, mas a alegria era imensa demais para podermos esconder.

– São lindos. – ele beijou meus lábios com amor eu procurei em volta e vi uma lágrima discreta escorrer no rosto de Ashley, ela veio até mim e me abraçou

– Meus parabéns – eu toquei em seu braço e liberei minha mente “Vou segurar a sua mão quando os seus nascerem” Ela sorriu.

Tia Rose e mamãe pegaram-nos no colo e foram até o quarto ao lado darem banho. Vovó Esme me ajudou a tomar banho enquanto isso mas graças a minha parte vampiresca eu não preciso de repouso e já estou bem.Assim que sai do banho fui ver onde os meus pequenos estavam.

Quando entrei no quarto vi eles deitados em cima da cama e Jacob os admirando

– Eles são lindos não é? – abracei-o pelas costas e ele riu

– Sim.Eles são – nós os pegamos no colo e ficamos brincando até tia Alice aparecer no quarto.

– Eu tenho uma surpresa pra vocês – eu suspirei.

Ela nos levou até o quarto dos bebes e o abriu, eu senti meu queixo cair quando vi a decoração.

– Sim: eu sabia que iriam ser um casal de gêmeos e sim eu sabia que vocês iriam querer deixá-los no mesmo quarto

– A Sarah pediu para que eu te agradecesse Ally.Ela achou o quarto lindo – meu pai disse atrás de nós e eu me virei para encará-lo

– C-como? – ele sorriu e respondeu

– Ela já tem uma mente bastante evoluída para a sua idade e gosta de ficar conversando comigo por pensamentos

– Por que nunca nos disse? – perguntei um pouco irritada

– Iria estragar a surpresa – ele deu de ombros e eu bufei

– O Jhonni, o que achou? – Jake perguntou e meu pai fez uma careta

– Eu não consigo ler mente dele. Apenas alguns flashes que ele permite.

– Mais ou menos como o meu dom? – perguntei e ele assentiu

– Ta bom já chega de papo. Entrem aqui e digam o que acharam – tia Ally pediu e assim fizemos.

Ela se superou desta vez: como são um casal ela dividiu o quarto em duas partes. Uma era a parte da Sarah e outra a do Jhonni.Ambas as partes eram perfeitas.

( Parte da Sarah)

( Parte do Jhonni)

– É lindo tia. Obrigada – eu fui até ela e a abracei assim como Jake.

– Obrigada nanica - ele disse sorrindo e ela fez careta.

Nós ficamos brincando com eles até que os meu pequenos acabaram dormindo. Os colocamos nos berços e ficamos admirando nossos anjinhos até que o sono veio.

– Tem alguém aqui com sono - Jake brincou. - Vamos pra cama, já esta tarde e você deveria estar descansando. - eu caminhei até o berço do Jhonni e acaricie seu cabelo.

– Ele se parece com você - disse sorrindo e olhei pro Jake que babava em cima da Sarah

– Ela tem as suas covinhas. É linda como a mãe. - demos boa noite ao nossos bebes e fomos dormir.

Assim que deitamos na cama, Jacob me abraçou e me aconchegou em seus braços.

– Obrigada - eu o olhei sem entender.

– Pelo que?

– Por ter entrado na minha vida e por ter dado um sentido á ela, ou melhor, três sentidos - nós gargalhamos.

– Eu digo o mesmo – respondi beijando-lhe nos lábios.

Eu deitei minha cabeça em seu peito, enquanto ele acariciava delicadamente as minhas costas e sem perceber acabei adormecendo.

N/A* e ai o que estão achando? A fic ta chegando ao fim, comentem por favor

beeeeijos, ♥





(Cap. 71) Obsessão

Me remexi na cama, mas não quis levantar.Fiquei mais um tempo deitada até que levantei e fui para de baixo do chuveiro e quando sai olhei pela janela e vi um sol intenso brilhando. Entrei no closet e optei por um visual mais leve e descontraído para hoje. Amarrei meu cabelo e desci. Quando estava descendo as escadas ouvi um grito, mas não era um grito de pavor ou medo, era um grito de alegria: era uma risada. Olhei pela sala e na cozinha mas não vi ninguém, então segui para o jardim e avistei Jacob deitado na grama com a Sarah em seus braços e ela por sua vez deliciava-se com a brincadeira do pai: ele pegava-a e a jogava para o alto enquanto ele gargalhava alto. Já Jhonni estava no colo da Kat e sorria alegremente enquanto meus pais brincavam com ele. Sentei-me ao lado do Seth que sorriu. - Vejam só quem resolveu dar o ar de sua graça. Já estava preocupado, por que você sabe né...- eu o olhei meio irritada e perguntei. - Sei o que? - Ainda estás meio cedo pro período de hibernação – eu lhe dei um tapa no ombro, mas tive de rir junto. Eu fiquei conversando com ele por algum tempo, mas acabei indo até Kat e meus pais. Assim que me aproximei e Jhonni me viu, eu não consegui evitar um sorriso enorme ao ver ele estender os braçinhos para mim.Eu o peguei e beijei sua bochecha demoradamente. - Ele disse que adora quando você sorri. Deve sorrir sempre – papai passou o braço pelo meu ombro e então eu resolvi tentar uma coisa. Conectei minha mente a do Jhonni “ Oi querido” “ Olá mamãe” Eu senti meus olhos lacrimejarem e seu rostinho ficar sério “ Não chora mamãe” ele tocou meus rosto com as mãos e sorriu de maneira que eu também precisei sorrir entre as lágrimas. É inacreditável que depois de tudo que a vida cobrou de mim e de minha família ela foi tão generosa comigo e com Jacob nos dando os nossos dois grandes tesouros. Meus tesouros, tão preciosos. - Hei mamãe que tal me dar um beijinho também? – Jake veio até nós, fazendo uma voz fininha imitando a da Sarah. - Aun, é claro que posso minha bonequinha linda – Jake pegou o Jhonni e eu peguei a Sarah e lhe beijei, apertei e amassei muito enquanto ela ria sem parar. 1 ano depois... Ashley Os gêmeos já estavam com um ano embora aparentassem ter, pelo menos, uns dois. Carlisle disse que seria assim até que eles completassem uns 6 ou 7 anos, como foi com a Nessie. Jhonni é visivelmente maior que a Sarah, ele tinha o sorriso do Jake e é extremamente inquieto, adora falar ao contrário da irmã que só fala quando necessário. Os dois brigam raramente pois são muito unidos. A pequena Sarah é o encanto da casa, uma verdadeira bonequinha : pele branca como a da mãe, cabelos cacheados e loiros, boca em formato de coração e olhos extremamente azuis. Ela é meiga e já demonstra grande interesse por moda, pra total alegria de Alice, Rose e Kat enquanto Jhonni é visivelmente apaixonado por coisa perigosa: adrenalina. Caçar com Emm é o seu passeio de fim de tarde favorito. Um dia desses fomos todos caçarmos e em um descuido Sarah caiu dentro do rio e por instinto de protege-la Jhonni descobriu seu dom: ele congelou a água para que a irmão não se molhasse e acabasse ficando doente. Com o tempo descobrimos que ele não controla somente a água e seus estados físicos como também, o fogo. Mas com a Sarah não aconteceu o mesmo: ainda não sabemos qual é o seu dom, nem mesmo se ela tem algum. Corri até minha antiga casa e entrei, subindo direto para o quarto que era do Scott, fiquei ali por um momento e depois caminhei até a porta do quarto do Alex. Respirei fundo e entrei. Tudo continuava do mesmo jeito: cada detalhe. Sentei na sacada e fiquei pensando na minha vida e as lembranças vieram-me a mente: eu e Alex deitados na grama olhando as estrelas e discutindo sobre qual era mais bonita, depois nós dois tomando banho de chuva, eu e Scott brincando de pega-pega e assim por diante. Os dois estavam longe de mim agora e meu peito se apertou por isso, 7 anos longe deles. Mas isso não é a única coisa que tem me consumido ultimamente, como também o fato de que depois de 7 anos de casamento eu ainda não apresentei nenhum indicio de engravidar. Por que essas coisas acontecem comigo? Por quê? - Ah mamãe... – suspirei deixando as lágrimas caírem – Por que você não está comigo agora? – uma brisa leve bateu em meu rosto trazendo-me um cheiro conhecido e amado. Seus braços envolveram-me em um abraço apertado e eu repousei minha cabeça em seu peito deixando as lágrimas rolarem. Ele não disse nada, apenas ficou ali comigo, em silencio. Eu não sei por quanto tempo ficamos assim, só sei que tudo era bom demais para que eu ousasse abrir os olhos e estragar tudo. Depois de tantos anos é impressionante o poder que ele tem sobre mim. É incrível como apenas a sua presença já me acalma e como o seu cheiro, seu calor, seu sorriso... tudo nele me fazem sorrir sem ter motivos. - Obrigada – eu sussurrei quase inadivelmente e ele sorriu - A disponha. – ele tocou meus lábios e arrepios percorreram meu corpo. Eu passei minhas mãos por seus braços, arranhando-o de leve e ele suspirou em meu ouvido. Sua respiração quente me fez queimar de desejo e ele me puxou mais para si. Enlacei seu pescoço com meus braços e aprofundei nosso beijo. Minha língua explorava cada canto de sua boca, nossos lábios são o encaixe perfeito e dançam a mesma melodia. Enrosquei meus dedos em seu cabelo enquanto ele levantava-se comigo em seu colo e caminhava até meu antigo quarto. Ele me deitou na cama e eu sorri marota. *** - Você ainda não me disse por que estava chorando daquele jeito? – eu ergui meus olhos e respirei fundo. - Seth já faz 7 anos que estamos casados e nenhum sinal de gravidez. E se eu não puder engravidar? E se eu nunca puder te dar filhos, e se... - Hei, hei calma amor. Você está sendo precipitada deixe que o tempo e o destino decidam isso por nós – ele me abraçou e instintivamente eu me acalmei. Nós ficamos deitados na minha cama, já era tarde e a noite estava mais sinistra do que de costume. - Quer ficar aqui? – eu neguei com a cabeça. Eu amo essa casa, mas sempre que ficar aqui vou chorar de saudades dos meus irmãos e creio que já deu para o Seth hoje. Nós nos vestimos e saímos de mãos dadas pela mata. Mas havia uma sensação incomoda me tirando o sossego, quando o vento bateu em meu rosto e nos trouxe o cheiro de vampiros. Seth se pos a minha frente e logo surgiram a nossa frente 5 vampiros: 3 homens e 2 mulheres. Seus olhos eram vermelhos como sangue e um deles me analisou muito antes de falar. - Ela é linda e sinto que também é muito poderosa – Seth rosnou - Nenhum dos dois são humanos mas também não são vampiros. O que vocês são? – uma das mulheres perguntou - Nada com que vocês precisem perder tempo, agora nos deixem passar. – exigi em um rosnado e todos gargalharam. - Acho que não. - Ela é minha. – o vampiro que havia falado primeiro ameaçou – Quanto ao verme ao seu lado, podem se divertir. - Ele fede – os outros comentaram e Seth riu. - O cheiro de vocês não é dos melhores se serve de consolo - Matem-o – o vampiro que parecia ser o líder ordenou e então Seth se transformou mas antes que pudesse atacar alguém as duas mulheres deram as mãos e então Seth ficou suspenso no ar e outro dos homens lhe acertou um chute nas costelas e ele uivou de dor e voou contra uma árvore, destruindo-a. Os outros me olharam e sorriram. - Você vem conosco ou vai ser tão burra quanto o seu namoradinho para querer lutar contra nós? – eles continham um sorriso divertido no rosto e nesse momento minha visão ficou vermelha. - Vão pagar – as árvores começaram a balançar e um vento absurdamente forte começou a soprar, as folhas, gravetos, pedras e tudo que estava no chão começaram a flutuar, trovões cortaram o céu e o vento foi intensificando-se. - O que é isso? - Ela é poderosa demais para ser apenas uma vampira. – o líder deles comentou e seus olhos ficaram fora de foco até que tudo pareceu fazer sentido – Ela é uma bruxa. - Correto. – disse sorrindo – E vocês irão morrer pelas minhas mãos - Você que pensa garota – uma das mulheres disse - Não – ele gritou mas já era tarde. Eu fiz um movimento com a minha mão e a arremessei contra uma árvore pressionando-a e a cada movimento que minha mão fazia eu arrancava um membro seu enquanto ela gritava desesperadamente. Até que o fogo a consumiu. Eu encarei seus parceiros e sorri - Quem será o próximo? – todos tentaram correr, mas eu os envolvi em um campo de força e sorri. – Queimem seus desgraçados – eles gritaram e o fogo os consumiu. Seus gritos ecoavam por toda a floresta e logo os Cullen apareceram, seus olhos grudaram-se na bola de ar pegando fogo e nos gritos de desespero dentro dela. Um sorriso estampava meu rosto até que eu senti meu corpo ser jogado contra a grama eu olhei para os lados e vi a Kat me encarando com os olhos lacrimejados. - Por que fez isso? – ela continuava parada me olhando, na sua voz a mágoa era iminente. - Eles o machucaram – eu me defendi - E só por isso você resolveu queima-los vivos e assistir...sorrindo? - SÓ por isso Kat? Ele é meu marido, é o amor da minha vida e você diz SÓ por isso? – fiquei irritada - Não me refiro a isso Ashley e sim ao fato de que a minha irmã caçula se tornou uma pessoa fria e vingativa. Você tem andando estranha ultimamente, se fechou no seu próprio mundo, não fala mais comigo, não me conta mais o que te aflige, você perdeu a confiança em mim. Está tão obcecada em ter um filho que se esqueceu da sua vida e principalmente: você se esqueceu de quem você realmente é ou pelo menos era – eu estava fazendo um esforço sobre-humano para não chorar assim como ela. As suas palavras foram como facadas em meu coração e eu abaixei minha cabeça tentando esconder a minha vergonha. Tudo o que ela disse é verdade, cada palavra. No que eu me tornei afinal? - Me perdoe... – pedi entre soluços e logo seus braços me envolveram como ela sempre fazia - Você não precisa me pedir desculpas Ash, eu sei que fui dura com você, mas, por favor, entenda que falar aquilo doeu mais em mim do que em você. Eu só quero que você entenda que eu te amo mais do que tudo, você é a minha família e se eu fiz aquilo foi pra te proteger e te fazer enxergar que aquela não era a minha, a nossa Ash – ela apontou pro Seth que estava se recuperando com a ajuda de Carlisle e eu sorri. - Obrigada por estar do meu lado – ela balançou a cabeça e beijou a minha testa - De nada- eu fui até o Seth e me sentei ao seu lado, segurando sua mão enquanto Carlisle colocava os seus ossos no lugar. Seus gritos ecoaram e depois Carlisle e Edward pegaram-no no colo para podermos irmos para casa. Mas antes de começar a correr eu senti uma dor muito forte na minha barriga e um grito de dor escapou dos meus lábios... - AHHHHHH... – algo quente e viscoso escorreu pelas minhas pernas e a dor intensificou-se. Emm me segurou em seus braços e me pegou no colo. - Ela está sangrando... Muito – foi a ultima coisa que ouvi antes da escuridão vir.





(Cap. 72) Você não pode me deixar

Nessie

Vovô e papai correram para casa com Seth enquanto tio Emm carregava a Ashley. Entremos em casa e enquanto meu pai e a mamãe cuidavam dos ossos quebrados do Seth, vovô correu para o consultório onde eles colocaram a Ashley na cama.

Eles ficaram lá muito tempo até Seth apareceu na sala, todo enfaixado com os meus pais lhe dando apoio.

– Onde ela está? – sua voz saiu fraca

– No consultório com o vovô. Espere aqui seth. –ele ia brigar mais então o vovô saiu do consultório. Seu rosto estava contorcido em uma máscara de dor.

– E então Carlisle, o que há com ela? –Seth perguntou aflito vendo a cara do meu avô.

– A Ash está grávida. – todos nós sorrimos porém sabíamos que não era só isso, procurei Seth com os olhos e vi seu rosto ficar um misto de alegria e medo.

– Porém será uma gravidez de alto risco e talvez ela não... –

– NÃO. – Seth gritou interrompendo vovô – Ela não vai morrer. Não vai – ele sentou-se no sofá e desabou em lágrimas, eu fui até ele e o abracei – Ela não vai morrer Nessie. Ela não pode – ele soluçava entre as palavras.

– Ela não vai. Ela vai ficar bem

– Eu quero vê-la – ele pediu e eu assenti, levando-o até a sala onde ela estava.

Assim que entramos vimos a Ash deitada em uma cama, com lençóis brancos sujos de sangue. Sua pele estava pálida e sua respiração era fraca, seus batimentos eram quase imperceptíveis.

Seth

Novamente eu estava sendo obrigado a ver a minha vida deitada em uma cama, à beira da morte. Por que isso tinha que acontecer? Por quê? Nessie puxou a cadeira e colocou perto da cama, me deu um beijo no rosto e saiu do quarto.

Eu me sentei e segurei na mão da Ash, sentindo sua pele fria fazer cócegas em minha mão.

– Fique bem meu amor. Por favor, fique bem. – as lágrimas escorreram pelo meu rosto e o aperto no meu coração fez minha respiração falhar.

– Assim eu acabo chorando junto – ergui minha cabeça e vi a Ash sorrindo fracamente.

– Ash...- eu procurei seus lábios com urgência. – Você precisa parar de me dar esses sustos – pedi tentando soar descontraído mesmo com o medo tomando conta de cada célula do meu corpo.

– Grávida amor. Grávida. – ela sorriu em meio as lágrimas.

– Grávida – nós sorrimos juntos e ,por um momento o medo deu lugar á alegria e eu desfrutei das boas risadas que demos fazendo planos para o nosso filho ou filha.

Kat

Os dias passaram rapidamente desde aquela noite. Carlisle e Edward providenciaram todos os equipamentos que eram necessários para podermos cuidar da Ash.O seu quarto parecia um quarto de hospital com aparelhagem espalhada por todo canto e o clima na casa estava cada vez mais pesado.

Todos tentávamos manter os sorrisos nos rosto por causa da Sarah e do Jhonni, mas o medo parecia ter atingido eles também. O estado da ash estava ficando pior e a tensão crescia a cada instante. A minha irmã, porém, mantém no rosto o mesmo sorriso de sempre, sem se abalar com as conseqüências que sua gravidez pode lhe trazer, mas eu não consigo mais esconder o quão apavorada eu estou com tudo isso: ela pode morrer.

Carlisle está desconfiado de que ela possa estar grávida de gêmeos assim como a Nessie, o que assusta ainda mais a todos nós.

– Não deveria ficar tão preocupado – Jake falou sentando-se ao meu lado

– Ela está disposta a...

– São os filhos dela Kat, é o instinto de mãe falando mais alto. Não a condene por isso – ele me advertiu e eu apenas abaixei minha cabeça, deixando as lágrimas correrem

– Hei, não chora. Vai dar tudo certo, você vai ver – ele me abraçou e eu me permite chorar, até sentir duas pequenas mãozinhas tocarem o meu ombro

– A tia Ash vai ficar bem, titia. Eu não vou deixar que nada aconteça com ela – a pequena Sarah me abraçou e depois saiu saltitando pelo jardim.

Eu subi até o quarto da Ash e fiquei parada olhando-a enquanto ela dormia: sua pele mais pálida que o normal, os seus lábios sempre rosados agora estavam sem cor, a sua barriga já estava saliente. Seus batimentos estavam fracos assim como a sua respiração.

– Ah minha irmã, por favor, não me abandone – dei um beijo em sua testa e sai.

Fui até o meu quarto e me deitei. Logo pude ouvir o carro do Luan estacionado em frente á casa, respirei fundo e tomei coragem. Isso não seria fácil. Entrei no closet e escolhi uma roupa para darmos um passeio na floresta. Desci e o encontrei conversando com Emm.

Peguei em sua mão e o puxei pelo jardim até entramos na floresta.

– Nós precisamos conversar. – ele suspirou sabendo o que viria a seguir.

***

Semanas depois...

– AHHHHHHHHHHH... - a Ash gritou e todos saímos correndo.

– Carlisle?

– O bebe vai nascer.

– Mas como? Ainda é muito cedo. – eu falei perplexa.

– Nasceram prematuros. Rápido preparem todos os matérias – ele olhou pro Seth que permanecia imóvel e gesticulou pro Jake que o puxou para fora, mesmo com ele gritando que queria ficar ali.

Nessie

Eu caminhei até a cama e segurei a mão da Ash como prometi.

– Eu disse que iria segurar a sua mão – ela sorriu fraco e gritou de dor.

Vovô estava preparando todos os matérias quando a tia Rose gritou.

– Já estão saindo Carlisle

Vovô correu até a Ash e começou a fazer o parto.

– Pressão sanguínea caindo – mãe falou e logo pudemos ouvir um choro. Eu olhei no rosto de Ash mas ela estava desacordada.

– É uma menina – ele a entregou para a vovó que a levou para o outro quarto.

– Há mais um – tia Rose chamou e ele continuou.

– Ela está muito pálida, quase não ouço seu coração. – falei em desespero e vi que não era a única.

– Batimentos muito fracos, Carlisle.

Logo um novo choro anunciou a chegada de mais um, dessa vez senti a Ash apertar minha mão com força e seus olhos se abriram.

– Amanda... Ariel...Aline – eu precisei encostar meu ouvido em seus lábios para entender o que ela disse. – Quero que meus filhos se chamem: Amanda, Ariel e Aline. – eu engasguei

– São apenas gêmeos minha querida, está tudo bem agora - senti seu aperto ficar mais fraco.





(Cap. 73) Alegria triplicada


Ash

Eu estava em algum lugar florido e com cheiro de terra molhada. Eu corria sem saber para onde ir apenas sentindo o vento bater em meu cabelo, mas eu queria abrir os olhos. Eu queria acordar. Meus filhos, Seth, eu quero vê-los.

–Filha? Ouvi uma voz me chamar e olhei para trás.

– Mãe – eu corri até ela e a abracei.

– Meus parabéns querida – ela afagou meu cabelo e sorriu

– Ah mãe, eu sinto tanto a sua falta

– Eu também querida, mas está na hora de voltar. Seth e seus filhos precisam de você, eles estão te esperando – eu olhei em seus olhos e sorri.

– Eu te amo mãe.

– Eu também te amo querida – aos poucos a sua imagem foi sumindo até desaparecer por completo.

Forcei meus olhos a se abrirem e uma claridade repentina fez com que eu os fechasse novamente. Aos poucos fui me acostumando e lentamente pude olhar em volta do quarto, e em um canto avistei uma figurinha linda deitada em uma poltrona, ressonando tranqüilamente. Levantei-me sem fazer barulho e fui até ele.

– Bom dia amor da minha vida – soprei em seu ouvido e seu olhos se abriram no mesmo instante em que um sorriso lindo nasceu em seus lábios.

– Ash – ele levantou-se e me beijou. Nossos lábios se tocaram e uma explosão de sentimentos tomou conta de cada célula do meu corpo, enquanto arrepios percorriam a minha espinha.

– Eu tive tanto medo de que você... – eu coloquei meu dedo em seus lábios.

– Shiii... Acabou, está tudo acabado e agora nada mais vai poder nos separar. – eu lhe beijei novamente e ele sorriu.

– Eu quero vê-los – pedi e Seth gargalhou

– Que tal você se vestir primeiro? – eu olhei pro meu corpo e vi que estava com um daqueles aventais de hospital, horríveis.

– Hã, acho melhor – ele foi até o nosso quarto e me trouxe uma muda de roupa

– Por quanto tempo eu dormi?

– 1 semana – ele apenas deu de ombros

Vesti a minha roupa e peguei em sua mão enquanto ele me levou até o quarto ao lado e assim que entramos o meu coração deu um pulo no peito de tanta felicidade. Meus filhos, meus lindos filhos.

A Nessie, a Kat, a Sarah, o Jhonni e o Jacob estavam no quarto e eu percebi que havia algo estranho no ar, mas ignorei e fui direto aos meus bebes.

Os três são lindos e um sorriso bobo se fez em minha boca ao vê-los pela primeira vez.

– Parabéns Ash. São filhos são lindos – Esme falou da porta e eu sorri.

– Sim eles são mesmo – todos riram e eu peguei cada um deles no colo, beijando, cheirando, apertando e fazendo muito carinho. Sarah não saia de perto de mim em nenhum momento e havia certo clima estranho no ar.

– O que há de errado? – perguntei, afinal ninguém se pronunciou. Jacob estava com a cara fechada e Nessie estava sorrindo.

– É que...

– É que, o que? – eu a incentivei

– A Sarah teve IMPRINTING pelo Ariel e vice-versa ao que tudo indica. – eu senti meu queixo cair

– Mas eles são tão pequenos – murmurei ainda tentando assimilar a idéia.

– Não é algo que se pode controlar – Seth comentou, mas mesmo assim: parecia tão errado.

Eu mal acabei de conhecer meu filhinho e ele já está destinado á alguém.

– Você está brava comigo titia? – olhei pra Sarah e vi seus olhinhos lacrimejarem

– Não meu amor, de jeito nenhum. Por que eu estaria brava com você minha pequena? Pelo contrário eu estou muito feliz e eu só tenho que te agradecer por ter me salvado – eu a abracei.

– De nada titia – seu sorriso singelo me fez esquecer todas as outras indagações.

Eu e Seth ficamos o dia inteiro babando em cima dos nossos pequenos.

Eu estava feliz. Todos nós estávamos, a nossa vida parecia finalmente estar completa e em paz.

Um tempo depois...

– Seth, Ashley desçam aqui e tragam as crianças. – Kat gritou da sala e eu Seth descemos com os bebes. – Vamos dar um passei

– Como?

– Caminhando né Seth – ela riu e Seth bufou

Caminhamos pela floresta aproveitando o dia de sol que estava hoje.

Depois de alguns minutos chegamos há uma casa linda que podia jurar que nunca esteve ali.

– Kat você não vai me dizer que...

– Sim, sim essa é nova casa de vocês. – eu a olhei incrédula e ela saltitou até a casa e abriu a porta.

Nós entramos e ficamos admirando os detalhes: tudo era perfeitamente decorado, a sala de estar era enorme e continha um TV de 60º, rádio, home theater e etc.

A cozinha era em estilo rústico, assim como a sala de jantar. Os banheiros eram lindos e meu quarto e do Jacob era perfeito.

– Venham aqui – ela mostrou uma porta, em nosso quarto, que dava acesso ao quarto das crianças. Nós abrimos e nossas bocas se abriram em um O quando vimos a decoração.

– E então, o que acharam? – ela usou os mesmos conceitos de Alice e dividiu o quarto em três parte: a parte lilás era da Aline, a parte dourada era da Ammy ( como Emm e Jacob teimam em chama-la ) e a parte azul era do Ariel e bem no centro havia um parte com brinquedos, almofadas e outras coisas que era o espaço para eles brincarem.

( Parte da Aline)

( Parte da Ammy)

( Parte do Ariel)

– Obrigada mana – eu e Seth a abraçamos e ficamos mais um tempo na casa até que a Nessie nos ligou

“ Você precisam vir para casa agora. Tia Alice teve um visão, venham já”

– Ok, já estamos indo – eu desliguei o telefone

– A Alice teve uma visão e pelo jeito a coisa é bem séria. Vamos pra casa. – nós pegamos as crianças e corremos para casa.





(Cap. 74) Visita inesperada e...Indesejada

Nessie A Kat praticamente arrastou o Seth e a Ash para mostrar-lhes sua casa nova. Eu fui até a cozinha onde a vovó preparava o café da manhã pras crianças. - A mamãe por que nós temos que comer comida de humanos? Nós gostamos de caçar – Jhonni fez muxoxo e eu tive de rir. - Lembram que o biso disse que vocês também precisam da comida humana? - Sim, mas é que nós não gostamos você também não gosta não é mamãe? - Eu gosto sim – eu peguei um pedaço de mamãe e comi, esforçando-me para não fazer uma careta e os dois riram. – Okay, eu não gosto – admiti. - Então vamos fazer um acordo: se vocês comerem tudo nós vamos caçar depois. Pode ser? – mamãe propôs e mesmo fazendo uma careta eles aceitaram. - Nessie, o que você acha de... – seus olhos ficaram fora de foco e sua expressão ficou vazia. - Alice, o que foi? O que você viu? – minha mãe a segurou pelos braços e ela a encarou. - Jazz – logo o tio Jazz apareceu na cozinha e os três saíram porta a fora. - Nessie, chame eles. Nós voltamos logo – eu peguei o telefone e liguei pra Ash e assim que ela me atendeu falei. -Vocês precisam vir para casa agora. Tia Alice teve um visão, venham já “Ok, já estamos indo” – ela desligou o telefone. “Pai?” - chamei-o mentalmente “ O que ela viu?” “Os Volturi” - eu engoli em seco. De novo não. - Calma querida, vamos reunir todos na sala que eles estão voltando – eu assenti e não demorou muito para reunirmos todos na sala de estar. Eu peguei Sarah e Jhonni pela mão e sentei-me com eles no sofá ao lado de Jacob. Tia Alice, tio Jaz e minha mãe apareceram na porta ao mesmo tempo em que Ash, Seth, Kat e as crianças. - Alice, o que está havendo? – tia Rose foi logo perguntando. - Eu previ os Volturi tomando a decisão de virem até aqui e me afastei da casa para poder ver melhor. - O que eles querem aqui? Não há nenhum problema com vampiros ou coisa do tipo – a Kat disse e realmente era verdade. - Eles vem apenas para nos “visitar”. Parece que estão curiosos para saber qual o resultado da união do Jake e da Nessie. - Droga! Quanto tempo nós temos? – tio Emm perguntou - 2 dias, provavelmente menos. – todos ficamos em silencio - Todos sabem o que vai acontecer se eles descobrirem a verdade sobre a Ash, a Kat e principalmente sobre as crianças. – Jacob rosnou baixo - O que nós vamos fazer? – de repente algo veio a minha cabeça. - É uma ótima idéia Nessie – meu pai falou animado - Será? - Sim, é sim. - Se importam em dividir? – tio Jazz perguntou irritado. - De acordo com a visão da Alice, eles vão vir a nossa casa. E se escondêssemos a Kat, a Ash e as crianças na antiga casa da Ashley? - Mas e o cheiro deles? – Seth perguntou ainda apreensivo. - Você e Jacob tem alguma utilidade – tia Rose riu e Jacob rosnou alto - Se está achando o assunto tão engraçado sua loira azeda, procure um circo. Droga – ele se levantou e deu um urro na porta assustando a todos - Calma amor e você tia Rose, por favor, pare com isso – ela abaixou a cabeça. - Desculpe - Ash você acha que consegue fazer chover pouco antes deles chegarem? - Sim, com certeza - Jacob e Seth vão correr na chuva por um bom tempo, nas redondezas da nossa casa e da Ash e depois vão ficar colados nela, na Kat e nas crianças. O cheiro de vocês vai “abafar” o rastro delas – nós concordamos com a idéia e embora ainda apreensivos. Aos poucos todos voltaram para os seus afazeres e eu caminhei até Jake e os abracei. - Por que esses sanguessugas não nos deixam em paz?- ele estava tremendo dos pés à cabeça. - Vai ficar tudo bem meu amor. Acalma-se - Eu não vou perder vocês. Não vou – eu toquei seus lábios com carinho e o abracei mais apertado. - Vai dar tudo certo – Sarah e Jhonni juntaram-se ao abraço e assim nós ficamos até a noite cair. Juntos. E infelizmente os dois dias passaram-se tão rápido e já estávamos todos reunidos na sala. - Alice a que horas eles vão chegar? – a tia Alice se concentrou e após alguns segundos respondeu convicta. - Meio-dia em ponto. - Certo. Ash poderia? A Ash foi até o quintal e ficou quieta por um momento até que o céu começou a ficar escuro e não demorou muito para uma chuva forte começar a cair. - Jacob e Seth, vocês sabem o que fazer. – os dois saíram e foram fazer a ronda. Meia-hora depois eles voltaram todos molhados. - Que tal um abraço coletivo – as crianças gritaram de alegria e Ash e Kat abraçaram os dois e ficaram assim por longos minutos até estarem completamente molhadas e com cheiro de lobo. - Okay, agora nós vamos levar vocês até a antiga casa da Ashley. Mantenham-se atrás de nós. – eu peguei a Sarah no colo e a mamãe pegou o Jhonni. Ash foi com o Ariel, tia Rose com a Aline e Kat com a Ammy. Assim que chegamos á casa da Ash, Seth e Jacob ficaram na rua e correram em volta da casa e depois espalharam seu cheiro por dentro dela. - Precisamos volta, já é quase meio-dia e os dois precisam estar vestidos e limpos quando eles chegarem. – eu olhei pros meus filhos com os olhos lacrimejados e os abracei bem apertado - Eu amo vocês - Nós também te amamos mamãe e você também papai – eles correram até Jake e acariciaram seu pelo. - Eu vou cuidar deles Nessie não se preocupe - Ash me deu um abraço e depois a Kat. Nós saímos e eu com o coração nas mãos fui. Assim que nos afastamos um pouco a casa começou a sumir. - O que... - Um feitiço de proteção da Ash – eu sorri e a agradeci internamente. Voltamos para casa e tomamos banho, Jacob e Seth demoraram um pouco mais e depois ficamos sentados olhando a chuva até que o relógio marcou Meio-dia e o cheiro deles veio até nós. A campainha tocou e minhas avós foram abrir a porta. Eu apertei a mão de Jacob enquanto pensava em meus pequenos.





(Cap. 75) Uma nova visita indesejada

Assim que meus avós abriram a porta tivemos a perfeita visão dos seres repulsivos que insistem em não nos deixar em paz.

– Carlisle. – Aro cumprimentou meu avô com um aperto de mão.

– Olá Aro – vovô retribuiu o aperto.

Atrás dele estavam Jane, Alec, Felix e Dimitri .

Meus avós deram passagem e eles entraram visivelmente contrariados.

– E então Aro, ao que lhes damos a honra da visita?

– Ora Carlisle, meu velho amigo. É apenas uma visita de amigo – eu reprimi um rosnado.

“Cínico” falei mentalmente e meu pai me olhou de canto de olho.

– Vejo que a família aumentou – Jane falou analisando Jacob e Seth com desdém.

– Que bom agora já temos certeza de uma coisa: você não é cega – Jake fez cara de espanto e Seth gargalhou arrancando um rosnado da garganta dela.

– Sim. Jacob e Seth juntaram-se a nós a algum tempo já – meu pai fez uma careta provavelmente lendo os pensamentos de algum deles e um rosnado escapou de sua garganta.

– É melhor controlar seus pensamentos – ele ameaçou... o Dimitri.

– É só não ficar na minha cabeça

– Ora rapazes não briguem, por favor – Aro pediu com a sua habitual vos cínica e enjoativa. – Bem eu admito que vim também por que fiquei curioso sobre essas adições em sua família Carlisle – eu apertei a mão de Jake, sentindo todos os pelos do meu corpo se eriçarem.

– Acho que você se refere ao casamento da minha neta, Nessie com Jacob. Correto?

– Sim é isso. Nós ficamos surpresos ao descobrir que você permitiu a união de sua neta com um...cachorro. – Jacob e Seth rosnaram e eu apertei a mão dos dois.

– Com toda licença vovô. Permita que eu responda a essa pergunta. – meu avô sorriu e assentiu com a cabeça – Aro, primeiramente eu acho que até seres com o mesmo grau de superioridade que você tem, devem saber que quando se está na casa de alguém é preciso ter respeito pelos anfitriões. Jacob e Seth não são cachorros e sim transmorfos e ninguém aqui é hipócrita para tentar me impedir de casar com Jake por ele não ser da mesma espécie. Nós nos amamos e o amor nessa família vem em primeiro lugar. – eu olhei com raiva no olhar.

– Cara eu amo essa menina – tio Emm vibrou e tia Rose lhe fuminou com o olhar.

– Bravo. Eu não esperava menos da menina Renesmee sendo filha de Bella. – ele sorriu vitorioso como se estivesse contente por me testar. – Peço desculpas se lhe ofendi criança, não foi a minha intenção – ele me encarou como se apreciasse a minha determinação eu sustentei seu olhar sentindo um imenso nojo de sua cara.

– Eu temo ser indiscreto, mas não posso evitar perguntar – ele olhou diretamente á mim e Jacob – Vocês por caso tem...

– Filhos? – Jacob terminou a frase – Infelizmente não é possível.

– E por quê? – Aro insistiu ainda não satisfeito

– A Nessie já parou de ter a vida menstrual dela, ainda não sabemos por que, mas a questão é que o seu corpo está se tornando imutável e ela não pode ter filhos – meu avô explicou e dessa vez parece ter o convencido.

Vi que a Jane se segurava para não atacar minha mãe e esta por sua vez mantinha um sorriso divertido no rosto. Dimitri não tirava os olhos da minha mãe também, mas seu olhar era de admiração e papai estava se segurando para não avançar no pescoço dele também.

Alec e Felix estavam com cara de paisagem, ou melhor, de tédio.

– Vejo que vocês tem feito um ótimo trabalho por aqui, afinal não tivemos nenhum problema com vampiros encrenqueiros.

– Sempre que podemos nós cuidamos dos problemáticos que aparecem por aqui. Jacob e Seth fazem rondas nas redondezas para verificar se acham algo novo – você parece ter respondido mais de uma pergunta pois ele parecia que estava prestes a perguntar o por que do forte cheiro de lobos nas redondezas.

– Bem, foi ótimo fazer essa visita a vocês meu velho amigo. Espero que vocês não guardem mágoas pelos erros do passado e que um dia possam nos visitar – ele levantou-se.

– Talvez um dia Aro – ele deu um breve aceno a todos nós e depois saíram correndo pela mata.

Assim que eles partiram fomos buscar Ash, Kat e as crianças. Eu abracei meus pequenos e sorri.

Carlisle convocou uma nova reunião para nos avisar:

– Creio que ficou arriscado continuar aqui enquanto as crianças ainda são pequenas portanto decidimos ir para a Ilha Esme até que eles cresçam. – todos nós concordamos e na semana seguinte já estávamos desembarcando na ilha Esme.

– Aqui começa uma nova vida meu amor. Vamos criar nossos pequenos, sem medo de mais nada – Jacob me abraçou e me beijou vigorosamente.

– Sem medo. – eu sorri.





(Cap. 76) Sede de vingança

Desconhecido

Eles vão me pagar por tudo que fizeram á ela. Como puderam fazer aquilo? Como? Logo eles.

Mas eles vão se arrepender de ter feito isso, vão mesmo.

Impulsionei minhas pernas no solo e peguei mais velocidade. O vento bateu em meu rosto e senti um nós se formar em minha garganta. São tantas coisas acontecendo. Minha vida está acabada e eu não acredito no que me tornei.

Sentei-me no alto de um penhasco e deixei que a tristeza tomasse conta de mim. Nem chorar eu posso mais e tudo por culpa deles.

A minha vida era perfeita até eles chegarem aqui e estragarem tudo como se fossem os donos do mundo, quem eles pensam que são para fazerem isso comigo?

– Ahhh – dei um murro em uma árvore e ela se partiu ao meio.

Deixei a raiva, o ódio e a tristeza me dominarem e novamente me sentei.

Fiquei sentada ali por dias até que me recuperei e corri em direção á algum lugar.

– Eu vou me vingar. Eu prometo – prometi a mim mesma e á ela.

Eu terei minha vingança.

Eu me vingarei deles por todo o sofrimento ao qual me condenaram.

Eu vou me vingar dos Cullen.

Fim

N/A*: beem galerinha do meu coração, é isso mesmo

Eternamente chegou ao fim.

Eu vim agradecer o carinha que todos tiveram comigo, a paciência pelas vezes que demorei em postar, a compreensão com os erros, a ajuda com os comentários... enfim, cada pequeno e grande gesto que vocês tiveram para comigo e que me ajudaram muito ao longo desses meses em que estive escrevendo a fic.

Essa foi a minha primeira fic e eu nem sei com explicar a sensação maravilhosa que é estar aqui agora: nos agradecimentos finais.

Por diversas vezes pensei em parar de escrever, mas meus amigos sempre me incentivaram a continuar e de certa forma eu não queria decepcionar vocês e por isso continuei.

Mas aqui fica o meu muitíssimo obrigado a todos vocês.

E quanto á segunda temporada eu vou começar a postar em breve. #Épromesa.

E aposto que vocês estão morrendo de curiosidade para saber quem é esse personagem misterioso que foi aparecer bem no fim da fic, né?

PKOAKSPAOKSOAKSPAOKSOKS’

Perdão, mas eu não pude evitar ;D

Mas na segunda temporada vocês vão entender.

Beeeijos nos corações e espero que me acompanhem na segunda temporada também,

sz





Todas as histórias são de responsabilidade de seus respectivos autores. Não nos responsabilizamos pelo material postado.
História arquivada em http://fanfiction.com.br/historia/113863/Eternamente/