[ Comentários ]

A Usurpadora (a Paixão Tomou Conta De Mim) escrita por Carla SpanicRuffo


Capítulo 6
Manchinha hohoh


Notas iniciais do capítulo

desculpa a demora




Ela estava muito frágil seu coração pediu que deixasse rolar, sua mente dizia mesma coisa, alguns minutos depois, Carlos Daniel foi abrindo a blusa de Paulina à beijava com fogo e paixão. Logo passou a beijar sua barriga, Paulina sentiu calafrios percorrer seu corpo todo.

Ela retribuía aqueles beijos com intensidade e desejo, ela estava consciente do que fazia, mais queria aproveitar aquele penúltimo dia na casa dos Bracho. Também sabia que era uma loucura o que estava fazendo, e que poderia ter consequências graves lá na frente. Mas ela não se importou, deixou-se levar pelo momento. Carlos Daniel estava intensificando os beijos, estava beijando sua boca, barriga, pescoço. Ele estava com tanto desejo de ama-la que deu um chupão em seu pescoço. Claro Paulina ficou louquinha da vida.

Paulina estava apenas com a blusa aberta, e no preciso momento em que ia começar a abrir a camiseta de Carlos Daniel alguém bate na porta. Rapidamente Carlos Daniel interrompe os beijos e caricias. Paulina ficou assustadíssima começou a fechar sua blusa novamente.

– quem ? – Pergunta Carlos Daniel arrumando seu cabelo.

– sou eu meu neto vovó Piedade – diz vovó meio desconfiada

– já abro vovó – Carlos Daniel estava retomando o fôlego enquanto Paulina ia em direção ao copo que derrubou se abaixou e terminou de fechar os últimos botões de sua blusa e arrumar seu cabelo.

Carlo Daniel pega a chave do sofá e abre a porta vovó olha para ele e em seguida para Paulina que estava abaixada juntando os cacos de vidros simulando um pequeno acidente.

– minha filha o que você faz aí ? – pergunta vovó a Paulina.

Paulina se vira olha para a vovó e diz – Oi vovó, estou aqui ajuntando a xícara que derrubei.

– minha filha se levante daí, para isso temos empregados – diz vovó indo até Paulina e a levantando.

– foi o que eu disse a ela vovó mais teimosa do jeito que é, quem pode impedi-la – diz Carlos Daniel a olhando com malicia.

Paulina passa a mão no pescoço e diz – mais vocês já devem me conhecer o bastante para saberem que no que eu erro tento concertar sem ajuda de ninguém.

Vovó olha ela de cima a baixo e diz – isso se chama orgulho Paulina orgulho – vovó da mais uma olhadinha passa a mão no pescoço dela e pergunta – o que é isso minha filha de seu pescoço ?

Paulina assustada passa a mão em seu pescoço e pergunta – isso o que vovó ?

– essa marca ou mancha aqui – diz vovó Piedade já tendo noção de algo.

– eu não faço a mínima ideia, mas vou já verificar vovó – diz Paulina passando a mão no pescoço e indo em direção ao banheiro da biblioteca.

Vovó olha para Carlos Daniel e ele estava com a mão na boca, para não soltar o riso, pois sabia do que se tratava aquela mancha.

– você e Paulina estavam de arte aqui né Carlos Daniel ? – diz vovó com um tom bem delicado e malicioso.

– é .. eu . eu e Paulina ? Jamais vovó Paulina deve ter filhos ou marido – diz CD tentando enrolar a vovó.

– isso é o que vamos saber agora – diz ela sentando e esperando Paulina voltar.

Paulina sai do banheiro toda envergonhada, vermelha igual uma rosa, sai apertando as mãos e fuzilando Carlos Daniel com o olhar.

– e então Paulina o que é ? – diz vovó a pressionando com um tom de

“já sei o que é não tente me enganar” *kkk*

– é .. é não sei vovó, deve ser uma alergia –diz Paulina passando a mão no pescoço.

– e deve ser isso mesmo. Paulina minha filha posso te fazer uma pergunta ? diz Vovó Piedade.

Paulina olha para Carlos Daniel depois passa a mão em seu pescoço e diz – Cla .. claro vovó – ela estava nervosa com a pergunta.

– você tem esposo ? filhos ? – diz VP

– não vovó, se eu tivesse jamais teria os deixado para vir Usurpar o lugar de alguém – diz Paulina sem entender o porque da pergunta. – Mas por que vovó ?

– Por nada não filha, curiosidade apenas, bom agora eu vou para meu quarto. – diz vovó olhando para CD e lhe dando uma piscadinha.

Obvio que Paulina reparou no que vovó tinha feito e ficou encabulada com aquilo, ficou em seus pensamentos e super distraída. Carlos Daniel percebendo sua distração apenas encosta a porta. Logo a abraça por trás à tirando de seus devaneios.

– agora já podemos continuar de onde paramos – sussurra CD em seu ouvido distribuindo beijos em sua nuca, e que a deixa arrepiada.

Paulina se afasta e o olha seria e diz – por que você fez isso ?

– isso o que – pergunta ele se aproximando.

Ela novamente se afasta e mostra seu pescoço – isso.

Ele se aproxima e da mais um beijo onde esta marcado com seu chupão, Paulina se afasta estava o evitando ao Maximo.

– e não vamos continuar coisa nenhuma, você é um homem casado e eu sou uma mulher certa. Se não me entreguei a você todas as vezes que tive oportunidade, agora muito menos farei, faltando um dia para que volte minha vida normal – diz Paulina seria e passando a Mao no pescoço.

Carlos Daniel ao ouvir aquelas palavras, sentiu um aperto em seu coração, lagrimas estavam a rolar, mas a segurou. Sem dizer uma só palavra saiu da biblioteca,e foi para seu quarto e trancou a porta.

Paulina ficou sem reação ao ver o estado de Carlos Daniel, e pensou que ele havia feito uma peçinha de teatro ali. Então foi para seu quarto tomar um banho Carlos Daniel o mesmo mais se transbordava em lágrimas, jamais pensou em escutar aquelas palavras de Paulina.

Paulina saiu do banho, colocou sua roupa e Carlos Daniel continuava no banho ainda, logo todos foram jantar Paulina estava tentando esconder o chupão ao máximo.

– Carlos Daniel não vem minha filha ? – Pergunta vovó preocupada.

– não sei vovó, não falo com ele desde que estivemos na biblioteca – diz Paulina.

Vovó Piedade então chamou Lalinha para ver o que tinha acontecido com CD, logo ela voltou e disse que ele havia dito que estava com dor de cabeça e não desceria para jantar. Então todos jantam na mais perfeita harmonia e tensão, pois nenhuma palavra se quer foi trocada. Logo todos escovam os dentes e vão para os quartos. Paulina foi ate o quarto de Carlinhos para passar o tempo com ele pois fazia tempo que não deitava com ele.

Assim que fez Carlinhos dormir, foi ao quarto de Lizete, como ela já estava dormindo deu apenas um beijinho em sua testa e foi para a sala pois não conseguia dormir, e nem parar de pensar no CD.

Então logo avistou uma garrafa de conhaque, e por curiosidade tomou um copo cheio. Ficou meio tonta pois a bebida era forte, mas não gostou nenhum pouco. Então resolveu voltar para seu quarto, mais no caminho passou em frente ao quarto de Carlos Daniel, não resistiu e lentamente foi abrindo a porta de seu quarto, o avistou na cama dormindo, se aproximou e passou de leve a Mao sobre seu rosto.

– Carlos Daniel eu te ... – ela foi interrompida pela quentura que sentiu no rosto de CD. Logo passou a mão novamente para ter certeza de que ele não estava com febre, então se deu conta de que ele estava super quente. Paulina ficou apavorada não sabia o que fazer, então tentou acordar Carlos Daniel mas suas tentativas foram inúteis.

Ela resolve ir ate o quarto de Pedro chama-lo, logo Pedro acorda veste sua roupa, e ajuda Paulina leva-lo até o carro, Paulina preferiu sair sem avisar ninguém, pois não queria preocupa-los, poderia ser só uma bobeira de sua cabeça. Já chegando ao carro Paulina pediu que Pedro os levasse no hospital San Lorenzo.



Notas finais do capítulo

oq acharam ??



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Usurpadora (a Paixão Tomou Conta De Mim)" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.