[ Comentários ]

Por Um Segredo escrita por Bruna Diniz Cullen


Capítulo 25
Capítulo 25: Fatal


Notas iniciais do capítulo

Oie...
Outro capítulo pra vcs...
Espero que gostem!!!
Boa leitura!




Pov Edward:

Nada na vida poderia ser mais perfeito do que começar o dia contemplando o rosto de minha adorável esposa e vendo minhas filhas sentadas a minha frente, tagarelando durante todo o café da manhã.

É claro que na maioria do tempo, quem falava era Renesmee, mas depois de duas semanas de convivência, Carlie começava a se soltar.

Ela sorria de maneira suave e a cada expressão de felicidade em seu rostinho, meu coração enchia-se de amor.

Bella sorria feliz pelos cantos da casa as observando e nossa relação estava melhor a cada dia.

Sentia-me um completo idiota por um dia ter jurado vingança a uma mulher tão doce e sincera como ela.

Há alguns dias, cheguei do hospital depois de finalmente resolver minha situação para poder voltarmos a Forks e a encontrei cantando na cozinha enquanto preparava mais um de seus quitutes deliciosos para agradar as meninas.

Sua voz suave e melodiosa invadia o ambiente e me trazia uma sensação de paz maravilhosa.

Ela estava encostada ao balcão, com os pés descalços apoiados um no outro e os cabelos escuros presos em um coque mal feito.

Tão adorável!

Quando ela notou minha presença, virou-se e me presenteou com o mais belo sorriso, me enchendo de sentimentos tão bons que eu temia até mesmo avaliá-los.

Muitas vezes, quando namorávamos, ela me perguntara o que eu tinha visto nela.

Bella não se considerava uma mulher bonita, mas para mim ela sempre fora perfeita, linda e totalmente desejável.

E para os outros homens também. Lembro-me perfeitamente de alguns dos meus colegas de faculdade a olhando com cobiça e alguns até mesmo me dizendo que quando eu desistisse, eles entrariam na parada.

Eu não saia do seu lado e fazia questão de mostrar para todos que ela tinha dono e que este era bastante ciumento e possessivo.

Mal sabia eu que meu pior inimigo desta questão era o meu próprio pai.

Maldito!

Preferia não pensar muito em Carlisle. Já fazia algum tempo que eu não tinha notícias dele e achava esse fato absolutamente perfeito.

Aquele homem só semeava desgraça por onde passava.

Rosalie ainda estava em Boston e vinha quase todos os dias visitar Carlie.

Notava que Bella ficava bastante apreensiva com essas visitas. Tinha impressão que ela temia que minha irmã fosse levar nossa filha a qualquer momento.

Mas ela não faria isso. Parecia já estar resignada a aceitar que Carlie ficaria melhor conosco. Com seus pais.

Olhei para Bella adormecida ao meu lado e não pude conter o sorriso.

Ela continha uma expressão serena. Satisfeita.

Seu rosto suave entregue ao sono era uma das visões mais perfeitas que já contemplei.

Já estava tarde e hoje iríamos almoçar na casa de minha mãe, em uma espécie de despedida, já que estávamos voltando para Forks dentro de três dias.

Eu estava satisfeito com minha mudança. Sempre quis exercer minha profissão em uma cidade pequena e o chuvoso município do estado de Washington me parecia perfeito.

Carlie também estava animada com a mudança. Disse que queria conhecer a cidade onde nasceu e Renesmee não via à hora de apresentá-la ao amigo Jake.

Fiz uma careta ao pensar no filho de Alice. Agora ele teria duas meninas para rodear e a idéia não me agradava nem um pouco.

Alice ainda não sabia sobre Carlie e pelo pouco que eu a conhecia a euforia tomaria conta dela assim que colocasse os olhos em nossa princesinha.

Eu gostava bastante da amiga maluca da Bella. Ela era uma mulher sincera e parecia sempre estar de bem com a vida. Eu, Bella, nossas filhas e a pequena família de Alice seríamos ótimos amigos. Disso eu tinha certeza.

O suspiro de suave de Bella me chamou a atenção e eu voltei a olhá-la.

Ela abriu os olhos lentamente e sorriu a me ver encarando-a.

Dei um beijo suave em seus lábios e a abracei, prendendo-a abaixo de mim.

_ Bom dia, senhora Cullen._ Disse em seu ouvido.

_ Bom dia, Dr. Cullen..._ Respondeu beijando meu pescoço.

Eram assim todas as manhãs.

Ela era sempre carinhosa e receptiva aos meus carinhos e nossos dias eram repletos de beijos e abraços.

Todas as noites, nos amávamos intensamente e eu não poderia desejar uma vida mais perfeita.

Eu fora um grande palerma em desperdiçar momentos como esses ao lado de Bella.

Ela acariciava meu cabelo suavemente e eu descansava o rosto na curva do seu pescoço, sentindo seu cheiro suave.

Na verdade, já estava começando a ficar excitado e meu corpo começava a dar sinais do desejo sem fim que sentia por ela.

Beijei seu pescoço sensualmente e senti seu corpo se tencionando. Levantei o rosto para encará-la.

Ela estava bastante pálida.

_ Edward, se mova!_ Ela pediu aflita, colocando a mão sobre a boca.

_ O que?_ Perguntei, confuso.

Ela estava bem até agora.

O que eu tinha feito de errado?

Ela me empurrou com força e saiu correndo para o banheiro.

Eu quase caí da cama com a força do seu empurrão.

Levantei-me e a segui, encontrando-a abaixada sobre o vaso vomitando.

Suspirei e fui ajudá-la.

Sempre depois das crises de enjôo ela ficava bastante fraca e precisava do meu apoio para levantar-se.

_ Hoje vamos ao hospital. Sem falta._ Disse enquanto a segurava pelo braço.

Ela me olhou por um momento e eu tinha certeza que ela pretendia recusar.

Teimosa como sempre!

_ E nem pense em discutir!_ Disse quando vi que ela pretendia mesmo protestar.

_ Sempre mandão..._ Ela murmurou enquanto se preparava para escovar os dentes.

Eu sorri e fui para o quarto.

Ela fizera alguns exames, mas, com tudo que acontecera em nossas vidas, acabamos nos esquecendo deles.

Suas dores de cabeça não voltaram a incomodar, mas os enjôos não davam trégua.

Eu tinha quase certeza que eram sintomas de uma gravidez, mas só os resultados dos exames poderiam confirmar minhas suspeitas.

Ela voltou para o quarto, vestida em meu roupão e se jogou na cama, cobrindo os olhos com o braço.

_ Não agüento mais esses enjôos... Todos os dias, sem dar trégua!_ Ela reclamou.

_ E a senhora ainda não quer ir ao hospital?_ Perguntei, erguendo as sobrancelhas.

_ Tenho um médico particular, oras. VOCÊ pode fazer quantos exames quiser em mim. Mas odeio hospitais e agulhas.

Eu ri e me deitei ao seu lado na cama.

_ Quantos exames eu quiser?_ Perguntei malicioso.

Ela me olhou e meneou a cabeça, mordendo os lábios. Não resisti e a beijei.

Nesse momento a porta do quarto se abriu e dois pequenos furacões passaram correndo por ela.

Separei-me rapidamente de Bella e me sentei à beirada da cama.

_ Mamãe, papai... Levantem-se. Temos que ir à casa da vovó._Nessie disse enquanto subia na cama e começava a pular. Carlie ficou parada no chão próxima à cama nos olhando com os olhinhos curiosos.

_ O que foi, querida?_ Bella perguntou enquanto me afastava ainda mais e tocava o rostinho de Carlie.

_ Isso é nojento!_ Ela disse baixinho.

_ O que?_ Bella perguntou confusa, me olhando por um momento.

_ Beijo na boca.

Eu gargalhei e Bella ficou extremamente vermelha enquanto olhava para Carlie sem saber o que responder.

_ Não liga, Carlie. Eles fazem isso o tempo todo. Deve ser legal._ Renesmee disse enquanto continuava a pular na cama.

Eu arregalei os olhos e encarei Nessie.

Que história era essa de Legal?

_ As duas... Trocar de roupa. Agora!_ Bella disse enquanto pegava Nessie de cima da cama e a colocava no chão, dando uma palmada de leve no bumbum das duas.

As meninas saíram tão rapidamente quanto entraram e Bella me encarou com um olhar divertido.

_ Prepare-se para ter muito trabalho, papai Edward._ Ela disse, certamente se referindo ao comentário de Nessie sobre nosso beijo.

Eu fiz uma careta e fui escolher uma roupa. Ela gargalhou e começou a arrumar a cama.

Adorava vê-la sorrir.

Não tinha a menor dúvida que teria trabalho com minhas pequenas.

Elas seriam moças belíssimas, se saíssem a mãe e os rapazes viriam rondá-las.

Mas teriam que passar pelo “papai Edward” primeiro, como Bella dissera.

Ficar com minhas garotas seria um trabalho árduo.

Eu ri com o pensamento e suspirei.

Minha vida ainda prometia grandes emoções!

XXXXX

Horas depois, Bella estava sentada na maca do hospital balançando as pernas impacientemente.

Coloquei a mão sobre seu joelho, na intenção de conter sua ansiedade.

_ Pára. Está me deixando nervoso_ Eu disse sério a olhando nos olhos.

_ Odeio hospitais. E não tem motivos para ficar nervoso. Não é você que vão furar_ Ela disse teimosa.

Eu sorri de leve e toquei seu rosto.

_ Você fica linda fazendo birra.

Ela sorriu envergonhada e laçou minha cintura com as pernas, aproximando nossos corpos.

_ Vamos embora. Tenho certeza que não tenho nada.

_ Vamos sim. Assim que você fizer o exame.

Ela revirou os olhos e fez um biquinho lindo. Eu não resisti. Depositei um beijo suave em seus lábios e a abracei.

Seth entrou nesse momento trazendo o equipamento necessário para a coleta de sangue, seguido pó Nessie e Carlie que estavam aguardando no corredor.

Separei-me um pouco de Bella, mas continuei com o braço a sua volta, apoiando-a.

_ Vai demorar, papai?_ Nessie perguntou, olhando para a mãe preocupada.

_ Não. Daqui a pouco vamos para a casa da vovó.

Ela assentiu e ficou olhando muito concentrada para a seringa que Seth preparava.

Carlie encarava os instrumentos, horrorizada.

_ Vamos lá, senhora Cullen. Só um pouquinho de sangue para sabermos o que tem realmente.

Bella fez uma careta e escondeu o rosto em meu braço.

_ Me chame de Bella, Seth. Como antes. Nada mudou._ Sua voz saiu abafada contra o meu braço.

_ Você é uma mulher casada e mãe de duas meninas lindas. Muita coisa mudou desde a época da faculdade._ Seth falou com voz simpática.

Ele afundou a agulha na pele de Bella e nesse momento ouvimos três tipos de lamentos diferentes. Os de minhas filhas e o de minha esposa.

Seth e eu rimos da cena, enquanto ele finalizava o procedimento.

_ Pensei que alguém aqui quisesse ser médica..._ Disse olhando atentamente para Renesmee, erguendo as sobrancelhas.

_ Vou ter que usar agulhas?_ Ela perguntou inocentemente, me encarando.

_ Muitas._ Eu respondi.

Ela engoliu ruidosamente e olhou novamente para a seringa cheia de sangue que Seth segurava.

_ Talvez quando eu for grande, eu goste mais de agulhas.

Rimos juntos de seu comentário.

_ Eu duvido..._ Bella murmurou emburrada e eu dei um beijo em sua testa, sorrindo.

_ São apenas alguns minutos para o teste que vou fazer. Se esperarem, já saem daqui com o diagnóstico._ Seth disse enquanto nos encarava.

_ Pode ser, Seth. Vamos esperar._ Eu disse rapidamente.

Precisava saber exatamente o que Bella tinha.

Embora eu já desconfiasse.

Ela só podia estar grávida, e isso me enchia de alegria.

Teria a oportunidade de acompanhar toda a gravidez, cuidar dela, do nosso bebê, dar todo o apoio necessário, ajudá-la com as crianças... Ser um pai de verdade.

Poderia fazer parte de sua vida, da mesma maneira que eu teria feito se essa oportunidade não me tivesse sido arrancada.

Ela me olhou emburrada e se deitou na maca. Carlie e Renesmee sentaram-se nas cadeiras dispostas na sala para visitantes e juntos ficamos esperando o resultado do exame.

XXXXX

_ Bom família, aqui está o resultado._ Seth disse entrando na sala cerca de uma hora depois. Bella cochilava sobre a maca e nossas filhas assistiam TV, na tentativa de conter o tédio. Eu passei o tempo todo acariciando o cabelo de Bella e dando beijos suaves em seu rosto.

Mesmo ainda um pouco pálida sobre os travesseiros, devido ao mal estar que sentira pela manhã, continuava linda.

Ela sentou-se na maca e olhou aflita para os papéis nas mãos de Seth.

_ Quer ter a honra, doutor Cullen?_ Ele me ofereceu os exames e eu os peguei, abrindo-os.

As meninas vieram ficar perto da mãe e eu podia sentir a tensão no ar, mas assim que olhei o resultado um sorriso bobo abriu-se em meus lábios.

_ Fale logo, Edward._ Bella pediu impaciente, tentando alcançar os papéis de minhas mãos.

_ Você não tem nada..._ Ela me olhou confusa._ Nada que não passe em nove meses.

Ela arregalou os olhos e me olhou, mas era como se não me enxergasse.

_ Você está grávida, Bella. Vamos ter outro filho._ Disse emocionado.

Era exatamente como eu suspeitava.

Eu seria pai novamente de um filho de Bella.

Não poderia estar mais feliz.

_ Papai... Vocês fizeram meu irmãozinho?_ Renesmee perguntou alegre, enquanto dava pulinhos.

Seth me olhou com uma expressão divertida enquanto eu suspirava e revirava os olhos.

_ Sim, querida. Fizemos.

_ Eba! Carlie, a mamãe vai ter um bebê..._ Ela disse segurando a mão da irmã e rodando pelo quarto.

_ Parabéns pelo bebê..._ Seth disse apertando minha mão.

Olhei para Bella que estava muito quieta desde que recebeu a notícia e vi quando uma lágrima solitária desceu por sua face.

_ Bella?_ Chamei seu nome confuso.

Ela deveria estar feliz, não deveria?

Ela me olhou por um momento e depois se jogou em meus braços, chorando.

_ Ei, o que foi?_ Perguntei acariciando seus cabelos.

_ Você vai estar comigo, agora, não é? Nada vai acontecer com meu bebê, vai?

Eu senti um peso muito grande em meu coração.

Ela estivera sozinha quando descobrira sobre a gravidez das meninas e tivera que enfrentar inúmeros problemas desde então.

Mas agora eu estava com ela e não deixaria que nada de ruim lhe acontecesse. Nem ao nosso bebê.

_ Sempre._ Eu respondi enquanto retribuía seu abraço e a apertava contra mim.

Olhei para Seth e ele nos encarava com uma expressão compreensiva.

_ Bom, os enjôos estão explicados. Quanto às dores de cabeça... Precisamos de exames mais completos. Um eletro talvez._ Seth disse nos encarando.

_ Eu não tive mais dores de cabeça, Seth. Na verdade eu acho que deve ser algo relacionado com meu emocional. Todas às vezes que fico nervosa, sinto fortes dores de cabeça.

_ Mesmo assim, acho melhor confirmarmos. Sem contar que precisamos fazer uma ultrassonografia para sabermos exatamente de quantas semanas é a gestação e como iniciarmos um pré-natal adequado. _ Ele disse sério.

Seth era um ótimo profissional e jamais deixaria qualquer detalhe da vida de um paciente passar assim, despercebido.

_ Eu também acho, Seth. Mas outro dia. Minha mãe está nos esperando para o almoço e ela não gosta de atrasos. Você sabe, não é?

Ele riu e meneou a cabeça.

_ Passe pela recepção e marque um dia para os exames. Eu já vou. Tenho outros pacientes me esperando._ Ele disse dirigindo-se para a porta._ E mais uma vez... Parabéns pelo bebê. Espero que seja tão lindo quanto essas bonequinhas aqui._ Ele disse acariciando o cabelo das meninas.

_ Obrigada, Seth. Foi bom vê-lo outra vez._ Bella disse olhando-o agradecida.

_ Eu digo o mesmo, Bella. Fico feliz que tenham se entendido. Já era hora de serem felizes. Juntos.

Ela sorriu para ele, enquanto este saia e fechava a porta.

Dei um beijo carinhoso em seus lábios enquanto ajudava-a a descer da maca.

_ Vamos, meninas? A vovó nos espera.

_ Vamos poder contar pra vovó sobre nosso irmãozinho, papai?_ Carlie perguntou com a voz suave.

_ Claro querida, vamos sim.

Ela sorriu satisfeita e segurou firme na mão de Bella, enquanto Nessie se agarrava a minha.

Seguimos juntos pelo longo corredor e ou podia sentir a tensão que emanava de Bella, certamente temendo um encontro com meu pai.

_ Ele não está aqui, Bella._ Disse suavemente.

Ela suspirou e me encarou.

_ Não quero que ele saiba do bebê._ Ela disse muito séria.

_ Ele não saberá. Eu te garanto.

Ela assentiu de leve e continuamos nossos passos em direção a recepção.

Carlisle não teria a oportunidade de estragar nossa felicidade outra vez. Jamais permitiria que ele colocasse as mãos em qualquer membro de minha família.

Jamais.

XXXXX

Estávamos sentados confortavelmente à mesa que ficava localizada na área das piscinas internas, observando nossas filhas nadarem sob o olhar atento de Alda, enquanto conversávamos e desfrutávamos um delicioso aperitivo antes do almoço.

Bella estava extremamente distraída e olhava fixamente em direção as meninas.

Não tínhamos contado à minha mãe sobre e gravidez e por incrível que pareça, Carlie e Nessie também não.

Bella estava muito apreensiva sobre um possível aparecimento do meu pai, mas Esme nos garantira que ele estava em um congresso e só voltaria para Boston no fim do mês, quando já estaríamos em Forks longe o suficiente de suas maldades.

E só por esse motivo aceitamos o convite de minha mãe e viemos almoçar com ela e com minha irmã, que até agora, não dera o ar da graça.

Rosalie também estaria voltando para a Suíça em breve e queria despedir-se adequadamente de Carlie.

Na verdade ela planejara uma viajem com nossa princesinha, mas nem eu e nem Bella permitimos. Já ficamos tempo demais afastados de Carlie e precisávamos voltar para Forks para que as meninas freqüentassem regularmente a escola.

Dessa forma, um almoço em família me parecera à forma mais adequada de resolver essa situação e deixar que Rosalie e Emmett tivessem um tempo com Carlie.

_ Você poderia terminar a faculdade, Bella, agora que conta com a ajuda de Edward com as crianças.

Bella pareceu sair do transe em que se encontrava e olhou atentamente para minha mãe.

_ Eu gostaria muito, Esme. Mas ainda acho que esse não é o momento.

_ Eu penso que esse é o momento perfeito. Afinal, com o tempo vocês vão querer mais filhos e isso dificultaria seus estudos.

Bella me encarou por um momento, à menção de filhos e depois segurou as mãos de minha mãe, olhando ternamente para ela.

_ Eu já estou grávida, Esme.

Minha mãe nos olhou assustada e depois desviou a atenção para o ventre de Bella, ainda liso. Parecia bastante emocionada.

_ Meu Deus! Isso é... Isso é ótimo._ Ela disse e levantou-se para abraçar Bella._ Parabéns, querida.

_ Obrigada, Esme. Fico feliz que tenha gostado da notícia.

_ Claro que gostei, querida. Mais um netinho par eu amar e cuidar.

Rimos juntos e as meninas vieram correndo da piscina aquecida para se juntar as comemorações.

_ Eu disse vovó... Minha mãe tem um bebezinho na barriga._ Nessie disse indo em direção a Bella e passando as mãozinhas em seu ventre.

_ É querida... Você disse!

_ Ora, vejam só: Mais um sobrinho querido... Espero que dessa vez você não o perca..._ Rosalie disse olhando seriamente para Bella.

Bella suspirou e instintivamente segurou Carlie pelos ombros.

_ Olá, Rosalie. Fique tranqüila. Não pretendo, de forma alguma, perder meu bebê.

Rosalie deu um sorriso irônico e aproximou-se de nós, seguida por Emmett.

_ Eu vou ter um bebê em breve também._ Disse enquanto sentava-se.

_ Que bom, filha. Já está na hora de formar uma família._ Esme disse acariciando a mão de Rose que repousava sobre a mesa.

_ Eu tinha uma família, mãe. Mas alguém... Alguém a destruiu._ Olhou sugestivamente em minha direção. Pensei em protestar, mas vi que não adiantaria. Rosalie seria sempre assim: cheia de veneno._ Não vai me dar um abraço, Carlie?_ Olhou carinhosamente para minha princesinha.

Carlie olhou para mãe, como se tivesse pedindo permissão e ela meneou a cabeça em concordância.

Nossa filha foi até a tia, dando-lhe um beijo no rosto e um forte abraço.

Emmett esticou os braços e pegou Carlie no colo, fazendo-lhe cócegas.

Carlie ria feliz.

Ao que parecia, Emmett fora uma boa figura paterna para Carlie e eu lhe seria eternamente grato.

O almoço transcorreu sem mais nenhum incidente, e posso até dizer que foi agradável.

Rosalie conversava tranqüila com Bella, perguntando-lhe sobre a gravidez das meninas e sobre os enjôos.

Bella era simpática e respondia todas as perguntas com bastante paciência, contando-lhe detalhes importantes de sua gestação.

Como prometido, Carlisle não apareceu em nenhum momento e ao fim da tarde nos despedíamos de minha mãe em frente à porta de entrada.

_ Vou levá-los ao aeroporto e em breve farei uma visita. Quero ajudá-la com o enxoval do bebê._ Esme disse enquanto abraçava Bella carinhosamente.

_ Claro, Esme. Será muito bem vinda. Mas acho que teremos que ampliar a casa. Ela será pequena para todos nós.

_ Podemos comprar outra._ Eu sugeri enquanto colocava os presentes que minha mãe havia dado às meninas no porta-malas.

_ Eu acho que não, Edward. Não quero deixar minha casa._ Ela me olhou séria, e eu soube que não teria como convencê-la do contrário.

_ Reformas são legais, também... E bastante eficientes._ Minha mãe disse enquanto piscava para mim e me abraçava._ Meu filho... Sentirei muitas saudades!

_ Mamãe, eu não vou morrer. Vou me mudar, e como Bella disse a senhora será sempre bem vinda para nos visitar._ Disse retribuindo o abraço.

_ Claro, Claro... E eu não poderia ficar longe das minhas netinhas por muito tempo._ Disse enquanto me soltava e abraçava as meninas._ Eu irei vê-las em breve. Prometo.

Carlie e Renesmee também pareciam tristes com as despedidas, mas estavam bastante animadas com a viagem.

_ Deixa eu dar um abraço nas minhas sobrinhas lindas._ Rosalie disse aproximando-se das meninas, com os olhos marejados._ Carlie... Meu anjo.

Ela abraçou Nessie e Carlie, e quando percebeu que teria mesmo que deixar Carlie ir embora, começou a chorar.

Eu tinha pena de Rosalie. Era se apegara a nossa filha e agora era difícil deixá-la ir.

Mas não havia nada que eu pudesse fazer.

Emmett também se despediu de Carlie e pediu que eu cuidasse dela, me fazendo prometer levá-la para visitá-los.

Eu poderia fazer isso.

Era uma forma singela de retribuí-los por terem cuidado tão bem de Carlie.

Rosalie e Emmett foram embora em seguida, dizendo que não suportariam ver-nos levando-a para longe.

De certa forma, era difícil me despedir de Rosalie, também.

Ela era minha irmã, e apesar de tudo eu a amava.

Pena não ter tido a oportunidade de conviver com ela e conhecê-la melhor.

Dei-lhe um abraço apertado e pedi que se cuidasse.

Emmett a amava bastante e tinha certeza que em breve teriam uma linda família.

Acomodei as meninas no banco de trás, e finalmente fomos embora, vendo a imagem de minha mãe tornar-se menor à medida que nos afastávamos da mansão.

Sentiria bastante falta dela.

Ela estava tão diferente das minhas memórias.

Sem aqueles remédios, ela era tranqüila e agradável. Uma mãe.

Desviei um pouco minha atenção da estrada e olhei para Bella que estava recostada no banco com as mãos sobre o ventre. Parecia bastante cansada.

Coloquei uma mão sobre as suas e ela me encarou sorrindo.

_ Parece um sonho, sabia? Nuca imaginei ter outro bebê seu crescendo em meu ventre.

Eu sorri, e apertei suas mãos.

_ Mas não é sonho. Logo, logo teremos outro filho.

_ Estou tão feliz que tenho medo de acordar e descobrir que isso é realmente um sonho... Não quero voltar pro pesadelo que era minha vida a pouco tempo atrás.

_ Isso não vai acontecer Bella. Daqui pra frente será só felicidade.

Ela sorriu satisfeita e fechou os olhos, recostando-se novamente no banco.

Faria até o impossível para que minha esposa e meus filhos fossem felizes.

Sempre.

XXXXX

_ Àquilo ali é um bebê?_ Carlie perguntou apontando para o borrão preto da tela do aparelho de ultrassonografia, enquanto eu passava o transdutor sobre o ventre de Bella.

_ Ainda é apenas um embrião. Mas basicamente, sim... Àquilo ali é um bebê. Seu irmãozinho._ Expliquei suavemente, olhando encantado para tela onde nosso bebê aparecia.

Bella parecia bastante emocionada e também olhava fixamente para a tela.

_ Mas ele vai crescer, não é, papai?_ Nessie perguntou.

_ Claro que sim, meu bem. Vai se tornar um bebê lindo.

Bella olhou para mim e sorriu feliz.

_ Satisfeito agora, Dr. Cullen? Eletro feito, ultrassom realizada... Será que podemos, finalmente, voltar a Forks?

_ Claro que sim, senhora Cullen._ Eu disse sorrindo, enquanto limpava o gel de sua barriga e desligava o aparelho._ Está tudo bem. Você está grávida de sete semanas e o bebê está nas medidas certas. Esperaremos o resultado do eletro em Forks. Mas tenho certeza que não é nada grave.

Ela suspirou e sentou-se na cama.

_ Eu também. É apenas tensão. Mas agora está tudo bem. Perfeito.

Beijei seu rosto e a ajudei descer da cama.

_ Troque de roupa e me espere na recepção. Vou acertar algumas coisas com Seth e em seguida vamos para o Aeroporto.

Ela assentiu e dirigiu-se para o banheiro.

_ Vocês duas, esperem a mamãe.

Carlie e Renesmee concordaram com um aceno e eu fui falar com Seth, deixando-as no que antes era meu consultório.

Precisava deixar-lhe nosso endereço para que nos enviasse os resultados dos exames que Bella realizara nessa manhã.

Ela fizera um eletro e outros exames para detectar a causa precisa de suas dores de cabeça.

Aproveitamos também para fazer uma ultrassom e a imagem do nosso bebê na pequena tela tinha o poder de me emocionar até agora.

Faria até o impossível para fazer Bella feliz e retribuir tudo que ela me dera.

_ Já vai?_ Seth perguntou assim que me viu entrar em sua sala.

_ Sim, Seth. Preciso deixar nosso endereço com você. Quero que nos envie os exames e que também nos faça uma visita.

_ Claro, Edward. Assim que tiver oportunidade pretendo conhecer a tal Forks que o fez recusar o emprego dos sonhos de qualquer médico.

Eu sorri, dando-lhe um abraço de despedida.

_ Obrigado por tudo, Seth. Pelos conselhos e por sua paciência em me ouvir.

_ O que é isso, Edward? Amigos são para essas coisas. Só espero que você tenha mais juízo agora e faça sua esposa feliz. Ela merece.

_ Eu sei, Seth. Eu sei.

Despedimos-nos e eu fui apressado em direção à recepção.

Precisávamos ir depressa para o aeroporto, caso contrário perderíamos o vôo.

Quando cheguei ao hall de entrada do hospital, não vi nem sinal de Bella ou das meninas. Achei que talvez elas tivessem se perdido nos corredores, mas quando vi uma aglomeração de pessoas ao lado de fora do hospital, senti meu coração pesado.

Corri em direção a saída e quando consegui dissipar um pouco da multidão para ver o que se passava, tive que controlar as emoções para não me desesperar.

Bella estava estirada na rua, desmaiada e bastante machucada.

Carlie e Renesmee estavam a sua volta e choravam desesperadas.

_ Papai!_ Renesmee correu até mim assim que me viu._ Um carro atropelou a mamãe. Ela tava aqui na calçada te esperando e ele pegou ela._ Ela disse enquanto chorava, e me abraçava.

_ Calma, meu bem. Vamos dar um jeito._ Acariciei seus cabelos enquanto olhava preocupado para Bella.

Ajoelhei-me ao lado do corpo inerte e tomei seus sinais vitais. Estavam fracos, porém, regulares.

Quem a teria atropelado?

Olhei atento para todos os lados e não via nem sinal de carro.

Seria capaz de matar com minhas próprias mãos o responsável por esse acidente.

Vi alguns enfermeiros chegando com uma maca e iniciei os procedimentos de primeiro socorros.

Precisava manter a calma e minhas emoções sob controle.

Seth chegou e segurou as meninas, tirando-as de perto da mãe.

Isso só podia ser um pesadelo.

Ela estava bem até agora e de repente...

Senti uma lágrima escorrendo por meu rosto e limpei-a irritado.

Eu precisava ser forte, mas vela machucada acabava comigo.

_ Fique com suas filhas, Edward. Elas precisam de você. Eu cuido de Bella.

Olhei para Carlie e Renesmee encolhidas e chorando e meneei a cabeça em concordância.

Nesse momento, confiaria Bella apenas a Seth.

_ O bebê, Seth..._ Disse baixinho, enquanto a equipe levava Bella para o pronto-socorro.

_ Vai ficar tudo bem com ele, Edward. Eu vou acompanhar a equipe e o manterei informado._ Ele disse já correndo em direção ao pronto socorro.

Sentei-me em uma cadeira e Carlie e Renesmee se aproximaram.

_ Ela não vai morrer, não é papai?_ Carlie perguntou baixinho.

_ Não, meu amor. Ela vai ficar bem._ Eu disse abraçando-a.

Renesmee chorava e veio sentar-se em uma das minhas pernas.

_ Eu não gosto de vê-la machucada, papai. Eu não gosto..._ Ela disse soluçando.

_ Nem eu, Nessie. Nem eu...

“Deus, não permita que nada grave tenha acontecido a ela. Por favor. Eu nem disse a ela o quanto eu a amo. Não a tire de mim.”

Implorei silenciosamente, enquanto abraçava nossas filhas, me dando conta de uma grande verdade: eu realmente não tinha lhe dito o quanto eu a amava, o quanto ela era importante e me fazia feliz.

Só esperava que Deus não me tirasse essa oportunidade.

Torcia para que ela ficasse bem, pois se algo acontecesse a Bella, minha vida perderia todo o sentido.

Para sempre.



Notas finais do capítulo

Bom, pessoal, é isso.
Lembrando que o Spolier que deixei no capítulo anterior é do capítulo 26.
Próximo capítulo o psicopata do Carlisle entra em ação...
Preparem os corações...
Como disse antes, cada capítulo que escrevo é essencial para a continuação da história...
Postarei a continuação até domingo...
Beijos!!!
Comentem!!!