[ Comentários ]

Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim... escrita por Daiandra Castro


Capítulo 11
Noite fria


Notas iniciais do capítulo

Pra quem achou que a primeira noite de amor entre P&CD ja havia acabado...
tanananammm...
Surpresa!
Ainda não!
Nem mesmo o frio foi capaz de apagar o fogo que o casal cria quando se toca...
então...
Boa Leitura!




Após os momentos mais maravilhosos que poderia existir entre Paulina e Carlos Daniel, o frio começou a tomar conta dos corpos que agora já estavam descansados. Passava das 3;00 da manhã, e com o frio que estava fazendo, Carlos Daniel acordou. Ele acordou sentindo muito frio. Paulina ainda estava deitada sobre seu peito, uma de suas pernas também abraçava o corpo do amado. Ela estava tão destampada quanto ele. Ao tocá-la percebeu que estava muito gelada. Calmamente ele a acordou... -Meu amor, Paulina, acorde vida minha... -hummm.... –diz ela extremamente sonolenta- o que foi amor? -Você esta congelada, esta muito frio aqui, e assim como estamos vai ser impossível aquecer-nos...-Diz Carlos Daniel enquanto a amada se levanta de seu peito, puxando o lençol para si, tapando os seios. -Nossa, realmente está muito frio. –Diz Paulina esfregando as mãos nos braços. -Irei acender a lareira. Carlos Daniel a beija. Coloca uma cueca que esta na gaveta ao lado da cama e levanta caminhando em direção a lareira. Após acender a lareira, Carlos Daniel abre um baú, que fica nos pés da cama, retira 2 cobertores e os coloca sobre Paulina... -Esquente-se. Eu já volto. –Diz o amado, terminando a fala com um beijo terno em Paulina. -Aonde você vai Carlos Daniel!? Não me deixa aqui sozinha! –Diz Paulina rapidamente. -Meu amor, calme, eu só vou colocar a banheira para encher em menos de um minuto estou aqui. Ele vai em direção ao banheiro enquanto Paulina observa como esta o quarto. Lençóis na cama já não existiam. As Carícias foram tantas que acabaram retirando todos os lençóis da cama. Estava chovendo muito. Raios eram possíveis ser vistos mesmo com a cortina das janelas abaixadas. O piso do quarto, que tinha um tom claro, um bege puxado ao marfim, estava molhado. Paulina logo deduziu que a agua que ali havia era do seu corpo e de Carlos Daniel ao saírem do banheiro em direção ao quarto molhados. Ao Olhar o Piso molhado, Paulina começou a lembrar das carícias do esposo. A Maneira como ele entrou no chuveiro, o jeito que a apertou contra a parede para senti-la, as carícias fabulosas, os beijos que foram dados no caminho entre o banheiro e a cama, o Corpo de Carlos Daniel sobre o dela, tudo fazia ela ficar com o pensamento distante, lembrando como tinha sido maravilhosa sua primeira noite de amor com o amado. Paulina estava tão distraída que nem percebeu a volta de Carlos Daniel do banheiro. Quando ele a viu, estava recostada num monte feito com travesseiros e almofadas, enrolada aos cobertores que ele havia lhe entregado. Ela estava olhando distraidamente a lareira. Na Hora ele percebeu que o Pensamento dela estava distante. Paulina nem percebeu a chegada de Carlos Daniel próximo a ela. No momento em que ele sentou-se ao seu lado, ela deu um salto, assustou-se por não ter visto sua chegada. -Te assustei meu amor? -Não. Quer dizer, sim. – ela ri –eu estava pensando. -Pensando? – pergunta Carlos Daniel curioso.. -Sim meu amor, pensando... –ela sorri ao responder. -Posso saber em que minha amada esposa estava pensando? – diz CD se aproximando dela como se fosse beija-la. -Claro que sim, pensava em você! –Paulina o beija suavemente. –Pensava em quanto te amo e o quanto você me faz feliz! -hummmm! –Diz CD se aproximando e a beijando. -Então... – Carlos Daniel levanta – Vamos? – pergunta puxando a esposa pela mão. -Aonde Carlos Daniel? –Ela pergunta levantando calmamente. -Vou te aquecer, venha. – Diz CD abraçando-a pela cintura e levando-a para o banheiro. Ao chegar ao banheiro, A banheira já estava cheia. Carlos Daniel com toda a paciência do mundo a beija e suavemente começa a desenrola-la do lençol que a cobria. -Eu te amo Paulina, -Diz CD e a beija. Calmamente Carlos Daniel a coloca na banheira. A Agua estava quente, passando para a pele uma sensação maravilhosa. Ele entra na água, ela o olha e baixa a cabeça. Lentamente ele se senta em sua frente, puxando-a para seu colo, fazendo com que ela fique com as pernas ao redor de sua cintura. -Eu te amo Carlos Daniel. –Diz Paulina olhando profundamente nos olhos do marido. -Eu te amo Paulina, te amo, te amo, quero te amar, quero te fazer minha novamente... Carlos Daniel a beija e ela envolta seu braços no pescoço do amado. A noite parecia que não acabava, e para o casal tão apaixonado, ela era interminável.



Notas finais do capítulo

e ai? estão gostando? deixe sua opnião!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim..." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.