[ Comentários ]

Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim... escrita por Daiandra Castro


Capítulo 76
O Encanto da Penteadeira.


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem e comentem muito!




Paulina ficou surpresa com a maneira como Carlos Daniel tomou posse de seu corpo. Ele estava acariciando-a como se fizesse séculos que não se sentiam, ele rapidamente tirou o sutiã que ela usava. Paulina perdia-se em delírios, as mãos de Carlos Daniel a apertavam de uma maneira forte, que chegava a ser violenta. Ele descontava no corpo da amada todo aquele desejo e excitação que estava acumulado em seu interior.

Sua boca corria o pescoço de Paulina com desejo, ele a mordia, dava chupões fortes em seu busto, ele não conseguia controlar o impulso. Ele realmente estava perdido em meio aquele corpo. Seus lábios foram de encontro aos seios volumosos da amada. Sua boca parecia perder-se. Ele a mordia os seios e roçava a língua em seus mamilos, fazendo-a gemer e aperta-lo mais ainda contra seu corpo.

Eles deliravam, a vontade de amar era intensa, incontrolável. Carlos Daniel voltou a beijar os lábios de Paulina. As mãos dele desceram em sua coxa e apertaram suas nádegas com força. Ele a pressionou na parede com muita força, fazendo-a sentir o sexo do amado como nunca.

Ele envolveu um dos braços na cintura dela, e arrastando-a pelas paredes aproximou-se da penteadeira. Os beijos não cessavam. Os lábios de Paulina já estavam inchados e latejavam.

–Você me enlouquece! –Ele a morde com força o pescoço. –Eu não consigo parar de te desejar, de te querer, de te sentir. –Ele beija levemente os lábios dela, enquanto uma de suas mãos acaricia suas nádegas. –Que vontade louca de te tocar, de sentir teu corpo molhado ao meu... Eu te amo! Você me deixa louco com tanto amor e desejo! –Ele aperta os lábios dela com os seus. –Deixa eu te amar, pare de me provocar... Eu confesso, você ganhou... Agora deixe eu te amar?! eu não aguento mais!

Paulina delirou com aquelas palavras, seus olhos estavam fechados, e seu corpo perdia-se em meio a tanto calor. Ela abriu os olhos e encontrando o olhar de Carlos Daniel e assim respondeu aquelas perguntas calorosas:

–Eu também não aguento mais! Chega de jogos, eu te necessito! Meu corpo te chama! Eu te amo meu amor, vem... me ama...

Paulina gemia intensamente, porem seus delírios não estavam em um tom de voz alto.

Carlos Daniel não pensou duas vezes, apenas com aquele braço que estava envolto na cintura da amada, ele a levantou e colocou-a sentada sobre a penteadeira, fazendo tudo o que havia sobre aquele móvel ir ao chão.

–Carlos Daniel! aqui não! –disse ela em meio a sussurros.

–Aqui sim! Quero amar você, não aguento mais chegar até a cama!

Carlos Daniel afasta seu corpo do da amada. Ela estava sentada sobre a penteadeira com o corpo de Carlos Daniel entre as pernas. Ela ainda estava de calcinha, mas isso não foi um problema para ele. Ele admirou por alguns segundos o corpo da amada ali. Sua respiração era ofegante, seus seios se moviam conforme sua respiração, e ele vendo tamanha perfeição, ficou mais excitado ainda.

Ele abaixando-se frente a amada, esticou os braços e puxou sua calcinha, fazendo-a ficar mais excitada ainda com aquele gesto. Aquela peça íntima rapidamente foi ao chão. Carlos Daniel pegou o pé de Paulina e levemente foi beijando-a, subindo os lábios pelas suas pernas. Paulina gemeu e suspirou ao sentir aquele leve toque após tantas caricias ousadas. Carlos Daniel Levemente tocou as intimidades da amada com a língua, fazendo-a trancar a respiração ao senti-lo. Mas ele não podia esperar, precisava ama-la logo. Levantando o restante do corpo Rapidamente, chupou o mamilo da esposa com força, fazendo-a apertar sua cabeça contra ela.

Paulina o puxou e o beijou nos lábios com força. Suas mãos estavam uma entre os cabelos dele e outra abraçada em suas costas por debaixo do braço dele.

–Para com isso Carlos Daniel! Eu quero logo! Vem, vem brincar comigo! –Ela implorava em meio a sussurros.

–Posso brincar com você?

–Pode, eu quero!

Carlos Daniel desliza a mão em Paulina, e judiando daquela louca tentação, penetra um de seus dedos na intimidade da amada, fazendo-a apertar seu peito contra ela.

–Nossa amor, como você esta gostosa! Mais do que nunca, que delícia! –Sussurrou ele no ouvido de Paulina mordendo-a o pescoço.

Paulina não conseguia falar, estava completamente excitada. Carlos Daniel nunca tinha feito aquela caricia em seu corpo. Ela não podia negar que era maravilhosa aquela sensação, estava enlouquecendo-a.

–Ai amor! Não me tortura. –ela se contorcia ao senti-lo. –Eu quero mais! Vem Carlos Daniel! Toque seu corpo totalmente ao meu! Eu imploro!

Carlos Daniel não hesitou. Em um golpe só, penetrou sem membro extremamente firme e palpitante no corpo da amada.

Paulina gritou quando ele a tocou. Ele estava mais excitado do que nunca. Ela não pode negar que sentiu uma pequena dor, devido a maneira forte que ele penetrou seu membro nela. Porem foi uma dor deliciosa, uma dor de prazer.

–Ai Carlos Daniel! –Ela serrou os olhos e mordeu o lábio.

–O que foi!

–Ai amor... –Diz ela relaxando o corpo.

–O que foi amor?

–Nada, foi gostoso! Não para mais! –Ela aproxima a boca de seu ouvido. -Vem, quero que você me faça sentir prazer como nunca!

Ela puxa o corpo dele mais próximo ao dela, forçando seu membro ainda mais contra sua intimidade, fazendo-o penetra-la mais profundamente.

Ele gemeu quando ela o puxou. Carlos Daniel envolveu uma das pernas na cintura dele, firmando seu corpo mais ainda ao dela.

Carlos Daniel começou a forçar seu corpo contra o dela. Paulina gemia agora com a voz em um tom elevado. Ele estava louco, as partes íntimas da amada estavam completamente molhadas devido a tanto desejo. Seu sexo facilmente adentrava e saia do corpo dela, fazendo o prazer aumentar e a velocidade do ato também.

Paulina Gemia alto, palavras sem sentido saiam de sua boca. Suas unhas estavam quase adentrando a pele de Carlos Daniel, as carícias entre eles eram incontroláveis. Ele gemia tanto quanto ela. Mordia seu ombro com força. A boca de Paulina tocava o pescoço de Carlos Daniel, próximo ao seu ouvido. Os gemidos dela adentravam os ouvidos de Carlos Daniel.

Paulina estava perdida em meio ao delírio. Palavras que ela nunca diria voaram de sua boca. Ela nunca pediria amor daquela maneira, mas o nível do desejo e da excitação estava tão alto que ela não conseguiu segura-las.

–Mais forte amor! Mais! Eu quero mais forte! Vem não para!

O Ego de Carlos Daniel foi as nuvens! Ele ficou alucinado com aquelas palavras. Assim como ela pediu, ele fez.

Começou a penetra-la com toda a força que tinha em seu corpo. Paulina ao sentir que ele fazia o que ela pediu, Gritou o mais alto que pode implorando por mais.

–Mais amor! Mais!

Carlos Daniel estava totalmente próximo a um orgasmo. Ele estava delirando e se continuasse iria chegar nele rápido. Assim no alto do prazer, um pouco de vulgaridade já tomavam as palavras dele. Não era algo pesado, mas algo que nunca tinham dito.

–Amor se eu continuar assim vou gozar!

Paulina o apertou e cravou as unhas em suas costas.

–Então não para! Quero te sentir gozando em mim! Vem amor, eu também estou quase, vem!

Carlos Daniel enlouqueceu completamente! As palavras dela eram inesperadas. Ele deixando o movimento da mesma maneira, a penetrou com força, toda a força que ainda havia em seu corpo. Ele a mordeu no momento que chegou ao máximo do desejo.

Paulina gritou alto, muito alto o nome do amado, e junto com essas duas palavras um gemido extremo saiu de sua garganta, fazendo seu corpo relaxar completamente, e assim seu rosto caiu sobre o ombro dele. Aquela sensação que estava dentro de seu corpo era fantástica. Seus líquidos misturavam-se de uma maneira prazerosa, entrando em uma reação química perfeita.

Ali, um ao outro, sentindo a respiração ofegante que tomava conta de seus corpos, aproveitaram o restante do prazer que havia em seus corpos, permaneceram por longos minutos, amando-se em silêncio.



Notas finais do capítulo

Gostaram?
Comentem!!
estamos quase nos 500! *---------*
bj bj bj