[ Comentários ]

Jogos Vorazes - Versão Por Cato E Clove escrita por Taíle Maiolino


Capítulo 20
Capítulo 20 - Cato





Não precisei esperar muito por eles, apenas alguns minutos depois consegui ouvil-los correndo e também consegui ouvir os bestantes bufando atras deles. Me espremi contra a ponta do chifre quando ouvi fortes batidas no metal da cornucopia, com certeza seria eles tentando subir. Olhei e consegui ver Katniss puxando Peeta para cima da cornucopia. Sai de tras do chifre e tentei acertar Katniss co a espada mas Peeta a puxou me fazendo cortar o ar. Empurrei o garoto com toda a minha força, a esperança que ele caisse e fosse pego pelos bestantes. Me joguei para cima da garota a fazendo cair no chão, com a cabeça para fora da cornucopia, aproveitei a deixa e forçei a cabeça dela para flra fazendo os bestante arracarem sua cabeça fora, ouvi Peeta dar um grito e me virei e o vi chorando desesperadramente, olhei para o corpo de Katniss sem a cabeça e apenas chutei o corpo sem vida para os bestantes . Peeta tentou me empurrou com toda sua força me fazendo quase voar para o outro lado da cornucopia, aquele garoto era realmente muito forte, em seu rosto conseguia destinguir apenas dor e odio. Minha espada tinha caido no chão quando Peeta me empurrou, ele a pegou e começou a correr na minha direção e tentou crava-la em meu coração, mas graças a armadura nada me aconteceu, ele pareceu surpreso por um momento, o momento me deu tempo para tirar a espada de suas mãos e enfia-la em seu estomago. Peeta caiu no chão com sua expressão de odio sendo substituida por uma de terror. Me agachei ao seu lado.

– Pense pelo lado bom, Peeta. Você fara compainha a Katniss agora - ele me olhou e tentou me enforcar mas seu corpo não resistiu por muito tempo. Ouvi um canhão e depois a voz de Seneca.

– Senhoras e senhores eu lhes apresento o vencedor da 74º edição dos Jogos Vorazes!

Olhei para cima e vi um aerodeslizador pairar sob minha cabeça, desci sa cornucopia para que ele podesse pegar o corpo do garoto. Depois eles lançaram uma escada e eu subi por ela. Quando subi eles me levaram para uma sala branca com apenas uma maca no meio, me deitaram nela e quando a enfermeira saiu do quarto eu apaguei.

Eu acordei no mesmo quarto que eu estava depois da transformação antes do desfile dos tributos. Olhei para os lados e não vi nada e nem ninguem. Eu apenas continuei deitado na maca esperando alguém aparecer, então eu começei a pensar em Clove, senti uma saudade tão forte que achei que meu peito fosse explodir. Agora talvez fosse melhor se eu tivesse deixado Katniss me matar na arena, pelo menos agora eu estaria com Clove. Não na verdade eu não deveria ter deixado ela morrer, talvez se eu não tivesse a abandonado ela estaria viva comigo aqui agora. O barulho da porte se abrindo me tirou dos pensamentos, me impedindo de chorar.

– Olha só meu campeão - disse Caroli com um sorrisso de orelha a orelha - Eu estou tão orgulhosa de você Cato - eu me sentei e sorri, foi um sorriso completamente forçado - A Cato não gostei desse sorriso forçado. Ah... Cato eu sinto muito por Clove... Eu sinto muito mesmo - Caroli olhou para cima abanado os olhos - Bem mas de qualquer maneira você tem uma entrevista agora. Apenas vista esse terno e saia quando estiver pronto.

Caroli saiu do quarto me deixando sozinho novamente. Olhei para o terno, ele era alaranjado imediatamente me lembrei do vestido que Clove usava na estrevista, ela estava realmente linda. Senti meus olhos ficarem muito quentes e depois senti uma lagrima descer pela minha face. Limpei os olhos e vesti o terno. Quando sai do quarto um pacificador me levou ao mesmo corredor que ficamos esperando na primeira entrevista e me lembrei de Clove novamente. Ficar naquele lugar definitivamente não era bom ara mim, para todos os lugares em que olhava me lembrava de Clove e então senti meus olhos arderem, no D2 não seria diferente, talvez seria ate pior.

– Senhoras e senhores recebam o mais novo vitorioso. Cato! - a voz de Ceaser me tirou dos pensamentos. Olhei para a plateia sem sorrir e sem acenar, eu não precisava mais de patrocinadores que aproposito durante todo os Jogos não recebi um paraquedas sequer. Me sentei na poltrona ao lado de Ceaser - Então Cato como se sente de sair vivo daquela arena?

– Eu me sinto muito bem, Ceaser.

– Mas e claro, todos querem ter a grande gloria de ser um vitorioso. Então vamos ver algumas filmagens suas na arena - Ceaser virou sua cadeira para o telão e todo o auditorio ficou escuro.

Começaram pelas mortes na cornucopia, não prestei muita atenção pois so conseguia ver Clove correndo e atirando facas. Depois mostraram a cena do beijo, nesse momento não consegui me segurar e começei a chorar talvez fosse realmente melhor se eu tivesse morrido. Depois a parte mais triste de toda gravação, a morte de Clove. Minha pequena Clove. Chorei mas forte ainda. Depois as telas ficaram escuras e a luz se acendeu.

– Ah Cato não chore - disse Ceaser ao se virar e perceber que eu relamente chorava, muito - Nos todos percebemos o quanto Clove era importante para você. Mas me conte porque se voluntariou para ir com ela nos Jogos?

– Ceaser eu não vou te responder nenhuma pergunta que tenha a ver com Clove. E se não tiver mais nenhuma pergunta eu vou embora - não esperei que ele respondesse apenas me levantei e sai do palco, deixando todos chocados.

Caroli, Brutus e Jeff me seguiram gritando meu nome, mas eu não ligava. Entrei no elevador sozinho e fui para o segundo andar, passei correndo pela sala e entrei no quarto que antes era de Clove. Me deitei na cama, o travesseiro ainda tinha o cheiro dela, enterrei minha cara no travesserio e começei a gritar, a chorar e a soluçar. Eu odiava os Jogos, eu odiava a Capital mas acima de tudo eu odiava o presidente Snow.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Jogos Vorazes - Versão Por Cato E Clove" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.